Apresentacao presal

926 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
926
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao presal

  1. 1. FUP – Federação Única dos Petroleiros Filiada àDESAFIOS DO BRASIL APÓS AS DESCOBERTAS DO PRÉ-SAL www.fup.org.br www.presal.org.br 1
  2. 2. DIEESE - FUPO Que é o Pré Sal – Extensão, Localização eDesafios da Descoberta ۩ 2
  3. 3. FUP – Federação Única dos Petroleiros O Que é o Pré Sal – Impacto nas nossas reservas O tamanho da descoberta – de 80 a 200 bilhões de BOE Petróleo Produzido no Brasil mais reservas atuais: 22 bilhões de BOEs total de petróleo produzido pela BR de 1953 a 2008 = 10,75 bilhões de barris de petróleo reservas atuais da Petrobras – 11,2 bilhões Quando confirmadas, país passa a ser o 5º ou 2º país do mundo em termos de reservas de petróleo, implicando em um aumento de 6% a 14% nas reservas mundiais 3
  4. 4. FUP – Federação Única dos Petroleiros O Que é o Pré Sal – Valor Econômico da Descoberta A US$ 70/barril a riqueza estimada pré-sal varia entre 5,6 e 14 trilhões de dólares PIB Brasil 2008 = 1,5 trilhão de dólares Investimentos necessários estimados para explorar este petróleo nos próximos 30 anos = US$ 600 bilhões Petrobras vai investir US$ 25 bilhões no pré-sal nos próximos 5 anos, esperando produzir 1,8 milhões de BOEs/dia ao final do período, na área do pré-sal Pré-sal é a maior descoberta de petróleo dos últimos 30 anos. 4
  5. 5. FUP – Federação Única dos PetroleirosO que É o Pre-sal – “Valor” Geopolítico da Descoberta 5
  6. 6. FUP – Federação Única dos Petroleiros Matriz Energética – Brasil e Mundial Porque o Pré-sal é importante Brasil - 2008 Mundo - 2006Energias Renováveis 45,1% 12,9% 31,1% 10,1% Biomassa 14% 2,2% HidráulicaEnergias Não Renováveis 54,9% 87,1 Petróleo e Gás Natural 47,9 54,9% Carvão Mineral 5,6% 26% Nuclear 1,5% 6,2% Fonte: mme.gov.br 6
  7. 7. FUP – Federação Única dos Petroleiros 7
  8. 8. FUP – Federação Única dos Petroleiros Maiores Déficits Mundiais de Petróleo Espanha Itália Índia França Déficit/Superávit Coreia do Sul Consumo Alemanha Produção China Japão EUA-20000 -10000 0 10000 20000 30000 Milhões de barris/dia Fonte: BP Statistical Review of World Energy June 2009 8
  9. 9. FUP – Federação Única dos Petroleiros 9
  10. 10. Consumo de Energia Per-Capta - 2008 País Consumo de Energia (1) % Consumo Mundial População Consumo Per-Capta (1) Maiores Consumidores Per-CaptaEUA 2.299.000.000 20,4 304.228.257 7,56 2ºChina 2.002.500.000 17,7 1.330.044.605 1,51 18ºRussia 684.600.000 6,1 140.702.094 4,87 6ºJapão 507.500.000 4,5 127.288.419 3,99 8ºIndia 433.300.000 3,8 1.147.995.898 0,38 21ºCanada 329.800.000 2,9 33.212.696 9,93 1ºAlemanha 311.100.000 2,8 82.369.548 3,78 9ºFrança 257.900.000 2,3 64.057.790 4,03 7ºCorea do Sul 240.100.000 2,1 48.379.392 4,96 5ºBrasil 228.100.000 2,0 196.342.587 1,16 19ºInglaterra 211.600.000 1,9 60.943.912 3,47 11ºIrã 192.100.000 1,7 65.875.223 2,92 13ºItalia 176.600.000 1,6 58.145.321 3,04 12ºArábia Saudita 174.500.000 1,5 28.146.657 6,20 3ºMéxico 170.400.000 1,5 109.955.400 1,55 17ºEspanha 143.900.000 1,3 40.491.051 3,55 10ºUcránia 131.500.000 1,2 45.994.287 2,86 14ºAfrica do Sul 132.300.000 1,2 48.782.755 2,71 15ºIndonésia 124.400.000 1,1 237.512.355 0,52 20ºAustrália 118.300.000 1,0 21.007.310 5,63 3ºTailandia 112.000.000 1,0 65.493.298 1,71 16º(1) Toneladas de óleo equivalente 10Fonte: BP
  11. 11. FUP – Federação Única dos Petroleiros Indústria do Petróleo no Século 20 2 fases distintas Controle Privado das Reservas – Primórdios da Indústria até o início dos anos 70 Cartel das 7 irmãs – Grandes multinacionais do setor – controle de 85% das reservas mundiais Controle Estatal das reservas – meados dos anos 70 em diante 2 exemplos interesantes: Majnoon e Unocal Situação Atual – Estados nacionais controlam 83% das reservas mundiais de petróleo por meio de empresas públicas ou estatais. Sem considerar as reservas partilhadas. 11
  12. 12. O Caso Majnoon • Localização: Próximo á cidade de Basra, ao sul do Iraque, no dela do Rio Tigre e Eufrates • Origem da exploração: Acordo Comercial entre Brasil e Iraque, em 1971 • Data da descoberta: 1977 • Tamanho da descoberta: campo com 7 bilhões de barris de petróleo • Operadora: Braspetro/Petrobras • Estimativa para o início da produção: 1982 • Desfecho: O contrato de manjnoon foi revogado, em dezembro de 1979, por iniciativa do governo do Iraque • Segundo o Itamaraty: “ A restituição [ao governo iraquiano] da posse integral das jasidas de Manjnoon havia sido feita em virtude de um gesto de boa vontade do governo brasileiro, atendendo a uma solicitação do governo iraquiano” • Em troca do campo de manjnoon ficou estabelecida a garantia de um fornecimento adicional de, no mínimo, 160 mil barris de petróleo/dia por 13 anos, uma ideniozação de US$ 180 milhões e promessa de maior abertura do mercado iraquiano aos produtos brasilerios.O caso Unocal • Unocal: 9 Companhia petrolífera norte-americana em termos de reservas • Histórico: Proposta de compra feita pela China Nacional Offshore Oil Company (CNOOC) para compra da compra da petroleira norte-americana Union Oil Company of California (Unocal). • Valor da proposta: US$ 18,5 bilhões • A investida da companhia chinesa foi considerada como caso de segurança nacional por parlamentares norte-americanos, que chegaram a exigir intervenção governamental para a paralisação do processo. • A oposição de deputados e senadores americanos e os atrasos decorrentes de exigências regulatórias Inviabilizaram o negócio • Desfecho: A Unocal foi comprada pela Chevron por US$ 17,5 bilhões, US$ 1 bilhão a menos que o 12 proposto pela CNOOC
  13. 13. 13
  14. 14. FUP – Federação Única dos Petroleiros Principais Questões da Evolução Institucional Lei 2004/53 - Inicio dos anos 50 país adota uma legislação moderna, imputando ao Estado o monopólio da exploração, desenvolvimento, produção e refino de petróleo em todo o território Nacional, por meio de uma empresa Estatal – Petróleo do Brasil – Petrobrás. Fim do monopólio da Petrobras – 1995 é aprovada a Emenda Constitucional nº 9 que acaba com a exclusividade da Petrobras Lei 9.478/97 – País flexibiliza a legislação do petróleo, promovendo uma ampla desregulamentação do setor. ۩ Lei 9.478/97 adota o Sistema de Concessões por meio de leilões para exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural no Brasil, entregando nossas reservas para as empresas vencedoras dos leilões ۩ Processo de flexibilização é observado na grande maioria dos países Latinos, na contra-mão do observado nas demais regiões da terra. 14
  15. 15. Principais Pontos da Lei nº 9.478/97•Criação do Conselho Nacional de Política Energética – Art. 2º•Criação da Agencia Nacional de Petróleo e Gás Natural – ANP – Art. 7º•Regulamentação do fim do monopólio em E&P - Adoção do Sistema de Concessão Blocos para exploração, desenvolvimento e produção depetróleo e gás natural, por meio de Leilões realizados pela ANP – Art. 5º e Art. 23º•Concede ao concessionário a posse de todo o hidrocarboneto encontrado no bloco concedido. Art. 26º•Permitida a transferência do contrato de concessão. Art. 29º•Definição das Participações Governamentais – Arts. 45ºa 52º•Regulamentação do fim do Monopólio do Refino – Art. 53º•Regulamentação do fim do monopólio de transporte de petróleo e gás natural – Art. 56º•Obrigatoriedade de separação da Logística – Criação da Transpetro – Art. 65•Adoção do sistema licitatório simplificado para a Petrobras – Art. 67º 15
  16. 16. Dieese SS FUPO Processo de Estatização das Reservas 16
  17. 17. Principais Características dos Regimes Contratuais de E&P nos Países Produtores de Hidrocarbonetos Partilha Serviços ServiçConcessãoO Estado ou a autoridade O Estado celebra com uma companhia petrolífera petrolí A companhia petrolífera petrolí competente concede um paga todos os custos direitos exclusivos de Contrato de Partilha de Produção, onde a Produç de exploração e exploraç E&P de uma área companhia, atuando como contratante, desenvolvimento. contratada à uma financia • A companhia petrolífera petrolí companhia petrolífera. petrolí por sua conta e risco a exploração e o exploraç recebe por estas• A companhia petrolífera petrolí Desenvolvimento da área contratada. despesas através de atravé detém toda a produção. det é produç • Se bem sucedido a companhia petrolífera petrolí um desconto na• O Estado pode estabelecer recuperará seus custos e obterá seu lucro recuperará obterá compra do petróleo petró requisitos mínimos de mí através do recebimento de uma parcela da atravé cru, pagamento em abastecimento interno. produção. produç dinheiro ou uma• O Estado não contribui com • Os custos são recuperados a partir do “Petróleo Petró parcela da produção. produç qualquer capital no de Custo”, que em geral representa uma Custo ” • O Estado se apropria de projeto. parcela fixa toda a produção, produç• O fluxo de caixa do estado da produção. produç embora deva ser advém do pagamento advé • A parcela da produção líquida do Petróleo de produç lí Petró garantida à empresa de impostos e royalties. royalties. Custo é chamada “Petróleo de Lucro”. Petró Lucro” operadora uma • O Petróleo de Lucro é dividido entre o Estado e Petr ó remuneração em remuneraç a companhia petrolífera ou em proporção petrolí proporç função da prestação funç prestaç fixa ou em do serviço. serviç proporção variável baseada no volume e no preço proporç variá preç do petróleo cru. petróBrasil, EUA, Emirados China, Rússia, Angola, Colômbia, indonésia, Rú indoné sia, Venezuela, o Irã, o Kuwait Árabes e Canadá Canadá Omã, Casaquistão, Nigéria e Índia. Casaquistão, Nigé e a Algéria Algé 17
  18. 18. FUP – Federação Única dos Petroleiros Impactos da 9.478 na Petrobras: A onda liberalizante Redução de 40% no efetivo Desmembramento da logística de transporte – Criação da Transpetro Redução paulatina dos investimentos em exploração, com concentração das atividades na Bacia de Campos Inicio do processo de privatização do parque de refino O papel trágico dos grandes acidentes do início dos anos 2000 (Baia da Guanabara, Rio Iguaçu e P36) Sentimento de empresa “pequena”, sem futuro. 18
  19. 19. Evolução do Efetivo da Petrobras60000500004000030000 Série12000010000 0 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002 19
  20. 20. FUP – Federação Única dos Petroleiros A reconstrução da Petrobras pós 2003 Recomposição do efetivo Fim da estratégia de privatização do refino Início do período das grandes descobertas: Distribuição das sondas de exploração em outras bacias: ES Santos Sergipe/Alagoas Retomada dos investimentos em exploração – somente no primeiro posso do pré-sal foram investidos US$ 260 milhões. A consolidação da “grande” empresa Quarta maior empresa das Américas Quarta empresa mais admirada do mundo 20
  21. 21. Efetivo da BR 2003 a 200960000500004000030000 Série12000010000 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 21
  22. 22. 22
  23. 23. Novas Províncias Petrolíferas Litoral do Espírito Santo. 1 bilhão de (Óleo Leve) barris de óleo leve Campos descobertos até 1984 e 3 bilhões de Campos descobertos 1984 - 1996 barris de óleo pesado Campos descobertos em 1996 - 2002 Campos descobertos em 2003 Descobertas realizadas em 2003/2004 Bacia de Santos: 2,5 ESS-130bilhões de boe. Descoberta (Óleo Leve) de gás e óleo leve BC-20 BS-500 Gás Gás e óleo leve 23
  24. 24. 24
  25. 25. A9 FUP – Federação Única dos Petroleiros Filiada à Setor do Petróleo no Brasil Em 1997 Risco Exploratório Alto Potencial de descoberta de Campos de tamanho médio Petróleo Capacidade de financiamento Baixa Preço do Petróleo <17 US$/bbl 25
  26. 26. Slide 25A9 Asus; 16/10/2008
  27. 27. FUP – Federação Única dos Petroleiros Resumo das Rodadas de Licitações da ANP 9 Rodadas de Licitação – Sendo que uma delas - 8º - esta suspensa por decisão da Justiça. 691 blocos vendidos Arrecadação total de R$ 5,4 bilhões Média de R$ 7,8 milhões por bloco Na área do pré-sal os principais números são: 26
  28. 28. B lo c o s d o P r é S a l2 º R od a d a B ô n u s d e A s s in a t u r aB M -S -8 (B e m - te -v i ) R $ 5 1 .4 5 0 .0 5 4P e t ro b ra s 5 0 %S h e ll 4 0 %P e t ro g a l 1 0 %B M -S -9 (C a r i o c a / G u a r á ) R $ 1 1 6 .2 7 8 .0 3 2P e t ro b ra s 4 5 %B G 3 0 %Y P F 2 5 %B M -S -1 0 ( P a r a ti ) R $ 1 0 1 .9 9 5 .0 3 2P e t ro b ra s 5 0 %C h e v ro n 2 5 %B G 2 5 %B M -S -1 1 ( T u p i / Y a r a ) R $ 1 5 .1 6 4 .2 3 2P e t ro b ra s 6 5 %B G 2 5 %P e t ro g a l 1 0 %3 º R od a d aB M -S -2 1 ( C a r a m b a ) R $ 1 .2 8 3 .7 0 4P e t ro b ra s 8 0 %P e t ro g a l 2 0 %B M -S -2 2 R $ 5 9 .0 4 0 .2 3 4A m e r a d a H e s s C o rp o ra t i o n 8 0 %O c e a n E n e rg y I n c . 2 0 %B M -S -2 4 (J ú p i te r ) R $ 3 2 4 .3 5 4P e t ro b ra s 1 0 0 %T O T A L R $ 3 4 5 .5 3 5 .6 4 2 27
  29. 29. FUP – Federação Única dos Petroleiros Lucro Menor Custo/barril Valor com o Líquido Valor pago noBloco BM-S-11 Estimativa de estimado em Barril a US$ 70 estimad leilão Barris US$ 30 oCampo de Tupi 5 bilhões de US$ 350 US$ 150 US$ US$ 7,4 boes bilhões bilhões 200 milhões bilhõesCampo de Iara 3 bilhões de US$ 210 US$ 90 US$ boes bilhões bilhões 120 bilhõesLucro Estimado com a Operação no BM-S- Investime Lucro com a11 - Campos de Tupi e Iara nto na Exploração Aquisição do BlocoPetrobras – 65% US$ 4,9 US$ 208 milhões bilhõesBG - 25% US$ 1,9 US$ 80 milhões bilhõesPetrogal – 10% US$ 0,8 milhões US$ 32 28 bilhões
  30. 30. A3 FUP – Federação Única dos Petroleiros Filiada à Setor do Petróleo no Brasil Em 2009 2009 (Pré Sal) Risco Exploratório Baixo Potencial de descoberta de Grandes Campos Petróleo Capacidade de financiamento Alta Preço do Petróleo >70 US$/bbl 29
  31. 31. Slide 29A3 Asus; 16/10/2008
  32. 32. A8 FUP – Federação Única dos Petroleiros Filiada à Questões Estratégicas que a Sociedade Brasileira vai ter que decidir: Qual será o modelo de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural no Brasil? Quem vai controlar as gigantescas reservas de petróleo do país? Como o Estado brasileiro vai utilizar os trilhões de dólares originários da exploração das gigantescas reservas de petróleo e gás natural dos campos do pré- sal? 30
  33. 33. Slide 30A8 Asus; 16/10/2008
  34. 34. Nova Lei do Petróleo Projeto da Federação Única dos Petroleiros - FUPFundo Social Soberano Rendimentos do petróleo em favor da população Importância da destinação dos rendimentos ser fixada em Lei Controle Social Monopólio Estatal do Petróleo Opções estratégicas das nações periféricas A quebra do monopólio foi contra-factual Cancelar os leilões do pré-salA Petrobrás Pública Afirmação da presença do Estado Petrobrás sob controle da administração pública A ANP e a fiscalização 31
  35. 35. FUP – Federação Única dos Petroleiros Filiada à Muito Obrigado www.fup.org.br www.presal.org.br 32
  36. 36. Lei Atual – 9.478 Projeto dos Trabalhadores – PL Projeto do Governo 5.891/2009CNPE Órgão consultivo, com a função de É fortalecido, assumindo funções antes É fortalecido, assumindo funções antes apoiar o Presidente nas decisões dos delegadas à ANP delegadas à ANP. temas afins à política energética do paísANP Agência Reguladora e fiscalizadora Perde a função de regular, tendo a Perde parte de seu poder, principalmente no atuação centrada na fiscalização da que tange às questões estratégicas de política distribuição/qualidade dos combustíveis energética. Mas mantêm-se como agência reguladora e fiscalizadoraModelo de Concessões de blocos por meio de Fim dos leilões - Reestabelece o Adota um sistema duplo:contratação das leilões organizados pela ANP monopólio do Estado por meio da •Nas áreas do pré-sal e em outrasatividades de E&P Petrobrás em todas as regiões do país. consideradas estratégicas pelo CNPE: Partilha Em terra e no mar. da Produção com ou sem leilão. •Nas demais áreas permanece os contratos de concessão por meio de leilões.Blocos já leiloados Mantém a situação atual Todos os leilões realizados a partir do Mantém a situação atual ano de 1999 são anulados e os direitos de exploração são transferidos para a Petrobrás, representante exclusiva da união nas atividades petrolíferas realizadas no paísPropriedade do É do contratante (concessionário que É do Estado brasileiro Nos contratos de partilha: parte é doPetróleo assina o contrato com o Estado) contratante ( petróleo de custo e um percentual do petróleo de lucro) e parte é do Estado Brasileiro (percentual do petróleo de lucro) Nos contratos de concessão: a propriedade do petróleo cabe ao contratante 33
  37. 37. Ritmo da Produção E determinado pelo contratante É determinado de acordo com os É determinado em função da capacidade da interesses do povo, representado pelo indústria nacional internalizar os benefícios do Estado Brasileiro crescimento da indústria do petróleo Não se manifesta sobre o assunto. A Petrobras é transformada em Cria a nova empresa com a função básica de empresa pública, com 100% do capital controlar os custos de produção dosNova Empresa sob controle do Estado consórcios que vão explorar as áreas sob o regime de partilha da produção. Esta empresa não exercerá qualquer atividade de E&P. Caberá à Petrosal a liderança dos consórcios que vão explorar os blocos do pré- sal, com poder de veto.Cessão Onerosa e Não se manifesta sobre o assunto. Não se manifesta sobre o assunto. Propõe a cessão onerosa para a Petrobrás deCapitalização da até 5 bilhões BOEs e a subscrição de açõesPetrobrás do capital social da empresa, com pagamento por meio de títulos da dívida mobiliária federal.Destinação dos Não se manifesta sobre o assunto. Cria o Fundo Social Soberano com o Cria o Fundo Social, formado basicamenteRecursos gerados excedente da indústria de com os recursos obtidos por meio dacom as atividades de hidrocarbonetos no pais. Define que a comercialização do petróleo e gás naturalE&P totalidade dos recursos será aplicada que caberão à união e com os recursos em saúde, educação, previdência e obtidos por meio dos bônus de Inscrição para reforma agrária. participação nos leilões das áreas para exploração. Destina os recursos ao combate à pobreza e desenvolvimento da educação, da cultura, da ciência e tecnologia e da sustentabilidade ambiental 34
  38. 38. Definição das Estabelece Royalties de até 10% das Estabelece o Teto de 5% das receitas doParticipações receitas operacionais e Participações Fundo Social Soberano. Garantindo oGovernamentais Especiais que podem chegar a 40% da pagamento de, no mínimo, a média dos receita tributável (já descontados os custos valores pagos nos últimos 5 anos. de exploração, desenvolvimento e produção) , a depender da produtividade do poçoPreço Teto – “price Cap” Não se manifesta sobre o assunto. Não se manifesta sobre o assunto.Refino Regulamenta o fim do monopólio no Refino Reestabelece o monopólio do Refino no Brasil por meio da Petrobrás, propondo a recompra da parcela da REFAP vendida para a REPSOL e a encampação das refinarias do Rio Grande e de Manguinhos.Logística Impõe o fracionamento da Petrobrás, Acaba com a exigência de apartar a logística. exigindo que toda a estrutura de transporte Determina o fim da Transpetro e a volta de de petróleo e gás natural da empresa fosse todos os seus ativos e funcionários para a alocada em uma empresa com finalidade Petrobrás. exclusiva – Transpetro Propõe, também, a encampação da Transportadora Boliviana de Gás, TBG. 35
  39. 39. Internacionaliza Não de manifesta sobre o Condiciona a Não se manifesta sobre o assunto. ção da assunto internacionalização ao Petrobrás cumprimento do artigo 4 da Constituição Federal, que trata do respeito á soberania dos povos 36

×