Globalização e blocos econômicos

703 visualizações

Publicada em

Globalização e blocos econômicos

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
703
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Globalização e blocos econômicos

  1. 1. Globalização e os blocos econômicos › o» 2 x» Prof. Joãó Tojal % urwwiacebookcom/ tojal? Facebookconm/ geocontexto geocontemoblogspotcom
  2. 2. 239330 - ! lobi _( ñ/ V_ económico, social, cultural e financeiro Intemacionalização das práticas capitalistas
  3. 3. Britannia Germanla G°"“°"'° Sarmatia inl. 0 só» _ °°" Germama Lugdunensls sup Ragçia G A L L l A "°"°“"' 37, um i Gallia ^““"“" a Cisalvina 1 L L Y R l u M ansii ¡ De¡ M › Moesia Gallaecia N” n 7:4 , babá sufsm inf. elAstuna Termwnensb Corsica Rot-na( 41 Thmda Macedonia . H l s P AN 1 A 33mm 4;¡ Mymaá "mms Amm Lusmma Baleares m** As_ ' A @à Cappadocua Baetica Numidia s ¡- A h ' Phrygla C1' ' int IC¡ Ia C I ICIÉ Afnca 4,6 c 5 s ' ao uiaümlw Numndna Wa pwewa sup. , l “WML/ ans cyrenaica i Palestina o Ro ^°°'°'”° ^'°'°*° 27 a. C. e476 d. C
  4. 4. [A ÕRÃNDEÊNÍVEÕÃÀÇWÕÍEÍS f a * x i (séculos XV-XVU AMÉRICA “ ' EUROPA DO V 7 ' v n l' «em f" . oztzsrrfms, . ^ s ' ^. ._. _- < «J-Tà” c 'x/ &anus; " GPMM (m) Guaru(- 'r' x ' Lusa cabosqndnrtllãll Cum¡ É / MT. ? N¡ . " ' achavam¡ l C AIÉMCACENTRAL *V* GUINÉUOJG-llñ? ) AMÉRICA ? Moscovo v Do ¡V500! rom 5"* i IMI¡ DBS IAM! ! PNWGKSH › RMA¡ DBS IAVEBAMREÍS DIURNO! ! í. w. .. u. . 1_ A_ a '_ É uma Curt : - na u». raw ' __ m' '“'*“'" “n, v u. pru¡ »awv- x u. ..” nrmupunu
  5. 5. LW .
  6. 6. O fim da URSS consolida a Globalização, é a hegemonia do Capitalismo Habib lim/ Jud. F mnçu
  7. 7. l. I __ y _eu _r E. ^' -[451. “É a 15X; QPQFÉÍÍÊIÍÍÍÍELÊÊI. :: areas iÍ'f, -'. l'l. l;í-'§ál?1 i°nnllízinlaggn1llãkiãs í ; giz ras. : . .E. _,: r.~“. _2iíi›í a HEIÍCÍIÉAalIÍIJ uma! , INELfÉl-i : ils: esnxaycranãirarkm, íf-. IEÊIÍEIE, ÍIÍÊí>IVIIIEIÇÕÍêEu slêifíílzittzhfí a: *êlákfifíélãtêv 'ianjiálÍicxs dia : v:irma! ?úztaigfâÍl-: = 'a 'czgáairpjêgxvz-rtíftçg:
  8. 8. "A nova interdependência eletrônica recria o mun em uma imagem de aldeia global. " *' ~ Í' Marshall McLuhan [ÉS
  9. 9. BRoNzE ' Lqé: me . v' _ ' . .- . / _. - ~ . ' ' A ' . . 6)** , ,a . . li MODERN AGE o . _4 Í a. OMPUTE En» (val lv r- wnw-_u r- »A »vu u-. u
  10. 10. 1850- 1930 ' 1500 - 1840 Velocidade das carruagens e dos barcos a vela: 16km/ h velocidade das locomotivas / a vapor: 'IOOkm/ h; bartos a vapor: SLÉm/ h z* . x fg' xx / / * / . / l Anos19S0/ Aviões &repulsão; 4Í0-640 km/ h ~ / Ànos 1¡ 60 Jato: de passaFeiro : 800-1100 km/ h S19
  11. 11. mar * a , a , , u sk», 7 › . r- vscncuoaüàã' 1p. . r- n
  12. 12. PAÍSES DESENVOLVIDOS Produtos industrializados (em geral de tecnologia superior), marcas, patentes, capitais: empréstimos, investimentos produtivos, tecnologia PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS (industrializados) Produtos primários, produtos industrializados de baixa tecnologia, Mão de obra barata, capitais: juros, royalties e lucros
  13. 13. POSITIVOS NEGATIVOS J Abertura de mercado J Aumento do desemprego J Crescimento industrial J Crescente desigualdade social J Maior concorrência J Crises financeiras J Avanço tecnológico J Redução do estado em J Aumento da oferta de POÍÍÍÍCHS SOCÍaÍS produtos J Aumento da dependência económica
  14. 14. V GLOBALIZAÇAO ECONOMICA Ampliação das fronteiras econômicas, buscando maior integração dos mercados Buscam um custo de produção cada vez menor, para poderem expandir seus lucros . f V 'É Nações oferecem cada vez mais vantagens para conseguir receber capitais internacionais Produtos sem pátria u* _ , _a_ , *LL v¡ é”,
  15. 15. 53'» _, - 5'”, Scenic . ..g. ... .r§ l ¡ou! !M404 , - F5: _›. ~_-_-: «›~: nmxu. .~nmvw› »kmax- Wong. " Urroím tem niotlvil WI. um. . u_ x . ..ua 'lün-çaxlcnvnrnnçuuunu-naoñufn(rhçnunwnlnhqnauuydvnntunmu . .. anodvupqcnnuu u-muu mu. : lIlrI-_luIwl-A-Ju . A: -Izrlnlamulou Ír-ln- Num 1 »aqui Au manu. .., R¡ ¡atnuxneon-JMIJ smith, MIRIM rrouims ruU-*nàw-lg : vi-amu o umndwlo. Pvo-um» #luvas """f~ qu¡ umawm p, -n›nu urfvklmf t o mama( bravura 3 HmmA' 0% aum¡
  16. 16. à Our Suppllers Canada Germany France ' 4 . _, USA * Omã , »Hi2 Japan 'IAÊMCÚ : v, Taiwan Braz" JIHQÕDOIC Apple
  17. 17. t* MADE ! N FRANCE. l, _ MADE IN CHINA. S** MADE IN CHINA. MADE IN CHINA. i «z c' MADE IN CHINA. MADE IN CHINA. MADE IN CHINA. 'V' O """“'““': 'F
  18. 18. Conferência de Bretton Woods(194l-4) Reunião entre 44 nações, em New Hampshire (EUA), cujo objetivo principal era restabelecer uma ordem monetária internacional, de acordo com a nova realidade nas relações de poder do pós- Segunda Guerra Mundial. Havia a necessidade de se definir as novas regras para regular as relações econômicas e comerciais entre os paises lr lúfül r» r a' É
  19. 19. Promove a cooperação econômica entre os países- membros Estabelece rigorosas regras que os países deverão cumprir para atingir as metas impostas pelo organismo Maiores acionistas - EUA, Japão, Alemanha, França e Reino Unido
  20. 20. Banco Mundial Financiou a reconstrução dos países devastados durante a segunda guerra mundial Financia empréstimos aos países em desenvolvimento
  21. 21. x z j l "› WORLD TRADE ORGANIZATION Gerenciar os acordos que compõem o sistema multilateral de comércio Servir de fórum para comércio internacional Supervisionar a implementação dos acordos pelos membros da organização
  22. 22. Tripé do sistema econômico l FMI AEÇEIÉQL OMC Organizar o comércio entre bens e serviços no mundo
  23. 23. 90 OU¡ VO(ÍS (STÁO IQINÇANPO” r' mu_ »uva o( IAGUNCÁÁ uma? ,f NAO s; pareçam_ »ao ~ , vamos «zm AOSOCUTAMENT¡ , › -- ~ »um _ É z" _ DE GOVERNO K NAO íiNllO IÀÁÍÀLPÂ. PÍGUÍ 0 PUCÔVÍÍ? . o. ” xtx<ia ~'WUlM4 ÓÍÍJÍ «XE ÚÍIÃX) N90¡ . &AAAÂE S00 u” “ t, ~ PRÍSIOÍNÍÍ > «v» 1 E ÍU SOU O IANCO -. DAUDÓIÀL. O (tUIÍ. O! PARIS ¡ Í 0 FUNPO MONÍYÁQIO wnmucouu' K r l V É
  24. 24. BLOCOS ECONÔMICOS Os países participantes desses blocos económicos buscam fazer acordos regionais para facilitar o fluxo de capitais, serviços e mercadoria Ampliar os mercados para as empresas por meio da integração dos países-membros. Paises com interesses comerciais em comum 1, e, 'lLAnllr
  25. 25. Acordo de Livre ' r; 7 Unlãiãiiopéla Efña a l5lffblf3 AI_ nn D¡ Belgica Reino Unido França Italia n amanha Paises Baixos u _ Portugal suma x¡ Groo. : Ausyla _ ' l' lnlancna ° Irlanda J - Luxemburgo Pacto Andina Venezuela , P?? - Solomba ' L7/ E J 5'! ! Mercado Comum dos f' eu l. . t” d Equyo, Paises do esta e Sul j , da frlca c. Moçambique Angola / Namibia Burunql Mercado Comum Ruanda Camaro: : do sul (Mercosul) 'à _ __ 2:53:57”, sms-I l *s* *mas* 32:2:: ^'9°"°"” lzãí-rbaà Malavi 'Hama' zlmbabue Haurttãnla Uruguai Pacto de Vísaçrâd 3%? ? Assocla ão de eraç e do Pacífico (Apac) japão China Cingapura Brun: : Malásia Tailãnçks Indonesia Hang Kong Taiwan conõmica Filipinas Australia Nova zelândia Coréia oo S_ul Estado: unidos Canadá Mexuo gulum membro) hllc (futuro membro) Comunidade de Comércio da H - Estados América do Norte 9.11333” Independentes (ca) (Nafta) Rr Jbllou_ Tcheca Es ovácuna ãúfga xfigggâ_ P. #Pdf B! Sl BD 355,331¡ uma” ucrânia _ Armênlà _ ; manta '| n lqalstao C-Eaqulifñb U _ecgistãc Quirguistão _ Georgia Iurcornl-, nistaa
  26. 26. Zona de livre comércio União aduaneira . _É ; ã › e " Mercado comum monetária w- União . - Uniao ' econômica , . f e politicae A institucional
  27. 27. União Europeia 1948 - BENELUX - Bélgica, Holanda e Luxemburgo 1952 - CECA - França, Itália, Alemanha Ocidental 1957 - MCE - Reino Unido, Irlanda, Dinamarca, Grécia, Portugal e Espanha 1993 - UE - Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Espanha, Paises Baixos, Bélgica, Suécia, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Portugal, Grécia, Irlanda e Luxemburgo
  28. 28. 1999 - Lançado o Euro FINLÂNDIA" . f ESTÓNIA HOLANDA , __ - ~ A . , __ LUXEMBURGO l ' " “Emlqã ALEMANHA , _ _ IRLANDA ç ~ _ x ' ESLOVAOUIA É' A N O-; VÀUSTRIA FRANCA , .- v* . X - * '- Jf-ESLOVENIA > 7/ , J . n É, › › Í X PORTUGAL ESPANHA v¡ - L l "ÁUA › ' 7› V . x -N *u '›Í-_f. j. * GRÉCIA'. _ _p CHIPRE MALTA ' '
  29. 29. 2004 - Chipre, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Malta, Polônia e República Tcheca 2007 - Bulgária e Romênia 2013 - Croácia
  30. 30. FUTUHUS MEMBROS Outros paises devem entrar na União Europeia nos próximos anos Paises que fazem parte da União Europeia Países candidatos Cumprem os critérios para a adesão e estão promovendo mudanças em suas legislações para entrar no bloco Potenciais países candidatos Ainda estão tentando se adequar aos para adesão rsLANoIA BÓSNIA SÊRVIA HERZEGOVINA 'MONTENEGRO- KOSQVO ç ALaANrA-o MACEDÔNIA
  31. 31. N AFTA Eliminação de tarifas alfandegárias Livre circulação de mercadorias Restrições ao livre trânsito de pessoa
  32. 32. MERCOSUL 26 de março, 1991 foi assinado o tratado de Assunção, que criou oficialmente o Mercado comum do cone Sul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) É Faísca ¡Ín Cum' Sul rrímn . um h-rruI/ u (JlHIH/ ll Presidentes Fernando Collor, do Brasil, Carlos Menen, da Argentina, Andrés Perez Rodrigues, do Paraguai, eAlberto LacaIIe, do Uruguai
  33. 33. 2012 - Impeachment do presidente Fernando Lugo (Paraguai) não foi aceito pelo Bloco que suspendeu o país, abrindo espaço para adesão da Venezuela rrírrv a z? - + + ' 'à -l 7 'rf-r , L fjpulal-Í ãtraordí ária do! lercosul g " E P¡(x§_; ¡c'¡; ê?ãj* «E7 pore= =fl_. 'asil 2012 e ~ MÉRCÓSUL " r V” MERCOSUP
  34. 34. (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico) »a p ' 4' - Criado em 1989 na AuSÍ; Tália, _iv_ . a Disparidades econômicas e políticas 1 CHLÃÁY _ à , . VH_ › T . r i_ n! ~ JAPAN l à v s. SOUTH KOREA "m" mas¡ TAIPEI "mm _ _Nona KONG, (HINA ~' '. _~__PHIUPPINES THAILAND «~ “EMA” anuncia . n. . _ QNGApPRE' . y ¡PAPUA NEWGUINEA iviALAvsiA __, -.; 1, - INDoNEÉiA "R" . m. . _i ' CHILE "NEW ZEALAND APE( Membership 1991 iu ;

×