Quiz filosofia (1ª Unidade)

1.884 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.884
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
89
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quiz filosofia (1ª Unidade)

  1. 1. QUIZ SOBRE FILOSOFIAMEDIEVAL - I
  2. 2. EM QUE REGIÃO NASCEU AGOSTINHO?1- NO ORIENTE MÉDIO2-NO NORTE DA ITÁLIA3 – NO NORTE DA ÁFRICA4 – NA ESPANHA5 – EM BIZÂNCIO
  3. 3. EM QUE REGIÃO NASCEU AGOSTINHO?1- NO ORIENTE MÉDIO2- NO NORTE DA ITÁLIA3 – NO NORTE DA ÁFRICA4 – NA ESPANHA5 – EM BIZÂNCIO
  4. 4. O QUE SIGNIFICA TRANSCENDÊNCIA?1 – Ideia de que não existe algo além do que éperceptível, além deste mundo2 – Ideia de que existe algo além do que éperceptível, além deste mundo material3 – Ideia de que não há verdades neste mundoperceptível, neste mundo material4 – Ideia de que só existem verdades nestemundo perceptível
  5. 5. O QUE SIGNIFICA TRANSCENDÊNCIA?1 – Ideia de que não existe algo além do que éperceptível, além deste mundo2 – Ideia de que existe algo além doque é perceptível, além deste mundomaterial3 – Ideia de que não há verdades neste mundoperceptível, neste mundo material4 – Ideia de que só existem verdades nestemundo perceptível
  6. 6. O QUE É IMANÊNCIA?1- É a existencialidade própria do serhumano.2 – É a condição própria deespiritualidade3 – É a absolutização da espiritualidade4 – É a materialização do mundo espiritual5 – Todas estão incorretas
  7. 7. O QUE É IMANÊNCIA?1- É a existencialidade própria doser humano.2 – É a condição própria deespiritualidade3 – É a absolutização da espiritualidade4 – É a materialização do mundo espiritual5 – Todas estão incorretas
  8. 8. O que é ATEMPORALIDADE?1- Que não alterna tempo e espaço2- Que se altera com o tempo3- Que alterna tempo e espaço4-Que não se altera com o tempo5- Todas estão incorretas
  9. 9. O que é ATEMPORALIDADE?1- Que não alterna tempo e espaço2- Que se altera com o tempo3- Que alterna tempo e espaço4- Que não se altera com otempo5- Todas estão incorretas
  10. 10. O QUE É MANIQUEÍSMO?1-É uma crença que divide o mundo entre duas forças de poderdesiguais: o Bem, que é Deus, e o mal, que é Diabo; a matéria émá, e o espírito é bom;2-crença que afirma a existência de dois deuses; um deus bom,superior e um deus mau, inferior (o Deus da bíblia), o qual teriacriado o mundo. O Deus bom seria Cristo, o portador doconhecimento.3-É uma crença que divide o mundo entre duas forças diferentesem poder: o Bem, que é Deus, e o mal, que é Diabo; a matéria émá, e o espírito é bom;4-crença que afirma que o espírito e a matéria são bons, poisDeus fez a ambos.5-É uma crença que divide o mundo entre duas forças iguais empoder: o Bem, que é Deus, e o mal, que é Diabo; a matéria é má,e o espírito é bom.
  11. 11. O QUE É MANIQUEÍSMO?1-É uma crença que divide o mundo entre duas forças de poder desiguais: o Bem,que é Deus, e o mal, que é Diabo; a matéria é má, e o espírito é bom;2-crença que afirma a existência de dois deuses; um deus bom, superior e um deusmau, inferior (o Deus da bíblia), o qual teria criado o mundo. O Deus bom seriaCristo, o portador do conhecimento.3-É uma crença que divide o mundo entre duas forças diferentes em poder: o Bem,que é Deus, e o mal, que é Diabo; a matéria é má, e o espírito é bom;4-crença que afirma que o espírito e a matéria são bons, pois Deus fez a ambos.5-É uma crença que divide o mundo entre duasforças iguais em poder: o Bem, que é Deus, e omal, que é Diabo; a matéria é má, e o espírito ébom.
  12. 12. O QUE É HERESIA?1-crença na doutrina análoga à doutrinaoficial de uma religião.2-Postura convergente da doutrina oficialde uma religião.3-crença na doutrina oficial de umareligião.4-Postura diferente ou divergente dadoutrina oficial de uma religião.5-Todas estão incorretas.
  13. 13. O QUE É HERESIA?1-crença na doutrina análoga à doutrinaoficial de uma religião.2-Postura convergente da doutrina oficialde uma religião.3-crença na doutrina oficial de umareligião.4-Postura diferente ou divergenteda doutrina oficial de umareligião.
  14. 14. EM SUA FILOSOFIA, AGOSTINHO INSPIROU-SE PRINCIPALMENTE EM UM FILÓSOFO GREGO. QUEM FOI?1-ARISTÓTELES2 – PLATÃO3 – SÓCRATES4 – PARMÊNIDES5 - HERÁCLITO
  15. 15. EM SUA FILOSOFIA, AGOSTINHO INSPIROU-SE PRINCIPALMENTE EM UM FILÓSOFO GREGO. QUEM FOI?1-ARISTÓTELES2 – PLATÃO3 – SÓCRATES4 – PARMÊNIDES5 - HERÁCLITO
  16. 16. O QUE SIGNIFICA O “HOMEM INTERIOR” NA FILOSOFIA DE AGOSTINHO?1-é o interior do corpo2- é o interior da mente3- é o nosso corpo4- é a nossa alma5- é a nossa inteligência
  17. 17. O QUE SIGNIFICA O “HOMEM INTERIOR” NA FILOSOFIA DE AGOSTINHO?1-é o interior do corpo2- é o interior da mente3- é o nosso corpo4- é a nossa alma5- é a nossa inteligência
  18. 18. O QUE SIGNIFICA A “ILUMINAÇÃODIVINA” NA FILOSOFIA AGOSTINIANA?1-É uma adaptação cristã da teoria platônicada reminiscência2- É uma adaptação cristã da teoria aristotélicado ato e da potência3- É uma adaptação cristã da teoria platônicado mito da caverna4- É uma adaptação cristã sobre a filosofiaaristotélica da reminiscência5- Todas estão incorretas
  19. 19. O QUE SIGNIFICA A “ILUMINAÇÃODIVINA” NA FILOSOFIA AGOSTINIANA?1-É uma adaptação cristã da teoriaplatônica da reminiscência2- É uma adaptação cristã da teoria aristotélicado ato e da potência3- É uma adaptação cristã da teoria platônicado mito da caverna4- É uma adaptação cristã sobre a filosofiaaristotélica da reminiscência5- Todas estão incorretas
  20. 20. A Patrística, filosofia cristã dos primeiros séculos, poderiaser definida comoA) configuração de um novo horizonte filosófico, propostopor Santo Agostinho, inspirado em Platão, de modo aresgatar a importância das coisas sensíveis, damaterialidade.B) retomada do pensamento de Platão, conforme osmodelos teológicos da época, estabelecendo estreitarelação entre filosofia e teologia.C) adaptação do pensamento aristotélico, conforme osmoldes teológicos da época.D) criação de uma escola filosófica, que visava combateros ataques dos pagãos, rompendo com o dualismo grego.
  21. 21. A Patrística, filosofia cristã dos primeiros séculos, poderiaser definida comoA) configuração de um novo horizonte filosófico, propostopor Santo Agostinho, inspirado em Platão, de modo aresgatar a importância das coisas sensíveis, damaterialidade.B) retomada do pensamento de Platão,conforme os modelos teológicos da época,estabelecendo estreita relação entre filosofia eteologia.C) adaptação do pensamento aristotélico, conforme osmoldes teológicos da época.D) criação de uma escola filosófica, que visava combater
  22. 22. COMO AGOSTINHO EXPLICA AQUESTÃO DO MAL EM SUA FILOSOFIA?1 – é o castigo divino sobre o serhumano2 – é a ausência do bem3 – é o diabo4 – é o mundo5 – é o inferno
  23. 23. COMO AGOSTINHO EXPLICA AQUESTÃO DO MAL EM SUA FILOSOFIA?1 – é o castigo divino sobre o serhumano2 – é a ausência do bem3 – é o diabo4 – é o mundo5 – é o inferno
  24. 24. PARA AGOSTINHO, QUEM É CULPADO PELO MAL?1- Deus, por permiti-lo2- O diabo, por tentar o serhumano3- o ser humano, por se afastardo bem e escolher o mal.4 – Todas estão incorretas
  25. 25. PARA AGOSTINHO, QUEM É CULPADO PELO MAL?1- Deus, por permiti-lo2- O diabo, por tentar o serhumano3- o ser humano, por se afastardo bem e escolher o mal.4 – Todas estão incorretas
  26. 26. COMO AGOSTINHO EXPLICA A RELAÇÃO ENTRE BEM, MAL E LIBERDADE?1- Para ele, não existe liberdade, pois a naturezahumana, por ser má, em sua maioria escolhe omal.2- Para ele, a liberdade é um bem, pois concedeo livre arbítrio de escolher entre o bem e o mal.3- Para ele, Deus deveria ter criado o homemprogramado apenas para fazer o bem.4 – Para ele, apenas os cristãos fazem o bem,através da liberdade que possuem.
  27. 27. COMO AGOSTINHO EXPLICA A RELAÇÃO ENTRE BEM, MAL E LIBERDADE?1- Para ele, não existe liberdade, pois a naturezahumana, por ser má, em sua maioria escolhe omal.2- Para ele, a liberdade é um bem, poisconcede o livre arbítrio de escolher entre obem e o mal.3- Para ele, Deus deveria ter criado o homemprogramado apenas para fazer o bem.4 – Para ele, apenas os cristãos fazem o bem,
  28. 28. ALGUMAS DAS FINALIDADES DA PATRÍSTICA FORAM:1 – tentou conciliar fé e razão, cristianismo com afilosofia grega, converter pagãos, combaterheresias, etc.2 - tentou conciliar fé e judaísmo, cristianismo coma mitologia grega, defender hereges, combaterheresias, etc.3 – tentou conciliar fé e filosofia, razão emisticismo, mitologia e heresia, etc.4 – tentou conciliar monoteístas e politeístas,filosofia grega com o judaísmo, etc.5 – Todas estão incorretas.
  29. 29. ALGUMAS DAS FINALIDADES DA PATRÍSTICA FORAM:1 – tentou conciliar fé e razão,cristianismo com a filosofia grega, converterpagãos, combater heresias, etc.2 - tentou conciliar fé e judaísmo, cristianismo coma mitologia grega, defender hereges, combaterheresias, etc.3 – tentou conciliar fé e filosofia, razão emisticismo, mitologia e heresia, etc.4 – tentou conciliar monoteístas e politeístas,filosofia grega com o judaísmo, etc.5 – Todas estão incorretas.
  30. 30. “Creio em tudo o que entendo, mas nem tudo que creio conheço”(Agostinho). Para Agostinho, o que ainda não é conhecido pode serrevelado mediante a consulta da verdade interior. Com base nesteargumento, assinale a alternativa correta.A) É incorreto afirmar que a verdade interior que soa noíntimo das pessoas seja o Cristo; e o arbítrio humano éconsultado sobre o que não se conhece.B) As coisas que ainda não conhecemos só podem serpercebidas pelos sentidos do corpo e podem sercomunicadas facilmente por intermédio das palavras.C) A verdade interior está à disposição de cada um eencontra-se armazenada na memória, de modo que o uso damemória dispensa a contemplação da luz interior.D) A verdade interior só pode ser percebida pelo homeminterior, que é iluminado pela luz desta verdade interior, queé contemplada por cada um.
  31. 31. “Creio em tudo o que entendo, mas nem tudo que creio conheço”(Agostinho). Para Agostinho, o que ainda não é conhecido pode serrevelado mediante a consulta da verdade interior. Com base nesteargumento, assinale a alternativa correta.A) É incorreto afirmar que a verdade interior que soa no íntimo daspessoas seja o Cristo; e o arbítrio humano é consultado sobre o quenão se conhece.B) As coisas que ainda não conhecemos só podem ser percebidas pelossentidos do corpo e podem ser comunicadas facilmente porintermédio das palavras.C) A verdade interior está à disposição de cada um e encontra-searmazenada na memória, de modo que o uso da memória dispensa acontemplação da luz interior.D) A verdade interior só pode ser percebidapelo homem interior, que é iluminado pela luzdesta verdade interior, que é contemplada por
  32. 32. QUAL É O PAPEL DA RAZÃO NA FILOSOFIA DE AGOSTINHO?1-A razão é do campo material, enquanto a fé é docampo espiritual.2-A razão é incompatível com a fé, pois atua emum campo oposto.3- A razão é superior à fé, pois é necessária acomprovação.4-A razão deve ser descartada pois as verdadesdivinas não precisam do uso da razão.5-A razão auxilia a fé, esclarecendo aquilo queestamos tentando entender.
  33. 33. QUAL É O PAPEL DA RAZÃO NA FILOSOFIA DE AGOSTINHO?1-A fé usa dogmas, portanto, não há compatibilidadecom o campo da razão.2-A razão é incompatível com a fé, pois atua em umcampo oposto.3- A razão é superior à fé, pois é necessária acomprovação.4-A razão deve ser descartada pois as verdades divinasnão precisam do uso da razão.5-A razão auxilia a fé, esclarecendo aquiloque estamos tentando entender.
  34. 34. O QUE É TEÍSMO?1-estudos sobre deuses2- doutrina de estudos da teologia3- crença na existência de deuses, quepodem ser um ou mais de um, nocaso de mais de um, pode existir umsupremo.4 – crença na inexistência de deuses5 – todas estão incorretas.
  35. 35. O QUE É TEÍSMO?1-estudos sobre deuses2- doutrina de estudos da teologia3- crença na existência de deuses,que podem ser um ou mais de um,no caso de mais de um, podeexistir um supremo.4 – crença na inexistência de deuses5 – todas estão incorretas.
  36. 36. O QUE É PANTEÍSMO?1-é a crença de que Deus não é um ser abrangente,composto pelo Universo e pela Natureza;2-é a crença de que Tudo e todos compõemum Deus, ou seja, que o Universo, a Natureza e Deussão a mesma coisa;3-é a crença de que existe uma divindade, masconsidera inexistente o conhecimento para validartal proposição.4-é a crença de o Universo, a Natureza e Deus nãosão a mesma coisa;5-Todas estão incorretas
  37. 37. O QUE É PANTEÍSMO?1-é a crença de que Deus não é um ser abrangente,composto pelo Universo e pela Natureza;2-é a crença de que Tudo e todos compõemum Deus, ou seja, que o Universo, a Natureza eDeus são a mesma coisa;3-é a crença de que existe uma divindade, mas considerainexistente o conhecimento para validar tal proposição.4-é a crença de o Universo, a Natureza e Deus não são amesma coisa;5-Todas estão incorretas
  38. 38. DEÍSTAS FAMOSOSDAVID HUME VOLTAIRE DESCARTES VICTOR HUGO ADAM SMITH
  39. 39. O QUE É DEÍSMO?1- atitude que admite a existência de Deus, mas nega que omundo e o universo sejam regidos pelas leis naturais ecientíficas com a interferência divina.2-atitude que admite tanto a existência de Deus como o fatode que Ele comanda as leis naturais e científicas sobre omundo e o universo.3-atitude que não admite a existência de Deus, embora admitaque possa haver uma inteligência superior por trás das leisnaturais e científicas do mundo e do universo.4-é uma crença na existência de deuses, seja um ou mais deum; no caso de mais de um, pode existir um supremo.5-Todas estão incorretas.
  40. 40. O QUE É DEÍSMO?1- atitude que admite a existência de Deus,mas nega que o mundo e o universo sejamregidos pelas leis naturais e científicas com ainterferência divina.2-atitude que admite tanto a existência de Deus como o fatode que Ele comanda as leis naturais e científicas sobre omundo e o universo.3-atitude que não admite a existência de Deus, embora admitaque possa haver uma inteligência superior por trás das leisnaturais e científicas do mundo e do universo.4-é uma crença na existência de deuses, seja um ou mais deum; no caso de mais de um, pode existir um supremo.
  41. 41. O QUE É ARIANISMO?1-Crença que negava ser Jesus e Deus a mesmapessoa; ou seja, afirmava que há apenas um Deus eque este não seria Jesus.2-é a crença de que Cristo tinha apenas a naturezadivina, ou seja, sua natureza humana tinha sidoabsorvida pela divindade.3-Crença que afirmava a evolução espiritual dos sereshumanos, ou seja, no futuro seriam iguais a Deus.4-Crença de que Cristo era branco, louro e com olhosazuis.5-Todas estão incorretas
  42. 42. O QUE É ARIANISMO?1-Crença que negava ser Jesus e Deus amesma pessoa; ou seja, afirmava que háapenas um Deus e que este não seriaJesus.2-é a crença de que Cristo tinha apenas a naturezadivina, ou seja, sua natureza humana tinha sidoabsorvida pela divindade.3-Crença que afirmava a evolução espiritual dos sereshumanos, ou seja, no futuro seriam iguais a Deus.4-Crença de que Cristo era branco, louro e com olhos
  43. 43. O QUE É PELAGIANISMO?1-crença voltada para o culto a diversos deuses e às forças daNatureza, ou seja, toda a natureza é viva, é Sagrada e seus deusesrefletem essa crença, oferecendo conforto e equilíbrio àqueles quecompreendem o real significado de se respeitar a Natureza.2-crença que atribui uma alma a todos os elementos da natureza eque procura torná-los propícios por meio de práticas mágicas3-Crença que afirmava que o ser humano nascia inocente, sempecado original; Afirmava que Deus criava diretamente toda almahumana e, portanto, toda alma era livre do pecado; Afirmava que opecado de Adão não tinha afetado as gerações futuras dahumanidade.4-Crença que afirmava que o ser humano nascia inocente, sempecado original; Afirmava que Deus criava diretamente toda almahumana e, portanto, toda alma era livre do pecado; Afirmava que opecado de Adão não tinha afetado as gerações futuras dahumanidade.
  44. 44. O QUE É PELAGIANISMO?1-crença voltada para o culto a diversos deuses e às forças da Natureza, ou seja, todaa natureza é viva, é Sagrada e seus deuses refletem essa crença, oferecendo confortoe equilíbrio àqueles que compreendem o real significado de se respeitar a Natureza.2-crença que atribui uma alma a todos os elementos da natureza e que procuratorná-los propícios por meio de práticas mágicas3-Crença que afirmava que o ser humano nascia culpado do pecado original;Afirmava que Deus condenava o corpo humano mas livrava a alma.4-Crença que afirmava que o ser humano nasciainocente, sem pecado original; Afirmava que Deuscriava diretamente toda alma humana e, portanto,toda alma era livre do pecado; Afirmava que opecado de Adão não tinha afetado as geraçõesfuturas da humanidade.
  45. 45. O QUE É ANIMISMO?1-crença que atribui uma alma a todos os elementosda natureza e que procura seus favores por meio depráticas mágicas;2- crença referente a práticas etnomédicas, mágicase religiosas, envolvendo cura, transe, supostasmetamorfoses e contato direto entre corpos eespíritos de pessoas, seres míticos, de animais, etc.3-crença referente a práticas de animação espiritualdos fieis.4-crença voltada para a prática da reanimação dosmortos.
  46. 46. O QUE É ANIMISMO?1-crença que atribui uma alma a todos oselementos da natureza e que procuraseus favores por meio de práticasmágicas;2- crença referente a práticas etnomédicas, mágicas ereligiosas, envolvendo cura, transe, supostasmetamorfoses e contato direto entre corpos e espíritosde pessoas, seres míticos, de animais, etc.3-crença referente a práticas de animação espiritual dosfieis.4-crença voltada para a prática da reanimação dosmortos.
  47. 47. EM RELAÇÃO A DOUTRINA DO MONOFISISMO, ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETAA – defendia a ideia da destruição de todas asimagens;B – afirmavam que Cristo tinha apenas a naturezadivina;C – afirmavam que Cristo tinha apenas a naturezahumana.D - admitiam o dualismo de inspiração budista;E - afirmavam a reencarnação das almas emcorpos de animais.
  48. 48. EM RELAÇÃO A DOUTRINA DO MONOFISISMO, ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETAA – defendia a ideia da destruição de todas asimagens;B – afirmavam que Cristo tinha apenasa natureza divina;C – afirmavam que Cristo tinha apenas a naturezahumana.D - admitiam o dualismo de inspiração budista;E - afirmavam a reencarnação das almas emcorpos de animais.
  49. 49. 1 A filosofia escolástica, que predominouna Baixa idade Média, representou:a) a dominação absoluta da fé pela razão;b) a supremacia do racionalismo sobre omisticismo;c) a dominação da fé pela razão;d) uma tentativa de integração dos ideaiscristãos com a filosofia aristotélica;e)a desvalorização dos dogmas em favor darazão.
  50. 50. 1 A filosofia escolástica, que predominouna Baixa idade Média, representou:a) a dominação absoluta da fé pela razão;b) a supremacia do racionalismo sobre omisticismo;c) a dominação da fé pela razão;d) uma tentativa de integração dosideais cristãos com a filosofiaaristotélica;e)a desvalorização dos dogmas em favor da
  51. 51. 2 Sobre a escolástica, assinale os números que forem corretos.01) O pensamento platônico (neoplatonismo de Plotino), foi a únicafilosofia pagã aceita durante toda a escolástica, por ser mais facilmenteconciliável com as doutrinas cristãs,02) A fermentação intelectual e o interesse pelo racional na escolásticaevidenciam-se pela criação de universidades por toda a Europa; o métodode exposição das ideias filosóficas nessas escolas era a disputa: uma teseera colocada e passava-se a refutá-la ou a defendê-la com argumentosretirados de alguma autoridade.04) Representante do pensamento político da escolástica, o cardeal MartinHeidegger trata, em sua obra Ser e Tempo, do problema da subordinaçãodo poder temporal dos reis e dos nobres ao poder espiritual do Papa e daIgreja.08) Um tema recorrente na filosofia escolástica foi a tentativa dedemonstração racional da existência de Deus.16) O apogeu da escolástica acontece no século XIII com Santo Tomás deAquino, que, retomando o pensamento de Aristóteles, fez a síntese maisfecunda da filosofia com o cristianismo na Filosofia Medieval.
  52. 52. 2º 02 – 08 -1601) O pensamento platônico (neoplatonismo de Plotino), foi a únicafilosofia pagã aceita durante toda a escolástica, por ser mais facilmenteconciliável com as doutrinas cristãs,02) A fermentação intelectual e o interesse pelo racional na escolásticaevidenciam-se pela criação de universidades por toda a Europa; o métodode exposição das ideias filosóficas nessas escolas era a disputa: uma teseera colocada e passava-se a refutá-la ou a defendê-la com argumentosretirados de alguma autoridade.04) Representante do pensamento político da escolástica, o cardeal MartinHeidegger trata, em sua obra Ser e Tempo, do problema da subordinaçãodo poder temporal dos reis e dos nobres ao poder espiritual do Papa e daIgreja.08) Um tema recorrente na filosofia escolástica foi a tentativa dedemonstração racional da existência de Deus.16) O apogeu da escolástica acontece no século XIII com Santo Tomás deAquino, que, retomando o pensamento de Aristóteles, fez a síntese maisfecunda da filosofia com o cristianismo na Filosofia Medieval.
  53. 53. 3º Aquino, talvez influenciado pelos rigores que organizavam a Igreja,preocupou-se em criar formas de conhecimento mais otimistas emrelação a figura do homem. Isso porque acreditava que• I - nem todas as coisas a serem desvendadas no mundo dependiam única e exclusivamente da ação divina.• O que explicaria que• II - o homem teria papel ativo na produção de conhecimento.Considerando a sentença I como a justificativa e a sentença II como aconsequência do pensamento de São Tomás, assinale a relação correta.A - A justificativa é verdadeira, mas a consequência é falsa.B - A justificativa é falsa, mas a consequência é verdadeira.C - A justificativa e a consequência são falsas.D - Não há relação entre a justificativa e a consequência.E - A justificativa e a consequência são verdadeiras.
  54. 54. 3º Aquino, talvez influenciado pelos rigores que organizavam a Igreja,preocupou-se em criar formas de conhecimento mais otimistas emrelação a figura do homem. Isso porque acreditava que• I - nem todas as coisas a serem desvendadas no mundo dependiam única e exclusivamente da ação divina.• O que explicaria que• II - o homem teria papel ativo na produção de conhecimento.Considerando a sentença I como a justificativa e a sentença II como aconsequência do pensamento de São Tomás, assinale a relação correta.A - A justificativa é verdadeira, mas a consequência é falsa.B - A justificativa é falsa, mas a consequência é verdadeira.C - A justificativa e a consequência são falsas.D - Não há relação entre a justificativa e a consequência.E - A justificativa e a consequência são verdadeiras.
  55. 55. 4 Mesmo apresentando uma nova concepção para a época, a escolástica nãodistanciou-se das questões religiosas.Nesse contexto, observe as afirmativas abaixo:I – A Escolástica reconhece o valor positivo do livre-arbítrio do homem.II – A Escolástica defende o papel central que a Igreja teria na definição doscaminhos e atitudes que poderiam levar o homem à salvação.III - Os escolásticos evitaram o combate às heresias e não preservaram asfunções primordiais da Igreja.IV – A Escolástica evitou entrar em polêmica com os cientistas da época.Estão corretas, segundo o texto consultado:A - Somente II e III.B - Somente I e II.C - Somente III e IV.D - Somente I e III.E - Somente II e IV.
  56. 56. 4 Mesmo apresentando uma nova concepção para a época, a escolástica nãodistanciou-se das questões religiosas.Nesse contexto, observe as afirmativas abaixo:I – A Escolástica reconhece o valor positivo do livre-arbítrio do homem.II – A Escolástica defende o papel central que a Igreja teria na definição doscaminhos e atitudes que poderiam levar o homem à salvação.III - Os escolásticos evitaram o combate às heresias e não preservaram asfunções primordiais da Igreja.IV – A Escolástica evitou entrar em polêmica com os cientistas da época.Estão corretas, segundo o texto consultado:A - Somente II e III.B - Somente I e II.C - Somente III e IV.D - Somente I e III.E - Somente II e IV.
  57. 57. 5 O cristianismo em geral, embora originário dojudaísmo, surge e se desenvolve no contexto dohelenismo.A tradição cultural ocidental, de que somosherdeiros até hoje, tem sua origem na sínteseentre:A - judaísmo, hinduísmo e filosofia egípcia.B - cristianismo, hinduísmo e filosofia grega.C - hinduísmo, Xintoísmo e filosofia egípcia.D - judaísmo, cristianismo e cultura grega.E - judaísmo, Cristianismo e filosofia egípcia.
  58. 58. 5 O cristianismo em geral, embora originário dojudaísmo, surge e se desenvolve no contexto dohelenismo.A tradição cultural ocidental, de que somosherdeiros até hoje, tem sua origem na sínteseentre:A - judaísmo, hinduísmo e filosofia egípcia.B - cristianismo, hinduísmo e filosofia grega.C - hinduísmo, Xintoísmo e filosofia egípcia.D - judaísmo, cristianismo e cultura grega.E - judaísmo, Cristianismo e filosofia egípcia.
  59. 59. 6 O grande desenvolvimento da escolástica a partir do século XIII se deve àinfluência do pensamento árabe. A respeito dessa relação, observe as afirmativasabaixo:I – Ao se estabelecerem na Europa ocidental, os árabes possuíam maisconhecimentos sobre filosofia grega do que os europeus.II – A cultura que os árabes desenvolveram na Europa ocidental também era, emgrande parte, herdeira do helenismo.III – Enquanto os filósofos ocidentais conheciam, da filosofia grega, alguns textosde Platão e pouquíssimos de Aristóteles, os árabes conheciam praticamente toda aobra deste último.IV – Com a decadência de diversos reinos, os árabes entraram em contato com osnúcleos de cultura de origem grega e cristã dessas regiões, absorveram essacultura e a desenvolveram nas várias áreas da ciência e da filosofia.Estão corretas as afirmativas:A. I, II e III, somente.B. II, III e IV, somente.C. I, II, III e IV.D. I, III e IV, somente.
  60. 60. 6 O grande desenvolvimento da escolástica a partir do século XIII se deve àinfluência do pensamento árabe. A respeito dessa relação, observe asafirmativas abaixo:I – Ao se estabelecerem na Europa ocidental, os árabes possuíam maisconhecimentos sobre filosofia grega do que os europeus.II – A cultura que os árabes desenvolveram na Europa ocidental também era, emgrande parte, herdeira do helenismo.III – Enquanto os filósofos ocidentais conheciam, da filosofia grega, alguns textosde Platão e pouquíssimos de Aristóteles, os árabes conheciam praticamente todaa obra deste último.IV – Com a decadência de diversos reinos, os árabes entraram em contato com osnúcleos de cultura de origem grega e cristã dessas regiões, absorveram essacultura e a desenvolveram nas várias áreas da ciência e da filosofia.Estão corretas as afirmativas:A. I, II e III, somente.B. II, III e IV, somente.C. I, II, III e IV.D. I, III e IV, somente.E. I, II e IV, somente.
  61. 61. 7 As afirmativas abaixo trazem exemplos da contribuição de Tomásde Aquino, COM EXCEÇÃO DEA - Auxiliou no melhor entendimento e aplicação do pensamentoplatônico ao mundo cristão da Idade Média.B - Sua influência foi muito grande em sua época e estende-se atéhoje, ao período contemporâneo.C - São Tomás foi um pensador de grande criatividade eoriginalidade, que desenvolveu uma filosofia própria, tratando detodas as grandes questões da filosofia e da teologia de sua época.D - Considerou o pensamento de Aristóteles como ponto departida para a elaboração do seu sistema, em lugar do platonismoe do agostinianismo como se fazia até então.E - São Tomás abriu uma nova alternativa para o desenvolvimentoda filosofia cristã, apoiada no uso da filosofia de Aristóteles.
  62. 62. 7 As afirmativas abaixo trazem exemplos da contribuição de Tomásde Aquino, COM EXCEÇÃO DEA - Auxiliou no melhor entendimento e aplicação dopensamento platônico ao mundo cristão da IdadeMédia.B - Sua influência foi muito grande em sua época e estende-se atéhoje, ao período contemporâneo.C - São Tomás foi um pensador de grande criatividade eoriginalidade, que desenvolveu uma filosofia própria, tratando detodas as grandes questões da filosofia e da teologia de sua época.D - Considerou o pensamento de Aristóteles como ponto departida para a elaboração do seu sistema, em lugar do platonismoe do agostinianismo como se fazia até então.E - São Tomás abriu uma nova alternativa para o desenvolvimento
  63. 63. 8 Podemos dizer que a leitura que os pensadores cristãos fazem dafilosofia grega é seletiva, tomando aquilo que consideram compatívelcom o cristianismo. Portanto, o critério de adoção de doutrinas econceitos filosóficos é em geral, determinado por sua relação com osensinamentos da religião.As opções abaixo contêm elementos que foram privilegiados nessaescolha. A única opção INCOERENTE com a perspectiva do texto é:A) A metafísica platônica, com seu dualismo entre mundo material eespiritual.B) A lógica aristotélica, com seus recursos demonstrativos e dialéticos.C) A concepção de conhecimento dos céticos, que a tudo olhavam comdesconfiança filosófica.D) A retórica dos estoicos.E) A ética dos estoicos, com ênfase na resignação, na austeridade e noautocontrole.
  64. 64. 8 Podemos dizer que a leitura que os pensadores cristãos fazem dafilosofia grega é seletiva, tomando aquilo que consideram compatívelcom o cristianismo. Portanto, o critério de adoção de doutrinas econceitos filosóficos é em geral, determinado por sua relação com osensinamentos da religião.As opções abaixo contêm elementos que foram privilegiados nessaescolha. A única opção INCOERENTE com a perspectiva do texto é:A) A metafísica platônica, com seu dualismo entre mundo material eespiritual.B) A lógica aristotélica, com seus recursos demonstrativos e dialéticos.C) A concepção de conhecimento dos céticos, que atudo olhavam com desconfiança filosófica.D) A retórica dos estoicos.E) A ética dos estoicos, com ênfase na resignação, na austeridade e noautocontrole.
  65. 65. 10. TAREFA PARA OS GRUPOS SEPARADAMENTE, EM RELAÇÃO ÀSCINCO VIAS DE TOMÁS DE AQUINO PARA PROVAR A EXISTÊNCIA DEDEUS; CADA GRUPO INDICARÁ UM RELATOR QUE EXPLICARÁ PARATODOS AS SEGUINTES VIAS:I - GRUPO A: A VIA DO PRIMEIRO MOTOR OU PRIMEIRO MOVIMENTO.II – GRUPO B: A VIA DA CAUSA EFICIENTEIII – GRUPO C: A VIA DOS SERES CONTINGENTES E DO SER NECESSÁRIOIV – GRUPO D: A VIA DA FINALIDADE OU INTELIGÊNCIA ORDENADORA
  66. 66. 11. A compreensão do mundo por meio da religião é umadisposição que traduz o pensamento medieval, cujopressuposto é:a) o antropocentrismo: a valorização do homem como centro doUniverso e a crença no caráter divino da natureza humana.b) a escolástica: a busca da salvação através do conhecimentoda filosofia clássica e da assimilação do paganismo.c) o panteísmo: a defesa da convivência harmônica de fé erazão, uma vez que o Universo, infinito, é parte da substânciadivina.d) o positivismo: submissão do homem aos dogmas instituídospela Igreja e não questionamento das leis divinas.e) o teocentrismo: concepção predominante na produçãointelectual e artística medieval, que considera Deus o centro doUniverso.
  67. 67. 11.A compreensão do mundo por meio da religião é umadisposição que traduz o pensamento medieval, cujopressuposto é:a) o antropocentrismo: a valorização do homem como centro do Universoe a crença no caráter divino da natureza humana.b) a escolástica: a busca da salvação através do conhecimento da filosofiaclássica e da assimilação do paganismo.c) o panteísmo: a defesa da convivência harmônica de fé e razão, uma vezque o Universo, infinito, é parte da substância divina.d) o positivismo: submissão do homem aos dogmas instituídos pela Igrejae não questionamento das leis divinas.e) o teocentrismo: concepção predominante naprodução intelectual e artística medieval, que consideraDeus o centro do Universo.
  68. 68. 12. Terminada a Antiguidade, havia à disposição do Ocidentemedieval duas concepções filosóficas: a visão grega (resumida porAristóteles) de que o homem foi formado para viver numa cidade, e avisão cristã (resumida por Santo Agostinho) de que o homem foiformado para viver em comunhão com Deus. Nos últimos séculos daIdade Média, com relação a essas duas filosofias, é correto afirmarque:a) foram reconciliadas por São Tomás de Aquino ao unir razão (livre-arbítrio) com revelação (fé).b) entraram em conflito e deram lugar a uma nova visão, elaboradapor frades beneditinos e dominicanos.c) continuou a prevalecer a visão grega, como se pode ver nosescritos de Abelardo a Heloísa.d) sofreram um processo de adaptação para justificar a primazia dopoder temporal ou secular.e) passou a predominar a visão cristã, depois de uma longahegemonia da visão grega.
  69. 69. 12. Terminada a Antiguidade, havia à disposição do Ocidentemedieval duas concepções filosóficas: a visão grega (resumida porAristóteles) de que o homem foi formado para viver numa cidade, e avisão cristã (resumida por Santo Agostinho) de que o homem foiformado para viver em comunhão com Deus. Nos últimos séculos daIdade Média, com relação a essas duas filosofias, é correto afirmarque:a) foram reconciliadas por São Tomás de Aquino ao unir razão(livre-arbítrio) com revelação (fé).b) entraram em conflito e deram lugar a uma nova visão, elaboradapor frades beneditinos e dominicanos.c) continuou a prevalecer a visão grega, como se pode ver nosescritos de Abelardo a Heloísa.d) sofreram um processo de adaptação para justificar a primazia dopoder temporal ou secular.e) passou a predominar a visão cristã, depois de uma longahegemonia da visão grega.
  70. 70. 13. Na Idade Média, desenvolveram-se dentroda Igreja, instituições que tinham corporaçõesde mestres e aprendizes, com privilégios eautonomia administrativa, e significaramimportante avanço intelectual.O texto refere-se:a) às Irmandades;b) aos Museus;c) às Bibliotecas;d) aos Conventos;e) às Universidades.
  71. 71. 13. Na Idade Média, desenvolveram-se dentroda Igreja, instituições que tinham corporaçõesde mestres e aprendizes, com privilégios eautonomia administrativa, e significaramimportante avanço intelectual.O texto refere-se:a) às Irmandades;b) aos Museus;c) às Bibliotecas;d) aos Conventos;e) às Universidades.
  72. 72. 14. A Igreja integrou-se ao Sistema Feudal através dos mosteiros, cujascaracterísticas se assemelhavam às dos domínios dos senhoresfeudais. Como tinhaa) o controle do destino espiritual, procurou combater a usura entre osintegrantes do clero e entre os judeus, no que foi rigorosamenteobedecida.b) o monopólio da cultura, tinha também o monopólio da interpretaçãoda realidade social.c) grande influência na formação da mentalidade, insistia no ideal dopreço justo, permitindo que na venda dos produtos se cobrasse a maisapenas o custo do transporte.d) o controle da realidade social, exigia que os cristãos distribuíssemos excedentes entre seus parentes mais próximos para auferir lucros.e) a fiscalização sobre a distribuição dos excedentes em épocas decalamidade, inibia a atuação dos comerciantesinescrupulosos, ameaçando-os com multas ou com a perda de suaspropriedades.
  73. 73. 14. A Igreja integrou-se ao Sistema Feudal através dos mosteiros, cujascaracterísticas se assemelhavam às dos domínios dos senhoresfeudais. Como tinhaa) o controle do destino espiritual, procurou combater a usura entre osintegrantes do clero e entre os judeus, no que foi rigorosamenteobedecida.b) o monopólio da cultura, tinha também o monopólio dainterpretação da realidade social.c) grande influência na formação da mentalidade, insistia no ideal dopreço justo, permitindo que na venda dos produtos se cobrasse a maisapenas o custo do transporte.d) o controle da realidade social, exigia que os cristãos distribuíssemos excedentes entre seus parentes mais próximos para auferir lucros.e) a fiscalização sobre a distribuição dos excedentes em épocas decalamidade, inibia a atuação dos comerciantes inescrupulosos,ameaçando-os com multas ou com a perda de suas propriedades.
  74. 74. 15. EM RELAÇÃO A FÉ E A RAZÃO, ASSINALE A ALTERNATIVACORRETA SOBRE A POSIÇÃO FILOSÓFICA DE TOMÁS DEAQUINO:A – FÉ E RAZÃO SÃO INCOMPATÍVEISB – A FÉ É DO CAMPO DA METAFÍSICA, ENQUANTO A RAZÃOÉ DO CAMPO DA LÓGICA, SENDO ASSIM, NÃO HÁ COMOCONCILIA-LAS.C – A FÉ VEM DE DEUS, OU SEJA É DIVINA, ENQUANTO ARAZÃO É TERRENA, OU SEJA, VEM DOS HOMENS QUE NÃOPOSSUEM FÉ.D – FÉ E RAZÃO SÃO MODOS DIFERENTES DE CONHECER,MAS FOI DEUS QUE CRIOU AMBAS.E – TODAS ESTÃO INCORRETAS.
  75. 75. 15. EM RELAÇÃO A FÉ E A RAZÃO, ASSINALE A ALTERNATIVACORRETA SOBRE A POSIÇÃO FILOSÓFICA DE TOMÁS DEAQUINO:A – FÉ E RAZÃO SÃO INCOMPATÍVEISB – A FÉ É DO CAMPO DA METAFÍSICA, ENQUANTO A RAZÃOÉ DO CAMPO DA LÓGICA, SENDO ASSIM, NÃO HÁ COMOCONCILIA-LAS.C – A FÉ VEM DE DEUS, OU SEJA É DIVINA, ENQUANTO ARAZÃO É TERRENA, OU SEJA, VEM DOS HOMENS QUE NÃOPOSSUEM FÉ.D – FÉ E RAZÃO SÃO MODOS DIFERENTES DECONHECER, MAS FOI DEUS QUE CRIOU AMBAS.E – TODAS ESTÃO INCORRETAS.
  76. 76. 16. O filósofo grego que maiorinfluência exerceu sobre SantoTomás de Aquino foiA) Platão.B) Aristóteles.C) Sócrates.D) Heráclito.E) Parmênides.
  77. 77. 16. O filósofo grego que maiorinfluência exerceu sobre SantoTomás de Aquino foiA) Platão.B) Aristóteles.C) Sócrates.D) Heráclito.E) Parmênides.
  78. 78. 17. Para Tomás de Aquino, uma das provasda existência de Deus era o princípio dacausa eficiente. Esse princípio da causaeficiente exigia que o ser contingenteA) não exigisse causa alguma.B) fosse causado pelo intelecto humano.C) fosse causado pelo ser necessário.D) fosse causado por acidentes casuais.E) fosse causado pelo nada.
  79. 79. 17. Para Tomás de Aquino, uma das provasda existência de Deus era o princípio dacausa eficiente. Esse princípio da causaeficiente exigia que o ser contingenteA) não exigisse causa alguma.B) fosse causado pelo intelecto humano.C) fosse causado pelo ser necessário.D) fosse causado por acidentes casuais.E) fosse causado pelo nada.
  80. 80. 18. Tomás de Aquino está seguro de que nada se podeacrescentar a Deus, porqueA) sua essência composta de essência e existência éautossuficiente para gerar indefinidamente matéria eforma, criando todas as coisas.B) sua essência simples é gerada incessantemente,embora não seja composta de matéria e forma,multiplica-se em si mesmo na pluralidade dos seres.C) é essência divina, absolutamente simples e idênticaa si mesma, constituindo-se, necessariamente, umaessência única.D) é ser contingente, no qual essência e existência nãodependem do tempo, por isso, gera a si mesmoeternamente, dando existência às criaturas.
  81. 81. 18. Tomás de Aquino está seguro de que nada se podeacrescentar a Deus, porqueA) sua essência composta de essência eexistência é autossuficiente para gerarindefinidamente matéria e forma, criando todas ascoisas.B) sua essência simples é gerada incessantemente,embora não seja composta de matéria e forma,multiplica-se em si mesmo na pluralidade dos seres.C) é essência divina, absolutamente simples e idênticaa si mesma, constituindo-se, necessariamente, umaessência única.D) é ser contingente, no qual essência e existência não
  82. 82. 19. Para Tomás de Aquino, filosofia e teologia sãociências distintas porque:a) A filosofia nos traz a compreensão da verdade quedependerá da comprovação pela teologia.b) A filosofia é uma ciência complementar à teologia.c) A filosofia se funda no exercício da razão humanae a teologia na revelação divina.d) A revelação é critério de verdade, por isso não sepode filosofar.e) A teologia é a mãe de todas as ciências e afilosofia serve apenas para explicar pontos de menorimportância.
  83. 83. 19. Para Tomás de Aquino, filosofia e teologia sãociências distintas porque:a) A filosofia nos traz a compreensão da verdade quedependerá da comprovação pela teologia.b) A filosofia é uma ciência complementar à teologia.c) A filosofia se funda no exercício darazão humana e a teologia na revelaçãodivina.d) A revelação é critério de verdade, por isso não sepode filosofar.e) A teologia é a mãe de todas as ciências e afilosofia serve apenas para explicar pontos de menor
  84. 84. 20. Tomás de Aquino demonstra a existência de Deus através das cincovias, as quais são:1.Pelo movimento.2.Pela causa eficiente.3.Pelo contingente e pelo necessário.4.Pelos graus da perfeição.5.Pelo ontologia.6.Pela finalidade do ser.7.Pela contingência dos entes.Os argumentos que pertencem à prova apresentada porTomás de Aquino são:a) Apenas os argumentos 1,2,3,4 e 5.b) Apenas os argumentos 1,2,3,5 e 6.c) Apenas os argumentos 1,2,3,4 e 6.d) Apenas os argumentos 2,3,4,5 e 6e) Apenas os argumentos 3,4,5,6 e 7.
  85. 85. 20. Tomás de Aquino demonstra a existência de Deus através das cincovias, as quais são:1.Pelo movimento.2.Pela causa eficiente.3.Pelo contingente e pelo necessário.4.Pelos graus da perfeição.5.Pelo ontologia.6.Pela finalidade do ser.7.Pela contingência dos entes.Os argumentos que pertencem à prova apresentada porTomás de Aquino são:a) Apenas os argumentos 1,2,3,4 e 5.b) Apenas os argumentos 1,2,3,5 e 6.c) Apenas os argumentos 1,2,3,4 e 6.d) Apenas os argumentos 2,3,4,5 e 6e) Apenas os argumentos 3,4,5,6 e 7.

×