07 pureza sexual

189 visualizações

Publicada em

PUREZA SEXUAL

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

07 pureza sexual

  1. 1. P á g i n a | 1 www.semeandovida.org PUREZA SEXUAL Levítico 18.1-5 O século XX assistiu à banalização do sexo. Todo tipo de impureza nesta área se intensificou nesse século. Desde a "amizade colorida", onde casais se relacionam sexualmente sem nenhum compromisso, à explosão da prática do homossexualismo, chegando, em alguns países, ao casamento consumado de homens com homens e mulheres com mulheres. Tudo isto se concretizou de maneira efetiva na sociedade moderna do século XX. Como se comportou e tem-se comportado a igreja cristã diante desta realidade? Num primeiro momento, podemos até afirmar que ela acabou também sendo afetada. No que diz respeito à pureza sexual, as mudanças não foram para melhor. Pelo contrário, aconteceu e continua acontecendo uma enorme degradação. O apelo sexual na propaganda e publicidade é algo que incomoda e constrange. A multiplicação dos motéis é algo estarrecedor. As revistas, as músicas, os programas de TV, de modo geral, sempre trazem um forte apelo sexual. Tudo isto tem contribuído para a deturpação de algo que Deus criou com um objetivo santo: a sexualidade. O texto de Levítico 18 serve de base para este estudo. O professor O. T. Allis observa que "grande parte das modernas leis relativas ao casamento encontra a sua origem neste capítulo do Levítico". O objetivo deste estudo é mostrar que a pureza sexual, tão distante nos dias de hoje, pode ser experimentada por meio de um compromisso sério com o Deus Santo; mostrar, também, que algumas práticas sexuais comuns em nosso tempo, continuam sendo abomináveis ao Senhor. 1 - A PUREZA SEXUAL PODE SER ALCANÇADA MEDIANTE UM COMPROMISSO COM O DEUS SANTO (vv. 1-5) O capítulo 18 de Levítico é todo voltado para a questão da pureza nos relacionamentos sexuais, dentro do casamento. Os versículos 1 a 5 enfatizam, exatamente, o compromisso que o povo de Israel deveria ter com o seu Deus. Há a repetição da propriedade de Deus sobre o seu povo: "Eu sou o Senhor vosso Deus" (Lv 18.2,4, 5,6). O significado disto é exatamente o compromisso que Israel teria para com o Senhor e seus estatutos. O compromisso de Israel, e disto dependia a sua pureza sexual, era com o Deus Santo. Não era e não poderia ser um compromisso com as práticas da terra do Egito. Também não era e não poderia ser um compromisso com as obras da terra de Canaã. Os egípcios e cananeus eram povos corrompidos. Segundo nota da Bíblia de Estudo de Genebra, eram povos que "não tinham muitas restrições nas suas atitudes sexuais e no seu comportamento. Eles permitiam casamentos com parentes íntimos, permitiam também o homossexualismo e até mesmo alguns tipos de bestialidade". Ou seja, o povo de Deus não teria estes povos como padrão. O padrão, o compromisso, era e é com os estatutos e juízos do Deus Santo (Lv 18.4,5).
  2. 2. P á g i n a | 2 www.semeandovida.org Amnom, filho de Davi, cometeu grave pecado contra Deus e sua irmã, apesar da advertência da mesma: "Não meu irmão, não me forces, porque não se faz assim em Israel; não faças tal loucura". Ela tinha o conhecimento dos mandamentos do Senhor quanto à pureza sexual. Ele também tinha este conhecimento, mas preferiu quebrar o compromisso com o Deus Santo e cometer um ato vil e impuro contra sua família (II Sm 13.1-22). Para manter a pureza sexual, o cristão não tem outro caminho, senão um genuíno compromisso com o Deus Santo e sua Palavra. Tem sido esta a nossa postura? 2. A PUREZA SEXUAL DEVE LEVAR EM CONTA A CONSANGUINIDADE (vv. 6-18) Em comentário ao texto de Levítico 18, notas da Bíblia Vida Nova dizem que "a pureza sexual é uma parte integrante da saúde do corpo e da alma". Por que Deus proíbe casamento entre parentes consanguíneos? Além da questão moral e santidade que o povo deveria cultivar, tinha também a probabilidade de problemas de hereditariedade e aparecimento de doenças e anomalias no corpo. O Deus Santo, portanto, está preocupado com a pureza sexual da família. O propósito é o bem-estar do núcleo familiar. A pena de morte era indicada para muitas ofensas, tal a intensidade da ira divina com tais práticas (Lv 20.10-24; Rm 1.18-27). Como povo de Deus, somos chamados a glorificá-lo em nosso corpo (I Co 6.20). O professor Russel Norman Champlin sintetiza importantes aspectos da Palavra de Deus sobre a questão do incesto: • Definição - União sexual ilícita entre parentes consanguíneos ou proximamente relacionados. • Pecado sexual - O incesto é uma forma agravada de fornicação ou adultério. • Aberração social - O incesto, embora quase universalmente praticado, é também quase universalmente repudiado, na opinião dos povos do mundo. • O Antigo Testamento - Proibia relações sexuais de um homem com uma mulher a ele relacionada por algum grau de parentesco. O professor Champlin participou em 1992, da banca examinadora de um candidato a Doutorado pelo Instituto de Psicologia da USR Segundo ele, a tese defendida dizia respeito ao incesto e informou sobre quão crítico é o problema no Brasil. Corpos de crianças inocentes não são respeitados, muitas vezes, nem pelos próprios pais. Eis aí um desafio para a igreja cristã no Brasil! TIPOS DE INCESTO REF. BÍBLICAS/ CASTIGO Mãe Lv 18.7; 20.11 Madrasta Lv 18.8; 20.4,5,11 Irmã (meio-irmã) Lv 18.9; 20.4,5,17,19 Sobrinha Lv 18.6 Neta Lv 15.10 Tia (de consanguinidade) Lv 18.12,13; 20.19,20 Tia de afinidade Lv 18.14; 20.20 Nora Lv 18.15; 20.12 Cunhada Lv 18.16; 18.21 Uma mulher (sua filha ou neta) Lv 18.17; 20.14 Duas irmãs Lv 18.18 Sogra Lv 20.14; Dt 27.23
  3. 3. P á g i n a | 3 www.semeandovida.org 3 - A PUREZA SEXUAL É INCOMPATÍVEL COM O QUE É ANTI- NATURAL (vv. 19-30) Este trecho (Lv 18.19-30) trata dos pecados sexuais que envolvem uma sexualidade errada e doentia. A impureza sexual se estabelecia nos seguintes casos: • Ter relações sexuais com a mulher no período de sua menstruação (v. 19); • Adultério (v. 20); • Sacrifícios humanos (v. 21) - Alguns eruditos interpretam as palavras "dedicar- se a Moloque" como a entrega de crianças para que se dedicassem à prostituição cultual; • Homossexualismo (v. 22); • Bestialidade - Sexo com animais (v. 23); A orientação do Deus Santo é clara: "Com nenhuma destas cousas vos contaminareis..." (Lv 18.24). Nosso Deus exige de nós uma conduta ética apropriada. Destes pecados sexuais mencionados acima, sem dúvida alguma, o homossexualismo é o mais praticado hoje. É bom esclarecer com todas as letras que não há nenhuma cumplicidade entre o evangelho e a prática do homossexualismo. Embora já existam no mundo "igrejas" que advogam uma harmonia entre o homossexualismo e as Escrituras, e, até mesmo em nosso Brasil, já se ouvem vozes "pastorais" advogando a mesma causa, cremos que a prática sexual de homens com homens e mulheres com mulheres, além de ser totalmente antinatural, é uma impureza sexual e uma terrível abominação contra o Senhor (Rm 1.26,27). A sexualidade será plenamente pura à me-dida de sua volta para o Senhor Jesus Cristo. Só ele é capaz de restaurar os desvios e deva-neios da sexualidade humana (I Co 6.11). Por isso, colocamos na primeira reflexão deste estudo que a pureza sexual pode ser alcançada mediante um compromisso com o Senhor. Levítico é um chamado à santidade. 0 sexo é uma bênção de Deus. Pureza sexual é uma das exigências a um povo que é chamado a ser santo. AUTOR: REV. AILTON GONÇALVES DIAS FILHO

×