SlideShare uma empresa Scribd logo
SEMINÁRIOO Paradigma da Modernidade,
base no modelo das ciências naturais
METODOLOGIA DE PESQUISA I - PROFª VALESKA G.
Larissa S. - Quetelim A. - Fernanda H. - Caroline L.
Características básicas:
-É o paradigma na atualidade;dominante
-Construído com base nas ciências naturais;
-Apresenta apenas uma forma de conhecimento
verdadeiro, racionalidade experimental, quantitativa e neutra;
-Reduz o todo em p a r t e s - é reducionista;
-É cartesiano (x,y) - separa o , ou seja, o empírico dos outrosmundo natural
mundos não verificáveis, tais como o (ver: Decartes);espiritual e o simbólico
-Distinção entre o conhecimento científico e conhecimento de
senso comum;
-Certeza da experiência ordenada;
-Linguagem matemática ( ) comofundamentalismo matemático
modelo de representação ou prova (matematização do mundo);
-Expulsão da ideia de sagrado (desencantamento);
-A modernidade é o paradigma das " ", fundadas na razão ecertezas racionais
na aceitação científica, a partir de verdades comprovadas e demonstráveis
universalmente.
-Medição de dados coletados; e
-Busca as causas dos fenômenos e espera que elas originem leis, prevendo
assim o comportamento futuro dos fenômenos.
- A ciência moderna nasceu e
se desenvolveu segundo a
concepção de um saber
especulativo baseado
sobre um critério de verdade,
buscando em uma nova
teoria uma representação
definitiva da realidade.
Porém, Jacob (1998) cita
uma afirmação de Victor Hugo
(William Shakespeare,
Paris, 1864, p.39 apud
Jacob, 1998, p.111), em que diz:
“A ciência é a assíntota da verdade.
Ela aproxima sem cessar e não toca nunca”.
O cientista elabora uma
teoria que explique ou
justifique o fenômeno e
através dela tenta provar
sua teoria para diversas
ocorrências do fenômeno.
,No paradigma modernista
o cientista se utiliza de
formalismos lógico-matemáticos
para .fundamentar sua teoria
“ de valores legitimados pelaAs constatações
, como concepções deterministas,Ciência Moderna
reducionistas e de ciência linear e cumulativa,
durante os discursos, são extremamente
compreensíveis, pois o século XX e XXI são
herdeiros da .Revolução Científica e suas lentes
A presença mais freqüente nos discursos de
valores pautados pelo Paradigma da Ciência
Moderna revela o quanto esses valores ainda
influenciam o século XXI, e o quanto a ciência
ainda está edificada nos princípios da
linearidade e simples causalidade.”
Mudanças políticas,
econômicas, sociais,
religiosas, etc.
contribuíram para a
chamada “modernidade”
-Saber ativo que se configura no
desenvolvimento técnico acelerado;
-Ciência – tecnologia é o processo,
expressão por excelência das promessas
da modernidade;
-Na economia, defende o livre comercio,
modelo liberal, não intervenção do Estado nos negócios.
-Na política, configura-se o conceito de
Estado representativo que sustenta nos valores
de cidadania e participação, desfazendo o
modelo feudal onde o rei era poder absoluto;
Aspiração de um estado
de direito, fundado
em leis que se opõem
ao livre arbítrio,
condenam as leis
cruéis e buscam a
garantia dos direitos
humanos, os valores
de igualdade
incentivam a
tolerância,
inclusive
a religiosa.
A razão predominante na ciência e na técnica,
razão instrumental, coloca-se a serviço da
dominação, afastando-se da razão vital,
constituída pelas emoções, sentimentos,
imaginação, o que leva à constatação de que
o avanço não é de todo proveitoso e questiona
os valores da modernidade.
A influência das descobertas tecnológicas
mudou a forma de sentir e pensar, a
informação abundante e fragmentada
provoca inclusive alterações na
percepção humana de tempo e espaço;
a comunicação une o mundo todo,
modificando a sensibilidade e a razão,
.mudando pensamentos e formas de viver
SANTOS, Boaventura de S. A crítica
da razão indolente: contra o
desperdício da experiência. V. 1. São
Paulo: Cortez, 2000. p. 55-94.
PLASTINO, Carlos Alberto. O
primado da afetividade: a crítica
freudiana ao paradigma moderno.
Rio de Janeiro: Relume-Dumará,
2001. p. 21-40.
http://lidibalbinot.blogspot.com.br/2013/
08/o-mundo-globalizado-paradigma-da.html
https://pt.scribd.com/doc/6372293/o-
Paradigma-Da-Modernidade
http://fazendoarteja.blogspot.com.br/2013/
03/mudancas-de-paradigmas-da-modernidade.html
REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Émile durkheim
Émile durkheimÉmile durkheim
Émile durkheim
professorleo1989
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Severina Maria Vieira
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
Paula Meyer Piagentini
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
Jefferson Medeiiros Araújo
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
Leonardo Kaplan
 
Paradigma emergente
Paradigma emergenteParadigma emergente
Paradigma emergente
Sirlene Rosa Santos
 
Apresentação modernidade líquida
Apresentação modernidade líquidaApresentação modernidade líquida
Apresentação modernidade líquida
Rosaalicianc
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
CidadaniaCidadania
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
José Antonio Ferreira da Silva
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
maloa
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
Tecoluca Luiz
 
Heidegger
HeideggerHeidegger
Heidegger
Douglas Barreto
 
Entrevista MIE
Entrevista MIEEntrevista MIE
Entrevista MIE
Lurdes Cardoso
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
richard_romancini
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
Jhonatan Max
 
Movimento feminista
Movimento feministaMovimento feminista
Movimento feminista
Laís Hildebrand
 
Masculinidades
MasculinidadesMasculinidades
Masculinidades
Arare Carvalho Júnior
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminação
mafertoval
 

Mais procurados (20)

Émile durkheim
Émile durkheimÉmile durkheim
Émile durkheim
 
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofiaDinâmica para aula de sociologia e filosofia
Dinâmica para aula de sociologia e filosofia
 
Sociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula IntrodutóriaSociologia - Aula Introdutória
Sociologia - Aula Introdutória
 
Sociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade SocialSociologia Desigualdade Social
Sociologia Desigualdade Social
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
Paradigma emergente
Paradigma emergenteParadigma emergente
Paradigma emergente
 
Apresentação modernidade líquida
Apresentação modernidade líquidaApresentação modernidade líquida
Apresentação modernidade líquida
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
 
01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia01 - O que é Sociologia
01 - O que é Sociologia
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
 
Heidegger
HeideggerHeidegger
Heidegger
 
Entrevista MIE
Entrevista MIEEntrevista MIE
Entrevista MIE
 
A sociologia marxista
A sociologia marxistaA sociologia marxista
A sociologia marxista
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Movimento feminista
Movimento feministaMovimento feminista
Movimento feminista
 
Masculinidades
MasculinidadesMasculinidades
Masculinidades
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminação
 

Semelhante a Paradigma da modernidade

Idade moderna eliane e carine
Idade moderna eliane e carineIdade moderna eliane e carine
Idade moderna eliane e carine
Alexandre Misturini
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
Alexandre Misturini
 
Idade moderna modernismo
Idade moderna   modernismoIdade moderna   modernismo
Idade moderna modernismo
Alexandre Misturini
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Educação discursos e saberes
Educação discursos e saberesEducação discursos e saberes
Educação discursos e saberes
academicoseconcursos
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
guest7bfadd
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Jonathas Carvalho
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
guest7bfadd
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
guest7bfadd
 
Idade moderna (modernismo) 1 26
Idade moderna (modernismo) 1 26Idade moderna (modernismo) 1 26
Idade moderna (modernismo) 1 26
Alexandre Misturini
 
68 curriculo como-vida
68 curriculo como-vida68 curriculo como-vida
68 curriculo como-vida
joserochatrindade
 
Curriculo e posmodernidade bernadete gatti
Curriculo e posmodernidade bernadete gattiCurriculo e posmodernidade bernadete gatti
Curriculo e posmodernidade bernadete gatti
belluomosp
 
Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25
Alexandre Misturini
 
Renovar a teoria crítica
Renovar a teoria críticaRenovar a teoria crítica
Renovar a teoria crítica
Lívia Willborn
 
Resenha weber
Resenha weberResenha weber
Resenha weber
Debbys Morenaa
 
Idade moderna3 26
Idade moderna3 26Idade moderna3 26
Idade moderna3 26
Alexandre Misturini
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
luccy18
 
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. AfonsoA gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
Renato Afonso
 
Opec 4 Alex Carvalho
Opec 4 Alex CarvalhoOpec 4 Alex Carvalho
Opec 4 Alex Carvalho
Lucila Pesce
 
fnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
fnre_filo_historia-filosofia moderna.pptfnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
fnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
ValdineyRodriguesBez1
 

Semelhante a Paradigma da modernidade (20)

Idade moderna eliane e carine
Idade moderna eliane e carineIdade moderna eliane e carine
Idade moderna eliane e carine
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Idade moderna modernismo
Idade moderna   modernismoIdade moderna   modernismo
Idade moderna modernismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Educação discursos e saberes
Educação discursos e saberesEducação discursos e saberes
Educação discursos e saberes
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
 
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãOConhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
Conhecimento E CiêNcia Da InformaçãO
 
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãOConhecimento e Ciência da InformaçãO
Conhecimento e Ciência da InformaçãO
 
Idade moderna (modernismo) 1 26
Idade moderna (modernismo) 1 26Idade moderna (modernismo) 1 26
Idade moderna (modernismo) 1 26
 
68 curriculo como-vida
68 curriculo como-vida68 curriculo como-vida
68 curriculo como-vida
 
Curriculo e posmodernidade bernadete gatti
Curriculo e posmodernidade bernadete gattiCurriculo e posmodernidade bernadete gatti
Curriculo e posmodernidade bernadete gatti
 
Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25Idade moderna 2 25
Idade moderna 2 25
 
Renovar a teoria crítica
Renovar a teoria críticaRenovar a teoria crítica
Renovar a teoria crítica
 
Resenha weber
Resenha weberResenha weber
Resenha weber
 
Idade moderna3 26
Idade moderna3 26Idade moderna3 26
Idade moderna3 26
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. AfonsoA gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
A gênese da ciência... - artigo-Renato A. Afonso
 
Opec 4 Alex Carvalho
Opec 4 Alex CarvalhoOpec 4 Alex Carvalho
Opec 4 Alex Carvalho
 
fnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
fnre_filo_historia-filosofia moderna.pptfnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
fnre_filo_historia-filosofia moderna.ppt
 

Mais de Quetelim Andreoli

Design de interiores
Design de interioresDesign de interiores
Design de interiores
Quetelim Andreoli
 
Vidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambientalVidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambiental
Quetelim Andreoli
 
Análise da marca Citroen
Análise da marca CitroenAnálise da marca Citroen
Análise da marca Citroen
Quetelim Andreoli
 
Redesign pag 18
Redesign pag 18Redesign pag 18
Redesign pag 18
Quetelim Andreoli
 
Luminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inoxLuminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inox
Quetelim Andreoli
 
Catalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sulCatalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sul
Quetelim Andreoli
 
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemploSustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
Quetelim Andreoli
 
Pet e pc
Pet e pc Pet e pc
Metodologias no design
Metodologias no designMetodologias no design
Metodologias no design
Quetelim Andreoli
 
Método dialético
Método dialéticoMétodo dialético
Método dialético
Quetelim Andreoli
 
Gestão no The New Work Times
Gestão no The New Work TimesGestão no The New Work Times
Gestão no The New Work Times
Quetelim Andreoli
 
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e BrasilEmpreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Quetelim Andreoli
 

Mais de Quetelim Andreoli (12)

Design de interiores
Design de interioresDesign de interiores
Design de interiores
 
Vidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambientalVidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambiental
 
Análise da marca Citroen
Análise da marca CitroenAnálise da marca Citroen
Análise da marca Citroen
 
Redesign pag 18
Redesign pag 18Redesign pag 18
Redesign pag 18
 
Luminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inoxLuminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inox
 
Catalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sulCatalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sul
 
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemploSustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo
 
Pet e pc
Pet e pc Pet e pc
Pet e pc
 
Metodologias no design
Metodologias no designMetodologias no design
Metodologias no design
 
Método dialético
Método dialéticoMétodo dialético
Método dialético
 
Gestão no The New Work Times
Gestão no The New Work TimesGestão no The New Work Times
Gestão no The New Work Times
 
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e BrasilEmpreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
 

Paradigma da modernidade

  • 1. SEMINÁRIOO Paradigma da Modernidade, base no modelo das ciências naturais METODOLOGIA DE PESQUISA I - PROFª VALESKA G. Larissa S. - Quetelim A. - Fernanda H. - Caroline L.
  • 2. Características básicas: -É o paradigma na atualidade;dominante -Construído com base nas ciências naturais; -Apresenta apenas uma forma de conhecimento verdadeiro, racionalidade experimental, quantitativa e neutra; -Reduz o todo em p a r t e s - é reducionista; -É cartesiano (x,y) - separa o , ou seja, o empírico dos outrosmundo natural mundos não verificáveis, tais como o (ver: Decartes);espiritual e o simbólico -Distinção entre o conhecimento científico e conhecimento de senso comum; -Certeza da experiência ordenada; -Linguagem matemática ( ) comofundamentalismo matemático modelo de representação ou prova (matematização do mundo); -Expulsão da ideia de sagrado (desencantamento); -A modernidade é o paradigma das " ", fundadas na razão ecertezas racionais na aceitação científica, a partir de verdades comprovadas e demonstráveis universalmente. -Medição de dados coletados; e -Busca as causas dos fenômenos e espera que elas originem leis, prevendo assim o comportamento futuro dos fenômenos.
  • 3. - A ciência moderna nasceu e se desenvolveu segundo a concepção de um saber especulativo baseado sobre um critério de verdade, buscando em uma nova teoria uma representação definitiva da realidade. Porém, Jacob (1998) cita uma afirmação de Victor Hugo (William Shakespeare, Paris, 1864, p.39 apud Jacob, 1998, p.111), em que diz: “A ciência é a assíntota da verdade. Ela aproxima sem cessar e não toca nunca”.
  • 4. O cientista elabora uma teoria que explique ou justifique o fenômeno e através dela tenta provar sua teoria para diversas ocorrências do fenômeno. ,No paradigma modernista o cientista se utiliza de formalismos lógico-matemáticos para .fundamentar sua teoria
  • 5. “ de valores legitimados pelaAs constatações , como concepções deterministas,Ciência Moderna reducionistas e de ciência linear e cumulativa, durante os discursos, são extremamente compreensíveis, pois o século XX e XXI são herdeiros da .Revolução Científica e suas lentes A presença mais freqüente nos discursos de valores pautados pelo Paradigma da Ciência Moderna revela o quanto esses valores ainda influenciam o século XXI, e o quanto a ciência ainda está edificada nos princípios da linearidade e simples causalidade.”
  • 6. Mudanças políticas, econômicas, sociais, religiosas, etc. contribuíram para a chamada “modernidade”
  • 7. -Saber ativo que se configura no desenvolvimento técnico acelerado; -Ciência – tecnologia é o processo, expressão por excelência das promessas da modernidade; -Na economia, defende o livre comercio, modelo liberal, não intervenção do Estado nos negócios. -Na política, configura-se o conceito de Estado representativo que sustenta nos valores de cidadania e participação, desfazendo o modelo feudal onde o rei era poder absoluto;
  • 8. Aspiração de um estado de direito, fundado em leis que se opõem ao livre arbítrio, condenam as leis cruéis e buscam a garantia dos direitos humanos, os valores de igualdade incentivam a tolerância, inclusive a religiosa.
  • 9. A razão predominante na ciência e na técnica, razão instrumental, coloca-se a serviço da dominação, afastando-se da razão vital, constituída pelas emoções, sentimentos, imaginação, o que leva à constatação de que o avanço não é de todo proveitoso e questiona os valores da modernidade.
  • 10. A influência das descobertas tecnológicas mudou a forma de sentir e pensar, a informação abundante e fragmentada provoca inclusive alterações na percepção humana de tempo e espaço; a comunicação une o mundo todo, modificando a sensibilidade e a razão, .mudando pensamentos e formas de viver
  • 11. SANTOS, Boaventura de S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. V. 1. São Paulo: Cortez, 2000. p. 55-94. PLASTINO, Carlos Alberto. O primado da afetividade: a crítica freudiana ao paradigma moderno. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2001. p. 21-40. http://lidibalbinot.blogspot.com.br/2013/ 08/o-mundo-globalizado-paradigma-da.html https://pt.scribd.com/doc/6372293/o- Paradigma-Da-Modernidade http://fazendoarteja.blogspot.com.br/2013/ 03/mudancas-de-paradigmas-da-modernidade.html REFERÊNCIAS