Laminação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Laminação

em

  • 63,169 visualizações

Processo de conformação mecânica que consiste em modificar a seção transversal de um metal na forma de barra, lingote, placa, fio, ou tira, etc.,

Processo de conformação mecânica que consiste em modificar a seção transversal de um metal na forma de barra, lingote, placa, fio, ou tira, etc.,
Através da passagem entre dois cilindros

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
63,169
Visualizações no SlideShare
62,793
Visualizações incorporadas
376

Actions

Curtidas
11
Downloads
1,464
Comentários
3

2 Incorporações 376

http://www.slideshare.net 372
http://webcache.googleusercontent.com 4

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

CC Attribution License

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

Laminação Presentation Transcript

  • 1. Laminação Fabricação 1 Processos de conformação Fonte: CIMM - Centro de Informação Metal Mecânica
  • 2. Laminação
    • Fundamentos
    • Laminadores
    • Laminação a quente
    • Laminação a frio
    • Laminação de Barras e Perfis
    • Processamento Termomecânico
  • 3. Fundamentos
    • Processo de conformação mecânica
    • Consiste em modificar a seção transversal de um metal na forma de barra, lingote, placa, fio, ou tira, etc.,
    • Através da passagem entre dois cilindros
      • Retilíneos (laminação de produtos planos)
      • Canais entalhados (laminação de produtos não planos)
  • 4. Laminação: Uso e Vantagens
    • Alta produtividade
    • Controle dimensional do produto acabado que pode ser bastante preciso.
    • Processo primário
      • Matéria prima para outros processos
    • Muito utilizado
  • 5. Etapas da Laminação
    • Desbaste inicial dos lingotes em blocos, tarugos ou placas
      • realizada normalmente por laminação a quente.
    • Nova etapa de laminação a quente para transformar o produto em chapas grossas, tiras a quente, vergalhões, barras, tubos, trilhos ou perfis estruturais.
    • Laminação a frio produz tiras a frio
      • excelente acabamento superficial
      • boas propriedades mecânicas
      • controle dimensional do produto final bastante rigoroso.
  • 6. Laminadores
    • Um laminador consiste:
      • cilindros (ou rolos),
      • mancais,
      • uma carcaça chamada de gaiola ou quadro para fixar estas partes
      • motor para fornecer potência aos cilindros e controlar a velocidade de rotação.
    • As forças envolvidas na laminação podem facilmente atingir milhares de toneladas, portanto é necessária uma construção bastante rígida, além de motores muito potentes para fornecer a potência necessária.
  • 7.  
  • 8. Tipos de Laminadores
    • laminador duo
    • laminador duo reversível
    • laminador trio
    • laminador quádruo
    • laminador Sendzimir
    • laminador universal.
  • 9. Laminador duo
    • Neste laminador o cilindro inferior é fixo e o cilindro superior pode mover-se, durante a operação.
    • O sentido do giro dos cilindros não pode ser invertido e o material só pode ser laminado em um sentido
  • 10. Laminador duo reversível
    • A inversão da rotação dos cilindros permite que a laminação ocorra nos dois sentidos de passagem entre os rolos
  • 11. Laminador trio
    • Os cilindros sempre giram no mesmo sentido. Porém, o material pode ser laminado nos dois sentidos, passando-o alternadamente entre o cilindro superior e o intermediário e entre o intermediário e o inferior.
  • 12. Laminador quádruo
    • Usado para laminar materiais mais finos, utiliza cilindros de trabalho de pequeno diâmetro apoiados por cilindros de encosto para não fletir.
    • Pode ser reversível ou não.
  • 13. Laminador Sendzimir
    • Os cilindros de trabalho são muito finos, podem fletir tanto na direção vertical quanto na horizontal e são apoiados em ambas as direções
  • 14. Laminador universal
    • Dispõe de dois pares de cilindros de trabalho, com eixos verticais e horizontais
  • 15. Laminação a Quente
    • Como aço lingotado a primeira operação de laminação ocorre em um laminador desbastador
      • usualmente um duo reversível
      • utiliza-se também laminadores universais, o que permite um melhor esquadrinhamento do produto.
    • Os produtos desta etapa são:
      • Blocos (“blooms”, seção quadrada)
      • Placas (“slab”, seção retangular)
  • 16.
    • Placas são laminadas a quente até:
      • Chapas grossas Na laminação de chapas grossas utilizam-se laminadores duos ou quádruos reversíveis, sendo este último o mais utilizado.
      • Tiras a quente comumente utilizam laminadores duos ou quádruos reversíveis numa etapa preparadora e um trem contínuo de laminadores quádruos. O material, após a laminação é então, bobinado a quente, decapado e oleado indo a seguir para o mercado ou para a laminação a frio.
  • 17.
    • Com o lingotamento contínuo , produzem-se placas e tarugos diretamente da máquina de lingotar, evitando-se uma série de operações de laminação, em especial a laminação desbastadora.
  • 18. Laminação a Quente de não ferrosos
    • Diversidade muito grande de produtos
    • Equipamentos para esses materiais são menos especializados
    • Os lingotes de materiais não ferrosos são menores e as tensões de escoamento são normalmente mais baixas
      • Permite o uso de laminadores de pequeno porte.
    • Laminadores duos ou trios são normalmente usados
    • Laminadores quádruos contínuos são usados para as ligas de alumínio.
  • 19. Laminação a Frio
    • Empregada para produzir folhas e tiras com acabamento superficial e com tolerâncias dimensionais superiores quando comparadas com as tiras produzidas por laminação a quente.
    • O encruamento resultante da redução a frio pode ser aproveitado para dar maior resistência ao produto final.
  • 20. Laminação a Frio (continuação)
    • Os materiais de partida para a produção de tiras de aço laminadas a frio são as bobinas a quente decapadas .
    • A laminação a frio de metais não ferrosos pode ser realizada a partir de tiras a quente ou , como no caso de certas ligas de cobre, diretamente de peças fundidas.
  • 21. Laminação a frio – Características
    • A redução total varia de 50 a 90%
    • Deseja-se uma distribuição tão uniforme quanto possível nos diversos passes sem haver uma queda acentuada
    • A porcentagem de redução menor é feita no último passe para permitir um melhor controle do aplainamento, bitola e acabamento superficial.
  • 22. Laminação de Barras e Perfis
    • Barras de seção circular e hexagonal e perfis estruturais como: vigas em I, calhas e trilhos são produzidos em grande quantidade por laminação a quente com cilindros ranhurados.
  • 23. Características
    • A seção transversal do metal é reduzida em duas direções
    • A cada passe o metal é comprimido somente em uma direção
    • No passe subseqüente o material é girado de 90o.
    • O metal se expande muito mais na laminação a quente de barras do que na laminação a frio de folhas
    • O planejamento dos passes para perfis estruturais é muito complexo e requer bastante experiência.
    • Laminadores de barras são equipados com:
      • Guias para conduzir o tarugo para as ranhuras
      • Repetidores para inverter a direção da barra e conduzi-la para o próximo passe.
  • 24. Laminadores de Barras e Perfis
    • São normalmente duos ou trios
    • A instalação comum para a produção de barras consiste:
      • cadeira de desbaste
      • cadeira formadora
      • cadeira de acabamento
  • 25. Processamento Termomecânico
    • È a técnica desenvolvida para melhorar as propriedades mecânicas dos materiais através do controle do processo de deformação à quente. São exemplos de processamentos termomecânicos:
      • Laminação controlada
      • Resfriamento acelerado
      • Têmpera direta
    • Economizam energia na produção do aço pela minimização ou eliminação do tratamento térmico após deformação à quente
    • Aumentam a produtividade na fabricação de aços de maior resistência.
  • 26.
    • Os tratamentos termomecânicos ocasionam:
    • Uma mudança de composição química do aço
    • Redução na produtividade do processo de deformação à quente
    • Tornam possíveis reduções na quantidade total de elementos de liga
    • Melhoram a soldabilidade
    • Aumentam a tenacidade
    • Produzem novas e benéficas características no aço.