O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
FAI PIBIC  Petrus Leal
FAI PIBIC Petrus Leal
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 25 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (13)

Anúncio

Semelhante a Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2 (20)

Trabalho de 6 sigmas administração da produção 2

  1. 1. Seis Sigma Adm. Da Produção 2 Equipe: Aline Mendes Aliny Kelly Barbara Pinheiro Administração Cleverson Carlos Kemel Loiola
  2. 2. O QUE É SEIS SIGMA  Definição: É uma metodologia focada na eliminação dos defeitos de processos dentro de uma organização e que tem como objetivo máximo proporcionar aos seus clientes um serviço/produto, próximo da perfeição.  A metodologia se baseia no desenvolvimento de projetos com forte aplicação estatística com coerente alinhamento no uso das ferramentas da qualidade e uso de métodos quantitativos em geral.
  3. 3. COMO SURGIU?  Em meados da década de 1980, a Motorola decidiu levar a questão da qualidade a sério. Ficando para trás em relação aos concorrentes estrangeiros que conseguiam vender produtos de melhor qualidade e custos inferiores. Nessa época, a Motorola destinava cerca de 5% a 10% dos investimentos - as vezes até 20% - para corrigir defeitos em seus produtos, o que equivalia cerca de US$ 900 milhões por ano. Então a Motorola criou o programa Seis Sigma, cujo conceito estatístico é muito simples: reduzir a variabilidade de um processo de tal maneira que entre a sua média até o limite da especificação (superior ou inferior) contenha seis vezes o desvio padrão.
  4. 4. QUEM CRIOU?  De modo simplificado, o 6-Sigma é um programa de redução de defeitos que nasceu na Motorola sob influência das idéias de Joseph M. Juran e W. Edwards Deming. Com o objetivo de reduzir a taxa de falhas em seus produtos eletrônicos manufaturados. O programa foi elaborado com o severo desafio do “desempenho livre de defeitos”, e tinha como principais objetivos o aprimoramento da confiabilidade do produto final e a redução de sucata. No entanto, ele é muito mais do que isso, como explica o criador do conceito de seis sigmas Gary Cone.
  5. 5.  Cone diz que, na verdade, não se trata de um simples esforço para aumentar a qualidade; é um processo para aperfeiçoar processos empresariais. No nível mais elevado, é um programa de melhoria do negócio como um todo que utiliza ferramentas diversas. O importante garante Cone, é que isso pode ter grande impacto nos resultados financeiros da companhia, aumentar a satisfação de seus clientes e ampliar a participação no mercado –tudo o que significa mais valor para os acionistas.
  6. 6. FINALIDADE Chegar muito próximo de zero defeito, erro ou falha. Medir elementos do processo de gerenciamento pela qualidade Forma quantitativa de medir os esforços de qualidade Melhorar a qualidade da gestão. Redução de custos. Ampliar a qualidade do produto/serviço
  7. 7. META DO SEIS SIGMA
  8. 8. O QUE DETERMINA O SUCESSO DO SEIS SIGMA Mudança da cultura da empresa Conhecimento Comprometimento da alta administração Seleção das pessoas certas para treinamento Alinhamento dos projetos Adequar os investimentos iniciais às expectativas da empresa Incentivo dos funcionários Trabalho em equipe
  9. 9. ESTRATÉGIA DE APLICAÇÃO DO SEIS SIGMA
  10. 10. EQUIPE SEIS SIGMA  Equipe seis sigma  Champions (frente gerencial)  “Master black-belt” (frente técnica)  “Black-belt”  “Green-belt”  “Yellow/white Belt”
  11. 11. TREINAMENTO  É dado para os Green-Belts e Black-Belts e visa ensinar como utilizar as ferramentas da qualidade e a estatística para desenvolver projetos Seis Sigma. O Black-Belt e o Green-Belt para participarem de um treinamento devem ter definido ou pelo menos ter uma idéia do que vai ser o projeto. O treinamento é dividido em várias fases onde ao final de cada fase há um espaço de tempo para que o participante aplique os conceitos aprendidos no desenvolvimento do projeto Seis Sigma.
  12. 12. O Modelo DMAIC
  13. 13. SOLUÇÕES QUE ASSEGURAM O DESEMPENHO SEIS SIGMA  Existem alguns conceitos que, se bem compreendidos e aplicados, asseguram o desempenho Seis Sigma:  O primeiro é compreender os Controls Technicals Quality (CTQ’s) do cliente, ou seja, os requisitos críticos para a qualidade, que são os requisitos de desempenho definidos pelo cliente para um produto ou serviço.  O segundo conceito que assegura o desempenho Seis Sigma é a utilização da metodologia do processo de melhoria, mais conhecida como DMAIC. CONCEITO  DMAIC significa definir, medir, analisar, melhorar e controlar.  É um método utilizado para melhorar processos existentes.
  14. 14. CADA ETAPA DA METODOLOGIA SIGNIFICA UMA AÇÃO:  Definir: Nesta fase deve ser identificado qual processo (Y) do negócio será melhorado para atender a uma Característica Crítica para o Cliente (CTQ) aumentando a sua satisfação. Uma vez identificado o processo a ser melhorado diz-se que está identificado um “Projeto Seis Sigma”. Deve ser verificada a viabilidade econômica do “projeto” e fazer uma previsão dos benefícios (financeiros inclusive) que podem ser alcançados.  Medir: Nesta fase deve-se fazer um levantamento geral de todas as entradas do processo (X’s) e como se relacionam com os CTQ’s (características críticas para a qualidade) do cliente. O processo deve ser mapeado. Deve-se medir a habilidade do processo em produzir itens não defeituosos.
  15. 15.  As principais ferramentas utilizadas são: Mapa do processo (detalhado), Espinha de peixe ou Diagrama de Ishikawa, Matriz de Causa & Efeito, Análise do sistema de medição e Cálculo da capabilidade, assim com estatística básica.  Analisar: Nesta fase deve-se procurar pelas fontes de variação (X’s) que aumentam a variabilidade do processo e que são responsáveis pela geração de defeitos. As principais ferramentas utilizadas são: Estatística básica, Análise gráfica dos dados, Teste de hipótese, Teste de chiquadrado e Análise de Regressão.
  16. 16.  Melhorar (improvement): é a soma das atividades relacionadas com a geração, seleção e implementação de soluções. A melhoria é conseguida com soluções que eliminem, atenuem ou minimizem as causas do problema;  Controlar: é a ação de garantir que as melhorias se sustentem ao longo do tempo. O controle deve acontecer nos níveis tático e estratégico, e é garantido por meio de soluções e gráficos da estatística que alertem quando acontecerem mudanças ou surgirem defeitos no processo.  As principais ferramentas utilizadas são: FMEA, Delineamento de experimentos, EVOP, Análise de Regressão.
  17. 17. O Modelo DMADV
  18. 18. DMADV  Definir: Definir os objetivos do projeto e do cliente (interno e externo) entregáveis;  Analisar: Medir e determinar as necessidades e especificações do cliente;  Projeto/Melhorar: Analisar as opções de processamento para atender as necessidades do cliente;  Verificar/Controlar: Verificar se o desempenho do projeto e capacidade de atender as necessidades dos clientes.
  19. 19. Quando utilizar DMADV? A metodologia DMADV, em vez da metodologia DMAIC, deve ser usado quando; Um produto ou processo não está na existência de sua empresa e é preciso ser desenvolvidos; O produto já existente ou processo existe e foi otimizado (usando DMAIC ou não) e ainda não satisfaz o nível de especificação do cliente ou Seis Sigma nível.
  20. 20. P a s s o a P a s s o
  21. 21. PRINCIPAIS CASOS DE SUCESSO DO SEIS SIGMA
  22. 22. Acredita-se que a maioria das empresas brasileiras opera num nível de qualidade próximo a três sigma. Isso representa um enorme custo, de 25 a 40 por cento de seu faturamento bruto. Só para fazer uma rápida comparação: no nível seis sigma, o custo da qualidade não chega a 1% das vendas. Quando a General Electric reduziu seu custo de 20% para menos de 10% - e aumentou seu nível total de qualidade de quatro para cinco sigma, sua receita líquida cresceu US$ 1 bilhão em apenas 24 meses.
  23. 23. OBRIGADO!!!

×