Pr. Paulo MoralPr. Paulo Moral
No domingo passado, na mensagem,
finalizamos assim:
1- A diferença entre direito e promessa.
Nossa fidelidade não nos dá o direito às bênçãos.
Nossa fidelidade, quando nossos...
2- A diferença entre propósito e conseqüência.
Quando nossa fidelidade tem o propósito de
sermos abençoados, corrompemos o...
3- Quanto às bênçãos.
ERRAMOS quando buscamos as bênçãos de
Deus, através de atos de fidelidade, pensando
que esses atos d...
3- Quanto às bênçãos.
ACERTAMOS quando buscamos mais o abençoador
do que as bênçãos, quando o amor a Deus nos leva
à fidel...
6- O ensino na Parábola do Fariseu e do
Publicano.
Texto: Lc 18:9-14 (ARA)
O fariseu:
1- Justo;
2- Cumpridor dos compromissos religiosos;
3- Cumpridor dos compromissos familiares;
4- Ocupava os lug...
O publicado:
1- Possivelmente justo e fiel;
2- Ficou longe na sinagoga – temor, humildade
3- Batia no peito – humilhação;
...
O fariseu:
-Sua referência era ele mesmo ou outro
fariseu.
O publicado:
-Sua referência era Deus.
-Nossa referência é Jesu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Série gerar 8 igreja - o povo da promessa e da graça 2 - 22 mar15 - lc 18 9-14

198 visualizações

Publicada em

Mensagem de Pr. Paulo Moral, em 22Mar15 na Igreja Nova Aliança de Cornélio Procópio.
Mais uma mensagem da série: Igreja.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
198
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Série gerar 8 igreja - o povo da promessa e da graça 2 - 22 mar15 - lc 18 9-14

  1. 1. Pr. Paulo MoralPr. Paulo Moral
  2. 2. No domingo passado, na mensagem, finalizamos assim:
  3. 3. 1- A diferença entre direito e promessa. Nossa fidelidade não nos dá o direito às bênçãos. Nossa fidelidade, quando nossos olhos e coração estão voltados para Deus com gratidão e dependência, com o fim de glorificar a Deus, aí então nos encontramos em Jesus e, por isso, estando em Cristo somos abençoados por todas as promessas de Deus.
  4. 4. 2- A diferença entre propósito e conseqüência. Quando nossa fidelidade tem o propósito de sermos abençoados, corrompemos o coração e ofendemos a graça de Deus. Quando somos fieis a Deus por gratidão, amor e plena consciência de dependência, a conseqüência será a benção.
  5. 5. 3- Quanto às bênçãos. ERRAMOS quando buscamos as bênçãos de Deus, através de atos de fidelidade, pensando que esses atos de fidelidade nos farão merecedores das bênçãos.
  6. 6. 3- Quanto às bênçãos. ACERTAMOS quando buscamos mais o abençoador do que as bênçãos, quando o amor a Deus nos leva à fidelidade, quando temos a consciência de que precisamos de Deus e de suas bênçãos, que elas são resultado da graça de Deus, que não as merecemos, que as encontramos em Jesus, que estando em Jesus seremos alcançados pelas bênçãos, pois em Jesus está o SIM para cada promessa de benção.
  7. 7. 6- O ensino na Parábola do Fariseu e do Publicano. Texto: Lc 18:9-14 (ARA)
  8. 8. O fariseu: 1- Justo; 2- Cumpridor dos compromissos religiosos; 3- Cumpridor dos compromissos familiares; 4- Ocupava os lugares de destaque na sinagoga e no templo; 5- Orava de si para si – seus olhos estavam em si 6- Sua referência era ele mesmo.
  9. 9. O publicado: 1- Possivelmente justo e fiel; 2- Ficou longe na sinagoga – temor, humildade 3- Batia no peito – humilhação; 4- Ó Deus, se propício a mim - contava com a misericórdia; 5- Não ousou olhar para o céu – seus olhos estavam no céu; 6- Sua referência era Deus.
  10. 10. O fariseu: -Sua referência era ele mesmo ou outro fariseu. O publicado: -Sua referência era Deus. -Nossa referência é Jesus.

×