SlideShare uma empresa Scribd logo
MEMBRANA PLASMÁTICA
BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA
1
- Conhecida como membrana citoplasmática ou
plasmalema.
- Está presente na superfície de todas as células.
- É o envoltório que separa as células do meio que as
envolve.
- Funções:
▪ Envolve e protege as células.
▪ Controla a entrada e saída de substâncias nas células -
Permeabilidade seletiva.
- Composição - é lipoprotéica, sendo formada
basicamente por:
▪ Fosfolipídios
▪ Proteínas – podem ser de dois tipos:
 Integrais – são aquelas que estão mergulhadas na
bicamada lipídica, interrompendo a sua continuidade.
 Periféricas – são aquelas que estão aderidas à
extremidade das proteínas integrais.
Bio√est → Além dos fosfolipídios, são encontrados o
colesterol e os fitosteróis, respectivamente em células
animais e vegetais.
Bio√est → As células animais podem apresentar o glicocálice
ou glicocálix.
▪ O glicocálice é um envoltório externo a membrana
plasmática, sendo composto de moléculas de glicídios
associadas a fosfolipídios (glicolipídios) e as proteínas
(glicoproteínas) e por glicoproteínas produzidas pela própria
célula e que ficam aderidas à face externa da membrana
plasmática.
▪ o glicocálice apresenta como funções:
 Imprime maior resistência à membrana plasmática.
 Auxilia na proteção da superfície celular contra lesões
mecânicas e químicas.
 Contribui para reduzir o atrito das células com o meio
externo, facilitando o seu deslocamento.
Participa da adesão entre as células e do
reconhecimento célula a célula.
Bio√est → As células dos vegetais, dos fungos, dos
integrantes do reino monera e de alguns integrantes do reino
protista é revestida externamente pela parede celular.
▪A parede celular é permeável, não exercendo controle sobre
as substâncias que penetram na célula ou saem dela.
▪ Pode apresentar composição diversa, dependendo do tipo
de ser vivo no qual é encontrada:
 Nos moneras é composta por peptidoglicano.
 Nos protista é geralmente composta por celulose ou
sílica.
 Nos fungos é composta por quitina.
 Nos vegetais é composta basicamente por celulose e
pode ser reforçada por suberina, lignina, cera e pectina.
- A membrana é formada por uma camada bimolecular
de lipídios associada a proteínas que encontram-se
flutuando.
- O modelo que representa a membrana plasmática
aceito atualmente foi proposto em 1972 por Singer e
Nicholson, sendo denominado de mosaico fluido e
afirma que a membrana plasmática corresponde a um
mosaico de proteínas em um fluido de lipídios.
Bio√est → Anterior ao modelo do mosaico fluido foi
proposto o modelo do sanduiche por Davson e Danielli, que
afirmavam ser a membrana plasmática formada por uma
camada bimolecular de lipídios revestida por proteínas.
 TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA
- Quando se comparam duas soluções ou meios
quanto à concentração, diz-se que a solução mais
concentrada em soluto é Hipertônica em relação a uma
outra, denominada solução hipotônica.
Bio√est → Quando duas soluções apresentam a mesma
concentração de solutos, elas são chamadas de soluções
isotônicas.
Bio√est → Duas soluções de concentrações diferentes
buscam sempre o equilíbrio ou isotonia.
MEMBRANA PLASMÁTICA
BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA
2
- Tipos de transportes:
▪ Passivo
▪ Ativo
▪ Em bloco ou em massa
 TRANSPORTE PASSIVO
- Obedece ao gradiente de concentração.
- Não ocorre gasto ou consumo de energia.
- Pode ser de três tipos:
 Difusão simples
- Sempre ocorrerá da região em que as partículas
estão mais concentradas para a região em que sua
concentração é menor, ou seja, vai do meio (+)
concentrado para o meio (–) concentrado.
- Ocorre transporte de soluto.
- A membrana deve ser permeável ao soluto.
Bio√est → É obrigatório para a ocorrência da difusão, haver
diferença na concentração da substância dentro e fora da
célula.
- Através da membrana plasmática das células ocorre
difusão simples de pequenas moléculas, como o
oxigênio e o gás carbônico.
 Difusão facilitada
- Permite a passagem de moléculas grandes e não
lipossolúveis (vitaminas, aminoácidos, glicose e
nucleotídeos), moléculas polares e de alguns íons
(Na
+
, K
+
, Ca
2+
, H
+
e Cl
-
).
- Obedece aos preceitos da difusão simples, porém a
sua ocorrência depende da participação de proteínas
que formam canais (proteína canal) ou de proteínas
carreadoras (permeases).
- Ocorre sem o consumo de energia.
Bio√est → As proteínas canais envolvidas no transporte de
moléculas de água são chamadas aquaporinas.
 Osmose
- É um caso particular de difusão.
- Corresponde a passagem de água de uma região em
que as partículas estão menos concentradas para a
região em que sua concentração é maior, ou seja, vai
do meio (-) concentrado para o meio (+) concentrado.
- Ocorre transporte de solvente.
- A membrana deve ser semipermeável – deixa passar
apenas o solvente.
Bio√est → O nível da solução mais concentrada vai
aumentar até ocorrer o equilíbrio ou isotonia.
▲ Problemas osmóticos em células animais
▪ Crenação
- Ocorre quando uma célula animal é colocada em uma
solução hipertônica em relação à concentração do
MEMBRANA PLASMÁTICA
BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA
3
seu citoplasma, levando ela a perde água por osmose
e torna-se murcha.
▪ Plasmoptise
- Ocorre quando uma célula animal é colocada em uma
solução hipotônica em relação à concentração do seu
citoplasma, levando ela a ganhar água por osmose e
dependendo da quantidade de água que entre ela
estoura.
Bio√est → Nas hemácias a plasmoptise é denominada de
hemólise.
▲ Problemas osmóticos em células Vegetais
- A célula vegetal não estoura devido à presença da
parede celular, que reveste a membrana plasmática e
é elástica, muito forte e resiste a qualquer pressão
osmótica.
- As trocas de substâncias nas células vegetais são
realizadas com o vacúolo, através de sua membrana
lipoprotéica e semipermeável denominada de
tonoplasto.
▪ Turgência
Ocorre quando uma célula
vegetal é colocada em uma
solução hipotônica em relação
à concentração do seu
citoplasma, levando ela a
ganhar água por osmose e
torna-se totalmente cheia ou
túrgida.
▪ Plasmólise
Ocorre quando uma célula
vegetal é colocada em uma
solução hipertônica em relação
à concentração do seu
citoplasma, levando ela a
perder água por osmose e
torna-se murcha ou
plasmolisada.
- As trocas de água na célula vegetal costumam ser
representadas pela equação Sc = Si – M em que:
Sc é a sucção celular e representa a capacidade da célula
ganhar água do meio.
Si é a sucção interna, que determina o quanto de água a
célula ganha, o que depende da concentração existente no
vacúolo.
M representa a pressão hidrostática exercida pela água
na membrana celulósica e reflete a tendência da água em
sair da célula.
Bio√est → Existe outro modo de representar a equação
acima:
DPD = PO - PT
Déficit de pressão de
difusão
Pressão osmótica Pressão de turgor
- Na célula túrgida:
PO = PT e DPD = zero
- Na célula plasmolisada:
PT = zero e DPD = PO
As linhas indicam o que ocorre com a célula flácida, ao ser
colocada em água pura. Observe que Si
(linha vermelha) vai
diminuindo, enquanto M (linha azul) vai aumentando. No
ponto de encontro das duas, o volume da célula é máximo, a
célula está túrgida e Sc
(linha verde) é zero. No gráfico,
indica-se, também, o valor negativo de M, ocasião em que a
célula está murcha.
Bio√est → A deplasmólise ocorre quando uma célula vegetal
que sofreu plasmólise é colocada em uma solução hipotônica,
ganha água e volta à condição inicial.
 TRANSPORTE ATIVO
- Não obedece ao gradiente de concentração.
- Ocorre gasto ou consumo de energia.
- Depende de proteínas especiais que, com grande
MEMBRANA PLASMÁTICA
BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA
4
consumo de energia, se combinam com a substância
de um lado da membrana e a soltam do outro lado.
- A energia utilizada no transporte ativo é proveniente
do ATP.
- A bomba de sódio e potássio é um exemplo de
transporte ativo.
- O sódio entra na célula por difusão e é retirado dela
por transporte ativo.
- O potássio sai da célula por difusão e é levado para
dentro dela por transporte ativo.
 TRANSPORTE EM MASSA OU EM BLOCO
- Corresponde ao transporte de grandes moléculas
orgânicas ou de outras partículas maiores através da
parede celular.
- Pode ser de dois tipos:
▪ Endocitose
▪ Exocitose ou clasmocitose
 Endocitose
- Corresponde ao processo de transporte em massa
para o interior da célula.
- Pode-se distinguir em dois tipos básicos:
▪ Fagocitose
▪ Pinocitose
▲ Fagocitose
- Corresponde ao englobamento de partículas sólidas.
- A célula emite pseudópodes - expansões citoplasmáticas
que abraçam a partícula sólida a ser englobada.
- Forma uma bolsa no interior do citoplasma
denominada de fagossomo.
- É realizada por vários tipos de células,
principalmente, protozoários e glóbulos brancos.
▲ Pinocitose
- Corresponde ao englobamento de partículas líquidas
e de pequenas partículas.
- A membrana plasmática aprofunda-se no citoplasma
e forma um canal que se estrangula nas bordas,
liberando pequenas vesículas membranosas no
interior da célula.
- Forma uma bolsa no interior do citoplasma
denominada de pinossomo.
- Ocorre em praticamente todos os tipos de células. .
 Exocitose
- Corresponde ao processo de transporte em massa
para o exterior da célula.
- As substâncias que serão eliminadas são
temporariamente armazenadas no interior de bolsas
citoplasmáticas membranosas.
- As bolsas citoplasmáticas aproximam-se da
membrana plasmática e fundem-se a ela, expelindo o
conteúdo.
MEMBRANA PLASMÁTICA
BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA
5
 ESPECIALIZAÇÕES DA MEMBRANA
 PLASMODESMOS
- São pontes citoplasmáticas que comunicam células
vegetais adjacentes.
- Nas células vegetais adjacentes formam-se poros por
onde o citoplasma de células vizinhas se comunica,
formando continuidade.
- Eles se formam entre células-irmãs ao final da divisão
celular.
 MICROVILOSIDADES
- São dobras livre da
membrana que se projetam
para fora da célula,
semelhante a finíssimos
dedos de luva.
-
-
Aumentam a superfície de
absorção das substâncias.
São encontradas em células
do intestino delgado.
 DESMOSSOMOS
- São espessamentos das
membranas de duas células
adjacentes separadas por um
espaço que é preenchido por
um material intracelular mais
denso.
- Auxilia na sustentação das
células e aumenta a aderência
entre elas.
- É formado por substâncias
adesivas e fios de queratina.
 INTERDIGITAÇÕES
- São encaixes feitos sob a
forma de entalhes,
envolvendo as membranas de
células justapostas.
- Auxilia na sustentação das
células e aumenta a aderência
entre elas.
 NEXOS OU JUNÇÕES COMUNICANTES
- As proteínas das membranas
das células vizinhas se unem,
formando canais.
- Através dos canais passam
íons e pequenas moléculas
de forma rápida.
- Estão presentes em células
embrionárias, cardíacas e
hepáticas.
 ZÔNULAS OCLUSIVAS OU JUNÇÕES OCLUSIVAS
- Conjunto de proteínas que
envolvem exteriormente as
células epiteliais.
- Unem as células impedindo
que as substâncias passem
nos espaços entre elas.
Provoca a passagem dos
alimentos por dentro das
células.
Bio√est → As microvilosidades, os desmossomos, as
interdigitações, os nexos e as zônulas de oclusão não são
encontrados nos vegetais.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ser x Dever Ser
Ser x Dever SerSer x Dever Ser
Ser x Dever Ser
Leonardo Leitão
 
Filósofos gregos antigos
Filósofos gregos antigosFilósofos gregos antigos
Filósofos gregos antigos
Julio Siqueira
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Matheus Alves
 
Endomembranas famed 2014.2
Endomembranas famed 2014.2Endomembranas famed 2014.2
Endomembranas famed 2014.2
Rhomelio Anderson
 
Aula 3 membranas celulares
Aula 3   membranas celularesAula 3   membranas celulares
Aula 3 membranas celulares
Nayara de Queiroz
 
Plano de aula 5 gabriel
Plano de aula 5   gabrielPlano de aula 5   gabriel
Plano de aula 5 gabriel
familiaestagio
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
Nilderlânia Paulino Sampaio
 
Quadrinhos alegoria da caverna (1)
Quadrinhos alegoria da caverna (1)Quadrinhos alegoria da caverna (1)
Quadrinhos alegoria da caverna (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Psicologia e comunicação de massa
Psicologia e comunicação de massaPsicologia e comunicação de massa
Psicologia e comunicação de massa
Laércio Góes
 
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie emApostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Severina Maria Vieira
 
Tecido Epitelial 1° Ano
Tecido Epitelial 1° Ano Tecido Epitelial 1° Ano
Tecido Epitelial 1° Ano
Raquel Alves
 
Identificação das organelas e suas funções.ppt
Identificação das organelas e suas funções.pptIdentificação das organelas e suas funções.ppt
Identificação das organelas e suas funções.ppt
SulivanAugusto2
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
Flávio Silva
 
Mitocondrias slide
Mitocondrias slideMitocondrias slide
Mitocondrias slide
mauramf
 
Aula mitose
Aula mitoseAula mitose
Aula mitose
familiaestagio
 
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platãoComo a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
Pedro Moraes
 
Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial
César Milani
 
Importancia da estetica
Importancia da estetica Importancia da estetica
Importancia da estetica
Carla Alves
 
7ª aula gametogênese
7ª aula   gametogênese7ª aula   gametogênese
7ª aula gametogênese
preuniversitarioitab
 
Organelas CITOPLASMATICAS
Organelas CITOPLASMATICASOrganelas CITOPLASMATICAS
Organelas CITOPLASMATICAS
Adriano Antonholi
 

Mais procurados (20)

Ser x Dever Ser
Ser x Dever SerSer x Dever Ser
Ser x Dever Ser
 
Filósofos gregos antigos
Filósofos gregos antigosFilósofos gregos antigos
Filósofos gregos antigos
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
 
Endomembranas famed 2014.2
Endomembranas famed 2014.2Endomembranas famed 2014.2
Endomembranas famed 2014.2
 
Aula 3 membranas celulares
Aula 3   membranas celularesAula 3   membranas celulares
Aula 3 membranas celulares
 
Plano de aula 5 gabriel
Plano de aula 5   gabrielPlano de aula 5   gabriel
Plano de aula 5 gabriel
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
 
Quadrinhos alegoria da caverna (1)
Quadrinhos alegoria da caverna (1)Quadrinhos alegoria da caverna (1)
Quadrinhos alegoria da caverna (1)
 
Psicologia e comunicação de massa
Psicologia e comunicação de massaPsicologia e comunicação de massa
Psicologia e comunicação de massa
 
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie emApostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
Apostila de-sociologia-ensino-médio1-serie em
 
Tecido Epitelial 1° Ano
Tecido Epitelial 1° Ano Tecido Epitelial 1° Ano
Tecido Epitelial 1° Ano
 
Identificação das organelas e suas funções.ppt
Identificação das organelas e suas funções.pptIdentificação das organelas e suas funções.ppt
Identificação das organelas e suas funções.ppt
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
 
Mitocondrias slide
Mitocondrias slideMitocondrias slide
Mitocondrias slide
 
Aula mitose
Aula mitoseAula mitose
Aula mitose
 
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platãoComo a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
Como a sociedade deveria ser organizada segundo a república de platão
 
Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial Histologia humana - Tecido Epitelial
Histologia humana - Tecido Epitelial
 
Importancia da estetica
Importancia da estetica Importancia da estetica
Importancia da estetica
 
7ª aula gametogênese
7ª aula   gametogênese7ª aula   gametogênese
7ª aula gametogênese
 
Organelas CITOPLASMATICAS
Organelas CITOPLASMATICASOrganelas CITOPLASMATICAS
Organelas CITOPLASMATICAS
 

Destaque

Bioquímica 2
Bioquímica 2Bioquímica 2
Bioquímica 2
Evandro Batista
 
Bioquímica 3
Bioquímica 3 Bioquímica 3
Bioquímica 3
Evandro Batista
 
Movimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e TranslacaoMovimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e Translacao
Evandro Batista
 
Bioquímica 1
Bioquímica 1Bioquímica 1
Bioquímica 1
Evandro Batista
 
SEMANA 17
SEMANA 17SEMANA 17
SEMANA 17
Evandro Batista
 
SEMANA 18
SEMANA 18SEMANA 18
SEMANA 18
Evandro Batista
 
SEMANA 16
SEMANA 16SEMANA 16
SEMANA 16
Evandro Batista
 
SEMANA 19
SEMANA 19SEMANA 19
SEMANA 19
Evandro Batista
 
SEMANA 24
SEMANA 24SEMANA 24
SEMANA 24
Evandro Batista
 
SEMANA 25
SEMANA 25SEMANA 25
SEMANA 25
Evandro Batista
 
SEMANA 23
SEMANA 23SEMANA 23
SEMANA 23
Evandro Batista
 
SEMANA 22
SEMANA 22SEMANA 22
SEMANA 22
Evandro Batista
 
Resolução da Revisão
Resolução da RevisãoResolução da Revisão
Resolução da Revisão
Evandro Batista
 
SEMANA 21
SEMANA 21SEMANA 21
SEMANA 21
Evandro Batista
 
SEMANA 20
SEMANA 20SEMANA 20
SEMANA 20
Evandro Batista
 
Revisão de Física 1
Revisão de Física 1Revisão de Física 1
Revisão de Física 1
Evandro Batista
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológico
Evandro Batista
 

Destaque (20)

Bioquímica 2
Bioquímica 2Bioquímica 2
Bioquímica 2
 
SEMANA 13
SEMANA 13SEMANA 13
SEMANA 13
 
Bioquímica 3
Bioquímica 3 Bioquímica 3
Bioquímica 3
 
Movimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e TranslacaoMovimento de Rotacao e Translacao
Movimento de Rotacao e Translacao
 
Bioquímica 1
Bioquímica 1Bioquímica 1
Bioquímica 1
 
SEMANA 14
SEMANA 14SEMANA 14
SEMANA 14
 
SEMANA 17
SEMANA 17SEMANA 17
SEMANA 17
 
SEMANA 15
SEMANA 15SEMANA 15
SEMANA 15
 
SEMANA 18
SEMANA 18SEMANA 18
SEMANA 18
 
SEMANA 16
SEMANA 16SEMANA 16
SEMANA 16
 
SEMANA 19
SEMANA 19SEMANA 19
SEMANA 19
 
SEMANA 24
SEMANA 24SEMANA 24
SEMANA 24
 
SEMANA 25
SEMANA 25SEMANA 25
SEMANA 25
 
SEMANA 23
SEMANA 23SEMANA 23
SEMANA 23
 
SEMANA 22
SEMANA 22SEMANA 22
SEMANA 22
 
Resolução da Revisão
Resolução da RevisãoResolução da Revisão
Resolução da Revisão
 
SEMANA 21
SEMANA 21SEMANA 21
SEMANA 21
 
SEMANA 20
SEMANA 20SEMANA 20
SEMANA 20
 
Revisão de Física 1
Revisão de Física 1Revisão de Física 1
Revisão de Física 1
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológico
 

Semelhante a Membrana Plasmática

Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
Joao Victor
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
andreepinto
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
andreepinto
 
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Ressurrei
 
A membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidadeA membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidade
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
Laurinda Lima
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
Altair Hoepers
 
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Minelvina Pessoa
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
Video Aulas Apoio
 
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
Aulas Apoio
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
Anna Paula
 
Membrana plasmática e seus tipos de transporte
Membrana plasmática e seus tipos de transporteMembrana plasmática e seus tipos de transporte
Membrana plasmática e seus tipos de transporte
GabriellyGiovannaRib
 
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticasTransportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
César Milani
 
A membrana plasmática(5o grupo)
A membrana plasmática(5o grupo)A membrana plasmática(5o grupo)
A membrana plasmática(5o grupo)
Moisés Manuel
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Suely Santos
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
BIOGERALDO
 
Membrana E Transporte
Membrana E TransporteMembrana E Transporte
Membrana E Transporte
Nutricionista
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
Hugo Martins
 
Estudo da membrana plasmática
Estudo da membrana plasmáticaEstudo da membrana plasmática
Estudo da membrana plasmática
Mateus Barros
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 

Semelhante a Membrana Plasmática (20)

Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
 
A membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidadeA membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidade
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
 
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
 
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
 
Membrana plasmática e seus tipos de transporte
Membrana plasmática e seus tipos de transporteMembrana plasmática e seus tipos de transporte
Membrana plasmática e seus tipos de transporte
 
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticasTransportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
 
A membrana plasmática(5o grupo)
A membrana plasmática(5o grupo)A membrana plasmática(5o grupo)
A membrana plasmática(5o grupo)
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
 
Membrana E Transporte
Membrana E TransporteMembrana E Transporte
Membrana E Transporte
 
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria(5) biologia e geologia   10º ano - obtenção de matéria
(5) biologia e geologia 10º ano - obtenção de matéria
 
Estudo da membrana plasmática
Estudo da membrana plasmáticaEstudo da membrana plasmática
Estudo da membrana plasmática
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 

Mais de Evandro Batista

Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
Evandro Batista
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
Evandro Batista
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
Evandro Batista
 
Mitose e Meiose
Mitose e MeioseMitose e Meiose
Mitose e Meiose
Evandro Batista
 
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELESPOLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
Evandro Batista
 
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELESA POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
Evandro Batista
 
Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta
Evandro Batista
 
Modelo de Fichamento
Modelo de FichamentoModelo de Fichamento
Modelo de Fichamento
Evandro Batista
 
Linguagens, códigos e suas tecnologias
Linguagens, códigos e suas tecnologiasLinguagens, códigos e suas tecnologias
Linguagens, códigos e suas tecnologias
Evandro Batista
 

Mais de Evandro Batista (11)

Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
Mitose e Meiose
Mitose e MeioseMitose e Meiose
Mitose e Meiose
 
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELESPOLÍTICA DE ARISTÓTELES
POLÍTICA DE ARISTÓTELES
 
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELESA POLÍTICA - ARISTÓTELES
A POLÍTICA - ARISTÓTELES
 
Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta Estrutura Geológica do Planeta
Estrutura Geológica do Planeta
 
Modelo de Fichamento
Modelo de FichamentoModelo de Fichamento
Modelo de Fichamento
 
Linguagens, códigos e suas tecnologias
Linguagens, códigos e suas tecnologiasLinguagens, códigos e suas tecnologias
Linguagens, códigos e suas tecnologias
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Renato Henriques
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 

Membrana Plasmática

  • 1. MEMBRANA PLASMÁTICA BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 1 - Conhecida como membrana citoplasmática ou plasmalema. - Está presente na superfície de todas as células. - É o envoltório que separa as células do meio que as envolve. - Funções: ▪ Envolve e protege as células. ▪ Controla a entrada e saída de substâncias nas células - Permeabilidade seletiva. - Composição - é lipoprotéica, sendo formada basicamente por: ▪ Fosfolipídios ▪ Proteínas – podem ser de dois tipos:  Integrais – são aquelas que estão mergulhadas na bicamada lipídica, interrompendo a sua continuidade.  Periféricas – são aquelas que estão aderidas à extremidade das proteínas integrais. Bio√est → Além dos fosfolipídios, são encontrados o colesterol e os fitosteróis, respectivamente em células animais e vegetais. Bio√est → As células animais podem apresentar o glicocálice ou glicocálix. ▪ O glicocálice é um envoltório externo a membrana plasmática, sendo composto de moléculas de glicídios associadas a fosfolipídios (glicolipídios) e as proteínas (glicoproteínas) e por glicoproteínas produzidas pela própria célula e que ficam aderidas à face externa da membrana plasmática. ▪ o glicocálice apresenta como funções:  Imprime maior resistência à membrana plasmática.  Auxilia na proteção da superfície celular contra lesões mecânicas e químicas.  Contribui para reduzir o atrito das células com o meio externo, facilitando o seu deslocamento. Participa da adesão entre as células e do reconhecimento célula a célula. Bio√est → As células dos vegetais, dos fungos, dos integrantes do reino monera e de alguns integrantes do reino protista é revestida externamente pela parede celular. ▪A parede celular é permeável, não exercendo controle sobre as substâncias que penetram na célula ou saem dela. ▪ Pode apresentar composição diversa, dependendo do tipo de ser vivo no qual é encontrada:  Nos moneras é composta por peptidoglicano.  Nos protista é geralmente composta por celulose ou sílica.  Nos fungos é composta por quitina.  Nos vegetais é composta basicamente por celulose e pode ser reforçada por suberina, lignina, cera e pectina. - A membrana é formada por uma camada bimolecular de lipídios associada a proteínas que encontram-se flutuando. - O modelo que representa a membrana plasmática aceito atualmente foi proposto em 1972 por Singer e Nicholson, sendo denominado de mosaico fluido e afirma que a membrana plasmática corresponde a um mosaico de proteínas em um fluido de lipídios. Bio√est → Anterior ao modelo do mosaico fluido foi proposto o modelo do sanduiche por Davson e Danielli, que afirmavam ser a membrana plasmática formada por uma camada bimolecular de lipídios revestida por proteínas.  TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA - Quando se comparam duas soluções ou meios quanto à concentração, diz-se que a solução mais concentrada em soluto é Hipertônica em relação a uma outra, denominada solução hipotônica. Bio√est → Quando duas soluções apresentam a mesma concentração de solutos, elas são chamadas de soluções isotônicas. Bio√est → Duas soluções de concentrações diferentes buscam sempre o equilíbrio ou isotonia.
  • 2. MEMBRANA PLASMÁTICA BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 2 - Tipos de transportes: ▪ Passivo ▪ Ativo ▪ Em bloco ou em massa  TRANSPORTE PASSIVO - Obedece ao gradiente de concentração. - Não ocorre gasto ou consumo de energia. - Pode ser de três tipos:  Difusão simples - Sempre ocorrerá da região em que as partículas estão mais concentradas para a região em que sua concentração é menor, ou seja, vai do meio (+) concentrado para o meio (–) concentrado. - Ocorre transporte de soluto. - A membrana deve ser permeável ao soluto. Bio√est → É obrigatório para a ocorrência da difusão, haver diferença na concentração da substância dentro e fora da célula. - Através da membrana plasmática das células ocorre difusão simples de pequenas moléculas, como o oxigênio e o gás carbônico.  Difusão facilitada - Permite a passagem de moléculas grandes e não lipossolúveis (vitaminas, aminoácidos, glicose e nucleotídeos), moléculas polares e de alguns íons (Na + , K + , Ca 2+ , H + e Cl - ). - Obedece aos preceitos da difusão simples, porém a sua ocorrência depende da participação de proteínas que formam canais (proteína canal) ou de proteínas carreadoras (permeases). - Ocorre sem o consumo de energia. Bio√est → As proteínas canais envolvidas no transporte de moléculas de água são chamadas aquaporinas.  Osmose - É um caso particular de difusão. - Corresponde a passagem de água de uma região em que as partículas estão menos concentradas para a região em que sua concentração é maior, ou seja, vai do meio (-) concentrado para o meio (+) concentrado. - Ocorre transporte de solvente. - A membrana deve ser semipermeável – deixa passar apenas o solvente. Bio√est → O nível da solução mais concentrada vai aumentar até ocorrer o equilíbrio ou isotonia. ▲ Problemas osmóticos em células animais ▪ Crenação - Ocorre quando uma célula animal é colocada em uma solução hipertônica em relação à concentração do
  • 3. MEMBRANA PLASMÁTICA BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 3 seu citoplasma, levando ela a perde água por osmose e torna-se murcha. ▪ Plasmoptise - Ocorre quando uma célula animal é colocada em uma solução hipotônica em relação à concentração do seu citoplasma, levando ela a ganhar água por osmose e dependendo da quantidade de água que entre ela estoura. Bio√est → Nas hemácias a plasmoptise é denominada de hemólise. ▲ Problemas osmóticos em células Vegetais - A célula vegetal não estoura devido à presença da parede celular, que reveste a membrana plasmática e é elástica, muito forte e resiste a qualquer pressão osmótica. - As trocas de substâncias nas células vegetais são realizadas com o vacúolo, através de sua membrana lipoprotéica e semipermeável denominada de tonoplasto. ▪ Turgência Ocorre quando uma célula vegetal é colocada em uma solução hipotônica em relação à concentração do seu citoplasma, levando ela a ganhar água por osmose e torna-se totalmente cheia ou túrgida. ▪ Plasmólise Ocorre quando uma célula vegetal é colocada em uma solução hipertônica em relação à concentração do seu citoplasma, levando ela a perder água por osmose e torna-se murcha ou plasmolisada. - As trocas de água na célula vegetal costumam ser representadas pela equação Sc = Si – M em que: Sc é a sucção celular e representa a capacidade da célula ganhar água do meio. Si é a sucção interna, que determina o quanto de água a célula ganha, o que depende da concentração existente no vacúolo. M representa a pressão hidrostática exercida pela água na membrana celulósica e reflete a tendência da água em sair da célula. Bio√est → Existe outro modo de representar a equação acima: DPD = PO - PT Déficit de pressão de difusão Pressão osmótica Pressão de turgor - Na célula túrgida: PO = PT e DPD = zero - Na célula plasmolisada: PT = zero e DPD = PO As linhas indicam o que ocorre com a célula flácida, ao ser colocada em água pura. Observe que Si (linha vermelha) vai diminuindo, enquanto M (linha azul) vai aumentando. No ponto de encontro das duas, o volume da célula é máximo, a célula está túrgida e Sc (linha verde) é zero. No gráfico, indica-se, também, o valor negativo de M, ocasião em que a célula está murcha. Bio√est → A deplasmólise ocorre quando uma célula vegetal que sofreu plasmólise é colocada em uma solução hipotônica, ganha água e volta à condição inicial.  TRANSPORTE ATIVO - Não obedece ao gradiente de concentração. - Ocorre gasto ou consumo de energia. - Depende de proteínas especiais que, com grande
  • 4. MEMBRANA PLASMÁTICA BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 4 consumo de energia, se combinam com a substância de um lado da membrana e a soltam do outro lado. - A energia utilizada no transporte ativo é proveniente do ATP. - A bomba de sódio e potássio é um exemplo de transporte ativo. - O sódio entra na célula por difusão e é retirado dela por transporte ativo. - O potássio sai da célula por difusão e é levado para dentro dela por transporte ativo.  TRANSPORTE EM MASSA OU EM BLOCO - Corresponde ao transporte de grandes moléculas orgânicas ou de outras partículas maiores através da parede celular. - Pode ser de dois tipos: ▪ Endocitose ▪ Exocitose ou clasmocitose  Endocitose - Corresponde ao processo de transporte em massa para o interior da célula. - Pode-se distinguir em dois tipos básicos: ▪ Fagocitose ▪ Pinocitose ▲ Fagocitose - Corresponde ao englobamento de partículas sólidas. - A célula emite pseudópodes - expansões citoplasmáticas que abraçam a partícula sólida a ser englobada. - Forma uma bolsa no interior do citoplasma denominada de fagossomo. - É realizada por vários tipos de células, principalmente, protozoários e glóbulos brancos. ▲ Pinocitose - Corresponde ao englobamento de partículas líquidas e de pequenas partículas. - A membrana plasmática aprofunda-se no citoplasma e forma um canal que se estrangula nas bordas, liberando pequenas vesículas membranosas no interior da célula. - Forma uma bolsa no interior do citoplasma denominada de pinossomo. - Ocorre em praticamente todos os tipos de células. .  Exocitose - Corresponde ao processo de transporte em massa para o exterior da célula. - As substâncias que serão eliminadas são temporariamente armazenadas no interior de bolsas citoplasmáticas membranosas. - As bolsas citoplasmáticas aproximam-se da membrana plasmática e fundem-se a ela, expelindo o conteúdo.
  • 5. MEMBRANA PLASMÁTICA BIOVEST10.BLOGSPOT.COM – O BLOG DA BIOLOGIA 5  ESPECIALIZAÇÕES DA MEMBRANA  PLASMODESMOS - São pontes citoplasmáticas que comunicam células vegetais adjacentes. - Nas células vegetais adjacentes formam-se poros por onde o citoplasma de células vizinhas se comunica, formando continuidade. - Eles se formam entre células-irmãs ao final da divisão celular.  MICROVILOSIDADES - São dobras livre da membrana que se projetam para fora da célula, semelhante a finíssimos dedos de luva. - - Aumentam a superfície de absorção das substâncias. São encontradas em células do intestino delgado.  DESMOSSOMOS - São espessamentos das membranas de duas células adjacentes separadas por um espaço que é preenchido por um material intracelular mais denso. - Auxilia na sustentação das células e aumenta a aderência entre elas. - É formado por substâncias adesivas e fios de queratina.  INTERDIGITAÇÕES - São encaixes feitos sob a forma de entalhes, envolvendo as membranas de células justapostas. - Auxilia na sustentação das células e aumenta a aderência entre elas.  NEXOS OU JUNÇÕES COMUNICANTES - As proteínas das membranas das células vizinhas se unem, formando canais. - Através dos canais passam íons e pequenas moléculas de forma rápida. - Estão presentes em células embrionárias, cardíacas e hepáticas.  ZÔNULAS OCLUSIVAS OU JUNÇÕES OCLUSIVAS - Conjunto de proteínas que envolvem exteriormente as células epiteliais. - Unem as células impedindo que as substâncias passem nos espaços entre elas. Provoca a passagem dos alimentos por dentro das células. Bio√est → As microvilosidades, os desmossomos, as interdigitações, os nexos e as zônulas de oclusão não são encontrados nos vegetais.