Encontro Nacional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência e Gestão
da Informação.
Formação Política, Refl...
Em  uma  sociedade  marcada  pelo  imediatismo  tecnológico,  novos 
paradigmas  informacionais,  relações  contratuais  e...
Na metodologia foi realizado um levantamento bibliográfico acerca do tema 
e um questionário junto a bibliotecária gestora...
Para Castells, as mudanças que o final do século XX vivenciou
constituem uma verdadeira revolução. Para ele, a história da...
NOVAS TECNOLOGIAS DA
INFORMAÇÃO:
estratégias de comunicação
Fonte: Marketing e Fernando Lopes.
Figura 1 – Comunicação Orga...
Como afirma Gualda (2012) “a rede social é um espaço de exposição,
onde o indivíduo se relaciona diretamente com um ou mai...
Na perspectiva de Passos (2001), o bibliotecário jurídico navega em dois
mundos, nesse sentido precisa carregar em sua for...
As bibliotecas especializadas, em particular a Biblioteca Aderbal Nunes
Freire do TRT Ceará – como outros dispositivos cul...
A seguir destacam-se as principais partes que compõem o produto digital e
discute-se a sua eficiência e relevância na comu...
A Fan Page adquiriu tanto a função de difusora de informações na área
de direito quanto a de ser uma ferramenta exponencia...
A partir dos resultados apresentados, acredita-se que a criação de uma
página institucional no Facebook para a Biblioteca ...
CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro:
Jorge Zahar, 20...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O uso das redes sociais como ferramenta de comunicação no ambiente jurídico: o caso da FanPage da Biblioteca do TRT da 7ª região do Ceará

191 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado pela minha colega Rayara Bastos, eu como co-autora, apresentado no XXXVIII ENEBD Maranhão - Encontro Nacional de Estudantes de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação.

Publicada em: Mídias sociais
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O uso das redes sociais como ferramenta de comunicação no ambiente jurídico: o caso da FanPage da Biblioteca do TRT da 7ª região do Ceará

  1. 1. Encontro Nacional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência e Gestão da Informação. Formação Política, Reflexões Éticas, Práticas de Transformação Social e Mídias na Informação: qual profissional temos e qual queremos ser? 19 a 25 de julho de 2015 O USO DAS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO NO AMBIENTE JURÍDICO: o caso da Fan Page da Biblioteca do TRT da 7ª Região Ceará   Rayara Bastos Barreto (UFC) rayarabastos@gmail.com Ana Lidia Figueiredo Alencar (UFC) analidia.alencar@hotmail.com
  2. 2. Em  uma  sociedade  marcada  pelo  imediatismo  tecnológico,  novos  paradigmas  informacionais,  relações  contratuais  e  uma  visão  ainda  míope  diante  da  multiplicidade  da  informação  no  contexto  da  comunicação  jurídica, no que você está pensando? É uma pergunta intrigante que não diz  respeito apenas ao que desejamos compartilhar na rede, mas sim a nossa  postura  diante  desse  novo  espaço  social  de  integração  entre  as  pessoas.  Diante  dessa  nova  ordem  organizacional  e  comportamental,  que  está  transformando o cenário mundial, e que encaminha para a necessidade de  "mudar  para  sobreviver",  surge  o  bibliotecário  estereotipado  como  profissional acomodado que desconhece o potencial das tecnologias no que  concerne  ao  seu  fazer  enquanto  profissional  da  informação.  Não  compartilhamos dessa ideia.  INTRODUÇÃO
  3. 3. Na metodologia foi realizado um levantamento bibliográfico acerca do tema  e um questionário junto a bibliotecária gestora da unidade de informação e  responsável pela manutenção da página e os usuários da mesma. Acerca do  levantamento  bibliográfico  é  correto  afirmar  que  este    potencializa  intelectualmente com o conhecimento coletivo, para se ir além.  METODOLOGIA
  4. 4. Para Castells, as mudanças que o final do século XX vivenciou constituem uma verdadeira revolução. Para ele, a história da vida pode ser tomada como “uma série de situações estáveis, pontuadas em intervalos raros por eventos importantes que ocorrem com grande rapidez e ajudam a estabelecer a próxima era estável” (2003, p. 67). Em 1964, McLuhan já atentava para as mudanças que qualquer meio pode provocar, quer seja de escala, cadência ou padrão nas coisas humanas. Mas alertou para o seguinte fato: não é a tecnologia, mas o que fazemos com ela que constitui de fato o seu significado ou mensagem, nossa comunicação. NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO: estratégias de comunicação
  5. 5. NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO: estratégias de comunicação Fonte: Marketing e Fernando Lopes. Figura 1 – Comunicação Organizacional Integrada
  6. 6. Como afirma Gualda (2012) “a rede social é um espaço de exposição, onde o indivíduo se relaciona diretamente com um ou mais indivíduos, formando grupos excludentes ou não, os quais juntos formam uma rede de relacionamento”. Mas como as organizações podem atuar nesta realidade tecnológica de um para muitos nas redes sociais? De acordo com Kotler (2010, p.7), a “tecnologia permite que os indivíduos se expressem e colaborem entre si”. É mister, portanto, ao Direito - adaptável como o é às transformações da sociedade - se ater às mudanças trazidas pela “virtualização” do cotidiano social. E não poderia ser diferente, pois a realidade informática/virtual impõe-se de forma imperativa, como toda revolução. (PIMENTEL, 2000, p.139). REDES SOCIAIS NO AMBIENTE JURÍDICO
  7. 7. Na perspectiva de Passos (2001), o bibliotecário jurídico navega em dois mundos, nesse sentido precisa carregar em sua formação instrumental que facilite seu desempenho ao lidar com as fontes tradicionais de informação e com as novas tecnologias. Nesse cenário decisivo no qual o bibliotecário necessita estar constantemente atualizado se torna necessário a utilização de mecanismos que possibilitem de a democratização e compartilhamento de informações. Nesse contexto as redes sociais, sendo esta uma capaz de fomentar o networking e ser uma ferramenta que auxilia as instituições em processos de seleção. Portanto, pode-se dizer que a rede social pode dar voz às pessoas, dando mais importância a opinião pública. PERFIL DO BIBLIOTECÁRIO JURÍDICO FRENTE ÀS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO
  8. 8. As bibliotecas especializadas, em particular a Biblioteca Aderbal Nunes Freire do TRT Ceará – como outros dispositivos culturais – são construções humanas que refletem as mudanças históricas, sociais, políticas, culturais e tecnológicas de cada época. Diante desse cenário A Fan Page: Biblioteca TRTCe foi criada em 30 de maio de 2011 na perspectiva de atender de forma estratégica e atualizada essa nova geração de usuários conectados, popularmente conhecida como Geração Y, que se caracterizam pelo uso de uma variedade de dispositivos tecnológicos e redes sociais para intercambiar informação, realizar comunicação e se socializarem. As ferramentas de redes sociais se destacam, atualmente 87% das pessoas no Brasil as utilizam, considerando o total de 73,9 milhões de brasileiros com acesso à internet. (IBOPE BUS, 2010) A HISTÓRIA DA FAN PAGE: biblioteca trtce
  9. 9. A seguir destacam-se as principais partes que compõem o produto digital e discute-se a sua eficiência e relevância na comunicação, na busca pela visibilidade e interação da Biblioteca Aderbal Nunes Freire com seus públicos por meio da internet: •Linha do tempo – destaque para notícias atuais da área jurídica. •Principais Publicações - desde a sua criação, já foram publicadas 12 fotos de capa tanto sobre assuntos pertinentes a área jurídica como novas instalações na unidade. •Conteúdo das postagens – matéria jurídica e marketing dos serviços e produtos da biblioteca. •Ações de comunicação interna – informações institucionais e datas comemorativas. •Interação - no espaço “mensagens”, popularmente conhecido como bate- papo, todos os dias a Biblioteca Aderbal Nunes Freire responde a dúvidas, reclamações e elogios que são enviados pelos usuários. A HISTÓRIA DA FAN PAGE: biblioteca trtce
  10. 10. A Fan Page adquiriu tanto a função de difusora de informações na área de direito quanto a de ser uma ferramenta exponencial para o relacionamento com os públicos internos por meio da promoção de concursos culturais e ações de valorização dos colaboradores a fim de despertar entre os funcionários o interesse pela integração e interação entre si. Em suma, pode-se perceber que a Fan Page colabora com a modernização da identidade da instituição além do posicionamento e fortalecimento da sua imagem perante os públicos internos e externos. RESULTADOS
  11. 11. A partir dos resultados apresentados, acredita-se que a criação de uma página institucional no Facebook para a Biblioteca Aderbal Nunes Freire tornou-a mais próxima da comunidade como um todo, que passou a ter mais um veículo para se comunicar de forma direta e imediata com os seus representantes. Além de ser um veículo de comunicação eficaz e de baixo custo, o aumento da visibilidade da Fan Page, do número de visualizações que as publicações recebem, bem como o crescimento do efeito viral de algumas postagens permitem que a Biblioteca cumpra também um papel orientador, ao publicar postagens que colaboram para a educação em direito. CONCLUSÃO
  12. 12. CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. GUALDA, Paula. Marketing digital: estratégias, diferenças e potencialidades.4.ed. São Paulo: Atlas, 2012. Disponível em: http://www.slideshare.net/paulagualda/marketing-digital-estratgias-diferenas-e-potencialidades>. Acessado dia 15 fev. 2015 KOTLER, Philip. et al. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Tradução Ana Beatriz Rodrigues. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010, 4ª impressão. MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Trad. Décio Pignatari. São Paulo: Cultrix, 1964. PASSOS, Edilenice. Bibliotecário jurídico: mapeamento de sua produção bibliográfica. IN: _________. Informação jurídica: teoria e prática. Brasília: Thesaurus, 2004. PASSOS, Edilenice. 237p. p. 189-200. PIMENTEL, Alexandre Freire. O direito cibernético: um enfoque teórico e lógico-aplicativo. Rio de Janeiro: Renovar, 2000. REFERÊNCIAS

×