SlideShare uma empresa Scribd logo
POLUIÇÃO DOS SOLOS
INTRODUÇÃO
 De meados do século XX promoveram
mudanças fisionômicas no Planeta, mais do
que qualquer outra atividade humana.
 É possível observamos que determinados
impactos ambientais estão se acirrando,
motivado entre outras coisas pelo
crescimento populacional
 As alterações ambientais ocorrem por
inumeráveis causas, muitas denominadas
naturais e outras oriundas de intervenções
antropológicas
O QUE É A POLUIÇÃO DO SOLO?
 A poluição do solo é qualquer alteração das suas
características naturais através da deposição,
descarga, infiltração ou acumulação no solo de
produtos poluentes.
AS ORIGENS DA POLUIÇÃO DO SOLO
A poluição do solo pode ser de duas
origens:
POLUIÇÃO DE ORIGEM URBANA
Nas áreas urbanas o lixo atirado sobre a
superfície, sem o devido tratamento, são
umas das principais causas dessa poluição.
POLUIÇÃO DE ORIGEM AGRÍCOLA
A contaminação do solo, nas áreas
rurais, dá-se sobretudo pelo uso
indevido de agro tóxicos,
POLUENTES DO SOLO
As principais são:
 Os adubos,
 Os herbicidas
 Pesticidas usados nas explorações
agrícolas.
 Resíduos urbanos ( lixo domestico)
 Resíduos industriais
 Esgotos
OS ADUBOS;
Entre os problemas estão: a
degradação da qualidade do solo, a
poluição das fontes de água e da
atmosfera
OS HERBICIDAS E OS PESTICIDAS
Pode entrar no nosso alimento
diretamente, matar
microorganismos importantes em
no solo
RESÍDUOS URBANOS ( LIXO DOMESTICO)
Apesar do lixo domestico ser uma
pequena parte do total de resíduos
sólidos produzidos, ele é o mais
desagradável e perigoso para a saúde
pública quando se acumula perto dos
locais onde as pessoas vivem.
RESÍDUOS INDUSTRIAIS
A contaminação do solo por resíduos
industriais ocorre, na maioria dos
casos, por depósito ilegal de restos
industriais, normalmente associados a
metais pesados, produtos químicos
perigosos ou restos industriais,
enterrados em solo sem precaução
adequada.
Poluição dos solos
ESGOTOS
Alterando o Ph do solo, proliferando bactérias
que interagem ou destroem as bactérias
naturais do solo, provocando reações
químicas que degradam ou alteram
substâncias presentes no solo, além de
alterar índices de umidade e granulometria.
CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO DO SOLO
A poluição do solo provoca vários
problemas ambientais, atingindo
também outros segmentos do meio
ambiente como, por exemplo,
mananciais, rios, mares, lençóis
freáticos, etc
Poluição dos solos
PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS:
O solo pode ficar infértil para o plantio
(desfertilização);
Contaminação de rios, lençóis freáticos,
mananciais, nascentes, lagos, etc;
Desequilíbrio do ecossistema, através da
extinção de plantas e animais da região
atingida;
Mudanças na densidade e consistência do solo;
Alterações na tipografia do solo;
Mudanças no cheiro da terra que compõe o
solo;
COMO EVITAR A POLUIÇÃO DO SOLO
Para defender e preservar a qualidade
do solo devemos:
PROTEGER AS FLORESTAS;
UTILIZAR SEMPRE QUE POSSÍVEL
MATERIAIS RECICLADOS E PREFERIR
PRODUTOS ECOLÓGICOS;
COLABORAR NA RECICLAGEM DE VIDRO,
PAPEL, CARTÃO, ALUMÍNIO E PLÁSTICOS,
FAZENDO A SEPARAÇÃO DOS LIXOS;
CULTIVAR ORGANICAMENTE.
TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DO LIXO
PARA ONDE VAI O LIXO ?
LIXÕES: grandes terrenos a céu aberto, onde o lixo é
despejado.
ATERROS SANITÁRIOS: lugares nos quais o lixo é
compactado e coberto com camadas de terra. Em
certos locais existe o tratamento dos gases e dos
liquidos produzidos pelo lixo “gás metano” e controle
de animais transmissores de doenças.
INCINERAÇÃO: os resíduos são incinerados –
queimados – em altas temperaturas e transformados
em adubo.
COMPOSTAGEM: são lugares nos quais restos de
comida, podas de árvores e esterco de animais são
transformados em adubo.
RECICLAGEM: o material é reaproveitado, passando
por um processo de transformação, retornando ao
ciclo produtivo.
Poluição dos solos
TRIAGEM OU SEGREGAÇÃO DE MATERIAIS
Consiste na separação manual de materiais
provenientes de resíduos, para definir a
possibilidade de utilização dos mesmos para
outro fins, como por exemplo para reciclagem.
A triagem somente é realizada em resíduos
sólidos que podem ser reutilizados para alguma
finalidade.
ATENÇÃO NA SEGREGAÇÃO DE RESÍDUOS
 As empresas que recolhem lixo recomendam que a
separação seja feita em sacos transparentes e
preferencialmente nas cores padrão, para que o
responsável pelo processo possa identificar o material
reciclável.
 Importante:
 Os materiais recicláveis devem estar limpos e livres de
lixo, como restos de comida, que podem atrair insetos e
roedores;
 Objetos cortantes (agulhas, cacos de vidro etc.)
deverão estar embalados em jornal, para evitar
ferimentos nos manipuladores;
 Baterias de celular devem ser devolvidas ao fabricante,
ou depositadas em cestos especiais (cor laranja) na
cidade. Algumas empresas recolhem pilhas.
Poluição dos solos
Poluição dos solos
ATERROS SANITÁRIOS - VANTAGENS
 Custo de investimento muito menor
que o requerido por outras formas de
tratamento de resíduos
 Baixo custo de operação
 Método de disposição final completo
 Simplicidade operacional
 Flexibilidade operacional
Poluição dos solos
ATERROS SANITÁRIOS - DESVANTAGENS
 Não trata os resíduos, consistindo em
uma forma de armazenamento no
solo
 Requer áreas significativas
 A sua operação depende de
condições climáticas
 Apresenta risco de contaminação do
solo e da água subterrânea
Poluição dos solos
Poluição dos solos
CONCLUSÃO
O solo é a camada superficial da crosta
terrestre, sendo de fundamental
importância para a vida de várias
espécies. No entanto, as atividades
humanas têm provocado a poluição do
solo, fato extremamente prejudicial
para todos nós

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
Margarida Santos
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
DAIANE AZOLINI
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
PIBID Joel Job
 
Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
Marilucia Santos
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
Edvaldo S. Júnior
 
A distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planetaA distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planeta
Mariana Cerveira
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Lixo
LixoLixo
Quiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / QuestõesQuiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / Questões
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoHidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Josecler Rocha
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
ThaisRocha05
 
Dia Mundial da Água - 22 de Março
Dia Mundial da Água - 22 de MarçoDia Mundial da Água - 22 de Março
Dia Mundial da Água - 22 de Março
Glauber Eduardo Aragon Pereira
 
Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamental
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamentalAgrotóxicos - aula para o ensino fundamental
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamental
Priscila Oliveira Boralho
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Edson Salgado Ávella
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De Energia
João França
 
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
Diogo Mateus
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambiente
adelsonb
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
Carlos Priante
 

Mais procurados (20)

A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da água
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Apresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio AmbienteApresentação Meio Ambiente
Apresentação Meio Ambiente
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
A distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planetaA distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planeta
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Lixo
LixoLixo
Lixo
 
Quiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / QuestõesQuiz ambiental / Questões
Quiz ambiental / Questões
 
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoHidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
 
Saneamento básico
Saneamento básicoSaneamento básico
Saneamento básico
 
Dia Mundial da Água - 22 de Março
Dia Mundial da Água - 22 de MarçoDia Mundial da Água - 22 de Março
Dia Mundial da Água - 22 de Março
 
Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
 
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamental
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamentalAgrotóxicos - aula para o ensino fundamental
Agrotóxicos - aula para o ensino fundamental
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Energia Fontes E Formas De Energia
Energia   Fontes E Formas De EnergiaEnergia   Fontes E Formas De Energia
Energia Fontes E Formas De Energia
 
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambiente
 
Aula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos AmbientaisAula 2 Impactos Ambientais
Aula 2 Impactos Ambientais
 

Semelhante a Poluição dos solos

1650
16501650
1650
Pelo Siro
 
02 poluição do solo e da água3002
02 poluição do solo e da água300202 poluição do solo e da água3002
02 poluição do solo e da água3002
cristbarb
 
Poluição do solo e da água3002
Poluição do solo e da água3002Poluição do solo e da água3002
Poluição do solo e da água3002
cristbarb
 
Poluição dos solos apresentação
Poluição dos solos apresentaçãoPoluição dos solos apresentação
Poluição dos solos apresentação
Maria Paredes
 
PoluiçãO Do Solo
PoluiçãO Do SoloPoluiçãO Do Solo
PoluiçãO Do Solo
ecsette
 
Solo - Biologia
Solo - BiologiaSolo - Biologia
Solo - Biologia
12anogolega
 
Poluicao_Solo_8oC (1).ppt
Poluicao_Solo_8oC (1).pptPoluicao_Solo_8oC (1).ppt
Poluicao_Solo_8oC (1).ppt
jucimar3
 
Poluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.pptPoluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.ppt
Briam Christian
 
Poluicao_Solo.ppt
Poluicao_Solo.pptPoluicao_Solo.ppt
Poluicao_Solo.ppt
NunesMelo1
 
Poluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.pptPoluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.ppt
IurSeahlagamRuiMagal
 
Meio ambiente contaminação de solos
Meio ambiente contaminação de solosMeio ambiente contaminação de solos
Meio ambiente contaminação de solos
Danilo Jeep
 
Formas De PoluiçãO
Formas De PoluiçãOFormas De PoluiçãO
Formas De PoluiçãO
mariana555
 
Slides do solo.
Slides do solo.Slides do solo.
Slides do solo.
olverataniaregina
 
Degradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
Degradação do Solo devido ao Uso de AgrotoxicosDegradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
Degradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
Lucash Martins
 
Poluição do solo(2)(1) ricardo e rui
Poluição do solo(2)(1) ricardo e ruiPoluição do solo(2)(1) ricardo e rui
Poluição do solo(2)(1) ricardo e rui
becresforte
 
A poluição dos mares e solos temas
A poluição dos mares e solos temas A poluição dos mares e solos temas
A poluição dos mares e solos temas
nanasimao
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
coldplay
 
Meioambiente 110606072456-phpapp01
Meioambiente 110606072456-phpapp01Meioambiente 110606072456-phpapp01
Meioambiente 110606072456-phpapp01
Andreia Oliveira
 
PoluiçãO
PoluiçãOPoluiçãO
PoluiçãO
sioly
 

Semelhante a Poluição dos solos (20)

1650
16501650
1650
 
02 poluição do solo e da água3002
02 poluição do solo e da água300202 poluição do solo e da água3002
02 poluição do solo e da água3002
 
Poluição do solo e da água3002
Poluição do solo e da água3002Poluição do solo e da água3002
Poluição do solo e da água3002
 
Poluição dos solos apresentação
Poluição dos solos apresentaçãoPoluição dos solos apresentação
Poluição dos solos apresentação
 
PoluiçãO Do Solo
PoluiçãO Do SoloPoluiçãO Do Solo
PoluiçãO Do Solo
 
Solo - Biologia
Solo - BiologiaSolo - Biologia
Solo - Biologia
 
Palestra sobre impactos ambientais urbanos
Palestra sobre impactos ambientais urbanosPalestra sobre impactos ambientais urbanos
Palestra sobre impactos ambientais urbanos
 
Poluicao_Solo_8oC (1).ppt
Poluicao_Solo_8oC (1).pptPoluicao_Solo_8oC (1).ppt
Poluicao_Solo_8oC (1).ppt
 
Poluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.pptPoluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.ppt
 
Poluicao_Solo.ppt
Poluicao_Solo.pptPoluicao_Solo.ppt
Poluicao_Solo.ppt
 
Poluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.pptPoluicao_Solo_8oC.ppt
Poluicao_Solo_8oC.ppt
 
Meio ambiente contaminação de solos
Meio ambiente contaminação de solosMeio ambiente contaminação de solos
Meio ambiente contaminação de solos
 
Formas De PoluiçãO
Formas De PoluiçãOFormas De PoluiçãO
Formas De PoluiçãO
 
Slides do solo.
Slides do solo.Slides do solo.
Slides do solo.
 
Degradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
Degradação do Solo devido ao Uso de AgrotoxicosDegradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
Degradação do Solo devido ao Uso de Agrotoxicos
 
Poluição do solo(2)(1) ricardo e rui
Poluição do solo(2)(1) ricardo e ruiPoluição do solo(2)(1) ricardo e rui
Poluição do solo(2)(1) ricardo e rui
 
A poluição dos mares e solos temas
A poluição dos mares e solos temas A poluição dos mares e solos temas
A poluição dos mares e solos temas
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Meioambiente 110606072456-phpapp01
Meioambiente 110606072456-phpapp01Meioambiente 110606072456-phpapp01
Meioambiente 110606072456-phpapp01
 
PoluiçãO
PoluiçãOPoluiçãO
PoluiçãO
 

Último

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 

Último (20)

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 

Poluição dos solos

  • 2. INTRODUÇÃO  De meados do século XX promoveram mudanças fisionômicas no Planeta, mais do que qualquer outra atividade humana.  É possível observamos que determinados impactos ambientais estão se acirrando, motivado entre outras coisas pelo crescimento populacional  As alterações ambientais ocorrem por inumeráveis causas, muitas denominadas naturais e outras oriundas de intervenções antropológicas
  • 3. O QUE É A POLUIÇÃO DO SOLO?  A poluição do solo é qualquer alteração das suas características naturais através da deposição, descarga, infiltração ou acumulação no solo de produtos poluentes.
  • 4. AS ORIGENS DA POLUIÇÃO DO SOLO A poluição do solo pode ser de duas origens:
  • 5. POLUIÇÃO DE ORIGEM URBANA Nas áreas urbanas o lixo atirado sobre a superfície, sem o devido tratamento, são umas das principais causas dessa poluição.
  • 6. POLUIÇÃO DE ORIGEM AGRÍCOLA A contaminação do solo, nas áreas rurais, dá-se sobretudo pelo uso indevido de agro tóxicos,
  • 7. POLUENTES DO SOLO As principais são:  Os adubos,  Os herbicidas  Pesticidas usados nas explorações agrícolas.  Resíduos urbanos ( lixo domestico)  Resíduos industriais  Esgotos
  • 8. OS ADUBOS; Entre os problemas estão: a degradação da qualidade do solo, a poluição das fontes de água e da atmosfera
  • 9. OS HERBICIDAS E OS PESTICIDAS Pode entrar no nosso alimento diretamente, matar microorganismos importantes em no solo
  • 10. RESÍDUOS URBANOS ( LIXO DOMESTICO) Apesar do lixo domestico ser uma pequena parte do total de resíduos sólidos produzidos, ele é o mais desagradável e perigoso para a saúde pública quando se acumula perto dos locais onde as pessoas vivem.
  • 11. RESÍDUOS INDUSTRIAIS A contaminação do solo por resíduos industriais ocorre, na maioria dos casos, por depósito ilegal de restos industriais, normalmente associados a metais pesados, produtos químicos perigosos ou restos industriais, enterrados em solo sem precaução adequada.
  • 13. ESGOTOS Alterando o Ph do solo, proliferando bactérias que interagem ou destroem as bactérias naturais do solo, provocando reações químicas que degradam ou alteram substâncias presentes no solo, além de alterar índices de umidade e granulometria.
  • 14. CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO DO SOLO A poluição do solo provoca vários problemas ambientais, atingindo também outros segmentos do meio ambiente como, por exemplo, mananciais, rios, mares, lençóis freáticos, etc
  • 16. PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS: O solo pode ficar infértil para o plantio (desfertilização); Contaminação de rios, lençóis freáticos, mananciais, nascentes, lagos, etc; Desequilíbrio do ecossistema, através da extinção de plantas e animais da região atingida; Mudanças na densidade e consistência do solo; Alterações na tipografia do solo; Mudanças no cheiro da terra que compõe o solo;
  • 17. COMO EVITAR A POLUIÇÃO DO SOLO Para defender e preservar a qualidade do solo devemos:
  • 19. UTILIZAR SEMPRE QUE POSSÍVEL MATERIAIS RECICLADOS E PREFERIR PRODUTOS ECOLÓGICOS;
  • 20. COLABORAR NA RECICLAGEM DE VIDRO, PAPEL, CARTÃO, ALUMÍNIO E PLÁSTICOS, FAZENDO A SEPARAÇÃO DOS LIXOS;
  • 23. PARA ONDE VAI O LIXO ? LIXÕES: grandes terrenos a céu aberto, onde o lixo é despejado. ATERROS SANITÁRIOS: lugares nos quais o lixo é compactado e coberto com camadas de terra. Em certos locais existe o tratamento dos gases e dos liquidos produzidos pelo lixo “gás metano” e controle de animais transmissores de doenças. INCINERAÇÃO: os resíduos são incinerados – queimados – em altas temperaturas e transformados em adubo. COMPOSTAGEM: são lugares nos quais restos de comida, podas de árvores e esterco de animais são transformados em adubo. RECICLAGEM: o material é reaproveitado, passando por um processo de transformação, retornando ao ciclo produtivo.
  • 25. TRIAGEM OU SEGREGAÇÃO DE MATERIAIS Consiste na separação manual de materiais provenientes de resíduos, para definir a possibilidade de utilização dos mesmos para outro fins, como por exemplo para reciclagem. A triagem somente é realizada em resíduos sólidos que podem ser reutilizados para alguma finalidade.
  • 26. ATENÇÃO NA SEGREGAÇÃO DE RESÍDUOS  As empresas que recolhem lixo recomendam que a separação seja feita em sacos transparentes e preferencialmente nas cores padrão, para que o responsável pelo processo possa identificar o material reciclável.  Importante:  Os materiais recicláveis devem estar limpos e livres de lixo, como restos de comida, que podem atrair insetos e roedores;  Objetos cortantes (agulhas, cacos de vidro etc.) deverão estar embalados em jornal, para evitar ferimentos nos manipuladores;  Baterias de celular devem ser devolvidas ao fabricante, ou depositadas em cestos especiais (cor laranja) na cidade. Algumas empresas recolhem pilhas.
  • 29. ATERROS SANITÁRIOS - VANTAGENS  Custo de investimento muito menor que o requerido por outras formas de tratamento de resíduos  Baixo custo de operação  Método de disposição final completo  Simplicidade operacional  Flexibilidade operacional
  • 31. ATERROS SANITÁRIOS - DESVANTAGENS  Não trata os resíduos, consistindo em uma forma de armazenamento no solo  Requer áreas significativas  A sua operação depende de condições climáticas  Apresenta risco de contaminação do solo e da água subterrânea
  • 34. CONCLUSÃO O solo é a camada superficial da crosta terrestre, sendo de fundamental importância para a vida de várias espécies. No entanto, as atividades humanas têm provocado a poluição do solo, fato extremamente prejudicial para todos nós