Apresentação power

835 visualizações

Publicada em

apresentação do projeto Institucional

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
835
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação power

  1. 1. PIBID 2 (2011)- UEPG P rograma I nstitucional de B olsa de I niciação à D ocência JULHO 2011
  2. 2. O que é o PIBID? <ul><li>É um programa ligado à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, e responde ao compromisso de investir na valorização do magistério e na melhoria da qualidade da educação brasileira. </li></ul>
  3. 3. a) incentivar a formação de professores para a educação básica, especialmente para o ensino médio; b) valorizar o magistério , incentivando os estudantes que optam pela carreira docente; c) promover a melhoria da qualidade da educação básica; d) promover a articulação integrada da educação superior do sistema federal com a educação básica do sistema público , em proveito de uma sólida formação docente inicial; e) elevar a qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciaturas das instituições de educação superior; Objetivos do PIBID
  4. 4. f) estimular a integração da educação superior com a educação básica no ensino fundamental e médio, de modo a estabelecer projetos de cooperação que elevem a qualidade do ensino nas escolas da rede pública; g) fomentar experiências metodológicas e práticas docentes de caráter inovador , que utilizem recursos de tecnologia da informação e da comunicação, e que se orientem para a superação de problemas identificados no processo ensino-aprendizagem; h) valorizar o espaço da escola pública como campo de experiência para a construção do conhecimento na formação de professores para a educação básica; i) proporcionar aos futuros professores participação em ações, experiências metodológicas e práticas docentes inovadoras, articuladas com a realidade local da escola. Objetivos do PIBID – cont.
  5. 5. “ O cerne da atividade do PIBID é alunos na ESCOLA” “ O PIBID NÃO É ESTÁGIO”
  6. 6. Decreto n.7219 de 24 de junho de 2010 – Poder Executivo Federal – Artigo 3º. Inciso IV <ul><li>Inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação, proporcionando-lhes oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem; </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Bolsas de estudo e pesquisa nas seguintes modalidades: </li></ul><ul><li>bolsas de coordenação institucional; R$1.500,00 </li></ul><ul><li>bolsas de coordenação de área (subprojetos); R$1.400,00 </li></ul><ul><li>bolsa de coordenação de área de gestão;R$1.400,00 </li></ul><ul><li>bolsas de supervisão aos professores supervisores das disciplinas nas escolas. R$765,00 </li></ul><ul><li>bolsas de iniciação à docência a estudantes; R$400,00 </li></ul><ul><li>Verba de custeio a ser concedida por subprojeto. A base de cálculo é R$750,00 por licenciando. </li></ul>O que o PIBID financia?
  8. 8. UNIVERSIDADE E EDUCAÇÃO BÁSICA: PARCERIA NECESSÁRIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PROJETO INSTITUCIONAL DA UEPG
  9. 9. <ul><li>Maria Odete Vieira Tenreiro - COORDENAÇÃO INSTITUCIONAL </li></ul><ul><li>Graciete Tozetto Góes - COORDENAÇÃO DE ÁREA DE GESTÃO </li></ul><ul><li>Nelson Silva Júnior - ARTES </li></ul><ul><li>Marcela Teixeira Godoy - BIOLOGIA </li></ul><ul><li>Miguel Archanjo de Freitas Jr - EDUCAÇÃO FÍSICA </li></ul><ul><li>Jeremias Borges da Silva - FÍSICA </li></ul><ul><li>Carla Sílvia Pimentel - GEOGRAFIA </li></ul>10 PROJETOS APROVADOS DA UEPG
  10. 10. 6. Lígia Paula Couto – PORTUGUÊS/ESPANHOL 7. Thaísa de Andrade Jamoussi – PORTUGUÊS/INGLÊS 8. Rosana Apolonia Harmuch – PORTUGUES/FRANCÊS 9. José Maria Maciel – QUÍMICA 10. Silvana Maura Batista de Carvalho - HISTÓRIA SUBPROJETOS APROVADOS DA UEPG
  11. 11. O prazo de execução do projeto é de 24 (vinte e quatro) meses, a contar da data de vigência do convênio. julho de 2011 a junho de 2013. Prazo de execução do projeto
  12. 12. NÚMERO DE BOLSISTAS E ESCOLAS ENVOLVIDAS LICENCIATURA BOLSISTAS POR SUBPROJETO SUPERVISORES ESCOLAS Artes 5 1 1 Ciências 5 1 1 Ed. Física 10 1 1 Física 12 2 / 1 1 Geografia 12 2 2 História 12 2 /1 2 / 1 Port/Espanhol 12 2 1 Port/Inglês 12 2 1 Port/Francês 12 2 1 Química 12 2 2 TOTAL 104 /80 17 / 15 13
  13. 13. Para dar conta do nosso projeto a metodologia que melhor se afina com nossas intenções é a metodologia da pesquisa - ação . Numa prática de pesquisa-ação os membros da comunidade estão implicados no processo de pesquisa desde o início. Poderão participar da realização de cada uma das etapas previstas e implicar-se na totalidade do programa proposto (THIOLLENT, 1985). Esse tipo de pesquisa permite resolver problemas peculiares e locais, que poderão, mais tarde, servir de exemplos em outras comunidades. Quando a escola chega até a comunidade com o saber científico e esta, em contrapartida, fornece o saber PLANO DE TRABALHO
  14. 14. popular, constrói-se um novo saber, oriundo da experiência, que poderá resolver mais facilmente os problemas detectados no início do processo de pesquisa-ação. Assim, a pesquisa-ação, permite que as intenções e os objetivos em termos de pesquisa e ação possam ser definidos e redefinidos ao longo do caminho. É importante esclarecer que em seus diferentes contextos de aplicação, a pesquisa-ação está longe de uma definição consensual. A complexidade do conceito está na diversidade teórica e prática que os autores imprimem na relação entre pesquisa e ação. PLANO DE TRABALHO
  15. 15. <ul><li>Melhorar os resultados do desempenho dos estudantes da Educação Básica nas disciplinas específicas; </li></ul><ul><li>Aperfeiçoar a formação dos licenciados por meio de práticas educativas desenvolvidas não somente na sala de aula como também em projetos específicos desenvolvidos nas áreas do PIBID/2011. </li></ul><ul><li>Criar um maior número de materiais e jogos que contribuam para o aperfeiçoamento do trabalho pedagógico. </li></ul><ul><li>Oportunizar uma formação mais direcionada aos anseios e necessidades observadas no diagnóstico da realidade escolar para a definição de propostas de intervenção. </li></ul>RESULTADOS PRETENDIDOS
  16. 16. <ul><li>Propiciar que a vivência junto ao professor supervisor da escola e também ao supervisor do projeto auxilie para que o futuro docente perceba a importância do seu trabalho na escola e na sociedade. </li></ul><ul><li>Auxiliar a comunidade escolar interna e externa na identificação e proposição de soluções no que diz respeito a problemas sociais, ambientais, científicos e tecnológicos existentes relacionados aos conteúdos específicos das áreas envolvidas; </li></ul><ul><li>Aumentar a participação dos bolsistas do PIBID em eventos científicos e culturais. </li></ul>RESULTADOS PRETENDIDOS
  17. 17. <ul><li>Criar e implementar pagina especifica do PIBID para divulgação de ações desenvolvidas dentro dos sub projetos. </li></ul><ul><li>Sistematização de conhecimento científico-educacional que fundamente a discussão dos projetos pedagógicos dos Cursos de Licenciatura envolvidas por meio de encaminhamento de propostas aos colegiados de cursos; </li></ul><ul><li>Organização de coletânea, ao final do projeto, com relato das experiências e pesquisas desenvolvidas. </li></ul><ul><li>Proporcionar formação continuada aos professores envolvidos no PIBID e aos demais interessados da escola. </li></ul>RESULTADOS PRETENDIDOS
  18. 18. <ul><li>Fortalecimento do compromisso Universidade – Escola na formação de professores. </li></ul><ul><li>Estimular a construção de uma cultura, na qual os professores da rede pública sintam-se co-formadores dos futuros professores, juntamente com os cursos de licenciatura, por meio da participação nas atividades dos sub projetos. </li></ul><ul><li>Integrar as atividades do PIBID às ações previstas no PRODOCÊNCIA. </li></ul>RESULTADOS PRETENDIDOS
  19. 19. Sim, é possível! Durante a execução do Projeto, será permitida a substituição de qualquer um dos bolsista, ( institucional, gestão, coordenador de subprojeto, supervisor e ou graduando) mediante prévia aprovação da CAPES, tendo em vista a justificativa apresentada pela IES proponente. É possível trocar o BOLSISTA do PIBID
  20. 20. Suspensão e Cancelamento da Concessão de Bolsas ( Portaria 260/2010) <ul><li>A suspensão temporária da bolsa, com posterior reativação, poderá ser solicitada, nos seguintes casos: </li></ul><ul><li>para parturiente, em conformidade com a Portaria Nº 220/2010; (ver termo legal) </li></ul><ul><li>por licença médica superior a 15 (quinze) dias; </li></ul><ul><li>para averiguação de acúmulo de bolsas com outros programas. </li></ul><ul><li>O cancelamento da concessão de bolsa pode ocorrer a pedido do licenciando, do Supervisor, do Coordenador de Área, do Coordenador Institucional, da IES, ou ainda, por iniciativa da CAPES, em função de duplicidades, desempenho insatisfatório ou outros motivos pertinentes. </li></ul>

×