SlideShare uma empresa Scribd logo
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
                             SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR
                         DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA REDE IFES




                            PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

                         Planejamento Anual de Atividades – 2011
                     (01 de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2011)

   Os grupos criados em 2010 deverão manter, no preenchimento do formulário, as
   atividades definidas na proposta que encaminharam a SESU/MEC por ocasião do
                                    referido Edital.

1. IDENTIFICAÇÃO

1.1.    Instituição de Ensino Superior: Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
1.2.    Grupo: PET Geografia
1.3.    Home Page do Grupo: http:cptl.ufms.br/pet
1.4.    Data da Criação do Grupo: 1988
1.5.    Natureza do grupo:
         ( ) Curso de graduação: Geografia – Licenciatura e Bacharelado
         ( ) Multi/Inter-disciplinar: (tema)
         ( Área do conhecimento: (cursos relacionados)
         ( ) Institucional: (nome do Câmpus)

1.6.    Nome do Tutor: Edima Aranha Silva
1.7.    E-Mail do Tutor: edimaranha@gmail.com
1.8.    Titulação e área: Doutora em Geografia
1.9.    Data de ingresso do Tutor (mês/ano): janeiro/ 2004
1.10.   Quadro dos Integrantes do Grupo PET/ Geografia (em ordem alfabética)


                      NOME                               E-MAIL                  ADMISSÃO
        Amanda Ricci de Moraes             amandaricci@gmail.com                    2009
        Ana Cláudia Sacchi Baldo           ana.claudia.sacchi@hotmail.com           2010
        Camila Aparecida Alves da Silva    camilaalves39@gmail.com                  2008
        Geise Teixeira do Nascimento       geise_teixeira@hotmail.com               2010
        Iris Francisca Greque              irisgreque@hotmail.com                   2009
        Jaqueline Santos França            jakeline_3l@hotmail.com                  2010
        José Aurélio Lopes Claudino        j.aurelio1@hotmail.com                   2010
        Juliana dos Santos Silva           jul.brc7@gmail.com                       2010
        Leandro Otávio da Silva            le_otavio91@hotmail.com                  2010
        Liliam Carolini da Silva           liliamcaroline@hotmail.com               2008
        Luiz Henrique Mateus Lima          lugano_lima@yahoo.com.br                 2010
        Thiago Rocco dos Santos            thiago_rocco_santos@yahoo.com.br         2010
2. ORIENTAÇÕES GERAIS

    Observar atentamente as diretrizes abaixo, tomando-as como orientação para a elaboração e
redação do presente planejamento, de forma a evidenciar e retratar com clareza as atividades do
grupo e do tutor quanto ao atendimento dos objetivos do Programa:
           O programa tem como objetivo, entre outros, a formulação de novas estratégias de desenvolvimento e
            modernização do ensino superior no país, contribuindo para a redução da evasão escolar. As atividades
            do grupo devem ser orientadas pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.
            Desta forma, devem necessariamente contemplar, ao menos, todas estas três áreas da formação
            acadêmica, de forma equilibrada, contribuindo para a reflexão e autonomia intelectual do estudante;
           Quanto às atividades de Ensino, além do alinhamento com o Projeto Político Pedagógico Institucional,
            recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada ao processo ensino-aprendizagem, bem
            como busquem inovações metodológicas;
           Quanto às atividades de Extensão, recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada às
            demandas da sociedade, do contexto profissional e da responsabilidade social. Neste contexto, cabe
            lembrar que o assistencialismo não se caracteriza como atividade de Extensão;
           Quanto às atividades de Pesquisa, recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada à
            reflexão sobre prioridades de pesquisa, aos métodos e metodologias de produção de conhecimento
            novo e análise crítica dos resultados;
           Sugere-se que tais atividades de Ensino, de Extensão e de Pesquisa sejam devidamente registradas
            nas instâncias específicas no âmbito da IES;
           O modelo adotado pelo Programa prevê atividades de natureza coletiva e interdisciplinar. Logo, o grupo
            deve atentar para a formação voltada para o trabalho em equipe, cuidando para o não excesso de
            atividades de caráter individual. Quanto à interdisciplinaridade, as atividades devem contemplar ampla
            abrangência de temas no contexto de atuação do grupo;
           Entre os objetivos do Programa estão a contribuição para a elevação da qualidade da formação
            acadêmica dos alunos de graduação, tendo como estratégia o efeito multiplicador do petiano sobre os
            seus colegas estudantes da IES, principalmente aqueles do primeiro ano de graduação;
           Quanto às estratégias para a formação diferenciada e qualificada dos estudantes estão o estímulo ao
            espírito crítico, a atuação profissional pautada pela cidadania e pela função social da educação superior
            bem como o estímulo da formação de profissionais e docentes de elevada qualificação técnica,
            científica, tecnológica e acadêmica.

3. ATIVIDADES PROPOSTAS

       No planejamento geral das atividades considerar:
          A. A descrição da atividade em si; quais os objetivos da mesma; como a atividade será
              realizada.
          B. Quais os mecanismos de avaliação.
          C. Quais os resultados que se espera com a atividade:
                   o Resultados / produtos esperados com a atividade: melhorias para o Curso, para a
                      Educação, para a sociedade, meios para a socialização dos resultados,
                      publicações etc.
                   o Resultados esperados na formação dos petianos: habilidades, competências,
                      conhecimentos, saberes, reflexões instaladas etc.

Observação: Para cada uma das atividades, a descrição dos seus itens A, B e C deverá ser realizada
em até mil palavras.

3.1.       Atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão

O Grupo PET Geografia propõe um conjunto de atividades a serem realizadas no ano de 2011, que
propiciem aos alunos do grupo a vivência acadêmica com qualidade e experiência diferenciada, qual
seja, a Educação Tutorial compromissada com a postura ética, interativa e integradora.
Objetivando a prática e o exercício da cidadania, cumprindo os deveres de um bolsista e no uso dos
seus direitos propõe envolver os demais acadêmicos do curso de Geografia – Licenciatura e
Bacharelado – bem com os alunos da Pós Graduação – Mestrado em Geografia/UFMS nas
atividades do grupo, de modo que contemplem a indissociabilidade entre as Ações de Ensino,
Pesquisa e Extensão, visando a melhoria do curso para uma formação integrada. Vale salientar que
os resultados das pesquisas norteiam, na medida do possível, as atividades de ensino e extensão,



Planejamento de Atividades
visando instrumentalizar e fortalecer as comunidades envolventes.
As atividades foram definidas a partir do Projeto Pedagógico do Curso de Geografia/CPTL/UFMS,
contemplando as estruturas curriculares tanto da Licenciatura como do Bacharelado. Nesse sentido,
pensou-se, portanto, em um conjunto de atividades que possam de forma efetiva contribuir com a
graduação, seja melhorando o desempenho em sala de aula seja com o envolvimento nas atividades
de extensão e pesquisa, por conseguinte, tornar o curso mais atrativo e reduzindo a evasão escolar.
E ainda, participar das instâncias da UFMS, Comissões, Colegiados e Conselhos, visando contribuir
com o debate e a melhoria do curso de graduação e da UFMS como um todo.


3.1.1 ATIVIDADES DE ENSINO
A) Cursos Extracurriculares
Referem-se      a   atividades   organizadas     tanto   pelo   próprio    grupo   como   por   outra
instituição/departamento e com participação dos bolsistas, visando apoiar os acadêmicos de um
modo geral, para que os mesmos possam melhorar o desempenho junto ao curso, seja licenciatura
seja bacharelado.
1) Instrumentalização em Língua Estrangeira
a) Descrição da atividade: o curso visa instrumentalizar e desenvolver competência dos alunos do
grupo e de outros acadêmicos para a leitura, tradução, conversação e compreensão de textos, livros
e situações que envolvam outros idiomas.
Propõe-se organizar um grupo de estudos, tendo um professor instrutor – professor(a) de Língua
Estrangeira/Língua Inglesa) que desenvolverá um programa básico de estudo de língua inglesa –
inglês instrumental – visando preparar-se para um futuro mestrado, bem como para o mercado de
trabalho cada vez mais globalizado e que prescinde, em muitas situações, o conhecimento de outro
idioma. O curso será realizado no período de fevereiro a dezembro de 2011, com uma carga horária
de 180 horas.
b) Mecanismos de Avaliação: o curso será considerado satisfatório se houver a formação de um
grupo de alunos de no mínimo 20 alunos e a permanência de pelo menos 75% dos alunos até o final
do mesmo. Será considerado aprovado o aluno que freqüentar 75% do curso e que obtiver nota igual
ou superior a 6 (seis) nas atividades avaliativas realizadas pela professora.
c) Resultados esperados com a atividade: aumentar o número de alunos preparados, no quesito
proficiência em língua estrangeira, para o ingresso em um futuro mestrado e para o mercado de
trabalho.


2) O uso das Normas da ABNT
a) Descrição da atividade: o escopo da ABNT é prover a sociedade brasileira de conhecimento
sistematizado, por meio de documentos normativos que permitam a produção de textos, elaboração
de relatórios e de artigos científicos de modo seguro e ético, contribuindo para o desenvolvimento
científico e tecnológico, proteção do meio ambiente e defesa do consumidor. Objetiva apresentar aos
participantes o conhecimento das normas técnicas que envolvem o mundo acadêmico e desenvolver
atividades práticas com uso das normas da ABNT e ainda alerta-los sobre o risco de não seguir os
preceitos normativos, como o plagio, por exemplo, que constitui crime. O curso terá uma carga




Planejamento de Atividades
horária de 12 horas e consistirá em uma parte teórica – aulas expositiva sobre como usar as normas
técnicas para elaboração de um trabalho científico, fornecimento de textos da ABNT referentes a
elaboração de trabalhos acadêmicos (NBR14724, NBR 6023 e NBR 10520/2011) e depois haverá um
exercício prático com os participantes (organização de bibliografia, formas de citação bibliográficas e
relatório científico). O curso será realizado no período de 22 a 24 de abril 2011.
b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se todos (100%) os alunos conseguirem
realizar todas as tarefas propostas.
c) Resultados esperados com a atividade: melhorar a qualidade dos trabalhos acadêmicos, no que
tange ao uso das normas; garantir que os petianos possam, de modo seguro, orientar outros colegas
na elaboração dos relatórios, artigos para eventos e demais trabalhos científicos.


3) Interpretação Textual
a) Descrição da atividade: em relação aos textos acadêmicos que possuem uma maior
complexidade no exercício da compreensão das concepções propostas pelos autores, é perceptível
certa dificuldade dos acadêmicos em analisar, compreender e interpretar com mais proficiência a
linguagem geográfica. Esta atividade visa aprimorar a aptidão dos acadêmicos em fazer abstrações e
aprofundar os conhecimentos epistemológicos da Geografia. O curso terá 12 horas de duração, no
período de 25 a 28 de maio de 2011 e será destinado aos alunos do PET como aos demais
acadêmicos, num total de 30 vagas. A ministrante será uma professora de língua portuguesa
aposentada, Profª Drª Marlene Durigan, que atuará como colaboradora.
Objetiva-se, portanto, desenvolver a capacidade de análise e compreensão de textos na área da
geografia, por conseguinte, melhorar o desempenho no processo aprendizagem.
b) Mecanismos de Avaliação: eerá considerado satisfatório se de fato os alunos apresentarem
melhora na forma de ler, interpretar e escrever textos acadêmicos.
c) Resultados esperados com a atividade: melhorar o desempenho dos alunos em relação a
interpretação e redação e que os petianos possam apoiar os demais alunos na elaboração dos
trabalhos acadêmicos, bem como artigos para eventos.


4) Aplicabilidade do Corel Draw e Power Point em trabalhos acadêmicos
a) Descrição da atividade: mediante as dificuldades encontradas pelos acadêmicos em finalizar
mapas e figuras para os trabalhos acadêmicos e suas publicações, viu-se a necessidade da
realização de um curso para o aperfeiçoamento e introdução de ferramentas apresentadas pelo
software de edição de imagens, o Corel Draw 13 e o Power Point, este, para apresentação em
seminários, em comunicações orais durante eventos e na editoração de banners e/ou painéis.
Visa capacitar os participantes para a utilização do software Corel Draw 13 e Power Point por meio de
aulas teóricas com apoio de textos e atividades práticas com trabalho de imagens. O cursos será
ministrado pelos próprios petianos e outros dois alunos colaboradores (um aluno bolsista PIBIC/CNPq
e um do Mestrado) no período de 5 a 7 de abril de 2011, num total de 12 horas e serão oferecidas 20
vagas.
b) Mecanismos de Avaliação: será considerado apto o aluno que resolver os exercícios propostos
no curso.




Planejamento de Atividades
c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos possam de fato elaborar seus trabalhos
com segurança, seja para apresentação em salas de aula seja em comunicações orais ou painéis em
eventos. E ainda, que os petianos recém ingressos no grupo também adquiram habilidades com as
ferramentas para apoiar outros acadêmicos na realização das atividades de ensino, pesquisa e
extensão
.
5) Elaboração de Projetos de Pesquisa
a) Descrição da atividade: é recorrente a dificuldade encontrada pelos alunos da graduação na
elaboração de projetos de qualquer modalidade, seja ensino, pesquisa ou extensão, pois confundem
objetivos com metas, introdução com justificativa e metodologia com técnicas, por isso se propôs um
curso teórico-prático, onde os participantes terão a oportunidade de conhecer os passos de um
projeto e na prática terão que elaborar um projeto. Objetiva-se capacitar os participantes para a
elaboração de projetos. O curso será ministrado pela Tutora do grupo no período de 1 e 2 de junho de
2011, com duração12 horas e oferecerão 20 vagas. O curso será destinado aos petianos e também
aos demais acadêmicos da graduação.
b) Mecanismos de Avaliação: será considerado apto o aluno que elaborar um pré-projeto de
pesquisa, seguindo os passos e itens propostos no curso.
c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos adquiram habilidades em elaborar
projetos de pesquisa, seja para o trabalho de conclusão de curso, seja para concorrer a editais de
bolsas ou ainda, para submeterem-se a seleção de pós graduação – Mestrado.


6) Plataforma Lattes: muito prazer!
a) Descrição da atividade: dentro do universo acadêmico é indispensável organizar e informar as
atividades desenvolvidas por meio da Plataforma Lattes e os alunos encontram muitas dificuldades
em registrar e atualizar tais informações, por isso se propõe um curso de apresentação em como
preencher, registrar e atualizar corretamente o currículo nesta plataforma. Essa atividade é uma
reivindicação antiga de muitos acadêmicos, pois não há dentro da Universidade nenhum setor e/ou
momento que propicie esse treinamento/curso.
Objetiva-se demonstrar e capacitar os acadêmicos no uso correto da Plataforma Lattes. O curso será
ministrado pela Tutora do grupo e por dois alunos colaboradores da pós graduação (mestrado) no
período de 28 e 29 de abril de 2011, com duração 8 horas e oferecerão 20 vagas. O curso será
destinado aos petianos e também aos demais acadêmicos da graduação.
b) Mecanismos de Avaliação: considerar-se-á satisfatório se todos os alunos adquiram habilidades
no uso da plataforma.
c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos adquiram habilidades em trabalhar na
plataforma lattes, com segurança e independência.E ainda, que os petianos possam ser os
reprodutores do conhecimento/habilidade na orientação de outros acadêmicos, de modo que todos
registrem seu currículo na referida plataforma, sendo que atualmente só ocorre com os alunos
bolsistas, pois os demais desconhecem o que é sistema lattes.


B) Palestras




Planejamento de Atividades
1) Saúde: Poluição do ar exterior e interior e efeitos sobre a saúde
a) Descrição da atividade: a poluição atmosférica e do ar interior é um sério problema para a saúde
pública. A palestra focará diversos aspectos dessa temática, tais como epidemiologia, química
atmosférica e do ar interior, processos de geração de aerossóis urbanos e de contaminantes do ar
interno, estudos clínicos, grupos vulneráreis e custos em saúde relacionados à poluição do ar exterior
e interior. A palestra tem como objetivo apresentar as evidências científicas relacionando poluição
atmosférica e do ar interior com a saúde humana. Essa atividade está relacionada com a pesquisa
realizada pelo grupo, da qual a professora ministrante também faz parte.
A referida palestra será ministrada pela Profª Drª Sônia Regina Jurado/UFMS – Tutora
Enfermagem/UFMS, no dia 14 de Abril de 2011, com 4 horas de duração e 50 vagas e será destinada
aos petianos e demais alunos da graduação.
b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se o número de vagas for
preenchido e se houver debates e perguntas após a palestra. Haverá lista de freqüência.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que a comunidade universitária mudem a
postura em relação a emissão de agentes poluidores do ar interior e exterior e ainda, que reproduza o
conhecimento no eu cotidiano junto a suas famílias e na sua comunidade.


2) Perspectivas da Educação Geográfica
a) Descrição da atividade: a palestra pautará sobre as os atuais paradigmas da Educação
Geográfica, visando demonstrar o uso da Geografia para interpretar a realidade e compreender a
sociedade com vistas a inclusão socioespacial e o exercício da cidadania. Objetiva-se informar e
debater sobre a formação do professor de Geografia e sua importância para a formação social, bem
como o relevante papel do ensino de Geografia no contexto atual. A palestra será ministrada por um
professor colaborador do curso de Geografia, Prof. Dr. Francisco José Avelino Junior/UFMS, no dia
25 de maio de 2011, com 4 horas de duração, com 50 vagas.
b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se o número de vagas for
preenchido e se houver debates e perguntas após a palestra. Haverá lista de freqüência.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os alunos tenham maior embasamento
teórico sobre a formação do professor de Geografia e sobre os novos paradigmas da ciência e ainda,
que a palestra estimule posteriormente o debate em sala de aula e em futuros eventos.


3) Educação no Trânsito
Descrição da atividade: o caos no trânsito das cidades cria transtornos na vida dos cidadãos e em
Três Lagoas não é diferente, pois a cidade, conforme IBGE (2010) ganhou o status de cidade média
(102 mil hab.) e o aumento de usuários das vias púbicas (carros, motos, bicicletas e pedestres)
diminuiu a fluidez do espaço urbano devido os congestionamentos e tem gerado graves acidentes,
seja pelo descuido dos pedestres e ciclistas ou pela imprudência dos motoristas. A opção no uso do
meio de locomoção individual em detrimento do transporte coletivo, a precariedade e escassez do
transporte urbano coletivo, associado ao uso de drogas, álcool e velocidade excessiva gera cada vez
mais tragédias no trânsito da cidade de Três Lagoas. Por isso se justifica a proposta conjunta em
parceria com a Polícia Militar – Agente do Trânsito – para realizar um ciclo de palestras sobre



Planejamento de Atividades
Educação no Trânsito e um projeto de pesquisa para mapear e caracterizar as vias urbanas com
maior ocorrência de acidentes. Espera-se editar o mapa produzido e divulga-lo na cidade (escolas,
imprensa, repartições públicas e comércio em geral), para conscientização da comunidade em geral.
Objetiva-se demonstrar a real situação do trânsito urbano em Três Lagoas (estatísticas, os abusos e
as implicações na vida de todos) e sensibilizar as pessoas sobe a necessidade e importância de se
ter responsabilidade no trânsito, bem como produzir material para divulgação na comunidade. As
atividades serão realizadas no período de junho a setembro, num total de 60 horas e atingirá um
público alvo diferenciado, como universitários, alunos da rede pública e cidadãos comuns. Esta
atividade apresenta nitidamente a indissociabilidade do ensino-pesquisa-extensão.
b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se de fato houver adesão e o
interesse das pessoas em participar da atividade, e ainda, se o debate for dinâmico com interação
entre petianos-acadêmicos-agentes do trânsito-comunidade.
c) Resultados esperados com a atividade: pretende-se a mudança de comportamento das pessoas
no trânsito, a redução de acidentes envolvendo pedestres-ciclistas-motoristas. Também se espera
elaborar um relatório com dados que revelem os índices de acidentes no trânsito, contendo
recomendações e orientações dos usuários das vias públicas de Três Lagoas. E ainda, os resultados
desse trabalho serão publicados em eventos específicos da Geografia (ENG, SIMPURB, ENSUL,
América Platina) e em eventos do PET (ECONPET e ENAPET).


C) Jornal Mural do PET
Descrição da atividade: em decorrência dos diversos compromissos no trabalho, na universidade e
a falta de hábito de leitura por parte da maioria dos alunos, o Jornal Mural do PET Geografia
disponibiliza publicações, artigos, reportagens diversas de jornais e revistas cujo conteúdo informa as
principais ocorrências e notícias regionais, nacionais e internacionais. Também informa a realização
de eventos científicos e culturais tanto na área da Geografia como em áreas afins. Nesse sentido
entendemos que cabe ao PET de Geografia o compromisso em organizar o Jornal Mural PET no
campus onde está sediado e é uma atividade tradicional que ocorre por mais de 8 anos, mas a
atenção que o referido mural desperta nos acadêmicos, nos instiga em dar continuidade ao mesmo. A
atividade tem como objetivo Divulgar artigos, reportagens e agenda de eventos científicos e culturais
nos contextos regional, nacional e internacional a comunidade estudantil do CPTL/UFMS.
b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será satisfatória se continuar havendo o interesse pela
leitura e observação dos informes apresentados.
c) Resultados esperados com a atividade: que a atividade continue informando os acadêmicos, ou
seja, que o Jornal Mural do Pet geografia seja um instrumento de disseminação de informações,
notícias regionais no Câmpus do CPTL/UFMS.


D) Visitas Técnicas
1) Visita Técnica a METALFRIO de Três Lagoas/MS
Justificativa: a Metalfrio Solutions é a maior fabricante de produtos para refrigeração comercial na

América Latina. A fábrica de Três Lagoas é a segunda do grupo no país, que segundo a gerência, a




Planejamento de Atividades
opção em se instalar nesta cidade, se deu por um conjunto de fatores: incentivos fiscais, complexo

viário (rodovia-ferrovia-hidrovia), disponibilidade de infraestrutura e oferta de mão de obra. Além

disso, a empresa recebeu apoio do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

Desse modo, o grupo demonstra interesse e se compromete em interagir com a comunidade para o
melhor entendimento e conhecimento da fábrica por parte dos visitantes. Objetiva Visitar a indústria
METALFRIO, para conhecer e entender a linha de produção da metalúrgica e qual o papel social da
empresa no contexto trêslagonese. A atividade será realizada em agosto de 2011 – estamos
aguardando o agendamento da data da visita. Esta visita tem um número máximo de pessoas
determinado pela empresa, que são de 30 acadêmicos, com duração de 4 horas, pois como o Distrito
Industrial é na zona urbana, o deslocamento é ágil e rápido.
b) Mecanismos de Avaliação: para conhecer o grau de envolvimento dos participantes será cobrado
um relatório da visita. Também haverá controle na inscrição e participação do evento.
c) Resultados esperados com a atividade: além do conhecimento sobre a dinâmica da linha de
produção de uma empresa de médio porte, se espera também obter dados para a pesquisa que
realizamos sobre a dinâmica industrial no município, cujo resultado será publicado em eventos e em
periódicos da Geografia.

2) Visita ao Grupo PET/ GEOGRAFIA UFGD – Dourados/MS

a) Descrição da atividade: pretende-se visitar e interagir com os integrantes do grupo PET/Geografia
da UFGD, como forma de trocar experiências entre os grupos. O campus da Universidade Federal da
Grande Dourados, situada em Dourados/Mato Grosso do Sul dista de Três Lagoas 500 Km, será
portanto uma visita de 2 dias, com a data definida para o mês de setembro de 2011, e como a visita
tem como foco o PET Geografia, o número de vagas será de 14 pessoas, incluindo a tutora, um
professor e um aluno da pós graduação que são colaboradores do grupo.
b) Mecanismos de Avaliação: será satisfatório se 100% dos integrantes do grupo e demais
colaboradores realizarem a visita, e ainda, se houver de fato interação entre os dois grupos, e nesse
sentido acredita-se que sim, pois a tutora do referido grupo Maria José Martineli da Silva Calixto tem
participado de atividades realizadas pelo PETGEO/UFMS, como por exemplo, o IV ENAPET
Geografia em 2009, ciclo de palestras, etc.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que dessa visita possa estabelecer parceria
para realização de futuras atividades, como organização de eventos regionais, pesquisas com
temáticas comuns aos dois grupos, etc.


E) Seminários - Mesas Redondas
a) Descrição da atividade: a partir das leituras e dos colóquios, cujos temas se relacionam com as
linhas de pesquisas do grupo: a) Estudos Urbanos e do Território; b) Análise Regional; d)
Planejamento e Educação Ambiental, as quais norteiam as pesquisas coletivas e as pesquisas
(trabalhos orientados) de alunos da graduação de Geografia Bacharelado, bem como as atividades
de extensão, serão realizados seminários onde terão as mesas redondas temáticas, tendo como
assistentes os alunos da graduação.




Planejamento de Atividades
As mesas serão realizadas com dois alunos e um mediador e estarão relacionadas de acordo com os
eixos temáticos da equipe. Cada aluno será responsável pela coordenação de uma mesa redonda no
ano de 2011. Também haverá a participação – como expositor e debatedor – de alunos do Mestrado
de Geografia.
Essa atividade contempla a indissociabilidade entre o ensino (leituras/colóquios/mesas redondas) a
pesquisa e extensão por meio da fundamentação teórico-metodológica dos projetos realizados e
ainda oportunizará aos alunos da graduação refletir sobre os pressupostos teóricos metodológicos da
pesquisa geográfica.
Objetiva-se discutir os conceitos teóricos inerentes à Geografia, na perspectiva das linhas de
pesquisa do grupo, como também reflexões de temas atuais que permeiam o contexto geográfico,
visando o debate e a maturidade intelectual dos participantes.
Procedimentos: - Primeiramente serão feitos leituras e fichamentos da bibliografia selecionada; -
após os fichamentos serão montadas as apresentações por tema, com recurso power point; - por fim,
as apresentações serão sob a modalidade de mesa redonda, no anfiteatro do bloco da Geografia,
para os alunos da graduação. A atividade será realizada no período de maio a novembro de 2011,
perfazendo 60 horas, com oferta de 80 vagas.
A seguir apresentam-se as bibliografias, as temáticas das mesas, bem como os participantes de cada
mesa.
MESA 1 : Geografia: conceitos, abordagens e perspectivas
CASTRO, E. ; GOMES, P. C.C; CORRÊA, R. L. (Org.) Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 1995.
Expositor: Luís Henrique Mateus Lima
SANTOS, Milton. Manual de geografia urbana. 3. ed. São Paulo: Edusp, 2008.
Expositor: Juliana dos Santos Silva


MESA 2 : O espaço urbano, as redes e o transporte citadino
CORRÊA, Roberto L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.
Expositor: Geise Teixeira do Nascimento
VASCONCELLOS, Eduardo Alcântara. Transporte urbano, espaço e eqüidade: Análise das
políticas públicas. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2001.
Expositor: Leandro Otávio da Silva


MESA 3 : Ordenamento territorial urbano a partir da lógica industrial
MANZAGOL, Claude. Lógica do espaço industrial. São Paulo: DIFEL, 1985.
Expositor: Ana Claúdia Sacchi Baldo
SPOSITO, Eliseu S.; FIRKOWISKI, O. L. C. Indústria, transporte e ordenamento do território: a
contribuição de André Fisher. São Paulo: Expressão Popular, 2008.
Expositor: Amanda Ricci de Moraes


MESA 4 : Espaço e tempo para compreender o território e a globalização
SANTOS, Milton. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.




Planejamento de Atividades
Expositor: Thiago Rocco dos Santos
______. Técnica, espaço, tempo: globalização meio técnico-científico informacional. São Paulo:
Hucitec,1994.
Expositor: Liliam Carolini da Silva


MESA 5 : Território e indústria no Brasil contemporâneo
SOUZA, R. M. (Org.) Território, planejamento e sustentabilidade: conceitos e práticas. São
Cristóvão: Editora UFS, 2009.
Expositor: Iris Francisca Greque
PIQUET, Rosélia. Indústria e território no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.
Expositor: Jaqueline Santos França


MESA 6 : Espaço e território: concepções, perspectivas e abordagens.
SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1989.
Expositor: José Aurélio Lopes Claudino
______. A natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.
Expositor: Camila Aparecida Alves da Silva


Mesa 7: A urbanização da sociedade e os embates socioespaciais nas cidades
VOLOCHKO, Danilo. Sociedade urbana e urbanização da sociedade: elementos para a discussão
sobre a problemática da cidade contemporânea. Revista Cidades. A urbanização da sociedade, v. 5,
n. 8. Presidente Prudente, UNESP, 2004.
Expositor: Marcos Henrique Prudêncio da Silva – Colaborador/Aluno Bolsista PIBIC/CNPq
MARICATO, E. Brasil, cidades: alternativas para crise urbana. Petrópolis (RJ): Vozes, 2001.
Expositor: Adriano Roberto Franquelino – Colaborador/Aluno Bolsista PIBIC/CNPq


Mesa 8: Dinâmicas socioterritoriais e o sistema de redes: artificialização e fluidez do e no
território
CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930-1970. 3. ed.
São Paulo: UNESP, 2007.
Expositor: Cristóvão Henrique Ribeiro da Silva – Colaborador/Aluno do Mestrado
LIMONAD, Ester. Urbanização e organização do espaço na era dos fluxos. In: SANTOS, Milton;
BECKER, Berta et al (Org.). Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. 3 ed. Rio
de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 145-170.
Expositor: Patrícia Helena Milani – Colaboradora/Aluna do Mestrado em Geografia


b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se houver interesse e participação nos
debates durante as mesas nas salas de aula e posteriormente deverá repercutir nos debates em sala
de aula, dinamizando, portanto o processo ensino aprendizagem no curso de Geografia. Haverá
controle de freqüência na atividade.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os alunos possam a partir dos estudos e



Planejamento de Atividades
debates aumentar a compreensão dos conceitos teóricos; que haja repercussão nos debates em sala
de aula, dinamizando ainda mais o processo ensino aprendizagem no curso de Geografia; que os
petianos adquiram habilidade para falar em público e o controle de um tema em uma mesa redonda;
que os fichamentos possam de fato fundamentar as atividades de pesquisa extensão. Por fim,
espera-se relatar essa experiência em eventos dos grupos PET.

F) Projeto Cine-PET/2011
a) Descrição da atividade: as atividades com recursos cinematográficos propiciam condições para
debates e reflexões de conteúdos socioambientais e políticos de diversas sociedades e
temporalidades, que enriquecem o ensino de Geografia e ciências afins. Serão oferecidas inscrições
abertas aos acadêmicos de Geografia. Após cada sessão haverá espaço de diálogos e debates sobre
a temática de cada filme, orientado por professores e convidados.
Ao final do projeto serão fornecidos certificados aos participantes que tiverem no mínimo 75% de
participação.
Tem como objetivo Assistir a filmes com abordagem histórica, geográfica e ambiental que possibilitem
debates e a compreensão dos problemas que agravam a sociedade nos âmbitos local, nacional e
mundial. A projeção e o debate sobre o conteúdo dos filmes será mensal, com uma carga horária de
30 horas. Previamente se faz a seleção dos filmes a serem projetados, como se apresenta a seguir:
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se todos os inscritos
freqüentarem 100% das atividades.
c) resultados esperados: espera-se que a atividade proporcione aos participantes o debate
e reflexão acerca dos problemas socioambientais que afetam o mundo contemporâneo, bem
como que os mesmos possam vislumbrar ações e estratégias para melhoria do meio onde
vivem, com vistas a ter uma melhor qualidade de vida e minimizando os conflitos entre
grupos sociais distintos.


Filme 1: Tropa de Elite 2
Data da sessão: 12 de março de 2011
Resumo: Nascimento (Wagner Moura), agora coronel, foi afastado do BOPE por conta de uma mal
sucedida operação. Desta forma, ele vai parar na inteligência da Secretaria de Segurança Pública do
Estado. Contudo, ele descobre que o sistema que tanto combate é mais podre do que imagina e que
há estratégias e interesses obscuros no sistema. Seus problemas só aumentam, porque o filho
adolescente se apresenta rebelde, agravando ainda mais com o esfacelamento da família, devido a
separação da esposa, e seu arquiinimigo ocupa posição de destaque no seio de sua família. O filme
retrata as tramas e conflitos tanto no seio familiar como dentro do sistema de segurança pública, e
ainda, revela os riscos e perigos de uma sociedade corroída pela droga.


Filme 2: Wall Street: Money Never Sleeps
Data da sessão: 09 de abril de 2011
Resumo: Jacob “Jake” Moore (Shia LaBeouf) é um novato corretor da Bolsa de valores norte-
americana, que esta namorando Winnie (Carey Mulligan), a filha de Gordon Gekko (Michael Douglas).



Planejamento de Atividades
Jake acredita que seu chefe Bretton James (Josh Brolin), teve alguma ligação com a morte de seu
mentor. Gekko decide, então, ajudar o jovem Jake em seus planos de vingança.
O filme revela os bastidores de negociata inescrupulosa e permite ainda entender a dinâmica
financeira de uma metrópole.


Filme 3: 127 Horas
Data da sessão: 14 de maio de 2011
Resumo: Um alpinista (James Franco) resolve escalar sozinho um Canyon de Utah, infelizmente
sofre um acidente grave e fica preso entre as rochas. A única saída para que sobreviva é amputar a
parte inferior do seu braço direito. Imagine passar 127 horas de puro sofrimento. O filme mostra que
nem sempre o homem consegue superar e dominar a natureza.


Filme 4: O Som do Coração
Data da sessão: 28 agosto de 2011
Resumo: August Rush (Freddie Highmore) é resultado de um encontro casual entre um guitarrista e
uma violoncelista. Crescido em orfanato e dotado de um dom musical impressionante, ele se
apresenta nas ruas de Nova York ao lado do divertido Wizard (Robin Williams). Contando apenas
com seu talento musical, August decide usá-lo para tentar reencontrar seus pais. O filme revela como
é a vida de crianças sem família e o desafio enfrentado na sociedade, além de revelar como é a
dinâmica de uma metrópole como a cidade de Nova York.


Filme 5: Nação Fast Food
Data da sessão: 28 setembro de 2011
Resumo: Don Anderson, executivo de marketing da cadeia de restaurantes fast food Mickey tem um
grande problema. Carne contaminada é colocada junto à utilizada para preparar o sanduíche mais
famoso da rede, o Big One, prejudicando a qualidade do produto. Para descobrir quem fez isto e por
que, ele terá que percorrer uma longa jornada pelo lado obscuro da alimentação americana. Saindo
do cômodo escritório da empresa, na Califórnia, para conhecer um outro estilo de vida, Don
descobrirá uma nação de consumidores que ainda não perceberam que são eles que estão sendo
consumidos pela indústria.. O filme é interessante, pois nos alerta para sabermos como se comporta
uma sociedade dominada pelo desejo de consumir.


b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se houver dinâmica nos debates após a
projeção dos filmes. Haverá controle de frequência.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os filmes e os debates possam ampliar a
compreensão sobre as tramas e conflitos que ocorrem em diferentes grupos sociais, bem como, que
a natureza tem suas próprias leis, devendo o homem, portanto ser comedido na sua
interação/integração e exploração dos recursos naturais, para que os efeitos negativos não reflitam
sobre ele.


G) Plantão de Dúvidas




Planejamento de Atividades
a) Descrição da atividade: os alunos do grupo oferecerão plantão de dúvidas aos acadêmicos do
Curso de Geografia (Licenciatura e Bacharelado), visando auxiliá-los nas atividades relacionadas com
a graduação, com apoio bibliográfico, logístico e de informática. A orientação será realizada de
acordo com o Projeto Pedagógico do curso – estrutura curricular/disciplinas ofertadas e ainda,
conforme a afinidade e domínio do conteúdo que cada petiano possui, conforme indicação no quadro
a seguir. Estabeleceram-se como objetivos subsidiar os professores no oferecimento das diversas
atividades inerentes às disciplinas do curso de Geografia; apoiar os alunos no desenvolvimento das
suas atividades acadêmicas, por meio da disponibilização de equipamentos e materiais bibliográficos;
orientar e tirar dúvidas dos alunos na realização de suas atividades acadêmicas e na elaboração de
trabalhos para eventos.
       RESPONSÁVEL                                  DISCIPLINA
       Amanda Ricci de Moraes                       Geoprocessamento       e    Sensoriamento
                                                    Remoto
       Ana Cláudia Sacchi Baldo                     Prática de Ensino em Geografia I
       Camila Aparecida Alves da Silva              Regionalização do Espaço Mundial e
                                                    Geografia Urbana
       Geise Teixeira do Nascimento                 Pratica de Ensino em Geografia II
       Iris Francias Greque                         Geografia Agrária e Movimentos Socias
       Juliana dos Santos Silva                     Educação Inclusiva
       Liliam Carolini da Silva                     Prática de Ensino em Geografia III
       Luiz Henrique Mateus Lima                    Pedologia e Hidrogeografia
       Jaqueline Santos França                      Geografia Econômica
       José Aurélio Lopes Claudino                  Introdução à Ciência Geográfica
       Thiago Rocco dos Santos                      Cartografia
       Leandro Otávio da Silva                      Educação Ambiental


Definiu-se o período e o cronograma de atendimento durante o ano de 2011 da seguinte forma:
período vespertino: quarta feira - período noturno: quinta feira
Os horários serão definidos conforme a necessidade do acadêmico interessado, mas com
agendamento prévio.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se houver de fato procura pela atividade
por parte dos alunos da graduação e ainda, se houver melhoria no desempenho do ensino
aprendizagem ao longo do ano.
c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que haja melhoria no desempenho dos
alunos junto as disciplinas do curso de graduação; que permita a permanência dos alunos no curso;
que haja um aumento do número de alunos da graduação inscrito nos diversos eventos de Geografia,
seja regional seja nacional, com apresentação de trabalhos, pois dessa forma refletirá o empenho, o
papel e a colaboração dos petianos junto ao curso de graduação. Ao participar do Plantão de Dúvidas
os alunos adquirem maior conhecimento do rol de disciplinas, mantêm mais contato e dá apoio aos
alunos das demais séries, o que permite a troca de experiência e melhoria do curso de Geografia,
seja na Licenciatura seja no Bacharelado.


3.1.2 ATIVIDADES DE PESQUISA
Quanto as pesquisas, informa-se que são realizados 6 projetos de pesquisas, sendo três projetos
pilotos cadastrados na PROPP/FMS, os quais contam com recursos externos: um pelo CNPq, um




Planejamento de Atividades
pela FUNDECT/MS e outro pela PETROBRAS e que a partir desses projetos, elaboraram-se dois
subprojetos vinculados aos grandes       projetos, havendo a participação dos petianos nas duas
modalidades de pesquisa. E ainda há a realização de uma pesquisa individual, que se trata do
trabalho de conclusão de curso de uma petiana do 8º semestre do curso de Geografia – bacharelado.
As pesquisas pilotos são de longo prazo (2 a 4 anos), interdisciplinares e interinstitucionais, e os
subprojetos são de médio prazo (1 ano) e ainda há projetos individuais de Pós-Graduação nível
Mestrado em Geografia (nesta modalidade de pesquisa os alunos são colaboradores) e o trabalho de
Graduação, este Trabalho Orientado é realizado por uma aluna da 4ª série do Bacharelado em
Geografia. Mas todos estão vinculados as pesquisas pilotos da tutora ou dos professores
colaboradores.
As pesquisas são orientadas tanto pela professora Tutora como por outros professores colaboradores
e contemplam as linhas de pesquisa do grupo ou do professor colaborador/orientador, como já
mencionado anteriormente.
As pesquisas possibilitam o envolvimento e integração com alunos da graduação e pós-graduação
em Geografia – nível Mestrado e a sua produção científica, por meio da apresentação de trabalhos
em eventos científicos e publicação em anais e periódicos.
Objetiva-se realizar pesquisas com temáticas nas linhas de pesquisa do grupo, para analisar a
dinâmica dos territórios e do ambiente em que vivem as diferentes comunidades e onde se dão as
relações de produção e de trabalho, seja no campo seja na cidade, ora incluindo ora excluindo
pessoas.
Pesquisa Piloto 1: Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três Lagoas-MS
a) Descrição da atividade: este projeto é interinstitucional (envolve o Mestrado em Geografia da
UFMS e a Universidade Federal da Grande Dourados) dois professores colaboradores do curso de
Geografia e propõe um estudo sobre as transformações socioespaciais e a formação de novas
centralidades urbanas na cidade de Três Lagoas/MS e sua periodicidade é de 2008-2011 e contou
com recursos do CNPq.
Após 1997, os incentivos fiscais concedidos pelo poder público ao segmento industrial e estruturação
do Distrito Industrial II e III, Três Lagoas redirecionou sua base econômica, até então baseada na
pecuária, para o setor industrial, serviços e comércio. Em decorrência disso, a expansão do tecido
urbano se intensificou com novos loteamentos e edificações e adensou-se por meio da verticalização;
por conseguinte, aumentou o fluxo de pessoas, mercadorias e de veículos que requereu ampliação
da malha viária, infraestrutura, equipamentos, serviços públicos e a revitalização de prédios e praças.
Para a escolha da temática levou-se em consideração o processo de expansão territorial a partir de
1990, caracterizado pelos incentivos fiscais e a chegada de diversos empreendimentos industriais em
Três Lagoas-MS que gerou uma supervalorização fundiária e imobiliária e, conseqüentemente uma
expansão significativa da cidade por meio da abertura de novos loteamentos residenciais e que
motivaram a instalação de estabelecimentos comerciais e de serviços fora do centro principal. Com
isso, nota-se na cidade, que os nós de circulação e de fluxo intenso, como o eixo leste – avenidas
Olintho Mancini e Ranulpho Marques Leal, entrada e saída da cidade via São Paulo – se apresentam
como um dinâmico centro comercial e de diversos serviços, assim como também o eixo sul – Avenida
Clodoaldo Garcia e a rua João Dantas Filgueiras, entrada e saída da cidade via Campo Grande – há




Planejamento de Atividades
um dinâmico núcleo comercial e de prestação de serviços especializados. Essa nova centralidade
atende tanto a demanda local por serviços e mercadorias, como também aos consumidores oriundos
de outros municípios sul-matogrossenses e do interior do estado de São Paulo.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se de fato a pesquisa for concluída e os
resultados possibilitarem compreender como a cidade tem se reestruturado, possibilitando a formação
de novas centralidades.
c) Produtos esperados: os produtos vinculados a este projeto são trabalhos de conclusão de curso,
relatórios PIBIC/CNPq, artigos publicados em periódicos nacionais, artigos publicados em anais de
eventos nacionais e internacionais e relatório final.


Projeto Piloto 2: Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e
possibilidades.
a) Descrição da atividade: esta pesquisa é de caráter interdisciplinar e envolve professores
colaboradores do Departamento de Ciências Humanas e do Departamento de Enfermagem e
Biotecnologia Aplicada à Saúde, e também alunos do Mestrado em Geografia, da UFMS, e o período
de execução é 2010-2011 e conta com recursos da FUNDECT/MS. O foco do objeto de pesquisa é a
industrialização e a dinâmica territorial de Três Lagoas, e o período de análise é 1998 a 2008, cujo
município se situa na Micro Região de Três Lagoas (MRT-5/IBGE) do estado de Mato Grosso do Sul,
na margem direita do alto curso do rio Paraná e divisa com estado de São Paulo.
Três Lagoas teve significativa perda de faixa de terras marginais e sofreu severos impactos
socioambientais devido a implantação do complexo hidroenergético formado pelas usinas
hidrelétricas Ilha Solteira, Jupiá e Porto Primavera, no rio Paraná (ARANHA-SILVA et al., 2006).
Em decorrência dessas transformações socioeconômicas e ambientais em Três Lagoas, se
configuraram novos territórios e delinearam diferentes territorialidades.
Quanto ao meio rural a estrutura fundiária, a produção e as relações sociais foram intensamente
alteradas, em decorrência dos seguintes fatores: a) substituição da atividade pecuária bovina pelo
plantio de eucalipto para fabricação do papel e celulose e pela cana-de-açúcar para as usinas de
álcool; b) expropriação do pequeno produtor, em prol da grande propriedade; c) expropriação dos
produtores rurais, em especial dos pequenos e médios produtores, e expulsão das comunidades
ribeirinhas para/pela formação dos lagos das barragens das três grandes usinas hidrelétricas.
Enquanto que no meio urbano, as mudanças socioespaciais se dão em decorrência da criação de
parque industrial, que: requer investimento público para ampliação e melhoria da infraestrutura; atraiu
grande fluxo de pessoas tanto de Mato Grosso do Sul, como de outros estados, principalmente São
Paulo, Minas Gerais e estados da região Nordeste; gerou intensa especulação imobiliária; aumentou
a demanda por serviços públicos básicos, os quais já se encontram no limite da capacidade de
atendimento, dentre outros aspectos (ARANHA-SILVA, 2002, 2006; ARANHA-SILVA et al., 2006).
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se de fato a pesquisa revelar de que
maneira e que estratégias os agentes estabelecem no processo produtivo e no ordenamento territorial
da    cidade,     do      campo      e     as    implicações     socioambientais    decorrentes     da
aglutinação/relocalização/concentração de fábricas em Três Lagoas.
c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais,




Planejamento de Atividades
em periódicos nacionais, elaborar relatórios para o PIBIC/CNPq, dissertações de Mestrado que estão
em andamento, assim como trabalhos PIBIC/CNPq e de conclusão de curso.


Projeto Piloto 3: Diagnóstico da bacia do rio Sucuriú no município de Três Lagoas/MS –
evolução das condições de uso, ocupação e manejo do solo, socioeconomia e qualidade das
águas.
a) Descrição da atividade: esta pesquisa é realizada em parceria com a PETROBRAS, com a
participação de um professor colaborador e estuda a dinâmica territorial e as condições ambientais na
bacia do rio Sucuriú, em Três Lagoas/MS, em decorrência das atividades econômicas, tais como
turismo, lazer, pesca, pecuária, hidrelétrica, cultivo, que geram tensões pela diversidade de usos da
terra, bem como tem implicações severas na qualidade da água e no entorno do rio. Sua
periodicidade é 2011-2012.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se os resultados possibilitarem a
compreensão dos alunos sobre a importância da preservação ambiental, em específico dos recursos
hídricos, para se ter boa qualidade de vida.
c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em periódicos nacionais, artigos em anais de
eventos, a elaboração de uma carta de uso do solo na bacia do Suciuriú, um manual de educação
ambiental a ser usado no Projeto de Extensão Educação Ambiental, com alunos do ensino
fundamental.


Subprojeto 1: Os fluxos e a Geografia dos Transportes no arranjo territorial em Três
Lagoas/MS
a) Descrição da atividade: essa pesquisa foi iniciada no ano de 2010, com previsão de finalizar em
2011, e está vinculada aos projetos “Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três
Lagoas-MS” e “Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e
possibilidades”, pois devido a expansão da malha urbana de Três Lagoas nos últimos 5 anos
simultaneamente ao processo de industrialização os fluxos e os transportes se intensificaram,
desempenhando papéis e importâncias significativas no município. Devido o fluxo crescente da
população e a quantidade de dados obtidos, mas ainda não utilizados viu-se a necessidade de
continuar a pesquisa, agora em parceria com a Polícia Militar e Agente do Trânsito. Visa identificar e
compreender os fluxos, sua função intraurbana, a dinâmica e os fatos consubstanciados no e pelo
processo industrial do município; Mapear as vias urbanas com maior ocorrência de acidentes e
divulgar os resultados na comunidade (essa atividade também foi descrita em Atividades de Ensino).
Fase atual da pesquisa: mapeamento da área central e dos centros secundários, coleta e análise de
dados. Próximo passo: mapear as vias urbanas com maior ocorrência de acidentes, usando as
estatísticas e boletins da Polícia Militar. Além dos petianos ainda há participação de mais quatro
alunos da graduação, dois alunos da pós graduação e de um agente de trânsito da Polícia Militar,
como colaboradores.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a pesquisa gerar dados para
elaboração de um relatório a ser divulgado na comunidade em geral e imprensa local.
c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais,




Planejamento de Atividades
artigos em periódicos nacionais e um relatório com dados sobre a ocorrência de acidentes e
sugestões em como reduzir a ocorrência de acidentes na cidade.


Subprojeto 2: Estudo sobre a arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas/MS
a) Descrição da atividade: este trabalho refere-se ao estudo do processo de urbanização e a
crescente redução das áreas verdes e forma inadequada ou a escassez de arborização da cidade de
Três Lagoa. Tal preocupação decorre das incidências da diminuição da arborização nas praças, em
algumas vias principais bem como de bairros residenciais bem adensados, tornando o ambiente
urbano menos atrativo, mais árido e quente. Propõe-se mapear e analisar o sistema de arborização
do bairro Jardim Alvorada, criado pelo BNH na década de 1967, que consiste em um conjunto de
casas situadas numa área com freqüentes inundações pelas águas pluviais, visto situar-se numa
baixada e não dispõe de serviço de drenagem. Observa-se que neste bairro, a maioria das ruas não é
arborizada, ou se há, as espécies são inadequadas e comprometem o ambiente do bairro. Ao final.
Propõe-se analisar o sistema de arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas e apresentar
um projeto de arborização para o bairro. O projeto se iniciou em janeiro de 2011 com previsão de
finalizar em dezembro de 2011 e conta com a colaboração de um professor e de pois alunos da
graduação. Atualmente estão sendo feitos as leituras e os fichamentos para a fundamentação teórica
do trabalho.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a pesquisa for finalizada no tempo
previsto e se viabilizar a elaboração de um pequeno manual sobre a forma adequada de proceder a
arborização urbana.
c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais,
artigos em periódicos nacionais e a elaboração de plano de arborização adequada para ser
implementado no bairro, com vistas a obter uma melhoria na qualidade do ambiente, por conseguinte
a qualidade de vida dos moradores.


Pesquisa Individual (Trabalho de Conclusão de Curso): Identidade e dinâmica socioterritorial:
uma análise do Distrito de Arapuá/MS
a) Descrição da atividade: o interesse em analisar os aspectos urbanos e a identidade territorial do
Distrito advém das diversas territorialidades que se delineiam, como a territorialidade da Fibria, o
centro comercial local e o laticínio. O Distrito de Arapuá possui importante papel nas relações
estabelecidas com o Município de Três Lagoas, pois suas atividades econômicas estabelecem uma
ligação entre rural e o urbano, relacionando diferentes atividades de produção que movimentam o
capital no Distrito. Objetivou-se analisar a dinâmica territorial urbana no Distrito de Arapuá/Três
Lagoas-MS. A pesquisa foi iniciada em março de 2010 e finalizará em julho de 2011.
b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a aluna finalizar a pesquisa conforme
os objetivos estabelecidos.
c) Resultados esperados: espera-se que, além da monografia (relatório final da pesquisa), os
resultados sejam publicados em eventos científicos específicos de Geografia e em eventos do PET
(ECONPET, ENAPETGEO)




Planejamento de Atividades
3.1.3 ATIVIDADES DE EXTENSÃO

As atividades de extensão compreendem um conjunto de ações que visam a integração dos
acadêmicos com a comunidade, por meio de palestras, visitas às escolas do ensino básico,
realização de eventos como semanas e ciclos de palestras e apresentações culturais, de modo que
oportunize a participação de alunos e professores do ensino básico e a comunidade em geral. Essas
ações além de promoverem a integração entre a UFMS e a comunidade, também promoverão a
qualidade de vida e a valorização da cidadania dos cidadãos três-lagoenses. A realização dessa
categoria de atividades está prevista conforme os projetos de extensão aprovados ou a serem
aprovados pela Pró-Reitoria de Extensão da UFMS, os quais constarão no relatório de atividades
2011. Também estão imbricados em algumas atividades de ensino e pesquisa, conforme já descrito,
para garantir a indissociabilidade. O conjunto de atividade visa: b) promover a integração entre
universidade e a comunidade por meio de atividades como palestras em semanas comemorativas,
participação em feiras do conhecimento e aulas ministradas nas escolas públicas do município; b)
Desenvolver atividades de Educação Ambiental junto aos alunos da rede de ensino público; c) Inserir
a comunidade em projetos realizados pelo grupo de modo que possibilite a formação cidadã dos
alunos e a cidadania de diferentes pessoas da comunidade. Para o ano de 2010 estão previstas 5
ações, conforme se apresentam.
Projeto 1: O PET na escola - conheça a Universidade
a) Descrição da atividade: a comunidade acadêmica muitas vezes se mantem distante da realidade
da comunidade e com isso acaba contribuindo com a formação de opinião equivocada sobre o papel
da Universidade, cujos trabalhos podem contribuir com a melhoria e o bem estar social das
comunidades, como por exemplo, levar conhecimento e apoio as escolas da rede pública de ensino.
Outro aspecto relevante com essa integração é mostrar aos alunos do ensino médio o papel e
importância da Geografia no atual contexto socioeconômico e ambiental, por meio de pesquisas que
desvendem as contradições entre diferentes classes sociais, seja no campo seja na cidade,
apontando estratégias e ações que promovam a inclusão social e a cidadania. Há também que
salientar sobre a atuação do profissional da Geografia no que tange às questões ambientais, que são
agudizadas com os impactos negativos dos grandes empreendimentos, por meio de estudos como
EIA-RIMA que apontam o grau de comprometimento ambiental e as medidas mitigadoras. Esses
resultados são obtidos por meio das atividades de pesquisa, conforme descrição já feita
anteriormente. Serão visitadas três escolas da rede estadual que oferecem o ensino médio: Escola
Afonso Pena, Escola Edwards Corrêa e Escola Dom Aquino Corrêa. Objetiva-se aproximar os
acadêmicos a comunidade, promovendo assim, uma relação entre petianos, alunos da graduação e
alunos de ensino médio, bem como difundir a importância e o papel da Geografia na sociedade atual.
A atividade será realizada em outubro de 2011.
b) Mecanismos de avaliação: considera-se a eficácia da atividade se de fato houver aumento na
procura do curso de Geografia – lembrando que a UFMS optou pelo sistema ENEN para o ingresso
na instituição.
c) Resultados esperados: espera-se que de fato o curso aumente a sua procura, pois a demanda
atual é de 5 alunos candidatos por vaga.




Planejamento de Atividades
Projeto 2: Projeto de Educação Ambiental: parceria entre UFMS, PETROBRAS e Secretaria
Municipal de Educação
a) Descrição da atividade: esse projeto está na 6ª edição (2006, 2007, 2008, 2009, 2010) neste ano
de 2011 terá continuidade. Compreende uma parceria entre a UFMS, a PETROBRAS – Usina
Termelétrica Luis Carlos Prestes (anteriormente Termelétrica Três Lagoas) situada em Três Lagoas e
a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Três Lagoas.
Refere-se a um conjunto de atividades com ênfase em Educação Ambiental destinadas aos alunos do
5º ano da rede municipal de ensino, perfazendo um total de 1100 (mil e cem alunos). Cada parceiro
tem sua responsabilidade no projeto, a saber: a) Prefeitura Municipal cede o espaço físico, os alunos
e os respectivos professores do 5º ano; b) PETROBRAS disponibiliza os equipamentos (TV, DVD,
mesas, cadeiras), o lanche e o transporte dos alunos das escolas até o espaço físico; c) UFMS
desenvolve o projeto pedagógico, que compreende um conjunto de atividades práticas sobre
educação ambiental, com os alunos da rede municipal de ensino, no Espaço de Educação Ambiental.
Os encontros ocorrem duas vezes por semana. O projeto conta com a colaboração de dois
professores, dois alunos da pós graduação e seis alunos da graduação.
Tem sido uma experiência enriquecedora, pois permite aos alunos o contato com a realidade do
ensino básico e o exercício da sua cidadania, na medida em que informa/forma os alunos sobre o
compromisso e a necessidade de atuar junto ao meio ambiente de maneira sustentável, para garantir
boa qualidade de vida no presente e para as futuras gerações.
Essa atividade de Extensão se insere na linha de pesquisa Educação Ambiental e tem o caráter da
indissociabilidade: ensino – preparo dos textos, das atividades e jogos a serem trabalhados, pesquisa
– parte dos textos e dos debates são obtidos a partir da pesquisa “Evolução do uso e manejo da terra
e monitoramento da água da bacia do rio Sucuriu em Três Lagoas-MS (2009-2011)” e da pesquisa
“Estudo sobre a arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas/MS”.
Objetiva-se realizar atividades de Educação Ambiental com alunos do 5º ano das 15 escolas da rede
municipal de ensino de Três Lagoas-MS, para conscientização da necessidade de preservar os
recursos naturais e manter o ambiente limpo e conservado para uma boa qualidade de vida.
O projeto tem a periodicidade de março a outubro de 2011.
b) Mecanismos de avaliação: a eficácia do projeto é verificada/medida por meio do preenchimento
de um formulário – contendo perguntas fechadas e abertas – pelos professores/coordenadores que
acompanham os alunos durante os encontros, que ao final dos trabalhos se tabulam os dados e os
representam em gráficos e tabelas.
c) Resultados esperados: espera-se que os resultados sejam satisfatórios como nos anos
anteriores, cuja avaliação dos professores sempre Bom e Ótimo. Também espera-se publicar artigos
sobre a atividade, enquanto estratégia de integração entre universidade-empresa-comunidade e
como trabalhar o tema transversal – Educação Ambiental – com alunos do ensino fundamental de
modo criativo e lúdico, promovendo o ensino aprendizagem e a cidadania dos envolvidos.


Projeto 3: Manutenção do site do grupo
a) Descrição da atividade: é de fundamental importância a divulgação das atividades realizadas pelo
grupo, bem como manter a comunidade acadêmica informada sobre a realização de eventos e




Planejamento de Atividades
notícias referentes a Geografia e/outras áreas, na sua página da internet (www.cptl.ufms.br/pet).
Objetiva-se divulgar as atividades realizadas pelo PET/Geografia/UFMS, bem como informar a
comunidade acadêmica e demais interessados sobre eventos e notícias referentes a Geografia ou
outras áreas afins. A periodicidade é trimestral e conta com a colaboração de uma professora
colabora do curso de Ciência da Informação.
b) Mecanismos de avaliação: considera-se satisfatória a realização dessa atividade e sua eficácia
se dá na medida em que os alunos conseguem elaborar o link que é posteriormente inserido na
página do campus.
c) Resultados esperados: espera-se que o link seja atualizado trimestralmente, de modo a manter
as informações atualizadas, como a agenda de eventos, por exemplo.


Projeto 4: Revista Eletrônica de Geografia: GeoInteraAção
a) Descrição da atividade: trata-se de uma revista eletrônica que constitui um meio de publicação de
artigos e relatos. O Editorial recebe artigos das diversas cocepções da Geografia. São aceitos para
publicações artigos de alunos da graduação, pós-graduação, professores universitários e demais
profissionais da área (Ver site: www.geointeracao.com.br).
A criação dessa revista eletrônica se deu por entender que é um importante meio de divulgação da
produção acadêmica de forma mais prática, ágil e econômica, pois o fato de ser on line facilita o
alcance e a acessibilidade às publicações. Os petianos formam da secretaria da revista, o Corpo
Editorial é formado por alunos colaboradores (Mestrado e Graduação), pela Tutora e uma professora
colaboradora, que tem conhecimento sobre as normas de editoração e de publicação. O Coselho
Cientifico é formado por professores convidados de diferentes instituições de ensino superior do
Brasil. Em outubro 2009 durante a realização do IV ENAPETGEO foi o lançamento do seu primeiro
número – Ano 1, n.1 da Revista GeoInterAção, o número 2 foi lançado em outubro de 2010.
Objetiva-se publicar trabalhos inéditos de revisão crítica ou de resultados de pesquisas e relatos de
experiências, que, pelo seu conteúdo, possam contribuir para a formação e o desenvolvimento
científico, além da atualização do conhecimento em Geografia e áreas afins.
Tem-se como público alvo os acadêmicos da graduação e pós graduação, professores e demais
profissionais de Geografia e áreas afins.
b) Mecanismos de avaliação: Será considerado satisfatório se houver permanente fluxo de artigos
submetidos ao conselho editorial da revista.
c) Resultados esperados: espera-se que haja continuidade da revista, pois é um espaço que
oportuniza a publicação de resultados dos trabalhos realizados tanto pelos petianos como pelos
demais acadêmicos.


Projeto 5: Teatro de Bonecos
a) Descrição da atividade: o lúdico proporciona as crianças a possibilidade de sair do muro da
escola e conhecer realidades e problemáticas importantes da sociedade. Com o tema meio ambiente
são exploradas noções do uso e preservação dos rios e demais corpos hídricos, além de trabalhar
alguns conceitos básicos como assoreamento, mata ciliar e outros pertinentes ao tema.
O teatro com bonecos - fantoches - se mostra como uma das melhores ferramentas para a interação




Planejamento de Atividades
com as crianças e a discussão de temáticas ligadas a educação ambiental. O teatro será apresentado
em escolas municipais da cidade de Três Lagoas- MS, no Abrigo Poço de Jacó – abrigo de crianças
com famílias em situação de risco, como também em empresas, durante a Semana do Meio
Ambiente ou quando houver convite.
Objetiva-se interagir com o público infantil ou adulto de modo prazeroso e criativo enfocando o tema
meio ambiente, com ênfase para a preservação dos rios de Três Lagoas. Trata-se de uma peça
teatral de cunho educativo em eventos de pequeno escala, como semana do meio ambiente.
b) Mecanismos de avaliação: considera-se satisfatório se houver integração do público com os
personagens – bonecos – e a temática preservação ambiental.
c) Resultados esperados: espera-se que a atividade possa despertar na comunidade envolvida o
interesse na temática preservação ambiental.




3.2.       Atividades de Caráter Coletivo e Integrador – até mil palavras (atividades integradas com
           demais estudantes / grupos, participação em eventos do Programa ou não, entre outros)


Essas atividades objetivam:
    Oportunizar aos bolsistas e demais alunos da graduação a participação em eventos
            científicos com apresentação e publicação de resultados de atividades acadêmicas;
           Proporcionar o contado com professores e acadêmicos de outras instituições, autores e
            lançamentos de livros.
           Representar o PET/Geografia junto a entidades, associações, comissões, colegiado de curso
            e outros.
           Discutir sobre as atividades a serem realizadas pelo grupo, conforme planejamento.


3.2.1       Representação em entidades, colegiados e associações

a) Associação dos Geógrafos Brasileiros – AGB Seção Três Lagoas
       Participante: Profª Drª Edima Aranha Silva / Membro da Diretoria da AGB/TL


b) Comissão Permanente de Apoio Acadêmico – CEPAC/UFMS
       Participante: Liliam Carolini da Silva – Representante discente do campus Três Lagoas


c) Centro Acadêmico de Geografia – CA/UFMS
Participantes: Ana Cláudia Sacchi Baldo - Bolsista PET/Geografia
                   Geise Teixeira do Nascimento – Bolsista PET/Geografia
                   Juliana dos Santos Silva - Bolsista PET/Geografia
                   José Aurélio Lopes Claudino - Bolsista PET/Geografia


3.2.2 Participação em eventos
A participação em todos os eventos se dão, obrigatoriamente, com apresentação de trabalhos pelos
alunos do grupo, que consistem em resultados das atividades de pesquisa, ensino ou extensão.


Planejamento de Atividades
a) INTEPET UFMS
Organizadores: Os 5 Grupos PET do CPTL/UFMS (Geografia, Enfermagem e Matemática e 2
grupos Conexão dos Saberes – História e Matemática)
Período: Maio 2011
Local: Três Lagoas
Participantes: Todos os Grupos PET da UFMS

b) VIIII Encontro do Centro-Oeste e Norte dos Grupos PET (VIII ECONPET)
Período: 20 a 22 de maio de 2011
Local: Palmas/TO
Participantes: A Tutora e todos os petianos.


c) XV ENAPET - Encontro Nacional dos Grupos PET
Período: 16 a 19 de julho 2011
Local: Goiânia -GO
ParticipantesTutora PET/Geografia e todos os petianos


d) V ENAPET/GEO
Local: Florianópolis/SC
Período: 17 a 21 outubro 2011
Participantes: Tutora PET/Geografia e todos os petianos


e) XVIII ENSUL – Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos e Encontro de Estudos
Fronteiriços
Local:                                                                          Corumbá/MS
Período: 8 a 11 de setembro de 2011
Participantes: Tutora PET/Geografia e todos os petianos – o grupo organizará um ônibus para
viabilizar a participação dos demais acadêmicos da graduação.

f) XI ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICAS DE ENSINO DE GEOGRAFIA (ENPEG)
Local: Goiânia/GO
Período: 17 a 21 de abril 2011
Participantes: Profª Drª Edima Aranha – Tutora PET/Geografia
               Liliam Carolini da Silva – Bolsista PET/Geografia


g) ENCONTRO INTERNACIONAL HUMBOLT
Local: Dourados /MS
Período: 26 a 30 setembro 2011
Participantes: Tutora PET/Geografia, todos os petianos e outros acadêmicos da graduação e pós
graduação


h) SIMPURB



Planejamento de Atividades
Local: Belo Horizonte/MG
Período: 16 a 18 de novembro de 2011
Participantes: Tutora, três representantes do grupo – Geise do Nascimento, Juliana dos Santos e Ana
Cláudia Sachi Badio e alunos da graduação e da pós graduação.




4.     OUTRAS AÇÕES QUE O GRUPO CONSIDERAR PERTINENTE – até mil palavras (processos
seletivos, reuniões, organização de documentação, mecanismos de divulgação intra e extra Curso,
entre outros)
 A seguir se apresentam outras formas de participação e integração dos alunos do PET Geografia
em atividades no contexto da UFMS e/ou da comunidade.


a) Calourada Cultural – trata-se da participação dos petianos como organizadores junto ao projeto
de extensão, que dá boas vindas aos calouros do CPTL/UFMS no início de cada ano letivo;
b) Grupo de Estudos Cidade e Território (GECITE) – refere-se a participação de alguns petianos
junto ao LETUR (Laboratório de Estudos Urbanos e do Território) com alunos da graduação e pós
graduação sob a coordenação da Profª Drª Edima Aranha silva/Geografia/UFMS. O grupo se reúne
quinzenalmente;
c) Grupo de Estudos Terra-Território (GETT) – consiste na participação de alguns petianos no
grupo de Estudos Terra-Território (GETT), com alunos da graduação e pós graduação, sob a
coordenação da Profª Drª Rosemeire aparecida de Almeida/Geografia/UFMS;
d) ENSUL (Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos de Mato Grosso do Sul) – consiste na
participação dos alunos do PET Geografia em comissões da organização do referido encontro, que
ocorre anualmente em diferentes campi da UFMS ou em outra instituição do Estado;
e) Grupo Identidade de Teatro – trata-se da participação de petianos no Projeto de Extensão de
Teatro     Grupo   Identidade,   sob   a   coordenação   do   Prof.   Dr.   Francisco   José   Avelino
Junior/Geografia/UFMS, cujos ensaios ocorrem semanalmente e as apresentações são feitas nas
escolas da rede pública do município de Três Lagoas e em outras cidades. Salienta-se que um dos
idealizadores do projeto, juntamente com o professor coordenador, é aluno egresso do PET
Geografia e atualmente aluno da Pós graduação Mestrado em Geografia/UFMS (Leandro Pansonato
Cazula);
f) Jogos Universitários Integrados da UFMS (IJUI/MS) – refere-se a participação de alunos do
PET Geografia, tanto na organização como na participação do torneio dos jogos universitários, que
ocorrem anualmente na cidade de Campo Grande, com a participação de alunos de todos os cursos
da UFMS em diversas modalidades;
g) Futebol Socity do CPTL – refere-se a participação de petianos como atletas no time de Futebol
Socity do CPTL/UFMS, com realização semanal de jogos.




Planejamento de Atividades
4. DESCRIÇÃO DO PROCESSO DE TUTORIA – até mil palavras (planejamento quanto à
   participação/contribuição do (a) tutor (a) nas atividades e na formação dos petianos: definição das
   atividades e seus objetivos, acompanhamento e avaliação individual e coletiva, entre outros)

Entende-se que a Educação Tutorial consiste num processo de ensino aprendizagem, cuja tomada
de decisões são orientadas por um Professor Tutor, sem, no entanto, coibir a iniciativa própria ou sem
tolher a capacidade de liderança, permitido aos alunos envolvidos a construção do seu conhecimento
de modo efetivo, ético e coletivo. E ainda, de forma integradora e interativa entre os demais alunos e
professores do curso; procedimento este que viabiliza o fortalecimento e consolidação do curso de
Geografia da UFMS, no Campus de Três Lagoas.
Quanto ao processo de tutoria, informa-se que a orientação, acompanhamento e avaliação individual
e coletiva junto ao grupo se dá de modo presencial e diariamente, pois as salas do PET Geografia é
ao lado da sala da tutora, portanto, o contato e presença são permanentes, ou seja, petianos na sala
da tutora e tutora na sala do PET. Entretanto, se realizam reuniões administrativas semanais entre o
grupo e a tutora, para leitura das correspondências recebidas pela DIAP/PREG/UFMS, SESU/MEC,
ou outras, para discutir a pauta de atividades da semana, para avaliar os trabalhos já realizados, para
orientar sobre as atividades a serem realizadas fora do campus da UFMS, como saídas de campo,
visitas técnicas, eventos, dentre outros. A pauta, os procedimentos, as ações e os encaminhamentos
são registrados em atas pela Secretária do Grupo, as quais são sempre revistas para verificação do
cumprimento dos cronogramas estabelecidos.
Salienta-se que cabe ainda a tutora a elaboração de ofícios de apresentação dos petianos junto a
empresas, instituições, ou outra instância, para realização de visitas técnicas, coleta de dados de
pesquisas, realização de atividades de extensão com a comunidade.




Planejamento de Atividades
6   CRONOGRAMA PROPOSTO PARA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DO GRUPO
                                                                                                                      2011
                                       ATIVIDADES PROPOSTAS
                                                                                                     M   A   M   J   J   A   S   O   N   D
1 ATIVIDADES DE ENSINO
1.1 Cursos Extracurriculares
a) Instrumentalização em Língua Estrangeira
b) O uso das Normas da ABNT
c) Interpretação Textual
d) Aplicabilidade do Corel Draw e Power Point em trabalhos acadêmicos
e) Elaboração de Projetos de Pesquisa Cientifica
f) Plataforma Lattes: Muito Prazer
1.2 Palestras
a) Saúde: Poluição do Ar Exterior e Interior e Efeitos sobre a Saúde
b) Educação no Trânsito
c) Perspectivas da Educação Geográfica
1.3 Jornal Mural do PET
1.4 Visitas Técnicas
a) Visita Técnica a METALFRIO de Três Lagoas/MS
b) Visita ao Grupo PET/ GEOGRAFIA UFGD – Dourados/MS
1.5 Mesas Redondas
1.6 CINE PET
1.7 Plantão de Dúvidas
2 ATIVIDADES DE PESQUISA
2.1 Projetos Pilotos
a) Pesquisa Piloto 1: Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três Lagoas-MS
b) Projeto Piloto 2: Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e
possibilidades
c) Projeto Piloto 3: Diagnóstico da bacia do rio Sucuriú no município de Três Lagoas/MS – evolução
das condições de uso, ocupação e manejo do solo, socioeconomia e qualidade das águas
2.2 Subprojetos
a) Os fluxos e a Geografia dos Transportes no arranjo territorial em Três Lagoas/MS
b) Um estudo sobre a arborização e áreas verdes de Três Lagoas/MS.
2.2 Pesquisa Individual (Monografia)
a) Identidade e Dinâmica socioterritorial: uma análise do Distrito de Arapuá/MS.
3 ATIVIDADES DE EXTENSÃO
3.1 Revista Eletrônica de Geografia GeoInterAção
 3.2 PET na escola: conheça a Universidade
 3.3 Projeto de Educação Ambiental: parceria entre UFMS, PETROBRAS e Secretaria Municipal
 de Educação
 3.4 Teatro de bonecos
 3.5 Manutenção do site do grupo
 4 ATIVIDADES DE CARÁTER COLETIVO
 4.1 Reunião Administrativa com a Tutora
 4.2 Participação em comissões e associações
 4.3 ECONPET - Encontro do Centro-Oeste e Norte dos Grupos PET
 4.4 XV ENAPET - Encontro Nacional dos Grupos PET
 4.5 Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia
 4.6 INTERPET/UFMS
 4.7 V Encontro Nacional dos Grupos PET Geografia (V ENAPETGEO)
 4.8 XVIIII ENSUL - Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos
 4.9 Encontro Internacional Humboldt
 4.10 SIMPURB




Planejamento de Atividades
Local e Data: Três Lagoas, 7 de abril de 2011



                    _______________________________________________
                                        Tutor (a)


Local e Data:


                    _______________________________________________
                      Presidente do Comitê Local de Acompanhamento


Local e Data:


                    _______________________________________________
                            Pró-Reitor(a) responsável pelo PET

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Meios didacticos iv
Meios didacticos   ivMeios didacticos   iv
Meios didacticos iv
Ivaristo Americo
 
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
filomena morais
 
Acção de Formação - Planificação da Aula
Acção de Formação - Planificação da AulaAcção de Formação - Planificação da Aula
Acção de Formação - Planificação da Aula
MINV
 
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivoTeste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
Marta Pereira
 
Apresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado iiApresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado ii
familiaestagio
 
H
HH
Auto avaliaçao estagiario
Auto avaliaçao estagiarioAuto avaliaçao estagiario
Auto avaliaçao estagiario
serunb
 
8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-
silvia_lfr
 
Relação entre a didáctica com outras ciências
Relação entre a didáctica com outras ciênciasRelação entre a didáctica com outras ciências
Relação entre a didáctica com outras ciências
Joao Papelo
 
Ficha ava 1a
Ficha ava 1aFicha ava 1a
Ficha ava 1a
Sofia Mendes
 
3 teste 8º ano
3 teste 8º ano3 teste 8º ano
3 teste 8º ano
Ângela Puga
 
A indisciplina no contexto escolar
A indisciplina no contexto escolarA indisciplina no contexto escolar
A indisciplina no contexto escolar
Tamiris Cerqueira
 
Exercicios resolvidos contabilidade esaf
Exercicios resolvidos contabilidade   esafExercicios resolvidos contabilidade   esaf
Exercicios resolvidos contabilidade esaf
contacontabil
 
Exercícios advérbios dt
Exercícios advérbios dtExercícios advérbios dt
Exercícios advérbios dt
Célia Gonçalves
 
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
ssuserc463f3
 
Portfolio de praticas
Portfolio de praticasPortfolio de praticas
Portfolio de praticas
Paula Ventura
 
Slides módulo3.3
Slides módulo3.3Slides módulo3.3
Slides módulo3.3
Eva Gomes
 
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
bio_fecli
 
As Funções Didácticas
As Funções DidácticasAs Funções Didácticas
As Funções Didácticas
Joao Papelo
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Cristina Couto Varela
 

Mais procurados (20)

Meios didacticos iv
Meios didacticos   ivMeios didacticos   iv
Meios didacticos iv
 
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
 
Acção de Formação - Planificação da Aula
Acção de Formação - Planificação da AulaAcção de Formação - Planificação da Aula
Acção de Formação - Planificação da Aula
 
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivoTeste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
Teste ciencias 6_ano_alimentacao_e_sistema_digestivo
 
Apresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado iiApresentação estágio supervisionado ii
Apresentação estágio supervisionado ii
 
H
HH
H
 
Auto avaliaçao estagiario
Auto avaliaçao estagiarioAuto avaliaçao estagiario
Auto avaliaçao estagiario
 
8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-8ºano ciencias naturais-teste 1-
8ºano ciencias naturais-teste 1-
 
Relação entre a didáctica com outras ciências
Relação entre a didáctica com outras ciênciasRelação entre a didáctica com outras ciências
Relação entre a didáctica com outras ciências
 
Ficha ava 1a
Ficha ava 1aFicha ava 1a
Ficha ava 1a
 
3 teste 8º ano
3 teste 8º ano3 teste 8º ano
3 teste 8º ano
 
A indisciplina no contexto escolar
A indisciplina no contexto escolarA indisciplina no contexto escolar
A indisciplina no contexto escolar
 
Exercicios resolvidos contabilidade esaf
Exercicios resolvidos contabilidade   esafExercicios resolvidos contabilidade   esaf
Exercicios resolvidos contabilidade esaf
 
Exercícios advérbios dt
Exercícios advérbios dtExercícios advérbios dt
Exercícios advérbios dt
 
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
Book downloadable pdf testes fichas ciencia e vida 8(1)
 
Portfolio de praticas
Portfolio de praticasPortfolio de praticas
Portfolio de praticas
 
Slides módulo3.3
Slides módulo3.3Slides módulo3.3
Slides módulo3.3
 
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia   ma...
O uso das tecnologias como ferramentas pedagógicas nas aulas de biologia ma...
 
As Funções Didácticas
As Funções DidácticasAs Funções Didácticas
As Funções Didácticas
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
 

Semelhante a Planejamento 2011

Planejamento 2013 final
Planejamento 2013 finalPlanejamento 2013 final
Planejamento 2013 final
petgeoufmscptl
 
Planejamento 2012
Planejamento 2012Planejamento 2012
Planejamento 2012
Pet Esef
 
Planejamento anual 2015-04-14
Planejamento anual 2015-04-14Planejamento anual 2015-04-14
Planejamento anual 2015-04-14
Faby Máximo
 
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
Victor Hugo Azevedo Carneiro
 
Sala de educador_02_03_2015 (2)
Sala de educador_02_03_2015 (2)Sala de educador_02_03_2015 (2)
Sala de educador_02_03_2015 (2)
heder oliveira silva
 
Planejamento anual 2015-05-21
Planejamento anual 2015-05-21Planejamento anual 2015-05-21
Planejamento anual 2015-05-21
Michael Douglas
 
Planejamento 2014
Planejamento 2014Planejamento 2014
Planejamento 2014
Pet Esef
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
HELENO FAVACHO
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
HELENO FAVACHO
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
HELENO FAVACHO
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURAPROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
HELENO FAVACHO
 
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
Petbci Ufscar
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
HELENO FAVACHO
 
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciaturaPROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
HELENO FAVACHO
 
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
Kelly Christine
 
Relatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º períodoRelatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º período
SalaAmarelaJIGradil
 
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdfTRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
CoordenaoEPGBA
 
Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16
SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
Carlos Ferreira
 
Diretrizes do programa ensino integral
Diretrizes do programa ensino integralDiretrizes do programa ensino integral
Diretrizes do programa ensino integral
Rogerio Alexandre Garcia
 

Semelhante a Planejamento 2011 (20)

Planejamento 2013 final
Planejamento 2013 finalPlanejamento 2013 final
Planejamento 2013 final
 
Planejamento 2012
Planejamento 2012Planejamento 2012
Planejamento 2012
 
Planejamento anual 2015-04-14
Planejamento anual 2015-04-14Planejamento anual 2015-04-14
Planejamento anual 2015-04-14
 
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
Planejamento PET Engenharia de Pesca - UFC 2012
 
Sala de educador_02_03_2015 (2)
Sala de educador_02_03_2015 (2)Sala de educador_02_03_2015 (2)
Sala de educador_02_03_2015 (2)
 
Planejamento anual 2015-05-21
Planejamento anual 2015-05-21Planejamento anual 2015-05-21
Planejamento anual 2015-05-21
 
Planejamento 2014
Planejamento 2014Planejamento 2014
Planejamento 2014
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_I_-_LICENCIATURA_EM_HISTORIA.pdf
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_PORTUGUES_2a_LICENCIATURA.pdf
 
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURAPROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
PROJETO DE EXTENSÃO I - PEDAGOGIA LICENCIATURA
 
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
Formação do Programa de Educação Tutorial no Brasil
 
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdfPROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
PROJETO_DE_EXTENSAO_-_MATEMATICA_2a_LICENCIATURA.pdf
 
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciaturaPROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
PROJETO_DE_EXTENSÃO MATEMÁTICA licenciatura
 
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
Guia metodologia formaç¦o 19 e 20.03
 
Relatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º períodoRelatório Síntese 3º período
Relatório Síntese 3º período
 
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdfTRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
TRABALHO EV127 MD1 SA2 ID1863 21092019101308.pdf
 
Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16Relatório síntese pt 3 16
Relatório síntese pt 3 16
 
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
ROTEIRO - 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distânci...
 
Diretrizes do programa ensino integral
Diretrizes do programa ensino integralDiretrizes do programa ensino integral
Diretrizes do programa ensino integral
 

Planejamento 2011

  • 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA REDE IFES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Planejamento Anual de Atividades – 2011 (01 de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2011) Os grupos criados em 2010 deverão manter, no preenchimento do formulário, as atividades definidas na proposta que encaminharam a SESU/MEC por ocasião do referido Edital. 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Instituição de Ensino Superior: Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul 1.2. Grupo: PET Geografia 1.3. Home Page do Grupo: http:cptl.ufms.br/pet 1.4. Data da Criação do Grupo: 1988 1.5. Natureza do grupo: ( ) Curso de graduação: Geografia – Licenciatura e Bacharelado ( ) Multi/Inter-disciplinar: (tema) ( Área do conhecimento: (cursos relacionados) ( ) Institucional: (nome do Câmpus) 1.6. Nome do Tutor: Edima Aranha Silva 1.7. E-Mail do Tutor: edimaranha@gmail.com 1.8. Titulação e área: Doutora em Geografia 1.9. Data de ingresso do Tutor (mês/ano): janeiro/ 2004 1.10. Quadro dos Integrantes do Grupo PET/ Geografia (em ordem alfabética) NOME E-MAIL ADMISSÃO Amanda Ricci de Moraes amandaricci@gmail.com 2009 Ana Cláudia Sacchi Baldo ana.claudia.sacchi@hotmail.com 2010 Camila Aparecida Alves da Silva camilaalves39@gmail.com 2008 Geise Teixeira do Nascimento geise_teixeira@hotmail.com 2010 Iris Francisca Greque irisgreque@hotmail.com 2009 Jaqueline Santos França jakeline_3l@hotmail.com 2010 José Aurélio Lopes Claudino j.aurelio1@hotmail.com 2010 Juliana dos Santos Silva jul.brc7@gmail.com 2010 Leandro Otávio da Silva le_otavio91@hotmail.com 2010 Liliam Carolini da Silva liliamcaroline@hotmail.com 2008 Luiz Henrique Mateus Lima lugano_lima@yahoo.com.br 2010 Thiago Rocco dos Santos thiago_rocco_santos@yahoo.com.br 2010
  • 2. 2. ORIENTAÇÕES GERAIS Observar atentamente as diretrizes abaixo, tomando-as como orientação para a elaboração e redação do presente planejamento, de forma a evidenciar e retratar com clareza as atividades do grupo e do tutor quanto ao atendimento dos objetivos do Programa:  O programa tem como objetivo, entre outros, a formulação de novas estratégias de desenvolvimento e modernização do ensino superior no país, contribuindo para a redução da evasão escolar. As atividades do grupo devem ser orientadas pelo princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Desta forma, devem necessariamente contemplar, ao menos, todas estas três áreas da formação acadêmica, de forma equilibrada, contribuindo para a reflexão e autonomia intelectual do estudante;  Quanto às atividades de Ensino, além do alinhamento com o Projeto Político Pedagógico Institucional, recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada ao processo ensino-aprendizagem, bem como busquem inovações metodológicas;  Quanto às atividades de Extensão, recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada às demandas da sociedade, do contexto profissional e da responsabilidade social. Neste contexto, cabe lembrar que o assistencialismo não se caracteriza como atividade de Extensão;  Quanto às atividades de Pesquisa, recomenda-se que as mesmas aprimorem a formação voltada à reflexão sobre prioridades de pesquisa, aos métodos e metodologias de produção de conhecimento novo e análise crítica dos resultados;  Sugere-se que tais atividades de Ensino, de Extensão e de Pesquisa sejam devidamente registradas nas instâncias específicas no âmbito da IES;  O modelo adotado pelo Programa prevê atividades de natureza coletiva e interdisciplinar. Logo, o grupo deve atentar para a formação voltada para o trabalho em equipe, cuidando para o não excesso de atividades de caráter individual. Quanto à interdisciplinaridade, as atividades devem contemplar ampla abrangência de temas no contexto de atuação do grupo;  Entre os objetivos do Programa estão a contribuição para a elevação da qualidade da formação acadêmica dos alunos de graduação, tendo como estratégia o efeito multiplicador do petiano sobre os seus colegas estudantes da IES, principalmente aqueles do primeiro ano de graduação;  Quanto às estratégias para a formação diferenciada e qualificada dos estudantes estão o estímulo ao espírito crítico, a atuação profissional pautada pela cidadania e pela função social da educação superior bem como o estímulo da formação de profissionais e docentes de elevada qualificação técnica, científica, tecnológica e acadêmica. 3. ATIVIDADES PROPOSTAS No planejamento geral das atividades considerar: A. A descrição da atividade em si; quais os objetivos da mesma; como a atividade será realizada. B. Quais os mecanismos de avaliação. C. Quais os resultados que se espera com a atividade: o Resultados / produtos esperados com a atividade: melhorias para o Curso, para a Educação, para a sociedade, meios para a socialização dos resultados, publicações etc. o Resultados esperados na formação dos petianos: habilidades, competências, conhecimentos, saberes, reflexões instaladas etc. Observação: Para cada uma das atividades, a descrição dos seus itens A, B e C deverá ser realizada em até mil palavras. 3.1. Atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão O Grupo PET Geografia propõe um conjunto de atividades a serem realizadas no ano de 2011, que propiciem aos alunos do grupo a vivência acadêmica com qualidade e experiência diferenciada, qual seja, a Educação Tutorial compromissada com a postura ética, interativa e integradora. Objetivando a prática e o exercício da cidadania, cumprindo os deveres de um bolsista e no uso dos seus direitos propõe envolver os demais acadêmicos do curso de Geografia – Licenciatura e Bacharelado – bem com os alunos da Pós Graduação – Mestrado em Geografia/UFMS nas atividades do grupo, de modo que contemplem a indissociabilidade entre as Ações de Ensino, Pesquisa e Extensão, visando a melhoria do curso para uma formação integrada. Vale salientar que os resultados das pesquisas norteiam, na medida do possível, as atividades de ensino e extensão, Planejamento de Atividades
  • 3. visando instrumentalizar e fortalecer as comunidades envolventes. As atividades foram definidas a partir do Projeto Pedagógico do Curso de Geografia/CPTL/UFMS, contemplando as estruturas curriculares tanto da Licenciatura como do Bacharelado. Nesse sentido, pensou-se, portanto, em um conjunto de atividades que possam de forma efetiva contribuir com a graduação, seja melhorando o desempenho em sala de aula seja com o envolvimento nas atividades de extensão e pesquisa, por conseguinte, tornar o curso mais atrativo e reduzindo a evasão escolar. E ainda, participar das instâncias da UFMS, Comissões, Colegiados e Conselhos, visando contribuir com o debate e a melhoria do curso de graduação e da UFMS como um todo. 3.1.1 ATIVIDADES DE ENSINO A) Cursos Extracurriculares Referem-se a atividades organizadas tanto pelo próprio grupo como por outra instituição/departamento e com participação dos bolsistas, visando apoiar os acadêmicos de um modo geral, para que os mesmos possam melhorar o desempenho junto ao curso, seja licenciatura seja bacharelado. 1) Instrumentalização em Língua Estrangeira a) Descrição da atividade: o curso visa instrumentalizar e desenvolver competência dos alunos do grupo e de outros acadêmicos para a leitura, tradução, conversação e compreensão de textos, livros e situações que envolvam outros idiomas. Propõe-se organizar um grupo de estudos, tendo um professor instrutor – professor(a) de Língua Estrangeira/Língua Inglesa) que desenvolverá um programa básico de estudo de língua inglesa – inglês instrumental – visando preparar-se para um futuro mestrado, bem como para o mercado de trabalho cada vez mais globalizado e que prescinde, em muitas situações, o conhecimento de outro idioma. O curso será realizado no período de fevereiro a dezembro de 2011, com uma carga horária de 180 horas. b) Mecanismos de Avaliação: o curso será considerado satisfatório se houver a formação de um grupo de alunos de no mínimo 20 alunos e a permanência de pelo menos 75% dos alunos até o final do mesmo. Será considerado aprovado o aluno que freqüentar 75% do curso e que obtiver nota igual ou superior a 6 (seis) nas atividades avaliativas realizadas pela professora. c) Resultados esperados com a atividade: aumentar o número de alunos preparados, no quesito proficiência em língua estrangeira, para o ingresso em um futuro mestrado e para o mercado de trabalho. 2) O uso das Normas da ABNT a) Descrição da atividade: o escopo da ABNT é prover a sociedade brasileira de conhecimento sistematizado, por meio de documentos normativos que permitam a produção de textos, elaboração de relatórios e de artigos científicos de modo seguro e ético, contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico, proteção do meio ambiente e defesa do consumidor. Objetiva apresentar aos participantes o conhecimento das normas técnicas que envolvem o mundo acadêmico e desenvolver atividades práticas com uso das normas da ABNT e ainda alerta-los sobre o risco de não seguir os preceitos normativos, como o plagio, por exemplo, que constitui crime. O curso terá uma carga Planejamento de Atividades
  • 4. horária de 12 horas e consistirá em uma parte teórica – aulas expositiva sobre como usar as normas técnicas para elaboração de um trabalho científico, fornecimento de textos da ABNT referentes a elaboração de trabalhos acadêmicos (NBR14724, NBR 6023 e NBR 10520/2011) e depois haverá um exercício prático com os participantes (organização de bibliografia, formas de citação bibliográficas e relatório científico). O curso será realizado no período de 22 a 24 de abril 2011. b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se todos (100%) os alunos conseguirem realizar todas as tarefas propostas. c) Resultados esperados com a atividade: melhorar a qualidade dos trabalhos acadêmicos, no que tange ao uso das normas; garantir que os petianos possam, de modo seguro, orientar outros colegas na elaboração dos relatórios, artigos para eventos e demais trabalhos científicos. 3) Interpretação Textual a) Descrição da atividade: em relação aos textos acadêmicos que possuem uma maior complexidade no exercício da compreensão das concepções propostas pelos autores, é perceptível certa dificuldade dos acadêmicos em analisar, compreender e interpretar com mais proficiência a linguagem geográfica. Esta atividade visa aprimorar a aptidão dos acadêmicos em fazer abstrações e aprofundar os conhecimentos epistemológicos da Geografia. O curso terá 12 horas de duração, no período de 25 a 28 de maio de 2011 e será destinado aos alunos do PET como aos demais acadêmicos, num total de 30 vagas. A ministrante será uma professora de língua portuguesa aposentada, Profª Drª Marlene Durigan, que atuará como colaboradora. Objetiva-se, portanto, desenvolver a capacidade de análise e compreensão de textos na área da geografia, por conseguinte, melhorar o desempenho no processo aprendizagem. b) Mecanismos de Avaliação: eerá considerado satisfatório se de fato os alunos apresentarem melhora na forma de ler, interpretar e escrever textos acadêmicos. c) Resultados esperados com a atividade: melhorar o desempenho dos alunos em relação a interpretação e redação e que os petianos possam apoiar os demais alunos na elaboração dos trabalhos acadêmicos, bem como artigos para eventos. 4) Aplicabilidade do Corel Draw e Power Point em trabalhos acadêmicos a) Descrição da atividade: mediante as dificuldades encontradas pelos acadêmicos em finalizar mapas e figuras para os trabalhos acadêmicos e suas publicações, viu-se a necessidade da realização de um curso para o aperfeiçoamento e introdução de ferramentas apresentadas pelo software de edição de imagens, o Corel Draw 13 e o Power Point, este, para apresentação em seminários, em comunicações orais durante eventos e na editoração de banners e/ou painéis. Visa capacitar os participantes para a utilização do software Corel Draw 13 e Power Point por meio de aulas teóricas com apoio de textos e atividades práticas com trabalho de imagens. O cursos será ministrado pelos próprios petianos e outros dois alunos colaboradores (um aluno bolsista PIBIC/CNPq e um do Mestrado) no período de 5 a 7 de abril de 2011, num total de 12 horas e serão oferecidas 20 vagas. b) Mecanismos de Avaliação: será considerado apto o aluno que resolver os exercícios propostos no curso. Planejamento de Atividades
  • 5. c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos possam de fato elaborar seus trabalhos com segurança, seja para apresentação em salas de aula seja em comunicações orais ou painéis em eventos. E ainda, que os petianos recém ingressos no grupo também adquiram habilidades com as ferramentas para apoiar outros acadêmicos na realização das atividades de ensino, pesquisa e extensão . 5) Elaboração de Projetos de Pesquisa a) Descrição da atividade: é recorrente a dificuldade encontrada pelos alunos da graduação na elaboração de projetos de qualquer modalidade, seja ensino, pesquisa ou extensão, pois confundem objetivos com metas, introdução com justificativa e metodologia com técnicas, por isso se propôs um curso teórico-prático, onde os participantes terão a oportunidade de conhecer os passos de um projeto e na prática terão que elaborar um projeto. Objetiva-se capacitar os participantes para a elaboração de projetos. O curso será ministrado pela Tutora do grupo no período de 1 e 2 de junho de 2011, com duração12 horas e oferecerão 20 vagas. O curso será destinado aos petianos e também aos demais acadêmicos da graduação. b) Mecanismos de Avaliação: será considerado apto o aluno que elaborar um pré-projeto de pesquisa, seguindo os passos e itens propostos no curso. c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos adquiram habilidades em elaborar projetos de pesquisa, seja para o trabalho de conclusão de curso, seja para concorrer a editais de bolsas ou ainda, para submeterem-se a seleção de pós graduação – Mestrado. 6) Plataforma Lattes: muito prazer! a) Descrição da atividade: dentro do universo acadêmico é indispensável organizar e informar as atividades desenvolvidas por meio da Plataforma Lattes e os alunos encontram muitas dificuldades em registrar e atualizar tais informações, por isso se propõe um curso de apresentação em como preencher, registrar e atualizar corretamente o currículo nesta plataforma. Essa atividade é uma reivindicação antiga de muitos acadêmicos, pois não há dentro da Universidade nenhum setor e/ou momento que propicie esse treinamento/curso. Objetiva-se demonstrar e capacitar os acadêmicos no uso correto da Plataforma Lattes. O curso será ministrado pela Tutora do grupo e por dois alunos colaboradores da pós graduação (mestrado) no período de 28 e 29 de abril de 2011, com duração 8 horas e oferecerão 20 vagas. O curso será destinado aos petianos e também aos demais acadêmicos da graduação. b) Mecanismos de Avaliação: considerar-se-á satisfatório se todos os alunos adquiram habilidades no uso da plataforma. c) Resultados esperados com a atividade: que os alunos adquiram habilidades em trabalhar na plataforma lattes, com segurança e independência.E ainda, que os petianos possam ser os reprodutores do conhecimento/habilidade na orientação de outros acadêmicos, de modo que todos registrem seu currículo na referida plataforma, sendo que atualmente só ocorre com os alunos bolsistas, pois os demais desconhecem o que é sistema lattes. B) Palestras Planejamento de Atividades
  • 6. 1) Saúde: Poluição do ar exterior e interior e efeitos sobre a saúde a) Descrição da atividade: a poluição atmosférica e do ar interior é um sério problema para a saúde pública. A palestra focará diversos aspectos dessa temática, tais como epidemiologia, química atmosférica e do ar interior, processos de geração de aerossóis urbanos e de contaminantes do ar interno, estudos clínicos, grupos vulneráreis e custos em saúde relacionados à poluição do ar exterior e interior. A palestra tem como objetivo apresentar as evidências científicas relacionando poluição atmosférica e do ar interior com a saúde humana. Essa atividade está relacionada com a pesquisa realizada pelo grupo, da qual a professora ministrante também faz parte. A referida palestra será ministrada pela Profª Drª Sônia Regina Jurado/UFMS – Tutora Enfermagem/UFMS, no dia 14 de Abril de 2011, com 4 horas de duração e 50 vagas e será destinada aos petianos e demais alunos da graduação. b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se o número de vagas for preenchido e se houver debates e perguntas após a palestra. Haverá lista de freqüência. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que a comunidade universitária mudem a postura em relação a emissão de agentes poluidores do ar interior e exterior e ainda, que reproduza o conhecimento no eu cotidiano junto a suas famílias e na sua comunidade. 2) Perspectivas da Educação Geográfica a) Descrição da atividade: a palestra pautará sobre as os atuais paradigmas da Educação Geográfica, visando demonstrar o uso da Geografia para interpretar a realidade e compreender a sociedade com vistas a inclusão socioespacial e o exercício da cidadania. Objetiva-se informar e debater sobre a formação do professor de Geografia e sua importância para a formação social, bem como o relevante papel do ensino de Geografia no contexto atual. A palestra será ministrada por um professor colaborador do curso de Geografia, Prof. Dr. Francisco José Avelino Junior/UFMS, no dia 25 de maio de 2011, com 4 horas de duração, com 50 vagas. b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se o número de vagas for preenchido e se houver debates e perguntas após a palestra. Haverá lista de freqüência. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os alunos tenham maior embasamento teórico sobre a formação do professor de Geografia e sobre os novos paradigmas da ciência e ainda, que a palestra estimule posteriormente o debate em sala de aula e em futuros eventos. 3) Educação no Trânsito Descrição da atividade: o caos no trânsito das cidades cria transtornos na vida dos cidadãos e em Três Lagoas não é diferente, pois a cidade, conforme IBGE (2010) ganhou o status de cidade média (102 mil hab.) e o aumento de usuários das vias púbicas (carros, motos, bicicletas e pedestres) diminuiu a fluidez do espaço urbano devido os congestionamentos e tem gerado graves acidentes, seja pelo descuido dos pedestres e ciclistas ou pela imprudência dos motoristas. A opção no uso do meio de locomoção individual em detrimento do transporte coletivo, a precariedade e escassez do transporte urbano coletivo, associado ao uso de drogas, álcool e velocidade excessiva gera cada vez mais tragédias no trânsito da cidade de Três Lagoas. Por isso se justifica a proposta conjunta em parceria com a Polícia Militar – Agente do Trânsito – para realizar um ciclo de palestras sobre Planejamento de Atividades
  • 7. Educação no Trânsito e um projeto de pesquisa para mapear e caracterizar as vias urbanas com maior ocorrência de acidentes. Espera-se editar o mapa produzido e divulga-lo na cidade (escolas, imprensa, repartições públicas e comércio em geral), para conscientização da comunidade em geral. Objetiva-se demonstrar a real situação do trânsito urbano em Três Lagoas (estatísticas, os abusos e as implicações na vida de todos) e sensibilizar as pessoas sobe a necessidade e importância de se ter responsabilidade no trânsito, bem como produzir material para divulgação na comunidade. As atividades serão realizadas no período de junho a setembro, num total de 60 horas e atingirá um público alvo diferenciado, como universitários, alunos da rede pública e cidadãos comuns. Esta atividade apresenta nitidamente a indissociabilidade do ensino-pesquisa-extensão. b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será considerada satisfatória se de fato houver adesão e o interesse das pessoas em participar da atividade, e ainda, se o debate for dinâmico com interação entre petianos-acadêmicos-agentes do trânsito-comunidade. c) Resultados esperados com a atividade: pretende-se a mudança de comportamento das pessoas no trânsito, a redução de acidentes envolvendo pedestres-ciclistas-motoristas. Também se espera elaborar um relatório com dados que revelem os índices de acidentes no trânsito, contendo recomendações e orientações dos usuários das vias públicas de Três Lagoas. E ainda, os resultados desse trabalho serão publicados em eventos específicos da Geografia (ENG, SIMPURB, ENSUL, América Platina) e em eventos do PET (ECONPET e ENAPET). C) Jornal Mural do PET Descrição da atividade: em decorrência dos diversos compromissos no trabalho, na universidade e a falta de hábito de leitura por parte da maioria dos alunos, o Jornal Mural do PET Geografia disponibiliza publicações, artigos, reportagens diversas de jornais e revistas cujo conteúdo informa as principais ocorrências e notícias regionais, nacionais e internacionais. Também informa a realização de eventos científicos e culturais tanto na área da Geografia como em áreas afins. Nesse sentido entendemos que cabe ao PET de Geografia o compromisso em organizar o Jornal Mural PET no campus onde está sediado e é uma atividade tradicional que ocorre por mais de 8 anos, mas a atenção que o referido mural desperta nos acadêmicos, nos instiga em dar continuidade ao mesmo. A atividade tem como objetivo Divulgar artigos, reportagens e agenda de eventos científicos e culturais nos contextos regional, nacional e internacional a comunidade estudantil do CPTL/UFMS. b) Mecanismos de Avaliação: a atividade será satisfatória se continuar havendo o interesse pela leitura e observação dos informes apresentados. c) Resultados esperados com a atividade: que a atividade continue informando os acadêmicos, ou seja, que o Jornal Mural do Pet geografia seja um instrumento de disseminação de informações, notícias regionais no Câmpus do CPTL/UFMS. D) Visitas Técnicas 1) Visita Técnica a METALFRIO de Três Lagoas/MS Justificativa: a Metalfrio Solutions é a maior fabricante de produtos para refrigeração comercial na América Latina. A fábrica de Três Lagoas é a segunda do grupo no país, que segundo a gerência, a Planejamento de Atividades
  • 8. opção em se instalar nesta cidade, se deu por um conjunto de fatores: incentivos fiscais, complexo viário (rodovia-ferrovia-hidrovia), disponibilidade de infraestrutura e oferta de mão de obra. Além disso, a empresa recebeu apoio do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Desse modo, o grupo demonstra interesse e se compromete em interagir com a comunidade para o melhor entendimento e conhecimento da fábrica por parte dos visitantes. Objetiva Visitar a indústria METALFRIO, para conhecer e entender a linha de produção da metalúrgica e qual o papel social da empresa no contexto trêslagonese. A atividade será realizada em agosto de 2011 – estamos aguardando o agendamento da data da visita. Esta visita tem um número máximo de pessoas determinado pela empresa, que são de 30 acadêmicos, com duração de 4 horas, pois como o Distrito Industrial é na zona urbana, o deslocamento é ágil e rápido. b) Mecanismos de Avaliação: para conhecer o grau de envolvimento dos participantes será cobrado um relatório da visita. Também haverá controle na inscrição e participação do evento. c) Resultados esperados com a atividade: além do conhecimento sobre a dinâmica da linha de produção de uma empresa de médio porte, se espera também obter dados para a pesquisa que realizamos sobre a dinâmica industrial no município, cujo resultado será publicado em eventos e em periódicos da Geografia. 2) Visita ao Grupo PET/ GEOGRAFIA UFGD – Dourados/MS a) Descrição da atividade: pretende-se visitar e interagir com os integrantes do grupo PET/Geografia da UFGD, como forma de trocar experiências entre os grupos. O campus da Universidade Federal da Grande Dourados, situada em Dourados/Mato Grosso do Sul dista de Três Lagoas 500 Km, será portanto uma visita de 2 dias, com a data definida para o mês de setembro de 2011, e como a visita tem como foco o PET Geografia, o número de vagas será de 14 pessoas, incluindo a tutora, um professor e um aluno da pós graduação que são colaboradores do grupo. b) Mecanismos de Avaliação: será satisfatório se 100% dos integrantes do grupo e demais colaboradores realizarem a visita, e ainda, se houver de fato interação entre os dois grupos, e nesse sentido acredita-se que sim, pois a tutora do referido grupo Maria José Martineli da Silva Calixto tem participado de atividades realizadas pelo PETGEO/UFMS, como por exemplo, o IV ENAPET Geografia em 2009, ciclo de palestras, etc. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que dessa visita possa estabelecer parceria para realização de futuras atividades, como organização de eventos regionais, pesquisas com temáticas comuns aos dois grupos, etc. E) Seminários - Mesas Redondas a) Descrição da atividade: a partir das leituras e dos colóquios, cujos temas se relacionam com as linhas de pesquisas do grupo: a) Estudos Urbanos e do Território; b) Análise Regional; d) Planejamento e Educação Ambiental, as quais norteiam as pesquisas coletivas e as pesquisas (trabalhos orientados) de alunos da graduação de Geografia Bacharelado, bem como as atividades de extensão, serão realizados seminários onde terão as mesas redondas temáticas, tendo como assistentes os alunos da graduação. Planejamento de Atividades
  • 9. As mesas serão realizadas com dois alunos e um mediador e estarão relacionadas de acordo com os eixos temáticos da equipe. Cada aluno será responsável pela coordenação de uma mesa redonda no ano de 2011. Também haverá a participação – como expositor e debatedor – de alunos do Mestrado de Geografia. Essa atividade contempla a indissociabilidade entre o ensino (leituras/colóquios/mesas redondas) a pesquisa e extensão por meio da fundamentação teórico-metodológica dos projetos realizados e ainda oportunizará aos alunos da graduação refletir sobre os pressupostos teóricos metodológicos da pesquisa geográfica. Objetiva-se discutir os conceitos teóricos inerentes à Geografia, na perspectiva das linhas de pesquisa do grupo, como também reflexões de temas atuais que permeiam o contexto geográfico, visando o debate e a maturidade intelectual dos participantes. Procedimentos: - Primeiramente serão feitos leituras e fichamentos da bibliografia selecionada; - após os fichamentos serão montadas as apresentações por tema, com recurso power point; - por fim, as apresentações serão sob a modalidade de mesa redonda, no anfiteatro do bloco da Geografia, para os alunos da graduação. A atividade será realizada no período de maio a novembro de 2011, perfazendo 60 horas, com oferta de 80 vagas. A seguir apresentam-se as bibliografias, as temáticas das mesas, bem como os participantes de cada mesa. MESA 1 : Geografia: conceitos, abordagens e perspectivas CASTRO, E. ; GOMES, P. C.C; CORRÊA, R. L. (Org.) Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995. Expositor: Luís Henrique Mateus Lima SANTOS, Milton. Manual de geografia urbana. 3. ed. São Paulo: Edusp, 2008. Expositor: Juliana dos Santos Silva MESA 2 : O espaço urbano, as redes e o transporte citadino CORRÊA, Roberto L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006. Expositor: Geise Teixeira do Nascimento VASCONCELLOS, Eduardo Alcântara. Transporte urbano, espaço e eqüidade: Análise das políticas públicas. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2001. Expositor: Leandro Otávio da Silva MESA 3 : Ordenamento territorial urbano a partir da lógica industrial MANZAGOL, Claude. Lógica do espaço industrial. São Paulo: DIFEL, 1985. Expositor: Ana Claúdia Sacchi Baldo SPOSITO, Eliseu S.; FIRKOWISKI, O. L. C. Indústria, transporte e ordenamento do território: a contribuição de André Fisher. São Paulo: Expressão Popular, 2008. Expositor: Amanda Ricci de Moraes MESA 4 : Espaço e tempo para compreender o território e a globalização SANTOS, Milton. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985. Planejamento de Atividades
  • 10. Expositor: Thiago Rocco dos Santos ______. Técnica, espaço, tempo: globalização meio técnico-científico informacional. São Paulo: Hucitec,1994. Expositor: Liliam Carolini da Silva MESA 5 : Território e indústria no Brasil contemporâneo SOUZA, R. M. (Org.) Território, planejamento e sustentabilidade: conceitos e práticas. São Cristóvão: Editora UFS, 2009. Expositor: Iris Francisca Greque PIQUET, Rosélia. Indústria e território no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond, 2007. Expositor: Jaqueline Santos França MESA 6 : Espaço e território: concepções, perspectivas e abordagens. SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1989. Expositor: José Aurélio Lopes Claudino ______. A natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996. Expositor: Camila Aparecida Alves da Silva Mesa 7: A urbanização da sociedade e os embates socioespaciais nas cidades VOLOCHKO, Danilo. Sociedade urbana e urbanização da sociedade: elementos para a discussão sobre a problemática da cidade contemporânea. Revista Cidades. A urbanização da sociedade, v. 5, n. 8. Presidente Prudente, UNESP, 2004. Expositor: Marcos Henrique Prudêncio da Silva – Colaborador/Aluno Bolsista PIBIC/CNPq MARICATO, E. Brasil, cidades: alternativas para crise urbana. Petrópolis (RJ): Vozes, 2001. Expositor: Adriano Roberto Franquelino – Colaborador/Aluno Bolsista PIBIC/CNPq Mesa 8: Dinâmicas socioterritoriais e o sistema de redes: artificialização e fluidez do e no território CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil, 1930-1970. 3. ed. São Paulo: UNESP, 2007. Expositor: Cristóvão Henrique Ribeiro da Silva – Colaborador/Aluno do Mestrado LIMONAD, Ester. Urbanização e organização do espaço na era dos fluxos. In: SANTOS, Milton; BECKER, Berta et al (Org.). Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. 3 ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 145-170. Expositor: Patrícia Helena Milani – Colaboradora/Aluna do Mestrado em Geografia b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se houver interesse e participação nos debates durante as mesas nas salas de aula e posteriormente deverá repercutir nos debates em sala de aula, dinamizando, portanto o processo ensino aprendizagem no curso de Geografia. Haverá controle de freqüência na atividade. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os alunos possam a partir dos estudos e Planejamento de Atividades
  • 11. debates aumentar a compreensão dos conceitos teóricos; que haja repercussão nos debates em sala de aula, dinamizando ainda mais o processo ensino aprendizagem no curso de Geografia; que os petianos adquiram habilidade para falar em público e o controle de um tema em uma mesa redonda; que os fichamentos possam de fato fundamentar as atividades de pesquisa extensão. Por fim, espera-se relatar essa experiência em eventos dos grupos PET. F) Projeto Cine-PET/2011 a) Descrição da atividade: as atividades com recursos cinematográficos propiciam condições para debates e reflexões de conteúdos socioambientais e políticos de diversas sociedades e temporalidades, que enriquecem o ensino de Geografia e ciências afins. Serão oferecidas inscrições abertas aos acadêmicos de Geografia. Após cada sessão haverá espaço de diálogos e debates sobre a temática de cada filme, orientado por professores e convidados. Ao final do projeto serão fornecidos certificados aos participantes que tiverem no mínimo 75% de participação. Tem como objetivo Assistir a filmes com abordagem histórica, geográfica e ambiental que possibilitem debates e a compreensão dos problemas que agravam a sociedade nos âmbitos local, nacional e mundial. A projeção e o debate sobre o conteúdo dos filmes será mensal, com uma carga horária de 30 horas. Previamente se faz a seleção dos filmes a serem projetados, como se apresenta a seguir: b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se todos os inscritos freqüentarem 100% das atividades. c) resultados esperados: espera-se que a atividade proporcione aos participantes o debate e reflexão acerca dos problemas socioambientais que afetam o mundo contemporâneo, bem como que os mesmos possam vislumbrar ações e estratégias para melhoria do meio onde vivem, com vistas a ter uma melhor qualidade de vida e minimizando os conflitos entre grupos sociais distintos. Filme 1: Tropa de Elite 2 Data da sessão: 12 de março de 2011 Resumo: Nascimento (Wagner Moura), agora coronel, foi afastado do BOPE por conta de uma mal sucedida operação. Desta forma, ele vai parar na inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Contudo, ele descobre que o sistema que tanto combate é mais podre do que imagina e que há estratégias e interesses obscuros no sistema. Seus problemas só aumentam, porque o filho adolescente se apresenta rebelde, agravando ainda mais com o esfacelamento da família, devido a separação da esposa, e seu arquiinimigo ocupa posição de destaque no seio de sua família. O filme retrata as tramas e conflitos tanto no seio familiar como dentro do sistema de segurança pública, e ainda, revela os riscos e perigos de uma sociedade corroída pela droga. Filme 2: Wall Street: Money Never Sleeps Data da sessão: 09 de abril de 2011 Resumo: Jacob “Jake” Moore (Shia LaBeouf) é um novato corretor da Bolsa de valores norte- americana, que esta namorando Winnie (Carey Mulligan), a filha de Gordon Gekko (Michael Douglas). Planejamento de Atividades
  • 12. Jake acredita que seu chefe Bretton James (Josh Brolin), teve alguma ligação com a morte de seu mentor. Gekko decide, então, ajudar o jovem Jake em seus planos de vingança. O filme revela os bastidores de negociata inescrupulosa e permite ainda entender a dinâmica financeira de uma metrópole. Filme 3: 127 Horas Data da sessão: 14 de maio de 2011 Resumo: Um alpinista (James Franco) resolve escalar sozinho um Canyon de Utah, infelizmente sofre um acidente grave e fica preso entre as rochas. A única saída para que sobreviva é amputar a parte inferior do seu braço direito. Imagine passar 127 horas de puro sofrimento. O filme mostra que nem sempre o homem consegue superar e dominar a natureza. Filme 4: O Som do Coração Data da sessão: 28 agosto de 2011 Resumo: August Rush (Freddie Highmore) é resultado de um encontro casual entre um guitarrista e uma violoncelista. Crescido em orfanato e dotado de um dom musical impressionante, ele se apresenta nas ruas de Nova York ao lado do divertido Wizard (Robin Williams). Contando apenas com seu talento musical, August decide usá-lo para tentar reencontrar seus pais. O filme revela como é a vida de crianças sem família e o desafio enfrentado na sociedade, além de revelar como é a dinâmica de uma metrópole como a cidade de Nova York. Filme 5: Nação Fast Food Data da sessão: 28 setembro de 2011 Resumo: Don Anderson, executivo de marketing da cadeia de restaurantes fast food Mickey tem um grande problema. Carne contaminada é colocada junto à utilizada para preparar o sanduíche mais famoso da rede, o Big One, prejudicando a qualidade do produto. Para descobrir quem fez isto e por que, ele terá que percorrer uma longa jornada pelo lado obscuro da alimentação americana. Saindo do cômodo escritório da empresa, na Califórnia, para conhecer um outro estilo de vida, Don descobrirá uma nação de consumidores que ainda não perceberam que são eles que estão sendo consumidos pela indústria.. O filme é interessante, pois nos alerta para sabermos como se comporta uma sociedade dominada pelo desejo de consumir. b) Mecanismos de Avaliação: será considerado satisfatório se houver dinâmica nos debates após a projeção dos filmes. Haverá controle de frequência. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que os filmes e os debates possam ampliar a compreensão sobre as tramas e conflitos que ocorrem em diferentes grupos sociais, bem como, que a natureza tem suas próprias leis, devendo o homem, portanto ser comedido na sua interação/integração e exploração dos recursos naturais, para que os efeitos negativos não reflitam sobre ele. G) Plantão de Dúvidas Planejamento de Atividades
  • 13. a) Descrição da atividade: os alunos do grupo oferecerão plantão de dúvidas aos acadêmicos do Curso de Geografia (Licenciatura e Bacharelado), visando auxiliá-los nas atividades relacionadas com a graduação, com apoio bibliográfico, logístico e de informática. A orientação será realizada de acordo com o Projeto Pedagógico do curso – estrutura curricular/disciplinas ofertadas e ainda, conforme a afinidade e domínio do conteúdo que cada petiano possui, conforme indicação no quadro a seguir. Estabeleceram-se como objetivos subsidiar os professores no oferecimento das diversas atividades inerentes às disciplinas do curso de Geografia; apoiar os alunos no desenvolvimento das suas atividades acadêmicas, por meio da disponibilização de equipamentos e materiais bibliográficos; orientar e tirar dúvidas dos alunos na realização de suas atividades acadêmicas e na elaboração de trabalhos para eventos. RESPONSÁVEL DISCIPLINA Amanda Ricci de Moraes Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto Ana Cláudia Sacchi Baldo Prática de Ensino em Geografia I Camila Aparecida Alves da Silva Regionalização do Espaço Mundial e Geografia Urbana Geise Teixeira do Nascimento Pratica de Ensino em Geografia II Iris Francias Greque Geografia Agrária e Movimentos Socias Juliana dos Santos Silva Educação Inclusiva Liliam Carolini da Silva Prática de Ensino em Geografia III Luiz Henrique Mateus Lima Pedologia e Hidrogeografia Jaqueline Santos França Geografia Econômica José Aurélio Lopes Claudino Introdução à Ciência Geográfica Thiago Rocco dos Santos Cartografia Leandro Otávio da Silva Educação Ambiental Definiu-se o período e o cronograma de atendimento durante o ano de 2011 da seguinte forma: período vespertino: quarta feira - período noturno: quinta feira Os horários serão definidos conforme a necessidade do acadêmico interessado, mas com agendamento prévio. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se houver de fato procura pela atividade por parte dos alunos da graduação e ainda, se houver melhoria no desempenho do ensino aprendizagem ao longo do ano. c) Resultados esperados com a atividade: espera-se que haja melhoria no desempenho dos alunos junto as disciplinas do curso de graduação; que permita a permanência dos alunos no curso; que haja um aumento do número de alunos da graduação inscrito nos diversos eventos de Geografia, seja regional seja nacional, com apresentação de trabalhos, pois dessa forma refletirá o empenho, o papel e a colaboração dos petianos junto ao curso de graduação. Ao participar do Plantão de Dúvidas os alunos adquirem maior conhecimento do rol de disciplinas, mantêm mais contato e dá apoio aos alunos das demais séries, o que permite a troca de experiência e melhoria do curso de Geografia, seja na Licenciatura seja no Bacharelado. 3.1.2 ATIVIDADES DE PESQUISA Quanto as pesquisas, informa-se que são realizados 6 projetos de pesquisas, sendo três projetos pilotos cadastrados na PROPP/FMS, os quais contam com recursos externos: um pelo CNPq, um Planejamento de Atividades
  • 14. pela FUNDECT/MS e outro pela PETROBRAS e que a partir desses projetos, elaboraram-se dois subprojetos vinculados aos grandes projetos, havendo a participação dos petianos nas duas modalidades de pesquisa. E ainda há a realização de uma pesquisa individual, que se trata do trabalho de conclusão de curso de uma petiana do 8º semestre do curso de Geografia – bacharelado. As pesquisas pilotos são de longo prazo (2 a 4 anos), interdisciplinares e interinstitucionais, e os subprojetos são de médio prazo (1 ano) e ainda há projetos individuais de Pós-Graduação nível Mestrado em Geografia (nesta modalidade de pesquisa os alunos são colaboradores) e o trabalho de Graduação, este Trabalho Orientado é realizado por uma aluna da 4ª série do Bacharelado em Geografia. Mas todos estão vinculados as pesquisas pilotos da tutora ou dos professores colaboradores. As pesquisas são orientadas tanto pela professora Tutora como por outros professores colaboradores e contemplam as linhas de pesquisa do grupo ou do professor colaborador/orientador, como já mencionado anteriormente. As pesquisas possibilitam o envolvimento e integração com alunos da graduação e pós-graduação em Geografia – nível Mestrado e a sua produção científica, por meio da apresentação de trabalhos em eventos científicos e publicação em anais e periódicos. Objetiva-se realizar pesquisas com temáticas nas linhas de pesquisa do grupo, para analisar a dinâmica dos territórios e do ambiente em que vivem as diferentes comunidades e onde se dão as relações de produção e de trabalho, seja no campo seja na cidade, ora incluindo ora excluindo pessoas. Pesquisa Piloto 1: Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três Lagoas-MS a) Descrição da atividade: este projeto é interinstitucional (envolve o Mestrado em Geografia da UFMS e a Universidade Federal da Grande Dourados) dois professores colaboradores do curso de Geografia e propõe um estudo sobre as transformações socioespaciais e a formação de novas centralidades urbanas na cidade de Três Lagoas/MS e sua periodicidade é de 2008-2011 e contou com recursos do CNPq. Após 1997, os incentivos fiscais concedidos pelo poder público ao segmento industrial e estruturação do Distrito Industrial II e III, Três Lagoas redirecionou sua base econômica, até então baseada na pecuária, para o setor industrial, serviços e comércio. Em decorrência disso, a expansão do tecido urbano se intensificou com novos loteamentos e edificações e adensou-se por meio da verticalização; por conseguinte, aumentou o fluxo de pessoas, mercadorias e de veículos que requereu ampliação da malha viária, infraestrutura, equipamentos, serviços públicos e a revitalização de prédios e praças. Para a escolha da temática levou-se em consideração o processo de expansão territorial a partir de 1990, caracterizado pelos incentivos fiscais e a chegada de diversos empreendimentos industriais em Três Lagoas-MS que gerou uma supervalorização fundiária e imobiliária e, conseqüentemente uma expansão significativa da cidade por meio da abertura de novos loteamentos residenciais e que motivaram a instalação de estabelecimentos comerciais e de serviços fora do centro principal. Com isso, nota-se na cidade, que os nós de circulação e de fluxo intenso, como o eixo leste – avenidas Olintho Mancini e Ranulpho Marques Leal, entrada e saída da cidade via São Paulo – se apresentam como um dinâmico centro comercial e de diversos serviços, assim como também o eixo sul – Avenida Clodoaldo Garcia e a rua João Dantas Filgueiras, entrada e saída da cidade via Campo Grande – há Planejamento de Atividades
  • 15. um dinâmico núcleo comercial e de prestação de serviços especializados. Essa nova centralidade atende tanto a demanda local por serviços e mercadorias, como também aos consumidores oriundos de outros municípios sul-matogrossenses e do interior do estado de São Paulo. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se de fato a pesquisa for concluída e os resultados possibilitarem compreender como a cidade tem se reestruturado, possibilitando a formação de novas centralidades. c) Produtos esperados: os produtos vinculados a este projeto são trabalhos de conclusão de curso, relatórios PIBIC/CNPq, artigos publicados em periódicos nacionais, artigos publicados em anais de eventos nacionais e internacionais e relatório final. Projeto Piloto 2: Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e possibilidades. a) Descrição da atividade: esta pesquisa é de caráter interdisciplinar e envolve professores colaboradores do Departamento de Ciências Humanas e do Departamento de Enfermagem e Biotecnologia Aplicada à Saúde, e também alunos do Mestrado em Geografia, da UFMS, e o período de execução é 2010-2011 e conta com recursos da FUNDECT/MS. O foco do objeto de pesquisa é a industrialização e a dinâmica territorial de Três Lagoas, e o período de análise é 1998 a 2008, cujo município se situa na Micro Região de Três Lagoas (MRT-5/IBGE) do estado de Mato Grosso do Sul, na margem direita do alto curso do rio Paraná e divisa com estado de São Paulo. Três Lagoas teve significativa perda de faixa de terras marginais e sofreu severos impactos socioambientais devido a implantação do complexo hidroenergético formado pelas usinas hidrelétricas Ilha Solteira, Jupiá e Porto Primavera, no rio Paraná (ARANHA-SILVA et al., 2006). Em decorrência dessas transformações socioeconômicas e ambientais em Três Lagoas, se configuraram novos territórios e delinearam diferentes territorialidades. Quanto ao meio rural a estrutura fundiária, a produção e as relações sociais foram intensamente alteradas, em decorrência dos seguintes fatores: a) substituição da atividade pecuária bovina pelo plantio de eucalipto para fabricação do papel e celulose e pela cana-de-açúcar para as usinas de álcool; b) expropriação do pequeno produtor, em prol da grande propriedade; c) expropriação dos produtores rurais, em especial dos pequenos e médios produtores, e expulsão das comunidades ribeirinhas para/pela formação dos lagos das barragens das três grandes usinas hidrelétricas. Enquanto que no meio urbano, as mudanças socioespaciais se dão em decorrência da criação de parque industrial, que: requer investimento público para ampliação e melhoria da infraestrutura; atraiu grande fluxo de pessoas tanto de Mato Grosso do Sul, como de outros estados, principalmente São Paulo, Minas Gerais e estados da região Nordeste; gerou intensa especulação imobiliária; aumentou a demanda por serviços públicos básicos, os quais já se encontram no limite da capacidade de atendimento, dentre outros aspectos (ARANHA-SILVA, 2002, 2006; ARANHA-SILVA et al., 2006). b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se de fato a pesquisa revelar de que maneira e que estratégias os agentes estabelecem no processo produtivo e no ordenamento territorial da cidade, do campo e as implicações socioambientais decorrentes da aglutinação/relocalização/concentração de fábricas em Três Lagoas. c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais, Planejamento de Atividades
  • 16. em periódicos nacionais, elaborar relatórios para o PIBIC/CNPq, dissertações de Mestrado que estão em andamento, assim como trabalhos PIBIC/CNPq e de conclusão de curso. Projeto Piloto 3: Diagnóstico da bacia do rio Sucuriú no município de Três Lagoas/MS – evolução das condições de uso, ocupação e manejo do solo, socioeconomia e qualidade das águas. a) Descrição da atividade: esta pesquisa é realizada em parceria com a PETROBRAS, com a participação de um professor colaborador e estuda a dinâmica territorial e as condições ambientais na bacia do rio Sucuriú, em Três Lagoas/MS, em decorrência das atividades econômicas, tais como turismo, lazer, pesca, pecuária, hidrelétrica, cultivo, que geram tensões pela diversidade de usos da terra, bem como tem implicações severas na qualidade da água e no entorno do rio. Sua periodicidade é 2011-2012. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se os resultados possibilitarem a compreensão dos alunos sobre a importância da preservação ambiental, em específico dos recursos hídricos, para se ter boa qualidade de vida. c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em periódicos nacionais, artigos em anais de eventos, a elaboração de uma carta de uso do solo na bacia do Suciuriú, um manual de educação ambiental a ser usado no Projeto de Extensão Educação Ambiental, com alunos do ensino fundamental. Subprojeto 1: Os fluxos e a Geografia dos Transportes no arranjo territorial em Três Lagoas/MS a) Descrição da atividade: essa pesquisa foi iniciada no ano de 2010, com previsão de finalizar em 2011, e está vinculada aos projetos “Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três Lagoas-MS” e “Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e possibilidades”, pois devido a expansão da malha urbana de Três Lagoas nos últimos 5 anos simultaneamente ao processo de industrialização os fluxos e os transportes se intensificaram, desempenhando papéis e importâncias significativas no município. Devido o fluxo crescente da população e a quantidade de dados obtidos, mas ainda não utilizados viu-se a necessidade de continuar a pesquisa, agora em parceria com a Polícia Militar e Agente do Trânsito. Visa identificar e compreender os fluxos, sua função intraurbana, a dinâmica e os fatos consubstanciados no e pelo processo industrial do município; Mapear as vias urbanas com maior ocorrência de acidentes e divulgar os resultados na comunidade (essa atividade também foi descrita em Atividades de Ensino). Fase atual da pesquisa: mapeamento da área central e dos centros secundários, coleta e análise de dados. Próximo passo: mapear as vias urbanas com maior ocorrência de acidentes, usando as estatísticas e boletins da Polícia Militar. Além dos petianos ainda há participação de mais quatro alunos da graduação, dois alunos da pós graduação e de um agente de trânsito da Polícia Militar, como colaboradores. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a pesquisa gerar dados para elaboração de um relatório a ser divulgado na comunidade em geral e imprensa local. c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais, Planejamento de Atividades
  • 17. artigos em periódicos nacionais e um relatório com dados sobre a ocorrência de acidentes e sugestões em como reduzir a ocorrência de acidentes na cidade. Subprojeto 2: Estudo sobre a arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas/MS a) Descrição da atividade: este trabalho refere-se ao estudo do processo de urbanização e a crescente redução das áreas verdes e forma inadequada ou a escassez de arborização da cidade de Três Lagoa. Tal preocupação decorre das incidências da diminuição da arborização nas praças, em algumas vias principais bem como de bairros residenciais bem adensados, tornando o ambiente urbano menos atrativo, mais árido e quente. Propõe-se mapear e analisar o sistema de arborização do bairro Jardim Alvorada, criado pelo BNH na década de 1967, que consiste em um conjunto de casas situadas numa área com freqüentes inundações pelas águas pluviais, visto situar-se numa baixada e não dispõe de serviço de drenagem. Observa-se que neste bairro, a maioria das ruas não é arborizada, ou se há, as espécies são inadequadas e comprometem o ambiente do bairro. Ao final. Propõe-se analisar o sistema de arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas e apresentar um projeto de arborização para o bairro. O projeto se iniciou em janeiro de 2011 com previsão de finalizar em dezembro de 2011 e conta com a colaboração de um professor e de pois alunos da graduação. Atualmente estão sendo feitos as leituras e os fichamentos para a fundamentação teórica do trabalho. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a pesquisa for finalizada no tempo previsto e se viabilizar a elaboração de um pequeno manual sobre a forma adequada de proceder a arborização urbana. c) Produtos esperados: espera-se publicar artigos em anais de eventos nacionais e internacionais, artigos em periódicos nacionais e a elaboração de plano de arborização adequada para ser implementado no bairro, com vistas a obter uma melhoria na qualidade do ambiente, por conseguinte a qualidade de vida dos moradores. Pesquisa Individual (Trabalho de Conclusão de Curso): Identidade e dinâmica socioterritorial: uma análise do Distrito de Arapuá/MS a) Descrição da atividade: o interesse em analisar os aspectos urbanos e a identidade territorial do Distrito advém das diversas territorialidades que se delineiam, como a territorialidade da Fibria, o centro comercial local e o laticínio. O Distrito de Arapuá possui importante papel nas relações estabelecidas com o Município de Três Lagoas, pois suas atividades econômicas estabelecem uma ligação entre rural e o urbano, relacionando diferentes atividades de produção que movimentam o capital no Distrito. Objetivou-se analisar a dinâmica territorial urbana no Distrito de Arapuá/Três Lagoas-MS. A pesquisa foi iniciada em março de 2010 e finalizará em julho de 2011. b) Mecanismos de avaliação: será considerado satisfatório se a aluna finalizar a pesquisa conforme os objetivos estabelecidos. c) Resultados esperados: espera-se que, além da monografia (relatório final da pesquisa), os resultados sejam publicados em eventos científicos específicos de Geografia e em eventos do PET (ECONPET, ENAPETGEO) Planejamento de Atividades
  • 18. 3.1.3 ATIVIDADES DE EXTENSÃO As atividades de extensão compreendem um conjunto de ações que visam a integração dos acadêmicos com a comunidade, por meio de palestras, visitas às escolas do ensino básico, realização de eventos como semanas e ciclos de palestras e apresentações culturais, de modo que oportunize a participação de alunos e professores do ensino básico e a comunidade em geral. Essas ações além de promoverem a integração entre a UFMS e a comunidade, também promoverão a qualidade de vida e a valorização da cidadania dos cidadãos três-lagoenses. A realização dessa categoria de atividades está prevista conforme os projetos de extensão aprovados ou a serem aprovados pela Pró-Reitoria de Extensão da UFMS, os quais constarão no relatório de atividades 2011. Também estão imbricados em algumas atividades de ensino e pesquisa, conforme já descrito, para garantir a indissociabilidade. O conjunto de atividade visa: b) promover a integração entre universidade e a comunidade por meio de atividades como palestras em semanas comemorativas, participação em feiras do conhecimento e aulas ministradas nas escolas públicas do município; b) Desenvolver atividades de Educação Ambiental junto aos alunos da rede de ensino público; c) Inserir a comunidade em projetos realizados pelo grupo de modo que possibilite a formação cidadã dos alunos e a cidadania de diferentes pessoas da comunidade. Para o ano de 2010 estão previstas 5 ações, conforme se apresentam. Projeto 1: O PET na escola - conheça a Universidade a) Descrição da atividade: a comunidade acadêmica muitas vezes se mantem distante da realidade da comunidade e com isso acaba contribuindo com a formação de opinião equivocada sobre o papel da Universidade, cujos trabalhos podem contribuir com a melhoria e o bem estar social das comunidades, como por exemplo, levar conhecimento e apoio as escolas da rede pública de ensino. Outro aspecto relevante com essa integração é mostrar aos alunos do ensino médio o papel e importância da Geografia no atual contexto socioeconômico e ambiental, por meio de pesquisas que desvendem as contradições entre diferentes classes sociais, seja no campo seja na cidade, apontando estratégias e ações que promovam a inclusão social e a cidadania. Há também que salientar sobre a atuação do profissional da Geografia no que tange às questões ambientais, que são agudizadas com os impactos negativos dos grandes empreendimentos, por meio de estudos como EIA-RIMA que apontam o grau de comprometimento ambiental e as medidas mitigadoras. Esses resultados são obtidos por meio das atividades de pesquisa, conforme descrição já feita anteriormente. Serão visitadas três escolas da rede estadual que oferecem o ensino médio: Escola Afonso Pena, Escola Edwards Corrêa e Escola Dom Aquino Corrêa. Objetiva-se aproximar os acadêmicos a comunidade, promovendo assim, uma relação entre petianos, alunos da graduação e alunos de ensino médio, bem como difundir a importância e o papel da Geografia na sociedade atual. A atividade será realizada em outubro de 2011. b) Mecanismos de avaliação: considera-se a eficácia da atividade se de fato houver aumento na procura do curso de Geografia – lembrando que a UFMS optou pelo sistema ENEN para o ingresso na instituição. c) Resultados esperados: espera-se que de fato o curso aumente a sua procura, pois a demanda atual é de 5 alunos candidatos por vaga. Planejamento de Atividades
  • 19. Projeto 2: Projeto de Educação Ambiental: parceria entre UFMS, PETROBRAS e Secretaria Municipal de Educação a) Descrição da atividade: esse projeto está na 6ª edição (2006, 2007, 2008, 2009, 2010) neste ano de 2011 terá continuidade. Compreende uma parceria entre a UFMS, a PETROBRAS – Usina Termelétrica Luis Carlos Prestes (anteriormente Termelétrica Três Lagoas) situada em Três Lagoas e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Três Lagoas. Refere-se a um conjunto de atividades com ênfase em Educação Ambiental destinadas aos alunos do 5º ano da rede municipal de ensino, perfazendo um total de 1100 (mil e cem alunos). Cada parceiro tem sua responsabilidade no projeto, a saber: a) Prefeitura Municipal cede o espaço físico, os alunos e os respectivos professores do 5º ano; b) PETROBRAS disponibiliza os equipamentos (TV, DVD, mesas, cadeiras), o lanche e o transporte dos alunos das escolas até o espaço físico; c) UFMS desenvolve o projeto pedagógico, que compreende um conjunto de atividades práticas sobre educação ambiental, com os alunos da rede municipal de ensino, no Espaço de Educação Ambiental. Os encontros ocorrem duas vezes por semana. O projeto conta com a colaboração de dois professores, dois alunos da pós graduação e seis alunos da graduação. Tem sido uma experiência enriquecedora, pois permite aos alunos o contato com a realidade do ensino básico e o exercício da sua cidadania, na medida em que informa/forma os alunos sobre o compromisso e a necessidade de atuar junto ao meio ambiente de maneira sustentável, para garantir boa qualidade de vida no presente e para as futuras gerações. Essa atividade de Extensão se insere na linha de pesquisa Educação Ambiental e tem o caráter da indissociabilidade: ensino – preparo dos textos, das atividades e jogos a serem trabalhados, pesquisa – parte dos textos e dos debates são obtidos a partir da pesquisa “Evolução do uso e manejo da terra e monitoramento da água da bacia do rio Sucuriu em Três Lagoas-MS (2009-2011)” e da pesquisa “Estudo sobre a arborização do bairro Jardim Alvorada em Três Lagoas/MS”. Objetiva-se realizar atividades de Educação Ambiental com alunos do 5º ano das 15 escolas da rede municipal de ensino de Três Lagoas-MS, para conscientização da necessidade de preservar os recursos naturais e manter o ambiente limpo e conservado para uma boa qualidade de vida. O projeto tem a periodicidade de março a outubro de 2011. b) Mecanismos de avaliação: a eficácia do projeto é verificada/medida por meio do preenchimento de um formulário – contendo perguntas fechadas e abertas – pelos professores/coordenadores que acompanham os alunos durante os encontros, que ao final dos trabalhos se tabulam os dados e os representam em gráficos e tabelas. c) Resultados esperados: espera-se que os resultados sejam satisfatórios como nos anos anteriores, cuja avaliação dos professores sempre Bom e Ótimo. Também espera-se publicar artigos sobre a atividade, enquanto estratégia de integração entre universidade-empresa-comunidade e como trabalhar o tema transversal – Educação Ambiental – com alunos do ensino fundamental de modo criativo e lúdico, promovendo o ensino aprendizagem e a cidadania dos envolvidos. Projeto 3: Manutenção do site do grupo a) Descrição da atividade: é de fundamental importância a divulgação das atividades realizadas pelo grupo, bem como manter a comunidade acadêmica informada sobre a realização de eventos e Planejamento de Atividades
  • 20. notícias referentes a Geografia e/outras áreas, na sua página da internet (www.cptl.ufms.br/pet). Objetiva-se divulgar as atividades realizadas pelo PET/Geografia/UFMS, bem como informar a comunidade acadêmica e demais interessados sobre eventos e notícias referentes a Geografia ou outras áreas afins. A periodicidade é trimestral e conta com a colaboração de uma professora colabora do curso de Ciência da Informação. b) Mecanismos de avaliação: considera-se satisfatória a realização dessa atividade e sua eficácia se dá na medida em que os alunos conseguem elaborar o link que é posteriormente inserido na página do campus. c) Resultados esperados: espera-se que o link seja atualizado trimestralmente, de modo a manter as informações atualizadas, como a agenda de eventos, por exemplo. Projeto 4: Revista Eletrônica de Geografia: GeoInteraAção a) Descrição da atividade: trata-se de uma revista eletrônica que constitui um meio de publicação de artigos e relatos. O Editorial recebe artigos das diversas cocepções da Geografia. São aceitos para publicações artigos de alunos da graduação, pós-graduação, professores universitários e demais profissionais da área (Ver site: www.geointeracao.com.br). A criação dessa revista eletrônica se deu por entender que é um importante meio de divulgação da produção acadêmica de forma mais prática, ágil e econômica, pois o fato de ser on line facilita o alcance e a acessibilidade às publicações. Os petianos formam da secretaria da revista, o Corpo Editorial é formado por alunos colaboradores (Mestrado e Graduação), pela Tutora e uma professora colaboradora, que tem conhecimento sobre as normas de editoração e de publicação. O Coselho Cientifico é formado por professores convidados de diferentes instituições de ensino superior do Brasil. Em outubro 2009 durante a realização do IV ENAPETGEO foi o lançamento do seu primeiro número – Ano 1, n.1 da Revista GeoInterAção, o número 2 foi lançado em outubro de 2010. Objetiva-se publicar trabalhos inéditos de revisão crítica ou de resultados de pesquisas e relatos de experiências, que, pelo seu conteúdo, possam contribuir para a formação e o desenvolvimento científico, além da atualização do conhecimento em Geografia e áreas afins. Tem-se como público alvo os acadêmicos da graduação e pós graduação, professores e demais profissionais de Geografia e áreas afins. b) Mecanismos de avaliação: Será considerado satisfatório se houver permanente fluxo de artigos submetidos ao conselho editorial da revista. c) Resultados esperados: espera-se que haja continuidade da revista, pois é um espaço que oportuniza a publicação de resultados dos trabalhos realizados tanto pelos petianos como pelos demais acadêmicos. Projeto 5: Teatro de Bonecos a) Descrição da atividade: o lúdico proporciona as crianças a possibilidade de sair do muro da escola e conhecer realidades e problemáticas importantes da sociedade. Com o tema meio ambiente são exploradas noções do uso e preservação dos rios e demais corpos hídricos, além de trabalhar alguns conceitos básicos como assoreamento, mata ciliar e outros pertinentes ao tema. O teatro com bonecos - fantoches - se mostra como uma das melhores ferramentas para a interação Planejamento de Atividades
  • 21. com as crianças e a discussão de temáticas ligadas a educação ambiental. O teatro será apresentado em escolas municipais da cidade de Três Lagoas- MS, no Abrigo Poço de Jacó – abrigo de crianças com famílias em situação de risco, como também em empresas, durante a Semana do Meio Ambiente ou quando houver convite. Objetiva-se interagir com o público infantil ou adulto de modo prazeroso e criativo enfocando o tema meio ambiente, com ênfase para a preservação dos rios de Três Lagoas. Trata-se de uma peça teatral de cunho educativo em eventos de pequeno escala, como semana do meio ambiente. b) Mecanismos de avaliação: considera-se satisfatório se houver integração do público com os personagens – bonecos – e a temática preservação ambiental. c) Resultados esperados: espera-se que a atividade possa despertar na comunidade envolvida o interesse na temática preservação ambiental. 3.2. Atividades de Caráter Coletivo e Integrador – até mil palavras (atividades integradas com demais estudantes / grupos, participação em eventos do Programa ou não, entre outros) Essas atividades objetivam:  Oportunizar aos bolsistas e demais alunos da graduação a participação em eventos científicos com apresentação e publicação de resultados de atividades acadêmicas;  Proporcionar o contado com professores e acadêmicos de outras instituições, autores e lançamentos de livros.  Representar o PET/Geografia junto a entidades, associações, comissões, colegiado de curso e outros.  Discutir sobre as atividades a serem realizadas pelo grupo, conforme planejamento. 3.2.1 Representação em entidades, colegiados e associações a) Associação dos Geógrafos Brasileiros – AGB Seção Três Lagoas Participante: Profª Drª Edima Aranha Silva / Membro da Diretoria da AGB/TL b) Comissão Permanente de Apoio Acadêmico – CEPAC/UFMS Participante: Liliam Carolini da Silva – Representante discente do campus Três Lagoas c) Centro Acadêmico de Geografia – CA/UFMS Participantes: Ana Cláudia Sacchi Baldo - Bolsista PET/Geografia Geise Teixeira do Nascimento – Bolsista PET/Geografia Juliana dos Santos Silva - Bolsista PET/Geografia José Aurélio Lopes Claudino - Bolsista PET/Geografia 3.2.2 Participação em eventos A participação em todos os eventos se dão, obrigatoriamente, com apresentação de trabalhos pelos alunos do grupo, que consistem em resultados das atividades de pesquisa, ensino ou extensão. Planejamento de Atividades
  • 22. a) INTEPET UFMS Organizadores: Os 5 Grupos PET do CPTL/UFMS (Geografia, Enfermagem e Matemática e 2 grupos Conexão dos Saberes – História e Matemática) Período: Maio 2011 Local: Três Lagoas Participantes: Todos os Grupos PET da UFMS b) VIIII Encontro do Centro-Oeste e Norte dos Grupos PET (VIII ECONPET) Período: 20 a 22 de maio de 2011 Local: Palmas/TO Participantes: A Tutora e todos os petianos. c) XV ENAPET - Encontro Nacional dos Grupos PET Período: 16 a 19 de julho 2011 Local: Goiânia -GO ParticipantesTutora PET/Geografia e todos os petianos d) V ENAPET/GEO Local: Florianópolis/SC Período: 17 a 21 outubro 2011 Participantes: Tutora PET/Geografia e todos os petianos e) XVIII ENSUL – Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos e Encontro de Estudos Fronteiriços Local: Corumbá/MS Período: 8 a 11 de setembro de 2011 Participantes: Tutora PET/Geografia e todos os petianos – o grupo organizará um ônibus para viabilizar a participação dos demais acadêmicos da graduação. f) XI ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICAS DE ENSINO DE GEOGRAFIA (ENPEG) Local: Goiânia/GO Período: 17 a 21 de abril 2011 Participantes: Profª Drª Edima Aranha – Tutora PET/Geografia Liliam Carolini da Silva – Bolsista PET/Geografia g) ENCONTRO INTERNACIONAL HUMBOLT Local: Dourados /MS Período: 26 a 30 setembro 2011 Participantes: Tutora PET/Geografia, todos os petianos e outros acadêmicos da graduação e pós graduação h) SIMPURB Planejamento de Atividades
  • 23. Local: Belo Horizonte/MG Período: 16 a 18 de novembro de 2011 Participantes: Tutora, três representantes do grupo – Geise do Nascimento, Juliana dos Santos e Ana Cláudia Sachi Badio e alunos da graduação e da pós graduação. 4. OUTRAS AÇÕES QUE O GRUPO CONSIDERAR PERTINENTE – até mil palavras (processos seletivos, reuniões, organização de documentação, mecanismos de divulgação intra e extra Curso, entre outros) A seguir se apresentam outras formas de participação e integração dos alunos do PET Geografia em atividades no contexto da UFMS e/ou da comunidade. a) Calourada Cultural – trata-se da participação dos petianos como organizadores junto ao projeto de extensão, que dá boas vindas aos calouros do CPTL/UFMS no início de cada ano letivo; b) Grupo de Estudos Cidade e Território (GECITE) – refere-se a participação de alguns petianos junto ao LETUR (Laboratório de Estudos Urbanos e do Território) com alunos da graduação e pós graduação sob a coordenação da Profª Drª Edima Aranha silva/Geografia/UFMS. O grupo se reúne quinzenalmente; c) Grupo de Estudos Terra-Território (GETT) – consiste na participação de alguns petianos no grupo de Estudos Terra-Território (GETT), com alunos da graduação e pós graduação, sob a coordenação da Profª Drª Rosemeire aparecida de Almeida/Geografia/UFMS; d) ENSUL (Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos de Mato Grosso do Sul) – consiste na participação dos alunos do PET Geografia em comissões da organização do referido encontro, que ocorre anualmente em diferentes campi da UFMS ou em outra instituição do Estado; e) Grupo Identidade de Teatro – trata-se da participação de petianos no Projeto de Extensão de Teatro Grupo Identidade, sob a coordenação do Prof. Dr. Francisco José Avelino Junior/Geografia/UFMS, cujos ensaios ocorrem semanalmente e as apresentações são feitas nas escolas da rede pública do município de Três Lagoas e em outras cidades. Salienta-se que um dos idealizadores do projeto, juntamente com o professor coordenador, é aluno egresso do PET Geografia e atualmente aluno da Pós graduação Mestrado em Geografia/UFMS (Leandro Pansonato Cazula); f) Jogos Universitários Integrados da UFMS (IJUI/MS) – refere-se a participação de alunos do PET Geografia, tanto na organização como na participação do torneio dos jogos universitários, que ocorrem anualmente na cidade de Campo Grande, com a participação de alunos de todos os cursos da UFMS em diversas modalidades; g) Futebol Socity do CPTL – refere-se a participação de petianos como atletas no time de Futebol Socity do CPTL/UFMS, com realização semanal de jogos. Planejamento de Atividades
  • 24. 4. DESCRIÇÃO DO PROCESSO DE TUTORIA – até mil palavras (planejamento quanto à participação/contribuição do (a) tutor (a) nas atividades e na formação dos petianos: definição das atividades e seus objetivos, acompanhamento e avaliação individual e coletiva, entre outros) Entende-se que a Educação Tutorial consiste num processo de ensino aprendizagem, cuja tomada de decisões são orientadas por um Professor Tutor, sem, no entanto, coibir a iniciativa própria ou sem tolher a capacidade de liderança, permitido aos alunos envolvidos a construção do seu conhecimento de modo efetivo, ético e coletivo. E ainda, de forma integradora e interativa entre os demais alunos e professores do curso; procedimento este que viabiliza o fortalecimento e consolidação do curso de Geografia da UFMS, no Campus de Três Lagoas. Quanto ao processo de tutoria, informa-se que a orientação, acompanhamento e avaliação individual e coletiva junto ao grupo se dá de modo presencial e diariamente, pois as salas do PET Geografia é ao lado da sala da tutora, portanto, o contato e presença são permanentes, ou seja, petianos na sala da tutora e tutora na sala do PET. Entretanto, se realizam reuniões administrativas semanais entre o grupo e a tutora, para leitura das correspondências recebidas pela DIAP/PREG/UFMS, SESU/MEC, ou outras, para discutir a pauta de atividades da semana, para avaliar os trabalhos já realizados, para orientar sobre as atividades a serem realizadas fora do campus da UFMS, como saídas de campo, visitas técnicas, eventos, dentre outros. A pauta, os procedimentos, as ações e os encaminhamentos são registrados em atas pela Secretária do Grupo, as quais são sempre revistas para verificação do cumprimento dos cronogramas estabelecidos. Salienta-se que cabe ainda a tutora a elaboração de ofícios de apresentação dos petianos junto a empresas, instituições, ou outra instância, para realização de visitas técnicas, coleta de dados de pesquisas, realização de atividades de extensão com a comunidade. Planejamento de Atividades
  • 25. 6 CRONOGRAMA PROPOSTO PARA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DO GRUPO 2011 ATIVIDADES PROPOSTAS M A M J J A S O N D 1 ATIVIDADES DE ENSINO 1.1 Cursos Extracurriculares a) Instrumentalização em Língua Estrangeira b) O uso das Normas da ABNT c) Interpretação Textual d) Aplicabilidade do Corel Draw e Power Point em trabalhos acadêmicos e) Elaboração de Projetos de Pesquisa Cientifica f) Plataforma Lattes: Muito Prazer 1.2 Palestras a) Saúde: Poluição do Ar Exterior e Interior e Efeitos sobre a Saúde b) Educação no Trânsito c) Perspectivas da Educação Geográfica 1.3 Jornal Mural do PET 1.4 Visitas Técnicas a) Visita Técnica a METALFRIO de Três Lagoas/MS b) Visita ao Grupo PET/ GEOGRAFIA UFGD – Dourados/MS 1.5 Mesas Redondas 1.6 CINE PET 1.7 Plantão de Dúvidas 2 ATIVIDADES DE PESQUISA 2.1 Projetos Pilotos a) Pesquisa Piloto 1: Dinâmica socioespacial urbana e as centralidades em Três Lagoas-MS b) Projeto Piloto 2: Industrialização e dinâmica territorial urbana em Três Lagoas:/MS: limites e possibilidades c) Projeto Piloto 3: Diagnóstico da bacia do rio Sucuriú no município de Três Lagoas/MS – evolução das condições de uso, ocupação e manejo do solo, socioeconomia e qualidade das águas 2.2 Subprojetos a) Os fluxos e a Geografia dos Transportes no arranjo territorial em Três Lagoas/MS b) Um estudo sobre a arborização e áreas verdes de Três Lagoas/MS. 2.2 Pesquisa Individual (Monografia) a) Identidade e Dinâmica socioterritorial: uma análise do Distrito de Arapuá/MS. 3 ATIVIDADES DE EXTENSÃO
  • 26. 3.1 Revista Eletrônica de Geografia GeoInterAção 3.2 PET na escola: conheça a Universidade 3.3 Projeto de Educação Ambiental: parceria entre UFMS, PETROBRAS e Secretaria Municipal de Educação 3.4 Teatro de bonecos 3.5 Manutenção do site do grupo 4 ATIVIDADES DE CARÁTER COLETIVO 4.1 Reunião Administrativa com a Tutora 4.2 Participação em comissões e associações 4.3 ECONPET - Encontro do Centro-Oeste e Norte dos Grupos PET 4.4 XV ENAPET - Encontro Nacional dos Grupos PET 4.5 Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia 4.6 INTERPET/UFMS 4.7 V Encontro Nacional dos Grupos PET Geografia (V ENAPETGEO) 4.8 XVIIII ENSUL - Encontro Sul-matogrossense de Geógrafos 4.9 Encontro Internacional Humboldt 4.10 SIMPURB Planejamento de Atividades
  • 27. Local e Data: Três Lagoas, 7 de abril de 2011 _______________________________________________ Tutor (a) Local e Data: _______________________________________________ Presidente do Comitê Local de Acompanhamento Local e Data: _______________________________________________ Pró-Reitor(a) responsável pelo PET