15 Questões para ateus

204 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

15 Questões para ateus

  1. 1. Questões para ateus15Se Deus está em cada detalhe, por que há mal? Índice:01.09. A entrega total só pode ser mútua (8 slides) A Origem do Universo (8 slides)02.10. Filhos daque Deus se revele (10slides) pensar (8 slides) É lógico nossa cultura, continuamos a11. Deus não está “fora” do mundo (8 slides)12. Deus As expressões “antes” doque” e “sou slides) 03. não apareceu “eu creio mundo (8 da opinião que” têm o13. mesmo significado? (9 (9 slides) Criatividade e Criação slides) 04. “Deus existe”: é uma questão de fé ou de razão? (10 slides) 05. Deus está no de um Interlocutor Absoluto (8 slides) 14. A existência íntimo, e em cada detalhe (10 slides)06. Matéria e está em cada detalhe, por que há mal?slides)15. Se Deus casualidade? No mundo há mais…( 8 (9 slides)07. Porquê meter-se nadores naturais?de criar? ( 11 slides ) 16. E os males e “complicação” (10 slides)08. Ser (pessoa): amar e ser amado (10 slides)
  2. 2. Uma pergunta angustiosa 2/9 Uma das perguntas mais frequentes, ao falar de Deus, é esta: - Porque é que Deus permite o mal? Seja o que os homens fazem uns aos outros, seja o mal físico, as enfer- midades ou os desastres naturais. Todos nos temos esta pergunta. E não parece fácil en- contrar resposta. Muitos dizem que é um mistério. Outros, rebe- lam-se. Não podem aceitar que haja um Deus que permita o mal.
  3. 3. Onde está Deus? 3/9 Quando perguntamos porque é que Deus permite o mal, que se nos torna insuportável, parece que pensamos que Deus está tão tranquilo, lá no Céu, e não o afecta que nós soframos. Ao fazermos essa pergunta, parece que esse Deus é mais frio e menos compassivo que nós mesmos. ●●●
  4. 4. Onde está Deus? 4/9 ●●● E um Deus assim não é aceitável. Mas, como temos visto, Deus não está fora do mundo, mas está sim no mais íntimo de cada um, pois a nossa existência consiste em estar a ser pensados e amados por Deus. Somos um projecto pensado com ilusão por Deus, estamos na inti- midade desse acto de amor que nos cria. E, por isso, Deus experimenta na primeira pessoa as nossas alegrias e as nossas dores. Quando sofremos, Deus está no nosso interior, sofrendo connosco.
  5. 5. Que farias tu se fosses Deus? 5/9 Quando nos damos conta de que Deus está dentro de nós, de que somos um amor entusiasmado de Deus, e Ele so- fre as nossas dores na primeira pessoa, a pergunta “por que é que Deus permite o mal” muda de significado. Já não é o desconcerto pela suposta indiferença de Deus. Mas, se Ele também sofre connosco, porque são as coisas assim? Não
  6. 6. Deus quer-nos livres e respeita essa liberdade 6/9▪ Não se pode dizer que isto seja uma “demonstração”, que só tem sentido criar pessoas livres, que possam ser felizes, porque são as únicas que ganham algo com a criação, pois Deus já a tem toda. Por isso, Deus respeita essa liberdade que é o único sentido da criação, Fazer o bem ou o mal depende absolutamente de nós. Mas o amor de Deus que nos faz existir não se lança atrás, tem a eterni- dade do próprio Deus ●●●
  7. 7. Deus quer-nos livres e respeita essa liberdade 7/9 ●●● Ainda que lhe causemos dano a Ele quando nos destroçamos a nós próprios ou aos seus outros filhos, que existem no seu amor. Deus assume a nesga da nossa liberdade. Porque a liberdade é o único sentido da criação: criar pessoas realmente livres que possam responder a esse amor que os cria, e, assim, experimentar a felicidade do amor mutuo, a mútua entrega que é a vida eterna no Céu
  8. 8. Quando causamos ou sofremos dano, o próprio Deuso sente 8/9▪ Se Deus nos detivesse cada vez que fazemos o mal, não seríamos livres. Não olha para outro lado, nem se desentende, mas sofre na própria pessoa essa dor, porque esse que sofre existe porque Ele pensa nele e ama-o: é um amor de Deus quem sofre: -“Tive fome e deste-me de comer. Tive sede, e deste-me de beber”, disse Deus. ●●●
  9. 9. Quando causamos ou sofremos dano, o próprio Deuso sente 9/9 ●●● Eu sentia a sua fome, Eu sentia a sua sede, Eu sentia a sua dor, a sua solidão ou a sua humilhação. Sente-o na primeira pessoa. Fazer-nos livres é assumir a dor que sofremos e cau- samos. Deus não é alheio a nada de nós, tampouco à dor. Mas pen- sa que vale a pena sofrê-lo, Ele o primeiro, porque só sendo livres podemos amar e ser felizes.
  10. 10. Ficha técnica 10/9 Slides  Original em português europeu - disponível em inicteol.googlepages.com

×