Economia Solidária - Um Caso de Sucesso da Feira Orgânica do Município de Juazeiro do Norte                    Jéssica Soa...
Na produção orgânica existe outro aspecto muito importante que é a certificação, que conferemaior valor agregado ao que é ...
da prefeitura e da EMATERCE, que oferece assistência técnica para os produtores em seu sistema deprodução de alimentos org...
Com relação ao manejo produtivo dos alimentos orgânicos, todos os produtores utilizamdefensivos alternativos no controle d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Art jessica rev final

568 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
568
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
387
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Art jessica rev final

  1. 1. Economia Solidária - Um Caso de Sucesso da Feira Orgânica do Município de Juazeiro do Norte Jéssica Soares Pereira1, Vanessa Oliveira Teles1, Joaquim Torres Filho21 Graduanda do curso de Eng. Agronômica - UFC Campus Cariri. Bolsista PET/UFC. e-mail: jessicasoares@alu.ufc.br1 Graduanda do curso de Eng. Agronômica - UFC Campus Cariri. Bolsista CNPq/PIBIC. e-mail: teles@alu.ufc.br2 Professor Adjunto II do curso de Agronomia na UFC Campus Cariri. e-mail: joaquim.torres55@gmail.comResumo: O desenvolvimento da tecnologia nos últimos tempos tem evidenciado também umainterferência na ordem do setor agrícola, que está diretamente ligado ao desenvolvimento de sistemasalternativos de produção. O presente artigo teve como objetivo avaliar a forma de comercialização, aparticipação dos produtores em associações, o incentivo e apoio fornecidos pelas instituições parceirasdentro da realidade dos pequenos agricultores rurais, que atuam na Feira Orgânica do município deJuazeiro do Norte. Foram aplicados questionários com questões objetivas e subjetivas. A Feira Orgânicaexiste no município há seis anos com o apoio da prefeitura e da EMATERCE. Constatou-se que 85,71%dos produtores praticam preços acima dos similares comercializados na feira tradicional. Um total de42,86% participa da feira desde o seu início. Na avaliação realizada, 71,43% dos produtores consideram“Bom” o resultado obtido com a venda de seus produtos, enquanto o restante considera “Muito bom”. Notocante ao rendimento obtido, 48,86% conseguem faturar mensalmente mais de 1 salário mínimo,enquanto 28,57% faturam de meio até 1 salário. Todos os produtores receberam treinamento paratransição da agricultura convencional para a orgânica. Cabe ressaltar que os produtos não são certificados,mais o apoio das autoridades e da própria população é relevante, quanto a uma maior sensibilização emotivação dessas pessoas que desenvolvem boas práticas agrícolas para apresentação de produtos quegerem uma melhor qualidade de vida, a equidade social e o resgate dos valores ambientais.Palavras–chave: comercialização, sustentabilidade, trabalho, renda. Introdução O desenvolvimento da tecnologia nos últimos tempos tem evidenciado também uma interferênciana ordem do setor agrícola, que está diretamente ligado ao desenvolvimento de sistemas alternativos deprodução. Esse avanço e inserção de novos meios produtivos têm levado agricultores e consumidores amovimentarem-se em busca de uma melhor qualidade de vida que respeite o meio ambiente, a cidadania ea solidariedade. Coltro (2009) reforça esse pensamento afirmando que a partir do século XIX, a demanda porrecursos naturais e os danos ambientais tornaram-se crescentes devido à intensificação do processo deindustrialização e dos sistemas agropecuários. Uma das mudanças inovadoras diz respeito às feiras deprodutos orgânicos. Estas são espaços para comercialização e disponibilização de alimentos maissaudáveis, cultivados sem o uso de agrotóxicos, com o mínimo de chances de contaminação, acreditandona demanda de consumidor que opta e procura por produtos frescos, de preferência diretamente doprodutor rural. Os dados mais recentes sobre o setor no País mostram que o crescimento do mercado de produtosorgânicos - que vinha aumentando, no início da década de 1990, em torno de 10% ao ano – chegoupróximo a 50% ao ano nos últimos três anos. Portanto, superior aos países da União Européia e aosEstados Unidos da América, onde o mercado cresce em média 20 % a 30% ao ano (Cuenca, 2007). De acordo com Silva (2005), as questões de saúde e de preservação ecológica têm surtido impactonas decisões dos consumidores, mostrando oportunidades aos produtores de alimentos orgânicos emexpor seus produtos a essa demanda. A participação das famílias na realização da feira é notória, ondecada integrante contribui de forma incisiva nas atividades que compõe o canal de comunicação diretaentre os produtores e os consumidores, onde a partir dessa troca de conhecimentos, os mesmos constroemuma economia com relações justas e solidárias. Segundo o Planeta Orgânico (2010), o Brasil é o segundo país que apresenta o maior potencial deprodução orgânica do mundo. O país possui 90 milhões de hectares agricultáveis, além das áreas deprodução convencional que migram para a agricultura orgânica de forma crescente. A agricultura orgânica pode ser apresentada como um sistema de produção que exclui o uso defertilizantes sintéticos de alta solubilidade, agrotóxicos, reguladores de crescimento e aditivos para aalimentação animal, compostos sinteticamente. Algumas ações que fazem parte do método da agriculturaorgânica são recomendadas como o uso de estercos animais, rotação de culturas, adubação verde,compostagem e controle biológico de pragas e doenças (Darolt, 2010)._______________________________________________________________________________________________________________________________ Página - 1 - de 4
  2. 2. Na produção orgânica existe outro aspecto muito importante que é a certificação, que conferemaior valor agregado ao que é produzido e garante condições para uma melhor competitividade com omercado convencional. A partir da certificação os consumidores e a sociedade em geral vão sentir umamelhor segurança quanto a origem (procedência) dos produtos e o respeito às regras estabelecidas pelalegislação brasileira da produção orgânica. A Feira Orgânica do município de Juazeiro do Norte já possui seis anos de existência, e aparticipação das famílias é evidente juntamente com o apoio da prefeitura e da EMATERCE, que ofereceassistência técnica para os produtores em seu sistema de produção de alimentos orgânicos. Ainteratividade e a segurança a partir da diversificação alimentar que os feirantes passam é muitoimportante nesse tipo de comercialização. Nesse sentido Testa et al (2003, p. 30) afirma que a agricultura familiar diversificada é a opçãoestratégica que melhor permite obter um alto grau de dinamismo, flexibilidade e competitividadeeconômica no atual contexto de mercados globalizados e diante de outras regiões concorrentes, podeproporcionar uma sustentabilidade ambiental e gerar a equidade social. O presente artigo teve como objetivo avaliar a forma de comercialização, a participação dosprodutores em associações, o incentivo e apoio fornecidos pelas instituições parceiras dentro da realidadedos pequenos agricultores rurais, que atuam na Feira Orgânica do município de Juazeiro do Norte, ondeos agricultores impulsionam através do comércio novas alternativas de geração de renda, socialização emelhoria na qualidade de vida sem agredir o meio ambiente. Material e Métodos O trabalho foi desenvolvido no município de Juazeiro do Norte, região metropolitana do Cariri,localizado no Sul do Estado do Ceará, a 533 km da capital (Fortaleza), com uma população estimada em249.939 habitantes (IBGE, 2010). É considerada um dos maiores centros de religiosidade popular daAmérica Latina, que atrai todos os anos milhões de romeiros para o centro da cidade. As precipitaçõesmédias anuais são em torno de 931,7mm, acima da média de 775 mm do estado. Durante a Feira Orgânica realizada semanalmente no município, foram aplicados questionáriosvisando obter dados referentes às atividades realizadas pelos produtores rurais que tem seus produtosexpostos para comercialização. As perguntas foram feitas diretamente aos proprietários das barracas queno local comercializavam diversos produtos dentro dos princípios da agricultura orgânica eagroecológica, como frutas, grãos, hortaliças entre outros. Os questionários foram elaborados com questões objetivas e subjetivas, permitindo aos produtoresorgânicos expor seus argumentos quanto às perguntas elaboradas, visando uma melhor interpretação dosdados que foram obtidos na pesquisa. Analisou-se vários aspectos na feira como: o apoio técnico prestadopelas instituições aos pequenos agricultores, as áreas de produção, os princípios agroecológicos, odiferencial competitivo com os mercados convencionais entre outros aspectos que dizem respeito arealização da Feira Orgânica. Ao todo foram entrevistados sete produtores, que atualmente fazem a Feira Orgânica do municípiode Juazeiro do Norte. As respostas foram tabuladas e analisadas de acordo com as porcentagensrespectivas as perguntas formuladas, e ao número de entrevistados durante a realização da pesquisa. Resultados e Discussão Analisando os resultados observa-se que todos os feirantes são produtores. Esse dado é muitoimportante, tendo em vista que eles comercializam suas próprias produções, pois a relação direta comseus clientes é fundamental para o desenvolvimento de boas práticas agrícolas e para o fortalecimento namelhoria de apresentação de seus produtos durante a realização das feiras, excluindo assim a participaçãodos atravessadores no canal de comercialização. É interessante a forma de comercialização que esses agricultores executam, pois se estabelece umaorganização de mercado com o intuito de englobar além dos aspectos da qualidade dos produtos orgânicosa adoção de medidas que assegurem uma segurança no trabalho, a equidade social e os benefícios queestes adquirem do sistema agroecológico visando não apenas o financeiro, mas também o social e oambiental. Quando se trata da produção de alimentos orgânicos, é importante ressaltar o modo de produçãoque engloba um sistema de práticas voltadas a consevação do meio ambiente, que buscam contemplar ouso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando assim as relaçõessociais e culturais de uma dada sociedade. A Feira Orgânica do município de Juazeiro do Norte já existe há seis anos, e acontece toda sexta-feira pela manhã, contando para seu fortalecimento a participação das famílias, juntamente com o apoio_______________________________________________________________________________________________________________________________ Página - 2 - de 4
  3. 3. da prefeitura e da EMATERCE, que oferece assistência técnica para os produtores em seu sistema deprodução de alimentos orgânicos. Na realização da feira, famílias inteiras participam, onde juntosconstroem um canal de comercialização direto com os consumidores, que confiam nos produtores e nomodo de produção dos alimentos adquiridos. A produção orgânica na feira é diversificada, com produtos como hortaliças, frutas, grãos, peixes,plantas medicinais até mesmo flores do tipo “Angélica”. A produção diversificada garante aos pequenosprodutores uma maior competitividade com o mercado convencional, além de proporcionar a populaçãoalimentos produzidos e cultivados totalmente dentro dos princípios da agroecologia, atendendo asexigências do mercado consumidor mais exigente que procura por alimentos saudáveis, livres do uso deagrotóxicos. No que diz respeito aos preços cobrados na feira, constatou-se que 85,71% dos produtorespraticam preços acima dos similares comercializados na feira comum ou tradicional como queiramchamar. Isso se deve ao sistema de produção, que muitas vezes tem o custo mais elevado, quanto aocuidado e ao estabelecimento das culturas nas pequenas áreas que estes dispõem. Apenas 14,29% dosprodutores consideram o preço estabelecido na feira compatível com o do mercado convencional. Dentro desse aspecto é importante falar que o público que frequenta a feira, é constituído depessoas de maior poder aquisitivo. Esse parâmetro ainda se estabelece devido a falta de informação ecompreensão de outras partes da população no que diz respeito aos aspectos produtivos e obtenção de umproduto orgânico, ou seja, a forma como ele é cultivado, manejado e selecionado para chegar a feira. Para a permanência da Feira Orgânica na cidade, é importante a conscientização e sensibilizaçãoda população quanto a adesão de produtos que garantem uma melhor qualidade de vida. Quanto a essaquestão, foi constatado que os consumidores da feira estão conscientes do tipo de produto que estãoadquirindo. O contato direto com o agricultor é muito importante neste aspecto, quanto ao esclarecimentode dúvidas e a troca de conhecimentos que reforça sem dúvida esse tipo de comercialização. Todos os produtores que participam da feira cultivam seus alimentos sem a utilização de produtosquímicos (adubos ou agrotóxicos), seguindo portanto a base de produção dos produtos orgânicos, querespeitam as relações sociais e culturais de uma comunidade que executa suas atividades visando o bemestar das pessoas e o cuidado consequentemente com o meio ambiente. A adubação utilizada por todos osprodutores é a orgânica constituída de adubação verde, compostagem e biofertilizantes. Quanto a estrutura física da feira, todos os produtores se mostraram satisfeitos com o local. Valeressaltar a importância de investimentos no setor, para um maior fortalecimento das atividades dospequenos agricultores. Quanto a participação dos agricultores na feira, 42,86% participam desde o seuinício, enquanto que o restante possui menos de quatro anos de participação. Não resta dúvida que pode-se pensar que o número de agricultores que compõe a feira é muitoreduzido, mas é bom lembrar que a adesão ao modelo orgânico ainda é muito baixa na agriculturafamiliar, principalmente dado aos baixos índices de incentivo por parte dos orgãos governamentais quantoao potencial produtivo e ao abastecimento da população com alimentos mais saudáveis. Os resultados econômicos com a venda de produtos orgânicos sao positivos, verificando-se que71,43% dos produtores consideram “bom” esse quesito, enquanto o restante considera os resultadosobtidos como “muito bom”. Considerando o tempo de participação na feira, esses produtores jáobservaram a quantidade de alimentos que deve ser produzida para atender a uma demanda dosconsumidores. Praticamente todos os produtores tem a feira como sua única fonte de renda, e para tanto 48,86%consideram que conseguem faturar mensalmente mais de 1 salário, enquanto 28,57% faturam de meio até1 salário. Nesse ponto a diversificação produtiva e o contato direto com o cliente faz uma diferença muitogrande na apresentação de diversos produtos e na garantia de uma melhor fonte de renda quanto aosalimentos oferecidos para população no geral. Alguns produtores (28,57%) comercializam seus produtos em outros locais, como outras feiras,eventos, na própria comunidade e executam entregas em domicílio. O restante equivalente a 71,43%comercializa seus produtos semanalmente apenas na feira. Todos os produtores possuem terra própria,com a garantia de uma maior facilidade na execução das atividades desenvolvidas pelo produtor familiar ea grande diversificação de cultivos de produtos ofertados pelos agricultores. Todos os produtores receberam treinamento para transição da agricultura convencional para aorgânica como cursos, oficinas, palestras e reuniões, todos com o objetivo de esclarecer e tirar dúvidas arespeito do modo de produção orgânico. Nesse ponto, os produtores são assistidos durante a feira por umtécnico da EMATERCE, e o desevolvimento – cultivo dos alimentos nas propriedades. A função dotécnico é dar suporte a todo esse sistema de produção, com visitas e acompanhamento._______________________________________________________________________________________________________________________________ Página - 3 - de 4
  4. 4. Com relação ao manejo produtivo dos alimentos orgânicos, todos os produtores utilizamdefensivos alternativos no controle de pragas e doenças que possam vir a afetar sua produção, respeitandoassim a base ecológica do sistema de produção escolhido. Para isso são utilizados como defensivos apimenta, a urina de vaca, o alho, o nim indiano, o fumo, a cinza, a calda bordalesa, a manipueira entreoutros artifícios como também as armadilhas para captura de insetos vetores e pragas diversas. Diante do modo de produção escolhido, todos os agricultores consideram que produzirorganicamente é apresentar um diferencial competitivo com o mercado de produtos convencionais, ondeos mesmos oferecem através dos produtos comercializados uma melhor qualidade de vida aosconsumidores. Cultivar sob princípios agroecológicos é lidar não somente com questões econômicas, mastambém com o social e o ambiental. Finalmente cabe ressaltar que os produtos não são certificados. Seria interessante que osprodutores tivessem a certificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) queatestaria que seus produtos são cultivados conforme a regras da produção orgânica. A certificação é umagarantia de que alimentos e/ou produtos rotulados como orgânicos atendam aos padrões da agriculturaorgânica. A emissão do selo ou do certificado contribui no sentido de eliminar, ou pelo menos reduzir, aincerteza com relação à qualidade presente nos produtos, oferecendo aos consumidores informaçõesobjetivas, que são importantes no momento da compra. Cabe observar que mesmo assim, a legislaçãobrasileira abriu uma exceção na obrigatoriedade de certificação dos produtos orgânicos para a agriculturafamiliar. Exige-se, porém, o credenciamento numa organização de controle social cadastrado em órgãofiscalizador oficial. “Com isso, os agricultores familiares passam a fazer parte do Cadastro Nacional deProdutores Orgânicos.” Quanto a isso, nenhuma informação concreta foi obtida. Conclusões Em regra geral, o modo de produção dos agricultores na Feira Orgânica do município de Juazeirodo Norte é fundamental para o desenvolvimento de boas práticas agrícolas, que adotam medidas quegeram inúmeros benefícios visando não apenas o financeiro, mas também o social e o ambiental. Osprodutos ainda não são certificados. Logo o apoio das autoridades e da própria população ainda érelevante, quanto a uma maior sensibilização e motivação dessas pessoas que dispõe de seusconhecimentos para apresentação de produtos que gerem uma melhor qualidade de vida, a equidade sociale o resgate dos valores ambientais. Agradecimentos Agradecimento ao Programa de Educação Tutorial – PET e ao CNPq/PIBIC (órgãos concedentesdas bolsas). Literatura citadaCOLTRO, A. O comportamento do consumidor consciente como fonte de estímulos de mercado asações institucionais sócio-ambientais. Disponível em:<http://www.unifae.br/publicacoes/pdf/sustentabilidade/alexcoltro_editorado.pdf>. Acesso em: 24 deset. de 2012.CUENCA, Manuel Alberto Gutiérrez et al. Perfil do Consumidor e do Consumo de produtosOrgânicos do Rio Grande do Norte. Aracajú: Embrapa 2007.DAROLT, M. R.; Agricultura Orgânica. Curitiba: IAPAR. Disponível em:<www.mda.gov.br>.Acessado em: 22/09/2012.PLANETA ORGÂNICO; Posição do Brasil no Mercado de Alimentos Orgânicos. Disponívelem:<http://www.planetaorganico.com.br>. Acessado em: 26/09/2012.SILVA, D.M.; CÂMARA, M.R.G. Merchandising for organics products in supermarkets: an exploratorystudy of the consuming behavior. In: Congresso Internacional de Economia e Gestão de RedesAgroalimentares, 5., 2005, Ribeirão Preto. Anais... Ribeirão Preto: USP, 2005.TESTA, Vilson Marcos (2003). A escolha da trajetória da produção de leite como estratégia dedesenvolvimento do oeste catarinense. 1. ed. Florianópolis: Secretaria de Estado da Agricultura ePolítica Rural. 130 p._______________________________________________________________________________________________________________________________ Página - 4 - de 4

×