SlideShare uma empresa Scribd logo
LISTA de EXERCÍCIOS – ESTEQUIOMETRIA
1) Na poluição atmosférica, um dos principais irritantes para os olhos é o formaldeído, CH2O, o qual pode ser formado
pela reação do ozônio com o etileno:
O3(g) + C2H4(g)  2 CH2O(g) + O(g)
Num ambiente com excesso de O3 (g), quantos mols de etileno são necessários para formar 10 mols de
formaldeído?
a) 10 mol b) 5 mol c) 3 mol d) 2 mol e) 1 mol
2) Um ser humano adulto sedentário libera, ao respirar, em média, 0,880mol de CO2 por hora. A massa de CO2 pode
ser calculada, medindo-se a quantidade de BaCO3(s), produzida pela reação
Ba(OH)2(aq) + CO2(g)  BaCO3(s) + H2O (l)
Suponha que a liberação de CO2(g) seja uniforme nos períodos de sono e de vigília. A alternativa que indica a
massa de carbonato de bário que seria formada pela reação do hidróxido de bário com o CO2(g), produzindo durante
30 minutos, é aproximadamente
Massas atômicas: Ba = 137 ; C = 12 ; O = 16
a) 197 g b) 173 g c) 112 g d) 86,7 g e) 0,440 g
3) O ácido fosfórico, usado em refrigerante tipo “cola” e possível causador da osteoporose, pode ser formado a partir
da equação não-balanceada:
Ca3(PO4)2 + H2SO4 → H3PO4 + CaSO4
Partindo-se de 62g de Ca3(PO4)2 e usando-se quantidade suficiente de H2SO4, qual a massa aproximada, em gramas,
de H3PO4 obtida ?
Dados: H = 1u; O = 16u; P = 31u; Ca = 40u.
a) 19g. b) 25g. c) 39g. d) 45g. e) 51g.
4) A "morte" de lagos e rios deve-se à presença, na água, de substâncias orgânicas que, sob a ação de bactérias,
degradam-se, consumindo o oxigênio dissolvido. Considere amostra de água poluída contendo 0,01g de matéria
orgânica, na forma de ureia, que se degrada como representa a equação:
CO(NH2)2(aq) + 4O2(aq)  CO2(aq) + 2 HNO3(aq) + H2O
Para degradar 0,01g de ureia, a massa de O2 consumida, expressa em "mg" é
Dados: Massas molares: ureia = 60g/mol; O2 = 32g/mol
a) 2,13 b) 5,30 c) 6,00 d) 21,3 e) 530
5) Um antiácido cujo ingrediente ativo é AlNa(OH)2CO3 que reage com HCl no trato intestinal de acordo com a reação:
Assumindo que o remédio é puro e não contém aditivos, indique qual a massa em grama de HCl que
neutralizará 1,0 g deste remédio.
M AlNa(OH)2CO3 = 144 g/mol e M HCl = 36,5 g/mol
a) 0,5 g b) 0,7 g c) 1,0 g d) 4,0 g e) 4,7 g
6) Há analgésicos que apresentam como um de seus constituintes a aspirina, que pode ser sintetizada através da
reação representada pela equação a seguir:
Se misturarmos 1,38 g de ácido salicílico com excesso de anidrido acético, a massa de aspirina obtida, em
gramas, será:
Dados: Massas molares (g/mol)- C = 12; H = 1; O = 16
a) 1,38 b) 3,60 c) 3,18 d) 0,90 e) 1,80
7) A destruição em massa por armas químicas constitui-se num dos maiores temores da sociedade civilizada atual.
Entre os mais temidos agentes químicos destacam-se o VX, de propriedades semelhantes às do Sarin, porém mais
tóxico, e o gás mostarda, também letal. A denominação "gás mostarda" foi dada devido à cor semelhante do condimento
e a seu efeito picante sobre a pele. A atuação desse gás se deve, entre outras coisas, à sua reação com a água,
produzindo HCl, o responsável pela irritação da pele, dos olhos e do sistema respiratório.
Assim, com base na equação:
Cl – CH2CH2 - S – CH2CH2 - Cl + 2 H2O  HO – CH2CH2 - S – CH2CH2 - OH + 2 HCl
(gás mostarda) (gás clorídrico)
Supondo um rendimento de 100% no processo, o volume de gás clorídrico, nas condições ambiente, obtido a partir de
1 tonelada de gás mostarda é aproximadamente
Dados: volume molar, nas condições ambiente = 24,5 L/mol. Massa molar do gás mostarda = 159 g/mol
a) 1,5.105
L b) 3,1.105
L c) 6,5.105
L
d) 3,2.107
L e) 2,8.104
L
8) Seja a reação:
Se misturarmos 2,76 g de ácido salicílico com 1,02 g de anidrido acético, obteremos quantos gramas de aspirina?
(Dados: C = 12 ; H = 1 ; O = 16.)
a) 1,80 g b) 3,60 g c) 3,78 g d) 1,74 g e) 2,40 g
9) A cisplatina, de fórmula Pt(NH3)2Cℓ2, é um composto utilizado no tratamento de determinados tipos de câncer. A sua
obtenção passa pela reação, não balanceada, representada a seguir.
Fazendo reagir 1,5 mol de (NH4)2PtCℓ4 com 0,5 mol de NH3, é correto afirmar que a quantidade máxima de cisplatina
obtida será igual a:
a) 75 g. b) 90 g. c) 108 g. d) 130 g. e) 155 g.
Dado: M cisplatina = 300,1 g/mol.
10) O ácido acetilsalicílico, conhecido como "aspirina", é um dos analgésicos mais consumidos. Pode ser produzido
pela interação entre ácido salicílico e anidrido acético, conforme mostra a equação a seguir:
A massa de "aspirina" que seria possível produzir a partir de 1,38 toneladas métricas de ácido salicílico,
supondo que a transformação ocorra com rendimento de 80%, é:
Dados - Massas molares: ácido salicílico = 138 g/mol "aspirina" = 180 g/mol 1 tonelada métrica (t) = 1 x 106
g
a) 1,10 t b) 1,44 t c) 180 g d) 1,38 t e) 1,80 t
11) A ureia, (NH2)2CO, produto presente na urina humana, foi a primeira substância orgânica a ser produzida em
laboratório a partir de uma substância classificada como inorgânica (cianato de amônio), segundo a reação mostrada
a seguir:
Esta síntese foi responsável pelo fracasso da chamada teoria da Força Vital defendida por Berzelius.
Considerando que a reação tem um rendimento de 80 %, assinale a alternativa que apresenta a massa de ureia obtida
a partir de 0,25 mol de cianato de amônio.
Dado - Massas Molares: NH4
+
NCO-
= 60 g/mol (NH2)2CO = 60 g/mol
a) 25 g b) 12 g c) 15 g d) 5 g e) 10 g
12) Na investigação forense, utiliza-se luminol, uma substância que reage com o ferro presente na hemoglobina do
sangue, produzindo luz que permite visualizar locais contaminados com pequenas quantidades de sangue, mesmo
superfícies lavadas. É proposto que, na reação do luminol (I) em meio alcalino, na presença de peróxido de hidrogênio
(II) e de um metal de transição (M(n)
+
), forma-se o composto 3-aminoftalato (III) que sofre uma relaxação dando origem
ao produto final da reação (IV), com liberação de energia (hv) e de gás nitrogênio (N2).
Dados: Massa moleculares: Luminol = 177 u 3-aminoftalato = 164 u
Na análise de uma amostra biológica para análise forense, utilizou-se 54 g de luminol e peróxido de hidrogênio
em excesso, obtendo-se um rendimento final de 70 %. Sendo assim, a quantidade do produto final (IV) formada na
reação foi de:
a) 123,9. b) 114,8. c) 86,0. d) 35,0. e) 16,2.
13) O paracetamol (massa molar = 151 g/mol) é um fármaco com potente ação analgésica e antitérmica. A síntese do
paracetamol se dá através da acetilação do para-aminofenol (massa molar = 109 g/mol) como mostra a reação a seguir:
Calcule o percentual de rendimento da reação de preparação do paracetamol, sabendo que 54,5 g de para-aminofenol
reagiram completamente, formando 60,4 g de paracetamol.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CáLculo EstequioméTrico
CáLculo EstequioméTricoCáLculo EstequioméTrico
CáLculo EstequioméTrico
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetos
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetosAtividade nomenclatura de hidrocarbonetos
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetos
Escola Pública/Particular
 
Estequiometria - Enem Já - Professor Erik
Estequiometria - Enem Já - Professor ErikEstequiometria - Enem Já - Professor Erik
Estequiometria - Enem Já - Professor Erik
Enemja
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Estude Mais
 
Exercícios extras_Pricípios da eletrostática
Exercícios extras_Pricípios da eletrostáticaExercícios extras_Pricípios da eletrostática
Exercícios extras_Pricípios da eletrostática
O mundo da FÍSICA
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Gabriel Lencione
 
Exercícios Balanceamento
Exercícios BalanceamentoExercícios Balanceamento
Exercícios Balanceamento
Professora Analynne Almeida
 
Exercícios de química sbts pura e mistura
Exercícios de química sbts pura e misturaExercícios de química sbts pura e mistura
Exercícios de química sbts pura e mistura
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
O mundo da FÍSICA
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre SoluçõesSlides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Turma Olímpica
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
Rafael Nishikawa
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
José Nunes da Silva Jr.
 
Lista de exercícios mol eepmac
Lista de exercícios mol eepmacLista de exercícios mol eepmac
Lista de exercícios mol eepmac
InsertESSA
 
Quimica Organica
Quimica OrganicaQuimica Organica
Quimica Organica
José Miguel Dos Santos
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
Estude Mais
 
Exercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reaçãoExercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reação
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
Adrianne Mendonça
 
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir montenegro 2014
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir  montenegro 2014Atividades de química 9° a e b ano prof waldir  montenegro 2014
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir montenegro 2014
Waldir Montenegro
 
Lista de exercicios sobre molaridade
Lista de exercicios sobre molaridadeLista de exercicios sobre molaridade
Lista de exercicios sobre molaridade
João Pedro
 
Atividade 2º ano (termoquímica)
Atividade  2º ano (termoquímica)Atividade  2º ano (termoquímica)
Atividade 2º ano (termoquímica)
Junior Oliveira
 

Mais procurados (20)

CáLculo EstequioméTrico
CáLculo EstequioméTricoCáLculo EstequioméTrico
CáLculo EstequioméTrico
 
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetos
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetosAtividade nomenclatura de hidrocarbonetos
Atividade nomenclatura de hidrocarbonetos
 
Estequiometria - Enem Já - Professor Erik
Estequiometria - Enem Já - Professor ErikEstequiometria - Enem Já - Professor Erik
Estequiometria - Enem Já - Professor Erik
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Exercícios extras_Pricípios da eletrostática
Exercícios extras_Pricípios da eletrostáticaExercícios extras_Pricípios da eletrostática
Exercícios extras_Pricípios da eletrostática
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Exercícios Balanceamento
Exercícios BalanceamentoExercícios Balanceamento
Exercícios Balanceamento
 
Exercícios de química sbts pura e mistura
Exercícios de química sbts pura e misturaExercícios de química sbts pura e mistura
Exercícios de química sbts pura e mistura
 
Óptica introdução
Óptica introduçãoÓptica introdução
Óptica introdução
 
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre SoluçõesSlides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
Slides da aula de Química (Manoel) sobre Soluções
 
Balanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicasBalanceamento de equações químicas
Balanceamento de equações químicas
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Lista de exercícios mol eepmac
Lista de exercícios mol eepmacLista de exercícios mol eepmac
Lista de exercícios mol eepmac
 
Quimica Organica
Quimica OrganicaQuimica Organica
Quimica Organica
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
 
Exercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reaçãoExercícios complementares sobre reação
Exercícios complementares sobre reação
 
Termoquímica
TermoquímicaTermoquímica
Termoquímica
 
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir montenegro 2014
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir  montenegro 2014Atividades de química 9° a e b ano prof waldir  montenegro 2014
Atividades de química 9° a e b ano prof waldir montenegro 2014
 
Lista de exercicios sobre molaridade
Lista de exercicios sobre molaridadeLista de exercicios sobre molaridade
Lista de exercicios sobre molaridade
 
Atividade 2º ano (termoquímica)
Atividade  2º ano (termoquímica)Atividade  2º ano (termoquímica)
Atividade 2º ano (termoquímica)
 

Destaque

Mapa estequiometria
Mapa estequiometriaMapa estequiometria
Mapa estequiometria
beautifullflower
 
I. estequiometría
I. estequiometríaI. estequiometría
I. estequiometría
Mayra Peña
 
Conceptos de-estequiometria-equipo-1
Conceptos de-estequiometria-equipo-1Conceptos de-estequiometria-equipo-1
Conceptos de-estequiometria-equipo-1
AlejandraBerenice2108
 
Estequiometria
Estequiometria Estequiometria
Estequiometria
Leonardo Briceño
 
"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Ejercicios de estequiometria
Ejercicios de  estequiometriaEjercicios de  estequiometria
Ejercicios de estequiometria
Giuliana Tinoco
 
Estequiometria
Estequiometria Estequiometria
Estequiometria
beautifullflower
 
Estequiometría
EstequiometríaEstequiometría
Estequiometría
mirnaethel1
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Zulema
 
Aula de Esquiometria Prof Kamil
Aula de Esquiometria Prof KamilAula de Esquiometria Prof Kamil
Aula de Esquiometria Prof Kamil
Nai Mariano
 
Leyes de estequiometria
Leyes de estequiometriaLeyes de estequiometria
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
Gaby Pérez Orellana
 
Problemas de estequiometria
Problemas de estequiometriaProblemas de estequiometria
Problemas de estequiometria
Juan Antonio Garcia Avalos
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação química
Léyah Matheus
 

Destaque (14)

Mapa estequiometria
Mapa estequiometriaMapa estequiometria
Mapa estequiometria
 
I. estequiometría
I. estequiometríaI. estequiometría
I. estequiometría
 
Conceptos de-estequiometria-equipo-1
Conceptos de-estequiometria-equipo-1Conceptos de-estequiometria-equipo-1
Conceptos de-estequiometria-equipo-1
 
Estequiometria
Estequiometria Estequiometria
Estequiometria
 
"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria"Somos Físicos" Estequiometria
"Somos Físicos" Estequiometria
 
Ejercicios de estequiometria
Ejercicios de  estequiometriaEjercicios de  estequiometria
Ejercicios de estequiometria
 
Estequiometria
Estequiometria Estequiometria
Estequiometria
 
Estequiometría
EstequiometríaEstequiometría
Estequiometría
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Aula de Esquiometria Prof Kamil
Aula de Esquiometria Prof KamilAula de Esquiometria Prof Kamil
Aula de Esquiometria Prof Kamil
 
Leyes de estequiometria
Leyes de estequiometriaLeyes de estequiometria
Leyes de estequiometria
 
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
Clase 11 estequiometria iii reactivo limitante y rendimiento de una reacción ...
 
Problemas de estequiometria
Problemas de estequiometriaProblemas de estequiometria
Problemas de estequiometria
 
Aula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação químicaAula 4. balanço de massa com reação química
Aula 4. balanço de massa com reação química
 

Semelhante a Lista de exercícios estequiometria

Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
Rogeria Gregio
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Carlos Priante
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
Colegio CMC
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
Kaleb Reis
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
Hugo Cruz Rangel
 
Lista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometriaLista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometria
torquatofp
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
ferfla10
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Aninha Felix Vieira Dias
 
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Mara Farias
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
Fisica-Quimica
 
Cálculo Ezquiziométrico
 Cálculo Ezquiziométrico Cálculo Ezquiziométrico
Cálculo Ezquiziométrico
Captando
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Rodrigo Sampaio
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
Nai Mariano
 
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdfATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
Escola Pública/Particular
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Maiquel Vieira
 
1 ficha qumica
1 ficha qumica1 ficha qumica
1 ficha qumica
anacdalves
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
V
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
Fernanda Lima
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Rodrigo Sampaio
 
Lista 9 2014
Lista 9   2014Lista 9   2014
Lista 9 2014
profNICODEMOS
 

Semelhante a Lista de exercícios estequiometria (20)

Cálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricosCálculo estequiométricos
Cálculo estequiométricos
 
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos EstequiométricosLista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
Lista de exercícios IV Cálculos Estequiométricos
 
Lista 25 cálculo estequiométrico
Lista 25   cálculo estequiométricoLista 25   cálculo estequiométrico
Lista 25 cálculo estequiométrico
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
Calculo estequiometrico
Calculo estequiometricoCalculo estequiometrico
Calculo estequiometrico
 
Lista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometriaLista 08 -_estequiometria
Lista 08 -_estequiometria
 
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp0104 estequiometria-100801162153-phpapp01
04 estequiometria-100801162153-phpapp01
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.Cálculos estequiométricos - Exercícios.
Cálculos estequiométricos - Exercícios.
 
Psa 17 cálculos estequimétricos
Psa 17   cálculos estequimétricosPsa 17   cálculos estequimétricos
Psa 17 cálculos estequimétricos
 
Cálculo Ezquiziométrico
 Cálculo Ezquiziométrico Cálculo Ezquiziométrico
Cálculo Ezquiziométrico
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
 
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdfATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
ATIVIDADE ESTEQUIOMETRIA.pdf
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
 
1 ficha qumica
1 ficha qumica1 ficha qumica
1 ficha qumica
 
Exercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª sérieExercícios de R1 - 2ª série
Exercícios de R1 - 2ª série
 
Reagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excessoReagente limitante e em excesso
Reagente limitante e em excesso
 
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 anoRevisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
Revisão rendimento excesso pureza e consecutivas 3 ano
 
Lista 9 2014
Lista 9   2014Lista 9   2014
Lista 9 2014
 

Último

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 

Último (20)

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 

Lista de exercícios estequiometria

  • 1. LISTA de EXERCÍCIOS – ESTEQUIOMETRIA 1) Na poluição atmosférica, um dos principais irritantes para os olhos é o formaldeído, CH2O, o qual pode ser formado pela reação do ozônio com o etileno: O3(g) + C2H4(g)  2 CH2O(g) + O(g) Num ambiente com excesso de O3 (g), quantos mols de etileno são necessários para formar 10 mols de formaldeído? a) 10 mol b) 5 mol c) 3 mol d) 2 mol e) 1 mol 2) Um ser humano adulto sedentário libera, ao respirar, em média, 0,880mol de CO2 por hora. A massa de CO2 pode ser calculada, medindo-se a quantidade de BaCO3(s), produzida pela reação Ba(OH)2(aq) + CO2(g)  BaCO3(s) + H2O (l) Suponha que a liberação de CO2(g) seja uniforme nos períodos de sono e de vigília. A alternativa que indica a massa de carbonato de bário que seria formada pela reação do hidróxido de bário com o CO2(g), produzindo durante 30 minutos, é aproximadamente Massas atômicas: Ba = 137 ; C = 12 ; O = 16 a) 197 g b) 173 g c) 112 g d) 86,7 g e) 0,440 g 3) O ácido fosfórico, usado em refrigerante tipo “cola” e possível causador da osteoporose, pode ser formado a partir da equação não-balanceada: Ca3(PO4)2 + H2SO4 → H3PO4 + CaSO4 Partindo-se de 62g de Ca3(PO4)2 e usando-se quantidade suficiente de H2SO4, qual a massa aproximada, em gramas, de H3PO4 obtida ? Dados: H = 1u; O = 16u; P = 31u; Ca = 40u. a) 19g. b) 25g. c) 39g. d) 45g. e) 51g. 4) A "morte" de lagos e rios deve-se à presença, na água, de substâncias orgânicas que, sob a ação de bactérias, degradam-se, consumindo o oxigênio dissolvido. Considere amostra de água poluída contendo 0,01g de matéria orgânica, na forma de ureia, que se degrada como representa a equação: CO(NH2)2(aq) + 4O2(aq)  CO2(aq) + 2 HNO3(aq) + H2O Para degradar 0,01g de ureia, a massa de O2 consumida, expressa em "mg" é Dados: Massas molares: ureia = 60g/mol; O2 = 32g/mol a) 2,13 b) 5,30 c) 6,00 d) 21,3 e) 530 5) Um antiácido cujo ingrediente ativo é AlNa(OH)2CO3 que reage com HCl no trato intestinal de acordo com a reação: Assumindo que o remédio é puro e não contém aditivos, indique qual a massa em grama de HCl que neutralizará 1,0 g deste remédio. M AlNa(OH)2CO3 = 144 g/mol e M HCl = 36,5 g/mol a) 0,5 g b) 0,7 g c) 1,0 g d) 4,0 g e) 4,7 g
  • 2. 6) Há analgésicos que apresentam como um de seus constituintes a aspirina, que pode ser sintetizada através da reação representada pela equação a seguir: Se misturarmos 1,38 g de ácido salicílico com excesso de anidrido acético, a massa de aspirina obtida, em gramas, será: Dados: Massas molares (g/mol)- C = 12; H = 1; O = 16 a) 1,38 b) 3,60 c) 3,18 d) 0,90 e) 1,80 7) A destruição em massa por armas químicas constitui-se num dos maiores temores da sociedade civilizada atual. Entre os mais temidos agentes químicos destacam-se o VX, de propriedades semelhantes às do Sarin, porém mais tóxico, e o gás mostarda, também letal. A denominação "gás mostarda" foi dada devido à cor semelhante do condimento e a seu efeito picante sobre a pele. A atuação desse gás se deve, entre outras coisas, à sua reação com a água, produzindo HCl, o responsável pela irritação da pele, dos olhos e do sistema respiratório. Assim, com base na equação: Cl – CH2CH2 - S – CH2CH2 - Cl + 2 H2O  HO – CH2CH2 - S – CH2CH2 - OH + 2 HCl (gás mostarda) (gás clorídrico) Supondo um rendimento de 100% no processo, o volume de gás clorídrico, nas condições ambiente, obtido a partir de 1 tonelada de gás mostarda é aproximadamente Dados: volume molar, nas condições ambiente = 24,5 L/mol. Massa molar do gás mostarda = 159 g/mol a) 1,5.105 L b) 3,1.105 L c) 6,5.105 L d) 3,2.107 L e) 2,8.104 L 8) Seja a reação: Se misturarmos 2,76 g de ácido salicílico com 1,02 g de anidrido acético, obteremos quantos gramas de aspirina? (Dados: C = 12 ; H = 1 ; O = 16.) a) 1,80 g b) 3,60 g c) 3,78 g d) 1,74 g e) 2,40 g 9) A cisplatina, de fórmula Pt(NH3)2Cℓ2, é um composto utilizado no tratamento de determinados tipos de câncer. A sua obtenção passa pela reação, não balanceada, representada a seguir. Fazendo reagir 1,5 mol de (NH4)2PtCℓ4 com 0,5 mol de NH3, é correto afirmar que a quantidade máxima de cisplatina obtida será igual a: a) 75 g. b) 90 g. c) 108 g. d) 130 g. e) 155 g. Dado: M cisplatina = 300,1 g/mol. 10) O ácido acetilsalicílico, conhecido como "aspirina", é um dos analgésicos mais consumidos. Pode ser produzido pela interação entre ácido salicílico e anidrido acético, conforme mostra a equação a seguir: A massa de "aspirina" que seria possível produzir a partir de 1,38 toneladas métricas de ácido salicílico, supondo que a transformação ocorra com rendimento de 80%, é: Dados - Massas molares: ácido salicílico = 138 g/mol "aspirina" = 180 g/mol 1 tonelada métrica (t) = 1 x 106 g a) 1,10 t b) 1,44 t c) 180 g d) 1,38 t e) 1,80 t
  • 3. 11) A ureia, (NH2)2CO, produto presente na urina humana, foi a primeira substância orgânica a ser produzida em laboratório a partir de uma substância classificada como inorgânica (cianato de amônio), segundo a reação mostrada a seguir: Esta síntese foi responsável pelo fracasso da chamada teoria da Força Vital defendida por Berzelius. Considerando que a reação tem um rendimento de 80 %, assinale a alternativa que apresenta a massa de ureia obtida a partir de 0,25 mol de cianato de amônio. Dado - Massas Molares: NH4 + NCO- = 60 g/mol (NH2)2CO = 60 g/mol a) 25 g b) 12 g c) 15 g d) 5 g e) 10 g 12) Na investigação forense, utiliza-se luminol, uma substância que reage com o ferro presente na hemoglobina do sangue, produzindo luz que permite visualizar locais contaminados com pequenas quantidades de sangue, mesmo superfícies lavadas. É proposto que, na reação do luminol (I) em meio alcalino, na presença de peróxido de hidrogênio (II) e de um metal de transição (M(n) + ), forma-se o composto 3-aminoftalato (III) que sofre uma relaxação dando origem ao produto final da reação (IV), com liberação de energia (hv) e de gás nitrogênio (N2). Dados: Massa moleculares: Luminol = 177 u 3-aminoftalato = 164 u Na análise de uma amostra biológica para análise forense, utilizou-se 54 g de luminol e peróxido de hidrogênio em excesso, obtendo-se um rendimento final de 70 %. Sendo assim, a quantidade do produto final (IV) formada na reação foi de: a) 123,9. b) 114,8. c) 86,0. d) 35,0. e) 16,2. 13) O paracetamol (massa molar = 151 g/mol) é um fármaco com potente ação analgésica e antitérmica. A síntese do paracetamol se dá através da acetilação do para-aminofenol (massa molar = 109 g/mol) como mostra a reação a seguir: Calcule o percentual de rendimento da reação de preparação do paracetamol, sabendo que 54,5 g de para-aminofenol reagiram completamente, formando 60,4 g de paracetamol.