SlideShare uma empresa Scribd logo
Paisagem protegida
O que é Paisagem protegida?
• A paisagem protegida é uma área que contém paisagens resultantes
da interação equilibrada do ser humano com a Natureza,
evidenciando grande valor estético e valor ecológico ou cultural.
• O objetivo primário de uma paisagem protegida é a proteção dos
valores naturais e culturais existentes, realçando a identidade local e
a adoção de medidas compatíveis com os objetivos da sua
classificação.
• De âmbito nacional, figuram como exemplo as Paisagens Protegidas
da 1Serra do Açor(1982) e da 2Arriba Fóssil da costa da
Caparica(1984).
• 1 2
Parque Nacional da
Peneda-Gerês
Classificação do Parque:
• O parque recebeu esta classificação sob o Decreto-Lei nº187/71,
datado de 8 de maio de 1971, com o objetivo de ai ser feito um
planeamento de que possibilitasse a valorização dos recursos
naturais e de atividades humanas, com principal incidência nas
áreas educativas turísticas e cientificas.
• Essa classificação possibilitou a conservação da flora, da fauna, das
águas e dos solos bem como da inigualável paisagem deste conjunto
natural do noroeste de Portugal.
Localização Geográfica
• Situa-se no extremo nordeste do Minho, estendendo-se até
Trás-os-Montes, desde as terras da serra Peneda até á serra
do geres – dai a sua designação.
Clima
• Devido ao seu relevo de transições bruscas, disposto tanto
paralela como perpendicularmente é costa caracteriza-se
globalmente por uma elevada pluviosidade, invernos rigorosos
e uma alta humidade atmosférica.
Relevo
• A região do geres e essencialmente constituída por rochas
graníticas, embora haja também xisto é deposito
sedimentares;
• A natureza do relevo, as variações de altitude e a influencia
atlântica, mediterrânica e continental refletindo-se na grande
variedade do coberto vegetal: matos, carvalhais, pinhais,
bosques de bétula, abundante vegetação, linhas de água,
campos de cultivo e pastagens.
Humidade
• As bacias hidrográficas dos rios Lima, Homem e Cávado, que
atravessam e retalham este território, condicionaram a
ocupação de chuvas abundantes e regulares e de elevados
índices de humidades do ar.
Fauna
Continuação…
Continuação…
Flora caraterísticas do Gerês.
Conclusão:
• Sendo o único parque nacional que existe em Portugal, é
fundamental que este seja conservado. Para que haja
conservação desta área protegida não devemos: introduzir
espécies exóticas, explorar intensivamente os recursos
naturais, destruir habitats ou causar poluição.
• Neste parque nacional encontram-se espécies em vias de
extinção, tais como: a águia-real, o garrano e o lírio do geres
dessa forma devemos conservá-los.
FimTrabalho elaborado por:
• Carolina
• Mariana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Floresta autóctone
Floresta autóctoneFloresta autóctone
Floresta autóctone
Sandra Alves
 
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios FlorestaisGeografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Carlos F. M. Costa
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
BeatrizMarques25
 
Areas protegidas
Areas protegidasAreas protegidas
Areas protegidas
JoseOliveiraPT
 
Parque natural da serra de São Mamede
Parque natural da serra de São MamedeParque natural da serra de São Mamede
Parque natural da serra de São Mamede
Biaa
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
Davide Ferreira
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
Pelo Siro
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
meninas9d
 
Parque natural da serra da estrela
Parque natural da serra da estrelaParque natural da serra da estrela
Parque natural da serra da estrela
Rafael Oliveira
 
Mapa florestal portugal
Mapa florestal portugalMapa florestal portugal
Mapa florestal portugalelsaki72
 
Paisagem Protegida da Serra do Açor
Paisagem Protegida da Serra do AçorPaisagem Protegida da Serra do Açor
Paisagem Protegida da Serra do Açor
MariaJoão Agualuza
 
Parque Natural do Montesinho
Parque Natural do MontesinhoParque Natural do Montesinho
Parque Natural do Montesinho
Pedro Peixoto
 
Ria formosa
Ria formosaRia formosa
Ria formosa
David Costa DC
 
Parque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria FormosaParque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria Formosa
Pedro Peixoto
 
Parque nacional peneda gerês
Parque nacional peneda gerêsParque nacional peneda gerês
Parque nacional peneda gerês
AECBA
 
Parque Natural da Serra de S. Mamede
Parque Natural da Serra de S. MamedeParque Natural da Serra de S. Mamede
Parque Natural da Serra de S. Mamede
Pedro Peixoto
 
Parque Natural de Sintra-Cascais
Parque Natural de Sintra-CascaisParque Natural de Sintra-Cascais
Parque Natural de Sintra-Cascais
MariaJoão Agualuza
 
3 r agrária alentejo
3   r agrária alentejo3   r agrária alentejo
3 r agrária alentejo
Pelo Siro
 
Bacias hidrográficas 2
Bacias hidrográficas 2Bacias hidrográficas 2
Bacias hidrográficas 2
Idalina Leite
 
Serra de S.Mamede
Serra de S.MamedeSerra de S.Mamede
Serra de S.Mamede
Lurdes Féria
 

Mais procurados (20)

Floresta autóctone
Floresta autóctoneFloresta autóctone
Floresta autóctone
 
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios FlorestaisGeografia 9º ano - Incêndios Florestais
Geografia 9º ano - Incêndios Florestais
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
 
Areas protegidas
Areas protegidasAreas protegidas
Areas protegidas
 
Parque natural da serra de São Mamede
Parque natural da serra de São MamedeParque natural da serra de São Mamede
Parque natural da serra de São Mamede
 
Produção agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- AlentejoProdução agrícola nacional- Alentejo
Produção agrícola nacional- Alentejo
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
 
Parque natural da serra da estrela
Parque natural da serra da estrelaParque natural da serra da estrela
Parque natural da serra da estrela
 
Mapa florestal portugal
Mapa florestal portugalMapa florestal portugal
Mapa florestal portugal
 
Paisagem Protegida da Serra do Açor
Paisagem Protegida da Serra do AçorPaisagem Protegida da Serra do Açor
Paisagem Protegida da Serra do Açor
 
Parque Natural do Montesinho
Parque Natural do MontesinhoParque Natural do Montesinho
Parque Natural do Montesinho
 
Ria formosa
Ria formosaRia formosa
Ria formosa
 
Parque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria FormosaParque Natural da Ria Formosa
Parque Natural da Ria Formosa
 
Parque nacional peneda gerês
Parque nacional peneda gerêsParque nacional peneda gerês
Parque nacional peneda gerês
 
Parque Natural da Serra de S. Mamede
Parque Natural da Serra de S. MamedeParque Natural da Serra de S. Mamede
Parque Natural da Serra de S. Mamede
 
Parque Natural de Sintra-Cascais
Parque Natural de Sintra-CascaisParque Natural de Sintra-Cascais
Parque Natural de Sintra-Cascais
 
3 r agrária alentejo
3   r agrária alentejo3   r agrária alentejo
3 r agrária alentejo
 
Bacias hidrográficas 2
Bacias hidrográficas 2Bacias hidrográficas 2
Bacias hidrográficas 2
 
Serra de S.Mamede
Serra de S.MamedeSerra de S.Mamede
Serra de S.Mamede
 

Destaque

Serra do Açor
Serra do AçorSerra do Açor
Serra do Açor
Isabel Silva
 
Paisagem protegida da serra do açor
Paisagem protegida da serra do açorPaisagem protegida da serra do açor
Paisagem protegida da serra do açor
AECBA
 
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
Pelo Siro
 
Tipos de paisagens
Tipos de paisagensTipos de paisagens
Tipos de paisagens
Ilda Bicacro
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
Ana Castro
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
Gabriela Bruno
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Catir
 

Destaque (7)

Serra do Açor
Serra do AçorSerra do Açor
Serra do Açor
 
Paisagem protegida da serra do açor
Paisagem protegida da serra do açorPaisagem protegida da serra do açor
Paisagem protegida da serra do açor
 
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
Reasprotegidas 120214074257-phpapp01
 
Tipos de paisagens
Tipos de paisagensTipos de paisagens
Tipos de paisagens
 
Paisagens geológicas
Paisagens geológicasPaisagens geológicas
Paisagens geológicas
 
Sistema Digestivo
Sistema DigestivoSistema Digestivo
Sistema Digestivo
 
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagensAmbiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
Ambiente sedimentar: formação, tipos de rochas e paisagens
 

Semelhante a Paisagens protegidas Gerês 8º ano

975
975975
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Robert Szabo
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
Leonardo Alves
 
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcosLagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
Andrade
 
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Robert Szabo
 
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Robert Szabo
 
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
Pelo Siro
 
Protecção e conservação da Natureza
Protecção e conservação da NaturezaProtecção e conservação da Natureza
Protecção e conservação da Natureza
Joanasoph
 
Mata dos medos
Mata dos medosMata dos medos
Mata dos medos
Helena Serôdio
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
Daniel Freitas
 
parque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadianaparque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadiana
AnaGomes40
 
Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......
Anacleto Damiani
 
Biodiversidade - Biomas Brasileiros
Biodiversidade - Biomas BrasileirosBiodiversidade - Biomas Brasileiros
Biodiversidade - Biomas Brasileiros
Angelita Silva
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
MartaCCG
 
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
Raylana Avinte
 
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência PúblicaPARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
Fernando Lemos
 
ÁREA PROTEGIDA
ÁREA PROTEGIDAÁREA PROTEGIDA
ÁREA PROTEGIDA
Benedita Serrano
 
Trabalho acabado definitivamente acabado
Trabalho acabado definitivamente acabadoTrabalho acabado definitivamente acabado
Trabalho acabado definitivamente acabado
Liliana Guerreiro
 
Ciências*
Ciências*Ciências*
Ciências*
debora1-2
 
Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosParque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Pedro Peixoto
 

Semelhante a Paisagens protegidas Gerês 8º ano (20)

975
975975
975
 
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
 
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcosLagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
Lagoas de bertiandos e S. Pedro de arcos
 
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
 
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidadeProtecção e conservação da natureza e da biodiversidade
Protecção e conservação da natureza e da biodiversidade
 
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
Trabalhodeciencias 101116163614-phpapp01
 
Protecção e conservação da Natureza
Protecção e conservação da NaturezaProtecção e conservação da Natureza
Protecção e conservação da Natureza
 
Mata dos medos
Mata dos medosMata dos medos
Mata dos medos
 
áReas protegidas
áReas protegidasáReas protegidas
áReas protegidas
 
parque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadianaparque natural do vale do guadiana
parque natural do vale do guadiana
 
Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......Os biomas brasileiros ......
Os biomas brasileiros ......
 
Biodiversidade - Biomas Brasileiros
Biodiversidade - Biomas BrasileirosBiodiversidade - Biomas Brasileiros
Biodiversidade - Biomas Brasileiros
 
Áreas Protegidas
Áreas ProtegidasÁreas Protegidas
Áreas Protegidas
 
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
Plano de manejo: MONUMENTO NATURAL MUNICIPAL DA SERRA DO PANTANAL
 
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência PúblicaPARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
PARQUE ESTADUAL DA PEDRA SELADA - Audiência Pública
 
ÁREA PROTEGIDA
ÁREA PROTEGIDAÁREA PROTEGIDA
ÁREA PROTEGIDA
 
Trabalho acabado definitivamente acabado
Trabalho acabado definitivamente acabadoTrabalho acabado definitivamente acabado
Trabalho acabado definitivamente acabado
 
Ciências*
Ciências*Ciências*
Ciências*
 
Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e CandeeirosParque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros
 

Último

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 

Paisagens protegidas Gerês 8º ano

  • 2. O que é Paisagem protegida? • A paisagem protegida é uma área que contém paisagens resultantes da interação equilibrada do ser humano com a Natureza, evidenciando grande valor estético e valor ecológico ou cultural. • O objetivo primário de uma paisagem protegida é a proteção dos valores naturais e culturais existentes, realçando a identidade local e a adoção de medidas compatíveis com os objetivos da sua classificação. • De âmbito nacional, figuram como exemplo as Paisagens Protegidas da 1Serra do Açor(1982) e da 2Arriba Fóssil da costa da Caparica(1984). • 1 2
  • 4. Classificação do Parque: • O parque recebeu esta classificação sob o Decreto-Lei nº187/71, datado de 8 de maio de 1971, com o objetivo de ai ser feito um planeamento de que possibilitasse a valorização dos recursos naturais e de atividades humanas, com principal incidência nas áreas educativas turísticas e cientificas. • Essa classificação possibilitou a conservação da flora, da fauna, das águas e dos solos bem como da inigualável paisagem deste conjunto natural do noroeste de Portugal.
  • 5. Localização Geográfica • Situa-se no extremo nordeste do Minho, estendendo-se até Trás-os-Montes, desde as terras da serra Peneda até á serra do geres – dai a sua designação.
  • 6. Clima • Devido ao seu relevo de transições bruscas, disposto tanto paralela como perpendicularmente é costa caracteriza-se globalmente por uma elevada pluviosidade, invernos rigorosos e uma alta humidade atmosférica.
  • 7. Relevo • A região do geres e essencialmente constituída por rochas graníticas, embora haja também xisto é deposito sedimentares; • A natureza do relevo, as variações de altitude e a influencia atlântica, mediterrânica e continental refletindo-se na grande variedade do coberto vegetal: matos, carvalhais, pinhais, bosques de bétula, abundante vegetação, linhas de água, campos de cultivo e pastagens.
  • 8. Humidade • As bacias hidrográficas dos rios Lima, Homem e Cávado, que atravessam e retalham este território, condicionaram a ocupação de chuvas abundantes e regulares e de elevados índices de humidades do ar.
  • 13. Conclusão: • Sendo o único parque nacional que existe em Portugal, é fundamental que este seja conservado. Para que haja conservação desta área protegida não devemos: introduzir espécies exóticas, explorar intensivamente os recursos naturais, destruir habitats ou causar poluição. • Neste parque nacional encontram-se espécies em vias de extinção, tais como: a águia-real, o garrano e o lírio do geres dessa forma devemos conservá-los.
  • 14. FimTrabalho elaborado por: • Carolina • Mariana