SlideShare uma empresa Scribd logo
Tuberculose
•O que é?
•Sintomas
•Transmissão
•Contágio
•Fatores de Risco
•Diagnóstico
•Tratamento
•Tipos de Tuberculose
O que é a Tuberculose?


•A tuberculose é uma doença infeciosa causada por um
micróbio chamado “bacilo de Koch”.

•É uma doença contagiosa, que se transmite de pessoa para
pessoa e que atinge sobretudo os pulmões.

•Pode também atingir outros órgãos e outras partes do nosso
corpo, como os gânglios, os rins, os ossos, os intestinos e
Cérebro.




                                            Portal da Saúde, 2012
Outros Tipos de Tuberculose


Tuberculose Pleural
• A tuberculose extrapulmonar mais comum é tuberculose
  pleural, que como diz o nome, acomete a pleura,
  membrana que recobre os pulmões.

• Os sintomas mais comuns são dor torácica unilateral e falta
  de ar, causado pelo aparecimento de derrame pleural, mais
  conhecido com água na pleura.
Outros Tipos de Tuberculose

Tuberculose Óssea
• Costuma envolver a coluna vertebral, causando destruição
  das vértebras.

• A tuberculose da coluna também é chamada de "Mal de
  Pott".

• Apresenta sintomas de dor leve/moderada nas costas, que
  piora progressivamente.

• Conforme a vértebra vai sendo destruída, a medula pode
  ser acometida causando intensa dor e alterações
  neurológicas, incluindo até paralisia dos membros.
Outros Tipos de Tuberculose

Tuberculose Ganglionar
• A tuberculose ganglionar é uma manifestação comum nos
  pacientes seropositivos infetados pelo bacilo de Koch.

• O quadro típico é de aumento dos linfonodos na região do
  pescoço.

• No início, os gânglios têm crescimento lento e são indolores;
  posteriormente, aumentam de volume e tendem a se
  agrupar, podendo criar fístulas na pele.

• As secreções de um gânglio fistulizado são contagiosas e
  podem transmitir a tuberculose para outros, sendo esta a
  única situação de contágio.
Outros Tipos de Tuberculose
Tuberculose Urinária

• A tuberculose urinária tem sintomas semelhantes à
  infeção urinária, porém sem resposta aos antibióticos e
  com urocultura negativa (sem bactérias) .

• Se não tratada a tempo, pode levar a deformidades do
   sistema urinário e insuficiência renal terminal .
 Tuberculose Cerebral

• É a forma mais grave de tuberculose, podendo evoluir
  como uma meningite tuberculosa ou com a formação
  de tuberculomas cerebrais, espécies de tumores no
  sistema               nervoso               central.
Tuberculose
 Pulmonar
Quais são os sintomas mais evidentes?
•Tosse crónica;

•Febre;

•Existência e persistência de suores noturnos (dos que ensopam o
lençol);

•Dores no tórax;

•Perda de peso, lenta e progressiva;

•Falta de apetite, anorexia, apatia completa para com quase tudo o
que está à volta.


                                                 Portal da Saúde, 2012
Como se transmite?

•A transmissão do micróbio da tuberculose processa-se pelo ar,
através da respiração, que o faz penetrar no nosso organismo.

•Quando um doente com tuberculose tosse, fala ou espirra, espalha
no ar pequenas gotas que contêm o bacilo de Koch. Uma pessoa
saudável que respire o ar de determinado ambiente onde
permaneceu um tuberculoso pode infetar-se.

•Note-se que um espirro de um doente com tuberculose projeta no
ar cerca de dois milhões de bacilos. Através da tosse, cerca de 3,5
mil partículas são igualmente projetadas para a atmosfera.



                                                  Portal da Saúde, 2012
Todos os pacientes com tuberculose podem transmitir a
doença?
•Não, apenas os doentes com o bacilo de Koch no pulmão e que
sejam bacilíferos, isto é, que eliminem o bacilo no ar, através da
tosse, espirro ou fala.

•Quem tem tuberculose noutras partes do corpo não transmite a
doença a ninguém porque não elimina o bacilo de Koch através da
tosse.

•Os doentes com tuberculose que já estão a ser tratados não
oferecem perigo de contágio porque a partir do início do
tratamento este risco vai diminuindo dia após dia. Quinze dias
depois de iniciado o tratamento, é provável que o paciente já não
elimine os bacilos de Koch.

                                                  Portal da Saúde, 2012
Todas as pessoas que entram em contacto com doentes
tuberculosos podem ser contagiadas?

•Não. A maior parte das vezes o organismo resiste e a pessoa não
adoece. Contudo, por vezes, o organismo resiste no momento, mas
continua a albergar o micróbio, motivo pelo qual quando fragilizado
por alguma outra doença, como a sida, o cancro, a diabetes ou o
alcoolismo, acaba por não resistir. Os idosos têm também mais
possibilidades de adoecer logo após estarem em contacto com um
tuberculoso, ou seja, com o ar que este respira.

•Entre as pessoas que mais probabilidades têm de contrair esta
infeção, contam-se os idosos, as crianças e as pessoas muito
debilitadas por outras doenças.


                                                  Portal da Saúde, 2012
Que fatores facilitam o contágio?

•Estar na presença de um doente bacilífero (aquele que elimina
muitos bacilos através da tosse, dos espirros, da fala);



•Respirar em ambientes pouco arejados e nos quais há
predominância de pessoas fragilizadas pela doença;


•Permanecer vários dias em contacto com doentes tuberculosos.




                                                Portal da Saúde, 2012
Fatores de risco para o desenvolvimento da tuberculose
 Grupos com maior risco de desenvolver tuberculose após contato com
 alguém contaminado:
   •Idosos;
   •Diabéticos;
   •População de rua;
   •Alcoólicos;
   •Insuficientes renais crônicos;
   •Doentes com neoplasias ou sob quimioterapia;
   •Transplantados;
   •Portadores do vírus HIV ;

A população prisional também é uma das mais suscetíveis a infeção, devido
à contínua exposição à bactéria em ambientes fechados.


                                                    Portal da Saúde, 2012
Como se diagnostica?


•Se tossir consecutivamente durante cerca de três semanas, é
recomendável que o doente consulte o médico do centro de saúde
da sua área de residência. Este médico pode pedir ao mesmo para
fazer o exame do expetoração ou baciloscopia e também uma
radiografia ao tórax. Através dos resultados destes dois exames
estará, então, em condições de avançar com o diagnóstico e
encaminhá-lo para os serviços médicos competentes.




                                                Portal da Saúde, 2012
Como se trata a Tuberculose?

• Quando alguém adoece por causa do micróbio da
  tuberculose e fica tuberculoso, o tratamento consiste na
  combinação de três medicamentos antibióticos.


• Este tratamento dura cerca de seis meses e deve ser
  sempre acompanhado pelo médico de família.




                                            Portal da Saúde, 2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Inês Santos
 
Trab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D TuberculoseTrab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D Tuberculose
ITPAC PORTO
 
Aula tuberculose
Aula tuberculoseAula tuberculose
Aula tuberculose
Renato Tonay
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Andrea Pires
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Rui Alves
 
Coqueluche doença
Coqueluche doença Coqueluche doença
Coqueluche doença
Elaine Carvalho
 
Sarampo
SarampoSarampo
Sarampo
Sarampo Sarampo
Sarampo
Gabriela Bruno
 
Tuberculose
Tuberculose  Tuberculose
Tuberculose
Fernanda Clara
 
Mycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
Mycobacteruim tuberculosis - Renato VargesMycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
Mycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
Renato Varges - UFF
 
Coqueluche
Coqueluche  Coqueluche
Coqueluche
blogped1
 
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e TratamentosSífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Eduarda Medeiros
 
Tuberculose Aula
Tuberculose   AulaTuberculose   Aula
Tuberculose Aula
douglas silva
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Fêe Oliveira
 
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP) A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
Ana Paula Ribeiro da Fonseca Lopes
 
Varicela
VaricelaVaricela
Varicela
Lílian Reis
 
Tuberculose pulmonar
Tuberculose pulmonarTuberculose pulmonar
Tuberculose pulmonar
Erick Bragato
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
DCRDANYLA
 
Gripe influenza
Gripe influenza Gripe influenza
Gripe influenza
Danielle Climaco
 

Mais procurados (20)

Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Trab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D TuberculoseTrab Pronto D Tuberculose
Trab Pronto D Tuberculose
 
Aula tuberculose
Aula tuberculoseAula tuberculose
Aula tuberculose
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Coqueluche doença
Coqueluche doença Coqueluche doença
Coqueluche doença
 
Sarampo
SarampoSarampo
Sarampo
 
Sarampo
Sarampo Sarampo
Sarampo
 
Tuberculose
Tuberculose  Tuberculose
Tuberculose
 
Mycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
Mycobacteruim tuberculosis - Renato VargesMycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
Mycobacteruim tuberculosis - Renato Varges
 
Coqueluche
Coqueluche  Coqueluche
Coqueluche
 
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e TratamentosSífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
 
Tuberculose Aula
Tuberculose   AulaTuberculose   Aula
Tuberculose Aula
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP) A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
A DOENÇA POLIOMIELITE: Vacinas (VIP) e (VOP)
 
Varicela
VaricelaVaricela
Varicela
 
Tuberculose pulmonar
Tuberculose pulmonarTuberculose pulmonar
Tuberculose pulmonar
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Gripe influenza
Gripe influenza Gripe influenza
Gripe influenza
 

Semelhante a Tuberculose

Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Nanewww
 
Tuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisTuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitais
Josy Farias
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
JussaraGranado
 
Kaio
KaioKaio
Kaio
Catiaprof
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Catiaprof
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Catiaprof
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Catiaprof
 
Tuberculose - 12ºano Biologia
Tuberculose - 12ºano BiologiaTuberculose - 12ºano Biologia
Tuberculose - 12ºano Biologia
Daniela Filipa Sousa
 
CAMPANHA PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
CAMPANHA  PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptxCAMPANHA  PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
CAMPANHA PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
gerlanedsq30
 
Emília
EmíliaEmília
Emília
Catiaprof
 
Tuberculose - TB
Tuberculose - TBTuberculose - TB
Tuberculose - TB
feraps
 
Tuberculose (1).pdf
Tuberculose (1).pdfTuberculose (1).pdf
Tuberculose (1).pdf
esd1assaoka
 
TUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptxTUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptx
CHRISLAYNESILVA2
 
Tuberculose dots
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
Dessa Reis
 
Informativo sobre tuberculose 2011
Informativo sobre tuberculose   2011Informativo sobre tuberculose   2011
Informativo sobre tuberculose 2011
cipasap
 
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.pptTuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
MonicaAguilar22698
 
Escola estadual riachuelo
Escola estadual riachueloEscola estadual riachuelo
Escola estadual riachuelo
L4R1SS4
 
Tuberculose dots
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
Cms Nunes
 
Babi, natalia
Babi, nataliaBabi, natalia
Babi, natalia
Catiaprof
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Deo Almeida
 

Semelhante a Tuberculose (20)

Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Tuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitaisTuberculose em hospitais
Tuberculose em hospitais
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Kaio
KaioKaio
Kaio
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
 
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºdRenata thays e gabryella damascena 1ºd
Renata thays e gabryella damascena 1ºd
 
Tuberculose - 12ºano Biologia
Tuberculose - 12ºano BiologiaTuberculose - 12ºano Biologia
Tuberculose - 12ºano Biologia
 
CAMPANHA PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
CAMPANHA  PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptxCAMPANHA  PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
CAMPANHA PREVENCAO TUBERCULOSE SCBV POR GERLANE DAYANA.pptx
 
Emília
EmíliaEmília
Emília
 
Tuberculose - TB
Tuberculose - TBTuberculose - TB
Tuberculose - TB
 
Tuberculose (1).pdf
Tuberculose (1).pdfTuberculose (1).pdf
Tuberculose (1).pdf
 
TUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptxTUBERCULOSE.pptx
TUBERCULOSE.pptx
 
Tuberculose dots
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
 
Informativo sobre tuberculose 2011
Informativo sobre tuberculose   2011Informativo sobre tuberculose   2011
Informativo sobre tuberculose 2011
 
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.pptTuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
Tuberculose para Profissionais de UBS 2008.ppt
 
Escola estadual riachuelo
Escola estadual riachueloEscola estadual riachuelo
Escola estadual riachuelo
 
Tuberculose dots
Tuberculose dotsTuberculose dots
Tuberculose dots
 
Babi, natalia
Babi, nataliaBabi, natalia
Babi, natalia
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 

Mais de TAS2214

Quadro infecciosas
Quadro infecciosasQuadro infecciosas
Quadro infecciosas
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
1 o que é a hepatite a
1 o que é a hepatite a1 o que é a hepatite a
1 o que é a hepatite a
TAS2214
 
HepatiteB
HepatiteBHepatiteB
HepatiteB
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
Apresentação hepatite c
Apresentação hepatite cApresentação hepatite c
Apresentação hepatite c
TAS2214
 
Prevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosasPrevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosas
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
TAS2214
 
Tipos de bebidas
Tipos de bebidasTipos de bebidas
Tipos de bebidas
TAS2214
 
Tipos de bebidas
Tipos de bebidasTipos de bebidas
Tipos de bebidas
TAS2214
 

Mais de TAS2214 (13)

Quadro infecciosas
Quadro infecciosasQuadro infecciosas
Quadro infecciosas
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
1 o que é a hepatite a
1 o que é a hepatite a1 o que é a hepatite a
1 o que é a hepatite a
 
HepatiteB
HepatiteBHepatiteB
HepatiteB
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
Apresentação hepatite c
Apresentação hepatite cApresentação hepatite c
Apresentação hepatite c
 
Prevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosasPrevenção de doenças infecto contagiosas
Prevenção de doenças infecto contagiosas
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
Hepatite b
Hepatite bHepatite b
Hepatite b
 
Tipos de bebidas
Tipos de bebidasTipos de bebidas
Tipos de bebidas
 
Tipos de bebidas
Tipos de bebidasTipos de bebidas
Tipos de bebidas
 

Tuberculose

  • 1. Tuberculose •O que é? •Sintomas •Transmissão •Contágio •Fatores de Risco •Diagnóstico •Tratamento •Tipos de Tuberculose
  • 2. O que é a Tuberculose? •A tuberculose é uma doença infeciosa causada por um micróbio chamado “bacilo de Koch”. •É uma doença contagiosa, que se transmite de pessoa para pessoa e que atinge sobretudo os pulmões. •Pode também atingir outros órgãos e outras partes do nosso corpo, como os gânglios, os rins, os ossos, os intestinos e Cérebro. Portal da Saúde, 2012
  • 3. Outros Tipos de Tuberculose Tuberculose Pleural • A tuberculose extrapulmonar mais comum é tuberculose pleural, que como diz o nome, acomete a pleura, membrana que recobre os pulmões. • Os sintomas mais comuns são dor torácica unilateral e falta de ar, causado pelo aparecimento de derrame pleural, mais conhecido com água na pleura.
  • 4. Outros Tipos de Tuberculose Tuberculose Óssea • Costuma envolver a coluna vertebral, causando destruição das vértebras. • A tuberculose da coluna também é chamada de "Mal de Pott". • Apresenta sintomas de dor leve/moderada nas costas, que piora progressivamente. • Conforme a vértebra vai sendo destruída, a medula pode ser acometida causando intensa dor e alterações neurológicas, incluindo até paralisia dos membros.
  • 5. Outros Tipos de Tuberculose Tuberculose Ganglionar • A tuberculose ganglionar é uma manifestação comum nos pacientes seropositivos infetados pelo bacilo de Koch. • O quadro típico é de aumento dos linfonodos na região do pescoço. • No início, os gânglios têm crescimento lento e são indolores; posteriormente, aumentam de volume e tendem a se agrupar, podendo criar fístulas na pele. • As secreções de um gânglio fistulizado são contagiosas e podem transmitir a tuberculose para outros, sendo esta a única situação de contágio.
  • 6. Outros Tipos de Tuberculose Tuberculose Urinária • A tuberculose urinária tem sintomas semelhantes à infeção urinária, porém sem resposta aos antibióticos e com urocultura negativa (sem bactérias) . • Se não tratada a tempo, pode levar a deformidades do sistema urinário e insuficiência renal terminal . Tuberculose Cerebral • É a forma mais grave de tuberculose, podendo evoluir como uma meningite tuberculosa ou com a formação de tuberculomas cerebrais, espécies de tumores no sistema nervoso central.
  • 8. Quais são os sintomas mais evidentes? •Tosse crónica; •Febre; •Existência e persistência de suores noturnos (dos que ensopam o lençol); •Dores no tórax; •Perda de peso, lenta e progressiva; •Falta de apetite, anorexia, apatia completa para com quase tudo o que está à volta. Portal da Saúde, 2012
  • 9. Como se transmite? •A transmissão do micróbio da tuberculose processa-se pelo ar, através da respiração, que o faz penetrar no nosso organismo. •Quando um doente com tuberculose tosse, fala ou espirra, espalha no ar pequenas gotas que contêm o bacilo de Koch. Uma pessoa saudável que respire o ar de determinado ambiente onde permaneceu um tuberculoso pode infetar-se. •Note-se que um espirro de um doente com tuberculose projeta no ar cerca de dois milhões de bacilos. Através da tosse, cerca de 3,5 mil partículas são igualmente projetadas para a atmosfera. Portal da Saúde, 2012
  • 10. Todos os pacientes com tuberculose podem transmitir a doença? •Não, apenas os doentes com o bacilo de Koch no pulmão e que sejam bacilíferos, isto é, que eliminem o bacilo no ar, através da tosse, espirro ou fala. •Quem tem tuberculose noutras partes do corpo não transmite a doença a ninguém porque não elimina o bacilo de Koch através da tosse. •Os doentes com tuberculose que já estão a ser tratados não oferecem perigo de contágio porque a partir do início do tratamento este risco vai diminuindo dia após dia. Quinze dias depois de iniciado o tratamento, é provável que o paciente já não elimine os bacilos de Koch. Portal da Saúde, 2012
  • 11. Todas as pessoas que entram em contacto com doentes tuberculosos podem ser contagiadas? •Não. A maior parte das vezes o organismo resiste e a pessoa não adoece. Contudo, por vezes, o organismo resiste no momento, mas continua a albergar o micróbio, motivo pelo qual quando fragilizado por alguma outra doença, como a sida, o cancro, a diabetes ou o alcoolismo, acaba por não resistir. Os idosos têm também mais possibilidades de adoecer logo após estarem em contacto com um tuberculoso, ou seja, com o ar que este respira. •Entre as pessoas que mais probabilidades têm de contrair esta infeção, contam-se os idosos, as crianças e as pessoas muito debilitadas por outras doenças. Portal da Saúde, 2012
  • 12. Que fatores facilitam o contágio? •Estar na presença de um doente bacilífero (aquele que elimina muitos bacilos através da tosse, dos espirros, da fala); •Respirar em ambientes pouco arejados e nos quais há predominância de pessoas fragilizadas pela doença; •Permanecer vários dias em contacto com doentes tuberculosos. Portal da Saúde, 2012
  • 13. Fatores de risco para o desenvolvimento da tuberculose Grupos com maior risco de desenvolver tuberculose após contato com alguém contaminado: •Idosos; •Diabéticos; •População de rua; •Alcoólicos; •Insuficientes renais crônicos; •Doentes com neoplasias ou sob quimioterapia; •Transplantados; •Portadores do vírus HIV ; A população prisional também é uma das mais suscetíveis a infeção, devido à contínua exposição à bactéria em ambientes fechados. Portal da Saúde, 2012
  • 14. Como se diagnostica? •Se tossir consecutivamente durante cerca de três semanas, é recomendável que o doente consulte o médico do centro de saúde da sua área de residência. Este médico pode pedir ao mesmo para fazer o exame do expetoração ou baciloscopia e também uma radiografia ao tórax. Através dos resultados destes dois exames estará, então, em condições de avançar com o diagnóstico e encaminhá-lo para os serviços médicos competentes. Portal da Saúde, 2012
  • 15. Como se trata a Tuberculose? • Quando alguém adoece por causa do micróbio da tuberculose e fica tuberculoso, o tratamento consiste na combinação de três medicamentos antibióticos. • Este tratamento dura cerca de seis meses e deve ser sempre acompanhado pelo médico de família. Portal da Saúde, 2012