SlideShare uma empresa Scribd logo
PRÉ-FABRICAÇÃO
LIÇÕES DE UM SISTEMA INDUSTRIAL DE FABRICAÇÃO
Alguns autores e arquitetos nos transmitem lições importantes sobreo
sistema de construção pré-fabricado.
HERMAN HERTZBERGER
O projetopermite que novosmódulossurjamfacilmente,semalteraraconfiguraçãobásicada
construção.
http://www.dearchitect.nl/projecten/2010/15/Apeldoorn+Herman+Hertzberger+Centraal+Beheer/
Em seu livro lições de arquitetura Hertzberger apresenta um conceito
interessante: o estruturalismo, queconsistenum método de projeto e
construção fundamentado na estrutura, sendo que essa assumeumpapel
primordialcoordenando e articulando a construção.
O sistema estrutural comseus pilares dispostos cartesianamente,permitem o crescimento do prédio
indefinidamente, sem que se perca o caráter do projeto.
http://www.carusostjohn.com/media/artscouncil/history/structuralist/index_02.htmlemabrilde2015.
Esseprincípio projetualnão é aceito pelos que valorizamoutros aspectos
do projeto como a volumetria, liberdade formalou mescla de sistemas e
métodos construtivos. Umaspecto a ser compreendido, segundo a visão
de Hertzberger, é que o estruturalismo não engessa a criatividade nem
impede de se fazer volumes interessantes, apesar de, nessemétodo de
projeto, pilares e vigas surgemde modo a configurar espaços e
fechamentos num modo coordenado, paramétrico, ou seja, se usarmos
certa modulação nos intercolúnios, isso pode se manter a menos que haja
forte necessidadede variações.
Os espaços surgidos internamenteevidenciam grande qualidadeno conforto de iluminação natural e
ventilação. http://intern.strabrecht.nl/sectie/ckv/10/Architectuur/Struct/CKV-f0016.htmemabrilde2015.
O pensamento de Hertzberger é que a disposição dos pilares e a
modulação em um projeto pode sim configurar numa solução de valor e
inovadora, ainda que se mantenha um sistema claramente cartesiano e
previsível.
Pessoas dedepartamentos da empresa podem ver colegas de outros departamentos, o que facilita a
interação humana,facilita encontros e torna o ambiente franco e aberto.
https://www.flickr.com/photos/krokorr/5474442454/ em abril de2015.
De fato há exemplos curiosos quenos permitem chegar a essa conclusão,
à primeira vista, um tanto paradoxal: um sistema de grelhas pode ser mais
rico que sua variante não modular. As linhas do mapa de ruas de
Manhattan são um exemplo: o fato de se determinar quadras
relativamente pequenas, quadradas emsua grandemaioria, não resultou
numa cidade tediosa e previsível em termos urbanos, ao contrário. Isto se
dá por vários motivos, um deles o fato de o grande número de esquinas e
cruzamentos fortalecer os percursos eos encontros.
Podemos lembrar também como a natureza produz variações
encantadoras e surpreendentes usando, muitas vezes, estruturas básicas
que sofremligeiras alterações. Um exemplo disso é pensarmos na grande
variedade de peixes que conhecemos: sardinha, tilápia, bagre, tubarão,
peixe-palhaço, peixes de aquário etc. Todos possuemuma estrutura
similar: espinha dorsalcom espinhas nascendo neste eixo principal, que
sustenta a cabeça em uma extremidade e a cauda em outra. Ao
conferirmos a grande variedadenas formas e tamanho dos peixes, assim
como seu volume e complexão, podemos entender que sua estrutura
básicasimilar não impediu a grandevariedade da criação por meio do seu
Criador.
Lembramos, em nossa apresentação, quealguns arquitetos de repertório
previsível, ainda assimconseguemnos surpreender enquanto manejam de
modo inovador os mesmos elementos, obtendo, neste manejo, resultados
instigantes. Marcio Koogan ao construir muitas vezes volumes
retangulares, em suas casas muito apreciadas, consegueobter grande
variação à medida que manipula tais volumes retangulares tanto vertical
como horizontalmente. Isto confirma que o uso de um sistema estrutural
repetido pode, quando feito com criatividade, resultar em arquitetura
inovadora.
Joaquim Filgueiras Lima, o Lelé, fornecepor sua obra, forte prova de que o
estruturalismo pode resultar em ótimas soluções construtivas. Ao lançar
mão da argamassa armada, depilares e vigas pré-fabricados, Lelé
construiu inúmeros prédios com grandeconforto ambiental e de
volumetria inovadoras.
Entre seu mobiliário urbano, podemos citar pontos de ônibus de concreto
armado.
http://noticias.r7.com/distrito-federal/fotos/muitas-vezes-despercebidos-pontos-de-onibus-de-brasilia-sao-icones-do-design-e-
marcam-periodos-historicos-da-capital-10012015?foto=1#!/foto/7
Tal projeto possuigrandes qualidades como:
- Modulação: pode sealinhar diversos deles lado à lado fornecendo abrigo
em grande escala, caso senecessite, como em um terminal.
- Composição: ao se encostar uma peça a outra, de forma espelhada,
(como vê nessa foto em que duas peças produzemo efeito de asas de
gaivota abertas) obtém-sevolumetria variada. Imaginemos outro arranjo,
em que a ponta da asa encoste em outro telhado similar, do mesmo
abrigo. O resultado era uma cobertura similar à uma abóbada de berço,
como um teto em forma de arco prolongado.
- Custo: a produção industrialnormalmente reduz o preço das peças à
medida que sua demanda aumenta.
- Confiabilidade: as peças sendo submetidas aos mais diversos testes em
uso, sob diversos clima, acumulam estatísticas e análises que facilitam sua
aplicação à medida que mais informações dos usuários e avaliações dos
técnicos surgemsobreseu desgaste e desempenho, algo impossível
quando lidamos com peças novas, ainda não submetidas à prova do
tempo.
Com este breve exemplo esperamos ter mostrado que o sistema de pré-
fabricação, intimamente ligado ao pensamento estruturalista, tem grande
valor para arquitetos e urbanistas na sua buscapor novos projetos, de
grandequalidade, e por uma cidade melhor, apreciada por seus cidadãos.
Trabalho acadêmico
Carlos Elson Lucas da Cunha
FAU-Mackenzie – Abril de 2015 – Optativa de Pré-fabricados – Profa Eleana Patta Flain

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
Luciana Paixão Arquitetura
 
Monografia Alvaro Siza
Monografia Alvaro SizaMonografia Alvaro Siza
Monografia Alvaro Siza
Stefani Souza
 
Prédio da reitoria
Prédio da reitoriaPrédio da reitoria
Prédio da reitoria
De Janks
 
Estudo de Caso Museu Bilbao
Estudo de Caso Museu BilbaoEstudo de Caso Museu Bilbao
Estudo de Caso Museu Bilbao
Luciana Paixão Arquitetura
 
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESPDiagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
Marta Moraes
 
Álvaro Siza Vieira
Álvaro Siza VieiraÁlvaro Siza Vieira
Álvaro Siza Vieira
Matheus Garcia
 

Mais procurados (6)

Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
Estudo de caso Edifício Espaço Natura-SP
 
Monografia Alvaro Siza
Monografia Alvaro SizaMonografia Alvaro Siza
Monografia Alvaro Siza
 
Prédio da reitoria
Prédio da reitoriaPrédio da reitoria
Prédio da reitoria
 
Estudo de Caso Museu Bilbao
Estudo de Caso Museu BilbaoEstudo de Caso Museu Bilbao
Estudo de Caso Museu Bilbao
 
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESPDiagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
Diagnóstico de Obra Centro Cultural FIESP
 
Álvaro Siza Vieira
Álvaro Siza VieiraÁlvaro Siza Vieira
Álvaro Siza Vieira
 

Destaque

Semana Dos Amigos
Semana Dos AmigosSemana Dos Amigos
Semana Dos Amigos
JNR
 
Amizade Verdadeira
Amizade VerdadeiraAmizade Verdadeira
Amizade Verdadeira
JNR
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
jany clea
 
Aula De EquaçõEs
Aula De EquaçõEsAula De EquaçõEs
Aula De EquaçõEs
Antonio Carneiro
 
Quatro Erros
Quatro ErrosQuatro Erros
Quatro Erros
JNR
 
A Prece Do Silencio
A Prece Do SilencioA Prece Do Silencio
A Prece Do Silencio
JNR
 
Quero
QueroQuero
Quero
JNR
 
Pro Tec Shunyata 2008
Pro Tec Shunyata 2008Pro Tec Shunyata 2008
Pro Tec Shunyata 2008
protecaudioevideo
 
Rotina
RotinaRotina
Rotina
JNR
 
Tempo...
Tempo...Tempo...
Tempo...
JNR
 
Prova Do Proeja 2009 Cefet
Prova Do Proeja 2009 CefetProva Do Proeja 2009 Cefet
Prova Do Proeja 2009 Cefet
Antonio Carneiro
 
Psiuuuuuu
PsiuuuuuuPsiuuuuuu
Psiuuuuuu
JNR
 
Software Para Sua Vida
Software Para Sua VidaSoftware Para Sua Vida
Software Para Sua Vida
JNR
 
Um Dia Voce Aprende
Um Dia Voce AprendeUm Dia Voce Aprende
Um Dia Voce Aprende
JNR
 
A Media Luz
A Media LuzA Media Luz
A Media Luz
JNR
 
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto ProieteASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
Comunidade NetPonto
 
Brasileiros e o M-Commerce
Brasileiros e o M-Commerce Brasileiros e o M-Commerce
Brasileiros e o M-Commerce
Elife Brasil
 
Soneto Da Exatidao
Soneto Da ExatidaoSoneto Da Exatidao
Soneto Da Exatidao
JNR
 
No pierdas el control de tus apps corporativas
No pierdas el control de tus apps corporativasNo pierdas el control de tus apps corporativas
No pierdas el control de tus apps corporativas
Raona
 
Pedido Dos Animais
Pedido Dos AnimaisPedido Dos Animais
Pedido Dos Animais
JNR
 

Destaque (20)

Semana Dos Amigos
Semana Dos AmigosSemana Dos Amigos
Semana Dos Amigos
 
Amizade Verdadeira
Amizade VerdadeiraAmizade Verdadeira
Amizade Verdadeira
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
 
Aula De EquaçõEs
Aula De EquaçõEsAula De EquaçõEs
Aula De EquaçõEs
 
Quatro Erros
Quatro ErrosQuatro Erros
Quatro Erros
 
A Prece Do Silencio
A Prece Do SilencioA Prece Do Silencio
A Prece Do Silencio
 
Quero
QueroQuero
Quero
 
Pro Tec Shunyata 2008
Pro Tec Shunyata 2008Pro Tec Shunyata 2008
Pro Tec Shunyata 2008
 
Rotina
RotinaRotina
Rotina
 
Tempo...
Tempo...Tempo...
Tempo...
 
Prova Do Proeja 2009 Cefet
Prova Do Proeja 2009 CefetProva Do Proeja 2009 Cefet
Prova Do Proeja 2009 Cefet
 
Psiuuuuuu
PsiuuuuuuPsiuuuuuu
Psiuuuuuu
 
Software Para Sua Vida
Software Para Sua VidaSoftware Para Sua Vida
Software Para Sua Vida
 
Um Dia Voce Aprende
Um Dia Voce AprendeUm Dia Voce Aprende
Um Dia Voce Aprende
 
A Media Luz
A Media LuzA Media Luz
A Media Luz
 
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto ProieteASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
ASP .NET MVC na Prática - C. Augusto Proiete
 
Brasileiros e o M-Commerce
Brasileiros e o M-Commerce Brasileiros e o M-Commerce
Brasileiros e o M-Commerce
 
Soneto Da Exatidao
Soneto Da ExatidaoSoneto Da Exatidao
Soneto Da Exatidao
 
No pierdas el control de tus apps corporativas
No pierdas el control de tus apps corporativasNo pierdas el control de tus apps corporativas
No pierdas el control de tus apps corporativas
 
Pedido Dos Animais
Pedido Dos AnimaisPedido Dos Animais
Pedido Dos Animais
 

Semelhante a Pré fabricados e estruturalismo

12:. Fidalga 727
12:. Fidalga 72712:. Fidalga 727
12:. Fidalga 727
ARQ210AN
 
08:. 3 manzanas
08:. 3 manzanas08:. 3 manzanas
08:. 3 manzanas
ARQ210AN
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
DiescoLopes
 
ApresentaçãO. Rem Koolhas.
ApresentaçãO.   Rem Koolhas.ApresentaçãO.   Rem Koolhas.
ApresentaçãO. Rem Koolhas.
CARLA RAISSA
 
Parallel nippon
Parallel nipponParallel nippon
Parallel nippon
Carlos Elson Cunha
 
Módulo 9 arte e função
Módulo 9   arte e funçãoMódulo 9   arte e função
Módulo 9 arte e função
cattonia
 
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdfportfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
edilsonnzeferino
 
AV Book
AV BookAV Book
Aplicação das malhas espaciais na arquitetura
Aplicação das malhas espaciais na arquiteturaAplicação das malhas espaciais na arquitetura
Aplicação das malhas espaciais na arquitetura
Carlos Elson Cunha
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
Mateus Duarte
 
A metáfora na arquitetura coisas da arquitetura
A metáfora na arquitetura   coisas da arquiteturaA metáfora na arquitetura   coisas da arquitetura
A metáfora na arquitetura coisas da arquitetura
jackiearchitect
 
Atv 4 tfg
Atv 4 tfgAtv 4 tfg
Atv 4 tfg
gabriel ranieri
 
A cidade e a escala do pedestre
A cidade e a escala do pedestreA cidade e a escala do pedestre
A cidade e a escala do pedestre
Bruna Stefani
 
Bernard Tschumi
Bernard Tschumi    Bernard Tschumi
Bernard Tschumi
Leretch Ary
 
Meier X Piano Comparativo
Meier X Piano ComparativoMeier X Piano Comparativo
Meier X Piano Comparativo
Carlos Elson Cunha
 
000747792
000747792000747792
000747792
Pablo Rodrigo
 
Forma e função
Forma e funçãoForma e função
Forma e função
Mayke Martins
 
Construtibilidade e projeto
Construtibilidade e projetoConstrutibilidade e projeto
Construtibilidade e projeto
Thays Carmonha Damin
 
05 fernando moreira
05 fernando moreira05 fernando moreira
05 fernando moreira
Natalia Grassi
 
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
François Urban, MBA
 

Semelhante a Pré fabricados e estruturalismo (20)

12:. Fidalga 727
12:. Fidalga 72712:. Fidalga 727
12:. Fidalga 727
 
08:. 3 manzanas
08:. 3 manzanas08:. 3 manzanas
08:. 3 manzanas
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 
ApresentaçãO. Rem Koolhas.
ApresentaçãO.   Rem Koolhas.ApresentaçãO.   Rem Koolhas.
ApresentaçãO. Rem Koolhas.
 
Parallel nippon
Parallel nipponParallel nippon
Parallel nippon
 
Módulo 9 arte e função
Módulo 9   arte e funçãoMódulo 9   arte e função
Módulo 9 arte e função
 
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdfportfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
portfólio_acad_arquitectura_zé_luccy.pdf
 
AV Book
AV BookAV Book
AV Book
 
Aplicação das malhas espaciais na arquitetura
Aplicação das malhas espaciais na arquiteturaAplicação das malhas espaciais na arquitetura
Aplicação das malhas espaciais na arquitetura
 
Projeto arquitetônico
Projeto arquitetônicoProjeto arquitetônico
Projeto arquitetônico
 
A metáfora na arquitetura coisas da arquitetura
A metáfora na arquitetura   coisas da arquiteturaA metáfora na arquitetura   coisas da arquitetura
A metáfora na arquitetura coisas da arquitetura
 
Atv 4 tfg
Atv 4 tfgAtv 4 tfg
Atv 4 tfg
 
A cidade e a escala do pedestre
A cidade e a escala do pedestreA cidade e a escala do pedestre
A cidade e a escala do pedestre
 
Bernard Tschumi
Bernard Tschumi    Bernard Tschumi
Bernard Tschumi
 
Meier X Piano Comparativo
Meier X Piano ComparativoMeier X Piano Comparativo
Meier X Piano Comparativo
 
000747792
000747792000747792
000747792
 
Forma e função
Forma e funçãoForma e função
Forma e função
 
Construtibilidade e projeto
Construtibilidade e projetoConstrutibilidade e projeto
Construtibilidade e projeto
 
05 fernando moreira
05 fernando moreira05 fernando moreira
05 fernando moreira
 
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
Sesc Pompeia - Lina Bo Bardi (Estudo de Caso)
 

Mais de Carlos Elson

Monotrilho - Uma Tragédia Anunciada
Monotrilho - Uma Tragédia AnunciadaMonotrilho - Uma Tragédia Anunciada
Monotrilho - Uma Tragédia Anunciada
Carlos Elson
 
A poética do espaço
A poética do espaçoA poética do espaço
A poética do espaço
Carlos Elson
 
Aula eisenman
Aula eisenmanAula eisenman
Aula eisenman
Carlos Elson
 
Desconstrutivismo
DesconstrutivismoDesconstrutivismo
Desconstrutivismo
Carlos Elson
 
Kursaal cultural centre
Kursaal cultural centreKursaal cultural centre
Kursaal cultural centre
Carlos Elson
 
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
Carlos Elson
 
Estudos de caso prancha
Estudos de caso prancha Estudos de caso prancha
Estudos de caso prancha
Carlos Elson
 
Cartografia bixiga
Cartografia bixigaCartografia bixiga
Cartografia bixiga
Carlos Elson
 
Alexandria sem muros memorial justificativo
Alexandria sem muros   memorial justificativoAlexandria sem muros   memorial justificativo
Alexandria sem muros memorial justificativo
Carlos Elson
 
Casa de vidro
Casa de vidroCasa de vidro
Casa de vidro
Carlos Elson
 
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
Carlos Elson
 
Marina abramovic em são paulo
Marina abramovic em são pauloMarina abramovic em são paulo
Marina abramovic em são paulo
Carlos Elson
 
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
Carlos Elson
 
Guindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picoléGuindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picolé
Carlos Elson
 

Mais de Carlos Elson (14)

Monotrilho - Uma Tragédia Anunciada
Monotrilho - Uma Tragédia AnunciadaMonotrilho - Uma Tragédia Anunciada
Monotrilho - Uma Tragédia Anunciada
 
A poética do espaço
A poética do espaçoA poética do espaço
A poética do espaço
 
Aula eisenman
Aula eisenmanAula eisenman
Aula eisenman
 
Desconstrutivismo
DesconstrutivismoDesconstrutivismo
Desconstrutivismo
 
Kursaal cultural centre
Kursaal cultural centreKursaal cultural centre
Kursaal cultural centre
 
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
3 Projetos como referências para meu TFG de Arquitetura
 
Estudos de caso prancha
Estudos de caso prancha Estudos de caso prancha
Estudos de caso prancha
 
Cartografia bixiga
Cartografia bixigaCartografia bixiga
Cartografia bixiga
 
Alexandria sem muros memorial justificativo
Alexandria sem muros   memorial justificativoAlexandria sem muros   memorial justificativo
Alexandria sem muros memorial justificativo
 
Casa de vidro
Casa de vidroCasa de vidro
Casa de vidro
 
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
Seu temor de falar em público pode ser uma vantagem!
 
Marina abramovic em são paulo
Marina abramovic em são pauloMarina abramovic em são paulo
Marina abramovic em são paulo
 
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
Plano diretor-estratégico-lei-nº-16.050-de-31-de-julho-de-2014-estratégias-il...
 
Guindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picoléGuindaste de palitos de picolé
Guindaste de palitos de picolé
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 

Pré fabricados e estruturalismo

  • 1. PRÉ-FABRICAÇÃO LIÇÕES DE UM SISTEMA INDUSTRIAL DE FABRICAÇÃO Alguns autores e arquitetos nos transmitem lições importantes sobreo sistema de construção pré-fabricado. HERMAN HERTZBERGER O projetopermite que novosmódulossurjamfacilmente,semalteraraconfiguraçãobásicada construção. http://www.dearchitect.nl/projecten/2010/15/Apeldoorn+Herman+Hertzberger+Centraal+Beheer/ Em seu livro lições de arquitetura Hertzberger apresenta um conceito interessante: o estruturalismo, queconsistenum método de projeto e construção fundamentado na estrutura, sendo que essa assumeumpapel primordialcoordenando e articulando a construção.
  • 2. O sistema estrutural comseus pilares dispostos cartesianamente,permitem o crescimento do prédio indefinidamente, sem que se perca o caráter do projeto. http://www.carusostjohn.com/media/artscouncil/history/structuralist/index_02.htmlemabrilde2015. Esseprincípio projetualnão é aceito pelos que valorizamoutros aspectos do projeto como a volumetria, liberdade formalou mescla de sistemas e métodos construtivos. Umaspecto a ser compreendido, segundo a visão de Hertzberger, é que o estruturalismo não engessa a criatividade nem impede de se fazer volumes interessantes, apesar de, nessemétodo de projeto, pilares e vigas surgemde modo a configurar espaços e fechamentos num modo coordenado, paramétrico, ou seja, se usarmos certa modulação nos intercolúnios, isso pode se manter a menos que haja forte necessidadede variações. Os espaços surgidos internamenteevidenciam grande qualidadeno conforto de iluminação natural e ventilação. http://intern.strabrecht.nl/sectie/ckv/10/Architectuur/Struct/CKV-f0016.htmemabrilde2015.
  • 3. O pensamento de Hertzberger é que a disposição dos pilares e a modulação em um projeto pode sim configurar numa solução de valor e inovadora, ainda que se mantenha um sistema claramente cartesiano e previsível. Pessoas dedepartamentos da empresa podem ver colegas de outros departamentos, o que facilita a interação humana,facilita encontros e torna o ambiente franco e aberto. https://www.flickr.com/photos/krokorr/5474442454/ em abril de2015. De fato há exemplos curiosos quenos permitem chegar a essa conclusão, à primeira vista, um tanto paradoxal: um sistema de grelhas pode ser mais rico que sua variante não modular. As linhas do mapa de ruas de Manhattan são um exemplo: o fato de se determinar quadras relativamente pequenas, quadradas emsua grandemaioria, não resultou numa cidade tediosa e previsível em termos urbanos, ao contrário. Isto se dá por vários motivos, um deles o fato de o grande número de esquinas e cruzamentos fortalecer os percursos eos encontros. Podemos lembrar também como a natureza produz variações encantadoras e surpreendentes usando, muitas vezes, estruturas básicas que sofremligeiras alterações. Um exemplo disso é pensarmos na grande variedade de peixes que conhecemos: sardinha, tilápia, bagre, tubarão, peixe-palhaço, peixes de aquário etc. Todos possuemuma estrutura similar: espinha dorsalcom espinhas nascendo neste eixo principal, que sustenta a cabeça em uma extremidade e a cauda em outra. Ao conferirmos a grande variedadenas formas e tamanho dos peixes, assim como seu volume e complexão, podemos entender que sua estrutura
  • 4. básicasimilar não impediu a grandevariedade da criação por meio do seu Criador. Lembramos, em nossa apresentação, quealguns arquitetos de repertório previsível, ainda assimconseguemnos surpreender enquanto manejam de modo inovador os mesmos elementos, obtendo, neste manejo, resultados instigantes. Marcio Koogan ao construir muitas vezes volumes retangulares, em suas casas muito apreciadas, consegueobter grande variação à medida que manipula tais volumes retangulares tanto vertical como horizontalmente. Isto confirma que o uso de um sistema estrutural repetido pode, quando feito com criatividade, resultar em arquitetura inovadora. Joaquim Filgueiras Lima, o Lelé, fornecepor sua obra, forte prova de que o estruturalismo pode resultar em ótimas soluções construtivas. Ao lançar mão da argamassa armada, depilares e vigas pré-fabricados, Lelé construiu inúmeros prédios com grandeconforto ambiental e de volumetria inovadoras. Entre seu mobiliário urbano, podemos citar pontos de ônibus de concreto armado. http://noticias.r7.com/distrito-federal/fotos/muitas-vezes-despercebidos-pontos-de-onibus-de-brasilia-sao-icones-do-design-e- marcam-periodos-historicos-da-capital-10012015?foto=1#!/foto/7
  • 5. Tal projeto possuigrandes qualidades como: - Modulação: pode sealinhar diversos deles lado à lado fornecendo abrigo em grande escala, caso senecessite, como em um terminal. - Composição: ao se encostar uma peça a outra, de forma espelhada, (como vê nessa foto em que duas peças produzemo efeito de asas de gaivota abertas) obtém-sevolumetria variada. Imaginemos outro arranjo, em que a ponta da asa encoste em outro telhado similar, do mesmo abrigo. O resultado era uma cobertura similar à uma abóbada de berço, como um teto em forma de arco prolongado. - Custo: a produção industrialnormalmente reduz o preço das peças à medida que sua demanda aumenta. - Confiabilidade: as peças sendo submetidas aos mais diversos testes em uso, sob diversos clima, acumulam estatísticas e análises que facilitam sua aplicação à medida que mais informações dos usuários e avaliações dos técnicos surgemsobreseu desgaste e desempenho, algo impossível quando lidamos com peças novas, ainda não submetidas à prova do tempo. Com este breve exemplo esperamos ter mostrado que o sistema de pré- fabricação, intimamente ligado ao pensamento estruturalista, tem grande valor para arquitetos e urbanistas na sua buscapor novos projetos, de grandequalidade, e por uma cidade melhor, apreciada por seus cidadãos. Trabalho acadêmico Carlos Elson Lucas da Cunha FAU-Mackenzie – Abril de 2015 – Optativa de Pré-fabricados – Profa Eleana Patta Flain