SlideShare uma empresa Scribd logo
PLENITUDE
DOS TEMPOS
PLENITUDE
DOS TEMPOS
Há tempo para todas as coisas...
"Tudo tem o seu tempo determinado, e tempo para todo o propósito
debaixo do céu.
Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de
arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de
edificar;
Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de saltar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de
abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de
deitar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo
de falar;
Tempo de amar, e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de
paz.“
Eclesiaste 03:01-08
Tempo Atual
Mas, quando chegou a PLENITUDE DO TEMPO,
Deus enviou seu Filho Gálatas 4:4
 “Tempo determinado
 Momento certo, ideal e
esperado
 Ocasião propícia"
designada por Deus
 Epoca ou contexto
histórico cuja realidade
(acontecimentos) foi
tremendamente favorável ao
objetivo da vinda de Cristo
ao mundo´
Quais condições
determinaram o envio do Filho?”
Históricas
• Política
• Econômicas
• Sociais
• Geográficas
• Jesus Cristo não nasceu
numa época qualquer, mas
ao chegar a
“PLENITUDE DOS
TEMPOS”.
•
Romanos
Domínio
mundial

O intercâmbio
entre os vários
povos.

A importância
das cidades

Os povos
unificados

A paz universal
Gregos
Ambiente
cultural

O divino é
forma sem
matéria

Lingua
Universal

O conceito de
transcendência
Judeus
Monoteísmo

Esperança
messiânica

Sinagoga

Sistema
ético
Plenitude dos Tempos - Nova Era

• O nascimento de Jesus em
Belém significaria, assim,
o início de uma nova era
Justica
Amor
Racional
Espiritualizado

Romanos
Gregos
Judeus
Ascender Espiritualmente
• Para que o Cristo
nascesse, Maria e
José tiveram que
subir da Galiléia, da
cidade de Nazaré, à
Judéia, à cidade de
Davi chamada Belém

• Necessidade de

subirmos
espiritualmente para
refletirmos o Cristo em
toda sua grandeza
O Ser Preparado
• Gabriel, então, disse: “E
eis que em teu ventre
conceberás, e dará à luz
um filho, e pôr-lhe-ás o
nome de Jesus.” Maria
estava preparada, por
isso pôde conceber
Jesus em seu ventre,
isto é, dentro de si.

• E nós, o que estamos
cultivando?
• O que estamos construindo
dentro de nós mesmos?
MARIA

• Disse, então, Maria: Eis aqui a serva
do Senhor; cumpra-se em mim
segundo a tua palavra. E o anjo
ausentou-se dela.”
• Perfeitamente justada aos Desígnios
Superiores, Maria se entrega
totalmente a eles.
• E naquele momento se da o
perfeito entendimento do
mecanismo da vida
• então cumpre-a fielmente
Jesus vem a Luz
• E aconteceu que, estando
eles ali, se cumpriram os
dias em que ela havia de
dar à luz. E deu à luz o
seu filho primogênito, e
envolveu-o em panos e
deitou-se numa
manjedoura...”

• Jesus vem à luz
por meio de Maria

Quando estaremos
preparados para trazer à
luz o Cristo imanente
em nós?
Vós sois o sal da terra
Vós sois a luz do mundo
• A função primária do sal é
conservar, condimentar,
preservar, deter a decomposição
• Os seguidores do Cristo, por
serem "a luz do mundo", devem
constituir-se em veículo da
revelação divina
• Cada discípulo do Mestre,
individualmente, deve ser um
facho de luz a iluminar os
homens no caminho para o céu
Rodolfo Calligaris
Fecundação da Virtude
•A descida do “sopro
sagrado” representa
bem o momento de
fecundação da virtude
em nós.

• “Descerá sobre ti o Espírito
Santo, e a virtude do
Altíssimo te cobrirá com a
sua sombra; pelo que
também o Santo, que de ti
há de nascer, será chamado
Filho de Deus.”

•O valor vem do alto por meio da
revelação superior
•E conhecereis a verdade e a
verdade vos libertará." Joao 8:32
• Esta verdade tem que ser
vivenciada para fixação, que se dá
com o nascimento do novo ser em
que nos transformamos
a partir de então.
Lições da Manjedoura
• Jesus envolvido em panos nos
ensina a lição de simplicidade

• Segundo Emmanuel em A
Caminho da Luz, “a
manjedoura assinalava o
ponto inicial da lição salvadora
do Cristo

• A humildade chave de
todas as virtudes

• ...mas a sublimidade da
virtude consiste no sacrifício
do interesse pessoal para o
bem do próximo, sem segunda
intenção. A mais meritória é
aquela que se baseia na
caridade mais
desinteressada.
LE – Questao 893
Lições da Manjedoura
O Evangelho ensina-nos que,
se quisermos deixar a condição
de animalidade em favor de
uma
espiritualidade
mais
autêntica,
é
preciso
que
tenhamos o Cristo, ou a Boa
Nova, por ele proposta
• Ele
se
apresenta
como
alimento definitivo de nossas
almas.
Lições da Manjedoura - Resignação
“...por

que não havia lugar
para eles na estalagem“.
• Quando agimos em
favor do amor e da
fraternidade, não há para
nós lugar onde se instala
o interesse imediatista do
mundo material
Noite Feliz
• Emmanuel assim a descreve
em A Caminho da Luz:
• “Harmonias divinas cantavam
um hino de sublimadas
esperanças no coração dos
homens e da Natureza. A
manjedoura é o teatro de
todas as glorificações da luz e
da humildade, e, enquanto
alvorecia uma nova era para o
globo terrestre, nunca mais se
esqueceria o Natal, a ‘noite
silenciosa, noite santa‘”.
Os Reis Magos
• "Sendo por divina advertência
prevenidos em sonho para não
voltarem à presença de Herodes,
regressaram por outro caminho
a sua terra" (Mt 2.12).
• O encontro com Jesus protegeuos de um novo encontro com o
Seu adversário
• Mudanças de comportamento
• Mudança de interesses
• Todo instante, nesse enfoque, é
momento da retomada.
Os Presentes dos Reis Magos
• DADIVAS - seriam
doações espontâneas
de algo valioso,
material ou não, a
alguém; presente,
oferta, mimo, brinde.
Não é o que acontece
atualmente no Natal.
• Dar “seus tesouros”
• Dar nossos tesouros
Emanoel – Presente de Deus
•

Sob o nome de Consolador e de
Espírito de Verdade, Jesus anunciou a
vinda daquele que havia de ensinar
todas as coisas e de lembrar o que
ele dissera
Cristo conosco
redivivo.

“ Emanuel,
quer dizer:
Deus conosco”
(Mt 1:23).

• Qual o tipo mais perfeito que
Deus ofereceu ao homem, para
lhe servir de guia e modelo?
• Resposta: - "Vede Jesus”
LE-Questao 625

• E eu rogarei ao Pai e ele lhes
dará outro CONSOLADOR, a fim
de que esteja para sempre
convosco
Joao 14:16

•

Como crianças,
precisamos ser
docilmente
conduzidos,
pacientemente
encorajados e cuidadosamente
ensinados. Nossa única rota para
Deus é pelo seu Filho
Não tenham medo; trago-vos a
notícia mais feliz e que se destina
a toda a gente! Esta noite, em
Belém, a cidade de David, nasceu
o Salvador – sim, o Cristo, o Senhor

Um Natal Sem Medo
Um Natal Bem Feliz
Um Natal Cheio de Esperança
Um chamado de Amor no Natal
Nada dá mais segurança e
firmeza
do
que
o
Evangelho
vivenciado.
Assim, firmemo-nos em
seus ensinamentos de
moral superior e estaremos
preparados para que o
Cristo nasça em nós, e
pelos frutos de nossas
ações
Feliz Natal com muita paz
e muito amor!!!
KSSF – Clea Alves
Obrigada
Bibliografia
•
•
•
•
•
•

Livro dos Espiritos – Alan Kardec
Bilbia – Versao Joao Ferreira de Almeida
Revista Reformador – Fev/2005
www.forumespirita.net
Revista de Teologia & Cultura - Ano II, n. 6
Contexto e ambiente do Novo Testamento. São Paulo,
Paulinas, 2000. p. 187- Lohse, Eduard
• Continuação do Sermão da Montanha -Amílcar Del
Chiaro Filho

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
(527343911) 90211967 3º-modulo (1)(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
Rosa Luzia Da Hora
 
Apreciar o bem
Apreciar o bemApreciar o bem
Apreciar o bem
Freekidstories
 
O poder liberador do perdão
O poder liberador do perdãoO poder liberador do perdão
O poder liberador do perdão
Rosa Luzia Da Hora
 
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
Sergio Silva
 
As tentacoes
As tentacoesAs tentacoes
As tentacoes
pr_afsalbergaria
 
Culto com crianças
Culto com criançasCulto com crianças
Culto com crianças
Alessandra Lucas Leite Rocha
 
Lição 9 - A Evangelização das Crianças
Lição 9 - A Evangelização das CriançasLição 9 - A Evangelização das Crianças
Lição 9 - A Evangelização das Crianças
Erberson Pinheiro
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
cynthiapalmas
 
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
Rosa Luzia Da Hora
 
As tentações
As tentaçõesAs tentações
As tentações
pr_afsalbergaria
 
Fundamentos
FundamentosFundamentos
Fundamentos
Rosemeire Souza
 
REFLEXÕES I
REFLEXÕES IREFLEXÕES I
Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
 Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
Marco Rodrigues
 
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
Sementes de Fé Uma Vida na Palavra
 
Lição 9
Lição 9Lição 9
Lição 9
Flavio Luz
 
Sim de_Maria
Sim de_MariaSim de_Maria
Sim de_Maria
pr_afsalbergaria
 
A Evangelização das Crianças
A Evangelização das CriançasA Evangelização das Crianças
A Evangelização das Crianças
Luciana Evangelista
 
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
Natalino das Neves Neves
 
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igrejaLBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
Natalino das Neves Neves
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celula
jonasecj
 

Mais procurados (20)

(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
(527343911) 90211967 3º-modulo (1)(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
(527343911) 90211967 3º-modulo (1)
 
Apreciar o bem
Apreciar o bemApreciar o bem
Apreciar o bem
 
O poder liberador do perdão
O poder liberador do perdãoO poder liberador do perdão
O poder liberador do perdão
 
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
EBD 2015 - Curriculo da EBD - Ano 2015
 
As tentacoes
As tentacoesAs tentacoes
As tentacoes
 
Culto com crianças
Culto com criançasCulto com crianças
Culto com crianças
 
Lição 9 - A Evangelização das Crianças
Lição 9 - A Evangelização das CriançasLição 9 - A Evangelização das Crianças
Lição 9 - A Evangelização das Crianças
 
Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012Pastora welma confadesp_2012
Pastora welma confadesp_2012
 
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
 
As tentações
As tentaçõesAs tentações
As tentações
 
Fundamentos
FundamentosFundamentos
Fundamentos
 
REFLEXÕES I
REFLEXÕES IREFLEXÕES I
REFLEXÕES I
 
Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
 Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
Cesar Castellanos sonha e ganharas o mundo
 
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê!
 
Lição 9
Lição 9Lição 9
Lição 9
 
Sim de_Maria
Sim de_MariaSim de_Maria
Sim de_Maria
 
A Evangelização das Crianças
A Evangelização das CriançasA Evangelização das Crianças
A Evangelização das Crianças
 
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
2017 LBJ 3 tri Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
 
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igrejaLBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celula
 

Destaque

Plenitudedostempos
PlenitudedostemposPlenitudedostempos
Plenitudedostempos
Sérgio Ira
 
A Plenitude do Tempo
A Plenitude do TempoA Plenitude do Tempo
A Plenitude do Tempo
Ivan Vargas
 
Eu nao abro mao da minha bençao
Eu nao abro mao da minha bençaoEu nao abro mao da minha bençao
Eu nao abro mao da minha bençao
alveshenrique21
 
Onde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docxOnde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docx
Clea Alves
 
Estou contigo
Estou contigoEstou contigo
Estou contigo
SUSSURRO DE AMOR
 
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos TemposHistória da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
Andre Nascimento
 
Huberto rohden assim dizia o mestre
Huberto rohden    assim dizia o mestreHuberto rohden    assim dizia o mestre
Huberto rohden assim dizia o mestre
Universalismo Cultura
 
Huberto rohden filosofia cósmica do evangelho
Huberto rohden   filosofia cósmica do evangelhoHuberto rohden   filosofia cósmica do evangelho
Huberto rohden filosofia cósmica do evangelho
Universalismo Cultura
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Respirando Deus
 
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDADESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
Clea Alves
 
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Nazareno Feitosa
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
Carlos Pinheiro
 
Jesus em tua presença
Jesus em tua presençaJesus em tua presença
Jesus em tua presença
Ivan Monteiro
 
Dicionário bíblico strong léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
Dicionário bíblico strong   léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...Dicionário bíblico strong   léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
Dicionário bíblico strong léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
Josimar Santos
 

Destaque (14)

Plenitudedostempos
PlenitudedostemposPlenitudedostempos
Plenitudedostempos
 
A Plenitude do Tempo
A Plenitude do TempoA Plenitude do Tempo
A Plenitude do Tempo
 
Eu nao abro mao da minha bençao
Eu nao abro mao da minha bençaoEu nao abro mao da minha bençao
Eu nao abro mao da minha bençao
 
Onde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docxOnde nasceu jesus.docx
Onde nasceu jesus.docx
 
Estou contigo
Estou contigoEstou contigo
Estou contigo
 
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos TemposHistória da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
História da Igreja I: Aula 2 - Cristo e a Plenitude dos Tempos
 
Huberto rohden assim dizia o mestre
Huberto rohden    assim dizia o mestreHuberto rohden    assim dizia o mestre
Huberto rohden assim dizia o mestre
 
Huberto rohden filosofia cósmica do evangelho
Huberto rohden   filosofia cósmica do evangelhoHuberto rohden   filosofia cósmica do evangelho
Huberto rohden filosofia cósmica do evangelho
 
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos TemposPanorama do NT - A Plenitude dos Tempos
Panorama do NT - A Plenitude dos Tempos
 
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDADESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
DESEJANDO VER JESUS - K.S.S.FLORIDDA
 
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
Jesus e a Alegria de Viver - Nazareno Feitosa v.6
 
Origem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismoOrigem e difusão do cristianismo
Origem e difusão do cristianismo
 
Jesus em tua presença
Jesus em tua presençaJesus em tua presença
Jesus em tua presença
 
Dicionário bíblico strong léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
Dicionário bíblico strong   léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...Dicionário bíblico strong   léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
Dicionário bíblico strong léxico hebraico, aramaico e grego de strong - jam...
 

Semelhante a Plenitude dos tempos

Dinamica do advento dinamica
Dinamica do advento dinamicaDinamica do advento dinamica
Dinamica do advento dinamica
Maria José Gonçalves
 
Palestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 SemeadoresPalestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 Semeadores
Tiburcio Santos
 
Lição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileusLição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileus
Quenia Damata
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz ii
Dalila Melo
 
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdfYESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
GarantiaCorujonda
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
José Vieira Dos Santos
 
Cat04
Cat04Cat04
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
Ponte de Luz ASEC
 
01 01-2012
01 01-201201 01-2012
01 01-2012
Nuno Bessa
 
Capítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo ConsoladorCapítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo Consolador
grupodepaisceb
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
contabilidadesiessen
 
Exaltai O (EX) - MM
Exaltai O (EX) - MMExaltai O (EX) - MM
Exaltai O (EX) - MM
Gérson Fagundes da Cunha
 
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSFPalestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Clea Alves
 
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptxIGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
PriscilaGarcia206577
 
Evangelho e espiritismo
Evangelho e espiritismoEvangelho e espiritismo
Evangelho e espiritismo
Fabio Almeida Barbosa
 
Evangelho Natal 2020
Evangelho Natal 2020Evangelho Natal 2020
Evangelho Natal 2020
Patricia Farias
 
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAO EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
Moroni Barbosa
 
Verdades essenciais da fe crista 1 caderno - r[1]. c. sproul
Verdades essenciais da fe crista   1 caderno - r[1]. c. sproulVerdades essenciais da fe crista   1 caderno - r[1]. c. sproul
Verdades essenciais da fe crista 1 caderno - r[1]. c. sproul
Alexandre N. Pereira
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
Pastor Robson Colaço
 
SermãO Natal 2009
SermãO Natal 2009SermãO Natal 2009
SermãO Natal 2009
Elias Lobo
 

Semelhante a Plenitude dos tempos (20)

Dinamica do advento dinamica
Dinamica do advento dinamicaDinamica do advento dinamica
Dinamica do advento dinamica
 
Palestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 SemeadoresPalestra FV64 Semeadores
Palestra FV64 Semeadores
 
Lição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileusLição10: Ministrando aos galileus
Lição10: Ministrando aos galileus
 
Doutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz iiDoutrina de amor e luz ii
Doutrina de amor e luz ii
 
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdfYESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
YESHUA-M7A39-A-Encarnacao-de-Jesus-seus-simbolos-e-mitos.pdf
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
 
Cat04
Cat04Cat04
Cat04
 
As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus  As parábolas de Jesus
As parábolas de Jesus
 
01 01-2012
01 01-201201 01-2012
01 01-2012
 
Capítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo ConsoladorCapítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo Consolador
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
 
Exaltai O (EX) - MM
Exaltai O (EX) - MMExaltai O (EX) - MM
Exaltai O (EX) - MM
 
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSFPalestra Espirita De Onde Vem as  Tentacoes - KSSF
Palestra Espirita De Onde Vem as Tentacoes - KSSF
 
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptxIGREJA QUADRANGULAR.pptx
IGREJA QUADRANGULAR.pptx
 
Evangelho e espiritismo
Evangelho e espiritismoEvangelho e espiritismo
Evangelho e espiritismo
 
Evangelho Natal 2020
Evangelho Natal 2020Evangelho Natal 2020
Evangelho Natal 2020
 
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVAO EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
O EVANGELHO E A VIDA PRODUTIVA
 
Verdades essenciais da fe crista 1 caderno - r[1]. c. sproul
Verdades essenciais da fe crista   1 caderno - r[1]. c. sproulVerdades essenciais da fe crista   1 caderno - r[1]. c. sproul
Verdades essenciais da fe crista 1 caderno - r[1]. c. sproul
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
SermãO Natal 2009
SermãO Natal 2009SermãO Natal 2009
SermãO Natal 2009
 

Mais de Clea Alves

Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSFPalestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Clea Alves
 
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas DeficienciasPalestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Clea Alves
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
Clea Alves
 
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Falsos Cristos  - Falsos ProfetasFalsos Cristos  - Falsos Profetas
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Clea Alves
 
Amas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSFAmas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSF
Clea Alves
 
Palavras doces como mel kssf
Palavras doces como mel  kssfPalavras doces como mel  kssf
Palavras doces como mel kssf
Clea Alves
 

Mais de Clea Alves (6)

Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSFPalestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
Palestra Espirita - Gestos que Falam - KSSF
 
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas DeficienciasPalestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
Palestra Espirita Lidando com as Nossas Deficiencias
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
 
Falsos Cristos - Falsos Profetas
Falsos Cristos  - Falsos ProfetasFalsos Cristos  - Falsos Profetas
Falsos Cristos - Falsos Profetas
 
Amas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSFAmas o Bastante ? KSSF
Amas o Bastante ? KSSF
 
Palavras doces como mel kssf
Palavras doces como mel  kssfPalavras doces como mel  kssf
Palavras doces como mel kssf
 

Último

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 

Último (10)

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 

Plenitude dos tempos

  • 3. Há tempo para todas as coisas... "Tudo tem o seu tempo determinado, e tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de edificar; Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de saltar; Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de deitar fora; Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.“ Eclesiaste 03:01-08
  • 5. Mas, quando chegou a PLENITUDE DO TEMPO, Deus enviou seu Filho Gálatas 4:4  “Tempo determinado  Momento certo, ideal e esperado  Ocasião propícia" designada por Deus  Epoca ou contexto histórico cuja realidade (acontecimentos) foi tremendamente favorável ao objetivo da vinda de Cristo ao mundo´
  • 6. Quais condições determinaram o envio do Filho?” Históricas • Política • Econômicas • Sociais • Geográficas • Jesus Cristo não nasceu numa época qualquer, mas ao chegar a “PLENITUDE DOS TEMPOS”. •
  • 7. Romanos Domínio mundial O intercâmbio entre os vários povos. A importância das cidades Os povos unificados A paz universal
  • 8. Gregos Ambiente cultural O divino é forma sem matéria Lingua Universal O conceito de transcendência
  • 10. Plenitude dos Tempos - Nova Era • O nascimento de Jesus em Belém significaria, assim, o início de uma nova era Justica Amor Racional Espiritualizado Romanos Gregos Judeus
  • 11. Ascender Espiritualmente • Para que o Cristo nascesse, Maria e José tiveram que subir da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi chamada Belém • Necessidade de subirmos espiritualmente para refletirmos o Cristo em toda sua grandeza
  • 12. O Ser Preparado • Gabriel, então, disse: “E eis que em teu ventre conceberás, e dará à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.” Maria estava preparada, por isso pôde conceber Jesus em seu ventre, isto é, dentro de si. • E nós, o que estamos cultivando? • O que estamos construindo dentro de nós mesmos?
  • 13. MARIA • Disse, então, Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.” • Perfeitamente justada aos Desígnios Superiores, Maria se entrega totalmente a eles. • E naquele momento se da o perfeito entendimento do mecanismo da vida • então cumpre-a fielmente
  • 14. Jesus vem a Luz • E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz o seu filho primogênito, e envolveu-o em panos e deitou-se numa manjedoura...” • Jesus vem à luz por meio de Maria Quando estaremos preparados para trazer à luz o Cristo imanente em nós?
  • 15. Vós sois o sal da terra Vós sois a luz do mundo • A função primária do sal é conservar, condimentar, preservar, deter a decomposição • Os seguidores do Cristo, por serem "a luz do mundo", devem constituir-se em veículo da revelação divina • Cada discípulo do Mestre, individualmente, deve ser um facho de luz a iluminar os homens no caminho para o céu Rodolfo Calligaris
  • 16. Fecundação da Virtude •A descida do “sopro sagrado” representa bem o momento de fecundação da virtude em nós. • “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” •O valor vem do alto por meio da revelação superior •E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." Joao 8:32 • Esta verdade tem que ser vivenciada para fixação, que se dá com o nascimento do novo ser em que nos transformamos a partir de então.
  • 17. Lições da Manjedoura • Jesus envolvido em panos nos ensina a lição de simplicidade • Segundo Emmanuel em A Caminho da Luz, “a manjedoura assinalava o ponto inicial da lição salvadora do Cristo • A humildade chave de todas as virtudes • ...mas a sublimidade da virtude consiste no sacrifício do interesse pessoal para o bem do próximo, sem segunda intenção. A mais meritória é aquela que se baseia na caridade mais desinteressada. LE – Questao 893
  • 18. Lições da Manjedoura O Evangelho ensina-nos que, se quisermos deixar a condição de animalidade em favor de uma espiritualidade mais autêntica, é preciso que tenhamos o Cristo, ou a Boa Nova, por ele proposta • Ele se apresenta como alimento definitivo de nossas almas.
  • 19. Lições da Manjedoura - Resignação “...por que não havia lugar para eles na estalagem“. • Quando agimos em favor do amor e da fraternidade, não há para nós lugar onde se instala o interesse imediatista do mundo material
  • 20. Noite Feliz • Emmanuel assim a descreve em A Caminho da Luz: • “Harmonias divinas cantavam um hino de sublimadas esperanças no coração dos homens e da Natureza. A manjedoura é o teatro de todas as glorificações da luz e da humildade, e, enquanto alvorecia uma nova era para o globo terrestre, nunca mais se esqueceria o Natal, a ‘noite silenciosa, noite santa‘”.
  • 21. Os Reis Magos • "Sendo por divina advertência prevenidos em sonho para não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra" (Mt 2.12). • O encontro com Jesus protegeuos de um novo encontro com o Seu adversário • Mudanças de comportamento • Mudança de interesses • Todo instante, nesse enfoque, é momento da retomada.
  • 22. Os Presentes dos Reis Magos • DADIVAS - seriam doações espontâneas de algo valioso, material ou não, a alguém; presente, oferta, mimo, brinde. Não é o que acontece atualmente no Natal. • Dar “seus tesouros” • Dar nossos tesouros
  • 23. Emanoel – Presente de Deus • Sob o nome de Consolador e de Espírito de Verdade, Jesus anunciou a vinda daquele que havia de ensinar todas as coisas e de lembrar o que ele dissera Cristo conosco redivivo. “ Emanuel, quer dizer: Deus conosco” (Mt 1:23). • Qual o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e modelo? • Resposta: - "Vede Jesus” LE-Questao 625 • E eu rogarei ao Pai e ele lhes dará outro CONSOLADOR, a fim de que esteja para sempre convosco Joao 14:16 • Como crianças, precisamos ser docilmente conduzidos, pacientemente encorajados e cuidadosamente ensinados. Nossa única rota para Deus é pelo seu Filho
  • 24. Não tenham medo; trago-vos a notícia mais feliz e que se destina a toda a gente! Esta noite, em Belém, a cidade de David, nasceu o Salvador – sim, o Cristo, o Senhor Um Natal Sem Medo Um Natal Bem Feliz Um Natal Cheio de Esperança
  • 25. Um chamado de Amor no Natal Nada dá mais segurança e firmeza do que o Evangelho vivenciado. Assim, firmemo-nos em seus ensinamentos de moral superior e estaremos preparados para que o Cristo nasça em nós, e pelos frutos de nossas ações Feliz Natal com muita paz e muito amor!!! KSSF – Clea Alves Obrigada
  • 26. Bibliografia • • • • • • Livro dos Espiritos – Alan Kardec Bilbia – Versao Joao Ferreira de Almeida Revista Reformador – Fev/2005 www.forumespirita.net Revista de Teologia & Cultura - Ano II, n. 6 Contexto e ambiente do Novo Testamento. São Paulo, Paulinas, 2000. p. 187- Lohse, Eduard • Continuação do Sermão da Montanha -Amílcar Del Chiaro Filho