A importância do planejamento da gestão de escopo na qualidade do projeto

529 visualizações

Publicada em

Esse artigo discorre sobre gestão de projetos com foco no planejamento de escopo em projetos de tecnologia da informação em projetos de sistemas (software), ou seja, sob a ótica da engenharia de software, e sua relação com a gestão dos custos, gestão do tempo, gestão da qualidade e gestão e planejamento dos riscos, baseando-se nas boas praticas do PMBOK

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
529
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância do planejamento da gestão de escopo na qualidade do projeto

  1. 1. Meu nome é Alexandre Axileas Haritos, sou formado em Gestão de TI, pós-graduado em Gestão de Projetos e atuo há oito anos como analista de sistemas. Resolvi escrever esse artigo, porque em diversas vezes em minha carreira me deparei com projetos que extrapolaram o prazo ou custo em função de problemas relacionados ao escopo. Então, boa leitura a todos! A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO DA GESTÃO DE ESCOPO NA QUALIDADE DO PROJETO Segundo Sabbag (2009), o planejamento visa indicar os fins e meios para a execução do projeto, representando a solução para a execução com maior possibilidade de se obter êxito, constituindo-se como documento gerenciador resultante da produção coletiva de diferentes pontos de vista. E para projetos de determinadas áreas, como por exemplo, engenharia e TI, essa indicação dos meios para execução como cita o autor, passa muitas vezes pela necessidade da criação dos próprios meios que ainda não existem ou são insatisfatórios. Isso reforça ainda mais a necessidade de planejamento, visto que um projeto pode se desdobrar em subprojetos aumentando a complexidade e, por conseguinte a necessidade de planejar. Esse é um dos motivos pelo qual fazer o planejamento e desenvolver projetos de sistemas de informações, tem sido uma árdua tarefa para os envolvidos em decorrência do alto índice de insucesso que este tipo de projeto tem apresentado. Conforme pesquisa da Archibald & Prado acessível no site www.maturityresearch.com, o número percentual de projetos de sistemas cujo sucesso total foi atingido é de 57.50% entre os pesquisados mostrados na tabela 1. Tabela 1 – Percentual de projetos de sistema que obtém sucesso.
  2. 2. Fonte: www.maturityresearch.com Tais números evidenciam a necessidade de planejamento, visto a complexidade de projetos dessa natureza. Resende (2006) observa que projetos de TI são importantes, todavia possuem natureza de alto risco. Esses dados corroboram para a afirmação da necessidade de planejamento para minimizar os riscos de insucesso. E entre as principais causas do insucesso em projetos de TI, estão as falhas nas estimativas de custo e tempo que geralmente ocorrem devido a problemas relacionados ao escopo. Segundo Pressman (1995, p. 23), os problemas que comumente atingem projetos de desenvolvimento de sistemas de informações, são: (1) a dificuldade de cumprir o cronograma e entregar o produto dentro do prazo; (2) sistema geralmente é entregue com custo maior do que o estimado inicialmente; (3) baixa produtividade dos profissionais da área em relação à crescente demanda por novos produtos e serviços; (4) insatisfação do cliente com produtos em razão do não atendimento de suas necessidades e os altos índices de erros, ocasionando falta de confiança quanto à qualidade; (5) documentação insuficiente ou inexistente. Outra consequência da falta de planejamento da gestão de escopo, são os reflexos na qualidade do produto final, que podem não cumprir as especificações acordadas ou não satisfazerem as expectativas dos stakeholders. Portanto, gerir o escopo é essencial, pois pode afetar diretamente a qualidade dos entregáveis, segundo Pressman (1995, p. 55) para conduzir um projeto de sistema com sucesso é fundamental compreender o escopo, riscos, recursos exigidos, esforço ou custo despendido e as tarefas que deverão ser executadas, além dos marcos de referência que devem acompanhados. Logo, pode-se concluir que o planejamento do escopo que definido por Xavier(2006, p. 58): “[...] é o processo de elaborar e documentar a estratégia para o desenvolvimento do trabalho (escopo) que irá gerar o produto do projeto [...]” e a definição e mapeamento dos requisitos estão diretamente ligados ao aumento das chances de sucesso do projeto. Conforme também frisa o Project Management Institute (2004): “A definição e o gerenciamento do escopo do projeto influenciam o sucesso do projeto”.
  3. 3. Portanto, uma gestão de escopo eficaz se traduz qualidade, que por sua vez, deve ser controlada e monitorada, e pode ser descrita, segundo Crosby(1986), como: a conformidade do produto de acordo com suas especificações, ou seja, com um planejamento adequado e uma boa gestão de escopo, requisitos e especificações têm mais chances de serem cumpridos. E a consequência natural de se cumprir requisitos e especificações é a satisfação das expectativas dos patrocinadores do projeto, por conseguinte o sucesso do projeto. Referências SABBAG, P. Y. Gerenciamento de Projetos e Empreendedorismo. Editora: Saraiva. Edição: 1ª edição. 2009. CROSBY, PB. Quality is Free: the Art of Making Quality Certain. São Paulo, SP: Mentor Books, 1992. XAVIER, Carlos Magno da Silva. Gerenciamento de projetos: como definir e controlar o escopo do projeto. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009. VARGAS, Ricardo Viana. Manual prático do plano de projeto: utilizando o PMBOK® guide. 4.ed Rio de Janeiro (RJ): Brasport, 2009 PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. São Paulo: Makron Books, 1995. PMI. Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®). Newtown Square: Project Management Institute, 2008. BLACKBURN, M. R.; BUSSER, R.; NAUMAN, A. Removing Requirement Defects and Automating Test. Software Productivity Consortium NFP, 2001. Disponível em http://www.tvec.com/download/papers/Removing_Defects_Automating_Test. pdf>. Acesso em 01/10/2013. RESENDE, A. R. Porque os Projetos de TI têm fracassado. Tech Journal, 2006. Disponível em: <http://www.direitopublico.com.br>. Acesso em: 20 fev. 2008. BRITO, Imário Rocha A Importância da Gestão de Escopo em Projetos. Disponível em <http://www.techoje.com.br/site/techoje/categoria/detalhe_artigo/406> Acesso em 01/10/2013.
  4. 4. MOGOLLON, Miguel Eduardo As metodologias ágeis no framework do PMBoK. Uma guia para PMP’s. Disponível em < http://blog.octo.com/pt-br/asmetodologias-ageis-no-framework-do-pmbok/> Acesso em 01/10/2013. CABRIDÉ, João Carlos Gestão de Projetos Aplicada á Web. Disponível em <http: www.madeira.ufpr.br/disciplinasklock/gestaodeprojetos/Apostila%20GP %20leitura> Acesso em 01/10/2013.

×