Sexualidade na adolescência Trabalho realizado por: Marcos Teixeira nº19 Gabriel Castro nº12
<ul><li>Sexualidade na adolescência </li></ul>
Objectivos
Sexualidade na adolescência O instinto sexual O  instinto sexual  é algo que, desde os  insectos  ao ser  humano,  aparece...
Sexualidade <ul><li>Frequentemente,  a  sexualidade , é apenas sentida como uma necessidade básica de  satisfazer o nosso ...
Segundo a OMS… Sexualidade é « uma energia que nos motiva a procurar amor, contacto, ternura e intimidade; que se integra ...
A adolescência A adolescência é uma fase conturbada do crescimento, em que se operam  mudanças  significativas a todos os ...
Na adolescência…
A gravidez na adolescência A gravidez na adolescência, como o próprio termo já define, consiste na gravidez de uma adolesc...
A  educação sexual  pode contribuir para ajudar os adolescentes a tomarem  decisões mais adequadas . Alguns estudos demons...
Formas de descobrir a gravidez: <ul><li>Falta de um ou mais períodos menstruais  </li></ul><ul><li>Alterações do tamanho e...
Muitas mães adolescentes entram em  depressão  por achar que a gravidez significa o  fim de sua vida e da sua liberdade .
Doenças Sexualmente Transmissíveis(DST) As  DST  também são conhecidas como  doenças venéreas . Produzem-se por contágio d...
Algumas DST…   <ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>SIDA / VIH / HIV  </li></ul><ul><li>Pediculose Púbica </li></ul><ul><li>P...
Hepatite B <ul><li>As hepatites são doenças que se traduzem por uma inflamação do fígado, podendo ser causados por vírus, ...
Herpes genital <ul><li>O herpes genital caracteriza-se por uma erupção de pequenas vesículas e bolhas dolorosas na área ge...
SIDA / VIH / HIV  <ul><li>  A  SIDA  ( S índrome de  I muno- D eficiência  A dquirida) é uma infecção provocada pelo vírus...
 
Métodos contraceptivos Os métodos contraceptivos são processos que permitem  evitar uma gravidez não desejada  e tem como ...
<ul><li>Existem vários métodos contraceptivos: </li></ul><ul><li>Naturais  - consiste em calcular o período fértil e, dest...
M é todos Naturais Método de Ogino/knauss  Método da temperatura Método de BILLINGS
M é todos Não Naturais  Barreira Hormonais  Cirúrgicos <ul><li>Laquea ç ão das trompas de Fal ó pio </li></ul><ul><li>D.I....
 
Conclusão Com este trabalho aprendemos que  é  muito importante, especialmente na nossa idade, estarmos bem informados qua...
 
Fim
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade

4.451 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade

  1. 1. Sexualidade na adolescência Trabalho realizado por: Marcos Teixeira nº19 Gabriel Castro nº12
  2. 2. <ul><li>Sexualidade na adolescência </li></ul>
  3. 3. Objectivos
  4. 4. Sexualidade na adolescência O instinto sexual O instinto sexual é algo que, desde os insectos ao ser humano, aparece, levando a certos comportamentos que só se justificam biologicamente porque tornam possível algo fundamental à vida: a propagação da espécie . Hoje em dia, sobretudo graças às técnicas de contracepção , altamente eficazes aparecidas nos últimos 50 anos, sexo e reprodução já não andam necessariamente juntos.
  5. 5. Sexualidade <ul><li>Frequentemente, a sexualidade , é apenas sentida como uma necessidade básica de satisfazer o nosso corpo . O relacionamento sexual tem assim, na nossa espécie, além da função reprodutiva, dois papéis importantíssimos: </li></ul><ul><li>A satisfação de um instinto básico , tal como existe nos outros animais , e sobretudo, </li></ul><ul><li>A criação de laços fortes entre duas pessoas que procuram o prazer mútuo e uma vida em comum. </li></ul>
  6. 6. Segundo a OMS… Sexualidade é « uma energia que nos motiva a procurar amor, contacto, ternura e intimidade; que se integra no modo como nos sentimos, movemos tocamos e somos tocados; é ser-se sensual e ao mesmo tempo sexual; ela influencia pensamentos, sentimentos, acções e interacções e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental ». A sexualidade acompanha-nos desde a infância e sofre modifica ç ões ao longo de toda a nossa vida.
  7. 7. A adolescência A adolescência é uma fase conturbada do crescimento, em que se operam mudanças significativas a todos os níveis. O adolescente vive no cruzamento de dois mundos , o da criança e o do adulto . Os emergentes desejos sexuais e afectivos são, muitas vezes, confundidos, vividos de modo difuso, o que torna ainda mais sinuoso o caminho para a maturidade.
  8. 8. Na adolescência…
  9. 9. A gravidez na adolescência A gravidez na adolescência, como o próprio termo já define, consiste na gravidez de uma adolescente. Apesar da OMS considerar a adolescência como o período de dez a vinte anos, esta varia com os factores culturais. <ul><li>Consequências negativas para a mãe e para o bebé: </li></ul><ul><li>Para uma adolescente: </li></ul><ul><li>interrupção de muitos projectos. </li></ul><ul><li>Para a criança: </li></ul><ul><li>ambiente pouco estimulante, </li></ul><ul><li>possíveis condições de saúde deficientes, </li></ul><ul><li>problemas de comportamento </li></ul><ul><li>probabilidade de ser também no futuro uma mãe adolescente. </li></ul>
  10. 10. A educação sexual pode contribuir para ajudar os adolescentes a tomarem decisões mais adequadas . Alguns estudos demonstram que a educação sexual e o aconselhamento sobre a sexualidade estão associados a uma maior utilização de contraceptivos, menor número de parceiros, início mais tardio da vida sexual, menor probabilidade de gravidez precoce , maior conhecimento sobre fertilidade e prevenção de DST. Estar grávida Ser adolescente
  11. 11. Formas de descobrir a gravidez: <ul><li>Falta de um ou mais períodos menstruais </li></ul><ul><li>Alterações do tamanho e da consistência das glândulas mamárias </li></ul><ul><li>Náuseas (enjoos) e vómitos </li></ul><ul><ul><li>Outros sinais: </li></ul></ul><ul><ul><li>fadiga </li></ul></ul><ul><ul><li>aumento da frequência urinária </li></ul></ul><ul><ul><li>sensações de cheiros estranhos </li></ul></ul>Muitas mães adolescentes entram em depressão por achar que a gravidez significa o fim de sua vida e da sua liberdade.
  12. 12. Muitas mães adolescentes entram em depressão por achar que a gravidez significa o fim de sua vida e da sua liberdade .
  13. 13. Doenças Sexualmente Transmissíveis(DST) As DST também são conhecidas como doenças venéreas . Produzem-se por contágio de uma pessoa para a outra, durante o acto sexual . Quase todas elas são curáveis se se for ao médico. Excepto o SIDA . As doenças sexualmente transmissíveis desde sempre afectaram a Humanidade. Os adolescentes são os mais afectados , devido ao seu comportamento de risco.
  14. 14. Algumas DST…   <ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>SIDA / VIH / HIV </li></ul><ul><li>Pediculose Púbica </li></ul><ul><li>Papiloma v í rus Humano (PHV) </li></ul><ul><li>Herpes genital </li></ul><ul><li>Hepatite B </li></ul><ul><li>Gonorreia </li></ul><ul><li>Clamidia </li></ul>Antigamente era a s í filis que atormentava milhões de seres humanos. Hoje em dia a SIDA e a Hepatite B tornaram-se as mais amea ç adoras doen ç as que o sexo pode transmitir.
  15. 15. Hepatite B <ul><li>As hepatites são doenças que se traduzem por uma inflamação do fígado, podendo ser causados por vírus, provocando lesões graves ou mesmo a morte. O vírus da hepatite B transmite-se não só por via sexual mas também através da saliva, das lágrimas, do sangue, da urina, das fezes e da mãe através da placenta para o feto. Existe uma vacina, mas não há cura para a doença quando instalada. Pode causar cancro do fígado. </li></ul>
  16. 16. Herpes genital <ul><li>O herpes genital caracteriza-se por uma erupção de pequenas vesículas e bolhas dolorosas na área genital. Na actualidade, não se conhece cura para o herpes genital, mas quanto mais cedo for feito o tratamento mais probabilidades existem de evitar ou reduzir a gravidade da doença. </li></ul><ul><li>  </li></ul>Pediculose Púbica Transmitida por um tipo de piolho específico (Phthirus pubis), esta doença é popularmente conhecida como &quot;chatos&quot;.
  17. 17. SIDA / VIH / HIV <ul><li>  A SIDA ( S índrome de I muno- D eficiência A dquirida) é uma infecção provocada pelo vírus VIH ( V írus de I munodeficiência H umana). </li></ul><ul><li>O VIH destrói o sistema de defesas do organismo humano que deixa de se poder defender de algumas bactérias, vírus e outros microrganismos, ficando susceptível a infecções oportunistas . Foi chamada &quot;a doença do século&quot;. Actualmente é a 6ª causa de morte entre os jovens na América e na Europa. </li></ul>
  18. 19. Métodos contraceptivos Os métodos contraceptivos são processos que permitem evitar uma gravidez não desejada e tem como objectivo que o espermatozóide não encontre o ovócito II ou que o embrião se implante no útero. Alguns destes métodos servem também para evitar as doenças sexualmente transmissíveis. Existem dois grandes tipos de métodos anticonceptivos: os naturais e os não naturais.
  19. 20. <ul><li>Existem vários métodos contraceptivos: </li></ul><ul><li>Naturais - consiste em calcular o período fértil e, desta forma, evitar que ocorra fecundação. Assim, durante este período, devem evitar se as relações sexuais abstinência periódica </li></ul><ul><li>Não naturais - impedem a gravidez através de dispositivos, de medicamentos com hormonas sintéticas ou de intervenção cirúrgica. Podem classificar-se em mecânicos, químicos e cirúrgicos. </li></ul>
  20. 21. M é todos Naturais Método de Ogino/knauss Método da temperatura Método de BILLINGS
  21. 22. M é todos Não Naturais Barreira Hormonais Cirúrgicos <ul><li>Laquea ç ão das trompas de Fal ó pio </li></ul><ul><li>D.I.U </li></ul><ul><li>Diafragma </li></ul><ul><li>Preservativo </li></ul><ul><li>Feminino </li></ul><ul><li>Masculino </li></ul><ul><li>Espermicida </li></ul><ul><li>Adesivo </li></ul><ul><li>Minip í lula </li></ul><ul><li>Anel vaginal </li></ul><ul><li>Implante subcutâneo </li></ul><ul><li>Contraceptivos inject á veis </li></ul><ul><li>P í lula combinada </li></ul><ul><li>Vasectomia </li></ul><ul><li>Contracepção de emergência </li></ul><ul><li>Pílula do dia seguinte </li></ul>
  22. 24. Conclusão Com este trabalho aprendemos que é muito importante, especialmente na nossa idade, estarmos bem informados quantos as doen ç as sexualmente trans í sseis e aos m é todos anti- conceptivos para prevenir uma gravidez indesejada. Aprendemos tamb é m que uma gravidez indesejada pode provocar muitos dist ú rbios tanto nas raparigas como nos rapares e que estes dist ú rbios podem ser transmitidos para o bebe que no futuro tem tendência a repetir-se. O nosso maior problema foi a falta de tempo que nos estragou num pouco os planos. Esperamos que tenham gostado e que tenham aprendido muitas coisas novas.
  23. 26. Fim

×