Perfilcomunicador

241 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfilcomunicador

  1. 1. a comunicação em bytesidéias avulsas sobre ser jornalista num mundo da apropriação da técnica, redes digitais e disputa de repertório cultural por cláudio manoel
  2. 2. a comunicação inicial• oralidade• escrita• alfabeto
  3. 3. suportes• As cavernas (narrativas/fatos)• Sumérios (3.000 AC) – placas de barro (escrita cuneiforme)• Papiro - Egito (2.200 AC)• Grécia (725-700 AC) - placas de cera• China (202 AC) china - Cartas Circulares - Dinastia Han• Fórum Romano ( 69 AC) - Acta Diurna• China (105 AC) - O papel
  4. 4. a reprodutibilidade• a prensa de Gutenberg (o alfabeto como exigência/ expansão da leitura) - 1438• a rotativa cilíndrica de Koenig (mass media) - 1812• o rádio (19) e a tv (anos 50) (massificação que não exige alfabetização)
  5. 5. o novo campo técnico• novas tecnologias de difusão>novas linguagens>novas técnicas de codificação da notícia>novas habilidades e competências
  6. 6. o novo campo técnico• oratória – a fala pública exige técnicas• tábuas de barro, papiro e papel – desenhistas- escribas – técnicas caligráficas• prensa – saber escrever e dominar a técnica para o uso dos tipos móveis e prensagem• rádio – saber locutar (impostação de voz, dicção, oratória), saber usar as técnicas de gravação de áudio e reprodução (spot); saber escrever para rádio (script)• tv – dominar as técnicas de gravação em vídeo (deontologia para a tela); nova linguagem e novas técnicas de codificação da notícia• internet – como escrever?
  7. 7. internet• mais do que escrever...• como produzir um jornalismo convergente (áudio, vídeo, texto, foto), em rede - hipermidiático• o tempo contínuo-atualização permanente• a memória – expansível e atual (e não arquivo) – os bancos de dados
  8. 8. os elementos• Linguagens/ferramentas/competências para:• interatividade• customização de conteúdo/personalização• hipertextualidade• multimidialidade/convergência• memória• (atualização contínua) • Bardoel, Deuze (2000) e Palacios (1999)
  9. 9. o novo campo técnico• A liberação da polaridade de emissão – jornalismo, sim; jornalistas, nem sempre.• A interatividade (e não o feedback apenas)• o fim do gatekeeper poderoso• a comunicação anárquica organizada em redes rizomáticas e socializadas• as mídias pós-massivas (é a massa!) pautando a mídia massiva
  10. 10. gruning e hunt• 1 -Promoção de Imprensa - Imagem positiva - modelo assimétrico (mão única) - tradicional (PP/AI)• 2 -Informação Pública - Apenas dissemina informação, sem promoção - modelo assimétrico (mão única) - tradicional (AI)• 3 - Modelo Assimétrico de duas mãos - pesquisa e propõe (ACS)• 4 - Modelo Simétrico de duas mãos - público e o assessorado/jornalista em interação (ACS)
  11. 11. modelo em decadência• um>todos: emissor-meio-mensagem-receptor cede espaço para um novo modelo 2.0
  12. 12. 2.0• todos>todos: receptor é emissor• (posso ser mais importante que a globo no ciberespaço: posso ter mais seguidores – o coletivo traz a função-mídia)
  13. 13. desafios (antes)• Dominar as técnicas e as novas formas de codificação (multimídia)• Ir à fonte credenciada• Dar a versão do fato• Saber narrar• Saber opinar (formação humanística e horizontalizada)
  14. 14. desafios (atuais)• Dominar as técnicas (as mídias pós-massivas em rede) e as novas formas de codificação para essas mídias (hipermídia)• Saber narrar• Saber opinar (+formação humanística, horizontalizada e multimidiática)• Saber estar em rede (acompanhar novas fontes, que não autoridades e nem mesmo credenciadas).
  15. 15. a mídia pós-massiva• blogs, podcats, RSVs, webtv, webradio, microblogs, portais, sites, hotsites,...• midiatização/função mídia: atualização contínua; uso de ferramentas de mkt e pp para formação de audiência• público apenas se consolida com a constante informação de seu interesse.
  16. 16. mensuração• do clipping para análise do uso dos conteúdos e repercussão/projeção da marca
  17. 17. twitter, um exemplo• Reconfiguração:• ‘’O que você está fazendo?’’• “O que está acontecendo?”• - ----->Interesse?
  18. 18. twitter, um exemplo• não é quantidade (seguir-ser seguido), é espelhamento da informação• a fonte se consolida pela não pela quantidade, mas pela qualidade das quantidade dos dados• o valor notícia (mais dados em pouco texto)
  19. 19. as RSVs• CGU - Conteúdo Gerado pelo Usuário• Geram impacto sobre a percepção da “modernidade” da marca (Coutinho)• Geram novas idéias para a comunicação mercadológica• Reúnem “advogados” e “atacantes” (consumidores com experiências negativas)• Grupos de divulgadores no marketing viral• Early Warning - alertas de futuras queixas
  20. 20. • Redes sociais mais populares que e-mail• No mundo: 67% acessam redes sociais; no Brasil: 80% acessam redes sociais• Há um declínio nos acesso a portais: 24% em 2006; 6% em 2008• Redes sociais consomem 10% do tempo gasto pelas pessoas na internet; no Brasil, o tempo gasto sobe para 23%
  21. 21. o mercado• Novo comportamento do consumo da informação• Uma nova tríade de produção/circulação/consumo está baseada em novos suportes (a serem dominados) e não nos MCMs tradicionais
  22. 22. a informação está se movendo• Vivo: 58,4 milhões de clientes.• Claro: 49,74 milhões de assinantes.• Tim: 47,97 milhões de usuários.• Oi: 37,62 milhões de clientes.• BR: 194,4 milhões de aparelhos para 193,6 milhões de pessoas• Celulares como centrais de acesso (sites, tv, msn, RSVs...)
  23. 23. desafio/utopias• compreender o mundo e sua cultura – sua produção e material e imaterial• ampliar a formação em humanidades (literatura, arte e filosofia – não-ciências)• ampliar o repertório cultural para uma visão panorâmica da vida
  24. 24. habilidades• Saber usar ferramentas para produção de conteúdos em rede• Saber como se atualizar em relação às ferramentas e aos conteúdos• Saber investigar/acompanhar temas não agendados e de inovação
  25. 25. competências• Apresentar proposições• Executar proposições• Dar respostas às indagações em seu campo de atuação• Expor seu repertório cultural através da técnica, inclusive a técnica• Deontologia: ter senso, em rede. “Na dúvida, mantenha a ética!”
  26. 26. • claudiomanoelufrb@gmail.com• twitter.com/claudiomanoel

×