IECJ - Movimentos sociais - Rio+20 e MST

735 visualizações

Publicada em

Aula - Sociologia - 2º Ano EM.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
735
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IECJ - Movimentos sociais - Rio+20 e MST

  1. 1. MovimentosOs Sociais não movimentos sociais sãopredeterminados; dependem sempre dascondições específicas em que sedesenvolvem, ou seja, das forças sociais epolíticas que os apoiam ou os confrontam,dos recursos existentes para manter suaação e dos instrumentos utilizados para queobtenham repercussão.
  2. 2. Movimentos Sociais coletivasOs movimentos sociais são açõescom o objetivo de manter ou mudar umasituação.Podem ser locais, regionais, nacionais ouinternacionais. Podem ainda serorganizados ou conjunturais.
  3. 3. Movimentos SociaisMovimento ambientalEsse movimento é típico da sociedade industrial, pois aindustrialização predatória afeta o meio ambiente ecoloca em risco os seres vivos.O movimento ambiental teve início no século XIX,quando foram percebidos os primeiros sinais dedistúrbios ambientais. Desenvolveu-se lentamente atéa década de 1970. Desde então, cresce com rapidez.
  4. 4. Movimentos SociaisHá questões ambientais que só podem ser tratadasglobalmente, e problemas regionais, nacionais e locaisque devem ser tratados no local em que surgem.
  5. 5. Movimentos SociaisAs ações ambientalistas conquistaram gradativamenteum espaço importante nos meios de comunicação demassa, gerando pressão social por mudanças.O Estado foi obrigado a controlar e fiscalizar osprocessos industriais e o desmatamento e promover a proteção ambiental.As empresas antigas fizeram mudanças em seu processoprodutivo, tornando-o menos poluidor, e as novasempresas foram obrigadas a apresentar projetos deimpacto ambiental.
  6. 6. MovimentosHá Sociais sociais registros de movimentos noBrasil desde o primeiro século dacolonização até nossos dias. Essesmovimentos demonstram que os que viviame os que vivem no Brasil nunca forampassivos e sempre procuraram, de uma oude outra forma, lutar em defesa de suasideias e interesses.
  7. 7. Movimentos SociaisMovimentos sociais hojeDe 1988 aos dias atuais, observa-se uma série demovimentos pela efetivação dos direitos existentes epela conquista de novos direitos.Os movimentos dos negros, das mulheres, dosindígenas, dos ambientalistas, dos sem-terra e dos sem-teto, por exemplo, não têm a preocupação de alcançar opoder do Estado. Procuram construir espaços políticospúblicos nos quais possam ser debatidas as questõesimportantes para uma sociedade politizada.
  8. 8. 2
  9. 9. RIO + 20- DOIS TEMAS PRINCIPAIS:1º) Economia Verde no contexto do desenvolvimentosustentável e da erradicação da pobreza;2º) Estrutura Institucional para o desenvolvimentosustentável - RESULTADO: “O Futuro Que Queremos
  10. 10. RIO + 20- Economia Verde:- desertificação;- esgotamento dos recursos pesqueiros;- contaminação;- desmatamento;- extinção;- aquecimento global;- aumento populacional (9,5 bi até 2050);- Para 2030: + 50% alimentos, + 45% energia, + 30% água.
  11. 11. RIO + 20A ONU disponibilizou a versão definitiva dodocumento oficial da Rio+20. O documento,intitulado de O Futuro Que Nós Queremos, podeser baixado nos seis idiomas oficiais das NaçõesUnidas – chinês, inglês, francês, espanhol, árabe erusso
  12. 12. RIO + 20 "O documento que aprovamos não retrocede em relação às conquistas da Eco 92, não retrocede em relação a Johannesburgo, não retrocede a todos os compromissos assumidos nas demais conferências das Nações Unidas. Ao contrário, o documento avança", enfatizou a presidente.
  13. 13. RIO + 20"O acordo final é abstrato e não corresponde arealidade. O que vemos aqui não é o mundo quequeremos, é um mundo no qual as corporaçõespoluidoras e aqueles destroem o meio ambientedominam”.
  14. 14. RIO + 20 principais críticas:-marketing verde; - fragilidade do PMUMA; - força política; - subsídios ao petróleo.
  15. 15. RIO + 20 Brics cobram ação dos países ricos e defendem nações em desenvolvimentoBrasil, Rússia, Índia, China e África do Sulafirmam pobres não podem sofrer porque naçõesdesenvolvidas não souberam crescer sem destruir oplaneta.
  16. 16. RIO + 20Marcha de cerca de 60 mil pessoas parou ontem o centro do Rio de Janeiro para criticar negociações e propostas da Rio+20.
  17. 17. RIO + 20 Ele Veio!!! Ahmadinejad critica imperialismo na Rio+20 Não devemos buscar hegemonia à custa de outros povos, disse. Países desenvolvidosO iraniano começou sua impõem padrões de fala evocando Deus e desenvolvimento, afirmou. desejando aos companheiros "saúde"para seguir "o profeta".
  18. 18. RIO + 20 Ele Não Veio!!! Houve quem esperasse por uma aparição surpresa de Barack Obama - que nunca chegou a confirmar presença. O presidente americano preferiu dedicar-se à árdua campanha pela reeleição
  19. 19. RIO + 20 Quantou custou a Rio+20?Todos os gastos envolvendo a realização daConferência das Nações Unidas sobreDesenvolvimento Sustentável foi arcado pelogoverno brasileiro, país sede do evento.Infraestrutura, segurança, operação, hospedagemdos representantes do governo são alguns dos itensque recaem sobre o orçamento na Rio+20.
  20. 20. RIO + 20A quantia gasta, portanto, foi de R$ 430 mihões,sendo R$9 mi para Presidência, R$ 48 mi para oMinistério da Justiça, R$ 200,1 mi para RelaçõesExteriores, R$ 15,8 mi para o Meio Ambiente e R$157,11 mi para Defesa.Do montante de R$ 200 milhões destinados àmontagem e operação da Rio+20, aproximadamente95% foram empenhados.
  21. 21. RIO + 20
  22. 22. RIO + 20Rio+20 oficial marca os vinte anos da Conferênciadas Nações Unidas sobre Meio Ambiente eDesenvolvimento (Rio 92 ou Eco 92). Nestas duasdécadas, a falta de ações para superar a injustiçasocial ambiental tem frustrado expectativas edesacreditado a ONU. A pauta prevista para aRio+20 oficial – a chamada “economia verde” e ainstitucionalidade global – é considerada por nóscomo insatisfatória para lidar com a crise doplaneta, causada pelos modelos de produção econsumo capitalistas.
  23. 23. RIO + 20Os três eixos são:- denúncia das causas estruturais das crises, dasfalsas soluções e das novas formas dereprodução do capital;- soluções e novos paradigmas dos povos;- estimular organizações e movimentos sociais aarticular processos de luta anticapitalista pós-Rio+20.
  24. 24. RIO + 20O que nós, da Cúpula dos Povos, preconizamos éque a efetivação dos direitos e a busca deprocessos sustentáveis só será possível, comnovas formas de fazer política, com participaçãodas populações, em especial, aquelas afetadaspor este desenvolvimento predatório, assim comocom outra forma de relação política entre os povosdo Planeta.
  25. 25. MSTMovimentos agráriosDenunciavam as condiçõesprecárias da populaçãorural, bem como aestrutura da propriedaderural no Brasil.Na década de 1950, os maisexpressivos ocorreram emPorecatu (PR), Trompas e Formoso (GO).De 1955 a 1964, organizaram-se asLigas Camponesas (PE).
  26. 26. MST Nossos ObjetivosDesde a nossa fundação, o Movimento Sem Terra seorganiza em torno de três objetivos principais:Lutar pela terra; Lutar por Reforma Agrária; Lutar poruma sociedade mais justa e fraterna.

×