SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
SISTEMAS OPERACIONAIS DE REDES – WINDOWS

   No sistema operacional estaremos abordando os detalhes a respeito da
implementação e procedimentos de instalação do Sistema Operacional. Segue
abaixo as métricas para a escolha desse sistema Operacional. Para as
estações foi selecionado o Sistema Operacional Windows XP Professional.
Pois entre os sistemas operacionais suportados pelo Servidor de Instalação
Remota. Foram analisados dois tipos de instalação remota para Windows
2003, o SMS 2003 e o RIS.

RIS - Serviços de Instalação Remota

Ris sistema operacional e permite que clientes conectados através da rede
instalem este sistema sem a necessidade de CD’s e/ou disquetes.

Requisito para o Servidor RIS; Active Directory , Servidor DHCP, Servidor DNS.

Passo a passo para instalar o RIS

Logon para o Windows 2003 Server

 Instalar o RIS Serviço através do Adicionar ou Remover Programas e, em
seguida, reinicie.

 Volte para a ferramenta Adicionar ou Remover Programas e completar a parte
dois da instalação onde você será solicitado para o XP e um CD 2GB partição
NTFS para instalar o 'vanilla' imagem.

 Para adicionar mais imagens, criar a perfeita XP Client, em seguida, execute o
RIPREP sobre o cliente, repito, sobre o cliente não o servidor RIS. Riprep irá
copiar outra, mais completa imagem deste cliente para o servidor RIS.

 Um último ponto, para configurar os RIS no servidor, você precisa selecionar o
objeto do computador no Active Directory Usuários e Computadores,
propriedades e, em seguida, selecione a guia Instalação Remota.

 RIS servidores, tal como DHCP, tem de Autorizados pelo serviço antes de
iniciar seus clientes.

 O meu conselho é para investigar Grupo Políticas para RIS, decidir sobre se a
permitir que o instalador para escolher opções de configuração, ou se para
fazer a instalação silenciosa, sem telas e sem opções.

 * PXE - Pré execução boot. Uma placa de rede que a inicialização e, em
seguida, solicitar um endereço IP de um servidor DHCP.
Vantagens dos RIS serviços de instalação remota


    O RIS constitui uma forma simples para substituir o sistema operacional de
um computador. O RIS usa o método Single Instance Store (SIS) para eliminar
arquivos duplicados e reduzir o armazenamento total necessário no servidor
para arquivos de sistema. Você pode usar a opção RIPrep para instalar e
configurar um computador cliente para ficar em conformidade com os padrões
específicos de desktops corporativos.

  As vantagens mais importantes do RIS são:
Permite padronizar sua instalação do Windows XP Professional.
 Permite personalizar e controlar a instalação do usuário final. Você pode
configurar o assistente de instalação do usuário final com opções específicas
que podem ser controladas usando uma Diretiva de Grupo.
 Não requer a distribuição de mídia física e o tamanho da imagem não é
limitado pela capacidade da mídia física distribuída.


Desvantagens dos serviços de instalação remota


   Os serviços de instalação remota podem ser usados apenas por
computadores clientes conectados a uma rede executando qualquer versão
atual do Windows Server com Active Directory configurado. Só podem ser
usados em computadores equipados com adaptadores de rede PCI habilitados
para tecnologia PXE. O RIS só vai funcionar com imagens criadas a partir da
unidade C: e não usa imagens de outras partições em um disco rígido. Você
não pode usar RIS para atualizar o sistema operacional em um computador
cliente. O RIS só pode ser usado para instalações limpas de um sistema
operacional.

SMS 2003

     O SMS 2003 é uma ferramenta de gerenciamento que oferece diversos
recursos que suportam o gerenciamento de estações e servidores.O SMS não
é só uma ferramenta de inventário,ele possui a tarefa de gerenciar ambientes
diversos SMS já está implantado para gerenciar computadores e implantar
softwares a partir de um local centralizado, ele fornece um meio conveniente
para o administrador fazer a atualização dos computadores para o Windows XP
Professional.
 O SMS só pode ser usado para atualizações de clientes Windows, não para
instalações limpas. Para informações sobre como o administrador devem
planejar e implementar.

Passo a passo do SMS

 Tipo de instalação a ser executada, optaremos pela personalizável, devemos
clicar em Custom Setup, escolher a opção , especificar nome do usuário,
empresa e a chave de ativação do SMS a ser instalado, especificamos o Site
Code do site primário (3 letras e/ou números), o Site Name, e o Site
Domain,implementarmos a assinatura automática para os SMS . Aqui
podemos escolher entre os serviços irão executar com a conta Local System e
SMS, aqui utilizaremos a opção que é integrada ao Active Directory, opção s
opções são obrigatórias na instalação do site primário, serão criados os
arquivos da base de dados do SMS, SMS o número aproximado de consoles a
serem usadas, isto irá fazer com que o SMS configure um valor mínimo de
conexões simultâneas à base de dados, caso existam outros softwares que
acessem esta base de dados, aumente este valor.

Vantagens do SMS


   Você pode atualizar computadores em ambientes protegidos ou com poucos
direitos e até mesmo atualizar computadores depois do horário de trabalho,
sem que o usuário esteja conectado. O SMS permite definir diretivas de
implantação, fazendo com que a implantação seja opcional, totalmente
obrigatória ou obrigatória com atraso. O balanceamento automático de carga
entre pontos de distribuição acomoda grandes números de atualizações
simultâneas.
 A principal vantagem da atualização usando o SMS é que você pode manter o
controle centralizado da atualização. Por exemplo, é possível controlar quando
as atualizações ocorrem, os computadores que serão atualizados e como as
restrições de rede devem ser aplicados.


Desvantagens do SMS


O SMS só será uma ferramenta de implantação eficiente para o Windows XP
Professional se já estiver sendo usada dentro da rede. SMS é um produto
autônomo. Quer dizer pago.




   Distributed File System (DFS) Sistema de Arquivos Distribuído
Pensando-se em criar um sistema de arquivos que pudesse tornar mais
 eficiente e responder de forma mais rápida onde múltiplos usuários que
 compartilhassem os arquivos, a empresa esquci o nome da empresa
 adotou o DFS( sistema de Arquivos Distribuídos).Esse sistema ajuda a
 gerenciar e replicar arquivos de forma que todas as suas ações possam ser
 controladas por um servidor de forma planejada.

Vantagens e Benefícios do DFS

      Um dos grandes benefícios é o compartilhamento dos recursos, pois
 através dele podemos centralizar vários servidores de uma forma ao qual
 possa acessar as informações a partir de qualquer estação de trabalho,
 sendo assim de grande importância em nível de gerenciamento e
 produtividade para os usuários. Outro grande beneficio é que o
 administrador de um ponto central onde funciona toda administração do
 trabalho pode facilitar e simplificar todas as tarefas. Essa simplificação é
 feita, pois ao invés de termos vários servidores backups contendo diferentes
 pastas, o administrador terá apenas o DFS apontando para todas as pastas.

Replicação DFS

   A replicação é outro mecanismo de extrema importância tanto no suporte
 para agendamento de replicação quanto na aceleração da largura de banda,
 para isso ela utiliza um protocolo conhecido como RDC( Compactação
 Diferencial Remota.Esse mecanismo vai nos ser muito útil pois poderemos
 detectar inserções , remoções e a reorganização de dados, permitindo que
 com isso só seja feita replicação nos arquivos alterados quando houver
 atualização.
O compartilhamento entre Filiais da empresa




       Pensando nas possibilidades que a empresa esquci o nome da
  empresa poderá ter e no quanto ela vai contribuir para um trabalho mais
  rápido e com maior segurança com o compartilhamento, visando que,
  através dele poderemos fazer qualquer alteração nos arquivos armazenados
  em outra filial seja qual for a necessidade os usuários apenas precisaram
  acessar os arquivos. Através disso os usuários terão um acesso mais rápido
  e poderão estar fazendo alterações e as mesmas serão replicadas para as
  demais filiais.



Passo a passo DFS

  1- Crie um logon em uma das estações de rede.

  2- Através do prompt de comando digite o comando net use p:servidorArqDfs.

  3- Após ter efetuado esse comando feche a tela do prompt.

  4- Em meu computador acesse o drive p:. nele você deverá conter todos os
     arquivos da rede.

  5- Se puder se visto todos os arquivos teremos a certeza que a arvore e todos os
     links contidos neles estão funcionando corretamente.
Tabela Compartilhamento DFS




Compartilhamento   Nomes comp.     Servidor      Caminho         Drive



   C: arquivos       Arquivos      SRV01      SRV01/arquivos      F:



    C: e-mail         E-mail       SRV01       SRV01/e-mail       G:



C: banco de dado   Banco dados     SRV01       SRV01/banco        H:
                                                   dados



   D: antivírus      Antivírus     SRV02      SRV02/antivírus     I:



  D: domínios       Domínios       SRV02      SRV02/domínios      J:



  D: segurança      Segurança      SRV02      SRV02segurança      K:



  E: programas      Programa       SRV03      SRV03/programa      L:



   E: manuais        Manuais       SRV03      SRV03/manuais       M:



  E: relatórios     Relatórios     SRV03      SRV03/relatórios    N:
Ilustração do console de configuração de DFS
Console Distributed File System – Sistema de Arquivos distribuído




         Pronto, a implementação do serviço DFS está concluída. Criamos uma
raiz DFS, 2 links DFS e um link redundante. Veremos agora como um cliente
pode acessar a raiz DFS criada anteriormente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Configurando as ferramentas do Windows Server 2008
Configurando as ferramentas do Windows Server 2008Configurando as ferramentas do Windows Server 2008
Configurando as ferramentas do Windows Server 2008Guilherme Lima
 
Linux Redes e Servidores - guia pratico
Linux  Redes e Servidores - guia pratico Linux  Redes e Servidores - guia pratico
Linux Redes e Servidores - guia pratico SoftD Abreu
 
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresaGuia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresaSoftD Abreu
 
Instalação e configuração do windows server 2003
Instalação e configuração do windows server 2003Instalação e configuração do windows server 2003
Instalação e configuração do windows server 2003andrefrois2
 
Sistemas operacionais de redes II
Sistemas operacionais de redes IISistemas operacionais de redes II
Sistemas operacionais de redes IIDaniel Brandão
 
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/Servidor
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/ServidorInstalação, configuração e administração de um SO Cliente/Servidor
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/ServidorEdgar Costa
 
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003Windows Server 2008 vs Windows Server 2003
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003Igor Domingos
 
Instalação do Windows Server 2008
Instalação do Windows Server 2008Instalação do Windows Server 2008
Instalação do Windows Server 2008Guilherme Lima
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorsimoesflavio
 
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e Postfix
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e PostfixServidores de E-mail: Qmail, Sendmail e Postfix
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e PostfixAlvaro Oliveira
 
S.o. windows server2008
S.o. windows server2008S.o. windows server2008
S.o. windows server2008teacherpereira
 
Windows server 2003
Windows server 2003Windows server 2003
Windows server 2003guestdf16d4b
 
Windows Server 2008 - Marcio
Windows Server 2008 - MarcioWindows Server 2008 - Marcio
Windows Server 2008 - MarcioAnderson Favaro
 
Componentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e ServidoresComponentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e Servidorestiredes
 
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)Ministério Público da Paraíba
 

Mais procurados (20)

Configurando as ferramentas do Windows Server 2008
Configurando as ferramentas do Windows Server 2008Configurando as ferramentas do Windows Server 2008
Configurando as ferramentas do Windows Server 2008
 
Linux Redes e Servidores - guia pratico
Linux  Redes e Servidores - guia pratico Linux  Redes e Servidores - guia pratico
Linux Redes e Servidores - guia pratico
 
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresaGuia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
Guia de configuração de um servidor linux para utilização em uma pequena empresa
 
Instalação e configuração do windows server 2003
Instalação e configuração do windows server 2003Instalação e configuração do windows server 2003
Instalação e configuração do windows server 2003
 
Sistemas operacionais de redes II
Sistemas operacionais de redes IISistemas operacionais de redes II
Sistemas operacionais de redes II
 
Redes2 aula02
Redes2 aula02Redes2 aula02
Redes2 aula02
 
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/Servidor
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/ServidorInstalação, configuração e administração de um SO Cliente/Servidor
Instalação, configuração e administração de um SO Cliente/Servidor
 
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003Windows Server 2008 vs Windows Server 2003
Windows Server 2008 vs Windows Server 2003
 
Instalação do Windows Server 2008
Instalação do Windows Server 2008Instalação do Windows Server 2008
Instalação do Windows Server 2008
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidor
 
Tipos de Servidores
Tipos de ServidoresTipos de Servidores
Tipos de Servidores
 
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e Postfix
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e PostfixServidores de E-mail: Qmail, Sendmail e Postfix
Servidores de E-mail: Qmail, Sendmail e Postfix
 
S.o. windows server2008
S.o. windows server2008S.o. windows server2008
S.o. windows server2008
 
Instalação de Servidor de Arquivo
Instalação de Servidor de ArquivoInstalação de Servidor de Arquivo
Instalação de Servidor de Arquivo
 
Windows server 2003
Windows server 2003Windows server 2003
Windows server 2003
 
Windows Server 2008 - Marcio
Windows Server 2008 - MarcioWindows Server 2008 - Marcio
Windows Server 2008 - Marcio
 
Componentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e ServidoresComponentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e Servidores
 
Aula06 - postfix
Aula06 -  postfixAula06 -  postfix
Aula06 - postfix
 
Instalação do Servidor Ubuntu 12.04 32 bits
Instalação do Servidor Ubuntu 12.04 32 bitsInstalação do Servidor Ubuntu 12.04 32 bits
Instalação do Servidor Ubuntu 12.04 32 bits
 
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)
NAT - Windows Server 2003 (Instalação com placas de rede pré-configuradas)
 

Semelhante a Sos final

Palestra de Windows Server 2016
Palestra de Windows Server 2016Palestra de Windows Server 2016
Palestra de Windows Server 2016Fábio dos Reis
 
Tutorial do ris serviços de instalação remota
Tutorial do ris   serviços de instalação remotaTutorial do ris   serviços de instalação remota
Tutorial do ris serviços de instalação remotafernandao777
 
Instalação do Windows Server 2003
Instalação do Windows Server 2003Instalação do Windows Server 2003
Instalação do Windows Server 2003andrefrois2
 
Controlador de Domínio Open Source
Controlador de Domínio Open SourceControlador de Domínio Open Source
Controlador de Domínio Open SourceRicardo Pinheiro
 
IBM Domino 9 cluster - zero to hero
IBM Domino 9 cluster - zero to heroIBM Domino 9 cluster - zero to hero
IBM Domino 9 cluster - zero to heroAndré Luís Cardoso
 
Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários uiSistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários uiJoão Freire Abramowicz
 
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02Juliana Borges
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas OperativosVitor Junio
 
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1diogomendes99
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfFChico2
 
Cent-OS - Sistema Operacional
Cent-OS - Sistema OperacionalCent-OS - Sistema Operacional
Cent-OS - Sistema OperacionalAnderson Favaro
 
Windows 2003 guia_completo
Windows 2003 guia_completoWindows 2003 guia_completo
Windows 2003 guia_completocleanrail
 
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1ruitavares998
 
projeto-manager_i_t_
 projeto-manager_i_t_ projeto-manager_i_t_
projeto-manager_i_t_Adriano Silva
 

Semelhante a Sos final (20)

Palestra de Windows Server 2016
Palestra de Windows Server 2016Palestra de Windows Server 2016
Palestra de Windows Server 2016
 
Tutorial do ris serviços de instalação remota
Tutorial do ris   serviços de instalação remotaTutorial do ris   serviços de instalação remota
Tutorial do ris serviços de instalação remota
 
Instalação do Windows Server 2003
Instalação do Windows Server 2003Instalação do Windows Server 2003
Instalação do Windows Server 2003
 
Controlador de Domínio Open Source
Controlador de Domínio Open SourceControlador de Domínio Open Source
Controlador de Domínio Open Source
 
IBM Domino 9 cluster - zero to hero
IBM Domino 9 cluster - zero to heroIBM Domino 9 cluster - zero to hero
IBM Domino 9 cluster - zero to hero
 
Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários uiSistemas operacionais arquitetura proprietários ui
Sistemas operacionais arquitetura proprietários ui
 
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02
Windowsserver2008r2 140928162051-phpapp02
 
Sistemas Operativos
Sistemas OperativosSistemas Operativos
Sistemas Operativos
 
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1
Tcvb2 diogo mendes_ trabalho final modulo 3_v1
 
trabalho de aise
trabalho de aisetrabalho de aise
trabalho de aise
 
722
722722
722
 
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdfMódulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
Módulo 3-Sistema Operativo Servidor - V3.pdf
 
Cent-OS - Sistema Operacional
Cent-OS - Sistema OperacionalCent-OS - Sistema Operacional
Cent-OS - Sistema Operacional
 
Servidores linux
Servidores linuxServidores linux
Servidores linux
 
snto
sntosnto
snto
 
Windows 2003 guia_completo
Windows 2003 guia_completoWindows 2003 guia_completo
Windows 2003 guia_completo
 
Protocolos logicos de_comunicacao
Protocolos logicos de_comunicacaoProtocolos logicos de_comunicacao
Protocolos logicos de_comunicacao
 
Lm 71 64_67_04_tut_openaudit
Lm 71 64_67_04_tut_openauditLm 71 64_67_04_tut_openaudit
Lm 71 64_67_04_tut_openaudit
 
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1
Tcvb2 rui tavares_windows_server_2012_v1
 
projeto-manager_i_t_
 projeto-manager_i_t_ projeto-manager_i_t_
projeto-manager_i_t_
 

Último

04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 

Último (20)

04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 

Sos final

  • 1. SISTEMAS OPERACIONAIS DE REDES – WINDOWS No sistema operacional estaremos abordando os detalhes a respeito da implementação e procedimentos de instalação do Sistema Operacional. Segue abaixo as métricas para a escolha desse sistema Operacional. Para as estações foi selecionado o Sistema Operacional Windows XP Professional. Pois entre os sistemas operacionais suportados pelo Servidor de Instalação Remota. Foram analisados dois tipos de instalação remota para Windows 2003, o SMS 2003 e o RIS. RIS - Serviços de Instalação Remota Ris sistema operacional e permite que clientes conectados através da rede instalem este sistema sem a necessidade de CD’s e/ou disquetes. Requisito para o Servidor RIS; Active Directory , Servidor DHCP, Servidor DNS. Passo a passo para instalar o RIS Logon para o Windows 2003 Server Instalar o RIS Serviço através do Adicionar ou Remover Programas e, em seguida, reinicie. Volte para a ferramenta Adicionar ou Remover Programas e completar a parte dois da instalação onde você será solicitado para o XP e um CD 2GB partição NTFS para instalar o 'vanilla' imagem. Para adicionar mais imagens, criar a perfeita XP Client, em seguida, execute o RIPREP sobre o cliente, repito, sobre o cliente não o servidor RIS. Riprep irá copiar outra, mais completa imagem deste cliente para o servidor RIS. Um último ponto, para configurar os RIS no servidor, você precisa selecionar o objeto do computador no Active Directory Usuários e Computadores, propriedades e, em seguida, selecione a guia Instalação Remota. RIS servidores, tal como DHCP, tem de Autorizados pelo serviço antes de iniciar seus clientes. O meu conselho é para investigar Grupo Políticas para RIS, decidir sobre se a permitir que o instalador para escolher opções de configuração, ou se para fazer a instalação silenciosa, sem telas e sem opções. * PXE - Pré execução boot. Uma placa de rede que a inicialização e, em seguida, solicitar um endereço IP de um servidor DHCP.
  • 2. Vantagens dos RIS serviços de instalação remota O RIS constitui uma forma simples para substituir o sistema operacional de um computador. O RIS usa o método Single Instance Store (SIS) para eliminar arquivos duplicados e reduzir o armazenamento total necessário no servidor para arquivos de sistema. Você pode usar a opção RIPrep para instalar e configurar um computador cliente para ficar em conformidade com os padrões específicos de desktops corporativos. As vantagens mais importantes do RIS são: Permite padronizar sua instalação do Windows XP Professional. Permite personalizar e controlar a instalação do usuário final. Você pode configurar o assistente de instalação do usuário final com opções específicas que podem ser controladas usando uma Diretiva de Grupo. Não requer a distribuição de mídia física e o tamanho da imagem não é limitado pela capacidade da mídia física distribuída. Desvantagens dos serviços de instalação remota Os serviços de instalação remota podem ser usados apenas por computadores clientes conectados a uma rede executando qualquer versão atual do Windows Server com Active Directory configurado. Só podem ser usados em computadores equipados com adaptadores de rede PCI habilitados para tecnologia PXE. O RIS só vai funcionar com imagens criadas a partir da unidade C: e não usa imagens de outras partições em um disco rígido. Você não pode usar RIS para atualizar o sistema operacional em um computador cliente. O RIS só pode ser usado para instalações limpas de um sistema operacional. SMS 2003 O SMS 2003 é uma ferramenta de gerenciamento que oferece diversos recursos que suportam o gerenciamento de estações e servidores.O SMS não é só uma ferramenta de inventário,ele possui a tarefa de gerenciar ambientes diversos SMS já está implantado para gerenciar computadores e implantar softwares a partir de um local centralizado, ele fornece um meio conveniente para o administrador fazer a atualização dos computadores para o Windows XP Professional. O SMS só pode ser usado para atualizações de clientes Windows, não para
  • 3. instalações limpas. Para informações sobre como o administrador devem planejar e implementar. Passo a passo do SMS Tipo de instalação a ser executada, optaremos pela personalizável, devemos clicar em Custom Setup, escolher a opção , especificar nome do usuário, empresa e a chave de ativação do SMS a ser instalado, especificamos o Site Code do site primário (3 letras e/ou números), o Site Name, e o Site Domain,implementarmos a assinatura automática para os SMS . Aqui podemos escolher entre os serviços irão executar com a conta Local System e SMS, aqui utilizaremos a opção que é integrada ao Active Directory, opção s opções são obrigatórias na instalação do site primário, serão criados os arquivos da base de dados do SMS, SMS o número aproximado de consoles a serem usadas, isto irá fazer com que o SMS configure um valor mínimo de conexões simultâneas à base de dados, caso existam outros softwares que acessem esta base de dados, aumente este valor. Vantagens do SMS Você pode atualizar computadores em ambientes protegidos ou com poucos direitos e até mesmo atualizar computadores depois do horário de trabalho, sem que o usuário esteja conectado. O SMS permite definir diretivas de implantação, fazendo com que a implantação seja opcional, totalmente obrigatória ou obrigatória com atraso. O balanceamento automático de carga entre pontos de distribuição acomoda grandes números de atualizações simultâneas. A principal vantagem da atualização usando o SMS é que você pode manter o controle centralizado da atualização. Por exemplo, é possível controlar quando as atualizações ocorrem, os computadores que serão atualizados e como as restrições de rede devem ser aplicados. Desvantagens do SMS O SMS só será uma ferramenta de implantação eficiente para o Windows XP Professional se já estiver sendo usada dentro da rede. SMS é um produto autônomo. Quer dizer pago. Distributed File System (DFS) Sistema de Arquivos Distribuído
  • 4. Pensando-se em criar um sistema de arquivos que pudesse tornar mais eficiente e responder de forma mais rápida onde múltiplos usuários que compartilhassem os arquivos, a empresa esquci o nome da empresa adotou o DFS( sistema de Arquivos Distribuídos).Esse sistema ajuda a gerenciar e replicar arquivos de forma que todas as suas ações possam ser controladas por um servidor de forma planejada. Vantagens e Benefícios do DFS Um dos grandes benefícios é o compartilhamento dos recursos, pois através dele podemos centralizar vários servidores de uma forma ao qual possa acessar as informações a partir de qualquer estação de trabalho, sendo assim de grande importância em nível de gerenciamento e produtividade para os usuários. Outro grande beneficio é que o administrador de um ponto central onde funciona toda administração do trabalho pode facilitar e simplificar todas as tarefas. Essa simplificação é feita, pois ao invés de termos vários servidores backups contendo diferentes pastas, o administrador terá apenas o DFS apontando para todas as pastas. Replicação DFS A replicação é outro mecanismo de extrema importância tanto no suporte para agendamento de replicação quanto na aceleração da largura de banda, para isso ela utiliza um protocolo conhecido como RDC( Compactação Diferencial Remota.Esse mecanismo vai nos ser muito útil pois poderemos detectar inserções , remoções e a reorganização de dados, permitindo que com isso só seja feita replicação nos arquivos alterados quando houver atualização.
  • 5. O compartilhamento entre Filiais da empresa Pensando nas possibilidades que a empresa esquci o nome da empresa poderá ter e no quanto ela vai contribuir para um trabalho mais rápido e com maior segurança com o compartilhamento, visando que, através dele poderemos fazer qualquer alteração nos arquivos armazenados em outra filial seja qual for a necessidade os usuários apenas precisaram acessar os arquivos. Através disso os usuários terão um acesso mais rápido e poderão estar fazendo alterações e as mesmas serão replicadas para as demais filiais. Passo a passo DFS 1- Crie um logon em uma das estações de rede. 2- Através do prompt de comando digite o comando net use p:servidorArqDfs. 3- Após ter efetuado esse comando feche a tela do prompt. 4- Em meu computador acesse o drive p:. nele você deverá conter todos os arquivos da rede. 5- Se puder se visto todos os arquivos teremos a certeza que a arvore e todos os links contidos neles estão funcionando corretamente.
  • 6. Tabela Compartilhamento DFS Compartilhamento Nomes comp. Servidor Caminho Drive C: arquivos Arquivos SRV01 SRV01/arquivos F: C: e-mail E-mail SRV01 SRV01/e-mail G: C: banco de dado Banco dados SRV01 SRV01/banco H: dados D: antivírus Antivírus SRV02 SRV02/antivírus I: D: domínios Domínios SRV02 SRV02/domínios J: D: segurança Segurança SRV02 SRV02segurança K: E: programas Programa SRV03 SRV03/programa L: E: manuais Manuais SRV03 SRV03/manuais M: E: relatórios Relatórios SRV03 SRV03/relatórios N:
  • 7. Ilustração do console de configuração de DFS
  • 8. Console Distributed File System – Sistema de Arquivos distribuído Pronto, a implementação do serviço DFS está concluída. Criamos uma raiz DFS, 2 links DFS e um link redundante. Veremos agora como um cliente pode acessar a raiz DFS criada anteriormente