SlideShare uma empresa Scribd logo
2
A474
Alves, Silvio Dutra
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
Silvio Dutra Alves. – Rio de Janeiro, 2022.
24 pg; 14,8 x 21 cm
1. Teologia. 2. Pecado 3. Tempo do Fim
I. Título.
CDD 230
3
pós a Segunda Grande Guerra
Mundial, para evitar a guerra fria
da Rússia com o Ocidente, e
especialmente com os EUA, pensou-se em se
traçar um caminho para a paz e segurança
mundial com uma aproximação da Rússia às
nações do Ocidente, como podemos constatar
por exemplo na encomenda feita em 1963, pela
ACDA ao IDA – instituto que produzira o
relatório “Um mundo de fato controlado pelas
Nações Unidas” – um estudo que sugeria
abertamente uma convergência entre EUA e
URSS. A íntegra do documento foi mais tarde
reproduzida no livro The Phoenix Papers; If Not
Treason, What?, de James D. Bales (1966). Um
trecho do documento diz o seguinte:
“Unificação: no presente, essa abordagem
pode parecer muito radical e será descartada a
priori. No entanto, a sua lógica é muito simples
e é estranho que ainda não tenha sido
compreendida por muita gente (…) Hoje, os
Estados Unidos e a União Soviética,
combinados, detêm, para propósitos práticos,
quase o monopólio da força no mundo. Se o uso
e a direção desse poder puderem, de alguma
maneira, ser sincronizados, sem dúvida nós
alcançaríamos a estabilidade e unidade em um
futuro muito próximo” .
Até recentemente esta aproximação foi
tentada, mas as movimentações da Rússia na
A
4
guerra contra a Ucrânia e aliança com países do
Oriente Médio precipitarão a Guerra de Gogue
e Magogue citada na profecia de Ezequiel 38,39.
Este plano será então frustrado de se trazer paz
ao mundo por uma coligação entre EUA e
Rússia.
Mas a vocação da Rússia sempre foi a de se
expandir pela anexação de outros territórios, e
isto pode ser visto claramente na história da
sua formação.
Antes mesmo da revolução bolchevique, por
exemplo, Lênin já afirmara, em 1915, que o
internacionalismo comunista deveria assumir
a forma de uma espécie de Estados Unidos do
Mundo - uma grande federação de países sob o
comando da União Soviética.
Na década de 1930, no programa oficial da
Internacional Comunista, lia-se a seguinte
resolução: “a ditadura só pode se estabelecer
por meio de uma vitória do socialismo em
diferentes países ou grupos de países. Depois,
as repúblicas proletárias deverão se unir
federativamente às que já existem, e esse
sistema de uniões federativas vai se
expandir até a formação de uma união mundial
de repúblicas socialistas soviéticas”.
Pouco tempo depois da fundação da ONU,
ninguém menos que Joseph Stalin rasgava
5
elogios à organização. Em artigo publicado no
Pravda em 1946, o ditador soviético dizia o
seguinte: “Atribuo grande importância à ONU,
dado que é um importante instrumento para
a preservação da paz e da segurança
internacional”.
É esta vocação que os russos pensam e
planejaram ter para serem, pelo socialismo, os
senhores do mundo, que prevalece e
prevalecerá até o fim, impedindo qualquer
forma de coligação pacífica entre Ocidente e
Oriente.
Iludem-se aqueles que a grande ameaça à
cultura judaico-cristã se refira meramente ao
comunismo, esquecendo que a principal
ameaça encontra-se no próprio terreno do
Ocidente, representada nos dominadores
globalistas da Nova Ordem Mundial com seu
máximo empenho para varrer o cristianismo
em todas as suas formas para a implantação de
um governo fascista pelos princípios dos
Illuminatis.
Assim, ambas as correntes, embora
aparentemente conflitantes, concorrem para
um mesmo fim do estabelecimento de um
governo mundial sobre as nações.
É justamente para resistir a esta
globalização geopolítica que a Rússia tem se
6
levantado, e não propriamente à globalização
econômica, que a propósito, dela se valeu para
o seu refortalecimento depois da desintegração
da União Soviética com a queda do muro de
Berlim em 1989.
O cenário mundial passou a ter contornos
acelerados para o cumprimento das profecias
bíblicas, e é isto o que responde por tanta
atividade satânica ampliando-se
aparentemente sem sofrer grande resistência
da parte do Espírito Santo, no Seu ofício de
restrição do pecado, mesmo dos ímpios, o que é
em si um dos sinais da volta de Jesus, pois o
homem da perdição (Anticristo) se manifestará
conduzido pelos braços da grande apostasia
(rebelião do mundo contra Deus, o evangelho e
Cristo) e à humanidade será enviada a operação
do erro (engano satânico) por não ter amado a
verdade, e sim, dado crédito à mentira.
Até cerca de 1980 o mundo criminalizava a
homossexualidade, e a partir de então tem sido
criminalizada a homofobia. Deus diz que o
homossexualismo é pecado, mas o mundo
atual diz que é apenas um estilo diferente e
opcional de vida. Com isto visa-se à
desconsideração e desprezo por aquilo que
Deus nos ordena em Sua Palavra de forma
direta e clara.
Afirmar que a prática continuada do
adultério, da mentira, da homossexualidade é
7
algo aceitável por Deus é uma grande prova de
desamor às almas de tais pessoas, pois está
claramente revelado que deve haver conversão
destas e outras práticas para que possa haver
salvação da alma do Grande Juízo de Deus sobre
os seus praticantes. Ele nos tem dado Jesus para
que nos arrependamos e sejamos reconciliados
com Ele, como pode ser visto nos casos
relatados da conversão da mulher adúltera e da
prostituta pelo próprio Jesus em Seu ministério
terreno. Ele não recusará a aproximação de
qualquer pecador, seja qual for a sua condição
neste mundo, pois não veio para salvar justos e
sãos, mas doentes e pecadores. De modo que se
os arautos do evangelho forem proibidos de
pregá-lo sob o argumento de poupar os
pecadores de terem os seus pecados apontados
por eles, então se desfaz a possibilidade de
salvação, porque é exatamente o evangelho o
poder de Deus para a salvação de todo aquele
que nele crê.
Qual é pois a razão de ser da Lei de Deus,
senão a de principalmente nos convencer que
somos pecadores incapazes de por si mesmos
cumpri-la perfeitamente, e que precisamos
então de um Senhor e Salvador que nos livre
desta terrível condição.
O dito “errar é humano” pressupõe que o
homem é pecador. Mas o pecado é muito mais
do que simplesmente errar em relação às
coisas terrenas, pois significa um estado de
8
rebelião, de inimizade contra Deus. Trata-se
portanto de um grande negacionismo tentar
encobrir e ocultar esta verdade de que todo
homem é pecador, e buscar criminalizar
aqueles que afirmam esta verdade como
pessoas intolerantes.
Se não permitirmos ser convencidos pelo
Espírito Santo que somos de fato pecadores e
que nada podemos fazer por nós mesmos para
sermos salvos da condenação eterna em razão
da Justiça Divina, não haverá qualquer
esperança para nós.
Mas há esperança para todo o que crê, por
maior que seja a sua luta contra o pecado, pois
por uma conversão genuína a Cristo, que traga
a regeneração (novo nascimento do Espírito)
uma nova natureza é concedida pela Graça, de
maneira que sendo tornado filho de Deus, nada
e ninguém poderá separá-lo do amor de Deus,
nem mesmo o pecado, porque o sangue de
Jesus o cobrirá, e dará força e poder para
resistir às tentações e ao mal. Se alguém
continuar lutando contra o pecado, o diabo e o
mundo, o tal será aceito por Deus. Mas se
pensar que não há qualquer perigo em
continuar na prática do pecado, contra tudo o
que as Escrituras afirmam em contrário, não
pode haver boa esperança para tal alma.
Quanto à penalização pela sociedade, é
importante saber que mesmo quando a Europa
9
havia descriminalizado a homossexualidade, no
Brasil isto continuou prevalecendo mesmo
durante a primeira metade do século XX, tendo
até mesmo pessoas sido presas por tal prática.
Aqui então deve ser analisado e ponderado
do ponto de vista genuinamente cristão,
conforme a Bíblia nos revela para esta
dispensação da graça, que não se deve
criminalizar o homossexual, assim como não se
deve criminalizar os que são mentirosos,
adultos, prostitutos, ou praticantes de qualquer
tipo de qualquer coisa que não seja uma
ameaça para a sociedade, que exija o
isolamento social, como no caso de assassinos
ou ladrões contumazes, ou causadores de
distúrbios da paz pública ou de outrem, dentre
outros crimes ou delitos assim considerados.
Agora, é uma grande prova de desamor pelo
destino eterno das almas dos pecadores, sejam
eles de qual tipo for, que tudo vai bem com eles,
independentemente de se arrependerem ou
não. E isto se aplica até mesmo às pessoas cuja
vida social seja exemplar, porque o problema
do pecado original continua condenando a
quem quer que seja enquanto não houver uma
conversão real a Jesus.
Na própria Igreja Romana, e principalmente
no Vaticano, é sabido hoje que a grande maioria
dos padres, monsenhores, bispos, arcebispos e
10
cardeais são homossexuais, e deste número
não se excluem até mesmo alguns papas.
(Sugerimos a leitura do livro de Frédérick
Martel, No Armário do Vaticano).
No meio protestante há também líderes
assumidos como homossexuais. (Vide
Cronologia da Homossexualidade: de 1948 a
1998 – Extraído da revista Ultimato.)
O aborto passou também a ser
descriminalizado, e práticas de adultério,
engano, violência, entre tantas outras, tem sido
toleradas e aceitas esmagadoramente pela
sociedade atual.
Enfim, tudo o que a Palavra de Deus
condena, tem sido contestado e rejeitado, e
aceito exatamente o que é o seu oposto.
A que pode ser atribuído este crescimento
desenfreado de uma aceitação como sendo algo
normal e bom tudo o que Deus condena, senão
e principalmente a que tudo o que era
condenável pela própria natureza, e que era
motivo de vergonha assumir perante a
sociedade ser um praticante de tais coisas, pois
contrariam frontalmente o que condena a
própria consciência implantada por Deus no
homem, é exatamente nisto que o diabo tem
apostado a maior parte de suas fichas para
conduzir a humanidade para a sua dissolução e
11
para debaixo do Juízo divino. Além disso, como
o instinto natural leva o homem a se
envergonhar em expor publicamente a sua
intimidade sexual, assim como se viu em Adão
quando teve vergonha ao ver que estava nu,
quando ficou sujeito ao pecado, então não é
para se estranhar que a força do pecado
trabalhe sobretudo nestas áreas em que são
poderosas as nossas inclinações, como por
exemplo esta que se refere à sexualidade.
O que explica isto também senão a
intensificação da atividade de Satanás e dos
demônios no mundo, que tem se seguido ao
afastamento gradual das operações do Espírito
Santo para restringir o avanço do mistério da
iniquidade?
“9 Ou não sabeis que os injustos não herdarão o
reino de Deus? Não vos enganeis: nem
impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem
efeminados, nem sodomitas,
10 nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados,
nem maldizentes, nem roubadores herdarão o
reino de Deus.
11 Tais fostes alguns de vós; mas vós vos
lavastes, mas fostes santificados, mas fostes
justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo
e no Espírito do nosso Deus.” (I Coríntios 6.9-11)
12
“1 Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso
Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele,
nós vos exortamos
2 a que não vos demovais da vossa mente, com
facilidade, nem vos perturbeis, quer por
espírito, quer por palavra, quer por epístola,
como se procedesse de nós, supondo tenha
chegado o Dia do Senhor.
3 Ninguém, de nenhum modo, vos engane,
porque isto não acontecerá sem que primeiro
venha a apostasia e seja revelado o homem da
iniquidade, o filho da perdição,
4 o qual se opõe e se levanta contra tudo que se
chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de
assentar-se no santuário de Deus, ostentando-
se como se fosse o próprio Deus.
5 Não vos recordais de que, ainda convosco, eu
costumava dizer-vos estas coisas?
6 E, agora, sabeis o que o detém, para que ele
seja revelado somente em ocasião própria.
7 Com efeito, o mistério da iniquidade já opera
e aguarda somente que seja afastado aquele
que agora o detém;
8 então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem
o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca
e o destruirá pela manifestação de sua vinda.
9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a
eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e
prodígios da mentira,
10 e com todo engano de injustiça aos que
perecem, porque não acolheram o amor da
verdade para serem salvos.
13
11 É por este motivo, pois, que Deus lhes manda
a operação do erro, para darem crédito à
mentira,
12 a fim de serem julgados todos quantos não
deram crédito à verdade; antes, pelo contrário,
deleitaram-se com a injustiça.” (2
Tessalonicenses 2.1-12)
Quando alguém que esteve como o filho
pródigo, ou a ovelha perdida, citados nestas
parábolas por Jesus, se arrepende e se
converte, Jesus recebe maior glória, como foi o
caso com a conversão do ladrão na cruz, da
prostituta na casa de Simão, e da mulher
adúltera, citados no evangelho.
Quanto maior for a atração exercida sobre o
homem por determinados pecados, maior é a
glória que Jesus recebe quando este é libertado,
como foi o caso do endemoninhado gadareno.
Tudo se resume então a uma questão de ser
incrédulo ou não. De se ter fé no poder e amor
de Jesus ou não. Por isso é dito nas Escrituras
que sem fé é impossível agradar a Deus.
O usuário de drogas ilícitas e grandemente
viciado pode ser libertado por Jesus tanto
quanto um ladrão inveterado, ou um
mentiroso, ou o praticante de qualquer tipo de
pecado assim definido na Bíblia, caso se
14
arrependa e creia, e seja convertido a Cristo
sendo transformado em nova criatura.
Quanto ao pecado relativo ao mau uso da
sexualidade, não se deve pensar somente em
homossexualidade, mas em toda prática,
mesmo que heterossexual que não se enquadre
nos parâmetros da revelação divina, como por
exemplo as relações sexuais fora do casamento,
a fornicação, a prostituição etc. A questão
central é o leito sem mácula. A instituição do
casamento honrada. A pureza de consciência e
de coração. E tudo isto sendo buscado por
temor e amor ao Senhor e à Sua vontade e
Palavra.
Assim, nunca houve da parte de Deus e da
revelação bíblica, qualquer espaço para que na
dispensação da graça se praticasse toda a sorte
de criminalização e penalização de
homossexuais, sob o pretexto de serem
praticantes do maior pecado contra a natureza,
conforme isto foi feito frequentemente no
passado. Bodes expiatórios foram sacrificados
sob a falsa sensação de que seus acusadores
teriam seus próprios pecados perdoados,
inclusive este de violência extremada que
julgavam ilusoriamente estarem fazendo por
ela um grande serviço para Deus. Foi com
muita propriedade que Jesus disse que aqueles
que estivessem sem pecado poderiam
apedrejar a mulher adúltera. Vê-se com isto
15
que mesmo na dispensação da Lei não havia
espaço para o exercício de uma aplicação de
penalidades extremas por meros desejos de
vingança etc., mas por uma exígua avaliação de
magistrados para isto devidamente
constituídos e designados, que fossem
exemplares em santificação e piedade em suas
próprias vidas. Mas como isto é algo raro de ser
encontrado, Deus determinou-se alterar
muitas disposições da dispensação da Lei,
como a da lei do olho por olho, dente por dente
etc, estendendo a possibilidade de perdão e
salvação a todo e qualquer tipo de pecador e
pecado, exceto a blasfêmia contra o Espírito
Santo.
Não se deve tomar os grandes erros
praticados por prelados da igreja cristã, ao
longo da história, quanto à penalização de
pecadores, quando deveriam pregar o amor, a
misericórdia e o perdão que lhes está sendo
oferecido no evangelho, e confundi-los com a
vontade de Deus nesta dispensação da graça, e
daí somos ordenados a não exercer
julgamentos condenatórios relativos ao pecado
de outras pessoas sob a pena de nós mesmos
sermos julgados com os juízos que fazemos.
Que se condene o pecado na Igreja, mas jamais
o pecador, pois poderoso é o Senhor para salvá-
lo ou condená-lo.
A homossexualidade só deixou de ser
considerada uma doença, "desvio e transtorno
16
sexual" em 1993, quando foi retirado do
Catálogo Internacional de Doenças da
Organização Mundial de Saúde.
As relações sexuais e afetivas entre pessoas do
mesmo sexo aos poucos foram deixando de ser
denominadas pela expressão
homossexualismo, pois o sufixo "ismo" carrega
consigo todo o preconceito histórico de quando
a homossexualidade era considerada doença.
Atualmente, as relações sexuais entre
pessoas do mesmo sexo recebem o nome de
homossexualidade sendo considerada, ao lado
da heterossexualidade, um dos estados da
sexualidade humana.
No Brasil foi necessário que no ano de 1999
o Conselho Federal de Psicologia editasse a
resolução CFP 001/99, na qual declarava
que a homossexualidade não constituía doença.
Além de proibir que psicólogos propusessem a
cura para a homossexualidade, a resolução
também estabelece normas para a atuação de
psicólogos em relação aos homossexuais.
No ano de 2003, o presidente do Conselho
Federal de Psicologia, Odair Furtado, reiterou
as proibições da resolução CFP 001/99 em
decorrência do alto número de psicólogos
propondo a cura de homossexuais (FURTADO,
2003).
17
Ninguém se iluda pensando que Deus está
disposto a condenar os ladrões e as prostitutas
e a abençoar os fariseus. O que Jesus nos diz
acerca disso nos evangelhos? A quem se
destina o Seu “Ai de vós!”? Quem são os
sepulcros caiados por fora e cheios de podridão
por dentro? Apenas aqueles cujos pecados são
visíveis?
Se nos fosse dado observar e conhecer com
profundidade o que há no interior e nas
práticas ocultas realizadas por muitas pessoas
poderosas deste mundo, que são civilmente
corretas e que se apresentam como benfeitores
da humanidade, teríamos ânsia de vômitos com
tão grande hipocrisia e maldade; assim como
eram os fariseus e escribas dos dias de Jesus,
são estes fariseus poderosos do mundo
moderno, e até mais.
Quão dificilmente um rico entrará no reino
de Deus! Mas todo o que for humilde de
espírito, nele entrará, por meio do
arrependimento e fé em Jesus.
O amor de Deus e o perdão dos pecadores,
segundo a mensagem do evangelho, ainda
permanece em vigor nesta dispensação da
graça, mas em vez de se voltarem para Cristo
para serem transformados em santos, muitos
pecadores têm mais e mais se rebelado contra
Ele e Sua vontade, não recebendo assim, poder
para vencerem toda a sorte de pecados que os
18
domina, e o próprio Satanás e o fascínio que o
mundo sobre eles exerce.
Se não fosse por esta falta de uma genuína
conversão, com a regeneração e santificação
operadas pelo Espírito Santo, como se poderia
explicar que muitos daqueles que alegam
serem seguidores de Cristo, permanecem
escravizados a pecados considerados até
mesmo como abomináveis por Deus? E isto é
mais grave ainda para aqueles que se colocam
na posição de líderes no cristianismo. Uma
admissão da culpa sem uma verdadeira
conversão que os torne vitoriosos sobre o
pecado, não poderá ser justificada diante de
Deus, sob a alegação de estarem ao menos
sendo sinceros em admitirem suas práticas
pecaminosas, e que as têm confessado para
serem perdoados. Neste caso - da falta de um
verdadeiro arrependimento que implica em
transformação de mente e de vida - o sangue de
Jesus não poderá ser mostrar eficaz para o
perdão do pecado.
Voltemo-nos para a cultura Ocidental em
nossos dias. E o que achamos aí? Toda sorte de
abominação sendo proposta e aceita pelo
grosso da sociedade através de peças de teatro,
filmes, músicas, shows, baladas, novelas,
vídeos etc. E por que isto senão por Satanás
saber que a arte, especialmente a midiática, é o
melhor meio de formação de opinião e de
19
comportamento da humanidade? Então usa
isto para a consumação dos seus propósitos
malignos.
Compare os estilos musicais e
comportamentais que existiam até o início do
século XX, e o que passou a existir
progressivamente desde então, até se chegar
ao que temos neste século XXI, e você verá
quanto a mão do diabo trabalhou neste período
da história. E assim, tudo se encaminha para a
consumação da profecia apocalíptica das
Escrituras, relativa ao tempo do fim.
O mundo caminha sem possibilidade de
retorno para o estabelecimento de um governo
mundial sob o Anticristo, conforme está
profetizado na Bíblia. A Palavra de Deus revela
clara e diretamente que isto será feito através
de enganos satânicos, os quais estamos tendo a
oportunidade de testemunhar especialmente
em nossos dias. Mas, importa que tudo isto
ocorra antes que Cristo volte com poder e
grande glória.
Devemos sempre lembrar, na consideração
deste assunto, da possibilidade de haver paz em
um mundo sem Cristo, que desde que o pecado
entrou na humanidade com a queda do
primeiro homem criado, que todos ficaram
sujeitos à rebelião contra Deus, conforme se
verifica em toda a história bíblica e secular.
20
O Ninrode do passado, com o anseio de
construir uma torre que mantivesse toda a
humanidade debaixo do seu governo com uma
rebelião declarada a Deus, continua vivo
principalmente em nossos dias levando os
dominadores globais que pretendem terminar
aquilo que Ninrode começou e foi impedido
pela confusão de línguas em Babel. Eles estão
se rebelando cada vez mais contra Deus e o
Cristianismo e pretendem entronizar o homem
da perdição (Anticristo) para sujeitar o mundo
à escravidão.
Mas Jesus veio para nos dar vida, e esta em
abundância. Veio para nos libertar do pecado,
do diabo e do mundo. Exatamente o oposto do
ministério do diabo e seus seguidores que é o
de matar, roubar e destruir.
“Sabemos que todas as coisas cooperam para o
bem daqueles que amam a Deus, daqueles que
são chamados segundo o seu propósito.
Porquanto aos que de antemão conheceu,
também os predestinou para serem conformes
à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o
primogênito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou, a esses também
chamou; e aos que chamou, a esses também
justificou; e aos que justificou, a esses também
glorificou.” (Rm 8: 28-30)
21
Estas palavras foram proferidas no contexto de
que toda a criação geme na expectativa pela sua
restauração completa mediante a volta de
Jesus, e o apóstolo aqui diz que tudo coopera
para o bem daqueles que amam a Deus, mesmo
estas coisas que os levam a gemer em seu
íntimo, pois estão contribuindo para apressar o
retorno do Senhor, além de lhes ensinar a
serem pacientes, longânimos, confiantes na fé
etc.
O crente foi justificado, regenerado e
santificado para estar em uma condição
glorificada no final, quando deixar este mundo,
e sobretudo quando houver o arrebatamento
da Igreja, quando todos os crentes receberão o
corpo glorificado, inclusive aqueles que se
encontram apenas em espírito no céu no
presente.
Veja que as palavras desta parte final de
Romanos se encaminham para demonstrar a
grande vitória de Jesus, e nós juntamente com
Ele, sobre todos os poderes que possam se
levantar como inimigos da Igreja, inclusive a
própria morte. É pois com esta visão de vitória
que devemos sempre caminhar em nossa
jornada terrena.
“31 Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se
Deus é por nós, quem será contra nós?
22
32 Aquele que não poupou o seu próprio Filho,
antes, por todos nós o entregou, porventura,
não nos dará graciosamente com ele todas as
coisas?
33 Quem intentará acusação contra os eleitos
de Deus? É Deus quem os justifica.
34 Quem os condenará? É Cristo Jesus quem
morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual
está à direita de Deus e também intercede por
nós.
35 Quem nos separará do amor de Cristo? Será
tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou
fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?
36 Como está escrito: Por amor de ti, somos
entregues à morte o dia todo, fomos
considerados como ovelhas para o matadouro.
37 Em todas estas coisas, porém, somos mais
que vencedores, por meio daquele que nos
amou.
38 Porque eu estou bem certo de que nem a
morte, nem a vida, nem os anjos, nem os
principados, nem as coisas do presente, nem do
porvir, nem os poderes,
39 nem a altura, nem a profundidade, nem
qualquer outra criatura poderá separar-nos do
23
amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso
Senhor.” (Romanos 8.31-39)
São muitas as batalhas que o crente tem que
travar neste mundo, mas em todas as coisas
que se levantam contra ele, é mais do que
vencedor por meio de Jesus, que o livra de
todas as suas tribulações.
Sem Jesus não há paz. Esta é a razão pela qual o
mundo sempre esteve e estará em conflitos até
que ele volte, e toda tentativa para que haja paz
entre as nações e as pessoas entre si, sempre
fracassará.
Muitas coisas estão sendo feitas em prol da paz
mundial, mas a maioria delas confronta
diretamente a Palavra de Deus. Ideologia de
gêneros, aborto, adultério, etc. E como pode
haver paz quando Deus é confrontado pela
rebelião humana?
Quem poderá desfazer a inimizade entre os
descendentes de Ismael (árabes) e os de Isaque
(Israel)? Entre os descendentes da mulher
(santos) e os da Serpente (ímpios)?
Vimos que depois da segunda grande guerra
mundial, os EUA e a Europa Ocidental tentaram
trazer a Rússia para o seu lado, e assim, obter
paz em grande parte do mundo. Mas veja o que
está ocorrendo presentemente com a guerra
24
contra a Ucrânia e que em seguida suscitará a
guerra de Gogue e Magogue descrita em
Ezequiel 38,39.
Somente Jesus pode estabelecer paz no mundo,
e isto Ele fará quando estiver reinando no
Milênio com aqueles que O amam.
E não mais se achará aqui aqueles que pensam
somente em acumular riquezas, poder e fama,
e pelos quais a paz da Terra é inviabilizada,
porque não se dispõem a serem transformados
para amarem a Deus e ao próximo, com uma fé
não fingida, um coração puro e uma boa
consciência.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial

Sabado1 Semana Mordomia 2012
Sabado1 Semana Mordomia 2012Sabado1 Semana Mordomia 2012
Sabado1 Semana Mordomia 2012
Gilson Barbosa
 
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSE
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSEIntrodução AO LIVRO DE APOCALIPSE
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSE
Luciana Viana
 
ANTICRISTOS
ANTICRISTOSANTICRISTOS
ANTICRISTOS
Nelson Pereira
 
O Cristão e o Mundo Pós-Moderno
O Cristão e o Mundo Pós-ModernoO Cristão e o Mundo Pós-Moderno
O Cristão e o Mundo Pós-Moderno
Silvio Dutra
 
Jornal 2-
Jornal  2-Jornal  2-
01 escatologia
01   escatologia01   escatologia
01 escatologia
Diego Fortunatto
 
001c - Quiem somos
001c - Quiem somos001c - Quiem somos
001c - Quiem somos
OrdineGesu
 
Igreja catolica romana uma radiografia
Igreja catolica romana uma radiografiaIgreja catolica romana uma radiografia
Igreja catolica romana uma radiografia
REFORMADOR PROTESTANTE
 
61. -MFS- Sobre Deus.pdf
61. -MFS- Sobre Deus.pdf61. -MFS- Sobre Deus.pdf
61. -MFS- Sobre Deus.pdf
CleiaPaiva1
 
Port efw
Port efwPort efw
Port efw
Jose Moraes
 
Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01
Pastor Paulo Francisco
 
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
Cla1969
 
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi MartinOs jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
Ebo Black
 
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas WatsonOs Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
Arthur Vinicius
 
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jonesCatolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
REFORMADOR PROTESTANTE
 
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO IICARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
Bernadetecebs .
 
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade MédiaFilosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Luci Bonini
 
Huberto rohden que vos parece do cristo
Huberto rohden   que vos parece do cristoHuberto rohden   que vos parece do cristo
Huberto rohden que vos parece do cristo
Universalismo Cultura
 
Huberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
Huberto Rohden - Que vos Parece do CristoHuberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
Huberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
universalismo-7
 
Lição 4 - A necessidade universal de salvação
Lição 4 - A necessidade universal de salvaçãoLição 4 - A necessidade universal de salvação
Lição 4 - A necessidade universal de salvação
Natalino das Neves Neves
 

Semelhante a O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial (20)

Sabado1 Semana Mordomia 2012
Sabado1 Semana Mordomia 2012Sabado1 Semana Mordomia 2012
Sabado1 Semana Mordomia 2012
 
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSE
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSEIntrodução AO LIVRO DE APOCALIPSE
Introdução AO LIVRO DE APOCALIPSE
 
ANTICRISTOS
ANTICRISTOSANTICRISTOS
ANTICRISTOS
 
O Cristão e o Mundo Pós-Moderno
O Cristão e o Mundo Pós-ModernoO Cristão e o Mundo Pós-Moderno
O Cristão e o Mundo Pós-Moderno
 
Jornal 2-
Jornal  2-Jornal  2-
Jornal 2-
 
01 escatologia
01   escatologia01   escatologia
01 escatologia
 
001c - Quiem somos
001c - Quiem somos001c - Quiem somos
001c - Quiem somos
 
Igreja catolica romana uma radiografia
Igreja catolica romana uma radiografiaIgreja catolica romana uma radiografia
Igreja catolica romana uma radiografia
 
61. -MFS- Sobre Deus.pdf
61. -MFS- Sobre Deus.pdf61. -MFS- Sobre Deus.pdf
61. -MFS- Sobre Deus.pdf
 
Port efw
Port efwPort efw
Port efw
 
Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01
 
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
23190933 pietro-ubaldi-cristo(1)
 
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi MartinOs jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
Os jesuitas. A companhia de Jesus e a Traição à Igreja Católica. Malachi Martin
 
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas WatsonOs Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
Os Puritanos e a conversão - Samuel Bolton , Nathaniel Vincent , Thomas Watson
 
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jonesCatolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
Catolicismo romano- uma analise critica- loyd jones
 
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO IICARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
CARTA ENCÍCLICA EVANGELIUM VITAE DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
 
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade MédiaFilosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
Filosofia: pós socráticos, cristianismo e idade Média
 
Huberto rohden que vos parece do cristo
Huberto rohden   que vos parece do cristoHuberto rohden   que vos parece do cristo
Huberto rohden que vos parece do cristo
 
Huberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
Huberto Rohden - Que vos Parece do CristoHuberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
Huberto Rohden - Que vos Parece do Cristo
 
Lição 4 - A necessidade universal de salvação
Lição 4 - A necessidade universal de salvaçãoLição 4 - A necessidade universal de salvação
Lição 4 - A necessidade universal de salvação
 

Mais de Silvio Dutra

Poder
PoderPoder
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
Silvio Dutra
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Silvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Silvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Silvio Dutra
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
Silvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

Poder
PoderPoder
Poder
 
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
ElijainaVelozoGonalv
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 

Último (18)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docxPONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
PONTOS PRINCIPAIS DA VIDA DE ZAQUEU O SERMÃO.docx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 

O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial

  • 1.
  • 2. 2 A474 Alves, Silvio Dutra O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial Silvio Dutra Alves. – Rio de Janeiro, 2022. 24 pg; 14,8 x 21 cm 1. Teologia. 2. Pecado 3. Tempo do Fim I. Título. CDD 230
  • 3. 3 pós a Segunda Grande Guerra Mundial, para evitar a guerra fria da Rússia com o Ocidente, e especialmente com os EUA, pensou-se em se traçar um caminho para a paz e segurança mundial com uma aproximação da Rússia às nações do Ocidente, como podemos constatar por exemplo na encomenda feita em 1963, pela ACDA ao IDA – instituto que produzira o relatório “Um mundo de fato controlado pelas Nações Unidas” – um estudo que sugeria abertamente uma convergência entre EUA e URSS. A íntegra do documento foi mais tarde reproduzida no livro The Phoenix Papers; If Not Treason, What?, de James D. Bales (1966). Um trecho do documento diz o seguinte: “Unificação: no presente, essa abordagem pode parecer muito radical e será descartada a priori. No entanto, a sua lógica é muito simples e é estranho que ainda não tenha sido compreendida por muita gente (…) Hoje, os Estados Unidos e a União Soviética, combinados, detêm, para propósitos práticos, quase o monopólio da força no mundo. Se o uso e a direção desse poder puderem, de alguma maneira, ser sincronizados, sem dúvida nós alcançaríamos a estabilidade e unidade em um futuro muito próximo” . Até recentemente esta aproximação foi tentada, mas as movimentações da Rússia na A
  • 4. 4 guerra contra a Ucrânia e aliança com países do Oriente Médio precipitarão a Guerra de Gogue e Magogue citada na profecia de Ezequiel 38,39. Este plano será então frustrado de se trazer paz ao mundo por uma coligação entre EUA e Rússia. Mas a vocação da Rússia sempre foi a de se expandir pela anexação de outros territórios, e isto pode ser visto claramente na história da sua formação. Antes mesmo da revolução bolchevique, por exemplo, Lênin já afirmara, em 1915, que o internacionalismo comunista deveria assumir a forma de uma espécie de Estados Unidos do Mundo - uma grande federação de países sob o comando da União Soviética. Na década de 1930, no programa oficial da Internacional Comunista, lia-se a seguinte resolução: “a ditadura só pode se estabelecer por meio de uma vitória do socialismo em diferentes países ou grupos de países. Depois, as repúblicas proletárias deverão se unir federativamente às que já existem, e esse sistema de uniões federativas vai se expandir até a formação de uma união mundial de repúblicas socialistas soviéticas”. Pouco tempo depois da fundação da ONU, ninguém menos que Joseph Stalin rasgava
  • 5. 5 elogios à organização. Em artigo publicado no Pravda em 1946, o ditador soviético dizia o seguinte: “Atribuo grande importância à ONU, dado que é um importante instrumento para a preservação da paz e da segurança internacional”. É esta vocação que os russos pensam e planejaram ter para serem, pelo socialismo, os senhores do mundo, que prevalece e prevalecerá até o fim, impedindo qualquer forma de coligação pacífica entre Ocidente e Oriente. Iludem-se aqueles que a grande ameaça à cultura judaico-cristã se refira meramente ao comunismo, esquecendo que a principal ameaça encontra-se no próprio terreno do Ocidente, representada nos dominadores globalistas da Nova Ordem Mundial com seu máximo empenho para varrer o cristianismo em todas as suas formas para a implantação de um governo fascista pelos princípios dos Illuminatis. Assim, ambas as correntes, embora aparentemente conflitantes, concorrem para um mesmo fim do estabelecimento de um governo mundial sobre as nações. É justamente para resistir a esta globalização geopolítica que a Rússia tem se
  • 6. 6 levantado, e não propriamente à globalização econômica, que a propósito, dela se valeu para o seu refortalecimento depois da desintegração da União Soviética com a queda do muro de Berlim em 1989. O cenário mundial passou a ter contornos acelerados para o cumprimento das profecias bíblicas, e é isto o que responde por tanta atividade satânica ampliando-se aparentemente sem sofrer grande resistência da parte do Espírito Santo, no Seu ofício de restrição do pecado, mesmo dos ímpios, o que é em si um dos sinais da volta de Jesus, pois o homem da perdição (Anticristo) se manifestará conduzido pelos braços da grande apostasia (rebelião do mundo contra Deus, o evangelho e Cristo) e à humanidade será enviada a operação do erro (engano satânico) por não ter amado a verdade, e sim, dado crédito à mentira. Até cerca de 1980 o mundo criminalizava a homossexualidade, e a partir de então tem sido criminalizada a homofobia. Deus diz que o homossexualismo é pecado, mas o mundo atual diz que é apenas um estilo diferente e opcional de vida. Com isto visa-se à desconsideração e desprezo por aquilo que Deus nos ordena em Sua Palavra de forma direta e clara. Afirmar que a prática continuada do adultério, da mentira, da homossexualidade é
  • 7. 7 algo aceitável por Deus é uma grande prova de desamor às almas de tais pessoas, pois está claramente revelado que deve haver conversão destas e outras práticas para que possa haver salvação da alma do Grande Juízo de Deus sobre os seus praticantes. Ele nos tem dado Jesus para que nos arrependamos e sejamos reconciliados com Ele, como pode ser visto nos casos relatados da conversão da mulher adúltera e da prostituta pelo próprio Jesus em Seu ministério terreno. Ele não recusará a aproximação de qualquer pecador, seja qual for a sua condição neste mundo, pois não veio para salvar justos e sãos, mas doentes e pecadores. De modo que se os arautos do evangelho forem proibidos de pregá-lo sob o argumento de poupar os pecadores de terem os seus pecados apontados por eles, então se desfaz a possibilidade de salvação, porque é exatamente o evangelho o poder de Deus para a salvação de todo aquele que nele crê. Qual é pois a razão de ser da Lei de Deus, senão a de principalmente nos convencer que somos pecadores incapazes de por si mesmos cumpri-la perfeitamente, e que precisamos então de um Senhor e Salvador que nos livre desta terrível condição. O dito “errar é humano” pressupõe que o homem é pecador. Mas o pecado é muito mais do que simplesmente errar em relação às coisas terrenas, pois significa um estado de
  • 8. 8 rebelião, de inimizade contra Deus. Trata-se portanto de um grande negacionismo tentar encobrir e ocultar esta verdade de que todo homem é pecador, e buscar criminalizar aqueles que afirmam esta verdade como pessoas intolerantes. Se não permitirmos ser convencidos pelo Espírito Santo que somos de fato pecadores e que nada podemos fazer por nós mesmos para sermos salvos da condenação eterna em razão da Justiça Divina, não haverá qualquer esperança para nós. Mas há esperança para todo o que crê, por maior que seja a sua luta contra o pecado, pois por uma conversão genuína a Cristo, que traga a regeneração (novo nascimento do Espírito) uma nova natureza é concedida pela Graça, de maneira que sendo tornado filho de Deus, nada e ninguém poderá separá-lo do amor de Deus, nem mesmo o pecado, porque o sangue de Jesus o cobrirá, e dará força e poder para resistir às tentações e ao mal. Se alguém continuar lutando contra o pecado, o diabo e o mundo, o tal será aceito por Deus. Mas se pensar que não há qualquer perigo em continuar na prática do pecado, contra tudo o que as Escrituras afirmam em contrário, não pode haver boa esperança para tal alma. Quanto à penalização pela sociedade, é importante saber que mesmo quando a Europa
  • 9. 9 havia descriminalizado a homossexualidade, no Brasil isto continuou prevalecendo mesmo durante a primeira metade do século XX, tendo até mesmo pessoas sido presas por tal prática. Aqui então deve ser analisado e ponderado do ponto de vista genuinamente cristão, conforme a Bíblia nos revela para esta dispensação da graça, que não se deve criminalizar o homossexual, assim como não se deve criminalizar os que são mentirosos, adultos, prostitutos, ou praticantes de qualquer tipo de qualquer coisa que não seja uma ameaça para a sociedade, que exija o isolamento social, como no caso de assassinos ou ladrões contumazes, ou causadores de distúrbios da paz pública ou de outrem, dentre outros crimes ou delitos assim considerados. Agora, é uma grande prova de desamor pelo destino eterno das almas dos pecadores, sejam eles de qual tipo for, que tudo vai bem com eles, independentemente de se arrependerem ou não. E isto se aplica até mesmo às pessoas cuja vida social seja exemplar, porque o problema do pecado original continua condenando a quem quer que seja enquanto não houver uma conversão real a Jesus. Na própria Igreja Romana, e principalmente no Vaticano, é sabido hoje que a grande maioria dos padres, monsenhores, bispos, arcebispos e
  • 10. 10 cardeais são homossexuais, e deste número não se excluem até mesmo alguns papas. (Sugerimos a leitura do livro de Frédérick Martel, No Armário do Vaticano). No meio protestante há também líderes assumidos como homossexuais. (Vide Cronologia da Homossexualidade: de 1948 a 1998 – Extraído da revista Ultimato.) O aborto passou também a ser descriminalizado, e práticas de adultério, engano, violência, entre tantas outras, tem sido toleradas e aceitas esmagadoramente pela sociedade atual. Enfim, tudo o que a Palavra de Deus condena, tem sido contestado e rejeitado, e aceito exatamente o que é o seu oposto. A que pode ser atribuído este crescimento desenfreado de uma aceitação como sendo algo normal e bom tudo o que Deus condena, senão e principalmente a que tudo o que era condenável pela própria natureza, e que era motivo de vergonha assumir perante a sociedade ser um praticante de tais coisas, pois contrariam frontalmente o que condena a própria consciência implantada por Deus no homem, é exatamente nisto que o diabo tem apostado a maior parte de suas fichas para conduzir a humanidade para a sua dissolução e
  • 11. 11 para debaixo do Juízo divino. Além disso, como o instinto natural leva o homem a se envergonhar em expor publicamente a sua intimidade sexual, assim como se viu em Adão quando teve vergonha ao ver que estava nu, quando ficou sujeito ao pecado, então não é para se estranhar que a força do pecado trabalhe sobretudo nestas áreas em que são poderosas as nossas inclinações, como por exemplo esta que se refere à sexualidade. O que explica isto também senão a intensificação da atividade de Satanás e dos demônios no mundo, que tem se seguido ao afastamento gradual das operações do Espírito Santo para restringir o avanço do mistério da iniquidade? “9 Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, 10 nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. 11 Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” (I Coríntios 6.9-11)
  • 12. 12 “1 Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos 2 a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. 3 Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniquidade, o filho da perdição, 4 o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando- se como se fosse o próprio Deus. 5 Não vos recordais de que, ainda convosco, eu costumava dizer-vos estas coisas? 6 E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. 7 Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; 8 então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda. 9 Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, 10 e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.
  • 13. 13 11 É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, 12 a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.” (2 Tessalonicenses 2.1-12) Quando alguém que esteve como o filho pródigo, ou a ovelha perdida, citados nestas parábolas por Jesus, se arrepende e se converte, Jesus recebe maior glória, como foi o caso com a conversão do ladrão na cruz, da prostituta na casa de Simão, e da mulher adúltera, citados no evangelho. Quanto maior for a atração exercida sobre o homem por determinados pecados, maior é a glória que Jesus recebe quando este é libertado, como foi o caso do endemoninhado gadareno. Tudo se resume então a uma questão de ser incrédulo ou não. De se ter fé no poder e amor de Jesus ou não. Por isso é dito nas Escrituras que sem fé é impossível agradar a Deus. O usuário de drogas ilícitas e grandemente viciado pode ser libertado por Jesus tanto quanto um ladrão inveterado, ou um mentiroso, ou o praticante de qualquer tipo de pecado assim definido na Bíblia, caso se
  • 14. 14 arrependa e creia, e seja convertido a Cristo sendo transformado em nova criatura. Quanto ao pecado relativo ao mau uso da sexualidade, não se deve pensar somente em homossexualidade, mas em toda prática, mesmo que heterossexual que não se enquadre nos parâmetros da revelação divina, como por exemplo as relações sexuais fora do casamento, a fornicação, a prostituição etc. A questão central é o leito sem mácula. A instituição do casamento honrada. A pureza de consciência e de coração. E tudo isto sendo buscado por temor e amor ao Senhor e à Sua vontade e Palavra. Assim, nunca houve da parte de Deus e da revelação bíblica, qualquer espaço para que na dispensação da graça se praticasse toda a sorte de criminalização e penalização de homossexuais, sob o pretexto de serem praticantes do maior pecado contra a natureza, conforme isto foi feito frequentemente no passado. Bodes expiatórios foram sacrificados sob a falsa sensação de que seus acusadores teriam seus próprios pecados perdoados, inclusive este de violência extremada que julgavam ilusoriamente estarem fazendo por ela um grande serviço para Deus. Foi com muita propriedade que Jesus disse que aqueles que estivessem sem pecado poderiam apedrejar a mulher adúltera. Vê-se com isto
  • 15. 15 que mesmo na dispensação da Lei não havia espaço para o exercício de uma aplicação de penalidades extremas por meros desejos de vingança etc., mas por uma exígua avaliação de magistrados para isto devidamente constituídos e designados, que fossem exemplares em santificação e piedade em suas próprias vidas. Mas como isto é algo raro de ser encontrado, Deus determinou-se alterar muitas disposições da dispensação da Lei, como a da lei do olho por olho, dente por dente etc, estendendo a possibilidade de perdão e salvação a todo e qualquer tipo de pecador e pecado, exceto a blasfêmia contra o Espírito Santo. Não se deve tomar os grandes erros praticados por prelados da igreja cristã, ao longo da história, quanto à penalização de pecadores, quando deveriam pregar o amor, a misericórdia e o perdão que lhes está sendo oferecido no evangelho, e confundi-los com a vontade de Deus nesta dispensação da graça, e daí somos ordenados a não exercer julgamentos condenatórios relativos ao pecado de outras pessoas sob a pena de nós mesmos sermos julgados com os juízos que fazemos. Que se condene o pecado na Igreja, mas jamais o pecador, pois poderoso é o Senhor para salvá- lo ou condená-lo. A homossexualidade só deixou de ser considerada uma doença, "desvio e transtorno
  • 16. 16 sexual" em 1993, quando foi retirado do Catálogo Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde. As relações sexuais e afetivas entre pessoas do mesmo sexo aos poucos foram deixando de ser denominadas pela expressão homossexualismo, pois o sufixo "ismo" carrega consigo todo o preconceito histórico de quando a homossexualidade era considerada doença. Atualmente, as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo recebem o nome de homossexualidade sendo considerada, ao lado da heterossexualidade, um dos estados da sexualidade humana. No Brasil foi necessário que no ano de 1999 o Conselho Federal de Psicologia editasse a resolução CFP 001/99, na qual declarava que a homossexualidade não constituía doença. Além de proibir que psicólogos propusessem a cura para a homossexualidade, a resolução também estabelece normas para a atuação de psicólogos em relação aos homossexuais. No ano de 2003, o presidente do Conselho Federal de Psicologia, Odair Furtado, reiterou as proibições da resolução CFP 001/99 em decorrência do alto número de psicólogos propondo a cura de homossexuais (FURTADO, 2003).
  • 17. 17 Ninguém se iluda pensando que Deus está disposto a condenar os ladrões e as prostitutas e a abençoar os fariseus. O que Jesus nos diz acerca disso nos evangelhos? A quem se destina o Seu “Ai de vós!”? Quem são os sepulcros caiados por fora e cheios de podridão por dentro? Apenas aqueles cujos pecados são visíveis? Se nos fosse dado observar e conhecer com profundidade o que há no interior e nas práticas ocultas realizadas por muitas pessoas poderosas deste mundo, que são civilmente corretas e que se apresentam como benfeitores da humanidade, teríamos ânsia de vômitos com tão grande hipocrisia e maldade; assim como eram os fariseus e escribas dos dias de Jesus, são estes fariseus poderosos do mundo moderno, e até mais. Quão dificilmente um rico entrará no reino de Deus! Mas todo o que for humilde de espírito, nele entrará, por meio do arrependimento e fé em Jesus. O amor de Deus e o perdão dos pecadores, segundo a mensagem do evangelho, ainda permanece em vigor nesta dispensação da graça, mas em vez de se voltarem para Cristo para serem transformados em santos, muitos pecadores têm mais e mais se rebelado contra Ele e Sua vontade, não recebendo assim, poder para vencerem toda a sorte de pecados que os
  • 18. 18 domina, e o próprio Satanás e o fascínio que o mundo sobre eles exerce. Se não fosse por esta falta de uma genuína conversão, com a regeneração e santificação operadas pelo Espírito Santo, como se poderia explicar que muitos daqueles que alegam serem seguidores de Cristo, permanecem escravizados a pecados considerados até mesmo como abomináveis por Deus? E isto é mais grave ainda para aqueles que se colocam na posição de líderes no cristianismo. Uma admissão da culpa sem uma verdadeira conversão que os torne vitoriosos sobre o pecado, não poderá ser justificada diante de Deus, sob a alegação de estarem ao menos sendo sinceros em admitirem suas práticas pecaminosas, e que as têm confessado para serem perdoados. Neste caso - da falta de um verdadeiro arrependimento que implica em transformação de mente e de vida - o sangue de Jesus não poderá ser mostrar eficaz para o perdão do pecado. Voltemo-nos para a cultura Ocidental em nossos dias. E o que achamos aí? Toda sorte de abominação sendo proposta e aceita pelo grosso da sociedade através de peças de teatro, filmes, músicas, shows, baladas, novelas, vídeos etc. E por que isto senão por Satanás saber que a arte, especialmente a midiática, é o melhor meio de formação de opinião e de
  • 19. 19 comportamento da humanidade? Então usa isto para a consumação dos seus propósitos malignos. Compare os estilos musicais e comportamentais que existiam até o início do século XX, e o que passou a existir progressivamente desde então, até se chegar ao que temos neste século XXI, e você verá quanto a mão do diabo trabalhou neste período da história. E assim, tudo se encaminha para a consumação da profecia apocalíptica das Escrituras, relativa ao tempo do fim. O mundo caminha sem possibilidade de retorno para o estabelecimento de um governo mundial sob o Anticristo, conforme está profetizado na Bíblia. A Palavra de Deus revela clara e diretamente que isto será feito através de enganos satânicos, os quais estamos tendo a oportunidade de testemunhar especialmente em nossos dias. Mas, importa que tudo isto ocorra antes que Cristo volte com poder e grande glória. Devemos sempre lembrar, na consideração deste assunto, da possibilidade de haver paz em um mundo sem Cristo, que desde que o pecado entrou na humanidade com a queda do primeiro homem criado, que todos ficaram sujeitos à rebelião contra Deus, conforme se verifica em toda a história bíblica e secular.
  • 20. 20 O Ninrode do passado, com o anseio de construir uma torre que mantivesse toda a humanidade debaixo do seu governo com uma rebelião declarada a Deus, continua vivo principalmente em nossos dias levando os dominadores globais que pretendem terminar aquilo que Ninrode começou e foi impedido pela confusão de línguas em Babel. Eles estão se rebelando cada vez mais contra Deus e o Cristianismo e pretendem entronizar o homem da perdição (Anticristo) para sujeitar o mundo à escravidão. Mas Jesus veio para nos dar vida, e esta em abundância. Veio para nos libertar do pecado, do diabo e do mundo. Exatamente o oposto do ministério do diabo e seus seguidores que é o de matar, roubar e destruir. “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.” (Rm 8: 28-30)
  • 21. 21 Estas palavras foram proferidas no contexto de que toda a criação geme na expectativa pela sua restauração completa mediante a volta de Jesus, e o apóstolo aqui diz que tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus, mesmo estas coisas que os levam a gemer em seu íntimo, pois estão contribuindo para apressar o retorno do Senhor, além de lhes ensinar a serem pacientes, longânimos, confiantes na fé etc. O crente foi justificado, regenerado e santificado para estar em uma condição glorificada no final, quando deixar este mundo, e sobretudo quando houver o arrebatamento da Igreja, quando todos os crentes receberão o corpo glorificado, inclusive aqueles que se encontram apenas em espírito no céu no presente. Veja que as palavras desta parte final de Romanos se encaminham para demonstrar a grande vitória de Jesus, e nós juntamente com Ele, sobre todos os poderes que possam se levantar como inimigos da Igreja, inclusive a própria morte. É pois com esta visão de vitória que devemos sempre caminhar em nossa jornada terrena. “31 Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
  • 22. 22 32 Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? 33 Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. 34 Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. 35 Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? 36 Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. 37 Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. 38 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, 39 nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do
  • 23. 23 amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 8.31-39) São muitas as batalhas que o crente tem que travar neste mundo, mas em todas as coisas que se levantam contra ele, é mais do que vencedor por meio de Jesus, que o livra de todas as suas tribulações. Sem Jesus não há paz. Esta é a razão pela qual o mundo sempre esteve e estará em conflitos até que ele volte, e toda tentativa para que haja paz entre as nações e as pessoas entre si, sempre fracassará. Muitas coisas estão sendo feitas em prol da paz mundial, mas a maioria delas confronta diretamente a Palavra de Deus. Ideologia de gêneros, aborto, adultério, etc. E como pode haver paz quando Deus é confrontado pela rebelião humana? Quem poderá desfazer a inimizade entre os descendentes de Ismael (árabes) e os de Isaque (Israel)? Entre os descendentes da mulher (santos) e os da Serpente (ímpios)? Vimos que depois da segunda grande guerra mundial, os EUA e a Europa Ocidental tentaram trazer a Rússia para o seu lado, e assim, obter paz em grande parte do mundo. Mas veja o que está ocorrendo presentemente com a guerra
  • 24. 24 contra a Ucrânia e que em seguida suscitará a guerra de Gogue e Magogue descrita em Ezequiel 38,39. Somente Jesus pode estabelecer paz no mundo, e isto Ele fará quando estiver reinando no Milênio com aqueles que O amam. E não mais se achará aqui aqueles que pensam somente em acumular riquezas, poder e fama, e pelos quais a paz da Terra é inviabilizada, porque não se dispõem a serem transformados para amarem a Deus e ao próximo, com uma fé não fingida, um coração puro e uma boa consciência.