Os Mistérios do Som - XVIII SNEF

1.511 visualizações

Publicada em

Apresentação elaborada para o curso Os mistérios do som: aprendendo física por meio de desafios e do uso das TIC.
O curso foi ministrado durante o XVIII SNEF

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Os Mistérios do Som - XVIII SNEF

    1. 1. Os Mistérios do Som: aprendendo física por meio de desafios e do uso das TIC Rodrigo Claudino Diogo Shirley Takeco Gobara
    2. 2. Cronograma de atividades <ul><li>1 º dia: </li></ul><ul><ul><li>Apresentação dos participantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Programação do Curso </li></ul></ul><ul><ul><li>Apresentação do curso </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Origem do Curso </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ementa e objetivos </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Fundamentação para uso de desafios no Ensino de Física </li></ul></ul>
    3. 3. Cronograma de atividades <ul><ul><li>As TIC no ensino de Física </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecendo o ambiente virtual </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Acessando e se cadastrando no ambiente virtual </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vivenciando o ambiente virtual </li></ul></ul></ul><ul><li>2º dia </li></ul><ul><ul><li>Vivenciando o ambiente virtual </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamentos sobre os mapas conceituais </li></ul></ul><ul><ul><li>Conhecendo o CMapTools </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborando o mapa conceitual proposto no ambiente virtual </li></ul></ul>
    4. 4. Cronograma de atividades <ul><ul><li>Discutindo e avaliando a proposta </li></ul></ul><ul><ul><li>Opinário sobre o curso e o ambiente virtual </li></ul></ul><ul><ul><li>Apresentação da proposta de continuidade da pesquisa e distribuição das instruções e termos de livre consentimento </li></ul></ul>
    5. 5. Origem do curso <ul><li>Na pesquisa de mestrado: A aprendizagem de ondas sonoras sob a ótica de desafios em um ambiente virtual potencialmente significativo </li></ul><ul><ul><li>As tecnologias da informação e comunicação (TIC) foram utilizadas como recurso educacional para o ensino introdutório da Física do Som </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivo: verificar se a as atividades elaboradas favorecem a aprendizagem de conceitos em Física </li></ul></ul>
    6. 6. Ementa <ul><li>Fundamentos para a proposição de desafios como metodologia de ensino </li></ul><ul><li>Uso da TIC no ensino de Física </li></ul><ul><li>Mapas conceituais: confecção e estratégias de uso </li></ul><ul><li>Discussão da proposta </li></ul>
    7. 7. Objetivos do curso <ul><li>Apresentar e discutir a proposta de utilização de desafios como metodologia de ensino </li></ul><ul><li>Discutir a utilização das tecnologias da informação e comunicação (TIC) no ensino de Física (ensino médio), em uma proposta que utiliza diversos recursos das TIC </li></ul><ul><li>Vivenciar e utilizar o ambiente virtual desenvolvido </li></ul><ul><li>Elaborar um mapa conceitual sobre os conceitos trabalhados nos desafios e discutir a utilização de mapas conceituais em sala de aula (utilizando o software CmapTools) </li></ul><ul><li>Propor a continuidade da pesquisa de mestrado </li></ul>
    8. 8. Fundamentos para o uso de desafios no ensino de Física <ul><li>A Teoria da Aprendizagem Significativa (TAS) de Ausubel </li></ul><ul><ul><li>O aluno deve estar disposto a aprender </li></ul></ul><ul><ul><li>A disposição pode ser estimulada pela proposição de desafios </li></ul></ul><ul><li>Relação entre conhecimento e problemas </li></ul><ul><ul><li>Todo conhecimento é uma resposta a uma questão </li></ul></ul>
    9. 9. A TAS e os desafios <ul><li>A disposição em aprender é diretamente influenciada pela motivação </li></ul><ul><li>A superação de desafios pode ampliar o impulso cognitivo e a motivação proveniente do engrandecimento do ego </li></ul>Motivação Impulso cognitivo Impulso afiliativo Motivação pelo engrandecimento do ego
    10. 10. Relação entre conhecimento e problemas <ul><li>Para um espírito científico, todo conhecimento é resposta a uma questão. Se não houve questão, não pode haver conhecimento científico. Nada ocorre por si mesmo. Nada é dado. Tudo é construído . (BACHELARD, 1977, p. 148 apud DELIZOICOV, 2005, p. 128, grifo nosso). </li></ul><ul><li>Um verdadeiro problema é semelhante a um desafio </li></ul>
    11. 11. As TIC no Ensino de Física <ul><li>Algumas inferências sobre as TIC e a educação </li></ul><ul><ul><li>As TIC podem auxiliar no processo de aprendizagem </li></ul></ul><ul><ul><li>A utilização das TIC no ambiente escolar é “[...] mais que uma necessidade, é um direito social.” (BRASIL, 2000a, p.13) </li></ul></ul><ul><ul><li>A escola deve assumir a função de contribuir para com a inclusão e o letramento digital de seus alunos </li></ul></ul><ul><ul><li>A escola pode contribuir para que as classes menos favorecidas economicamente tenham acesso à Internet </li></ul></ul>
    12. 12. As TIC no ensino de Física <ul><li>Uma visão geral: </li></ul><ul><ul><li>Permite que os alunos tenham contato com formas de representação distintas das utilizadas em livros ou no quadro-negro, por exemplo: simulações, animações, vídeos, hipertextos e hipermídia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Foco das investigações: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mecânica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Simulações </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Poucos trabalhos relacionados ao ensino de conceitos sobre ondas sonoras </li></ul></ul>
    13. 13. As TIC no Ensino de Física <ul><li>Formas “tradicionais” de uso das TIC: </li></ul><ul><ul><li>aquisição de dados por computador </li></ul></ul><ul><ul><li>modelagem e simulação </li></ul></ul><ul><ul><li>materiais multimídia </li></ul></ul><ul><ul><li>realidade virtual e busca de informações na Internet </li></ul></ul><ul><li>Formas ainda não muito utilizadas/investigadas </li></ul><ul><ul><li>WebQuests </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambientes virtuais de aprendizagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Blogs </li></ul></ul>
    14. 14. As TIC no Ensino de Física: algumas considerações <ul><li>A incorporação das TIC representa </li></ul><ul><ul><li>A possibilidade de uma melhor educação e aprendizagem da Física </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade da sociedade contemporânea </li></ul></ul><ul><li>A incorporação das TIC exige </li></ul><ul><ul><li>Um olhar atento às limitações das TIC como recurso didático </li></ul></ul><ul><ul><li>Atualização contínua das atividades de ensino e dos recursos utilizados </li></ul></ul><ul><ul><li>Atualização tecnológica do professor </li></ul></ul><ul><ul><li>Que o professor supere eventuais receios </li></ul></ul>
    15. 15. O ambiente virtual: Acesso, cadastro e vivência Agora é hora de acessar o site
    16. 16. Acessando o ambiente virtual <ul><li>Abra o navegador de Internet </li></ul><ul><li>Acesse o endereço eletrônico: </li></ul><ul><li>http://ensinodeciencias.net </li></ul><ul><li>Clique no link “Cadastramento de usuário”: </li></ul>
    17. 17. Cadastrando novo usuário <ul><li>Informe os campos necessários e depois clique no botão “Cadastrar este novo usuário”: </li></ul><ul><li>Clique no botão “Continuar” </li></ul>
    18. 18. Verificando o email <ul><li>Um email solicitando uma confirmação do seu cadastro foi enviado para o endereço de email informado na tela de cadastro </li></ul><ul><li>Clique no link de confirmação de cadastro, para confirmar o seu cadastro </li></ul>
    19. 19. Confirmação de cadastro <ul><li>Após clicar no link do email enviado para você, é exibida uma mensagem de confirmação: </li></ul><ul><li>clique no botão “Cursos” para exibir os cursos disponíveis no Ensino de Ciências.net. Localize e clique no link “Os mistérios do som”: </li></ul>
    20. 20. Informando o código de inscrição <ul><li>Seu navegador será direcionado para uma página que te solicitará um “Código de Inscrição”: </li></ul><ul><li>Digite “SNEF” (sem as aspas) no local indicado e clique no botão “Faça a minha inscrição neste curso” </li></ul>
    21. 21. A página principal do curso
    22. 22. Mãos à obra <ul><li>Agora é com vocês!!! </li></ul>
    23. 23. Por hoje é só pessoal!!!
    24. 24. Os mistérios do som aprendendo física por meio de desafios e do uso das TIC 2º dia
    25. 25. Principais conhecimentos trabalhados nos desafios <ul><li>O Jogo do Erro : a propagação de ondas sonoras ocorre apenas em meios materiais </li></ul><ul><li>Como uma onda no mar... : ondas sonoras não transportam matéria ao se propagarem </li></ul><ul><li>O pernilongo e os sons : freqüência sonora, fonte sonora, espectro sonoro, relação entre as freqüências da fonte sonora e do som que ela emite, além de informações sobre os hábitos dos pernilongos </li></ul><ul><li>Abaixe o volume: intensidade sonora, relação entre intensidade sonora e danos auditivos </li></ul>
    26. 26. Vivenciando o ambiente virtual <ul><li>Retorne ao sítio do ambiente virtual: </li></ul><ul><li>http://ensinodeciencias.net </li></ul><ul><li>Faça seu login </li></ul><ul><li>Continue a experimentar o ambiente. </li></ul><ul><ul><li>Você tem 25 minutos </li></ul></ul>
    27. 27. Fundamentos sobre os mapas conceituais <ul><li>O que é um mapa conceitual? </li></ul><ul><ul><li>É uma ferramenta originária dos trabalhos de Novak </li></ul></ul><ul><ul><li>Tem como fundamento a TAS </li></ul></ul><ul><li>Para que servem os mapas conceituais? </li></ul><ul><ul><li>Representar relações significativas entre conceitos </li></ul></ul><ul><li>Os mapas conceituais ausubelianos evidenciam a hierarquia entre os conceitos </li></ul>
    28. 28. Um Exemplo de mapa Conceitual
    29. 29. Conhecendo o CMapTools
    30. 30. O que é o CmapTools? <ul><li>Programa para a construção de mapas conceituais (e outros diagramas) </li></ul><ul><li>Permite tanto a elaboração solitária quanto a colaborativa </li></ul><ul><li>É um programa gratuito </li></ul>
    31. 31. Como iniciar o CmapTools <ul><li>Acessar o menu iniciar </li></ul><ul><li>Procurar o item IHMC CmapTools </li></ul><ul><li>Selecionar o CmapTools </li></ul><ul><li>Observações: </li></ul><ul><ul><li>O CmapTools é multiplataforma: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Linux | Windows | Mac OS X | Solaris </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pode ser executado a partir de um pendrive </li></ul></ul></ul>
    32. 32. A janela principal <ul><li>Exibe os mapas conceituais armazenados localmente </li></ul><ul><li>Exibe os mapas conceituais compartilhados em servidores </li></ul><ul><li>Funciona como o “Favoritos” de navegadores da Internet </li></ul><ul><li>Funciona como o “Histórico” de navegadores da Internet </li></ul>
    33. 33. A janela de edição de mapas <ul><li>Área de edição dos mapas </li></ul>
    34. 34. Criando conceitos e ligações 1/4 <ul><li>Para criar um conceito basta dar um duplo clique na área de edição dos mapas </li></ul><ul><li>Para criar uma ligação entre dois conceitos: </li></ul><ul><ul><li>Crie outro conceito (B) </li></ul></ul><ul><ul><li>Selecione o conceito A </li></ul></ul><ul><ul><li>Clique e arraste a seta até encontrar o conceito B </li></ul></ul>
    35. 35. Criando conceitos e ligações 2/4 <ul><li>Surge a ligação entre os dois conceitos </li></ul><ul><li>Veja que é necessário explicitar a relação entre eles </li></ul>
    36. 36. Criando conceitos e ligações 3/4 <ul><li>Forma alternativa de criar ligações </li></ul><ul><ul><li>Selecionar o conceito B: </li></ul></ul><ul><ul><li>Clique, arraste e solte a seta em uma área vazia: </li></ul></ul><ul><ul><li>Agora você precisa informar o conceito e frase de ligação </li></ul></ul>
    37. 37. Criando conceitos e ligações 4/4 <ul><li>Você também pode adicionar conceitos a uma ligação já existente </li></ul><ul><li>Selecione uma frase de ligação: </li></ul><ul><li>Selecione a seta, clique, arraste e solte: </li></ul>
    38. 38. Salvando seu mapa 1/2 <ul><li>Acesse o menu Arquivo e selecione “Salvar Mapa Conceitual” </li></ul>
    39. 39. Salvando seu mapa 2/2 <ul><li>Preencha os dados solicitados </li></ul><ul><li>Clique em salvar </li></ul>
    40. 40. Como levar meu mapa para outro computador? <ul><li>Acesse o menu Arquivo </li></ul><ul><li>Selecione “Exportar Mapa Como” </li></ul><ul><li>Escolha: </li></ul><ul><ul><li>Outline do Cmap </li></ul></ul><ul><ul><li>Afirmações como texto </li></ul></ul><ul><ul><li>Arquivo XML </li></ul></ul><ul><ul><li>Mapa Vital </li></ul></ul>
    41. 41. Como importar um mapa que foi exportado? <ul><li>Na janela principal do CmapTools acesse o menu Arquivo </li></ul><ul><li>Selecione Importar </li></ul><ul><li>Escolha o tipo correspondente de importação (deve idêntico ao formato de exportação utilizado) </li></ul><ul><li>Localize o arquivo com o mapa exportado </li></ul>
    42. 42. Realizando a tarefa: Fazendo um mapa...
    43. 43. Confeccionando o mapa conceitual <ul><li>Você tem 30 minutos para elaborar o mapa conceitual proposto no desafio </li></ul><ul><li>Quando terminar o seu mapa chame o Rodrigo, para que ele auxilie no envio do mapa ao sistema </li></ul>
    44. 44. Analisando a proposta
    45. 45. Aspectos positivos e negativos <ul><li>Pense (individualmente) sobre a proposta apresentada e elenque até cinco pontos positivos e negativos (escreva em um papel)  3 minutos </li></ul><ul><li>Junte-se a dois colegas (formando trios) e, em grupo, escrevam uma lista (única) com até cinco pontos positivos e negativos  5 minutos </li></ul><ul><li>Juntem-se em dois grupos de seis pessoas. Cada grupo deverá escrever uma lista com até cinco pontos positivos e negativos  7 minutos </li></ul>
    46. 46. Respondendo ao opinário <ul><li>Agora que vocês já refletiram um pouco sobre a proposta, está na hora de responder ao opinário (20 minutos) </li></ul><ul><li>Este curso nasceu do desejo de dar continuidade à pesquisa de mestrado, disponibilizando o material desenvolvido aos professores que se interessem em utilizá-lo em suas aulas de Física ou de Ciências e, caso os professores permitam, investigar as dificuldades e os resultados da utilização do material como um recurso didático. </li></ul><ul><li>Alguém disposto a participar da continuidade da pesquisa ou a utilizar os ambiente virtual em suas aulas? </li></ul>
    47. 47. Obrigado
    48. 48. Referências <ul><li>BACHELARD, Gaston. O racionalismo aplicado . Rio de Janeiro: Zahar, 1977. </li></ul><ul><li>BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica . Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio - Parte II: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias . Brasília: MEC, 2000a. </li></ul><ul><li>DELIZOICOV, Demétrio. Problemas e problematizações. In: PIETROCOLA, Maurício (org.). Ensino de física: conteúdo, metodologia e epistemologia em uma concepção integradora . 2. ed. rev. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2005. p. 125-150. </li></ul>

    ×