Comunicação Organizacional, Softares Sociais, Novas Midias

1.844 visualizações

Publicada em

Apresentação exibida no Seminário Mídias Digitais e Transformação Social em Sergipe 2010

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.844
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
94
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunicação Organizacional, Softares Sociais, Novas Midias

  1. 1. Comunicação organizacional, softwares sociais e novas mídias
  2. 2. Comunicação organizacional, softwares sociais e novas mídias (por Cláudio Manoel Duarte)
  3. 3. Estamos em rede • Desde os tempos das caravelas. Mas hoje a navegação mudou para o mar de bytes
  4. 4. Estamos em rede • Desde os tempos das caravelas. Mas hoje a navegação mudou para o mar de bytes
  5. 5. Cultura Coletiva (cultura remix) • Os (micro) computadores abertos (p2p) transformam o ciberespaço num enorme computador coletivo e as comunidades virtuais aceleram, tecnicamente, o remix da cultura coletiva
  6. 6. Grafos • A Teoria da Rede está baseada na teoria dos Grafos (Euler): vértices/pontos e arestas (pessoas e assuntos)
  7. 7. Interesses mútuos (fomentam as redes sociais) • Estabelecem-se por: 1 - relacionamentos afetivos e 2 - profissionais • Formam-se Comunidades por: 1 - sociabilidades ou 2 – socialidades
  8. 8. Expressão da opinião/ação pública • Mapeamento da repercussão de políticas sociais (públicas ou privadas) • Mobilização para ações coletivas (apoio e solidariedades) • Expressão de idéias e desejos
  9. 9. Tipologias • Rede Primária (Informal) – baseadas em relações pré- existentes (família, vizinhos, trabalho) • Rede Secundária (Global) – baseada em campos profissionais (funcionários, depende de estar atrelado ou não a instituições) • Rede Intermediária (Associativa) – baseada em interesse comum de escolhas ideológicas (socialidade)
  10. 10. Redes Sociais Mediadas Por Máquinas (softwares sociais) • Redes virtuais potencializam as características das Redes Globais e, principalmente, as das Redes Associativas. • Há, hoje, cerca de 200 redes sociais disponíveis no ciberespaço, reunindo público variantes de 4 mil a milhões de pessoas. • Redes gratuitas; redes pagas. • Redes hedonistas (sexo, amizade, games); redes profissionais.
  11. 11. Uma nova economia da informação? • As novas TICs e a Globalização redimensionaram o espaço público. • A liberação do pólo de emissão, a Interatividade (efetiva) e interconectividade generalizada reconfiguraram as relações de tempo-espaço
  12. 12. • Novo mercado da informação: produção/circulação/ consumo – a tríade reconfigurada pelo cidadão (e não pelas empresas tradicionais) • Apropria-se das novas tecnologias, das novas mídias, das pós-mídias, das mídias pós-massivas.
  13. 13. O marketing • É possível pensar mercado sem olhar paras as mídias digitais? • Em que sentido as redes sociais favorecem uma pesquisa de mercado?
  14. 14. CGU - Conteúdo Gerado pelo Usuário (nas RSVs) • Geram impacto sobre a percepção da “modernidade” da marca (Coutinho) • Geram novas idéias para a comunicação mercadológica • Reúnem “advogados” e “atacantes” (consumidores com experiências negativas) • Grupos de divulgadores no marketing viral • Early Warning - alertas de futuras queixas
  15. 15. As redes sociais - dados • Redes sociais mais populares que e-mail • No mundo: 67% acessam redes sociais; no Brasil: 80% acessam redes sociais • Há um declínio nos acesso a portais: 24% em 2006; 6% em 2008
  16. 16. As redes sociais - dados • Houve acréscimo de 2 vezes mais da faixa de 50 a 64 anos do que dos menores de 18: formadores de opinião
  17. 17. As redes sociais - dados Reforma curricular em Londres: sugere que crianças tenham conhecimentos de mídia social, podcasts e digitação Historiador e consultor de mídias sociais Juliano Spyer usa o Twitter para o marketing de lançamento de livro. Midia usando pós-mídia? BBC,CNN, Fox News, UOL Tecnologia... usam o Twitter como ferramenta de relações públicas e divulgação de notícias(subsituição ao RSS?)
  18. 18. As redes sociais - dados Video na net - O YouTube registrou 6,3 bilhões de vídeos assistidos por 100,9 milhões de internautas, em janeiro (ComScore) Twitter de Marcelo Tas no Wall Street Journal (19/3/09): iniciativa pioneira de patrocínio do seu perfil no Twitter pela Telefônica TV versus Web e outras redes: Brasileiro passa 32,5 horas semanais conectado, contra 9,8 horas em frente à TV.
  19. 19. Um pouco de argila e cera
  20. 20. Um pouco de argila e cera ...BITS E BYTES TAMBÉM janelas para uma discussão sobre novas mídias e comunicação organizacional
  21. 21. Comunicação da fonte • Na origem da comunicação pública, foram os governos que buscaram alguma mídia para circulação da informação: eis a origem do conceito de assessoria de imprensa que está associado a dois aspectos: • necessidade de divulgar ações e realizações; • existência de um conjunto de meios de comunicação massiva
  22. 22. Os exemplos originais • Cartas Circulares - comunicação das decisõs da Dinastia Han (China, 202 AC) • Acta Diurna - veículo do Forum Romano (69 AC).
  23. 23. Tábua de barro resolve? • as idéias/escrita dos sumérios precisava de uma plataforma para circular: a primeira tecnologia impressa de gravacão e circulação pública. • placas de cera eram usadas como suporte (Grécia 725-700 AC)
  24. 24. Tábua de barro resolve? • as idéias/escrita dos sumérios precisava de uma plataforma para circular: a primeira tecnologia impressa de gravacão e circulação pública. • placas de cera eram usadas como suporte (Grécia 725-700 AC)
  25. 25. Comunicação para muitos • A prensa de Gutenberg (Alemanha/1390-1468) democratiza a leitura/ cria público leitor, com a tipografia (tipos móveis) • (1569/73) Impressão da bíblia em 8 volumes e 5 línguas.
  26. 26. Comunicação para muitos • A prensa de Gutenberg (Alemanha/1390-1468) democratiza a leitura/ cria público leitor, com a tipografia (tipos móveis) • (1569/73) Impressão da bíblia em 8 volumes e 5 línguas.
  27. 27. Comunicação para muitos • A rotativa reforça o conceito de massa – vários públicos. (Invençao de Friedrich Koenig e Andreas Bouer/1810)
  28. 28. Comunicação para muitos • A rotativa reforça o conceito de massa – vários públicos. (Invençao de Friedrich Koenig e Andreas Bouer/1810)
  29. 29. A mídia eletrônica • O rádio (Era do Rádio: 1919) é também para analfabetos – a massa se amplia • Na tecnologia da tv (anos 50) convergem linguagens (áudio, imagem, texto) e vai além da informação: transforma comunicação em indústria Guglielmo Marconi em 1896 (publicidade vende imagens)
  30. 30. A mídia eletrônica • O rádio (Era do Rádio: 1919) é também para analfabetos – a massa se amplia • Na tecnologia da tv (anos 50) convergem linguagens (áudio, imagem, texto) e vai além da informação: transforma comunicação em indústria Guglielmo Marconi em 1896 (publicidade vende imagens)
  31. 31. Linguagens, suportes • As tecnologias reconfiguram a comunicação pública; • Reconfiguram as formas de fazer e consumir informação
  32. 32. Quais mídias para a fonte? • Desde as placas de argila à era do rádio, impresso e tv, as fontes são obrigadas a repensar que mídias e como usá-las • Mas eram mídias para a mesma rede de meios de comunicação
  33. 33. Produtos tradicionais em ACS • Mudança de ação: Da assessoria de imprensa à comunicação integrada – convergindo pp, jorn, rp e... marketing • Os produtos para essas mídias (rádio, jornal, tv):
  34. 34. Produtos tradicionais • ACOMPANHAMENTO DE ENTREVISTAS, ADMNISTRAÇÃO DE AI, APOIO A EVENTOS, APOIO A OUTRAS ÁREAS, ARQUIVO DE MATERIAL DE COMUNICAÇÃO, BANCO DE DADOS, ARTIGOS, ATENDIMENTO Ä IMPRENSA/PUBLICO INTERNO, AVALIAÇAO DOS RESULTADOS, BRINDES, CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL (JORN, RP E PP),CLIPPING E ANÁLISE DE NOTICIÁRIOS, CONCURSOS TEMÁTICOS (REPORTAGENS, CAMPANHAS), CONTATOS ESTRATÉGICOS: ADMINISTRATIVOS, OPERACIONAIS, PAUTA, PROSPECÇÃO, MANUTENÇÃO DE BOM, RELACIONAMENTO, DOSSIÊ, ENCONTROS FONTES E JORNALISTAS, ENTREVISTAS COLETIVAS, FOTOGRAFIA, JORNAL MURAL, LEVANTAMENTO DE PAUTAS/BANCO DE PAUTAS, MAILING/CADASTRO, MANUAIS: REDAÇAO, EDITORAÇÃO, RELAÇOES COM A MÍDIA, APOIO AO JORNALISTA, NOTA OFICIAL, PAUTA (SUGESTÕES/EXCLUSIVA), PLANEJAMENTO: PLANO DE COMUNICAÇÃO, PLANO DE DIVULGAÇÃO, PLANO PARA CRISE, PRESS-RELEASE, PRESS-KIT, PUBLIEDITORIAL, RELATÓRIOS, SITE, TEXTOS GERAIS, MEDIA TRAINING, VEÍCULOS JORNALISTICOS INSTITUCIONAIS, VISITAS DIRIGIDAS.
  35. 35. Convergência midiática • Como pensá-los no modelo atual de comunicação, envolvendo convergência e tecnologias?
  36. 36. A net propõe • difusão de culturas emergentes (antes fora dos MCM) • trabalho coletivo à distância • formação de comunidades temáticas, identitárias • liberdade de emissão (a fonte emite para o público sem MCMs intermediando) • técnica transformada sistematicamente a partir de novas correntes culturais (o fim do napster não finaliza o conceito de distribuição p2p)
  37. 37. (primeiras) Novas mídias • A internet dos anos 90: sites institucionais, e-mails corporativos, intranet, mala direta, cadastros, bancos de dados, sala de imprensa virtual
  38. 38. WEB 2.0 e as mídias • Interatividade (interação e reatividade) - construção coletiva da informação, cultura open source • Desafio para as corporações: que novas mídias são essas? De que forma usá-las?
  39. 39. Modelos: Grunig e Hunt • (4 práticas de relações públicas) • 1 -Promoção de Imprensa - Imagem positiva - modelo assimétrico (mão única)- tradicional (AI) • 2 -Informação Pública - Apenas dissemina informação, sem promoção - modelo assimétrico (mão única) - tradicional (AI)
  40. 40. Modelos: Grunig e Hunt(4 práticas de relações públicas) • 3 - Modelo Assimétrico de duas mãos - pesquisa e propõe (ACS) • 4 - Modelo Simétrico de duas mãos - público e o assessorado em interação (ACS) • O uso das novas mídias propõe - por sua natureza tecnológica de liberação do pólo de emissão e interatividade - a aplicação do Modelo Simétrico de duas mãos, pois viabiliza a circulação mais direta entre os pólos (assessorado/assessor versus públicos; e vice-versa)
  41. 41. Alguns suportes • Blogs • Ciberalbuns (Slidesound, Flickr, Picasa) • Microblogs (Twitter) • Redes wireless (bluetooth) • Podcast/webradios • RSS • Sites de Relacionamento • TAG • Jornalismo Digital/Jornalismo móvel • QRCode • Bancos de dados interativos • Mobile markerting • Midias locativas (Maps, GPS, Imagens, Informação) • Streaming (UStream, JustinTV) • Webtv • Canais de Vídeo (Youtube, Googlevideos) • Webdocumentários (memorial) • Chats • Ciberdocumentários • Foruns/listas • Ning • Wikis
  42. 42. Interconexão • Há suportes que assimilam a todas, num único (ciber) espaço: blog (video, podcast, fotos, textos, banco de dados, informações fixas, informações atualizáveis etc), em colaboração coletiva
  43. 43. ACS e desafios (os mesmos?) • Consolidar/difundir a imagem institucional positiva • Gerar mídia espontânea (ou paga, se em PP) • Informar ao público suas decisões • Formar audiências • Montar e manter redes sociais
  44. 44. Atualização, moderação e Marketing para as novas mídias • A criação dos suportes de web 2.0 não assegura a função-mídia • É necessário sua atualização contínua e anunciada com novos conteúdos • Moderação da participação pública? • E Marketing-Promoção até que ela se estabeleça em sua função-mídia
  45. 45. As redes sociais ? • Existe conexão entre redes sociais e comunicação organizacional, no trabalho das ACS? • Que produtos podem ser usados nesta conexão?
  46. 46. propostas • Criação de suportes de comunicação em redes digitais como instrumentos de complementação do trabalho de comunicação do governo já feito em mídias tradicionais; • Gerenciamento da difusão do conteúdo feita nestes suportes; • Estabelecimento de periodicidade na renovação do conteúdo;
  47. 47. públicos - consumidores de informação via web - formadores de opinião - canais de imprensa
  48. 48. Conteúdos/ações • entrevistas e reportagens para webtv e youtube; • programas em áudio em podcast e webrádio; • bancos de imagens de cobertura de eventos;
  49. 49. Conteúdos/ações • transmissões ao vivo via web; • perfis e comunidades em redes sociais; • difusão de informação via tecnologia bluetooth; • micropostagem em redes sociais(twitter) para remeter aos • conteúdos disponíveis nos demais suportes (site, agência, blog, etc...)
  50. 50. procedimentos • Selecionar conteúdos produzidos para mídias tradicionais (radio, jornal e tv) para serem digitalizados e difundidos também em suportes da web - adaptar as linguagens • Produzir conteúdos exclusivos para veiculação nas novas mídias; • Eleger as pautas dos conteúdos junto à diretoria de imprensa da Agencia de notícias e a diretoria de marketing; • Exercer reforço complementar na divulgação das noticias institucionais consideradas prioritárias; • Priorizar a instantaneidade da difusão de conteúdos, com subconseqüente atualização e aprofundamento em outros suportes; • Fazer coberturas em tempo real de ações institucionais, a partir da aquisição da infra-estrutura necessária (ver item Recursos Materiais)
  51. 51. equipe • Diretor/Gerente • Gerência de conteúdo • Técnico de TI • Estagiários
  52. 52. • claudiomanoel@gmail.com.br

×