SlideShare uma empresa Scribd logo
Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova

                                          Biologia e Geologia
                                                 10º Ano
                                                Resumo

                                         CICLO DAS ROCHAS
        O Ciclo das Rochas


        As rochas são o principal objeto de estudo da Geologia. Por definição uma rocha é um
agregado sólido que ocorre naturalmente e é
constituído por um ou mais minerais. Todo o
planeta Terra em si é constituído por rocha em
diferentes estados físicos e com diferentes
composições mineralógicas.
        De uma forma geral as rochas podem
ser classificadas em três grandes grupos, quanto
à sua origem: magmáticas, sedimentares e
metamórficas. Estes três tipos de rochas não são imutáveis, isto é, uma rocha magmática não
permanece obrigatoriamente magmática para sempre, pode transformar-se num dos outros
dois tipos de rochas, isto se sofrer todo um conjunto de modificações. Desta forma as rochas
podem transitar de um tipo para o outro constituindo este processo o Ciclo das Rochas.

        O ciclo das rochas é uma representação esquemática das diferentes transformações
que uma rocha pode sofrer. Por vezes o seu estudo pode ser complicado pois nele estão
representadas todas as vias possíveis de uma rocha, mas podemos simplifica-lo se analisarmos
um caminho de cada vez.
        Mas para que se possa perceber o ciclo das rochas é necessário conhecer os processos
que levam à formação dos três tipos de rochas.


        Rochas Magmáticas

        Adquirem este nome pois derivam
invariavelmente da solidificação de magma –

rocha fundida que se encontra nas camadas
mais internas da Terra. Dependendo da
composição química do magma assim vai ser


__________________________________________________________________________________________________________
                                                                                               Página 1 de 6
a rocha, pelo que existem uma variedade muito grande de rochas magmáticas, ainda assim é
        possível dividir as rochas magmáticas em dois subgrupos dependendo da forma como o
        magma arrefeceu.
                  Se o magma arrefeceu no interior da crusta terrestre, logo de forma lenta o que
        permite o desenvolvimento de minerais de grandes dimensões, as rochas magmáticas
        denominam-se de intrusivas ou plutónicas. Por seu lado, se o magma chega a superfície e

        como tal passa a denominar-se de lava levando a um arrefecimento rápido (em contato com o
        ar, água ou mesmo gelo) e como tal à formação de minerais de reduzidas dimensões, as rochas
        magmáticas denominam-se de extrusivas ou vulcânicas (pois na maior parte a lava é expulsa

        por vulcões).
                  Estas rochas pela forma como são formadas são as primeiras a surgir na Terra, como
        tal todas as outras rochas são diretamente ou indiretamente derivadas destas rochas.
                  De forma resumida a formação das rochas sedimentares decorre da seguinte forma:


                                                                                           Rocha magmática
                                                                                         intrusiva ou plutónica



Magma




                                                                                                        Rocha magmática
                                                      Lava           Arrefecimento rápido
                                                                                                      extrusiva ou vulcânica



                  Rochas Sedimentares

                  Os processos que levam à formação das rochas sedimentares decorrem à superfície da
        crusta terrestre, pelo que estas rochas só se encontram nas camadas superficiais da Terra. Têm
        origem em rochas preexistentes que podem ser magmáticas, metamórficas ou mesmo
        sedimentares, quer isto dizer que uma rocha sedimentar é constituída por partes de outras
        rochas.
                  Para que uma rocha sedimentar se forme têm que decorrer uma série de etapas que
        por vezes podem demorar milhões de anos a concluir. A primeira etapa da formação destas
        rochas é a Meteorização e Erosão da rocha original, processo onde basicamente a rocha

        preexistente é degradada em porções mais pequenas – os sedimentos – sendo posteriormente

        separados da rocha original (este ultimo processo acaba por ser a erosão). De facto a

        __________________________________________________________________________________________________________
                                                                                                       Página 2 de 6
meteorização e a erosão são dois processos difíceis de separar até porque os seus agentes
acabam muitas vezes por serem os mesmos: água, vento, gelo, temperatura e seres vivos. A
meteorização pode ser física, em que simplesmente houve uma alteração física da rocha
(normalmente a fragmentação em porções mais pequenas); ou química em que há alterações
químicas nos minerais da rocha original (sendo que neste processo o agente mais comum é a
água).
         Os sedimentos então formados passam pela segunda etapa do processo de formação
de uma rocha sedimentar, o transporte, em que são transportados por uma distância variável,

sendo que os agentes de transporte mais normais são a água (através dos rios, mares e
glaciares), vento ou seres vivos. O transporte decorre enquanto o agente tiver capacidade de
carga (ou seja capacidade de transportar o sedimento), quando o agente perde essa
capacidade o sedimento por ação da
gravidade depositam-se no solo, processo
esse que se denomina de sedimentação.

Devido a este fenómeno as rochas
sedimentares adquirem uma característica
particular que é o facto de se formarem
em camadas – os estratos.

         Após     a    sedimentação         dos
sedimentos estes podem ser recobertos por outros sedimentos que também sofreram
sedimentação, entrando-se agora noutra etapa, a diagénese. Basicamente a diagénese é um

conjunto de processos onde os sedimentos até então desagregados vão ser comprimidos
diminuído os espaços entre si e “colando-se” uns aos outros. Desta forma passa-se de um
conjunto de sedimentos desagregados para uma rocha de sedimentos consolidada. As duas
fases da diagénese são a compactação – em que ocorre a compressão dos sedimentos por

peso dos sedimentos que se depositam em cima, levando à diminuição dos espaços entre os
sedimentos e consequente expulsão da água que ocupava esses mesmos espaço – e a
cimentação – onde os sedimentos agora muito juntos ficam colados uns aos outros através de

substâncias como por exemplo a argila.
         Dependendo dos sedimentos e dos processos envolvidos na formação de uma rocha
sedimentar elas são classificadas em detríticas, quimiogénicas e biogénicas.

                      Formadas a partir de clastos, materiais detríticos resultantes da erosão de
    Detríticas
                      rochas já existentes. Estas partículas possuem minerais inalterados ou


__________________________________________________________________________________________________________
                                                                                               Página 3 de 6
muito pouco alterados. Estas rochas podem ser não consolidadas, se os
                      clastos se encontrarem soltos, ou ser consolidada, se sofreram um
                      processo um processo de diagénese e os clastos estão ligados por um
                      cimento formado por minerais novos. A classificação destas rochas faz-se,
                      principalmente, atendendo ao tamanho dos detritos.
                      São rochas sedimentares resultantes de sedimentos químicos. São
                      formadas, essencialmente, por minerais de neoformação (minerais que
                      sofreram alterações tornando-se diferentes dos iniciais) resultantes da
                      precipitação de substâncias em solução ou por evaporação do solvente
                      (água).
 Quimiogénicas
                      A precipitação de materiais dissolvidos, pode ocorrer devido à
                      evaporação da água ou devido à alteração de condições da solução, como
                      por exemplo, a variação da pressão ou da temperatura. As rochas
                      formadas por cristais que precipitam durante a evaporação da água têm
                      textura cristalina e designam-se por evaporitos.
                      Muitos organismos aquáticos fixam carbonatos. Após a morte, esses
                      seres depositam-se no fundo do mar, formando um sedimento biogénico.
   Biogénicas
                      A parte orgânica normalmente é decomposta e as conchas acabam por
                      ser cimentadas, evoluindo para calcários consolidados.


        De uma forma geral as rochas sedimentares forma-se da seguinte forma:


                                            Meteorização
            Rochas magmáticas
                                                Erosão
                                                                                   Rocha
           Rochas sedimentares
                                             Transporte                          sedimentar
           Rochas metamórficas
                                            Sedimentação

                                              Diagénese


        Rochas metamórficas

        As rochas metamórficas, tal como as sedimentares, formam-se por alteração de rochas
preexistentes mas normalmente no interior da crusta terreste uma vez que são necessárias
condições de pressão e temperatura superiores às encontradas à superfície. O processo que
levam à formação das rochas sedimentares denomina-se de metamorfismo.


__________________________________________________________________________________________________________
                                                                                               Página 4 de 6
Sempre que uma rocha que se formou num determinado ambiente, com determinadas
características de temperatura e pressão, passa para outro ambiente os minerais que
constituem essa rocha são passíveis de sofrerem alterações. Minerais sujeitos a temperaturas
e pressões superiores às que se formaram podem tornar-se instáveis e reagir formando outros
minerais, estáveis nas novas condições. Assim não apenas as rochas magmáticas ou
sedimentares podem sofrer metamorfismo, mas também as rochas metamórficas, bastando
para isso estarem sujeitas a condições mais severas.
        Os principais fatores de metamorfismo são a pressão e a temperatura, os dois atuam
ao mesmo tempo, havendo no entanto tipos de metamorfismo em que um deles atua mais do
que o outro. No caso do metamorfismo de contato o principal fator em causa é a

temperatura, isto porque ocorreu uma intrusão magmática (que se encontra a altas
temperaturas) que ao entrar em contato com a rocha encaixante leva a alteração desta, este
processo leva à formação de rochas como por exemplo as corneanas. O metamorfismo

regional por seu lado deriva essencialmente do aumento da pressão, ocorre normalmente em

zonas de limites convergentes em que o choque de duas massas rochosas leva a um aumento
progressivo da pressão (e consequentemente da temperatura) que ordena os minerais
segundo novos planos resultando em rochas laminares como a ardósia e o micaxisto.
        Outros fenómenos podem levar à formação de rochas metamórficas como por
exemplo o metamorfismo de impacto,

em   que      devido    ao   impacto      de
meteoritos na crusta terrestres geram-
se      superficialmente           elevadas
temperaturas e pressões, as quais são
suficientes          para          gerarem
metamorfismo.
        Se      os       processos        de
metamorfismos        forem    intensos     o
suficiente as rochas podem mesmo fundir-se por completo e nesse momento entramos no
campo das rochas magmáticas, completando assim o ciclo.
        As rochas metamórficas formam-se regra geral da seguinte forma:



       Rochas magmáticas              Metamorfismo
      Rochas sedimentares              (Pressão e                           Rocha metamórfico

      Rochas metamórficas             Temperatura)
__________________________________________________________________________________________________________
                                                                                               Página 5 de 6
Se     reunirmos       todos      os
percursos possíveis das rochas obtemos
o Ciclo das Rochas:




__________________________________________________________________________________________________________
                                                                                               Página 6 de 6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vulcanismo Primário e Secundário
Vulcanismo Primário e SecundárioVulcanismo Primário e Secundário
Vulcanismo Primário e Secundário
Luís Reguengo
 
Rochas sedimentares classificação detríticas
Rochas sedimentares  classificação detríticasRochas sedimentares  classificação detríticas
Rochas sedimentares classificação detríticas
Isabel Lopes
 
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
catiacsantos
 
9 vulcanologia
9   vulcanologia9   vulcanologia
9 vulcanologia
margaridabt
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Andreia Carvalho
 
8 vulcanologia
8   vulcanologia8   vulcanologia
8 vulcanologia
margaridabt
 
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Rochas sedimentares  classificação biogénicasRochas sedimentares  classificação biogénicas
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Isabel Lopes
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
margaridabt
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios Estratigráficos
Gabriela Bruno
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Catir
 
Atividade vulcanica
Atividade vulcanicaAtividade vulcanica
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
Tânia Reis
 
III - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACASIII - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACAS
sandranascimento
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
Ana Castro
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
Nuno Correia
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
margaridabt
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
Isabel Lopes
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º ano
Rita Pereira
 
Vulcões e tectónica de placas
Vulcões e tectónica de placasVulcões e tectónica de placas
Vulcões e tectónica de placas
Luís Filipe Marinho
 

Mais procurados (20)

Vulcanismo Primário e Secundário
Vulcanismo Primário e SecundárioVulcanismo Primário e Secundário
Vulcanismo Primário e Secundário
 
Rochas sedimentares classificação detríticas
Rochas sedimentares  classificação detríticasRochas sedimentares  classificação detríticas
Rochas sedimentares classificação detríticas
 
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
 
9 vulcanologia
9   vulcanologia9   vulcanologia
9 vulcanologia
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
 
8 vulcanologia
8   vulcanologia8   vulcanologia
8 vulcanologia
 
Rochas sedimentares classificação biogénicas
Rochas sedimentares  classificação biogénicasRochas sedimentares  classificação biogénicas
Rochas sedimentares classificação biogénicas
 
3 b classificaçãorochassedimentares
3 b   classificaçãorochassedimentares3 b   classificaçãorochassedimentares
3 b classificaçãorochassedimentares
 
Princípios Estratigráficos
Princípios EstratigráficosPrincípios Estratigráficos
Princípios Estratigráficos
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
Atividade vulcanica
Atividade vulcanicaAtividade vulcanica
Atividade vulcanica
 
Rochas Metamórficas
Rochas MetamórficasRochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
 
III - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACASIII - TECTÓNICA DE PLACAS
III - TECTÓNICA DE PLACAS
 
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absolutaO tempo em geologia - datação relativa e absoluta
O tempo em geologia - datação relativa e absoluta
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Rochas sedimentares - minerais e formação
Rochas sedimentares  - minerais e formaçãoRochas sedimentares  - minerais e formação
Rochas sedimentares - minerais e formação
 
Resumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º anoResumos global de geologia 10º ano
Resumos global de geologia 10º ano
 
Vulcões e tectónica de placas
Vulcões e tectónica de placasVulcões e tectónica de placas
Vulcões e tectónica de placas
 

Semelhante a Resumo 10º ano - ciclo das rochas

Rochas
RochasRochas
Rochas
ISPGAYA
 
As rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da TerraAs rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da Terra
Marta Espada
 
Rochas
RochasRochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochasUnidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
ISJ
 
O Ciclo das Rochas
O Ciclo das RochasO Ciclo das Rochas
O Ciclo das Rochas
hercoles mateus
 
Litosfera parte 2
Litosfera parte 2Litosfera parte 2
Litosfera parte 2
flaviocosac
 
Guião apresentação
Guião   apresentaçãoGuião   apresentação
Guião apresentação
antoniopedropinheiro
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
Tânia Reis
 
Ciclo das rochas.pptx
Ciclo das rochas.pptxCiclo das rochas.pptx
Ciclo das rochas.pptx
InsLeite13
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Cidinhoveronese
 
O principio da alteração das rochas
O principio da alteração das rochasO principio da alteração das rochas
O principio da alteração das rochas
Cidinhoveronese
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
kerllott
 
Pesquisa Mineral
Pesquisa MineralPesquisa Mineral
Pesquisa Mineral
Thiago Meira
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
Sara Viana
 
6º ano cap 9 as rochas
6º ano cap 9    as rochas6º ano cap 9    as rochas
6º ano cap 9 as rochas
ISJ
 
Ppt rochas.
Ppt rochas.Ppt rochas.
Ppt rochas.
ZigFraGz
 
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdfrochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
GreisonRibeirodaSilv
 
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdfrochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
GreisonRibeirodaSilv
 
TIPOS DE ROCHAS
 TIPOS DE ROCHAS TIPOS DE ROCHAS
TIPOS DE ROCHAS
Andrea Lemos
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
ANDRÉA FERREIRA
 

Semelhante a Resumo 10º ano - ciclo das rochas (20)

Rochas
RochasRochas
Rochas
 
As rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da TerraAs rochas, arquivos da história da Terra
As rochas, arquivos da história da Terra
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochasUnidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
Unidade 5 cap 1 processos de fomação das rochas
 
O Ciclo das Rochas
O Ciclo das RochasO Ciclo das Rochas
O Ciclo das Rochas
 
Litosfera parte 2
Litosfera parte 2Litosfera parte 2
Litosfera parte 2
 
Guião apresentação
Guião   apresentaçãoGuião   apresentação
Guião apresentação
 
Rochas
RochasRochas
Rochas
 
Ciclo das rochas.pptx
Ciclo das rochas.pptxCiclo das rochas.pptx
Ciclo das rochas.pptx
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
O principio da alteração das rochas
O principio da alteração das rochasO principio da alteração das rochas
O principio da alteração das rochas
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
Pesquisa Mineral
Pesquisa MineralPesquisa Mineral
Pesquisa Mineral
 
Dinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terraDinâmica externa da terra
Dinâmica externa da terra
 
6º ano cap 9 as rochas
6º ano cap 9    as rochas6º ano cap 9    as rochas
6º ano cap 9 as rochas
 
Ppt rochas.
Ppt rochas.Ppt rochas.
Ppt rochas.
 
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdfrochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891 (1).pdf
 
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdfrochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
rochas-150611135132-lva1-app6891.pdf
 
TIPOS DE ROCHAS
 TIPOS DE ROCHAS TIPOS DE ROCHAS
TIPOS DE ROCHAS
 
Tipos de rochas
Tipos de rochasTipos de rochas
Tipos de rochas
 

Mais de Hugo Martins

Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Hugo Martins
 
(2) património genético
(2) património genético(2) património genético
(2) património genético
Hugo Martins
 
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
Hugo Martins
 
Resumo 11º ano - rochas sedimentares
Resumo   11º ano - rochas sedimentaresResumo   11º ano - rochas sedimentares
Resumo 11º ano - rochas sedimentares
Hugo Martins
 
Resumo 11º ano - rochas metamórficas
Resumo   11º ano - rochas metamórficasResumo   11º ano - rochas metamórficas
Resumo 11º ano - rochas metamórficas
Hugo Martins
 
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Resumo   11º ano - rochas magmáticasResumo   11º ano - rochas magmáticas
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Hugo Martins
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
Hugo Martins
 
(8) 2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
(8)   2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...(8)   2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
(8) 2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
Hugo Martins
 
Apoio para os testes intermédios
Apoio para os testes intermédiosApoio para os testes intermédios
Apoio para os testes intermédios
Hugo Martins
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
Hugo Martins
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
Hugo Martins
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
Hugo Martins
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
Hugo Martins
 
Matriz de teste 11º - fevereiro
Matriz de teste   11º - fevereiroMatriz de teste   11º - fevereiro
Matriz de teste 11º - fevereiro
Hugo Martins
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
Hugo Martins
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
Hugo Martins
 
(5) 2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
(5)   2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade(5)   2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
(5) 2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
Hugo Martins
 
(6) 2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
(6)   2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade(6)   2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
(6) 2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
Hugo Martins
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
Hugo Martins
 
(3) ciclos de vida
(3) ciclos de vida(3) ciclos de vida
(3) ciclos de vida
Hugo Martins
 

Mais de Hugo Martins (20)

Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
 
(2) património genético
(2) património genético(2) património genético
(2) património genético
 
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
(1) reprodução humana e manipulação da ferilidade
 
Resumo 11º ano - rochas sedimentares
Resumo   11º ano - rochas sedimentaresResumo   11º ano - rochas sedimentares
Resumo 11º ano - rochas sedimentares
 
Resumo 11º ano - rochas metamórficas
Resumo   11º ano - rochas metamórficasResumo   11º ano - rochas metamórficas
Resumo 11º ano - rochas metamórficas
 
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Resumo   11º ano - rochas magmáticasResumo   11º ano - rochas magmáticas
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
 
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal(7)   2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
(7) 2008-2009 - 9º ano - sistema neuro-hormonal
 
(8) 2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
(8)   2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...(8)   2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
(8) 2008 - 2009 - 9º ano - organismo em equilíbrio - sistema cardio-respira...
 
Apoio para os testes intermédios
Apoio para os testes intermédiosApoio para os testes intermédios
Apoio para os testes intermédios
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
 
Diagramas fotossíntese
Diagramas   fotossínteseDiagramas   fotossíntese
Diagramas fotossíntese
 
Matriz de teste 11º - fevereiro
Matriz de teste   11º - fevereiroMatriz de teste   11º - fevereiro
Matriz de teste 11º - fevereiro
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
 
(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos(5) sistemática dos seres vivos
(5) sistemática dos seres vivos
 
(5) 2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
(5)   2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade(5)   2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
(5) 2008-2009 - 9º ano - noções básicas de hereditariedade
 
(6) 2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
(6)   2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade(6)   2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
(6) 2008-2009 - 9º ano - genética & sociedade
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
 
(3) ciclos de vida
(3) ciclos de vida(3) ciclos de vida
(3) ciclos de vida
 

Resumo 10º ano - ciclo das rochas

  • 1. Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova Biologia e Geologia 10º Ano Resumo CICLO DAS ROCHAS O Ciclo das Rochas As rochas são o principal objeto de estudo da Geologia. Por definição uma rocha é um agregado sólido que ocorre naturalmente e é constituído por um ou mais minerais. Todo o planeta Terra em si é constituído por rocha em diferentes estados físicos e com diferentes composições mineralógicas. De uma forma geral as rochas podem ser classificadas em três grandes grupos, quanto à sua origem: magmáticas, sedimentares e metamórficas. Estes três tipos de rochas não são imutáveis, isto é, uma rocha magmática não permanece obrigatoriamente magmática para sempre, pode transformar-se num dos outros dois tipos de rochas, isto se sofrer todo um conjunto de modificações. Desta forma as rochas podem transitar de um tipo para o outro constituindo este processo o Ciclo das Rochas. O ciclo das rochas é uma representação esquemática das diferentes transformações que uma rocha pode sofrer. Por vezes o seu estudo pode ser complicado pois nele estão representadas todas as vias possíveis de uma rocha, mas podemos simplifica-lo se analisarmos um caminho de cada vez. Mas para que se possa perceber o ciclo das rochas é necessário conhecer os processos que levam à formação dos três tipos de rochas. Rochas Magmáticas Adquirem este nome pois derivam invariavelmente da solidificação de magma – rocha fundida que se encontra nas camadas mais internas da Terra. Dependendo da composição química do magma assim vai ser __________________________________________________________________________________________________________ Página 1 de 6
  • 2. a rocha, pelo que existem uma variedade muito grande de rochas magmáticas, ainda assim é possível dividir as rochas magmáticas em dois subgrupos dependendo da forma como o magma arrefeceu. Se o magma arrefeceu no interior da crusta terrestre, logo de forma lenta o que permite o desenvolvimento de minerais de grandes dimensões, as rochas magmáticas denominam-se de intrusivas ou plutónicas. Por seu lado, se o magma chega a superfície e como tal passa a denominar-se de lava levando a um arrefecimento rápido (em contato com o ar, água ou mesmo gelo) e como tal à formação de minerais de reduzidas dimensões, as rochas magmáticas denominam-se de extrusivas ou vulcânicas (pois na maior parte a lava é expulsa por vulcões). Estas rochas pela forma como são formadas são as primeiras a surgir na Terra, como tal todas as outras rochas são diretamente ou indiretamente derivadas destas rochas. De forma resumida a formação das rochas sedimentares decorre da seguinte forma: Rocha magmática intrusiva ou plutónica Magma Rocha magmática Lava Arrefecimento rápido extrusiva ou vulcânica Rochas Sedimentares Os processos que levam à formação das rochas sedimentares decorrem à superfície da crusta terrestre, pelo que estas rochas só se encontram nas camadas superficiais da Terra. Têm origem em rochas preexistentes que podem ser magmáticas, metamórficas ou mesmo sedimentares, quer isto dizer que uma rocha sedimentar é constituída por partes de outras rochas. Para que uma rocha sedimentar se forme têm que decorrer uma série de etapas que por vezes podem demorar milhões de anos a concluir. A primeira etapa da formação destas rochas é a Meteorização e Erosão da rocha original, processo onde basicamente a rocha preexistente é degradada em porções mais pequenas – os sedimentos – sendo posteriormente separados da rocha original (este ultimo processo acaba por ser a erosão). De facto a __________________________________________________________________________________________________________ Página 2 de 6
  • 3. meteorização e a erosão são dois processos difíceis de separar até porque os seus agentes acabam muitas vezes por serem os mesmos: água, vento, gelo, temperatura e seres vivos. A meteorização pode ser física, em que simplesmente houve uma alteração física da rocha (normalmente a fragmentação em porções mais pequenas); ou química em que há alterações químicas nos minerais da rocha original (sendo que neste processo o agente mais comum é a água). Os sedimentos então formados passam pela segunda etapa do processo de formação de uma rocha sedimentar, o transporte, em que são transportados por uma distância variável, sendo que os agentes de transporte mais normais são a água (através dos rios, mares e glaciares), vento ou seres vivos. O transporte decorre enquanto o agente tiver capacidade de carga (ou seja capacidade de transportar o sedimento), quando o agente perde essa capacidade o sedimento por ação da gravidade depositam-se no solo, processo esse que se denomina de sedimentação. Devido a este fenómeno as rochas sedimentares adquirem uma característica particular que é o facto de se formarem em camadas – os estratos. Após a sedimentação dos sedimentos estes podem ser recobertos por outros sedimentos que também sofreram sedimentação, entrando-se agora noutra etapa, a diagénese. Basicamente a diagénese é um conjunto de processos onde os sedimentos até então desagregados vão ser comprimidos diminuído os espaços entre si e “colando-se” uns aos outros. Desta forma passa-se de um conjunto de sedimentos desagregados para uma rocha de sedimentos consolidada. As duas fases da diagénese são a compactação – em que ocorre a compressão dos sedimentos por peso dos sedimentos que se depositam em cima, levando à diminuição dos espaços entre os sedimentos e consequente expulsão da água que ocupava esses mesmos espaço – e a cimentação – onde os sedimentos agora muito juntos ficam colados uns aos outros através de substâncias como por exemplo a argila. Dependendo dos sedimentos e dos processos envolvidos na formação de uma rocha sedimentar elas são classificadas em detríticas, quimiogénicas e biogénicas. Formadas a partir de clastos, materiais detríticos resultantes da erosão de Detríticas rochas já existentes. Estas partículas possuem minerais inalterados ou __________________________________________________________________________________________________________ Página 3 de 6
  • 4. muito pouco alterados. Estas rochas podem ser não consolidadas, se os clastos se encontrarem soltos, ou ser consolidada, se sofreram um processo um processo de diagénese e os clastos estão ligados por um cimento formado por minerais novos. A classificação destas rochas faz-se, principalmente, atendendo ao tamanho dos detritos. São rochas sedimentares resultantes de sedimentos químicos. São formadas, essencialmente, por minerais de neoformação (minerais que sofreram alterações tornando-se diferentes dos iniciais) resultantes da precipitação de substâncias em solução ou por evaporação do solvente (água). Quimiogénicas A precipitação de materiais dissolvidos, pode ocorrer devido à evaporação da água ou devido à alteração de condições da solução, como por exemplo, a variação da pressão ou da temperatura. As rochas formadas por cristais que precipitam durante a evaporação da água têm textura cristalina e designam-se por evaporitos. Muitos organismos aquáticos fixam carbonatos. Após a morte, esses seres depositam-se no fundo do mar, formando um sedimento biogénico. Biogénicas A parte orgânica normalmente é decomposta e as conchas acabam por ser cimentadas, evoluindo para calcários consolidados. De uma forma geral as rochas sedimentares forma-se da seguinte forma: Meteorização Rochas magmáticas Erosão Rocha Rochas sedimentares Transporte sedimentar Rochas metamórficas Sedimentação Diagénese Rochas metamórficas As rochas metamórficas, tal como as sedimentares, formam-se por alteração de rochas preexistentes mas normalmente no interior da crusta terreste uma vez que são necessárias condições de pressão e temperatura superiores às encontradas à superfície. O processo que levam à formação das rochas sedimentares denomina-se de metamorfismo. __________________________________________________________________________________________________________ Página 4 de 6
  • 5. Sempre que uma rocha que se formou num determinado ambiente, com determinadas características de temperatura e pressão, passa para outro ambiente os minerais que constituem essa rocha são passíveis de sofrerem alterações. Minerais sujeitos a temperaturas e pressões superiores às que se formaram podem tornar-se instáveis e reagir formando outros minerais, estáveis nas novas condições. Assim não apenas as rochas magmáticas ou sedimentares podem sofrer metamorfismo, mas também as rochas metamórficas, bastando para isso estarem sujeitas a condições mais severas. Os principais fatores de metamorfismo são a pressão e a temperatura, os dois atuam ao mesmo tempo, havendo no entanto tipos de metamorfismo em que um deles atua mais do que o outro. No caso do metamorfismo de contato o principal fator em causa é a temperatura, isto porque ocorreu uma intrusão magmática (que se encontra a altas temperaturas) que ao entrar em contato com a rocha encaixante leva a alteração desta, este processo leva à formação de rochas como por exemplo as corneanas. O metamorfismo regional por seu lado deriva essencialmente do aumento da pressão, ocorre normalmente em zonas de limites convergentes em que o choque de duas massas rochosas leva a um aumento progressivo da pressão (e consequentemente da temperatura) que ordena os minerais segundo novos planos resultando em rochas laminares como a ardósia e o micaxisto. Outros fenómenos podem levar à formação de rochas metamórficas como por exemplo o metamorfismo de impacto, em que devido ao impacto de meteoritos na crusta terrestres geram- se superficialmente elevadas temperaturas e pressões, as quais são suficientes para gerarem metamorfismo. Se os processos de metamorfismos forem intensos o suficiente as rochas podem mesmo fundir-se por completo e nesse momento entramos no campo das rochas magmáticas, completando assim o ciclo. As rochas metamórficas formam-se regra geral da seguinte forma: Rochas magmáticas Metamorfismo Rochas sedimentares (Pressão e Rocha metamórfico Rochas metamórficas Temperatura) __________________________________________________________________________________________________________ Página 5 de 6
  • 6. Se reunirmos todos os percursos possíveis das rochas obtemos o Ciclo das Rochas: __________________________________________________________________________________________________________ Página 6 de 6