Aula programa Genes

10.331 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.331
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
574
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula programa Genes

  1. 1. GenesCristiano Lemes
  2. 2. Análises• Análise de Variância• Comparação de Médias• Parcelas Subdivididas• Experimentos Fatoriais• Correlações
  3. 3. Análise de VariânciaO objetivo da análise de variância é avaliar se as diferençasobservadas entre as médias das amostras são estatisticamentesignificantes.Teste FAceitar ou rejeitar H0
  4. 4. - Tabular os dados no Excel;- Usar PONTO no lugar de VÍRGULA para separar ascasas decimais (Ctrl + L ou em configurações locais);- De preferência organizar as análises em planilhas domesmo arquivo;
  5. 5. -Abrir o programa genes;-Clicar em Entrada de Dados;
  6. 6. - Clicar em Novo para colar os dados tabulados no Excel
  7. 7. - Copiar os dados tabulados no Excel
  8. 8. - No Genes, Colar os dados copiados do Excel;- Retirar o espaço do último valor colado;- Salvar arquivo com nome adequado.
  9. 9. - Salvar os dados dentro da Pasta Genes;- É preferível criar pastas para armazenar osdados a serem analisados.
  10. 10. - Após salvar os dados o Genes voltará para essa página;- Clicar em Sair no canto direito superior da barra deferramentas.
  11. 11. - Após clicar em Sair, volta-se a página principal do Genes- O primeiro passo é rodar a Análise de Variância deacordo com o delineamento do experimento como estaexemplificado acima.
  12. 12. - Abrir o arquivo de dados a ser analisado
  13. 13. - Clicar em Abrir Arquivo como é demonstrado acima
  14. 14. - Dentro da pasta Genes, clicar em Abrir a pasta dos Dados
  15. 15. - Abrir o arquivo a ser analisado
  16. 16. - Após abrir os dados eles aparecerão desta forma; - Em seguida clicar em Sair
  17. 17. O arquivo de dados Próximo passo:a ser analisado foi Clicar em aberto Declaração de Parâmetros
  18. 18. Ver o arquivo do Excel para declarar quantas variáveis estarão sendo analisadas Por fim, clicar emNúmero de genótipos ou Retornar tratamentoscorrespondem a 1a coluna do arquivo de dados Número de blocos ou repetições correspondem a 2a
  19. 19. Clicar em fim de dados Digitar o nome das variáveis em ordemPor último, clicar em Fim de Dados e emseguida em Retornar
  20. 20. Clicar emANOVA paracompletar a análise
  21. 21. Exportar Ampliar Fontep/ ExcelExportarp/ Word Menor que 0.05 para ser significativo
  22. 22. - Marcar os arquivos de saída daANOVA;- Clicar no local indicado pela setapara processá-las ;
  23. 23. -Rodar as pressuposições;-Caso necessário fazer a transformação dos dados; -Se os testes de normalidade forem significantes
  24. 24. Após rodar as pressuposições é possível ver a distribuiçãográfica de cada variável na curva normalFreqüência esperadaFreqüência observada
  25. 25. Comparação de Médias- Serve como um complemento para o estudo da análise de variância-Fazendo apenas o teste de “f” (teste que mostra se existe diferençaentre as médias dos tratamentos) não podemos indicar qual o melhortratamento.-Neste caso, é necessário aplicar um teste de comparação de médiasdos tratamentos, daí então podendo concluir qual o melhortratamento.
  26. 26. - Página principal do GenesEstatística experimentaisComparações entre Médias  Tukey, Ducan,SNK, Dunnet, Teste T entre outros.
  27. 27. Procurar o arquivo de Médias a ser analisado
  28. 28. Clicar no local indicado pela seta acima para encontrar o arquivo das médias
  29. 29. Abrir o arquivoEnsaioNacionalCoberturamed = Arquivo de MédiasEnsaioNacionalCoberturacre = covariância residual = QME
  30. 30. 7 linhas = 7 Genótipos4 colunas = Médias das quatrovariáveis para cada genótipo Por último, clicar em sair
  31. 31. Clicar em declaração de parâmetrosDeclarar os parâmetros solicitadosVer GL do Resíduo na saída da ANOVA
  32. 32. Abrir o arquivo que contem o QME= cre
  33. 33. Após sair da declaração de parâmetros clicando em Retornar, clicar em Processar
  34. 34. 1°- Médias organizadas emordem crescente. 2°- Médias organizadas de acordo com aordem de entrada dos tratamentos
  35. 35. Colar os rótulos e montar as tabelas
  36. 36. Parcelas Subdivididas X FatorialQuando usar um ou o outro delineamenento? Quais são as diferenças ?
  37. 37. - Parcela Subdividida: Em cada bloco assubparcelas são sorteadas dentro da parcela Guamirim BRS 208 Pampeano nível 1 nível 3 nível 4 nível 2 nível 2 nível 1 nível 4 nível 3 nível 3 nível 2 nível 1 nível 4 Pampeano Guamirim BRS 208 nível 2 nível 4 nível 3 nível 1 nível 3 nível 1 nível 2 nível 4 nível 4 nível 2 nível 3 nível 1 BRS 208 Pampeano Guamirim nível 3 nível 2 nível 1 nível 4 nível 3 nível 1 nível 2 nível 4 nível 1 nível 3 nível 4 nível 2Fatorial: Aleatorização de todos os fatores Guam 208 Pamp Pamp Guam 208 208 Pamp Guam 208 Pamp Guam nível 1 nível 3 nível 4 nível 2 nível 2 nível 1 nível 4 nível 3 nível 3 nível 2 nível 1 nível 4
  38. 38. Rodar ANOVA para delineamento fatorial e parcela subdividida para comparar GLs.
  39. 39. Há diferença nos GL do erro na analise da variânciaFatorial Simples GL= n-1 SQ= QM= SQ do tratamento GL do tratamento F = QM do Tratamento QM do erro do exper. Parcelas Subdivididas
  40. 40. Copiar os dados do Excel para o Genes
  41. 41. Não esquecer de retirar o último espaço
  42. 42. Salvar o arquivo
  43. 43. Na página principal do Genes, seguir os passos demonstrados acima
  44. 44. Após abrir a janela da ANOVA subdivididaClicar no local indicado para abrir o arquivo que será analisado
  45. 45. Clicar em Declaração de Parâmetros Subparcela = Níveis de manejo Parcela = Genótipos
  46. 46. Em seguida clicar no 1° modelo para obter a ANOVA
  47. 47. Interpretar a ANOVA
  48. 48. Após exportar ANOVA par ao Excel selecionar as matrizes disponíveis e Processá-las
  49. 49. Na página inicial selecionar a opção Comparação de Médias Fator1x Fator 2  Genótipo x Nível
  50. 50. Abrir o arquivo de medias a ser analisadoMANEJOQUALimga = médias genótipoXambiente
  51. 51. Revisar o arquivo das médias e em seguida clicar em sair
  52. 52. Após abrir o arquivo, declarar os parâmetros
  53. 53. Abrir os QMR para o erro A e erro B
  54. 54. GL Resíduo: Olhar na ANOVAFator 1: Genótipo, número de efeitos =8 genótiposFator 2: Nível, número de efeitos = 4 níveis
  55. 55. Uma tabela de saídapara a Comp. de Médias de cada fator
  56. 56. Montar as tabelas no ExcelComp. Médias entre Níveis Comp. Médias entre Genótipos
  57. 57. Correlação - Existe correlação entre duas variáveis quando a alteração sofrida por uma delas é acompanhada por modificações na outra. - Seleção indireta no melhoramento de plantas - caracteres de dificuldade medição ou identificaçãoDefinir estratégias de seleção para as gerações seguintes;Verificar se os caracteres tendem a permanecer associados durante os sucessivos ciclos de seleção.
  58. 58. Tipos de Correlação Y Y Y r = 0,9 r = 0,3 r=0 X X X Coeficiente de Correlação simples (de Pearson) mede o grau de relação linear entre X e Y Cov ( X , Y ) −1 ≤ r ≤ 1 r= Var ( X ) *Var (Y )Y n n n n ∑ X iYi − ∑ X i ∑ Yi n r = - 0,9 ∑( X i − X ) ( Yi − Y ) r= i =1 = i =1 i =1 i =1 X n n  n 2  n   n 2  n   2 2 ∑( X −X) ∑( Y − Y )  n ∑ X i −  ∑ X i ÷   n ∑Yi −  ∑Yi ÷  2 2 i i i =1 i =1  i =1   i =1    i =1   i =1  
  59. 59. Magnitude da correlaçãoTabela 1 – Classificação dos coeficientes de correlação deacordo com sua magnitude. Valor Correlação r = 0 nula 0 < | r| ≤ 0.30 fraca 0,30 < | r| ≤ 0,60 média 0,60 < | r| ≤ 0,90 forte 0,90 < | r| ≤ 1 fortíssima | r| = 1 perfeita Significância pelo teste T de acordo com o grau de liberdade.
  60. 60. Salvar arquivo no Genes
  61. 61. Rodar ANOVA para cada tratamento CF e SF
  62. 62. Salvar a matriz das médias
  63. 63. Para rodar as correlações entrar em Estatísticas Descritivas na pagina inicial do Genes
  64. 64. Escolher a opção correlação de Pearson Abrir a matriz das médias CF
  65. 65. - Em declaração de parâmetros declarar o número de variáveis - Não por nada em código de valores perdidos
  66. 66. Processar, e dar uma nome para a matriz de saída conforme está acima
  67. 67. Abrir a matriz saída das correlações CFlemesSelecionar para isso a opção ‘todos tipos de arquivos’
  68. 68. Exportar par ao Excel
  69. 69. Montar tabela e pôr os rótulos Deletar valores redundantesEncontrar o menor de valor de correlação significativo
  70. 70. Fazer o mesmo para o tratamento sem fungicida.
  71. 71. Abrir a matriz saída das correlações SFlemesExportar isso para o Excel e fazer as formataçõesnecessárias.
  72. 72. Formatar os dados e juntá-los numamesma tabela
  73. 73. Tabela1: Valores de correlações de Pearson entre 7 caracteres morfológicos avaliados em 14cultivares de aveia branca sendo na diagonal superior tratamento com fungicida e na diagonalinferior sem fungicida, Pato Branco 2008. Caracteres REND PH PMG Estatura Fer.Col Fer.Fol. Man.Fol. REND 1.000 -0.024 0.019 0.417 -0.516 -0.021 -0.149 PH 0.855* 1.000 0.030 -0.723* 0.314 -0.083 -0.146 PMG 0.429 0.298 1.000 -0.080 -0.312 -0.434 0.177 Estatura 0.584* 0.709* 0.320 1.000 -0.474 -0.221 0.181 Fer.Col -0.491 -0.584* 0.191 -0.402 1.000 0.032 0.074 Fer.Fol. 0.133 0.758* 0.078 0.570* -0.022 1.000 -0.480 Man.Fol. -0.063 0.450 0.314 -0.080 0.238 0.412 1.000 * Valores significativos 5% de probabilidade pelo teste T, por GL= n-2
  74. 74. OBRIGADO!cristianolemes.utfpr@gmail.com

×