SlideShare uma empresa Scribd logo
Saúde e segurança
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
• O sistema respiratório é constituído por um
conjunto de órgãos que tornam possível a
respiração normal.
• Ele é formado pelo nariz, boca, laringe,
traqueia, brônquios.
• Os pulmões tem a missão de enviar o O2 ao
sangue e esse de transportar o O2 a todas as
células do corpo.
Saúde e segurança
• É uma das medidas universais de segurança e
visa formar uma barreira de proteção ao
trabalhador, afim de reduzir a exposição da
pele, membranas e mucosas contra agentes de
risco de qualquer natureza.
• É, portanto, um EPI (Equipamento de Proteção
Individual)
O FUNDACENTRO, criou em 1994 o PPR ( Programa de
Proteção Respiratória), com o objetivo de dar proteção contra
doenças ocupacionais provocadas pela inalação de poeiras,
fumos, névoas, fumaça, gases e vapores. O presente
documento está em acordo com a Instrução Normativa Nº
1, de 11 de Abril de 1994 do Ministério do Trabalho e
Emprego, o qual estabelece a obrigatoriedade da
implementação do PPR em todo estabelecimento de trabalho
que necessite de EPR.
• Num bom PPR, é essencial que se faça uma
avaliação correta do perigo.
• Para isso deve se conhecer todos as fazes de
produção, desde a matéria prima e derivados até
o produto final.
• Sistema Respiratório Gastrointestinal
(boca)
Pele
(poros)
Os riscos respiratórios classificam-se
normalmente , por:
• Deficiência de Oxigênio
• Contaminação por Gases
• Contaminação por Aerodisperssóides
• Contaminação por gases e Aerodisperssóides
– Gases Imediatamente Perigosos a Vida
Contaminantes que podem estar presentes em
quantidades perigosas mesmo quando a exposição for por
um período curto.
– Gases Não Imediatamente Perigosas a
Vida
Contaminantes que podem não causar danos quando
expostos por período curto, porém podem provocar
reações quando expostos por períodos longos ou períodos
curtos repetidos.
- Gases de Contaminantes Gasosos
São classificados quimicamente como:
INERTES ÁCIDOS ALCALINOS ORGÂNICOS ORGANO
METÁLICOS
Não são
metabolizados
pelo
organismo
Podem causar
irritação no
SR e edemas
pulmonares
- Podem
causar
irritação no
SR e edemas
pulmonares
podem existir
como gases
ou vapores de
compostos
líquidos
orgânicos
Compostos
mecânicos
combinados a
grupos
orgânicos
Nitrogênio,
Hélio
Dióxido de
Enxofre
Amônia e
Aminas
Acetona,
Cloreto de
Vinila
Chumbo
Tretaelite e
Fósforo
Orgânico
Gases e vapores são classificados de acordo com a ação
causada no organismo
Irritantes – Causam irritação em contato
direto: pele olhos e SR
Anestésico – Causam ação depressiva
no SNC
Asfixiantes – Causam sufocamento e
são 2: Simples e Químico
Venenos Sistêmicos – Podem causar
danos aos órgãos vitais do corpo humano
São partículas dispersas no ar de tamanho reduzido.
*Classificam-se em 3 grupos de acordo com seu grau de
nocividade
• 1- Partículas tóxicas – Passam dos pulmões para
corrente sanguínea e levadas para diversas partes do
corpo exercendo ação nociva.
• 2- Poeiras causadoras de fibroses ou pneumoconioses –
Se não absorvidas pelo sangue permanecem nos
pulmões causando sérias lesões.
• 3- Partículas não tóxicas – Chamadas de poeiras não
agressivas, não causam lesões locais ou sistêmicos.
• NR-09
• Etapas de desenvolvimento que incluem no
PPRA: abrangência, estrutura e
responsabilidades.
• Todas as empresas são obrigadas a ter o PPRA:
Quanto a elaboração, implantação,
acompanhamento e avaliação serão feitas pelo
SESMT, por pessoa ou equipe de pessoas sob
responsabilidade do empregador.
• PPRA deve passar por uma avaliação seja anual
ou de acordo com a necessidade. É importante
perceber a necessidade de cada empresa.
• O PPRA precisa ser arquivado por pelo menos 20
anos. Para praticidade em consultá-lo é
recomendável que este seja impresso devendo
estar a disposição em caso de fiscalização do
Ministério do Trabalho e Emprego.
• Estrutura mínima é descrita no item 9.2.2 que é:
• a) planejamento anual com estabelecimento de
metas, prioridades e cronograma;
• b) estratégia e metodologia de ação;
• c) forma do registro, manutenção e divulgação
dos dados;
• d) periodicidade e forma de avaliação do
desenvolvimento do PPRA.
• PPRA deve conter metas e prioridades com
prazos específicos para as mudanças. Que
devem ser atendidos para que as soluções em
segurança e saúde no trabalho sejam aplicadas
aos ambientes de trabalho. As modificações e
melhorias colocadas no programa são de
cumprimento OBRIGATÓRIO ao empregador, em
caso de não cumprimento, a empresa pode sofrer
• NR-15
• Descreve as atividades, operações e agentes
insalubres, limites de tolerância, definido, ensejando
a caracterização do exercício insalubre e também
os meios de proteger os trabalhadores de tais
exposições nocivas á sua saúde.
• Limite de tolerância, para fins desta norma a
concentração ou intensidade máxima ou mínima
relacionadas com a natureza e o tempo de
exposição ao agente.
• Adicional de insalubridade - é um direito
fundamental do trabalhador que exerce sua função
em meio a agentes nocivos á sua saúde, seja por
exposição, natureza da atividade, condições ou
métodos de trabalho: Equivale a:
40% para insalubridade de grau máximo;
20% para insalubridade de grau médio;
10% para insalubridade de grau mínimo.
• Os riscos ambientais são capazes de causar
danos a saúde e a integridade física do trabalhador
devido a sua natureza, concentração
intensidade suscetibilidade e tempo de exposição.
• Em relação aos agentes:
FÍSICOS: são os efeitos geradores por máquinas e
equipamentos com condições físicas características do
local de trabalho que podem causar prejuízos á saúde
do trabalhador.
QUÍMICOS: estes riscos são representados pelas
substâncias químicas que se encontram em forma
líquida, sólida e gasosa. Quando absorvidos pelo
organismo, podem produzir reações tóxicas e danos a
saúde. Há três vias penetração no organismo: via
respiratória: inalação pelas vias áreas; via cutânea:
absorção pela pele; via digestiva: pela ingestão
BIOLÓGICOS: são causados por microrganismos
invisíveis o olho nu, como bactérias, fungos, vírus,
• RISCOS QUÍMICOS (POEIRAS, GASES,
FUMOS)
• RISCOS BIOLÓGICOS (AEROSSÓIS,
GOTÍCULA)
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança
• ABNT/NBR 12543/99:
ADUÇÃO DE AR: UTILIZA AR INDEPENDENTE DO
AMBIENTE
PURIFICADORES DE AR: AR AMBIENTE É
FILTRADO
• Máscaras Autônomas
• Circuito Fechado
• * Circuito Aberto
* Circuito Aberto com Respirador de
Linha de Ar Comprimido
RESPIRADORES DE LINHA DE AR
COMPRIMIDO
RESPIRADORES DE LINHA DE AR
COMPRIMIDO COM SILINDRO
AUXILIAR PARA FUGA
RESPIRADORES DE AR
NATURAL
ROUPAS DE PROTEÇÃO
RESPIRATÓRIA
RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR RESPIRADORES
PURIFICADORES
COM FILTRO QUÍMICO DE AR COM FILTRO MECÂNICO
RESPURADORES PURIFICADORES DE AR COMBINAÇÃO ENTRE RESPIRADOR DE
ADUÇÃO DE AR E PURIFICADOR COM FILTRO COMBINADO DE AR
EPR purificador de ar com peça semifacial EPR purificador de ar com pela semifacial
filtrante
filtrante (PFF) sem válvula de exalação (PFF) com válvula de exalação
EPR purificador de ar com peça semifacial e filtros EPR purificador de ar com peça facial inteira e filtros
substituíveis de classes P2 ou P3 aos pares substituíveis de classes P2 ou P3 aos
pares
EPR purificador de ar motorizado
com cobertura das vias respiratórias
tipo peça facial inteira”
EPR purificador de ar motorizado
com cobertura
das vias respiratórias tipo “touca”
com anteparo tipo protetor facial
EPR purificador de ar motorizado com Peça semifacial
filtrante (PFF
Cobertura das vias respiratórias tipo capuz ‘ com formato dobrável
Peça semifacial filtrante (PFF) Peça semifacial filtrante (PFF)
com formato de concha com formato bico de pato
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança
Saúde e segurança

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Proteção respiratória
Proteção respiratóriaProteção respiratória
Proteção respiratória
Andréia Bueno Moraes
 
Proteção Respiratória
Proteção RespiratóriaProteção Respiratória
Proteção Respiratória
Luan Ismar
 
4. treinamento ppr
4. treinamento ppr4. treinamento ppr
4. treinamento ppr
Nilton Goulart
 
Cartilha de Proteção Respiratória
Cartilha de Proteção RespiratóriaCartilha de Proteção Respiratória
Cartilha de Proteção Respiratória
prevencaonline
 
Apresentação - Proteção Respiratória
Apresentação - Proteção RespiratóriaApresentação - Proteção Respiratória
Apresentação - Proteção Respiratória
segtrab
 
Programa proteção respiratoria 2
Programa proteção respiratoria 2Programa proteção respiratoria 2
Programa proteção respiratoria 2
Elaine Chaves
 
Ppra x ppr
Ppra  x pprPpra  x ppr
Ppra x ppr
Renatbar
 
Epi proteção respiratória
Epi   proteção respiratóriaEpi   proteção respiratória
Epi proteção respiratória
Márcio Roberto de Mattos
 
Risco Fisico : Umidade
Risco Fisico : UmidadeRisco Fisico : Umidade
Risco Fisico : Umidade
Senac São Paulo
 
Protecaorespiratoria
ProtecaorespiratoriaProtecaorespiratoria
Protecaorespiratoria
Pedro Miguel Castro Villavicencio
 
Manual para selecao de ep is ed358_e_book
Manual para selecao de ep is ed358_e_bookManual para selecao de ep is ed358_e_book
Manual para selecao de ep is ed358_e_book
Francis Radael Tatto
 
Guia de selecao de respiradores
Guia de selecao de respiradoresGuia de selecao de respiradores
Guia de selecao de respiradores
Eduardo Becker Spach
 
Treinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratóriaTreinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratória
Ane Costa
 
PPR
PPRPPR
VA S.Tb Riscos ergonomicos
VA S.Tb Riscos ergonomicosVA S.Tb Riscos ergonomicos
VA S.Tb Riscos ergonomicos
victorosa
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Gerlane Batista
 
Senac tst 22 aula 01 paolo umidade-1
Senac tst 22 aula 01   paolo  umidade-1Senac tst 22 aula 01   paolo  umidade-1
Senac tst 22 aula 01 paolo umidade-1
Domenica Andrade Di Luca
 
Agentes quimicos
Agentes quimicosAgentes quimicos
Agentes quimicos
Devanir Miranda
 
Segurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratóriosSegurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratórios
Universidade Federal da Bahia
 
Conect - Linha de Proteção Respiratória
Conect -  Linha de Proteção RespiratóriaConect -  Linha de Proteção Respiratória
Conect - Linha de Proteção Respiratória
CONECT
 

Mais procurados (20)

Proteção respiratória
Proteção respiratóriaProteção respiratória
Proteção respiratória
 
Proteção Respiratória
Proteção RespiratóriaProteção Respiratória
Proteção Respiratória
 
4. treinamento ppr
4. treinamento ppr4. treinamento ppr
4. treinamento ppr
 
Cartilha de Proteção Respiratória
Cartilha de Proteção RespiratóriaCartilha de Proteção Respiratória
Cartilha de Proteção Respiratória
 
Apresentação - Proteção Respiratória
Apresentação - Proteção RespiratóriaApresentação - Proteção Respiratória
Apresentação - Proteção Respiratória
 
Programa proteção respiratoria 2
Programa proteção respiratoria 2Programa proteção respiratoria 2
Programa proteção respiratoria 2
 
Ppra x ppr
Ppra  x pprPpra  x ppr
Ppra x ppr
 
Epi proteção respiratória
Epi   proteção respiratóriaEpi   proteção respiratória
Epi proteção respiratória
 
Risco Fisico : Umidade
Risco Fisico : UmidadeRisco Fisico : Umidade
Risco Fisico : Umidade
 
Protecaorespiratoria
ProtecaorespiratoriaProtecaorespiratoria
Protecaorespiratoria
 
Manual para selecao de ep is ed358_e_book
Manual para selecao de ep is ed358_e_bookManual para selecao de ep is ed358_e_book
Manual para selecao de ep is ed358_e_book
 
Guia de selecao de respiradores
Guia de selecao de respiradoresGuia de selecao de respiradores
Guia de selecao de respiradores
 
Treinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratóriaTreinamento de Proteção respiratória
Treinamento de Proteção respiratória
 
PPR
PPRPPR
PPR
 
VA S.Tb Riscos ergonomicos
VA S.Tb Riscos ergonomicosVA S.Tb Riscos ergonomicos
VA S.Tb Riscos ergonomicos
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
 
Senac tst 22 aula 01 paolo umidade-1
Senac tst 22 aula 01   paolo  umidade-1Senac tst 22 aula 01   paolo  umidade-1
Senac tst 22 aula 01 paolo umidade-1
 
Agentes quimicos
Agentes quimicosAgentes quimicos
Agentes quimicos
 
Segurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratóriosSegurança quimica em laboratórios
Segurança quimica em laboratórios
 
Conect - Linha de Proteção Respiratória
Conect -  Linha de Proteção RespiratóriaConect -  Linha de Proteção Respiratória
Conect - Linha de Proteção Respiratória
 

Semelhante a Saúde e segurança

Treinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
Treinamento de Proteção Respiratória para TrabalhadoresTreinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
Treinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
JosLucas565748
 
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.pptPROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.ppt
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
Ralce Neto
 
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.PPT
PROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.PPTPROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.PPT
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.PPT
sesmtkapazi
 
Riscos químicos
Riscos químicos Riscos químicos
Riscos químicos
Glediana Ximenes
 
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptxTREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
CelsoJungton2
 
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.docMANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
cidalia7
 
Poluição por gases e vapores
Poluição por gases e vaporesPoluição por gases e vapores
Poluição por gases e vapores
Michelle Martha
 
Modelo PPRA em pdf
Modelo PPRA em pdfModelo PPRA em pdf
Modelo PPR
Modelo PPRModelo PPR
Modelo PPR
Clodoaldo Siqueira
 
Ppr 150927220237-lva1-app6891
Ppr 150927220237-lva1-app6891Ppr 150927220237-lva1-app6891
Ppr 150927220237-lva1-app6891
FRANKLIN MEDEIROS
 
AGENTES QUIMICOS PPT.ppt
AGENTES QUIMICOS PPT.pptAGENTES QUIMICOS PPT.ppt
AGENTES QUIMICOS PPT.ppt
Devanir Miranda
 
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdfAula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
DboraAlvim1
 
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdfPROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
Natanael Ferreira
 
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptxCIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
claudinei Nascimento
 
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdfHO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
YaraPiresDias1
 
Cp ppr
Cp pprCp ppr
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia   limagrian guerra do brasil saPpra goianesia   limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Agnaldo basilio dos santos
 
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
Tarcisio Lopes
 
St 03
St 03St 03
Medidas de controle dos agentes físicos.pptx
Medidas de controle dos agentes físicos.pptxMedidas de controle dos agentes físicos.pptx
Medidas de controle dos agentes físicos.pptx
EnfaVivianeCampos
 

Semelhante a Saúde e segurança (20)

Treinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
Treinamento de Proteção Respiratória para TrabalhadoresTreinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
Treinamento de Proteção Respiratória para Trabalhadores
 
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
PROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.pptPROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.ppt
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.ppt
 
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.PPT
PROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.PPTPROTEÇÃO  RESPIRATÓRIA.PPT
PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.PPT
 
Riscos químicos
Riscos químicos Riscos químicos
Riscos químicos
 
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptxTREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
TREINAMENTO DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA.pptx
 
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.docMANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
MANUAL UFCD 3778- AGENTES QUIMICOS.doc
 
Poluição por gases e vapores
Poluição por gases e vaporesPoluição por gases e vapores
Poluição por gases e vapores
 
Modelo PPRA em pdf
Modelo PPRA em pdfModelo PPRA em pdf
Modelo PPRA em pdf
 
Modelo PPR
Modelo PPRModelo PPR
Modelo PPR
 
Ppr 150927220237-lva1-app6891
Ppr 150927220237-lva1-app6891Ppr 150927220237-lva1-app6891
Ppr 150927220237-lva1-app6891
 
AGENTES QUIMICOS PPT.ppt
AGENTES QUIMICOS PPT.pptAGENTES QUIMICOS PPT.ppt
AGENTES QUIMICOS PPT.ppt
 
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdfAula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
Aula 4_Padroes de Qualidade do ar - Poluição Atmosférica.pdf
 
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdfPROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
PROGRAMAS DE CONTROLE E MONITORAMENTO.pdf
 
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptxCIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
CIPA_PARTE6_MAPA_RISCOS.pptx
 
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdfHO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
HO - Saúde e Aerodispersóides.pdf
 
Cp ppr
Cp pprCp ppr
Cp ppr
 
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia   limagrian guerra do brasil saPpra goianesia   limagrian guerra do brasil sa
Ppra goianesia limagrian guerra do brasil sa
 
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
Apostila da-aula-no55-do-dia-18-04-2015 (1)
 
St 03
St 03St 03
St 03
 
Medidas de controle dos agentes físicos.pptx
Medidas de controle dos agentes físicos.pptxMedidas de controle dos agentes físicos.pptx
Medidas de controle dos agentes físicos.pptx
 

Mais de LAURA EMANUELLA MARINHO

DVA's utilizadas na emergência
DVA's utilizadas na emergênciaDVA's utilizadas na emergência
DVA's utilizadas na emergência
LAURA EMANUELLA MARINHO
 
Sentido da olfação
Sentido da olfaçãoSentido da olfação
Sentido da olfação
LAURA EMANUELLA MARINHO
 
DST
DSTDST
Câncer de pele
Câncer de peleCâncer de pele
Câncer de pele
LAURA EMANUELLA MARINHO
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
LAURA EMANUELLA MARINHO
 
TEA
TEATEA
Anemia e sindrome nefrótica
Anemia e sindrome nefróticaAnemia e sindrome nefrótica
Anemia e sindrome nefrótica
LAURA EMANUELLA MARINHO
 
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
LAURA EMANUELLA MARINHO
 

Mais de LAURA EMANUELLA MARINHO (8)

DVA's utilizadas na emergência
DVA's utilizadas na emergênciaDVA's utilizadas na emergência
DVA's utilizadas na emergência
 
Sentido da olfação
Sentido da olfaçãoSentido da olfação
Sentido da olfação
 
DST
DSTDST
DST
 
Câncer de pele
Câncer de peleCâncer de pele
Câncer de pele
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
TEA
TEATEA
TEA
 
Anemia e sindrome nefrótica
Anemia e sindrome nefróticaAnemia e sindrome nefrótica
Anemia e sindrome nefrótica
 
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
Alterações fisiológicas durante a gestação, aleitamento e (1)
 

Saúde e segurança

  • 3. • O sistema respiratório é constituído por um conjunto de órgãos que tornam possível a respiração normal. • Ele é formado pelo nariz, boca, laringe, traqueia, brônquios. • Os pulmões tem a missão de enviar o O2 ao sangue e esse de transportar o O2 a todas as células do corpo.
  • 5. • É uma das medidas universais de segurança e visa formar uma barreira de proteção ao trabalhador, afim de reduzir a exposição da pele, membranas e mucosas contra agentes de risco de qualquer natureza. • É, portanto, um EPI (Equipamento de Proteção Individual)
  • 6. O FUNDACENTRO, criou em 1994 o PPR ( Programa de Proteção Respiratória), com o objetivo de dar proteção contra doenças ocupacionais provocadas pela inalação de poeiras, fumos, névoas, fumaça, gases e vapores. O presente documento está em acordo com a Instrução Normativa Nº 1, de 11 de Abril de 1994 do Ministério do Trabalho e Emprego, o qual estabelece a obrigatoriedade da implementação do PPR em todo estabelecimento de trabalho que necessite de EPR.
  • 7. • Num bom PPR, é essencial que se faça uma avaliação correta do perigo. • Para isso deve se conhecer todos as fazes de produção, desde a matéria prima e derivados até o produto final.
  • 8. • Sistema Respiratório Gastrointestinal (boca) Pele (poros)
  • 9. Os riscos respiratórios classificam-se normalmente , por: • Deficiência de Oxigênio • Contaminação por Gases • Contaminação por Aerodisperssóides • Contaminação por gases e Aerodisperssóides
  • 10. – Gases Imediatamente Perigosos a Vida Contaminantes que podem estar presentes em quantidades perigosas mesmo quando a exposição for por um período curto. – Gases Não Imediatamente Perigosas a Vida Contaminantes que podem não causar danos quando expostos por período curto, porém podem provocar reações quando expostos por períodos longos ou períodos curtos repetidos.
  • 11. - Gases de Contaminantes Gasosos São classificados quimicamente como: INERTES ÁCIDOS ALCALINOS ORGÂNICOS ORGANO METÁLICOS Não são metabolizados pelo organismo Podem causar irritação no SR e edemas pulmonares - Podem causar irritação no SR e edemas pulmonares podem existir como gases ou vapores de compostos líquidos orgânicos Compostos mecânicos combinados a grupos orgânicos Nitrogênio, Hélio Dióxido de Enxofre Amônia e Aminas Acetona, Cloreto de Vinila Chumbo Tretaelite e Fósforo Orgânico
  • 12. Gases e vapores são classificados de acordo com a ação causada no organismo Irritantes – Causam irritação em contato direto: pele olhos e SR Anestésico – Causam ação depressiva no SNC Asfixiantes – Causam sufocamento e são 2: Simples e Químico Venenos Sistêmicos – Podem causar danos aos órgãos vitais do corpo humano
  • 13. São partículas dispersas no ar de tamanho reduzido. *Classificam-se em 3 grupos de acordo com seu grau de nocividade • 1- Partículas tóxicas – Passam dos pulmões para corrente sanguínea e levadas para diversas partes do corpo exercendo ação nociva. • 2- Poeiras causadoras de fibroses ou pneumoconioses – Se não absorvidas pelo sangue permanecem nos pulmões causando sérias lesões. • 3- Partículas não tóxicas – Chamadas de poeiras não agressivas, não causam lesões locais ou sistêmicos.
  • 14. • NR-09 • Etapas de desenvolvimento que incluem no PPRA: abrangência, estrutura e responsabilidades. • Todas as empresas são obrigadas a ter o PPRA: Quanto a elaboração, implantação, acompanhamento e avaliação serão feitas pelo SESMT, por pessoa ou equipe de pessoas sob responsabilidade do empregador. • PPRA deve passar por uma avaliação seja anual ou de acordo com a necessidade. É importante perceber a necessidade de cada empresa. • O PPRA precisa ser arquivado por pelo menos 20 anos. Para praticidade em consultá-lo é recomendável que este seja impresso devendo estar a disposição em caso de fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego. • Estrutura mínima é descrita no item 9.2.2 que é: • a) planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronograma; • b) estratégia e metodologia de ação; • c) forma do registro, manutenção e divulgação dos dados; • d) periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do PPRA. • PPRA deve conter metas e prioridades com prazos específicos para as mudanças. Que devem ser atendidos para que as soluções em segurança e saúde no trabalho sejam aplicadas aos ambientes de trabalho. As modificações e melhorias colocadas no programa são de cumprimento OBRIGATÓRIO ao empregador, em caso de não cumprimento, a empresa pode sofrer • NR-15 • Descreve as atividades, operações e agentes insalubres, limites de tolerância, definido, ensejando a caracterização do exercício insalubre e também os meios de proteger os trabalhadores de tais exposições nocivas á sua saúde. • Limite de tolerância, para fins desta norma a concentração ou intensidade máxima ou mínima relacionadas com a natureza e o tempo de exposição ao agente. • Adicional de insalubridade - é um direito fundamental do trabalhador que exerce sua função em meio a agentes nocivos á sua saúde, seja por exposição, natureza da atividade, condições ou métodos de trabalho: Equivale a: 40% para insalubridade de grau máximo; 20% para insalubridade de grau médio; 10% para insalubridade de grau mínimo. • Os riscos ambientais são capazes de causar danos a saúde e a integridade física do trabalhador devido a sua natureza, concentração intensidade suscetibilidade e tempo de exposição. • Em relação aos agentes: FÍSICOS: são os efeitos geradores por máquinas e equipamentos com condições físicas características do local de trabalho que podem causar prejuízos á saúde do trabalhador. QUÍMICOS: estes riscos são representados pelas substâncias químicas que se encontram em forma líquida, sólida e gasosa. Quando absorvidos pelo organismo, podem produzir reações tóxicas e danos a saúde. Há três vias penetração no organismo: via respiratória: inalação pelas vias áreas; via cutânea: absorção pela pele; via digestiva: pela ingestão BIOLÓGICOS: são causados por microrganismos invisíveis o olho nu, como bactérias, fungos, vírus,
  • 15. • RISCOS QUÍMICOS (POEIRAS, GASES, FUMOS) • RISCOS BIOLÓGICOS (AEROSSÓIS, GOTÍCULA)
  • 21. • ABNT/NBR 12543/99: ADUÇÃO DE AR: UTILIZA AR INDEPENDENTE DO AMBIENTE PURIFICADORES DE AR: AR AMBIENTE É FILTRADO
  • 22. • Máscaras Autônomas • Circuito Fechado • * Circuito Aberto * Circuito Aberto com Respirador de Linha de Ar Comprimido
  • 23. RESPIRADORES DE LINHA DE AR COMPRIMIDO RESPIRADORES DE LINHA DE AR COMPRIMIDO COM SILINDRO AUXILIAR PARA FUGA
  • 24. RESPIRADORES DE AR NATURAL ROUPAS DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA
  • 25. RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR RESPIRADORES PURIFICADORES COM FILTRO QUÍMICO DE AR COM FILTRO MECÂNICO RESPURADORES PURIFICADORES DE AR COMBINAÇÃO ENTRE RESPIRADOR DE ADUÇÃO DE AR E PURIFICADOR COM FILTRO COMBINADO DE AR
  • 26. EPR purificador de ar com peça semifacial EPR purificador de ar com pela semifacial filtrante filtrante (PFF) sem válvula de exalação (PFF) com válvula de exalação EPR purificador de ar com peça semifacial e filtros EPR purificador de ar com peça facial inteira e filtros substituíveis de classes P2 ou P3 aos pares substituíveis de classes P2 ou P3 aos pares
  • 27. EPR purificador de ar motorizado com cobertura das vias respiratórias tipo peça facial inteira” EPR purificador de ar motorizado com cobertura das vias respiratórias tipo “touca” com anteparo tipo protetor facial
  • 28. EPR purificador de ar motorizado com Peça semifacial filtrante (PFF Cobertura das vias respiratórias tipo capuz ‘ com formato dobrável Peça semifacial filtrante (PFF) Peça semifacial filtrante (PFF) com formato de concha com formato bico de pato