Ciencia

388 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
388
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
75
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ciencia

  1. 1. VIII – Cristianismo e ciência 1) Introdução ser comparada ao mundo das ideias e a esfera da natureza. A reforma abriu espaço para o Hoje em dia, há um debate muito questionamento dos sacerdotes da religião egrande a respeito da relação entre religião e também dos sacerdotes da ciência(queciência. Para a maior parte dos círculos geralmente eram as mesmas pessoas).Istoacadêmicos, a religião não passa de mera provocou uma revolução na mentalidade dossuperstição, uma ilusão criada pelo homem crentes fazendo com que estes seque é inimiga do conhecimento científico e até engajassem na ciência. Grandes cientistas daatrapalha o desenvolvimento da humanidade. época eram protestantes como: Newton; Em contrapartida, a ciência ganhou em Kepler; Pascal; Boyle; entre outros muitos.nossa sociedade um lugar privilegiado, como Há duas ideias protestantes queúnica detentora de verdades, em um mundo facilitaram essa incursão dos cristãos pelasem que tudo é relativo. Vemos a ciência ciências: O Soli Deo Gloria, e o Sacerdóciodeterminando os nossos hábitos, nosso universal dos Crentes. A doutrina de que tudoconsumo, nossas concepções de mundo. Não tem que ser feito pra Glória de Deus, envolveseria isso uma espécie de religião? Um culto a também o chamado cristão para as ciências.ciência? Já o Sacerdócio Universal dos crentes, diz Qual é então o lugar das ciências na respeito ao fato de que o crente não tem quevida do cristão e da sociedade? O que há de se submeter à autoridade religiosa e científicaerrado nesta relação? de sua época, mas sim a autoridade dos livros escritos por Deus: A Bíblia, livro da graça e a 2) Abordagem histórica Natureza como o segundo livro. O crente estava livre então para estudar a Bíblia por si A influencia grega na ciência da idade só, ao mesmo tempo em que estava livre damédia impediu o desenvolvimento sadio do autoridade da ciência racionalista, escolásticapensamento cientifico, pois era comum que a e aristotélica. Tal doutrina era amplamenteesfera da forma (mundo espiritual/ideias) fosse usada pelos cientistas e filósofos Francissuper valorizada em relação à esfera natural. Bacon e Blaise Pascal em seus escritos. Esta cosmovisão equivocada provocou um No século XIX, iniciou-se um movimentocomportamento desengajado dos cientistas, chamado Iluminismo, que havia tomado comocom relação aos experimentos naturais e a bandeira a autonomia da razão e do homem.técnica. Era pouco comum que estes se Deus foi jogado para debaixo do tapete dadedicassem a estudar os eventos naturais natureza e não havia mais necessidade deleatravés de observação e criação de métodos para se entender o funcionamento do mundo.coerentes com a observação. O que valia era A religião era aceitável, mas apenas comoa palavra de Aristóteles e Ptolomeu em parte da esfera privada da vida, não podendorelação á natureza, o que provocava diversos ser manifesta no seu modo de fazer ciência. Oerros de interpretação como o geocentrismo iluminismo fundou as bases da cosmovisão(terra no centro do universo). naturalista que fundou este problema na Mas a Reforma Protestante no século relação entre fé e ciência.XV alterou completamente a linha de raciocíniomedieval, visto que esta ressuscitou acosmovisão bíblica que não faz distinção dequalidade entre a esfera da graça que pode
  2. 2. 3) O Naturalismo embate de cosmovisões. Muitos cristãos acabaram caindo na pegadinha do naturalismo O naturalismo é basicamente a crença metodológico e com isso levam suas crenças ede que a natureza e a matéria são tudo que convicções apenas para o âmbito de sua vidaexiste. Não é possível determinar a causa da privada.matéria, e tudo o que acontece é regido pelo O cristão deve erguer a bandeira doacaso e pela probabilidade. Como o cristianismo ao fazer ciência, lembrando quenaturalismo tem um caráter fortemente ele é o único que dá sentido ao fazer científico.determinista, ele acaba com a noção de ética e Existem quatro pontos fundamentais quemoral, uma vez que estas não podem ser explicam a relação do cristão com as ciências:predeterminadas pela matéria. A ciência atual tenta preservar o 1- O mundo é real e existe objetivamentenaturalismo utilizando-se do chamado fora de nós.naturalismo metodológico, que é a conceito de 2- A natureza não é Deus, mas é umaque não se pode provar a ideia de causas criação dele.sobrenaturais, e portanto de uma perspectiva 3- No mundo acontecem eventosdistintamente religiosa. Então ao produzir regulares, pois foi criado de formaciência o cientista deve se livrar dos “dogmas ordenada, coerente e unificada por umque turvam sua visão” e necessariamente Deus de ordem.adotar a postura do naturalismo. 4- O homem ao ser criado imagem e Tal visão é equivocada pelo fato de que semelhança de Deus foi dotado denão há ciência que trabalhe fora de uma inteligência e pode interpretar as leis docosmovisão e de um conjunto de universo criado.pressupostos. O naturalismo é uma A partir destes quatro pontos, o cristão podecosmovisão, tanto quanto o cristianismo, ou se engajar na ciência a partir de umaqualquer outra. Então não seria injusto dar cosmovisão verdadeiramente bíblica,prioridade para a visão naturalista? Também transformando assim a dura e apostatavimos que o cristianismo foi primordial para o cosmovisão científica de nossa era.desenvolvimento da ciência moderna, entãocomo ele poderia ser um empecilho? Questões Propostas O naturalismo rejeita o Deusverdadeiro, e ao fazê-lo cai na idolatria. Ao ASSINALE V (verdadeira) e F (Falsa), para asimpor a explicação ultima das coisas aos afirmativas abaixo:fenômenos naturais, ele cria uma supremaciada matéria sobre as outras áreas da vida. É ( ) O cientista deve colocar seus valorespor isso que ciência é supervalorizada em religiosos somente na esfera privada.nossos tempos, e tida como único padrão de ( ) O naturalismo é uma forma de pensamentoverdade considerada pela sociedade, totalmente neutra e livre de pressuposto.determinando a educação, a saúde, os nossos ( ) Calvino e a reforma eram contra a ciência,hábitos culturais e de consumo. pois a nossa principal preocupação deve ser com a vida espiritual e evangelização.4) O cristianismo contra-ataca ( ) A ciência medieval era influenciada pela cosmovisão grega. Qual é então o valor da ciência dentro ( ) O mundo não existe objetivamente, mas éda perspectiva cristã? Em primeiro lugar deve uma ilusão que Deus coloca na nossa mente.ser considerado que a ciência é uma esfera de ( ) O naturalismo implica na perda da ética esoberania com valor próprio e intrínseco. Ela da moral.não deve se sobressair à cultura, a arte, a ( ) Toda a ciência feita por não cristãos sãoreligião, etc. delírios de dementes. Muitos dos problemas atuais da relação ( ) O naturalismo é mais favorável aoentre fé e ciência são causados menos por desenvolvimento da ciência do que ocontrovérsias científicas, e mais por um cristianismo.
  3. 3. Questões Suplementares1- “No príncipo criou Deus o céus e a terra”Gn1.1. Quais são as implicações desteversículo para a ciência.2- Elizabeth esta cursando o último período dafaculdade de geologia em uma faculdade comfortes tendências ao naturalismo e acaba deconverter-se a Cristo. Quais as mudançasdeve sofrer o pensamento cientifico deElizabeth para adequa-lo ao cristianismo?3- CONSIDERE a frase a seguir do cientistacristão X: “O cientista cristão, num primeiromomento, deve abandonar as Escrituras eelaborar suas teorias apenas com base narazão e nas evidências. Só então, depois definalizadas as pesquisas, o cientista deveconfrontá-las com as verdades bíblicas.”JULGUE a afirmativa acima. JUSTIFIQUE.4- Calvino certa vez disse: “Se reputarmos sero Espírito de Deus a fonte única da verdade, aprópria verdade, onde quer que ela apareça,não a rejeitaremos, nem a desprezaremos, amenos que queiramos ser insultuosos paracom o Espírito de Deus. Ora, nem semenosprezam os dons do Espírito semdesprezar- se e afrontar-se ao próprioEspírito.” (As institutas 2.2.15). DISCORRAsobre a passagem relacionando a questão daverdade com a ciência.

×