Avaliação de estratégias

5.112 visualizações

Publicada em

Um pouco sobre a criação de sistemas de negociação.

Publicada em: Economia e finanças
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
873
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação de estratégias

  1. 1. Avaliação de Estratégias<br />AnáliseEstatística<br />
  2. 2. Estratégias<br /><ul><li>Buscam manter lucros constantes no longo prazo;
  3. 3. Possuem regras claras para compra e venda;
  4. 4. Com muita Disciplina e um pouco de Paciência qualquer pessoa pode reproduzir os resultado;
  5. 5. Deve ser seguida rigorosamente, exceto quanto encontrada uma melhor ou encontre falhas graves nos estudos que comprovam seus resultados;
  6. 6. Tiram o fatoremocional;</li></li></ul><li>Tipos de Estratégias<br /><ul><li>Seguidora de tendência: entra em um negócio quando identifica um tendência bem definida e segue até o final da tendência. Ex.: Cruzamento de Médias Móveis
  7. 7. Contra-tendência: entra em um negócio quando sente que a tendência está perdendo força e pode ocorrer uma correção, saindo assim que atingir um alvo pré-definido ou a tendência mostrar força novamente. Ex.: Retorno a Média
  8. 8. Volatilidade: semelhante a contra-tendência, mas define seuspontos de entrada e saídabaseadonavolatilidade do ativo. Ex.: Bandas de Bollinger</li></li></ul><li>Seguidora de Tendência<br /><ul><li> Baixo nível de acerto
  9. 9. Ganhos grandes
  10. 10. Perdas pequenas
  11. 11. Muitos sinais
  12. 12. Boa rentabilidade
  13. 13. Por ter baixo percentual de acerto deve-se entrar em todos os sinais de compra ou venda pois são poucos os que pagam a conta e fazem este tipo de estratégia ter uma boa rentabilidade.
  14. 14. Normalmente busca-se algum filtro para diminuir o número de negócios e melhorar o percentual de acerto.</li></li></ul><li>Contra Tendência<br /><ul><li> Alto nível de acerto
  15. 15. Ganhos pequenos
  16. 16. Perdas grandes
  17. 17. Poucos sinais
  18. 18. Baixa rentabilidade
  19. 19. Por ter alto percentual de acerto e poucos sinais normalmente é operado em diversos papéis ao mesmo tempo, não gerando grande diferença caso fique fora de algum negócio em algum papel.
  20. 20. Normalmente este tipo deixa as pessoas mais felizes mesmo ganhando pouco, mas “sempre” ganhando. </li></li></ul><li>Análises<br />Independente de ser escola gráfica ou fundamentalista, podemos dividir os indicadores em objetivos ou subjetivos, dependendo da forma que utilizarmos em nossas análises.<br />ANÁLISE SUBJETIVA<br />Conhecimentoempírico<br />Qualitativo<br />Difícilutilizarparatomada de decisão<br />Difícilde ser comprovado via matemática, as vezes impossível<br />Não pode ser melhorado<br />Ex.: Suporte e Resistência<br />ANÁLISE OBJETIVA<br />Conhecimento científico<br />Quantitativo<br />Fácil utilizar para tomada de decisão<br />Pode ser comprovado via matemática e estatística<br />Pode ser melhorado<br />Ex.: Cruzamento de médias móveis<br />Considere aquilo que pode ser convertido em fórmulas matemáticas como análises objetivas e o resto subjetivas. A subjetiva necessita da interpretação do investidor e cada investidor pode ter uma interpretação diferente, já a objetiva não. <br />
  21. 21. AnáliseEstatística<br />É o método científico de comprovar algo, através da coleta, análise e interpretação dos dados. Utiliza-se teorias probabilísticas para verificar a probabilidade de acontecer algum evento através da análise de dados passados. Tem sido utilizado por diversos investidores para testar seus métodos e verificar se o que os livros/especialistas dizem realmente é verdade ou são mitos. <br />É muito utilizado nos mercados mais evoluídos (EUA) onde os Trading Systems são mais comuns, principalmente por ser uma forma objetiva de analisar o mercado, sem levar em conta fatores emocionais do analista ou trader. <br />
  22. 22. IndicadoresEstatísticos<br /><ul><li>Rentabilidade: percentual de lucro ou prejuízo acumulado em determinado período, normalmente é convertido em % ao mês ou % ao ano.
  23. 23. Percentual de Acerto: número de negócios com lucro divido pelo total de negócios.
  24. 24. Percentual de Erro: número de negócios com prejuízo divido pelo total de negócios.
  25. 25. Média de ganho em negócios com lucro
  26. 26. Média de perda em negócios com prejuízo
  27. 27. Seqüência máxima de negócios com lucro
  28. 28. Seqüência máxima de negócios com prejuízo</li></li></ul><li>IndicadoresEstatísticos<br /><ul><li>Drawdown Máximo: calculado pela maior diferença entre um topo e um fundo em um gráfico de rentabilidade, quanto menor melhor.
  29. 29. ProfitFactor: calculado pela soma de todas os lucros dividido pela soma de todas as perdas, fator de lucro total, quanto maior melhor.
  30. 30. Payoff Ratio: calculado pela média dos negócios com lucro dividido pela média dos negócios com perdas, fator de lucro médio, quanto maior melhor.
  31. 31. RecoveryFactor: calculado pelo lucro total (rentabilidade) dividido pelo drawdown máximo, quanto maior melhor.
  32. 32. Expectancy: expectativa de resultadoparacadanegóciorealizado, quantomaiormelhor. Utilizadopara o cálculo de Expectativasobre Real Arriscado (ERA), outra forma de avaliarumaestratégia.</li></li></ul><li>Backtesting<br /><ul><li> Poderia ser traduzido para teste de performance ou teste de rentabilidade, consiste em aplicar as regras de entrada e saída do seu trading system (estratégia, sistema de negociação) em uma base histórica de cotações para verificar a performance, para obter os indicadores estatísticos que vão nos dizer se a idéia de trading é boa ou não.
  33. 33. Na construção de estratégias o backtest é uma das etapas mais importantes, se feito corretamente, pode ajudar a encontrar e remover falhas técnicas ou teóricas, otimizar resultados e também, dar mais confiança para o operador, pois com isso ele passa a conhecer a probabilidade de ganhar ou perder dinheiro conforme resultados obtidos.
  34. 34. Outras etapas da construção de sistemas de negociação envolvem a definição da melhor gestão de capital, manejo de risco, escolha das ações, entre outros.</li></li></ul><li>Testes paraAvaliação<br /><ul><li> Teste Manual: olhar o gráfico e anotar os negócios, um a um, para depois calcular os indicadores estatísticos. Muito trabalho, pouco confiável, impossível testar em muitos ativos e por longos períodos de tempo. Útil como um último teste antes de colocar dinheiro real na estratégia.
  35. 35. Teste Automatizado: feito utilizando softwares específicos como Wealth-Lab, Ninja Trader, AmiBroker, entre outros. Possibilita testar períodos muito longos com boa confiabilidade nos resultados, gerando dados suficientes para uma estatística confiável.
  36. 36. Teste de Robustez: verifica a sensibilidade da estratégia através da análise dos resultados em muitos papéis, como por exemplo, todos do índice BOVESPA, se tiver bons resultados em pelo menos 70% deles, considera-se que a estratégia é robusta o suficiente para ter lucros em diferentes tendências e volatilidades.</li></li></ul><li>Testes paraAvaliação<br /><ul><li> Teste Fora da Amostra: consiste em testar a estratégia em um período de tempo ou papel que não foi usado no backtest, serve para verificar se não foi gerado uma super otimização fazendo com que a estratégia só funcione no período/papel testado anteriormente. Reserve pelo menos ¼ da sua base histórica previamente para isso, verifique se os resultados obtidos no teste inicial possui uma alta correlação com os resultados do teste fora da amostra, isso é importante para se ter uma idéia de como a estratégia vai se comportar com novos dados, ou seja, no mercado real.
  37. 37. Teste no papel (forwardtesting): acompanhar os negócios no mercado real sem colocar dinheiro para ver aspectos psicológicos e realmente avaliar a usabilidade da estratégia.
  38. 38. Teste com capital mínimo: último teste antes de usar a estratégia a todo vapor, realizar algumas operações com baixo capital até se acostumar com as regras e não ficar dúvidas. Se errar melhor que seja com pouco.</li></li></ul><li>Cuidados com Testes<br />Aorealizaros testes, leveemconsideraçãoosseguintesfatores:<br /><ul><li>Estourealizandoos testes de forma confiável;
  39. 39. Os testes estãosendoaplicados com umagrande base de dados históricos e vaigerarestatísticasconfiáveis;
  40. 40. Qual a principal tendência do mercado no períodoquetestei a estratégia? Se foiduranteumagrandealtanãoespereque a estratégiaobtenharesultadossemelhantesemperíodos de baixaoucongestão.</li></ul>É importantefazer um excelentetrabalhoparavocêterconfiançaque fez o melhorpossível, semisso, é provávelque no primeiro drawdown vocêesqueça a disciplina, desconfiedaestratégia e quebre as regras, o quegeralmenteleva a maisperdas.<br />
  41. 41. Cuidados com Otimizações<br /><ul><li> A otimização de estratégias operacionais (parâmetros das regras de entrada e saída) é bastante útil para verificarmos qual a melhor configuração (setup) para uma ação ou conjunto de ações em um período de tempo, mas é necessário ter a consciência de que a probabilidade deste resultado se repetir igualmente ou melhor é muito baixa. Na grande maioria dos casos você terá um resultado pior do que no backtest com parâmetros otimizados, pois ao otimizar demais você cria um vício de amostragem. Você pode comprovar isso ao fazer os testes fora da amostra com bases não utilizadas e também ao analisar o resultado obtido após algum período de negociação, o forward test.
  42. 42. É preciso muito cuidado para não se iludir com resultados fantásticos após milhares de otimizações. Sempretrabalhe com ospés no chão, aoencontrarestratégiasfantásticas, revise, provalvelmentevocêcometeu um erro.
  43. 43. Com algumas otimizações é possível fazer estratégias ruins dar lucro, portanto o backtest é apenas parte do processo de criação de estratégias.</li></li></ul><li>Cuidado com Ciclos<br /><ul><li>Ciclos, deve-se ter algum cuidado com eles também, o mercado trabalha alternando ciclos de alta, baixa e congestão. Normalmente aquilo que funciona no ciclo atual não funcionará bem no próximo, é preciso avaliar constantemente os resultados e indicadores para verificar o que está funcionando no ciclo atual e o que não está para obter melhores resultados.
  44. 44. Este é um dos principais fatores que torna a criação de estratégias boas no longo prazo uma atividade tão complexa.
  45. 45. Normalmente as melhores estratégias no longo prazo são semi-adaptativas e alteram parâmetros ou regras conforme o comportamento do mercado atual.</li></li></ul><li>"O passado é um bom indicador do futuro!" Warren Buffet<br />www.jbxe.com.br || www.jbxestrategias.com.br<br />Siga-nos no twitter@jbxe<br />

×