Simpósio Pró-Saúde UEM

757 visualizações

Publicada em

Apresentação na mesa redonda do evento Pró-Saúde da Universidade Estadual de Maringá em 27/10/2009

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
757
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • <a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/"><img alt="Creative Commons License" style="border-width:0" src="http://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/3.0/88x31.png" /></a><br /><span xmlns:dc="http://purl.org/dc/elements/1.1/" href="http://purl.org/dc/dcmitype/Text" property="dc:title" rel="dc:type">Simpósio de Metodologias Ativas</span> by <a xmlns:cc="http://creativecommons.org/ns#" href="www.famema.br/paulo" property="cc:attributionName" rel="cc:attributionURL">Paulo Marcondes Carvalho Junior</a> is licensed under a <a rel="license" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/">Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 3.0 Unported License</a>.
  • Abrahamson, S. J. Med. Educ. v. 53, n. 12, p. 951-7, 1978
  • University of Western Australia,Centre for Staff Development. Alternative Modes of Teaching and Learning . 2000 [Disponível em http://www.csd.uwa.edu.au/altmodes /to_delivery /index.html ]
  • Simpósio Pró-Saúde UEM

    1. 1. Seminário Pró-Saúde, FNEPAS e a Formação de Recursos Humanos para o SUS Paulo Marcondes Carvalho Jr. Faculdade de Medicina de Marília - SP Mesa Redonda
    2. 2. Sumário da Apresentação <ul><li>Princípios do Pró-Saúde </li></ul><ul><li>O FNEPAS </li></ul><ul><li>Formação de Recursos Humanos para o SUS </li></ul>05/07/2008 PMCJr. /40
    3. 4. Eixos de Ação <ul><li>A - Orientação Teórica </li></ul><ul><li>B - Cenários de Prática </li></ul><ul><li>C- Orientação Pedagógica </li></ul>
    4. 5. Eixo A - Orientação Teórica <ul><ul><li>Vetor 1 - Determinantes de saúde e doença </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 2 - Produção de conhecimento segundo as necessidades do SUS </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 3 - Pós-graduação e Educação Permanente </li></ul></ul>
    5. 6. Eixo B - Cenários de Prática <ul><ul><li>Vetor 4 – Integração docente-assistencial </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 5 – Diversificação de cenários do processo de ensino-aprendizagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 6 – Articulação dos serviços universitários com o SUS </li></ul></ul>
    6. 7. Eixo C - Orientação Pedagógica <ul><ul><li>Vetor 7 – Análise Crítica da Atenção Básica </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 8 – Integração Ciclo Básico/Ciclo Profissional </li></ul></ul><ul><ul><li>Vetor 9 – Mudança Pedagógica </li></ul></ul>
    7. 8. Resultados <ul><li>300 IES enviaram projetos </li></ul><ul><li>Cursos classificados para o Pró-saúde: </li></ul><ul><li>27 cursos de enfermagem </li></ul><ul><li>38 cursos medicina = 22 +16(Promed) </li></ul><ul><li>25 cursos de odontologia </li></ul>
    8. 9. Diagnóstico da situação atual <ul><li>Em vários vetores o curso ainda não atinge plenamente as características descritas para aquele estágio, mas os participantes entendem que aquela descrição é a que mais se aproxima da situação atual </li></ul>
    9. 10. Vetor 1 - Determinantes de saúde e doença <ul><li>Imagem- Objetivo </li></ul><ul><li>Compreensão abrangente dos determinantes do processo saúde doença, transformando as práticas educativas e profissionais para melhoria da qualidade de vida e saúde das pessoas, dos processos de trabalho e da formação profissional, segundo o modelo de atenção voltado à vigilância à saúde. </li></ul>
    10. 11. Estratégias <ul><li>ampliação da parceria com a SMS </li></ul><ul><li>fortalecimento dos processos avaliativos para apoiar o desenvolvimento curricular a transformação da prática </li></ul><ul><li>fortalecimento dos programa de educação permanente e implementação do mesmo nos cenários onde ainda não ocorrem </li></ul>
    11. 13. O que é o FNEPAS? O FNEPAS é um espaço de articulação de entidades de formação que adota a perspectiva multiprofissional acerca do processo de mudança na graduação.
    12. 14. Foi criado em julho de 2004, quando ocorreu o Seminário Nacional do AprenderSUS organizado pelo Ministério da Saúde em coorperação com o Ministério da Educação.
    13. 15. Entidades integrantes do FNEPAS: Associação Brasileira de Educação Médica – ABEM Associação Brasileira de Enfermagem – ABEn Associação Brasileira de Ensino Odontológico – ABENO Associação Brasileira de Ensino de Fisioterapia – ABENFISIO, Associação Brasileira de Ensino de Psicologia – ABEP Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS Rede UNIDA Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia - SBFa Rede Nacional de Ensino de Terapia Ocupacional – RENETO Associação Brasileira de Hospitais Universitários e de Ensino – ABRAHUE Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Pública – ABRASCO Associação Brasileira de Ensino Farmacêutico – ABENFAR Associação Brasileira de Educação em Nutrição - ABENUT
    14. 16. Objetivo do FNEPAS Contribuir para o processo de mudança na graduação das profissões da área de saúde, tendo como eixo a integralidade da formação e da atenção à saúde
    15. 17. Formação de Recursos Humanos para o SUS
    16. 20. Doenças do Currículo 1 <ul><li>Esclerose Curricular </li></ul><ul><li>Carcinoma de Currículo </li></ul><ul><li>Artrite Curricular </li></ul><ul><li>Desconforto Curricular </li></ul><ul><li>Curriculite Iatrogênica </li></ul><ul><li>Hipertrofia Curricular </li></ul><ul><li>Curriculite Idiopática </li></ul><ul><li>Curriculite Intercorrente </li></ul><ul><li>Ossificação Curricular </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    17. 21. Conceitos Encontrados sobre Currículo
    18. 22. Currículo x Programa <ul><li>Articula 2 dimensões: </li></ul><ul><li>Diretrizes institucionais, que definem a identidade da instituição, dá coesão </li></ul><ul><li>Dimensão instituinte, o modo como cada professor/disciplina/ unidade institui os conteúdos </li></ul><ul><li>Diz respeito à organização dos conteúdos de um determinado curso/unidade, de acordo com as competências / objetivos definidos </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    19. 23. PMCJr. / 47 28/04/2009 Avaliação Conceitualização Concepção pedagógica e filosófica Projeto Político-Pedagógico Diretrizes Curriculares Organização Modelos Curriculares Operacionalização Proposta Programática Estratégias de Ensino-Aprendizagem
    20. 24. Funções da Escola <ul><li>Socialização </li></ul><ul><ul><li>Socializar o estudante </li></ul></ul><ul><ul><li>Inculcar um conjunto de normas e regras </li></ul></ul><ul><li>Escola de Platão </li></ul><ul><ul><li>Ensinar tudo a todos </li></ul></ul><ul><ul><li>A mente é o que ela aprende </li></ul></ul><ul><li>Escola de Rousseau </li></ul><ul><ul><li>O estudante descobre seu ambiente </li></ul></ul><ul><ul><li>Professores são facilitadores </li></ul></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    21. 25. Princípios Curriculares da Famema
    22. 26. Aprendizagem Centrada no Estudante PMCJr. / 47 Centrada no Professor 28/04/2009
    23. 27. Aprendizagem Ativa <ul><li>O estudante constrói sua própria base de conhecimento a partir de estímulos desafiantes de aprendizagem </li></ul><ul><li>Não é um “encher a cabeça dos estudantes” </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    24. 28. Modelo SPICES Harden, 1984 <ul><li>Centrado no estudante </li></ul><ul><li>Baseado em problemas </li></ul><ul><li>Integrado </li></ul><ul><li>Baseado na Comunidade </li></ul><ul><li>Eletivos </li></ul><ul><li>Sistematizado </li></ul><ul><li>S </li></ul><ul><li>P </li></ul><ul><li>I </li></ul><ul><li>C </li></ul><ul><li>E </li></ul><ul><li>S </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    25. 29. Modelo SPICES Contínuo entre <ul><li>Centrado no estudante </li></ul><ul><li>Baseado em problemas </li></ul><ul><li>Integrado </li></ul><ul><li>Eletivos </li></ul><ul><li>Sistematizado </li></ul><ul><li>Centrado no Docente </li></ul><ul><li>Reunião de informações </li></ul><ul><li>Baseado em disciplinas </li></ul><ul><li>Uniforme </li></ul><ul><li>Baseado em oportunidades </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    26. 30. Integração Curricular 5 <ul><li>Isolamento </li></ul><ul><li>Consciência </li></ul><ul><li>Harmonização </li></ul><ul><li>Aninhar </li></ul><ul><li>Co-ordenação Temporal </li></ul><ul><li>Compartilhamento </li></ul><ul><li>Correlação </li></ul><ul><li>Complementariedade </li></ul><ul><li>Multi-disciplinariedade </li></ul><ul><li>Inter-disciplinariedade </li></ul><ul><li>Trans-disciplinariedade </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    27. 31. Avaliação do Estudante PMCJr. / 47 Teste progressivo EAC OSCE OSPE Formato 3 EABP Investigação Científica Monografia 28/04/2009 Conhecimentos Habilidades Atitudes
    28. 32. Avaliação do Programa <ul><li>Diversos métodos para avaliar todos os aspectos da implantação curricular e ajuste do sistema </li></ul><ul><li>Processo dinâmico </li></ul><ul><li>Comitê permanente </li></ul><ul><li>Feedback para o comitê curricular </li></ul>PMCJr. / 47 28/04/2009
    29. 33. Modos Alternativos 1 de Aprendizagem Ativa
    30. 34. Resumo <ul><li>Pedagogia crítica </li></ul><ul><li>Aprendizagem por descoberta </li></ul><ul><li>Aprendizagem distribuída </li></ul><ul><li>Aprendizagem experiencial </li></ul><ul><li>Aprendizagem baseada em grupo </li></ul><ul><li>Estudos independentes </li></ul><ul><li>Aprendizagem negociada </li></ul><ul><li>Aprendizagem aberta </li></ul><ul><li>Aprendizagem auto-dirigida </li></ul><ul><li>Aprendizagem centrada no estudante </li></ul>
    31. 35. Programa de Desenvolvimento Docente Instituto Regional FAIMER Brasil
    32. 36. <ul><li>Faculdade de Medicina de Marília </li></ul><ul><li>Paulo Marcondes Carvalho Jr. </li></ul><ul><li>Av. Monte Carmelo nº 800 </li></ul><ul><li>CEP 17519-030 Marília - SP </li></ul><ul><li>(14) 3402-182 9 </li></ul><ul><li>paulo @famema.br </li></ul><ul><li>www.famema.br /paulo </li></ul>05/07/2008 PMCJr. /40

    ×