SlideShare uma empresa Scribd logo
Preparação	
  para	
  aula	
  Evolução	
  da	
  Célula	
  	
  Prof	
  Fabio	
  Dias	
  Magalhães	
  salabioquimica.blogspot.com	
  
	
  
Preparação para a Evolução da Célula
1 (PUC-RIO) O gráfico mostra a
sequência cronológica de alguns
acontecimentos no planeta. CESAR e
SEZAR. Biologia. São Paulo: Saraiva,
2002, v.1.
Considerando os dados presentes nessa
figura e conhecimentos científicos sobre
a origem da vida e a evolução das
espécies, podemos afirmar que:
a) O oxigênio teve papel fundamental no
aparecimento das primeiras células.
b) Não existe relação entre o
aparecimento do oxigênio molecular e o
aparecimento dos primeiros eucariontes.c) Havia oxigênio molecular em grande quantidade na época do
surgimento das primeiras células. d) O aumento da concentração de oxigênio molecular na atmosfera foi
consequência do aparecimento de fotossintetizantes. e) O oxigênio molecular foi tóxico para os organismos
pluricelulares.
2	
  (UFC) A definição de vida é motivo de muitos debates. Segundo a Biologia, o início da vida na Terra deu-se com:
a) O big bang, que deu origem ao universo e consequentemente à vida. b) O aumento dos níveis de
O2 atmosférico, que permitiu a proliferação dos seres aeróbios. c) O surgimento dos coacervados, os quais, em
soluções aquosas, são capazes de criar uma membrana, isolando a matéria orgânica do meio externo. d) O
surgimento de uma bicamada fosfolipídica, que envolveu moléculas com capacidade de autoduplicação e
metabolismo. e) O resfriamento da atmosfera, que propiciou uma condição favorável para a origem de moléculas
precursoras de vida.
3. (UNICENTRO) A vida na Terra surgiu em torno de 4 bilhões de anos, em local mais inóspito que Marte
atualmente: uma poça d’água em um oceano primitivo cercado por muito pouco oxigênio e rico em
gases tóxicos. Nos 2 bilhões de anos que se seguiram, nosso planeta foi habitado apenas por bactérias.
Porém, um fato extraordinário ocorreu nesse período: algumas delas passaram a explorar o hidrogênio
– um recurso abundante por aqui – e a combiná-lo com oxigênio para obter a energia de uma forma
muito mais eficiente que a usada pelos outros seres da época. Estavam inventadas a fotossíntese e a
respiração celular! (BORGES, 2006)
A “invenção” da fotossíntese e da respiração celular são repercussões de interações de fatores ambientais sobre o
que se pode considerar:
a) As cianobactérias, realizando a fotossíntese aeróbica, foram pioneiras na utilização da energia solar na síntese
orgânica primária. b) A fotossíntese aeróbica propiciou o aparecimento dos seres que obtêm energia pela
fermentação. c) O aparecimento de uma atmosfera oxidante foi decisiva para a evolução e a diversificação da
biosfera. d) A fotossíntese aeróbica garantiu a oxigenação da atmosfera pela fixação e decomposição do CO2, com
liberação do oxigênio. e) A utilização do oxigênio se configura no processo da respiração aeróbica, funcionando
como aceptor intermediário de elétrons.
4 (Fuvest-1999) O esquema representa um corte de célula acinosa do pâncreas, observado ao
microscópio eletrônico de transmissão. a) Identifique as estruturas apontadas pelas setas A, B, e C, e
indique suas respectivas funções no metabolismo celular. b) Por meio da ordenação das letras
indicadoras das estruturas celulares, mostre o caminho percorrido pelas enzimas componentes do suco
pancreático desde seu local de síntese até sua secreção pela célula acinosa.	
  
	
  
5)(Vunesp-2000) Observe o esquema. Um biólogo, ao analisar esse esquema hipotético, observou que as
mitocôndrias e cloroplastos originaram- se de um ancestral procarionte e se associaram a determinados
tipos de células. As mitocôndrias estão presentes no citoplasma de células animais, células vegetais e
nos fungos, enquanto os cloroplastos são encontrados em células fotossintetizantes, estabelecendo-se
entre eles relações harmônicas de mutualismo. Tendo-se como referência estas informações e o
Preparação	
  para	
  aula	
  Evolução	
  da	
  Célula	
  	
  Prof	
  Fabio	
  Dias	
  Magalhães	
  salabioquimica.blogspot.com	
  
	
  
esquema, responda. a) Que vantagens as mitocôndrias oferecem às células hospedeiras e o que elas proporcionam às organelas? b) Quais as
vantagens proporcionadas ao meio ambiente pelos cloroplastos?
6)(Vunesp-2002) Analise a figura. O organóide mencionado é o vacúolo
contrátil, presente em alguns seres protistas. a) Quais as principais funções
desta organela citoplasmática, e em que grupo de protistas ela está
presente?	
   b) Em quais condições ambientais esta organela entra em
atividade
	
  
7)(PUC-RS-1999) Um biologista, estudando a estrutura de uma célula
bacteriana, iria encontrar, como uma organela deste tipo celular, o a)
cloroplasto. b) retículo endoplasmático liso. c) centríolo. d) ribossomo. e)
retículo endoplasmático rugoso.
	
  
8)(UFSCar-2004) O desenho representa um corte longitudinal de uma célula secretora de
mucopolissacarídeos da parede interna de nossa traquéia a) De que maneira o muco produzido por esse
tipo celular protege nosso aparelho respiratório? b) Que estruturas celulares estão indicadas pelas linhas
A, B e C, respectivamente? Quais são as funções das estruturas B e C?
	
  
9)(UNIFESP-2006) Numa célula animal, a seqüência temporal da participação das organelas
citoplasmáticas, desde a tomada do alimento até a disponibilização da energia, é: a) lisossomos →
mitocôndrias → plastos. b) plastos → peroxissomos → mitocôndrias. c) complexo golgiense →
lisossomos → mitocôndrias. d) mitocôndrias → lisossomos → complexo golgiense. e) lisossomos →
complexo golgiense → mitocôndrias.
	
  
	
  
10)(UFSCar-2007) Na tabela, estão assinaladas a presença (+) ou ausência (–) de alguns
componentes encontrados em três diferentes tipos celulares (A, B e C).
A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos a) eucariotos heterótrofos, procariotos
heterótrofos e procariotos autótrofos. b) eucariotos autótrofos, procariotos autótrofos e
eucariotos autótrofos. c) procariotos heterótrofos, eucariotos heterótrofos e eucariotos
autótrofos. d) procariotos autótrofos, eucariotos autótrofos e eucariotos heterótrofos. e)
eucariotos heterótrofos, procariotos autótrofos e eucariotos autótrofos.
11(Fuvest-2003) Certas doenças hereditárias decorrem da falta de enzimas lisossômicas. Nesses
casos, substâncias orgânicas complexas acumulam-se no interior dos lisossomos e formam grandes inclusões que prejudicam o funcionamento
das células. a) O que são lisossomos e como eles contribuem para o bom funcionamento de nossas células? b) Como se explica que as doenças
lisossômicas sejam hereditárias se os lisossomos não são estruturas transmissíveis de pais para filhos?
12)	
  	
  
13
Preparação	
  para	
  aula	
  Evolução	
  da	
  Célula	
  	
  Prof	
  Fabio	
  Dias	
  Magalhães	
  salabioquimica.blogspot.com	
  
	
  
14
	
  
	
  
15(UFRRJ) Tal como acontece com os animais, o vegetal superior também apresentam células com uma organização estrutural formando
tecidos. Existe uma certa analogia entre alguns tecidos vegetais e determinados tecidos animais. Esta analogia existe entre a) o esclerênquima
encontrado nos vegetais e tecido ósseos dos animais. b) o tecido suberoso dos vegetais e o tecido sanguíneo dos animais. c) os vasos liberianos
dos vegetais e o tecido ósseo dos animais. d) os canais lacticíferos dos vegetais e a epiderme dos animais. e) o colênquima dos vegetais e o tecido
muscular liso dos animais.	
  
16) (UFSCar-2005) Alguns livros do ensino médio definem uma espécie biológica como um grupo de populações naturais cujos membros
podem cruzar naturalmente uns com os outros e produzir descendentes férteis, mas não podem cruzar com membros de outros grupos
semelhantes. Considere as seguintes espécies: - Siphonops paulensis: cobra-cega, anfíbio que vive em galerias cavadas na terra; - Mycobacterium
tuberculosis: bacilo de Koch, causador da tuberculose; - Schistossoma mansoni: verme causador da esquistossomose, ou barriga d’água; -
Canoparmelia texana: líquen comumente encontrado sobre o tronco de algumas árvores em zonas urbanas. a) Dentre as espécies listadas, em
duas delas teríamos dificuldades em aplicar a definição de espécie. Quais são elas? b) Para cada uma das espécies que você indicou, apresente as
razões que dificultam a aplicação da definição biológica de espécie.
17 (Unicamp-2001) Até há algum tempo, considerava-se que fungos e bactérias pertenciam ao reino vegetal. Com o reconhecimento das
diferenças entre eucariotos e procariotos, as bactérias foram separadas, mas os fungos permaneceram incluídos no reino vegetal. Mais
recentemente, porém, tornou-se claro que os organismos agrupados como fungos definitivamente não são plantas. a) Apresente uma
característica comum a bactérias e fungos que permitiu considerá-los como plantas. b) Apresente uma característica das bactérias que demonstra
serem elas pertencentes a outro reino. Qual é esse reino? c) Cite duas características das plantas que não são encontradas nos fungos
18 (VUNESP-2008) No sistema de classificação de Lineu, os fungos eram considerados vegetais inferiores e compunham o mesmo grupo do
qual faziam parte os musgos e as samambaias. Contudo, sistemas de classificação modernos colocam os fungos em um reino à parte, reino Fungi,
que difere dos vegetais não apenas por não realizarem fotossíntese, mas também porque os fungos a) são procariontes, uni ou pluricelulares,
enquanto os vegetais são eucariontes pluricelulares. b) são exclusivamente heterótrofos, enquanto os vegetais são autótrofos ou heterótrofos. c)
não apresentam parede celular, enquanto todos os vegetais apresentam parede celular formada por celulose. d) têm o glicogênio como substância
de reserva energética, enquanto nos vegetais a reserva energética é o amido. e) reproduzem-se apenas assexuadamente, enquanto nos vegetais
ocorre reprodução sexuada ou assexuada.
19 UFRN) Assinale a opção em que há correspondência entre o ser e aquilo que se afirma sobre ele. a) O protozoário é
unicelular, pode ser parasito ou de vida livre e causar dengue.
b) Os vírus são parasitos intracelulares e causam, em animais e vegetais, doenças invariavelmente prevenidas por meio de
vacinas.
c) O fungo é uni ou pluricelular, pode causar candidíase e ser usado nas indústrias alimentícia e farmacêutica.
d) A bactéria é unicelular, pode causar poliomielite e ser usada na indústria alimentícia.
e) Ascaris lumbricoides, verme pluricelular causador da toxoplasmose.
Preparação	
  para	
  aula	
  Evolução	
  da	
  Célula	
  	
  Prof	
  Fabio	
  Dias	
  Magalhães	
  salabioquimica.blogspot.com	
  
	
  
20 MACK-SP) Em relação a morfologia, as bactérias com formas esféricas, de bastão, em cacho de uva e em colar denominam-
se, respectivamente: a) cocos, bacilos, estafilococos, estreptococos. b) bacilos, cocos estafilococos, estreptococos. c) cocos,
bacilos, estreptococos, estafilococos. d) bacilos, cocos, estreptococos, estafilococos. e) estreptococos, estafilococos, bacilos,
cocos.
21(UDESC 2010) Assinale a alternativa incorreta referente às bactérias.
a) A conjugação é a maneira pela qual as bactérias podem trocar material genético.
b) O cromossomo bacteriano é circular e contém todos os gens essenciais à bactéria.
c) Algumas bactérias transformam o nitrogênio atmosférico em compostos químicos assimiláveis pelos demais seres vivos.
d) No grupo das arqueobactérias estão as bactérias halófilas, as metanogênicas e as termo-acidófilas.
e) As bactérias Staphylococcus apresentam um arranjo linear em forma de colar.
UFOP-JULHO/95) Em 1928, Griffith fez uma experiência procurando desenvolver um meio de combater a pneumonia. Nesse
ensaio, ele injetou pneumococos em quatro grupos de camundongos, da seguinte maneira:
· no grupo 1, pneumococos capsulados vivos;
· no grupo 2, pneumococos não capsulados vivos;
· no grupo 3, pneumococos capsulados mortos pelo calor;
· no grupo 4, pneumococos capsulados mortos e pneumococos não capsulados vivos.
Em pouco tempo, ele observou que os animais dos grupos 2 e 3 permaneceram vivos, enquanto que os dos grupos 1 e 4
morreram. Explique seus resultados.
22(UFLA/2009) As bactérias apresentam os mecanismos de transferência de genes, transformação, transdução e conjugação, que
aumentam a diversidade genética. Com relação a esses processos, assinale a afirmativa CORRETA.
a) A transdução consiste na transferência de fragmentos de DNA diretamente de uma bactéria doadora para uma receptora.
b) A conjugação ocorre pela transferência de fragmentos de DNA de uma bactéria para outra por meio de vírus (bacteriófagos).
c) A transformação bacteriana se dá pela absorção de fragmentos de DNA que estão dispersos no ambiente, provenientes de
bactérias mortas e decompostas.
d) A transdução é um processo em que o material genético é transferido através de um canal que conecta duas bactérias
denominado “pêlo sexual” ou “pili”.
23. (UFPB) Em 1990, Carl Woese e colaboradores propuseram uma nova forma de classificação dos seres vivos e criaram
uma categoria taxonômica acima do Reino, o Domínio. Assim, a nova classificação apresenta os
Domínios Bacteria, Archaea eEukarya, conforme a figura abaixo:
Com base na figura e nos conhecimentos acerca dos diferentes grupos de seres vivos, é correto afirmar:
a) O Domínio Eukarya foi o primeiro a apresentar o RNA ribossômico.
b) O Domínio Eukarya apresenta somente organismos pluricelulares.
c) O Domínio Archaea apresenta maior parentesco com Eukarya do que comBacteria.
d) O Domínio Archaea possui, entre seus representantes, os protozoários e as algas unicelulares.
e) O Domínio Bacteria engloba os organismos que não apresentam peptidioglicano em suas paredes celulares.
	
  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento prova - 3. ano
Treinamento prova - 3. anoTreinamento prova - 3. ano
Treinamento prova - 3. ano
emanuel
 
Exercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro anoExercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro ano
Ionara Urrutia Moura
 
Teste 1
Teste 1Teste 1
Teste 1
joseeira
 
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabaritoBiologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
Ionara Urrutia Moura
 
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Raphaell Garcia
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Isaura Mourão
 
Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3
joseeira
 
Apostila de-biologia
Apostila de-biologiaApostila de-biologia
Apostila de-biologia
Samira Silva Franca
 
Teste 1 versão ii
Teste 1 versão iiTeste 1 versão ii
Teste 1 versão ii
joseeira
 
1 avaliação do 1 ano cetep
1 avaliação do 1 ano  cetep1 avaliação do 1 ano  cetep
1 avaliação do 1 ano cetep
CCMbiologia
 
Questões consultec
Questões consultecQuestões consultec
Questões consultec
CristinaBrandao
 
Biologia 1EM 1BIM
Biologia 1EM 1BIM Biologia 1EM 1BIM
Biologia 1EM 1BIM
Alice MLK
 
Ficha de trabalho 5
Ficha de trabalho 5Ficha de trabalho 5
Ficha de trabalho 5
joseeira
 
Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9
joseeira
 
Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6
joseeira
 
Atividade de celula
Atividade de celulaAtividade de celula
Atividade de celula
maricel loch
 
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º anoAvaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
Grupo UNIASSELVI
 
Treinamento Consultec - introdução citologia
Treinamento Consultec - introdução citologiaTreinamento Consultec - introdução citologia
Treinamento Consultec - introdução citologia
emanuel
 
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
SandroMendes25
 

Mais procurados (20)

Treinamento prova - 3. ano
Treinamento prova - 3. anoTreinamento prova - 3. ano
Treinamento prova - 3. ano
 
Exercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro anoExercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro ano
 
Teste 1
Teste 1Teste 1
Teste 1
 
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabaritoBiologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
Biologia citologia respiracao_celular_exercicios_gabarito
 
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013Revisão para a avaliação parcial   8º ano 2013
Revisão para a avaliação parcial 8º ano 2013
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
 
Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3Ficha de trabalho 3
Ficha de trabalho 3
 
Apostila de-biologia
Apostila de-biologiaApostila de-biologia
Apostila de-biologia
 
Teste 1 versão ii
Teste 1 versão iiTeste 1 versão ii
Teste 1 versão ii
 
1 avaliação do 1 ano cetep
1 avaliação do 1 ano  cetep1 avaliação do 1 ano  cetep
1 avaliação do 1 ano cetep
 
Questões consultec
Questões consultecQuestões consultec
Questões consultec
 
Biologia 1EM 1BIM
Biologia 1EM 1BIM Biologia 1EM 1BIM
Biologia 1EM 1BIM
 
Ficha de trabalho 5
Ficha de trabalho 5Ficha de trabalho 5
Ficha de trabalho 5
 
Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9Ficha de trabalho 9
Ficha de trabalho 9
 
Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6Ficha de trabalho 6
Ficha de trabalho 6
 
Atividade de celula
Atividade de celulaAtividade de celula
Atividade de celula
 
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º anoAvaliação bimestral de biologia 1º ano
Avaliação bimestral de biologia 1º ano
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Treinamento Consultec - introdução citologia
Treinamento Consultec - introdução citologiaTreinamento Consultec - introdução citologia
Treinamento Consultec - introdução citologia
 
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
Aula01 organizao celular-da-vidacbm15122021
 

Destaque

Leitura Complementar - Cadernos de FAC
Leitura Complementar - Cadernos de FACLeitura Complementar - Cadernos de FAC
Leitura Complementar - Cadernos de FAC
Charles Ferreira
 
Seminario regioes do brasil
Seminario regioes do brasilSeminario regioes do brasil
Seminario regioes do brasil
Fabio Magalhães
 
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
Fabio Magalhães
 
Caverna em risco
Caverna em riscoCaverna em risco
Caverna em risco
Fabio Magalhães
 
Genética, evolucao e ecologia lista 1
Genética, evolucao e ecologia lista 1Genética, evolucao e ecologia lista 1
Genética, evolucao e ecologia lista 1
Fabio Magalhães
 
Como estudar zoologia e botânica para o vestibular
Como estudar zoologia e botânica para o vestibularComo estudar zoologia e botânica para o vestibular
Como estudar zoologia e botânica para o vestibular
Fabio Magalhães
 
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
Fabio Magalhães
 
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda leiLinkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
Fabio Magalhães
 
Exercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungiExercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungi
claudia juliana noriega
 
Analisando cladogramas
Analisando cladogramasAnalisando cladogramas
Analisando cladogramas
Fabio Magalhães
 
Questoes de revisao biologia abertas 1
Questoes de revisao biologia abertas 1Questoes de revisao biologia abertas 1
Questoes de revisao biologia abertas 1
Fabio Magalhães
 
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oral
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oralDoencas infecciosas parte 1 via fecal oral
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oral
Fabio Magalhães
 
Exercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro anoExercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro ano
Ionara Urrutia Moura
 
Controle (e descontrole) do pH sanguíneo
Controle (e descontrole) do pH sanguíneoControle (e descontrole) do pH sanguíneo
Controle (e descontrole) do pH sanguíneo
Fabio Magalhães
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
Vídeo Aulas Apoio
 
Streptococcus pneumoniae
Streptococcus pneumoniaeStreptococcus pneumoniae
Streptococcus pneumoniae
Yuri Vladimir Villalobos Calero
 

Destaque (16)

Leitura Complementar - Cadernos de FAC
Leitura Complementar - Cadernos de FACLeitura Complementar - Cadernos de FAC
Leitura Complementar - Cadernos de FAC
 
Seminario regioes do brasil
Seminario regioes do brasilSeminario regioes do brasil
Seminario regioes do brasil
 
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 2
 
Caverna em risco
Caverna em riscoCaverna em risco
Caverna em risco
 
Genética, evolucao e ecologia lista 1
Genética, evolucao e ecologia lista 1Genética, evolucao e ecologia lista 1
Genética, evolucao e ecologia lista 1
 
Como estudar zoologia e botânica para o vestibular
Como estudar zoologia e botânica para o vestibularComo estudar zoologia e botânica para o vestibular
Como estudar zoologia e botânica para o vestibular
 
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
Revisão Metabolismo Energetico Questoes abertas 1
 
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda leiLinkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
Linkage e Mapeamento genético: quando nao se aplica a segunda lei
 
Exercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungiExercicios biologia reino_fungi
Exercicios biologia reino_fungi
 
Analisando cladogramas
Analisando cladogramasAnalisando cladogramas
Analisando cladogramas
 
Questoes de revisao biologia abertas 1
Questoes de revisao biologia abertas 1Questoes de revisao biologia abertas 1
Questoes de revisao biologia abertas 1
 
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oral
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oralDoencas infecciosas parte 1 via fecal oral
Doencas infecciosas parte 1 via fecal oral
 
Exercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro anoExercicios fotossintese primeiro ano
Exercicios fotossintese primeiro ano
 
Controle (e descontrole) do pH sanguíneo
Controle (e descontrole) do pH sanguíneoControle (e descontrole) do pH sanguíneo
Controle (e descontrole) do pH sanguíneo
 
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
www.CentroApoio.com - Biologia - Característica Dos Seres Vivos - Exercícios ...
 
Streptococcus pneumoniae
Streptococcus pneumoniaeStreptococcus pneumoniae
Streptococcus pneumoniae
 

Semelhante a Questoes Origem, Evolução e Diversidade Celular

Provas grad. 2012.2-2º dia
Provas   grad. 2012.2-2º diaProvas   grad. 2012.2-2º dia
Provas grad. 2012.2-2º dia
Marcelo Miorim
 
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Carlos Priante
 
Lista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vidaLista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vida
Ionara Urrutia Moura
 
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritosCitologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
joaoSousa153
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Cnidarios e poriferos
Cnidarios e poriferosCnidarios e poriferos
Cnidarios e poriferos
Valeria Castro
 
Revisão 3 ano .pptx
Revisão 3 ano .pptxRevisão 3 ano .pptx
Revisão 3 ano .pptx
AnaCludiaFreitas8
 
Teoria da complexidade reorganizado
Teoria da complexidade reorganizadoTeoria da complexidade reorganizado
Teoria da complexidade reorganizado
Leize Oliveira
 
Teoria da Endossimbiose Sequencial.
Teoria da Endossimbiose Sequencial.Teoria da Endossimbiose Sequencial.
Teoria da Endossimbiose Sequencial.
Leize Oliveira
 
Exercícios organelas-1s-17
Exercícios  organelas-1s-17Exercícios  organelas-1s-17
Exercícios organelas-1s-17
CotucaAmbiental
 
Exercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitasExercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitas
Grupo UNIASSELVI
 
Questoes ciencias e
Questoes ciencias eQuestoes ciencias e
Questoes ciencias e
Atividades Diversas Cláudia
 
Citologia membrana plasmatica
Citologia membrana plasmaticaCitologia membrana plasmatica
Citologia membrana plasmatica
Dianna Gomes
 
Exercícios sobre membrana e transportes osmose animal e vegetal
Exercícios sobre membrana e transportes  osmose animal e vegetal Exercícios sobre membrana e transportes  osmose animal e vegetal
Exercícios sobre membrana e transportes osmose animal e vegetal
Grupo UNIASSELVI
 
Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1
Estela Costa
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física
emanuel
 
Origem da Célula Eucarionte
Origem da Célula EucarionteOrigem da Célula Eucarionte
Origem da Célula Eucarionte
Andrea Barreto
 
reino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdfreino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdf
PATRICIAPAZ46
 
Pp unicel e multicelularidade
Pp unicel e multicelularidadePp unicel e multicelularidade
Pp unicel e multicelularidade
Rita Paupério
 
Aula Sobre Citologia
Aula Sobre CitologiaAula Sobre Citologia
Aula Sobre Citologia
Alzeir Virlene
 

Semelhante a Questoes Origem, Evolução e Diversidade Celular (20)

Provas grad. 2012.2-2º dia
Provas   grad. 2012.2-2º diaProvas   grad. 2012.2-2º dia
Provas grad. 2012.2-2º dia
 
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015Correção Unesp 1 fase inverno 2015
Correção Unesp 1 fase inverno 2015
 
Lista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vidaLista 1 s origem da vida
Lista 1 s origem da vida
 
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritosCitologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
Citologia organelas citoplasmaticas_exercicios_gabaritos
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Cnidarios e poriferos
Cnidarios e poriferosCnidarios e poriferos
Cnidarios e poriferos
 
Revisão 3 ano .pptx
Revisão 3 ano .pptxRevisão 3 ano .pptx
Revisão 3 ano .pptx
 
Teoria da complexidade reorganizado
Teoria da complexidade reorganizadoTeoria da complexidade reorganizado
Teoria da complexidade reorganizado
 
Teoria da Endossimbiose Sequencial.
Teoria da Endossimbiose Sequencial.Teoria da Endossimbiose Sequencial.
Teoria da Endossimbiose Sequencial.
 
Exercícios organelas-1s-17
Exercícios  organelas-1s-17Exercícios  organelas-1s-17
Exercícios organelas-1s-17
 
Exercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitasExercicios algas e briofitas
Exercicios algas e briofitas
 
Questoes ciencias e
Questoes ciencias eQuestoes ciencias e
Questoes ciencias e
 
Citologia membrana plasmatica
Citologia membrana plasmaticaCitologia membrana plasmatica
Citologia membrana plasmatica
 
Exercícios sobre membrana e transportes osmose animal e vegetal
Exercícios sobre membrana e transportes  osmose animal e vegetal Exercícios sobre membrana e transportes  osmose animal e vegetal
Exercícios sobre membrana e transportes osmose animal e vegetal
 
Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1Teste 25 fev v1
Teste 25 fev v1
 
Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física Av1 de biologia,química e física
Av1 de biologia,química e física
 
Origem da Célula Eucarionte
Origem da Célula EucarionteOrigem da Célula Eucarionte
Origem da Célula Eucarionte
 
reino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdfreino.monera.exercicio.pdf
reino.monera.exercicio.pdf
 
Pp unicel e multicelularidade
Pp unicel e multicelularidadePp unicel e multicelularidade
Pp unicel e multicelularidade
 
Aula Sobre Citologia
Aula Sobre CitologiaAula Sobre Citologia
Aula Sobre Citologia
 

Último

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 

Questoes Origem, Evolução e Diversidade Celular

  • 1. Preparação  para  aula  Evolução  da  Célula    Prof  Fabio  Dias  Magalhães  salabioquimica.blogspot.com     Preparação para a Evolução da Célula 1 (PUC-RIO) O gráfico mostra a sequência cronológica de alguns acontecimentos no planeta. CESAR e SEZAR. Biologia. São Paulo: Saraiva, 2002, v.1. Considerando os dados presentes nessa figura e conhecimentos científicos sobre a origem da vida e a evolução das espécies, podemos afirmar que: a) O oxigênio teve papel fundamental no aparecimento das primeiras células. b) Não existe relação entre o aparecimento do oxigênio molecular e o aparecimento dos primeiros eucariontes.c) Havia oxigênio molecular em grande quantidade na época do surgimento das primeiras células. d) O aumento da concentração de oxigênio molecular na atmosfera foi consequência do aparecimento de fotossintetizantes. e) O oxigênio molecular foi tóxico para os organismos pluricelulares. 2  (UFC) A definição de vida é motivo de muitos debates. Segundo a Biologia, o início da vida na Terra deu-se com: a) O big bang, que deu origem ao universo e consequentemente à vida. b) O aumento dos níveis de O2 atmosférico, que permitiu a proliferação dos seres aeróbios. c) O surgimento dos coacervados, os quais, em soluções aquosas, são capazes de criar uma membrana, isolando a matéria orgânica do meio externo. d) O surgimento de uma bicamada fosfolipídica, que envolveu moléculas com capacidade de autoduplicação e metabolismo. e) O resfriamento da atmosfera, que propiciou uma condição favorável para a origem de moléculas precursoras de vida. 3. (UNICENTRO) A vida na Terra surgiu em torno de 4 bilhões de anos, em local mais inóspito que Marte atualmente: uma poça d’água em um oceano primitivo cercado por muito pouco oxigênio e rico em gases tóxicos. Nos 2 bilhões de anos que se seguiram, nosso planeta foi habitado apenas por bactérias. Porém, um fato extraordinário ocorreu nesse período: algumas delas passaram a explorar o hidrogênio – um recurso abundante por aqui – e a combiná-lo com oxigênio para obter a energia de uma forma muito mais eficiente que a usada pelos outros seres da época. Estavam inventadas a fotossíntese e a respiração celular! (BORGES, 2006) A “invenção” da fotossíntese e da respiração celular são repercussões de interações de fatores ambientais sobre o que se pode considerar: a) As cianobactérias, realizando a fotossíntese aeróbica, foram pioneiras na utilização da energia solar na síntese orgânica primária. b) A fotossíntese aeróbica propiciou o aparecimento dos seres que obtêm energia pela fermentação. c) O aparecimento de uma atmosfera oxidante foi decisiva para a evolução e a diversificação da biosfera. d) A fotossíntese aeróbica garantiu a oxigenação da atmosfera pela fixação e decomposição do CO2, com liberação do oxigênio. e) A utilização do oxigênio se configura no processo da respiração aeróbica, funcionando como aceptor intermediário de elétrons. 4 (Fuvest-1999) O esquema representa um corte de célula acinosa do pâncreas, observado ao microscópio eletrônico de transmissão. a) Identifique as estruturas apontadas pelas setas A, B, e C, e indique suas respectivas funções no metabolismo celular. b) Por meio da ordenação das letras indicadoras das estruturas celulares, mostre o caminho percorrido pelas enzimas componentes do suco pancreático desde seu local de síntese até sua secreção pela célula acinosa.     5)(Vunesp-2000) Observe o esquema. Um biólogo, ao analisar esse esquema hipotético, observou que as mitocôndrias e cloroplastos originaram- se de um ancestral procarionte e se associaram a determinados tipos de células. As mitocôndrias estão presentes no citoplasma de células animais, células vegetais e nos fungos, enquanto os cloroplastos são encontrados em células fotossintetizantes, estabelecendo-se entre eles relações harmônicas de mutualismo. Tendo-se como referência estas informações e o
  • 2. Preparação  para  aula  Evolução  da  Célula    Prof  Fabio  Dias  Magalhães  salabioquimica.blogspot.com     esquema, responda. a) Que vantagens as mitocôndrias oferecem às células hospedeiras e o que elas proporcionam às organelas? b) Quais as vantagens proporcionadas ao meio ambiente pelos cloroplastos? 6)(Vunesp-2002) Analise a figura. O organóide mencionado é o vacúolo contrátil, presente em alguns seres protistas. a) Quais as principais funções desta organela citoplasmática, e em que grupo de protistas ela está presente?   b) Em quais condições ambientais esta organela entra em atividade   7)(PUC-RS-1999) Um biologista, estudando a estrutura de uma célula bacteriana, iria encontrar, como uma organela deste tipo celular, o a) cloroplasto. b) retículo endoplasmático liso. c) centríolo. d) ribossomo. e) retículo endoplasmático rugoso.   8)(UFSCar-2004) O desenho representa um corte longitudinal de uma célula secretora de mucopolissacarídeos da parede interna de nossa traquéia a) De que maneira o muco produzido por esse tipo celular protege nosso aparelho respiratório? b) Que estruturas celulares estão indicadas pelas linhas A, B e C, respectivamente? Quais são as funções das estruturas B e C?   9)(UNIFESP-2006) Numa célula animal, a seqüência temporal da participação das organelas citoplasmáticas, desde a tomada do alimento até a disponibilização da energia, é: a) lisossomos → mitocôndrias → plastos. b) plastos → peroxissomos → mitocôndrias. c) complexo golgiense → lisossomos → mitocôndrias. d) mitocôndrias → lisossomos → complexo golgiense. e) lisossomos → complexo golgiense → mitocôndrias.     10)(UFSCar-2007) Na tabela, estão assinaladas a presença (+) ou ausência (–) de alguns componentes encontrados em três diferentes tipos celulares (A, B e C). A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos a) eucariotos heterótrofos, procariotos heterótrofos e procariotos autótrofos. b) eucariotos autótrofos, procariotos autótrofos e eucariotos autótrofos. c) procariotos heterótrofos, eucariotos heterótrofos e eucariotos autótrofos. d) procariotos autótrofos, eucariotos autótrofos e eucariotos heterótrofos. e) eucariotos heterótrofos, procariotos autótrofos e eucariotos autótrofos. 11(Fuvest-2003) Certas doenças hereditárias decorrem da falta de enzimas lisossômicas. Nesses casos, substâncias orgânicas complexas acumulam-se no interior dos lisossomos e formam grandes inclusões que prejudicam o funcionamento das células. a) O que são lisossomos e como eles contribuem para o bom funcionamento de nossas células? b) Como se explica que as doenças lisossômicas sejam hereditárias se os lisossomos não são estruturas transmissíveis de pais para filhos? 12)     13
  • 3. Preparação  para  aula  Evolução  da  Célula    Prof  Fabio  Dias  Magalhães  salabioquimica.blogspot.com     14     15(UFRRJ) Tal como acontece com os animais, o vegetal superior também apresentam células com uma organização estrutural formando tecidos. Existe uma certa analogia entre alguns tecidos vegetais e determinados tecidos animais. Esta analogia existe entre a) o esclerênquima encontrado nos vegetais e tecido ósseos dos animais. b) o tecido suberoso dos vegetais e o tecido sanguíneo dos animais. c) os vasos liberianos dos vegetais e o tecido ósseo dos animais. d) os canais lacticíferos dos vegetais e a epiderme dos animais. e) o colênquima dos vegetais e o tecido muscular liso dos animais.   16) (UFSCar-2005) Alguns livros do ensino médio definem uma espécie biológica como um grupo de populações naturais cujos membros podem cruzar naturalmente uns com os outros e produzir descendentes férteis, mas não podem cruzar com membros de outros grupos semelhantes. Considere as seguintes espécies: - Siphonops paulensis: cobra-cega, anfíbio que vive em galerias cavadas na terra; - Mycobacterium tuberculosis: bacilo de Koch, causador da tuberculose; - Schistossoma mansoni: verme causador da esquistossomose, ou barriga d’água; - Canoparmelia texana: líquen comumente encontrado sobre o tronco de algumas árvores em zonas urbanas. a) Dentre as espécies listadas, em duas delas teríamos dificuldades em aplicar a definição de espécie. Quais são elas? b) Para cada uma das espécies que você indicou, apresente as razões que dificultam a aplicação da definição biológica de espécie. 17 (Unicamp-2001) Até há algum tempo, considerava-se que fungos e bactérias pertenciam ao reino vegetal. Com o reconhecimento das diferenças entre eucariotos e procariotos, as bactérias foram separadas, mas os fungos permaneceram incluídos no reino vegetal. Mais recentemente, porém, tornou-se claro que os organismos agrupados como fungos definitivamente não são plantas. a) Apresente uma característica comum a bactérias e fungos que permitiu considerá-los como plantas. b) Apresente uma característica das bactérias que demonstra serem elas pertencentes a outro reino. Qual é esse reino? c) Cite duas características das plantas que não são encontradas nos fungos 18 (VUNESP-2008) No sistema de classificação de Lineu, os fungos eram considerados vegetais inferiores e compunham o mesmo grupo do qual faziam parte os musgos e as samambaias. Contudo, sistemas de classificação modernos colocam os fungos em um reino à parte, reino Fungi, que difere dos vegetais não apenas por não realizarem fotossíntese, mas também porque os fungos a) são procariontes, uni ou pluricelulares, enquanto os vegetais são eucariontes pluricelulares. b) são exclusivamente heterótrofos, enquanto os vegetais são autótrofos ou heterótrofos. c) não apresentam parede celular, enquanto todos os vegetais apresentam parede celular formada por celulose. d) têm o glicogênio como substância de reserva energética, enquanto nos vegetais a reserva energética é o amido. e) reproduzem-se apenas assexuadamente, enquanto nos vegetais ocorre reprodução sexuada ou assexuada. 19 UFRN) Assinale a opção em que há correspondência entre o ser e aquilo que se afirma sobre ele. a) O protozoário é unicelular, pode ser parasito ou de vida livre e causar dengue. b) Os vírus são parasitos intracelulares e causam, em animais e vegetais, doenças invariavelmente prevenidas por meio de vacinas. c) O fungo é uni ou pluricelular, pode causar candidíase e ser usado nas indústrias alimentícia e farmacêutica. d) A bactéria é unicelular, pode causar poliomielite e ser usada na indústria alimentícia. e) Ascaris lumbricoides, verme pluricelular causador da toxoplasmose.
  • 4. Preparação  para  aula  Evolução  da  Célula    Prof  Fabio  Dias  Magalhães  salabioquimica.blogspot.com     20 MACK-SP) Em relação a morfologia, as bactérias com formas esféricas, de bastão, em cacho de uva e em colar denominam- se, respectivamente: a) cocos, bacilos, estafilococos, estreptococos. b) bacilos, cocos estafilococos, estreptococos. c) cocos, bacilos, estreptococos, estafilococos. d) bacilos, cocos, estreptococos, estafilococos. e) estreptococos, estafilococos, bacilos, cocos. 21(UDESC 2010) Assinale a alternativa incorreta referente às bactérias. a) A conjugação é a maneira pela qual as bactérias podem trocar material genético. b) O cromossomo bacteriano é circular e contém todos os gens essenciais à bactéria. c) Algumas bactérias transformam o nitrogênio atmosférico em compostos químicos assimiláveis pelos demais seres vivos. d) No grupo das arqueobactérias estão as bactérias halófilas, as metanogênicas e as termo-acidófilas. e) As bactérias Staphylococcus apresentam um arranjo linear em forma de colar. UFOP-JULHO/95) Em 1928, Griffith fez uma experiência procurando desenvolver um meio de combater a pneumonia. Nesse ensaio, ele injetou pneumococos em quatro grupos de camundongos, da seguinte maneira: · no grupo 1, pneumococos capsulados vivos; · no grupo 2, pneumococos não capsulados vivos; · no grupo 3, pneumococos capsulados mortos pelo calor; · no grupo 4, pneumococos capsulados mortos e pneumococos não capsulados vivos. Em pouco tempo, ele observou que os animais dos grupos 2 e 3 permaneceram vivos, enquanto que os dos grupos 1 e 4 morreram. Explique seus resultados. 22(UFLA/2009) As bactérias apresentam os mecanismos de transferência de genes, transformação, transdução e conjugação, que aumentam a diversidade genética. Com relação a esses processos, assinale a afirmativa CORRETA. a) A transdução consiste na transferência de fragmentos de DNA diretamente de uma bactéria doadora para uma receptora. b) A conjugação ocorre pela transferência de fragmentos de DNA de uma bactéria para outra por meio de vírus (bacteriófagos). c) A transformação bacteriana se dá pela absorção de fragmentos de DNA que estão dispersos no ambiente, provenientes de bactérias mortas e decompostas. d) A transdução é um processo em que o material genético é transferido através de um canal que conecta duas bactérias denominado “pêlo sexual” ou “pili”. 23. (UFPB) Em 1990, Carl Woese e colaboradores propuseram uma nova forma de classificação dos seres vivos e criaram uma categoria taxonômica acima do Reino, o Domínio. Assim, a nova classificação apresenta os Domínios Bacteria, Archaea eEukarya, conforme a figura abaixo: Com base na figura e nos conhecimentos acerca dos diferentes grupos de seres vivos, é correto afirmar: a) O Domínio Eukarya foi o primeiro a apresentar o RNA ribossômico. b) O Domínio Eukarya apresenta somente organismos pluricelulares. c) O Domínio Archaea apresenta maior parentesco com Eukarya do que comBacteria. d) O Domínio Archaea possui, entre seus representantes, os protozoários e as algas unicelulares. e) O Domínio Bacteria engloba os organismos que não apresentam peptidioglicano em suas paredes celulares.