SlideShare uma empresa Scribd logo
Prefeitura abre mais um processo seletivo - Pág. 6
TERÇA-FEIRA, 23 DE JANEIRO DE 2024 | DIVINÓPOLIS | ANO 52 | Nº 13.083 | R$ 3,00
w w w. a g o r a . c o m . v c
Primeiro levantamento do
ano aponta chance de
epidemia na cidade
Dois focam na Saúde; terceiro visa facilitar
contato dos cidadãos - Pág. 3
Câmara já tem
três novos projetos
DADOS APONTAM PARA
RISCO ALTO DE DENGUE
Dados do primeiro Levantamento de Ín-
dice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa)
de 2024 apontam que Divinópolis está
perto de viver uma nova epidemia de
dengue. A pesquisa feita pela Secretaria
Municipal de Saúde vistoriou mais de 6
mil imóveis em 168 bairros. O índice de
infestação médio foi de 8,3%, que signi-
fica “alto risco de epidemia”, segundo o
parâmetro técnico do Ministério da Saú-
de. Até o dia 19 de janeiro, data do último
levantamento, Divinópolis contabilizou
383 notificações e 259 casos confirmados
da doença. Os bairros Centro, Planalto,
Bom Pastor, Ipiranga e São José lideram o
ranking de contaminações Pág. 4
Fotos/ Gisele Souto
Prefeitura garantes que observações
não impedem homologação - Pág. 9
Teste no Brigadeiro
Cabral é aprovado,
mas com ressalvas
“Jesus disse-lhes: A minha
comida é fazer a vontade
daquele que me enviou, e
realizar a sua obra” (João
4, 34). “Para que, no tempo
que lhes resta na carne, não
vivam mais segundo as con-
cupiscências dos homens,
mas segundo a vontade de
Deus” (I Pedro 4, 2). “Por
isso, não sejam insensatos,
mas entendam qual seja a
vontade do Senhor” (Efésios
5, 17). Sabemos que é impor-
tante fazer a vontade do Pai.
Afirmamos sempre que reci-
tamos a oração do Pai Nos-
so: “Seja feita a vossa vonta-
de assim na Terra como no
Céu”. E, a cada momento,
nos perguntamos: “é esta
a vontade de Deus?”. Ele
deseja que eu, agora, esteja
aqui de frente ao computa-
dor escrevendo sobre esse
assunto? Como tenho cer-
teza disso? Seguindo o meu
coração, a minha intuição.
Enquanto buscava sobre um
tema para o artigo de hoje,
chamou minha atenção um
livro de Chiara Lubich inti-
tulado A vontade de Deus.
Abri aleatoriamente e come-
cei a ler:
“Muitas vezes nos agitamos
buscando caminhos para
chegar a Ele, para sermos
melhores, para nos tornar-
mos santos. Mas, por que
procurar estradas, se Ele é
o Caminho e Ele está aqui,
eterno presente, esperan-
do que, em cada momento
da vida que nos é dada,
possa entrar em colabora-
ção conosco para agir co-
nosco e em nós e nos levar
a fazer obras dignas de fi-
lhos de Deus? [...] Ele sa-
berá apresentar-se no pre-
sente, sob as dolorosas e
inevitáveis circunstâncias
da vida, sob as leis pere-
nes e imutáveis da Igreja,
que repete com Cristo de
mil maneiras: renuncie a si
mesmo e tome a sua cruz”
(p. 87).
A autora segue explicando
que, na verdade, a vida é
simples, mas que nós a com-
plicamos. Para ela: “Basta-
ria incrustarmo-nos bem
no presente com todas as
suas alegrias, os seus impre-
vistos, os seus esforços, os
compromissos obrigatórios,
e tudo transcorreria por si
só, como se fossemos leva-
dos por um poderoso fogue-
te rumo à eternidade bem-
cesso em 2022, os partidos
que ficaram com a maior fatia
foram União Brasil, com R$
758 milhões, e PT, com R$ 500
milhões. No entanto, outras
siglas também foram con-
templadas com valores mi-
lionários, como MDB, R$ 360
milhões, PSD, R$ 343 milhões
e PSDB, com R$ 317 milhões.
Neste ano, o topo do ranking
mudou de dono. O PL do ex-
presidente Bolsonaro, maior
bancada no Congresso Nacio-
nal nas últimas eleições, é que
deve abocanhar a maior parte
do dinheiro. Numa situação
dessas, quem vai ficar com
mais ou menos, até se torna ir-
relevante, se considerar o fato
de que esse valor daria para
oferecer uma moradia digna
para quem não tem teto, ma-
tar a fome de centenas de fa-
mílias espalhadas pelo país e
salvar muitas vidas. Isso, se o
Brasil fosse um país sério, que
tivesse lideranças comprome-
tidas com o bem e trabalhasse
na prevenção. Mas estamos
falando de um lugar onde
boa parte seus representantes
são movidos pelo ego e tem
como única preocupação, en-
cher seus próprios bolsos.
Voto vencido
Para fazer jus a quem mere-
ce e uma forma de mostrar
que nem todos os políticos
são iguais, o presidente do
Senado, Rodrigo Pacheco
(PSD), tentou convencer os
colegas a barrar o aumento
bilionário para as eleições.
Em sessão conjunta, Câma-
ra e Senado, ele propôs que
o Fundão deste fosse igual
ao das eleições municipais
de 2020 com a correção da
inflação. Naquele ano, o va-
lor foi R$ 2,3 bilhões; com a
pequena alteração, chegaria
a R$ 2,5 bilhões. Porém, a
maioria dos senadores e de-
putados derrubaram a pro-
posta de Pacheco. O divino-
politano Cleitinho Azevedo
(Republicanos) também foi
contrário ao aumento. Ali-
ás, é preciso ressaltar que
ele e seus irmãos, o prefeito
Gleidson (Novo) e o depu-
tado Eduardo Azevedo (PL)
não concordam com essa
distribuição de dinheiro e
não usaram em suas campa-
nhas. Pena que são tão pou-
cos em meio à corja.
Novo presidente
E o União Brasil, maior ci-
fra do Fundão em 2022, tem
novo presidente em Divinó-
polis. O advogado Eduardo
Augusto Teixeira. Ele dis-
se ter sido convocado para
assumir a legenda e depois
de ouvir a família e amigos,
resolveu aceitar o desafio. O
partido está com Diretório
Provisório no Tribunal Re-
gional Eleitoral, montado,
registrado e pronto para re-
ceber novos membros que
porventura pretendem con-
correr a uma vaga na Câ-
mara. O objetivo, conforme
o presidente, é renovar o
mundo político, sobretudo
no Legislativo, para que os
vereadores eleitos pela sigla
possam legislar em prol da
coletividade e de forma efi-
ciente. Excelente oportuni-
dade de composições, já que
o próprio Eduardo Augusto
deve ser um dos postulantes
a uma cadeira na Câmara.
OPINIÃO
2 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
preto
branco
no
E D I T O R I A L
Ô M A R S O U K I
Qual é a vontade de Deus?
Sujeira aberta
Que a sujeira está nos basti-
dores de tantos segmentos,
em especial, o da política,
isso é fato. Isso desde que o
mundo é mundo. As nego-
ciatas ardilosas entre a Roma
Antiga e os fariseus são pro-
vas que a história mostra. E
o resto do mundo aprendeu
direitinho como se faz. Pro-
cedimentos vergonhosos que
se estendem até os dias atu-
ais, mas com duas diferenças.
As práticas modernizaram e
ficaram escancaradas. Já se
foi o tempo em que as tra-
mas eram bem mais secretas
e discretas. O descaramento
ficou tão normal, a ponto de
se ver no meio da rua a qual-
quer hora do dia ou mesmo
basta dar um clique e trans-
ferir o montante desviado da
boca do pobre ou roubado
por meio das inúmeras faci-
litações da internet. Naquele
tempo remoto, dificilmente
eram apresentadas provas
que atestassem a veracidade
das negociatas criminosas.
Hoje, além de não fazerem
questão de esconder, tudo
vem à tona com uma robus-
tez de provas enorme, mas
o que espanta é que neste
sentido, não muda nada em
relação àquela época. Prati-
camente não há punições. E
quando acontece, “é apenas
para inglês ver”! Certeza da
impunidade que faz cada vez
mais, esse bando de pilantras
achar que o crime vale à pena.
Exemplo não falta
O último deles, a injeção bi-
lionária de dinheiro pago
pelo povo no Fundão, apro-
vada pelo Congresso Nacio-
nal no ano passado, dentro
do Orçamento 2024. O valor
astronômico é destinado às
eleições deste ano, quando
os eleitores escolhem prefei-
tos e vereadores, financiados
via governo federal com R$
4,9 bilhões para as campa-
nhas. Isso mesmo. Quase R$
5 bilhões pagos pelo dinheiro
suado do povo que já arca
com os gordos salários dos
seus representantes. É o tal
Fundo Especial de Financia-
mento de Campanha — o
chamado Fundão Eleitoral.
Que, por sinal, nem deveria
existir. Quem se dispõe a dis-
putar um cargo na política,
que faça como antigamente:
Gaste sola de sapato e gogó.
Ninguém entra na disputa
obrigado. Vai por livre e es-
pontânea vontade. E atrás
de mais dinheiro, não tentar
reverter o investimento da
população em benefício. Falta
de vergonha na cara — aliás,
não sabem o que é isso — de
quem votou favorável e de
quem deu a canetada. Esse
povo tem que ser preso e ba-
nido de vez do poder. Se um
dia, o povo acordar do sono
profundo no berço esplêndi-
do, quem sabe!
Maiores cifras
Há dois anos, quando foram
eleitos deputados estaduais
e federais, senadores e o pre-
sidente da República, o valor
recebido para as campanhas
foi o mesmo: R$ 4,9 bilhões.
Vergonha dupla. Para o pro-
Sangue nos olhos
Gisele
Souto
Em tempos em que
tudo está na “palma das
mãos” em uma velocidade
nunca vista, muitos ainda
insistem em copiar, frau-
dar e se esconder atrás de
um “fake”. Adoram se
achar donos da verdade
e aparecer, mas ocultam
suas faces, pois não têm
coragem de mostrar a cara,
porque nem eles conse-
guem acreditar naquilo
que falam. Ou mentem
para si mesmos e absor-
vem como verdade. E isso
é o tempo todo. A palavra
copiar deveria trocar de
nome, pois mentirosos,
ardilosos de plantão, a
única coisa que sabem fa-
zer é vigiar para usufruir
de ideias e textos alheios.
Isso fazem como ninguém!
Pois bem, é escancarado o
quanto a sociedade é pas-
sada para trás. O pior é que
a cada dia se constata que
ela gosta. Típica mulher
de malandro. Acredita em
tudo, como faz na política.
Dá ok naquela cópia, que
muita das vezes é falsa. E
acredite: é capaz de frau-
dar a cópia, sem sequer se
dar ao trabalho de pesqui-
sar a veracidade. Por isso
e muito mais, que o jorna-
lismo sério a cada dia, tem
um trabalho árduo em dar
notícias, bem apuradas e,
principalmente, rápidas!
A desfaçatez é tanta que,
além de copiar, distorcer
as cópias, ainda publicam
notícias velhas, simples-
mente em busca do famo-
so click! A desinforma-
ção está batendo na cara
de todos, mas a maioria
não se dá ao trabalho de
procurar a verdade, por-
que culturalmente prefere
acreditar nas falsas infor-
mações ou meias verda-
des.
Certamente será um
ano difícil para o jornalis-
mo de credibilidade, pois
as campanhas políticas já
estão a todo vapor e, mais
cedo do que o esperado, se
vê “sangue no olho”, ego
inflado e o grande sonho
de ser o dono da caneta!
Nem que para isso precise
passar em cima de tudo e
todos, como um trator. Se
aliar a pessoas duvidosas
e compactuar com práti-
cas criminosas. Propostas
chegam a todo o tempo,
cada uma mais “mirabo-
lante“ do que a outra. 2024
caminha a passos ligeiros,
com movimentos obscu-
ros, como nunca vistos. Ví-
deos e postagens mostram
o óbvio, em busca do fa-
moso palanque, mas… só
se vê e ouve: eu irei fazer,
porém, se esquecem do
mais importante: como?
Isso já é “ o outro lado da
moeda”, que ainda nem
foi jogada para saber se é
“cara ou coroa”. As coisas
só parecem fáceis, mas na
boca de quem manipula é
como “dar doce para crian-
ça”! Campanha é uma coi-
sa, e tudo é possível quan-
do se vai à caça dos votos.
Quando se tem a caneta
na mão, a coisa muda de
figura. Interessante seria
se todos os candidatos es-
tudassem a fundo a forma
pelo menos tolerável de se
atuar na política, sem visar
o próprio umbigo, antes
de falar e prometer. Assim,
evitariam tantas lamban-
ças, como induzir as pes-
soas a escolhas equivoca-
das! E o povo precisa ser
menos egoísta e pensar um
pouco no outro, já que boa
parte vive de migalhas dos
seus representantes, afi-
nal ele próprio paga caro
pelo voto de confiança que
deu e dará ao candidato
que escolher!
Voltando ao jornalis-
mo, para aqueles veículos
de comunicação que pro-
curam mais desinformar
do que informar, nunca é
tarde para aprender e acei-
tar que na vida é cada um
na sua! Quanto às fakes e
ataques sórdidos, só para
lembrar que é crime. E,
para a sociedade, chega de
ficar refém dos manipula-
dores de plantão!
Fique atenta porque o
cenário está sendo monta-
do. Não permita que pen-
sem e ajam por você.
Para fechar, fica a per-
gunta: Por que querem
tanto o poder? Os entende-
dores saberão. Quanto aos
não entendidos, boa parte
da população, bastam ficar
mais antenada.
-aventurada” (p. 87). Em
outras palavras, cumprindo
bem cada uma de nossas
atribuições no presente—
sem pensar nos erros do
passado, ou sonhar demais
com as possibilidades do fu-
turo—estaremos espontane-
amente navegando no ocea-
no da vontade divina.
Chiara usa uma outra metá-
fora para explicar esse pro-
cesso. É como se Deus fosse
o Sol e cada um de nós um
raio dele. Ao desempe-
nharmos com boa vontade
nossas tarefas percorrere-
mos um caminho que ine-
xoravelmente irá nos levar
ao centro desse Sol. Nem
todos faremos as mesmas
coisas, mas estaremos to-
dos nos dirigindo para
um mesmo lugar. Então o
que é a vontade de Deus?
É que estejamos inseridos
no presente fazendo algo de
proveitoso para os nossos
semelhantes. Para que não
houvesse dúvidas a respeito
de sua vontade, o Pai enviou
o Filho, aquele cuja “a comi-
da era fazer a vontade de
seu Pai”.
Seguindo as pegadas de
Jesus a cada momento de
nossa existência estaremos
— sem a menor sombra de
dúvidas — fazendo a von-
tade de Deus. A minha to-
tal imersão no presente ao
escrever este texto desperta
em mim uma enorme ale-
gria que me garante estar no
aqui, agora, fazendo a von-
tade de Deus.
wowsouki@yahoo.com.br
Diretora: Janiene Faria
Editora: Gisele Souto
Av. 21 de abril | 360 - Sala 202 - (37) 3222-8221
www.agora.com.vc
agoradiv@gmail.com
jornal_agora jornalagoradiv
AS COLUNAS E OS ARTiGOS ASSiNADOS NÃO REPRESENTAM
NECESSARiAMENTE A OPiNiÃO DO JORNAL AGORA
CNPJ: 091908250001_90
POLÍTICA 3
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
Eduardo
Augusto
Teixeira
Eduardo Augusto Silva Teixeira - Advogado e
presidente da Associação dos Advogados do Centro
Oeste (AACO).
easteduardo@yahoo.com.br
Vereadores apresentaram
três projetos em janeiro
Divulgação/CMD
Vereadores retomam reuniões no primeiro dia de fevereiro
Reuniões
retornam no
dia 1°; duas
propostas estão
ligadas à Saúde
Matheus Augusto
Apesar do recesso
parlamentar das reuni-
ões ordinárias, os ve-
readores seguem apre-
sentando projeto de
lei. Em janeiro, já são
três protocolados. Os
encontros, conforme
informou a assessoria
da Câmara, estão pre-
vistos para retornar na
quinta-feira, 1°.
Saúde
O primeiro projeto
é do presidente da co-
missão de Saúde, Zé
Braz (PV). Ele propõe a
criação da Política Mu-
nicipal de Atendimento
e Garantia de Direitos
aos Pacientes Portado-
res de Lúpus. O obje-
tivo, defende o edil, é
melhorar a qualidade
de vida dos pacientes,
com acesso digno ao
tratamento.
A legislação prevê,
dentre outros pontos,
a concessão do pas-
se-livre no transpor-
te público mediante a
apresentação de laudo
médico, além de vagas
prioritárias em estacio-
namentos públicos. O
texto também estabele-
ce a criação de guichês e
balcões de atendimento
preferencial em estabe-
lecimentos de saúde,
públicos e privados,
bem como prioridade
nos procedimentos mé-
dicos e exames.
O Município fica,
ainda, autorizado a es-
tabelecer convênio com
farmácias para forne-
cimento gratuito ou
com desconto mediante
prescrição médica. Ou-
tro ponto de responsa-
bilidade da Prefeitura
é a promoção de cursos
para profissionais de
saúde. O poder público
poderá distribuir prote-
tores solares.
O projeto estabele-
ce maio como o “Mês
da Lúpus”, visando o
incentivo à campanhas
educativas, palestras e
eventos de conscienti-
zação.
Caso aprovado, um
Comitê Gestor da Po-
lítica Lúpus, composto
por representantes da
Prefeitura e da socieda-
de civil, será instituído
para monitorar e ava-
liar a implementação
das ações.
— O lúpus, por sua
natureza crônica e mul-
tifacetada, exige uma
abordagem abrangen-
te para garantir que os
portadores recebam
tratamento adequado
e tenham seus direi-
tos resguardados. Este
projeto visa criar uma
estrutura normativa
que ofereça suporte e
proteção aos pacientes,
promovendo, assim,
uma sociedade mais
inclusiva e equitativa
— defende Zé Braz na
justificativa.
Contato
Roger Viegas (Repu-
blicanos) apresentou o
PL EM 002/2024 visan-
do “eficiência e trans-
parência”. A proposta
obriga a Prefeitura a
manter os contatos tele-
fônicos das repartições
públicas funcionando e
com os números atuali-
zados.
Assim, o Executivo
deve fazer ampla di-
vulgação em seus ca-
nais oficiais de divulga-
ção. Um procedimento
padrão precisa ser esta-
belecido para a “rápida
resolução de problemas
técnicos relacionados
às linhas telefônicas,
garantindo a comuni-
cação efetiva entre a
população e as reparti-
ções públicas”.
— Identificou-se
que uma das princi-
pais barreiras enfren-
tadas pela população
no acesso aos serviços
públicos é a dificulda-
de em estabelecer co-
municação efetiva com
as repartições munici-
pais. Frequentemente,
os números de telefone
disponibilizados estão
desatualizados ou as
linhas encontram-se
inoperantes — apontou
Roger.
ACS e ACEs
Já Ademir Silva
(MDB) apresentou o
projeto de lei para au-
toriza o Município a
repassar o Incentivo
Financeiro Adicional
(IFA) aos Agentes Co-
munitários de Saúde
(ACS) e aos Agentes de
Combate à Endemias
(ACE), vinculados às
equipes de Estratégias
de Saúde da Família
(ESFs) e de Controle de
Zoonoses e da Dengue.
o valor é enviado pelo
Ministério da Saúde.
Caso o governo federal
interrompa os repasses,
o Município não será
obrigado a realizar o
pagamento.
Segundo o vereador,
a intenção é “estimular
os profissionais que
trabalham nos progra-
mas estratégicos da
Política Nacional de
Atenção Básica e forta-
lecimento de políticas
afetas à atuação dos
agentes comunitários
de saúde e de combate
às endemias”. Ademir
cita a importância de
reconhecer a relevância
dos referidos profissio-
nais na Atenção Primá-
ria.
— Assim, o presente
projeto de lei tem como
objetivo regulamentar
uma norma já estabe-
lecida pelo governo fe-
deral, no que se refere
ao repasse dos recursos
destinados ao incenti-
vo financeiro adicio-
nal dos trabalhadores
da saúde, neste caso
os Agentes Comunitá-
rios de Saúde (ACS) e
Agentes de Combate
às Endemias (ACE), sa-
lientando que não acar-
retará aumento de des-
pesas para o Município,
pois são verbas vindas
da União para tal finali-
dade — conclui.
Este projeto visa criar uma
estrutura normativa que
ofereça suporte e proteção
aos pacientes, promovendo,
assim, uma sociedade mais
inclusiva e equitativa
vereador Zé Braz
Consumidores X
planos de saúde
Os Procons de todo Brasil têm trabalhado e mui-
to nas demandas de Saúde apresentadas por consu-
midores contra práticas de abuso por de empresas e
cooperativas de planos de saúde.
O setor está na lista vermelha do Procon e é um
dos 10 serviços que mais dão problemas aos usu-
ários/consumidores, e consequentemente, geram
demandas ao Órgão de Defesa do Consumidor e na
Justiça brasileira.
São fatos estarrecedores, sobretudo, quando se
trata de saúde das pessoas, e se depara com situ-
ações inesperadas, acidentes, doenças que geram
procedimentos emergenciais e de grande urgência,
quando o tempo e a espera podem elevar os trau-
mas, as lesões, as sequelas, ou gerar a morte dos be-
neficiários de plano de saúde.
Doutro lado, os planos de saúde no Brasil encer-
raram o terceiro trimestre de 2023 registrando um
lucro líquido de R$2,2 bilhões, de acordo com dados
divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suple-
mentar (ANS).
O número de beneficiários de planos de saúde no
Brasil ultrapassou os 50,9 milhões em outubro de
2023 em 237 empresas de plano de saúde, segundo
dados da Agência Nacional de Saúde (ANS).
As reclamações vão de ausência de informação,
negativa de informação, informação inadequada,
cobrança abusiva, aumentos exorbitantes na men-
salidade à negativa de procedimentos de saúde,
frustrando os consumidores que passam a vida toda
pagando com sacrifício a mensalidade, quando pre-
cisa, tem o desserviço e a negativa de atendimento,
um escárnio.
É bom que os consumidores saibam que a desin-
formação ou a negativa de informação é dolosa, na
maioria dos casos, justamente porque essa informa-
ção ou a negativa por escrito, como manda a lei, ser-
ve de prova em favor dos consumidores.
Nesses casos os planos de saúde agem para pos-
tergar ou evitar essa prova em busca da desistência
do beneficiário, isto porque muitos consumidores,
numa situação de emergência ou de urgência aca-
bam pagando os procedimentos para evitar danos
maiores a quem está precisando de uma consulta,
de um exame, de um medicamento, de um procedi-
mento médico.
E mais, onde o SUS funciona adequadamente, é
este o sistema de saúde que acaba atendendo a ne-
cessidade dos pacientes, se safando o plano de saú-
de do custo.
É importante que os consumidores sejam deste-
midos em busca de seus direitos, que não se sucum-
bam sob a má-fé dos planos de saúde, pois, paga
a mensalidade em dia, obriga-se o pronto- atendi-
mento pelos planos de saúde.
Em caso de desinformação, negativa de infor-
mação, ou a inesperada negativa de atendimento,
recorram sempre aos Procons de sua cidade, regis-
trem a reclamação, busquem auxílio deste impor-
tante órgão para a pronta obediência às normas do
Direito do Consumidor.
E mais, só a reclamação no Procon não é sufi-
ciente. Ao contrário do que poucos fazem, denuncie
os fatos à Agência Nacional de Saúde Suplementar
(ANS) pelos canais de informação.
Ao contrário do que muitos desacreditam, a ANS
tem atuado fortemente contra os planos de saúde,
obrigando-os a adequações em seus serviços, por-
tanto, se não chegam as reclamações tudo continua
como está, ineficiência e desrespeito aos consumi-
dores.
Canais de relacionamento da ANS: DISQUE
ANS (0800 701 9656), com atendimento telefônico
gratuito, disponível de segunda a sexta-feira, das 8
às 20 horas (exceto feriados) ou através do portal da
ANS (www.ans.gov.br), Central de Atendimento ao
Consumidor, disponível 24 horas por dia.
Consumidores, denunciem!!!
SAÚDE
4 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
Divinópolis pode viver nova
epidemia de dengue em breve
PMD/Divulgação
Prefeitura trabalha para combater
os focos do mosquito
Levantamento
realizado pela
Secretaria
Municipal de
Saúde preocupa
Bruno Bueno
Divinópolis está perto
de viver uma nova epide-
mia de dengue. Pelo menos
é o que indicam os dados
do primeiro Levantamento
de Índice Rápido do Aedes
aegypti (LIRAa) do ano no
município.
A pesquisa feita pela Se-
cretaria Municipal de Saú-
de (Semusa) vistoriou mais
de 6 mil imóveis em 168
bairros. O índice de infes-
tação médio foi de 8,3%,
que significa “alto risco de
epidemia” segundo o parâ-
metro técnico do Ministério
da Saúde.
Focos
O 1º LIRAa mostrou
que 91% dos focos da den-
gue foram encontrados em
residências e 9% em lotes
vagos. As larvas foram en-
contradas em diversos re-
servatórios:
- recipientes removí-
veis, como garrafas e pneus:
39,6%;
- depósitos móveis,
como pratos e vasos de
plantas: 38,7%;
- depósitos fixos,
como ralos e sanitários em
desuso: 11,7%;
- armazenamento de
água, como tanques e poços:
9,2%;
- depósitos natu-
rais, como ocos de árvores:
0,8%.
Dados
Até o dia 19 de janeiro,
data do último levantamen-
to, Divinópolis contabilizou:
- 383 notificações de den-
gue;
- 259 casos confirmados
de dengue;
- 5 notificações de chi-
kungunya;
- 1 caso confirmado de
chikungunya.
Os cinco bairros da cida-
de com mais notificações da
doença em 2024 são:
- Centro, 41 casos;
- Planalto, 16 casos;
- Bom Pastor, 12 ca-
sos;
- Ipiranga e São José,
11 casos.
Combate
O supervisor da Vigilân-
cia em Saúde Ambiental,
Juliano Cunha, comentou
sobre os resultados.
— Mais uma vez o LI-
RAa mostra que a maioria
dos focos continua nas resi-
dências. A população preci-
sa aderir, como prática roti-
neira, o combate à dengue. É
essencial que cada cidadão
vistorie seu quintal, no mí-
nimo uma vez por semana,
recolhendo recipientes que
possam acumular água —
destacou.
Em entrevista na semana
passada, Juliano confessou
que Divinópolis vive um
risco.
— Possivelmente em fe-
vereiro teremos um princí-
pio de epidemia no municí-
pio — explicou.
Fumacê
O carro fumacê estará
em diversos bairros nesta
semana. Segundo a Prefei-
tura, a escala do veículo é
feita de acordo com o total
de notificações das últimas
quatro semanas epidemioló-
gicas. As aplicações ocorrem
a partir de 06h.
Veja a programação:
- terça (23/1): Espla-
nada (manhã) e LP Pereira
(tarde);
- quarta (24/1): Ran-
cho Alegre (manhã);
- quinta (25/1): Ipi-
ranga (manhã) e Santo An-
tônio (tarde);
- sexta (26/01): Es-
planada (manhã) e LP Perei-
ra (tarde).
— Lembramos também
que o carro fumacê só mata
o mosquito, não sendo efi-
caz para as larvas e pupas
— comenta a Prefeitura.
Sintomas
A referência técnica de
enfermagem do Municí-
pio, Chris Martins, relata os
principais sintomas da do-
ença.
— Dor de cabeça, dor
atrás dos olhos, dor nas ar-
ticulações, dor nas costas.
Eles têm procurado mais a
unidade. Os servidores dos
postos da saúde e da UPA
estão preparados para rece-
ber os pacientes suspeitos
de dengue — pontua.
A diarista Claudemira
de Oliveira está com sinto-
mas da doença e procurou
a UPA.
— Desde sexta-feira eu
estou com muita dor no cor-
po. Uma dor de cabeça que
não passa. Comecei a tremer
e fiquei sem vontade de fa-
zer nada — relata.
Cuidados
A agente de endemias,
Sílvia de Oliveira, dá dicas
para combater o mosquito
nas residências.
— O ideal é evitar os
pratinhos de plantas. Mas se
não der para retirá-los, furar
ou encher de areia até a bor-
da pode ser uma alternativa.
Além disso, é importante
que o morador lave no mí-
nimo uma vez por semana
os bebedouros dos animais
e ensacar os vasos sanitários
descartáveis — salienta.
Os moradores podem
notificar e denunciar locais
com focos e reservatórios
do mosquito no número (37)
3229-6823.
— A Semusa ressalta
ainda que, na presença de
algum sintoma da doença,
procure atendimento em
um estabelecimento de saú-
de para orientações e não
faça uso de medicamentos
sem prescrição — concluiu.
2023
Divinópolis fechou o
ano de 2023 com 10.988 ca-
sos notificados, 8.556 casos
confirmados e 8 mortes por
dengue, além de 158 regis-
tros de chikungunya.
56,27% das notificações
foram registradas em mu-
lheres e 43,73% em homens.
A faixa etária com mais ca-
sos foi de 20 a 29 anos.
Os cinco bairros da cida-
de com mais notificações de
dengue no ano foram: Cen-
tro (449), Santa Rosa (343),
Belvedere (324), São José
(318) e Planalto (258).
ECONOMIA
5 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
Comércio de olho no
faturamento de carnaval
Jorge Guimarães
Empresários esperam aumentos nas vendas a partir desta semana
Varejo não
funciona nos dias
da folia do momo;
cidade já vive o
clima da festa
antecipada
Jorge Guimarães
A cidade já vive o
clima do Pré-Carnaval
agendado para o pró-
ximo dia 3 de fevereiro,
entre os horários das 9h
e 22h, no alto da aveni-
da Paraná. Festa ante-
cipada e o comércio de
alimentos, bebidas e,
ultimamente de aces-
sórios e instrumentos
musicais, espera cresci-
mento nas vendas, pen-
sando no crescimento
de blocos e foliões em
cada edição da festa.
Instrumentos
As lojas especializa-
das já se prepararam
para receber os clientes
a partir desta semana,
quando é esperado um
aumento nas vendas
em relação a dias pas-
sados.
— Desde 2017,
quando foi realizada
a segunda edição do
‘Bloco do Cleo’, nossas
vendas crescem a cada
ano. No ano passado foi
em torno de 15% a 20%
e, neste ano, espero um
aumento até o térmi-
no, em torno dos 30%.
Sendo os itens como
baquetas, peles e outras
peças de reposição para
instrumentos de bate-
rias os que mais têm sa-
ída — avalia o gerente
de tradicional loja de
instrumentos musicais
da cidade, João Davi
Ferreira.
Fantasias
Em tradicional loja
de artigos para festas,
a gerente Tawane Dona
Freitas, espera um au-
mento nas vendas na
casa dos 20%.
— Temos os mais
variados artigos para
a folia, principalmente
fantasias infantis, que
tem tido uma boa saída.
A partir desta semana,
o movimento tende a
crescer e esperamos
um aumento em nossas
vendas. Estamos pron-
tos para receber os fo-
liões de todas as idades
— disse.
Assim, o renas-
cimento da festa de
momo na cidade, mes-
mo não sendo em da-
tas oficiais, traz boas
expectativas de negó-
cios para os próximos
dias. Neste ritmo, ou-
tros segmentos, como
o vestuário e calçados,
também seguem atrás
do trio elétrico.
Supermercados
Um dos setores que
podem mais faturar é
o de alimentação. Nos
supermercados, mui-
tas promoções já são
preparadas para essa
semana. E entre elas, as
carnes e bebidas, em es-
pecial a cerveja, devem
ter a maior procura.
— Vamos entrar
com várias promoções
de cervejas e o cliente
pode escolher entre a
artesanal e a industria-
lizada. Temos para to-
dos — disse o gerente,
Sérgio Antônio Silva.
Vendas
A avenida Paraná e
as ruas de seu entorno
devem receber um óti-
mo público com o Pré-
-Carnaval. Para vender
no local, os credencia-
dos deverão oferecer os
mais diversos sabores
de churrasquinhos e cer-
veja gelada para deleite
dos foliões presentes.
— Eu e minha tur-
ma iremos ao evento.
Fizemos um bloquinho
e vamos chegar o mais
cedo possível para pe-
gar um melhor lugar e
poder nos divertir a va-
ler — falou o estudante
Kleber Martins.
Visitantes
Nas últimas edições,
os blocos têm atraído
um grande número de
pessoas de cidades vi-
zinhas. Com isso, o co-
mércio aumenta suas
vendas e há rotativida-
de de clientes em todos
os segmentos.
Por conta da festa,
os foliões aproveitam
para comprar fanta-
sias, enfeites, máscaras
e brilhos, nas regiões
comerciais da cidade,
enchendo também ba-
res, restaurantes, salão
de beleza, shoppings e
hotéis.
— Nos anos anterio-
res, comprar alguma
coisa para comer era
quase impossível. Ou
você entrava num res-
taurante ou se virava
mesmo com os lanches
dos ambulantes. Sem
falar que, até para usar
os banheiros, eram filas
enormes, para poucos
locais apropriados. To-
mara que tenham pen-
sado nisso, pois a festa
recebe muitas famílias,
que passam aperto,
principalmente com
as crianças — avalia o
empresário do ramo
eletrônico, morador de
Belo Horizonte, Gui-
lherme Vasconcelos.
Sindicato
O Sindicato do Co-
mércio Varejista de
Divinópolis (SinCo-
mércio) orienta aos
empresários e empre-
gados que, por força
da Convenção Coletiva
de Trabalho (CCT) da
categoria, o comércio
varejista em geral não
funcionará na segun-
da-feira, dia 12 de fe-
vereiro. Isso porque,
de acordo com a cláu-
sula trigésima sexta da
CCT, os empregadores
irão conceder aos em-
pregados, abrangidos
por esta Convenção
Coletiva, o dia de fol-
ga em comemoração ao
“Dia do Comerciário”.
Terça-feira, 13 de fe-
vereiro, é considerado
dia normal de traba-
lho, porém é costume
no Brasil não trabalhar
neste dia. As empresas
comerciais varejistas
estabelecidas no maior
shopping da cidade e
o comércio varejista
de gêneros alimentí-
cios, deverão observar
a convenção específica.
Quanto à Quarta-feira
de Cinzas, 14, aplica-se
o mesmo entendimen-
to, sendo considerado
dia normal de trabalho,
embora muitas empre-
sas iniciem suas ativi-
dades após o meio-dia.
O presidente do sin-
dicato, Gilson Teodoro
Amaral, explica que
empresas do comércio
varejista de alimentos e
as estabelecidas no sho-
pping, poderão convo-
car seus empregados
para o trabalho no dia
12, mas, para isso, é
necessário uma autori-
zação prévia solicitada
junto ao sindicato.
— Para que as em-
presas tenham segu-
rança de trabalhar pro-
tegidas pela legislação
e isentas de multas, as
empresas devem solici-
tar o quanto antes a do-
cumentação que rege
a autorização junto ao
SinComércio — deta-
lhou. Mais informações
sobre a CCT e a autori-
zação de funcionamen-
to: (37) 99873-4466 ou
998162621.
Oscar Lopes
da Silva
IRPF 2024: Se prepare e
não se assuste com o Leão
DOCUMENTAÇÃO PARA O IRPF – Junte todos recibos que
você pode deduzir no seu IRPF, tais como, médicos, psicólo-
gos, dentistas, fisioterapeutas e outros. Arquive o documento
que comprova a forma de pagamento.
DEDUÇÃO PGBL – Com o limite de 12% da renda bruta
anual depositado em PGBL, você pode reduzir o valor do im-
posto a pagar ou aumentar a restituição que irá receber. Esse
benefício fiscal vale a pena para quem faz a declaração do im-
posto de renda pelo formulário completo. Peça ao seu gerente
esse informe financeiro do PGBL.
DOAÇÕES – Se você fez ou recebeu alguma doação legali-
ze. O Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de
Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) é um tributo que incide so-
bre a doação ou sobre a transmissão hereditária ou testamentá-
ria de bens móveis, inclusive, títulos e créditos, e direitos a eles
relativos ou bens imóveis situados em território do Estado, em
qualquer tipo de transmissão. Mesmo os valores isentos são
obrigados a declarar. Entre no site https://www.fazenda.mg.
gov.br/empresas/impostos/itcd/
DEPENDENTES E ALIMENTANDOS – Filhos que recebem
pensão alimentícia, não podem ser incluídos como dependen-
tes. Eles são considerados alimentados pela RFB. Além do efe-
tivo pagamento da pensão alimentícia, exige a lei que a pensão
seja paga em cumprimento de decisão judicial ou acordo ho-
mologado judicialmente. Use de maneira certa o que foi deter-
minado pela Justiça e guarde esse documento, pois com certeza
a RFB vai pedir para você comprovar. Abatimentos indevidos
de pensão podem gerar multa de 75% sobre o imposto que não
foi pago corretamente.
DEDUÇÕES QUE POUCOS CONHECEM - Usar com docu-
mentação legal e laudos bem descritos de: Cirurgia plástica;
Médico no exterior; Cadeira de rodas; Marca-passo; Próteses
dentárias; Perna e braço mecânico; Massagistas e enfermeiros,
poderão ser usados para abater como despesas no seu IRPF.
PLANOS DE SAÚDE - Você só pode declarar o que pagou
no seu CPF, mesmo tendo pago plano de saúde para terceiros,
você não pode declarar esses valores no seu IRPF. Use o local
certo para declarar dos dependentes ou alimentandos. Os Pla-
nos de Saúde entregam uma declaração a RFB, DMED - De-
claração de Serviços Médicos e de Saúde, seu CPF é declarado
com o valor que corresponde às suas despesas apenas.
BENS IMÓVEIS – Se você tem bens imóveis, separe os se-
guintes dados para sua declaração e a respectiva comprovação,
inscrição municipal (IPTU), nome cartório, número de regis-
tro e o número de matricula. Em 2024 as declarações só serão
transmitidas com a composição desses dados. Peça alguém
para um especialista verificar o custo de aquisição destes bens.
ALUGUEIS – Se você paga ou recebe alugueis, saiba que as
imobiliárias enviam a RFB a DIMOB - Declaração de Informa-
ções sobre Atividades Imobiliárias. Quem recebe de pessoas
físicas tem que estar atento ao Carnê Leão, o Imposto é pago
no mês subsequente ao recebido. Tem que deduzir as tachas
administrativas relativas a Imobiliária. Se recebe de pessoas ju-
rídicas é bom pedir as guias de recolhimento do IRRF – Impos-
to de Renda Retido na Fonte e exigir o informe de rendimentos
feito pela Imobiliária através da DIMOB.
COMPRA OU VENDA DE IMÓVEIS – Se você comprou ou
vendeu algum imóvel, saiba que existe a Declaração sobre
Operações Imobiliárias (DOI). Os Cartórios informam a RFB
todas as Operações Imobiliárias que foram anotadas, averba-
das, lavradas, matriculadas ou registradas nos Cartório de No-
tas, de Registro de Imóveis e de Títulos e Documentos e que
caracterizem aquisição ou alienação de imóveis, realizada por
pessoa física ou jurídica, independentes de seu valor. Assim
no caso de venda você precisa fazer a declaração de ganhos de
capital e exportar para a sua declaração e apresentar as Darfs
pagas sobre ganhos de capital se for o caso.
PAGAMENTOS EFETUADOS – Independentemente da for-
ma de tributação escolhida pelo contribuinte, deve-se preen-
cher as fichas “Pagamentos Efetuados” e “Doações Efetuadas”
incluindo todos os pagamentos e doações efetuados a pessoas
físicas, tais como pensão alimentícia, aluguéis, arrendamento
rural, instrução, pagamentos a profissionais autônomos. A fal-
ta das informações relativas ao preenchimento da ficha “Paga-
mentos Efetuados” sujeita o contribuinte à multa de 20% do
valor não declarado.
CONCLUINDO – Faça um fluxo de caixa, de sua pessoa fí-
sica. Coloque todas as receitas e coloque todas as despesas. A
RFB sabe quanto você recebeu, não existe nenhum valor rece-
bido por pessoa jurídica que não esteja no banco de dados da
RFB. Deduza das receitas as despesas que são dedutíveis para
o Imposto de Renda, logo em seguida deduza quanto pagou
de cartão de crédito, de contas de luz e água, de condomínios
e de IPTU, IPVA e outras despesas, mesmo não sendo dedutí-
veis. Se você ficar no vermelho está em risco, pois a RFB pode
estar de olho em você. Lembre-se hoje estamos na era da in-
formação, a inteligência artificial está aí para cruzar todas as
informações, então o melhor é prevenir e fazer tudo dentro da
Lei. Nada melhor do que buscar um planejamento tributário
para pessoas físicas. Você pode pagar menos Imposto de Ren-
da dentro da legalidade.
Oscar Lopes é contador e professor universitário. Tem
mestrado em Contabilidade e Finanças. Doutorando em
Contabilidade na UFMG. Especialista em IRPF, há mais de
35 anos. Conselheiro do CRCMG e consultor Tributário de
Pessoas Físicas da Cont´Est Contabilidade.
E-mails:
6
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
CIDADE
Domingos
Sávio Calixto
CREPÚSCULO DA LEI – Ano VI – CCLLXXII
Domingos Sávio Calixto é delegado aposentado
e professor de Direito Penal
domingosavio88@yahoo.com.br
EDITAL DE CONVOCAÇÃO
(DIVINÓPOLIS CLUBE)
Em cumprimento ao disposto no § 7º, do Art.
24, do Estatuto Social do Divinópolis Clube, na
impossibilidade de Notificação Escrita e Pessoal,
convocamos os sócios proprietários das cotas abai-
xo elencadas, para comparecimento à Secretaria, à
Rua São Paulo, 286, Centro, Divinópolis-MG, para,
no prazo improrrogável de 10 (dez) dias, regula-
rizar suas pendências, findo o qual operar-se-á a
automática exclusão do quadro social.
1. Ana Flávia Guimarães
2. Ana Lúcia da Silva
3. Ana Maria Simões
4. Antônia Clemida de Paula
5. Fidelis Ubiratan Santos Silva
6. Gilben Douglas de Jesus Silva
7. Glenda Aparecida Tavares Machado
8. Helena Pinto do Amaral
9. Jéssica Moreiras Vasconcelos Ferreira
10. Leandro de Medeiros Silva
11. Leonardo Martins Duarte
12. Marinho João da Silva
13. Marlene Alice Domingues
14. Philipe de Melo Lima Dias
15. Valter Batista Fernandes Júnior
Anderson de Sá Procópio
Diretor Presidente
AFINAL, O QUE ESTÁ
ACONTECENDO NO
EQUADOR?
(O primeiro passo para se entender os acontecimen-
tos no Equador é abandonar qualquer narrativa da mí-
dia neoliberal que “explica” os episódios mediante a
culpabilização do narcotráfico. Uma bobagem, uma
hipocrisia)
À guisa de introdução, importa lembrar que – his-
toricamente - os avarentos burgueses sempre foram
pisados e cuspidos pela elite aristocrática, ao ponto
destes avarentos suplicarem, rogarem e orarem por
ideologia da “igualdade perante a lei” e a instituição
de um estado que a protegesse.
Esta luz de esperança ganhou força com a reforma
protestante do século XVI e se consolidou no século
XVIII com a revolução francesa, onde a burguesia ava-
renta especializou-se em financiar revoluções “demo-
cráticas” mundo afora.
Com isso, a burguesia avarenta conseguiu inven-
tar seu grande protetor na tecnologia do medo em
Hobbes e fenomenologia do espírito do absoluto em
Hegel, o “seu” estado.
Neste sentido a burguesia avarenta cresceu na
cartilha da propriedade privada e na exploração do
trabalho criando monstros como a BLACKROCK e a
VANGUARD, verdadeiras matronas do mundo.
Significa que a burguesia avarenta já não precisa
mais do estado. Ela se julga suficientemente madura
para descartar este imbróglio que ainda guarda aque-
les princípios da “igualdade perante a lei” e da “de-
mocracia”, ou seja, artifícios de uso exclusivo daquela
burguesia e que, portanto, podem ser descartados.
(É mais ou menos como o estado de Israel sofreu
com a crueldade nazista e depois a potencializou –
sem dó, sem pena – contra os palestinos no sionismo
genocida.)
Sob este aspecto, a burguesia avarenta – assim
como Frankenstein – vem destruindo sua criatura, o
estado que ela criou, exatamente para que ele não pos-
sa socorrer os demais vulneráveis, tal qual vulnerável
já foi ela mesma.
Tal fato se mostra com meridiana clareza ao ponto
de se entender as dificuldades do continente africano
em criar seus estados e suas democracias, ou os diver-
sos golpes militares acometidos no cone sul, ou ainda
a demonização da Rússia e da China.
Finalmente, a questão do Equador, lembrando que
o Equador também já teve sua (maldita) lava-jato con-
tra um presidente democrático, Rafael Correa, onde
começou a perseguição e destruição.
Hoje o Equador apresenta um quadro que é a sín-
tese histórica de um estado que foi desmantelado, de-
sinstitucionalizado, desdemocratizado e vilipendiado
pela burguesia avarenta. É um estado privatizado em
louvor à dolarização e em favorecimento à burguesia
avarenta que exercita ali o capitalismo extremado,
sem barreiras e sem controle.
Que se danem os vulneráveis.
No Equador os poderes foram privatizados e estão
sob o controle de grupos econômicos. O Judiciário foi
privatizado e (PASME-SE!) A polícia e as forças de se-
gurança também foram privatizadas.
O estado social não mais existe no Equador. O país
se transformou em um capitão-do-dólar, contribuindo
para manter algum respaldo das necropolíticas eco-
nômicas da macrocriminalidade neoliberal na região
estratégica onde está.
Assim, mais uma vez a burguesia avarenta se apre-
senta no controle da realidade e das narrativas que a
constroem. Daí vem um noticiário medíocre e põe em
manchete que a culpa é do narcotráfico.
A burguesia avarenta quer agora é o anarcocapita-
lismo global (Morte aos pobres!).
A verdade – coitada- é que o povo quer exatamente
aquilo que a burguesia avarenta já usufruiu, ou seja,
um estado social que lhe proteja. Foi para isto que ele
foi inventado e foi assim que ficou atestado em suas
constituições.
Sem concurso público, Prefeitura
abre mais um processo seletivo
Divulgação/PMD
Comissão organizadora foi nomeada no final de maio de 2023
Prometido no
ano passado,
certame deve
ocorrer em
2024, ainda
sem data
Da Redação
A possibilidade do
enfrentamento de difi-
culdade na saúde públi-
ca em Divinópolis, era
anunciada, no segundo
semestre de 2023, com a
aproximação da extinção
do contrato temporário
de 110 Agentes Comu-
nitários de Saúde (ACS),
quando o prefeito de Di-
vinópolis, Gleidson Aze-
vedo (Novo), e o secre-
tário de Administração,
Thiago Nunes firmaram
o compromisso de reali-
zar ainda no ano passado
o maior concurso público
da história da cidade. No
dia 30 de maio, a Prefei-
tura chegou a anunciar a
instituição da comissão
Organizadora do Concur-
so Público 2023 e Proces-
so Seletivo Público para
a nomeação dos ACS’s,
porém, não houve avanço
no certame.
Quase oito meses de-
pois, questionado sobre
a realização do concurso
público, o Executivo pro-
mete que será realizado
em 2024, mas a empresa
que será responsável pela
realização do certame
ainda não foi contratada.
Em meio à expectativa da
realização, o Executivo
abriu nesta segunda-fei-
ra, 22, mais um processo
seletivo simplificado. Na
edição do Diário Oficial
dos Municípios Minei-
ros, lançou o Processo
Seletivo Simplificado Nº
03/2024 “para atender a
necessidade temporária
de excepcional interesse
público na Secretaria Mu-
nicipal de Saúde”.
Justificativa
A Prefeitura justifica
que a realização do Pro-
cesso Seletivo tem como
objetivo “o recrutamento
de pessoal a ser contrata-
do para complementação
do quadro de servidores
em exercício na Secreta-
ria Municipal de Saúde
de Divinópolis, e novos
serviços implementados,
sendo justificado pela
ausência de aprovados
em concurso público e
substituição de servido-
res afastados”. Ao todo,
o Município abriu 11
vagas, sendo uma vaga
para: médico reumato-
logista, neurologista,
pneumologista, Gene-
ralista/Saúde Mental e
urologista; duas vagas
para infectologista; três
vagas para ginecologis-
ta; uma vaga para fono-
audiólogo e outra para
médico generalista PSF
para cadastro de reserva.
As cargas horárias variam
entre 12h e 20h semanais.
Inscrições
As inscrições come-
çaram ontem e vão até
este domingo, 28 de ja-
neiro, pelo link: https://
bit.ly/3rhGHVm. A Pre-
feitura solicitou que os
candidatos se atentem ao
edital disponível no en-
dereço eletrônico, e cer-
tifiquem-se “de que pre-
enche todos os requisitos
exigidos para o exercício
da função, antes de efetu-
ar a inscrição”.
Promessa
Na edição do Diá-
rio Oficial de ontem, o
prefeito alterou ainda a
composição da comissão
organizadora do Concur-
so Público, por meio do
Decreto Nº 16.018/2024.
Em maio do ano passa-
do, quando anunciou a
realização do certame, o
Município garantiu que
“está previsto que nos
próximos 60 dias já es-
teja disponível o quanti-
tativo de vagas e cargos
que serão ofertados”. E
para os próximos 90 dias,
a previsão é da contrata-
ção e definição da Banca
Organizadora, empresa
responsável por elaborar
e aplicar as provas, além
da criação do edital para
o Concurso Público. A
pretensão era que as pro-
vas acontecessem entre
dezembro deste ano e ja-
neiro de 2024”.
Licitação
A reportagem apu-
rou no Portal da Trans-
parência se havia algum
processo licitatório em
andamento para a con-
tratação da empresa res-
ponsável pela realização
do Concurso Público,
porém nada foi encon-
trado. O único processo
em andamento referente
à “Concurso Público” é o
Nº 399/2023, que dispõe
sobre “realização de con-
curso público referente a
8 lives no município de
Divinópolis, através de
projeto de fomento à cul-
tura para a Secretaria de
Cultura, conforme edital”
Nodia29dedezembro,
o Município justificou o
atraso do lançamento do
edital “em decorrência da
condução do Processo Se-
letivo Público 001/2023 e
da necessidade de melhor
mapeamento da Gestão
de Recursos Humanos,
que causou alteração no
planejamento inicial”.
7
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
SOCIAL
Pioneira
Há mais de 30 anos atuando, a Mangueiras Brasil sur-
giu para atender uma necessidade do mercado, o de
montagem de mangueiras hidráulicas voltadas para o
setor industrial. Pioneira no Centro-Oeste, ganhou a
confiança do setor com credibilidade e competência,
se tornando referência na área.
B-day
Feliz da vida está Bruna Rios, que no
último dia 21, comemorou seus 37 anos,
ao lado do maridão Roberto Júnior e dos
filhos Benjamim e Cauã, ocasião em que
recebeu o carinho de familiares.
Zeppelin
Nesta sexta-feira, a partir das 21h, no Zeppelin Music
Beer, show com a banda Tropical Monkeys, que
vai tocar os clássicos do Arctic Monkeys. Ingressos
antecipados pelo Sympla e na Fator Rock, no Mix
Shopping Costa Rangel.
Carnaval
Prepare-se para uma tarde e noite repletas de ritmo
e energia. Vai ter samba envolvente, axé contagiante
e o melhor do rock and roll vão agitar a sua alma. As
atrações são o bloco ‘Haja Amor’, ‘Shitara Axé Bonde’
e Dudu e Banda. O ensaio de carnaval está marcado
para o próximo sábado, 27, a partir das 16h, no incrível
Buddha Garden.
Conexão
A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Di-
vinópolis realiza no próximo dia 2, o primeiro
‘Conexão Varejo de 2024’. O café empresarial
acontece toda primeira sexta-feira do mês, sempre
trazendo conteúdo relevante para empresários e
gestores de Divinópolis. O tema desta edição será
o Planejamento Patrimonial, Tributário e Sucessó-
rio, com ênfase nas poderosas ferramentas ofere-
cidas pelas empresas holding.
Amigos
Celebrando a amizade numa tarde de sábado, no Box
13. Na foto Robson, Denise, Geraldo e Bilica.
Lugo
Esportes
Tênis feminino Mizuno
wave legend 2, com o
menor preço só na líder
de mercado.
Box 13
No Box 13, hoje é dia de Kaol e lagarto ao molho ma-
deira e, amanhã, tem parmegiana de luxe e feijoada.
O lombo à cubana é o destaque da quinta, enquanto
o filé de tilápia, a bacalhoada e o bobó de camarão
dão o sabor ao menu de sexta. No sábado, é dia de
feijoada. Pedidos para retirada no local: 3511-1313 e
9.9983-6137.
8
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
ESPORTE
Turma do Skate ‘Bonde 037’ é
destaque no esporte da cidade
Divulgação
Turma do ‘Bonde 037’ defende a
bandeira do skate na cidade
Maria Eduarda, de apenas 9 anos, é uma
das promessas do esporte na cidade
Da Redação
A equipe de skatis-
tas de Divinópolis, o
‘Bonde 037’, recebeu
na última semana, na
pista de Skate do Rafa,
na comunidade rural
do Choro, a equipe do
Agora para falar sobre
as conquistas da turma
em 2023. Além, claro,
de discutir novas es-
tratégias para que o es-
porte conquiste novos
pódios em 2024. A pista
do Rafa é considerada
a melhor na modalida-
de Bowl já construída
no Brasil e sediará um
novo evento neste ano.
Exemplo de luta
O atleta de Divinó-
polis, Rodrigo Pires de
Lima, o Kiko, 48 anos,
participou ano passado
dos principais eventos
de Skate na modalida-
de Bowl Riders do País.
Ele conseguiu o segun-
do lugar no Campeona-
to Mineiro na catego-
ria Legend, no quadro
geral das competições
realizadas no Brasil,
recebendo o certifica-
do de sua 2ª colocação
da Federação Estadual
de Skate de Minas Ge-
rais (FESKT-MG). Kiko
andou de skate no pas-
sado, durante os anos
de 1988 a 1991, e agora
volta com força total ao
esporte, ao qual garan-
te praticar por toda a
vida a partir de agora.
Grandes conquistas
Nos principais even-
tos em que Kiko par-
ticipou, no Kaveiras
Bowl em Taubaté, ele
conquistou o 5º lugar
na categoria Legend e
ficou em 7º no campe-
onato de Skate na cida-
de de Guaratinguetá.
Divinópolis sediou a
1ª Etapa do Mineiro e a
etapa do Brasileiro Old
School de Bowl – Bon-
de 037, em junho do
ano passado. O evento
foi homologado pela
Confederação Brasilei-
ra de Skate (CBSK) e o
skatista divinopolitano
terminou na 6ª coloca-
ção.
Os campeonatos são
disputados em várias
categorias e são anu-
almente realizados em
picos tradicionais do
skate, sendo bem fre-
quentados por Bowl Ri-
ders de todo o Brasil e
do mundo.
Mudança de vida
Vale ressaltar so-
bre vida do hoje atleta,
Rodrigo Pires, o Kiko,
pois o skatista vem de
uma história de supe-
ração e luta contra o
vício das drogas, sendo
escravizado pela de-
pendência do crack por
mais de uma década, e
hoje, graças ao seu en-
volvimento na prática
do Skate, considera-se
livre do vício, uma pra-
ga social que atinge e
assola todo o país há
décadas, sem que se te-
nha uma solução defi-
nitiva para o problema.
Mas o esporte, segundo
ele, é sim uma porta de
saída para este mal que
destrói vidas e muitas
famílias.
Outros nomes
do Bonde 037
Quem também se
destacou no skate de
Divinópolis no ano
passado foi o Skatebo-
arder Rafael Peçanha,
de 16 anos. O atleta al-
cançou o 2º lugar no
Campeonato Mineiro,
na categoria Inician-
te e também recebeu o
certificado homologa-
do pela FESKT-MG.
Vale destacar que Rafa
conquistou ainda a 8º
colocação no Nacional
da modalidade Park,
considerada uma das
mais difíceis no espor-
te, porque é a porta de
entrada para as catego-
rias mais altas do Skate.
Em 2022, o Skate Boar-
der foi ‘Bonde 037’, de
Divinópolis.
E na categoria Ska-
te Mirim, quem está a
todo vapor é a skatis-
ta Maria Eduarda, 9
anos, que recentemen-
te ficou em 3º lugar no
Campeonato Mineiro.
A atleta participou de
apenas uma etapa, mas
conquistou pontua-
ção suficiente para se
classificar na frente de
outras competidoras
que participaram do
circuito estadual. No
Campeonato da Ilha,
realizado em 2023, fi-
cou em 7º lugar. As ex-
pectativas para seu fu-
turo são grandes e seus
pais estão em busca de
apoiadores, pessoas
que queiram investir
na carreira da pequena
skatista.
O atleta e professor,
Anderson da Acade-
mia, esteve no local
durante a entrevista,
com o objetivo de tra-
çar estratégias de apoio
aos atletas. Anderson
pratica skate há mais
de 20 anos e hoje é um
grande incentivador do
esporte. Uma de suas
metas para este ano,
como vereador eleito
na cidade, inclui a con-
clusão de um projeto
iniciado em 2023, que
é a construção de um
moderno Park de Ska-
te, instalado no bairro
Danilo Passos.
— Vejo casos como o
do skatista Kiko e fico
imensamente feliz. Isso
é uma prova de que o
esporte salvou vidas
como a dele e de várias
outras pessoas. Para-
béns Rafael Peçanha,
Kiko, Maria Eduarda,
bem como a todos os
demais skatistas de Di-
vinópolis, que levan-
tam a bandeira desse
esporte Radical. Nossa
cidade tem muita histó-
ria no Skate, sempre foi
muito respeitada nacio-
nalmente e merece ser
valorizada — declara
Anderson.
Para o bem, e para o mal
Dois mundos completamente distintos, mas que sempre
se cruzam em determinados momentos, dependendo da
criação que recebemos e/ou da força de vontade de cada
um: o deslumbramento pelo sucesso repentino e a vida das
drogas, da prostituição e do álcool. Todos sabemos que,
como seres humanos somos falhos e estamos expostos às
novas companhias, podendo seguir para o lado do bem ou
do mal, dependendo das pessoas com quem decidimos con-
viver ou nos relacionar.
Bons conselhos
Alguns dizem, e com certa razão, que se conselho fosse a
melhor coisa deste mundo ninguém os dava gratuitamente,
estaria sempre cobrando (e bem caro). Mas sempre é bom
ouvir as palavras daqueles que nos querem bem. Que são
poucos, é bem verdade, mas que ainda existem por aí. E
exemplos temos, aos montes, para escolher o melhor cami-
nho, para sabermos com efeito se devemos ou não seguir as
palavras de determinadas pessoas.
Boas companhias
Se nem em família pode-se confiar, às vezes, o que se di-
ria então de novos amigos, que surgem de montão em nos-
so caminho, assim que o sucesso (acompanhado por muita
grana) bate à porta. Aí meus caros é um ‘deus nos acuda’,
para sabermos com certeza a quem ouvir ou seguir, e por
isso mesmo não há como condenar àqueles que optam pelo
caminho mais fácil, das drogas e do álcool.
Chegar no topo muitas vezes é fácil, mas para se manter
lá ‘já são outros quinhentos’, requer muito sacrifício, luta e
força de vontade por parte de cada um. Aí já não tem amigo
ou colega para nos ajudar, é cada um por si. O sucesso e a
competência (ou dom, como queiram alguns) está nos pés,
mãos e coração de cada um. É individual.
Remédio...
...ou droga? Interessante esta interrogação, que nos leva a
refletir sobre o que realmente queremos para as nossas vi-
das e a forma como convivemos com uma mudança repen-
tina de posição social. E o esporte (principalmente o futebol
no Brasil) costuma tornar simples trabalhadores, pessoas
comuns, que em alguns casos não tinham nem o que comer
em casa, em autênticos milionários, que saltam do anoni-
mato à roda de amigos da alta sociedade. Tem até quem
paga para entrar ‘nestes grupinhos’, onde as festas são rega-
das, em alguns casos, a muito álcool, prostituição e drogas.
Batalha pela vida
E aí é que realmente se enfrenta a grande batalha da
vida, para escolher o melhor caminho a seguir. E a grande
maioria, infelizmente, escolhe o mais fácil e, quando vê, está
totalmente perdido no submundo do sucesso, vivendo de
aparência, com muita grana no bolso e na conta do banco,
mas sem nenhuma paz de espírito.
Caminho inverso
Alguns menos atentos, predispostos a encarar a verda-
de, podem sempre dizer que o sucesso no esporte faz mais
mal que bem, mas é justamente o contrário. Ele só faz o bem,
serve de cura para aqueles que não mais suportam a vida
de vícios e perdição. O caminho inverso é menos comum e
mais trabalhoso, mas felizmente vemos no mundo de hoje
dezenas de pessoas que acordaram para a vida e fizeram do
esporte não apenas um trampolim para o sucesso, mas um
remédio de cura para suas vidas.
Ah, um conselho?
Este é totalmente gratuito e serve para todos aqueles que
têm algum dom especial, seja no esporte ou fora dele: se
você acredita que é bom naquilo que faz não desista de seus
sonhos, abdique dos prazeres da vida e se entregue de cor-
po e alma à tarefa de torná-los realidade. Não seja apenas
mais um na multidão, seja sempre o número 1, e nunca terá
do que reclamar.
Bons amigos
São poucos, mas ainda existem. Na Bíblia, no livro do pro-
feta Amós 3:3, está escrito: “Andarão dois juntos, se não es-
tiverem de acordo?”. Então é nisto que devemos nos apegar
para alcançar o sucesso e tudo irá bem, nos cercando de bons
amigos, daqueles que realmente querem a nossa vitória
E é importante lembrar que dependemos inteiramente
da graça de Deus e para ter harmonia em nossos lares e su-
cesso na vida, devemos fugir sempre da aparência do mal
e nos blindar com o amor daqueles que realmente nos que-
rem bem.
9
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
CIDADE
BLOCO DE MODA
Wagner Penna
Relatório sobre testes realizados no
aeroporto é emitido com observações
Divulgação
Testes foram realizados na última quinta-feira
Geiv solicita melhorias e cita presença de
antena telefônica; Prefeitura garante que
ressalvas não impedem homologação
Ígor Borges
A vinda da Força Aé-
rea Brasileira ao aero-
porto Brigadeiro Cabral,
encheu a população de
expectativa para a volta
dos voos comerciais à ci-
dade. Um relatório sobre
a situação do aeroporto
foi publicado, ontem, e
dúvidas surgiram.
A Prefeitura revelou
que a avaliação diz que o
equipamento testado está
apto, porém com algumas
observações, em relação a
grama próxima a ele. No
relatório emitido, o local
foi considerado “deficien-
te”.
A documentação fala
ainda sobre a existência
de uma antena telefôni-
ca próxima ao local dos
pousos, a qual, segundo
o Executivo, não é contra-
ponto para a homologa-
ção do equipamento.
O Agora esteve no lo-
cal durante os testes feitos
na última quinta-feira, 18,
e explica o processo que
foi seguido até a chegada
da última etapa.
Documentação
No parecer presente
no documento, o local foi
considerado “deficiente”
para sua homologação. O
relatório ainda comple-
ta que “aguarda parecer
do Subdepartamento de
Operações (SDOP)”.
Ainda de acordo com
o documento, foi averi-
guada a presença de uma
antena telefônica próxi-
ma ao local.
A Prefeitura explicou.
— O Papi foi aferido
e demonstrou a precisão
necessária, entretanto, foi
solicitado pela equipe do
Geiv que seja realizada
melhoria na área de ins-
talação do Papi, aumen-
tando o contraste na visu-
alização da cor vermelha
que o equipamento emite.
O atendimento à solicita-
ção será feito com o au-
mento do plantio de gra-
ma no entorno do Papi,
ocasionando na melhoria
do contraste entre os fei-
xes de luzes das lâmpa-
das e o solo — relatou.
Testes
A finalidade dos testes
realizados pela equipe do
Geiv era homologar um
equipamento específico
no aeroporto.
O aparelho recebe o
nome de “Papi”, que na
tradução para o portu-
guês significa Indicador
de Trajetória de Aproxi-
mação de Precisão.
O equipamento é um
conjunto de quatro caixas
que emitem luzes verme-
lhas e brancas. Ele garan-
te a segurança do pouso
da aeronave, em que o
piloto pode identificar e
seguir orientações para
ao se aproximar do solo.
Prefeitura
Conforme explicações
da nota emitida pela Pre-
feitura, o equipamen-
to e a instalação foram
aprovadas com algumas
ressalvas, e completa di-
zendo que isso é comum
em qualquer processo de
verificação.
— O equipamento
Papi e sua instalação fo-
ram devidamente acei-
tos pela equipe do Geiv,
conforme o relatório e a
equipe responsável firma
o compromisso de seguir
para a finalização da ho-
mologação com o plantio
de grama, visando au-
mentar a segurança nas
operações de pousos —
argumentou.
Em relação a antena
telefônica próxima a pista
de pouso, a Prefeitura diz
que a presença da mesma
não interfere na homolo-
gação.
— Por fim, o relatório
cita a presença de uma
antena de telefonia pró-
xima à rampa de pouso.
Este é um procedimento
de referência para o pla-
nejamento do voo. Não é
contraponto para a homo-
logação do equipamento
e nem torna a antena um
obstáculo para as opera-
ções — confirmou.
Homologação
Ao todo, desde a so-
licitação da companhia
aérea, o aeroporto já teve
duas etapas para a homo-
logação necessária para o
retorno dos voos comer-
ciais.
O Agora esteve no ae-
roporto Brigadeiro Cabral
durante a última etapa de
homologação. O secretá-
rio de Desenvolvimento
Econômico, Luiz Ângelo
Gonçalves, explicou a ra-
zão para tantos testes.
— Atualmente o nos-
so aeroporto já é homo-
logado para operações
visuais, e diante de uma
solicitação da Azul, bus-
camos a homologação por
instrumentos. Por isso, fi-
zemos várias melhorias
em diversas etapas — co-
mentou.
Ele destaca que a vin-
da da Força Área Brasi-
leira (FAB) foi a última
etapa para homologação
e também fala sobre as
melhorias que o local pas-
sou.
— Nós trabalhamos
com melhorias na área
de manutenção, exigidas
pela Agência Nacional
de Aviação Civil (Anac),
o que corresponde desde
a altura da grama e ao
perímetro da cerca, por
exemplo. Além de inves-
timentos no próprio aero-
porto, com grande ajuda
de recursos federais —
explicou.
Cenário passado
Em janeiro do ano pas-
sado, o governador Ro-
meu Zema (Novo) anun-
ciou a retomada de voos
comerciais partindo de
Divinópolis para o aero-
porto de Campinas.
— Recebemos com
muita satisfação esta no-
tícia. Tenho certeza que
esses voos causarão im-
pacto positivo no desen-
volvimento da economia
de Divinópolis, atraindo
mais investimentos na
cidade — declarou Gleid-
son, à época.
Neste cenário, Luiz
Ângelo já falava sobre
os esforços da Secretaria
Municipal de Desenvol-
vimento Econômico Sus-
tentável e Turismo (Sem-
des), que se empenhou
para que fosse possível
chegar a este momento.
— Desde o início da
gestão, temos feito um
trabalho de planejamento
e melhoria do Aeropor-
to Brigadeiro Antônio
Cabral, o que permitiu o
anúncio de hoje. Os voos
comerciais representam
fator fundamental para o
desenvolvimento econô-
mico regional, aumentan-
do o potencial de atração
de investimentos e de
conexão empresarial de
toda região — destacou.
Recursos
Os investimentos rea-
lizados na infraestrutura
do Brigadeiro Cabral fo-
ram intermediados pelo
deputado Domingos Sá-
vio (PL) junto ao governo
federal.
Sávio articulou em
Brasília a liberação dos
R$ 6 milhões para a com-
pra de equipamentos e
melhorias em diversos
espaços do aeroporto,
investimentos que possi-
bilitaram a retomada dos
voos.
— Estamos colhendo
o fruto de um trabalho
articulado há anos. Desde
que o aeroporto fechou
para voos comerciais, fi-
cou evidente a necessi-
dade de investimentos
no local para garantir a
segurança dos passagei-
ros, permitindo que aero-
naves de passageiros e de
grande porte façam pouso
noturno ou em condições
climáticas adversas — ar-
gumentou o deputado.
Inverno no atacado
O calendário de lançamentos da moda mineira foi
iniciado em Beagá, com as propostas para o inverno
2024 das marcas que trabalham com a pronta-entrega
para o atacado.
A lista das confecções que optaram pelo mês de ja-
neiro, é considerável – levando-se em conta o univer-
so desse tipo de indústria de moda instalada na capital
de Minas.
Uma segunda turma deixou para lançar depois do
Carnaval, principalmente tendo como marco o dia 19
de fevereiro. Também com número & nomes expres-
sivos do segmento mostrando sua moda invernal des-
te ano.
Finalmente, tem um terceiro grupo que somente irá
lançar em março – auge do calendário de novidades
invernais na pronta-entrega para o atacado. Inclusive
será no mês de março, entre os dias 11 e 15, que será
realizada a BH-à-Porter - principal salão de negócios
do assunto. Cerca de 50 marcas já garantiram sua par-
ticipação nesta iniciativa da Coopermoda, mas até lá
devem dobrar.
Como se vê, o ano novo chegou trazendo boas no-
vas na moda feita em Minas.
VAIVÉM
● A moda internacional também se movimenta
nesse janeiro. Além da haute-couture, óbvio, em Pa-
ris, com seus lançamentos conceituais, em fevereiro
o circuito do redy-to-wear (o antigo prêt-à~porter ou
pronto-para-usar) começa seu ‘circo fashion’ – com
desfiles de Nova York. Depois, vem Londres, Milão e
Paris ***
● Por falar no assunto, a única marca brasilei-
ra que estará nos desfiles de Nova York é a Patricia
Bonaldi. Aliás, será o primeiro desfile dela nos EUA,
depois que a Beyoncé usou seu brilhante body rebor-
dado na turnê Renaissance pelo Canadá. Vai ser um
disse-me-disse daqueles nas redes sociais ***
● Os gaúchos estão liderando o ranking de even-
tos de moda, nessa temporada. Além do workshop
Inspira Mais (dias 25 e 26), também realizam a Fenin
– Feira Nacional de Inverno (dias 23 e 24). Todas en-
traram no Centro de Convenções de Porto Alegre.
PONTO FINAL.
A necessidade de renovação de estilo em algumas
marcas, para atender o mercado, está levando também
à mudança de nome dessas mesmas marcas. Mais lim-
po, mais fácil de memorizar e, principalmente, com
pegada mais moderna nas propostas fashion. A estra-
tégia não é nova, mas funciona. Amém!
Reprodução
A moda de Patricia Bonaldi em NY
10
Divinópolis, 23 de janeiro de 2024
SOCIAL
Quem aí estava com saudades das nossas receitinhas??
Hoje eu trouxe uma Fit e deliciosa!
Nossos aniversariantes
da semana são:
Velinhas
Gilberto
Rachid
Ana
Toledo
Luis Eduardo
Moraes
Christiane
Fonseca
Parabéns e
felicidades!
Inclusão
Sabe aquelas notícias que deixam o
coração quentinho? Essa é uma de-
las: Amanda Sarah, teve seu quarto
filho em um hospital do município
de São Gonçalo do Amarante, inte-
rior do Ceará.
Mas dessa vez o parto foi mais es-
pecial.
A jovem surda teve a cesárea acom-
panhada por uma intérprete de li-
bras, que conseguiu fazer a comu-
nicação acontecer de forma mais
fácil durante o procedimento. As-
sim, Noah Enzo veio ao mundo.
“Humanização”é a palavra escolhi-
da por Dayane Dias, que trabalha
com a Língua Brasileira de Sinais
há 15 anos e atua na Secretaria de
Saúde da cidade, para resumir o mo-
mento. Ela acompanhou a gestação
de Amanda desde o começo, e foi
aos poucos explicando para a mãe
como uma cirurgia cesariana é feita.
A jovem tem outros dois filhos, mas
que nasceram de parto natural.
Por mais momentos como esse por
todo o nosso Brasil!
Fonte: Portal G1
Outlet Daniela Vieira
e Luz da Lua
Perigo de verão
O nosso verão é maravilhoso, mas,
também tem suas mazelas.
As temperaturas altas, as tempesta-
des, as enchentes e a DENGUE . É
sobre ela o nosso papo de hoje.
O número de casos nas duas primei-
ras semanas de 2024 foi mais do que
o dobro do registrado no mesmo pe-
ríodo do ano passado, segundo da-
dos do Ministério da Saúde.
Nas duas primeiras semanas deste
ano, houve 55.859 casos prováveis
no país. Seis pessoas morreram por
complicações da doença. A incidên-
cia de casos neste ano é de 27,5/100
mil habitantes.
Divinópolis faz parte desses núme-
ros de forma relevante.
É preciso maior consciência e ação
da população! Sim, você pode mu-
dar esse cenário!
É importante lembrar que, para se re-
produzir, o mosquito Aedes aegypti
se utiliza de todo tipo de recipientes
que as pessoas costumam usar nas
atividades do dia a dia.
A batalha se faz através do combate
à proliferação do mosquito e da eli-
minação de criadouros (local onde se
acumula água limpa e parada onde
o mosquito vai depositar seus ovos).
A eliminação de criadouros é a úni-
ca maneira de se evitar a prolifera-
ção da doença. Somente com a nos-
sa conscientização e ações simples,
porém importantes, conseguiremos
diminuir os casos.
Portanto, façamos a nossa parte,
(que a gente conhece de cor há muito
tempo): esvaziem pratinhos de plan-
tas, não deixem lixo acumulado, gar-
rafas abertas e pneus a céu aberto,
coletor de degelo da geladeira cheio,
caixa d’água aberta... usem repelen-
tes e, se possível, vacinem-se.
É a soma das estratégias que dá o
melhor resultado de proteção (como
acontece com toda doença infeccio-
sa).
A dengue mata!
Eu já estou fazendo a minha parte,
vamos juntos?
Numa parceria especial, o Espa-
ço Daniela Vieira e a Luz da Lua
celebram o verão com uma ação
fantástica!
O Outlet Verão, looks completos
para arrasar!
Peças e calçados à partir de 99,90.
Ah!! E ainda tem presente espe-
cial! Imperdível!
Mas corra, pois a promoção é por
tempo limitado.
Receitinha
Modo de preparo
Bata todos os ingre-
dientes no liquidi-
ficador e disponha
em uma forma de
silicone de 22 cen-
tímetros de diâme-
tro. Leve ao forno a
180 graus por cerca
de 20 minutos ou
até dourar. E depois
é só se deliciar!
Faça e depois me
conte!
Bolo fit de banana
Ingredientes
• 5 bananas d’água
• 3 ovos
• 1 xícara (chá) de aveia em flocos finos
• 1 colher (chá) de fermento em pó
• 1 colher (chá) de canela

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a IRPF 2024: Se prepare e não se assuste com o Leão

Edição nº 01 06 de agosto de 2013
Edição nº 01   06 de agosto de 2013Edição nº 01   06 de agosto de 2013
Edição nº 01 06 de agosto de 2013
Leonardorezeck
 
Com social numero 02
Com social numero 02Com social numero 02
Com social numero 02
Carlos Amaro
 
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
Lauro Andrade Oliveira
 
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jobenemar Carvalho
 
Jornal digital 23 06-17
Jornal digital 23 06-17Jornal digital 23 06-17
Jornal digital 23 06-17
Jornal Correio do Sul
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
dizjornal jornal
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
dizjornal jornal
 
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASILMUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
Rui Falcão
 
Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189
dizjornal jornal
 
Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250
dizjornal jornal
 
Dizjornal138
Dizjornal138Dizjornal138
Dizjornal138
dizjornal jornal
 
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIAO Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
ODiaMais
 
Manifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno JfManifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno Jf
forumpp
 
Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223
dizjornal jornal
 
Jornal digital 5055 qui_01122016
Jornal digital 5055 qui_01122016Jornal digital 5055 qui_01122016
Jornal digital 5055 qui_01122016
Jornal Correio do Sul
 
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃOESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
Estadodedireito
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
Ana Lúcia Moura Neves
 
Jornal digital 19 10-17
Jornal digital 19 10-17Jornal digital 19 10-17
Jornal digital 19 10-17
Jornal Correio do Sul
 
Diz150
Diz150Diz150
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
aipaf
 

Semelhante a IRPF 2024: Se prepare e não se assuste com o Leão (20)

Edição nº 01 06 de agosto de 2013
Edição nº 01   06 de agosto de 2013Edição nº 01   06 de agosto de 2013
Edição nº 01 06 de agosto de 2013
 
Com social numero 02
Com social numero 02Com social numero 02
Com social numero 02
 
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
Jornal Com Social edição de Setembro 2013 n. 02
 
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11Jornal O Coreto   maio 2016 - ed.11
Jornal O Coreto maio 2016 - ed.11
 
Jornal digital 23 06-17
Jornal digital 23 06-17Jornal digital 23 06-17
Jornal digital 23 06-17
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
 
Diz Jornal 160
Diz Jornal 160Diz Jornal 160
Diz Jornal 160
 
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASILMUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
MUDAR O PT PARA CONTINUAR MUDANDO O BRASIL
 
Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189Diz Jornal - Edição 189
Diz Jornal - Edição 189
 
Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250Diz Jornal - Edição 250
Diz Jornal - Edição 250
 
Dizjornal138
Dizjornal138Dizjornal138
Dizjornal138
 
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIAO Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
O Dia Digital - INOCENTE NA CADEIA
 
Manifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno JfManifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno Jf
 
Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223Diz Jornal - Edição 223
Diz Jornal - Edição 223
 
Jornal digital 5055 qui_01122016
Jornal digital 5055 qui_01122016Jornal digital 5055 qui_01122016
Jornal digital 5055 qui_01122016
 
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃOESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
ESTADO DE DIREITO - 24 EDIÇÃO
 
Artigo de opinião
Artigo de opiniãoArtigo de opinião
Artigo de opinião
 
Jornal digital 19 10-17
Jornal digital 19 10-17Jornal digital 19 10-17
Jornal digital 19 10-17
 
Diz150
Diz150Diz150
Diz150
 
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
 

Mais de Oscar Lopes da Silva

Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da SilvaCurrículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
Oscar Lopes da Silva
 
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
Oscar Lopes da Silva
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
Oscar Lopes da Silva
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Oscar Lopes da Silva
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
Oscar Lopes da Silva
 
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
Oscar Lopes da Silva
 
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
Oscar Lopes da Silva
 
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
Oscar Lopes da Silva
 
Prova Bacharel 2 semestre 2015
Prova Bacharel 2 semestre 2015Prova Bacharel 2 semestre 2015
Prova Bacharel 2 semestre 2015
Oscar Lopes da Silva
 
Prova Bacharel 1 2015
Prova Bacharel 1 2015Prova Bacharel 1 2015
Prova Bacharel 1 2015
Oscar Lopes da Silva
 
Prova Bacharel 2 2014
Prova Bacharel 2 2014Prova Bacharel 2 2014
Prova Bacharel 2 2014
Oscar Lopes da Silva
 
Prova Bacharel 1 semestre de 2014
Prova Bacharel 1 semestre de 2014Prova Bacharel 1 semestre de 2014
Prova Bacharel 1 semestre de 2014
Oscar Lopes da Silva
 
Balanço Socioambiental 2014
Balanço Socioambiental 2014Balanço Socioambiental 2014
Balanço Socioambiental 2014
Oscar Lopes da Silva
 
Balanço Socioambiental 2013
Balanço Socioambiental 2013Balanço Socioambiental 2013
Balanço Socioambiental 2013
Oscar Lopes da Silva
 
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORASQUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
Oscar Lopes da Silva
 
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
Oscar Lopes da Silva
 
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
Oscar Lopes da Silva
 
CARNE LEÃO 3 PARTE
CARNE LEÃO 3 PARTECARNE LEÃO 3 PARTE
CARNE LEÃO 3 PARTE
Oscar Lopes da Silva
 
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTEGANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
Oscar Lopes da Silva
 

Mais de Oscar Lopes da Silva (20)

Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da SilvaCurrículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
Currículo Lattes Prof. Oscar Lopes da Silva
 
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
IRPF: Está chegando a hora, fique atento!
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Se prepare com antecedência...
 
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2024 Dicas que podem evitar prob...
 
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2016
 
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
 
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IRPF 2016
 
Prova Bacharel 2 semestre 2015
Prova Bacharel 2 semestre 2015Prova Bacharel 2 semestre 2015
Prova Bacharel 2 semestre 2015
 
Prova Bacharel 1 2015
Prova Bacharel 1 2015Prova Bacharel 1 2015
Prova Bacharel 1 2015
 
Prova Bacharel 2 2014
Prova Bacharel 2 2014Prova Bacharel 2 2014
Prova Bacharel 2 2014
 
Prova Bacharel 1 semestre de 2014
Prova Bacharel 1 semestre de 2014Prova Bacharel 1 semestre de 2014
Prova Bacharel 1 semestre de 2014
 
Balanço Socioambiental 2014
Balanço Socioambiental 2014Balanço Socioambiental 2014
Balanço Socioambiental 2014
 
Balanço Socioambiental 2013
Balanço Socioambiental 2013Balanço Socioambiental 2013
Balanço Socioambiental 2013
 
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORASQUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
 
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
QUARTA PARTE FONTES PAGADORAS
 
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
MANUAL DE PERGUNTAS E RESPOSTAS IRPF 2014
 
CURSO IRPF - DOMADORES DE LEÃO
CURSO IRPF - DOMADORES DE LEÃOCURSO IRPF - DOMADORES DE LEÃO
CURSO IRPF - DOMADORES DE LEÃO
 
CARNE LEÃO 3 PARTE
CARNE LEÃO 3 PARTECARNE LEÃO 3 PARTE
CARNE LEÃO 3 PARTE
 
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTEGANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
GANHOS DE CAPITAL 2 PARTE
 

IRPF 2024: Se prepare e não se assuste com o Leão

  • 1. Prefeitura abre mais um processo seletivo - Pág. 6 TERÇA-FEIRA, 23 DE JANEIRO DE 2024 | DIVINÓPOLIS | ANO 52 | Nº 13.083 | R$ 3,00 w w w. a g o r a . c o m . v c Primeiro levantamento do ano aponta chance de epidemia na cidade Dois focam na Saúde; terceiro visa facilitar contato dos cidadãos - Pág. 3 Câmara já tem três novos projetos DADOS APONTAM PARA RISCO ALTO DE DENGUE Dados do primeiro Levantamento de Ín- dice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2024 apontam que Divinópolis está perto de viver uma nova epidemia de dengue. A pesquisa feita pela Secretaria Municipal de Saúde vistoriou mais de 6 mil imóveis em 168 bairros. O índice de infestação médio foi de 8,3%, que signi- fica “alto risco de epidemia”, segundo o parâmetro técnico do Ministério da Saú- de. Até o dia 19 de janeiro, data do último levantamento, Divinópolis contabilizou 383 notificações e 259 casos confirmados da doença. Os bairros Centro, Planalto, Bom Pastor, Ipiranga e São José lideram o ranking de contaminações Pág. 4 Fotos/ Gisele Souto Prefeitura garantes que observações não impedem homologação - Pág. 9 Teste no Brigadeiro Cabral é aprovado, mas com ressalvas
  • 2. “Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra” (João 4, 34). “Para que, no tempo que lhes resta na carne, não vivam mais segundo as con- cupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus” (I Pedro 4, 2). “Por isso, não sejam insensatos, mas entendam qual seja a vontade do Senhor” (Efésios 5, 17). Sabemos que é impor- tante fazer a vontade do Pai. Afirmamos sempre que reci- tamos a oração do Pai Nos- so: “Seja feita a vossa vonta- de assim na Terra como no Céu”. E, a cada momento, nos perguntamos: “é esta a vontade de Deus?”. Ele deseja que eu, agora, esteja aqui de frente ao computa- dor escrevendo sobre esse assunto? Como tenho cer- teza disso? Seguindo o meu coração, a minha intuição. Enquanto buscava sobre um tema para o artigo de hoje, chamou minha atenção um livro de Chiara Lubich inti- tulado A vontade de Deus. Abri aleatoriamente e come- cei a ler: “Muitas vezes nos agitamos buscando caminhos para chegar a Ele, para sermos melhores, para nos tornar- mos santos. Mas, por que procurar estradas, se Ele é o Caminho e Ele está aqui, eterno presente, esperan- do que, em cada momento da vida que nos é dada, possa entrar em colabora- ção conosco para agir co- nosco e em nós e nos levar a fazer obras dignas de fi- lhos de Deus? [...] Ele sa- berá apresentar-se no pre- sente, sob as dolorosas e inevitáveis circunstâncias da vida, sob as leis pere- nes e imutáveis da Igreja, que repete com Cristo de mil maneiras: renuncie a si mesmo e tome a sua cruz” (p. 87). A autora segue explicando que, na verdade, a vida é simples, mas que nós a com- plicamos. Para ela: “Basta- ria incrustarmo-nos bem no presente com todas as suas alegrias, os seus impre- vistos, os seus esforços, os compromissos obrigatórios, e tudo transcorreria por si só, como se fossemos leva- dos por um poderoso fogue- te rumo à eternidade bem- cesso em 2022, os partidos que ficaram com a maior fatia foram União Brasil, com R$ 758 milhões, e PT, com R$ 500 milhões. No entanto, outras siglas também foram con- templadas com valores mi- lionários, como MDB, R$ 360 milhões, PSD, R$ 343 milhões e PSDB, com R$ 317 milhões. Neste ano, o topo do ranking mudou de dono. O PL do ex- presidente Bolsonaro, maior bancada no Congresso Nacio- nal nas últimas eleições, é que deve abocanhar a maior parte do dinheiro. Numa situação dessas, quem vai ficar com mais ou menos, até se torna ir- relevante, se considerar o fato de que esse valor daria para oferecer uma moradia digna para quem não tem teto, ma- tar a fome de centenas de fa- mílias espalhadas pelo país e salvar muitas vidas. Isso, se o Brasil fosse um país sério, que tivesse lideranças comprome- tidas com o bem e trabalhasse na prevenção. Mas estamos falando de um lugar onde boa parte seus representantes são movidos pelo ego e tem como única preocupação, en- cher seus próprios bolsos. Voto vencido Para fazer jus a quem mere- ce e uma forma de mostrar que nem todos os políticos são iguais, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), tentou convencer os colegas a barrar o aumento bilionário para as eleições. Em sessão conjunta, Câma- ra e Senado, ele propôs que o Fundão deste fosse igual ao das eleições municipais de 2020 com a correção da inflação. Naquele ano, o va- lor foi R$ 2,3 bilhões; com a pequena alteração, chegaria a R$ 2,5 bilhões. Porém, a maioria dos senadores e de- putados derrubaram a pro- posta de Pacheco. O divino- politano Cleitinho Azevedo (Republicanos) também foi contrário ao aumento. Ali- ás, é preciso ressaltar que ele e seus irmãos, o prefeito Gleidson (Novo) e o depu- tado Eduardo Azevedo (PL) não concordam com essa distribuição de dinheiro e não usaram em suas campa- nhas. Pena que são tão pou- cos em meio à corja. Novo presidente E o União Brasil, maior ci- fra do Fundão em 2022, tem novo presidente em Divinó- polis. O advogado Eduardo Augusto Teixeira. Ele dis- se ter sido convocado para assumir a legenda e depois de ouvir a família e amigos, resolveu aceitar o desafio. O partido está com Diretório Provisório no Tribunal Re- gional Eleitoral, montado, registrado e pronto para re- ceber novos membros que porventura pretendem con- correr a uma vaga na Câ- mara. O objetivo, conforme o presidente, é renovar o mundo político, sobretudo no Legislativo, para que os vereadores eleitos pela sigla possam legislar em prol da coletividade e de forma efi- ciente. Excelente oportuni- dade de composições, já que o próprio Eduardo Augusto deve ser um dos postulantes a uma cadeira na Câmara. OPINIÃO 2 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 preto branco no E D I T O R I A L Ô M A R S O U K I Qual é a vontade de Deus? Sujeira aberta Que a sujeira está nos basti- dores de tantos segmentos, em especial, o da política, isso é fato. Isso desde que o mundo é mundo. As nego- ciatas ardilosas entre a Roma Antiga e os fariseus são pro- vas que a história mostra. E o resto do mundo aprendeu direitinho como se faz. Pro- cedimentos vergonhosos que se estendem até os dias atu- ais, mas com duas diferenças. As práticas modernizaram e ficaram escancaradas. Já se foi o tempo em que as tra- mas eram bem mais secretas e discretas. O descaramento ficou tão normal, a ponto de se ver no meio da rua a qual- quer hora do dia ou mesmo basta dar um clique e trans- ferir o montante desviado da boca do pobre ou roubado por meio das inúmeras faci- litações da internet. Naquele tempo remoto, dificilmente eram apresentadas provas que atestassem a veracidade das negociatas criminosas. Hoje, além de não fazerem questão de esconder, tudo vem à tona com uma robus- tez de provas enorme, mas o que espanta é que neste sentido, não muda nada em relação àquela época. Prati- camente não há punições. E quando acontece, “é apenas para inglês ver”! Certeza da impunidade que faz cada vez mais, esse bando de pilantras achar que o crime vale à pena. Exemplo não falta O último deles, a injeção bi- lionária de dinheiro pago pelo povo no Fundão, apro- vada pelo Congresso Nacio- nal no ano passado, dentro do Orçamento 2024. O valor astronômico é destinado às eleições deste ano, quando os eleitores escolhem prefei- tos e vereadores, financiados via governo federal com R$ 4,9 bilhões para as campa- nhas. Isso mesmo. Quase R$ 5 bilhões pagos pelo dinheiro suado do povo que já arca com os gordos salários dos seus representantes. É o tal Fundo Especial de Financia- mento de Campanha — o chamado Fundão Eleitoral. Que, por sinal, nem deveria existir. Quem se dispõe a dis- putar um cargo na política, que faça como antigamente: Gaste sola de sapato e gogó. Ninguém entra na disputa obrigado. Vai por livre e es- pontânea vontade. E atrás de mais dinheiro, não tentar reverter o investimento da população em benefício. Falta de vergonha na cara — aliás, não sabem o que é isso — de quem votou favorável e de quem deu a canetada. Esse povo tem que ser preso e ba- nido de vez do poder. Se um dia, o povo acordar do sono profundo no berço esplêndi- do, quem sabe! Maiores cifras Há dois anos, quando foram eleitos deputados estaduais e federais, senadores e o pre- sidente da República, o valor recebido para as campanhas foi o mesmo: R$ 4,9 bilhões. Vergonha dupla. Para o pro- Sangue nos olhos Gisele Souto Em tempos em que tudo está na “palma das mãos” em uma velocidade nunca vista, muitos ainda insistem em copiar, frau- dar e se esconder atrás de um “fake”. Adoram se achar donos da verdade e aparecer, mas ocultam suas faces, pois não têm coragem de mostrar a cara, porque nem eles conse- guem acreditar naquilo que falam. Ou mentem para si mesmos e absor- vem como verdade. E isso é o tempo todo. A palavra copiar deveria trocar de nome, pois mentirosos, ardilosos de plantão, a única coisa que sabem fa- zer é vigiar para usufruir de ideias e textos alheios. Isso fazem como ninguém! Pois bem, é escancarado o quanto a sociedade é pas- sada para trás. O pior é que a cada dia se constata que ela gosta. Típica mulher de malandro. Acredita em tudo, como faz na política. Dá ok naquela cópia, que muita das vezes é falsa. E acredite: é capaz de frau- dar a cópia, sem sequer se dar ao trabalho de pesqui- sar a veracidade. Por isso e muito mais, que o jorna- lismo sério a cada dia, tem um trabalho árduo em dar notícias, bem apuradas e, principalmente, rápidas! A desfaçatez é tanta que, além de copiar, distorcer as cópias, ainda publicam notícias velhas, simples- mente em busca do famo- so click! A desinforma- ção está batendo na cara de todos, mas a maioria não se dá ao trabalho de procurar a verdade, por- que culturalmente prefere acreditar nas falsas infor- mações ou meias verda- des. Certamente será um ano difícil para o jornalis- mo de credibilidade, pois as campanhas políticas já estão a todo vapor e, mais cedo do que o esperado, se vê “sangue no olho”, ego inflado e o grande sonho de ser o dono da caneta! Nem que para isso precise passar em cima de tudo e todos, como um trator. Se aliar a pessoas duvidosas e compactuar com práti- cas criminosas. Propostas chegam a todo o tempo, cada uma mais “mirabo- lante“ do que a outra. 2024 caminha a passos ligeiros, com movimentos obscu- ros, como nunca vistos. Ví- deos e postagens mostram o óbvio, em busca do fa- moso palanque, mas… só se vê e ouve: eu irei fazer, porém, se esquecem do mais importante: como? Isso já é “ o outro lado da moeda”, que ainda nem foi jogada para saber se é “cara ou coroa”. As coisas só parecem fáceis, mas na boca de quem manipula é como “dar doce para crian- ça”! Campanha é uma coi- sa, e tudo é possível quan- do se vai à caça dos votos. Quando se tem a caneta na mão, a coisa muda de figura. Interessante seria se todos os candidatos es- tudassem a fundo a forma pelo menos tolerável de se atuar na política, sem visar o próprio umbigo, antes de falar e prometer. Assim, evitariam tantas lamban- ças, como induzir as pes- soas a escolhas equivoca- das! E o povo precisa ser menos egoísta e pensar um pouco no outro, já que boa parte vive de migalhas dos seus representantes, afi- nal ele próprio paga caro pelo voto de confiança que deu e dará ao candidato que escolher! Voltando ao jornalis- mo, para aqueles veículos de comunicação que pro- curam mais desinformar do que informar, nunca é tarde para aprender e acei- tar que na vida é cada um na sua! Quanto às fakes e ataques sórdidos, só para lembrar que é crime. E, para a sociedade, chega de ficar refém dos manipula- dores de plantão! Fique atenta porque o cenário está sendo monta- do. Não permita que pen- sem e ajam por você. Para fechar, fica a per- gunta: Por que querem tanto o poder? Os entende- dores saberão. Quanto aos não entendidos, boa parte da população, bastam ficar mais antenada. -aventurada” (p. 87). Em outras palavras, cumprindo bem cada uma de nossas atribuições no presente— sem pensar nos erros do passado, ou sonhar demais com as possibilidades do fu- turo—estaremos espontane- amente navegando no ocea- no da vontade divina. Chiara usa uma outra metá- fora para explicar esse pro- cesso. É como se Deus fosse o Sol e cada um de nós um raio dele. Ao desempe- nharmos com boa vontade nossas tarefas percorrere- mos um caminho que ine- xoravelmente irá nos levar ao centro desse Sol. Nem todos faremos as mesmas coisas, mas estaremos to- dos nos dirigindo para um mesmo lugar. Então o que é a vontade de Deus? É que estejamos inseridos no presente fazendo algo de proveitoso para os nossos semelhantes. Para que não houvesse dúvidas a respeito de sua vontade, o Pai enviou o Filho, aquele cuja “a comi- da era fazer a vontade de seu Pai”. Seguindo as pegadas de Jesus a cada momento de nossa existência estaremos — sem a menor sombra de dúvidas — fazendo a von- tade de Deus. A minha to- tal imersão no presente ao escrever este texto desperta em mim uma enorme ale- gria que me garante estar no aqui, agora, fazendo a von- tade de Deus. wowsouki@yahoo.com.br Diretora: Janiene Faria Editora: Gisele Souto Av. 21 de abril | 360 - Sala 202 - (37) 3222-8221 www.agora.com.vc agoradiv@gmail.com jornal_agora jornalagoradiv AS COLUNAS E OS ARTiGOS ASSiNADOS NÃO REPRESENTAM NECESSARiAMENTE A OPiNiÃO DO JORNAL AGORA CNPJ: 091908250001_90
  • 3. POLÍTICA 3 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 Eduardo Augusto Teixeira Eduardo Augusto Silva Teixeira - Advogado e presidente da Associação dos Advogados do Centro Oeste (AACO). easteduardo@yahoo.com.br Vereadores apresentaram três projetos em janeiro Divulgação/CMD Vereadores retomam reuniões no primeiro dia de fevereiro Reuniões retornam no dia 1°; duas propostas estão ligadas à Saúde Matheus Augusto Apesar do recesso parlamentar das reuni- ões ordinárias, os ve- readores seguem apre- sentando projeto de lei. Em janeiro, já são três protocolados. Os encontros, conforme informou a assessoria da Câmara, estão pre- vistos para retornar na quinta-feira, 1°. Saúde O primeiro projeto é do presidente da co- missão de Saúde, Zé Braz (PV). Ele propõe a criação da Política Mu- nicipal de Atendimento e Garantia de Direitos aos Pacientes Portado- res de Lúpus. O obje- tivo, defende o edil, é melhorar a qualidade de vida dos pacientes, com acesso digno ao tratamento. A legislação prevê, dentre outros pontos, a concessão do pas- se-livre no transpor- te público mediante a apresentação de laudo médico, além de vagas prioritárias em estacio- namentos públicos. O texto também estabele- ce a criação de guichês e balcões de atendimento preferencial em estabe- lecimentos de saúde, públicos e privados, bem como prioridade nos procedimentos mé- dicos e exames. O Município fica, ainda, autorizado a es- tabelecer convênio com farmácias para forne- cimento gratuito ou com desconto mediante prescrição médica. Ou- tro ponto de responsa- bilidade da Prefeitura é a promoção de cursos para profissionais de saúde. O poder público poderá distribuir prote- tores solares. O projeto estabele- ce maio como o “Mês da Lúpus”, visando o incentivo à campanhas educativas, palestras e eventos de conscienti- zação. Caso aprovado, um Comitê Gestor da Po- lítica Lúpus, composto por representantes da Prefeitura e da socieda- de civil, será instituído para monitorar e ava- liar a implementação das ações. — O lúpus, por sua natureza crônica e mul- tifacetada, exige uma abordagem abrangen- te para garantir que os portadores recebam tratamento adequado e tenham seus direi- tos resguardados. Este projeto visa criar uma estrutura normativa que ofereça suporte e proteção aos pacientes, promovendo, assim, uma sociedade mais inclusiva e equitativa — defende Zé Braz na justificativa. Contato Roger Viegas (Repu- blicanos) apresentou o PL EM 002/2024 visan- do “eficiência e trans- parência”. A proposta obriga a Prefeitura a manter os contatos tele- fônicos das repartições públicas funcionando e com os números atuali- zados. Assim, o Executivo deve fazer ampla di- vulgação em seus ca- nais oficiais de divulga- ção. Um procedimento padrão precisa ser esta- belecido para a “rápida resolução de problemas técnicos relacionados às linhas telefônicas, garantindo a comuni- cação efetiva entre a população e as reparti- ções públicas”. — Identificou-se que uma das princi- pais barreiras enfren- tadas pela população no acesso aos serviços públicos é a dificulda- de em estabelecer co- municação efetiva com as repartições munici- pais. Frequentemente, os números de telefone disponibilizados estão desatualizados ou as linhas encontram-se inoperantes — apontou Roger. ACS e ACEs Já Ademir Silva (MDB) apresentou o projeto de lei para au- toriza o Município a repassar o Incentivo Financeiro Adicional (IFA) aos Agentes Co- munitários de Saúde (ACS) e aos Agentes de Combate à Endemias (ACE), vinculados às equipes de Estratégias de Saúde da Família (ESFs) e de Controle de Zoonoses e da Dengue. o valor é enviado pelo Ministério da Saúde. Caso o governo federal interrompa os repasses, o Município não será obrigado a realizar o pagamento. Segundo o vereador, a intenção é “estimular os profissionais que trabalham nos progra- mas estratégicos da Política Nacional de Atenção Básica e forta- lecimento de políticas afetas à atuação dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias”. Ademir cita a importância de reconhecer a relevância dos referidos profissio- nais na Atenção Primá- ria. — Assim, o presente projeto de lei tem como objetivo regulamentar uma norma já estabe- lecida pelo governo fe- deral, no que se refere ao repasse dos recursos destinados ao incenti- vo financeiro adicio- nal dos trabalhadores da saúde, neste caso os Agentes Comunitá- rios de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE), sa- lientando que não acar- retará aumento de des- pesas para o Município, pois são verbas vindas da União para tal finali- dade — conclui. Este projeto visa criar uma estrutura normativa que ofereça suporte e proteção aos pacientes, promovendo, assim, uma sociedade mais inclusiva e equitativa vereador Zé Braz Consumidores X planos de saúde Os Procons de todo Brasil têm trabalhado e mui- to nas demandas de Saúde apresentadas por consu- midores contra práticas de abuso por de empresas e cooperativas de planos de saúde. O setor está na lista vermelha do Procon e é um dos 10 serviços que mais dão problemas aos usu- ários/consumidores, e consequentemente, geram demandas ao Órgão de Defesa do Consumidor e na Justiça brasileira. São fatos estarrecedores, sobretudo, quando se trata de saúde das pessoas, e se depara com situ- ações inesperadas, acidentes, doenças que geram procedimentos emergenciais e de grande urgência, quando o tempo e a espera podem elevar os trau- mas, as lesões, as sequelas, ou gerar a morte dos be- neficiários de plano de saúde. Doutro lado, os planos de saúde no Brasil encer- raram o terceiro trimestre de 2023 registrando um lucro líquido de R$2,2 bilhões, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suple- mentar (ANS). O número de beneficiários de planos de saúde no Brasil ultrapassou os 50,9 milhões em outubro de 2023 em 237 empresas de plano de saúde, segundo dados da Agência Nacional de Saúde (ANS). As reclamações vão de ausência de informação, negativa de informação, informação inadequada, cobrança abusiva, aumentos exorbitantes na men- salidade à negativa de procedimentos de saúde, frustrando os consumidores que passam a vida toda pagando com sacrifício a mensalidade, quando pre- cisa, tem o desserviço e a negativa de atendimento, um escárnio. É bom que os consumidores saibam que a desin- formação ou a negativa de informação é dolosa, na maioria dos casos, justamente porque essa informa- ção ou a negativa por escrito, como manda a lei, ser- ve de prova em favor dos consumidores. Nesses casos os planos de saúde agem para pos- tergar ou evitar essa prova em busca da desistência do beneficiário, isto porque muitos consumidores, numa situação de emergência ou de urgência aca- bam pagando os procedimentos para evitar danos maiores a quem está precisando de uma consulta, de um exame, de um medicamento, de um procedi- mento médico. E mais, onde o SUS funciona adequadamente, é este o sistema de saúde que acaba atendendo a ne- cessidade dos pacientes, se safando o plano de saú- de do custo. É importante que os consumidores sejam deste- midos em busca de seus direitos, que não se sucum- bam sob a má-fé dos planos de saúde, pois, paga a mensalidade em dia, obriga-se o pronto- atendi- mento pelos planos de saúde. Em caso de desinformação, negativa de infor- mação, ou a inesperada negativa de atendimento, recorram sempre aos Procons de sua cidade, regis- trem a reclamação, busquem auxílio deste impor- tante órgão para a pronta obediência às normas do Direito do Consumidor. E mais, só a reclamação no Procon não é sufi- ciente. Ao contrário do que poucos fazem, denuncie os fatos à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pelos canais de informação. Ao contrário do que muitos desacreditam, a ANS tem atuado fortemente contra os planos de saúde, obrigando-os a adequações em seus serviços, por- tanto, se não chegam as reclamações tudo continua como está, ineficiência e desrespeito aos consumi- dores. Canais de relacionamento da ANS: DISQUE ANS (0800 701 9656), com atendimento telefônico gratuito, disponível de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas (exceto feriados) ou através do portal da ANS (www.ans.gov.br), Central de Atendimento ao Consumidor, disponível 24 horas por dia. Consumidores, denunciem!!!
  • 4. SAÚDE 4 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 Divinópolis pode viver nova epidemia de dengue em breve PMD/Divulgação Prefeitura trabalha para combater os focos do mosquito Levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde preocupa Bruno Bueno Divinópolis está perto de viver uma nova epide- mia de dengue. Pelo menos é o que indicam os dados do primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) do ano no município. A pesquisa feita pela Se- cretaria Municipal de Saú- de (Semusa) vistoriou mais de 6 mil imóveis em 168 bairros. O índice de infes- tação médio foi de 8,3%, que significa “alto risco de epidemia” segundo o parâ- metro técnico do Ministério da Saúde. Focos O 1º LIRAa mostrou que 91% dos focos da den- gue foram encontrados em residências e 9% em lotes vagos. As larvas foram en- contradas em diversos re- servatórios: - recipientes removí- veis, como garrafas e pneus: 39,6%; - depósitos móveis, como pratos e vasos de plantas: 38,7%; - depósitos fixos, como ralos e sanitários em desuso: 11,7%; - armazenamento de água, como tanques e poços: 9,2%; - depósitos natu- rais, como ocos de árvores: 0,8%. Dados Até o dia 19 de janeiro, data do último levantamen- to, Divinópolis contabilizou: - 383 notificações de den- gue; - 259 casos confirmados de dengue; - 5 notificações de chi- kungunya; - 1 caso confirmado de chikungunya. Os cinco bairros da cida- de com mais notificações da doença em 2024 são: - Centro, 41 casos; - Planalto, 16 casos; - Bom Pastor, 12 ca- sos; - Ipiranga e São José, 11 casos. Combate O supervisor da Vigilân- cia em Saúde Ambiental, Juliano Cunha, comentou sobre os resultados. — Mais uma vez o LI- RAa mostra que a maioria dos focos continua nas resi- dências. A população preci- sa aderir, como prática roti- neira, o combate à dengue. É essencial que cada cidadão vistorie seu quintal, no mí- nimo uma vez por semana, recolhendo recipientes que possam acumular água — destacou. Em entrevista na semana passada, Juliano confessou que Divinópolis vive um risco. — Possivelmente em fe- vereiro teremos um princí- pio de epidemia no municí- pio — explicou. Fumacê O carro fumacê estará em diversos bairros nesta semana. Segundo a Prefei- tura, a escala do veículo é feita de acordo com o total de notificações das últimas quatro semanas epidemioló- gicas. As aplicações ocorrem a partir de 06h. Veja a programação: - terça (23/1): Espla- nada (manhã) e LP Pereira (tarde); - quarta (24/1): Ran- cho Alegre (manhã); - quinta (25/1): Ipi- ranga (manhã) e Santo An- tônio (tarde); - sexta (26/01): Es- planada (manhã) e LP Perei- ra (tarde). — Lembramos também que o carro fumacê só mata o mosquito, não sendo efi- caz para as larvas e pupas — comenta a Prefeitura. Sintomas A referência técnica de enfermagem do Municí- pio, Chris Martins, relata os principais sintomas da do- ença. — Dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor nas ar- ticulações, dor nas costas. Eles têm procurado mais a unidade. Os servidores dos postos da saúde e da UPA estão preparados para rece- ber os pacientes suspeitos de dengue — pontua. A diarista Claudemira de Oliveira está com sinto- mas da doença e procurou a UPA. — Desde sexta-feira eu estou com muita dor no cor- po. Uma dor de cabeça que não passa. Comecei a tremer e fiquei sem vontade de fa- zer nada — relata. Cuidados A agente de endemias, Sílvia de Oliveira, dá dicas para combater o mosquito nas residências. — O ideal é evitar os pratinhos de plantas. Mas se não der para retirá-los, furar ou encher de areia até a bor- da pode ser uma alternativa. Além disso, é importante que o morador lave no mí- nimo uma vez por semana os bebedouros dos animais e ensacar os vasos sanitários descartáveis — salienta. Os moradores podem notificar e denunciar locais com focos e reservatórios do mosquito no número (37) 3229-6823. — A Semusa ressalta ainda que, na presença de algum sintoma da doença, procure atendimento em um estabelecimento de saú- de para orientações e não faça uso de medicamentos sem prescrição — concluiu. 2023 Divinópolis fechou o ano de 2023 com 10.988 ca- sos notificados, 8.556 casos confirmados e 8 mortes por dengue, além de 158 regis- tros de chikungunya. 56,27% das notificações foram registradas em mu- lheres e 43,73% em homens. A faixa etária com mais ca- sos foi de 20 a 29 anos. Os cinco bairros da cida- de com mais notificações de dengue no ano foram: Cen- tro (449), Santa Rosa (343), Belvedere (324), São José (318) e Planalto (258).
  • 5. ECONOMIA 5 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 Comércio de olho no faturamento de carnaval Jorge Guimarães Empresários esperam aumentos nas vendas a partir desta semana Varejo não funciona nos dias da folia do momo; cidade já vive o clima da festa antecipada Jorge Guimarães A cidade já vive o clima do Pré-Carnaval agendado para o pró- ximo dia 3 de fevereiro, entre os horários das 9h e 22h, no alto da aveni- da Paraná. Festa ante- cipada e o comércio de alimentos, bebidas e, ultimamente de aces- sórios e instrumentos musicais, espera cresci- mento nas vendas, pen- sando no crescimento de blocos e foliões em cada edição da festa. Instrumentos As lojas especializa- das já se prepararam para receber os clientes a partir desta semana, quando é esperado um aumento nas vendas em relação a dias pas- sados. — Desde 2017, quando foi realizada a segunda edição do ‘Bloco do Cleo’, nossas vendas crescem a cada ano. No ano passado foi em torno de 15% a 20% e, neste ano, espero um aumento até o térmi- no, em torno dos 30%. Sendo os itens como baquetas, peles e outras peças de reposição para instrumentos de bate- rias os que mais têm sa- ída — avalia o gerente de tradicional loja de instrumentos musicais da cidade, João Davi Ferreira. Fantasias Em tradicional loja de artigos para festas, a gerente Tawane Dona Freitas, espera um au- mento nas vendas na casa dos 20%. — Temos os mais variados artigos para a folia, principalmente fantasias infantis, que tem tido uma boa saída. A partir desta semana, o movimento tende a crescer e esperamos um aumento em nossas vendas. Estamos pron- tos para receber os fo- liões de todas as idades — disse. Assim, o renas- cimento da festa de momo na cidade, mes- mo não sendo em da- tas oficiais, traz boas expectativas de negó- cios para os próximos dias. Neste ritmo, ou- tros segmentos, como o vestuário e calçados, também seguem atrás do trio elétrico. Supermercados Um dos setores que podem mais faturar é o de alimentação. Nos supermercados, mui- tas promoções já são preparadas para essa semana. E entre elas, as carnes e bebidas, em es- pecial a cerveja, devem ter a maior procura. — Vamos entrar com várias promoções de cervejas e o cliente pode escolher entre a artesanal e a industria- lizada. Temos para to- dos — disse o gerente, Sérgio Antônio Silva. Vendas A avenida Paraná e as ruas de seu entorno devem receber um óti- mo público com o Pré- -Carnaval. Para vender no local, os credencia- dos deverão oferecer os mais diversos sabores de churrasquinhos e cer- veja gelada para deleite dos foliões presentes. — Eu e minha tur- ma iremos ao evento. Fizemos um bloquinho e vamos chegar o mais cedo possível para pe- gar um melhor lugar e poder nos divertir a va- ler — falou o estudante Kleber Martins. Visitantes Nas últimas edições, os blocos têm atraído um grande número de pessoas de cidades vi- zinhas. Com isso, o co- mércio aumenta suas vendas e há rotativida- de de clientes em todos os segmentos. Por conta da festa, os foliões aproveitam para comprar fanta- sias, enfeites, máscaras e brilhos, nas regiões comerciais da cidade, enchendo também ba- res, restaurantes, salão de beleza, shoppings e hotéis. — Nos anos anterio- res, comprar alguma coisa para comer era quase impossível. Ou você entrava num res- taurante ou se virava mesmo com os lanches dos ambulantes. Sem falar que, até para usar os banheiros, eram filas enormes, para poucos locais apropriados. To- mara que tenham pen- sado nisso, pois a festa recebe muitas famílias, que passam aperto, principalmente com as crianças — avalia o empresário do ramo eletrônico, morador de Belo Horizonte, Gui- lherme Vasconcelos. Sindicato O Sindicato do Co- mércio Varejista de Divinópolis (SinCo- mércio) orienta aos empresários e empre- gados que, por força da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, o comércio varejista em geral não funcionará na segun- da-feira, dia 12 de fe- vereiro. Isso porque, de acordo com a cláu- sula trigésima sexta da CCT, os empregadores irão conceder aos em- pregados, abrangidos por esta Convenção Coletiva, o dia de fol- ga em comemoração ao “Dia do Comerciário”. Terça-feira, 13 de fe- vereiro, é considerado dia normal de traba- lho, porém é costume no Brasil não trabalhar neste dia. As empresas comerciais varejistas estabelecidas no maior shopping da cidade e o comércio varejista de gêneros alimentí- cios, deverão observar a convenção específica. Quanto à Quarta-feira de Cinzas, 14, aplica-se o mesmo entendimen- to, sendo considerado dia normal de trabalho, embora muitas empre- sas iniciem suas ativi- dades após o meio-dia. O presidente do sin- dicato, Gilson Teodoro Amaral, explica que empresas do comércio varejista de alimentos e as estabelecidas no sho- pping, poderão convo- car seus empregados para o trabalho no dia 12, mas, para isso, é necessário uma autori- zação prévia solicitada junto ao sindicato. — Para que as em- presas tenham segu- rança de trabalhar pro- tegidas pela legislação e isentas de multas, as empresas devem solici- tar o quanto antes a do- cumentação que rege a autorização junto ao SinComércio — deta- lhou. Mais informações sobre a CCT e a autori- zação de funcionamen- to: (37) 99873-4466 ou 998162621. Oscar Lopes da Silva IRPF 2024: Se prepare e não se assuste com o Leão DOCUMENTAÇÃO PARA O IRPF – Junte todos recibos que você pode deduzir no seu IRPF, tais como, médicos, psicólo- gos, dentistas, fisioterapeutas e outros. Arquive o documento que comprova a forma de pagamento. DEDUÇÃO PGBL – Com o limite de 12% da renda bruta anual depositado em PGBL, você pode reduzir o valor do im- posto a pagar ou aumentar a restituição que irá receber. Esse benefício fiscal vale a pena para quem faz a declaração do im- posto de renda pelo formulário completo. Peça ao seu gerente esse informe financeiro do PGBL. DOAÇÕES – Se você fez ou recebeu alguma doação legali- ze. O Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) é um tributo que incide so- bre a doação ou sobre a transmissão hereditária ou testamentá- ria de bens móveis, inclusive, títulos e créditos, e direitos a eles relativos ou bens imóveis situados em território do Estado, em qualquer tipo de transmissão. Mesmo os valores isentos são obrigados a declarar. Entre no site https://www.fazenda.mg. gov.br/empresas/impostos/itcd/ DEPENDENTES E ALIMENTANDOS – Filhos que recebem pensão alimentícia, não podem ser incluídos como dependen- tes. Eles são considerados alimentados pela RFB. Além do efe- tivo pagamento da pensão alimentícia, exige a lei que a pensão seja paga em cumprimento de decisão judicial ou acordo ho- mologado judicialmente. Use de maneira certa o que foi deter- minado pela Justiça e guarde esse documento, pois com certeza a RFB vai pedir para você comprovar. Abatimentos indevidos de pensão podem gerar multa de 75% sobre o imposto que não foi pago corretamente. DEDUÇÕES QUE POUCOS CONHECEM - Usar com docu- mentação legal e laudos bem descritos de: Cirurgia plástica; Médico no exterior; Cadeira de rodas; Marca-passo; Próteses dentárias; Perna e braço mecânico; Massagistas e enfermeiros, poderão ser usados para abater como despesas no seu IRPF. PLANOS DE SAÚDE - Você só pode declarar o que pagou no seu CPF, mesmo tendo pago plano de saúde para terceiros, você não pode declarar esses valores no seu IRPF. Use o local certo para declarar dos dependentes ou alimentandos. Os Pla- nos de Saúde entregam uma declaração a RFB, DMED - De- claração de Serviços Médicos e de Saúde, seu CPF é declarado com o valor que corresponde às suas despesas apenas. BENS IMÓVEIS – Se você tem bens imóveis, separe os se- guintes dados para sua declaração e a respectiva comprovação, inscrição municipal (IPTU), nome cartório, número de regis- tro e o número de matricula. Em 2024 as declarações só serão transmitidas com a composição desses dados. Peça alguém para um especialista verificar o custo de aquisição destes bens. ALUGUEIS – Se você paga ou recebe alugueis, saiba que as imobiliárias enviam a RFB a DIMOB - Declaração de Informa- ções sobre Atividades Imobiliárias. Quem recebe de pessoas físicas tem que estar atento ao Carnê Leão, o Imposto é pago no mês subsequente ao recebido. Tem que deduzir as tachas administrativas relativas a Imobiliária. Se recebe de pessoas ju- rídicas é bom pedir as guias de recolhimento do IRRF – Impos- to de Renda Retido na Fonte e exigir o informe de rendimentos feito pela Imobiliária através da DIMOB. COMPRA OU VENDA DE IMÓVEIS – Se você comprou ou vendeu algum imóvel, saiba que existe a Declaração sobre Operações Imobiliárias (DOI). Os Cartórios informam a RFB todas as Operações Imobiliárias que foram anotadas, averba- das, lavradas, matriculadas ou registradas nos Cartório de No- tas, de Registro de Imóveis e de Títulos e Documentos e que caracterizem aquisição ou alienação de imóveis, realizada por pessoa física ou jurídica, independentes de seu valor. Assim no caso de venda você precisa fazer a declaração de ganhos de capital e exportar para a sua declaração e apresentar as Darfs pagas sobre ganhos de capital se for o caso. PAGAMENTOS EFETUADOS – Independentemente da for- ma de tributação escolhida pelo contribuinte, deve-se preen- cher as fichas “Pagamentos Efetuados” e “Doações Efetuadas” incluindo todos os pagamentos e doações efetuados a pessoas físicas, tais como pensão alimentícia, aluguéis, arrendamento rural, instrução, pagamentos a profissionais autônomos. A fal- ta das informações relativas ao preenchimento da ficha “Paga- mentos Efetuados” sujeita o contribuinte à multa de 20% do valor não declarado. CONCLUINDO – Faça um fluxo de caixa, de sua pessoa fí- sica. Coloque todas as receitas e coloque todas as despesas. A RFB sabe quanto você recebeu, não existe nenhum valor rece- bido por pessoa jurídica que não esteja no banco de dados da RFB. Deduza das receitas as despesas que são dedutíveis para o Imposto de Renda, logo em seguida deduza quanto pagou de cartão de crédito, de contas de luz e água, de condomínios e de IPTU, IPVA e outras despesas, mesmo não sendo dedutí- veis. Se você ficar no vermelho está em risco, pois a RFB pode estar de olho em você. Lembre-se hoje estamos na era da in- formação, a inteligência artificial está aí para cruzar todas as informações, então o melhor é prevenir e fazer tudo dentro da Lei. Nada melhor do que buscar um planejamento tributário para pessoas físicas. Você pode pagar menos Imposto de Ren- da dentro da legalidade. Oscar Lopes é contador e professor universitário. Tem mestrado em Contabilidade e Finanças. Doutorando em Contabilidade na UFMG. Especialista em IRPF, há mais de 35 anos. Conselheiro do CRCMG e consultor Tributário de Pessoas Físicas da Cont´Est Contabilidade. E-mails:
  • 6. 6 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 CIDADE Domingos Sávio Calixto CREPÚSCULO DA LEI – Ano VI – CCLLXXII Domingos Sávio Calixto é delegado aposentado e professor de Direito Penal domingosavio88@yahoo.com.br EDITAL DE CONVOCAÇÃO (DIVINÓPOLIS CLUBE) Em cumprimento ao disposto no § 7º, do Art. 24, do Estatuto Social do Divinópolis Clube, na impossibilidade de Notificação Escrita e Pessoal, convocamos os sócios proprietários das cotas abai- xo elencadas, para comparecimento à Secretaria, à Rua São Paulo, 286, Centro, Divinópolis-MG, para, no prazo improrrogável de 10 (dez) dias, regula- rizar suas pendências, findo o qual operar-se-á a automática exclusão do quadro social. 1. Ana Flávia Guimarães 2. Ana Lúcia da Silva 3. Ana Maria Simões 4. Antônia Clemida de Paula 5. Fidelis Ubiratan Santos Silva 6. Gilben Douglas de Jesus Silva 7. Glenda Aparecida Tavares Machado 8. Helena Pinto do Amaral 9. Jéssica Moreiras Vasconcelos Ferreira 10. Leandro de Medeiros Silva 11. Leonardo Martins Duarte 12. Marinho João da Silva 13. Marlene Alice Domingues 14. Philipe de Melo Lima Dias 15. Valter Batista Fernandes Júnior Anderson de Sá Procópio Diretor Presidente AFINAL, O QUE ESTÁ ACONTECENDO NO EQUADOR? (O primeiro passo para se entender os acontecimen- tos no Equador é abandonar qualquer narrativa da mí- dia neoliberal que “explica” os episódios mediante a culpabilização do narcotráfico. Uma bobagem, uma hipocrisia) À guisa de introdução, importa lembrar que – his- toricamente - os avarentos burgueses sempre foram pisados e cuspidos pela elite aristocrática, ao ponto destes avarentos suplicarem, rogarem e orarem por ideologia da “igualdade perante a lei” e a instituição de um estado que a protegesse. Esta luz de esperança ganhou força com a reforma protestante do século XVI e se consolidou no século XVIII com a revolução francesa, onde a burguesia ava- renta especializou-se em financiar revoluções “demo- cráticas” mundo afora. Com isso, a burguesia avarenta conseguiu inven- tar seu grande protetor na tecnologia do medo em Hobbes e fenomenologia do espírito do absoluto em Hegel, o “seu” estado. Neste sentido a burguesia avarenta cresceu na cartilha da propriedade privada e na exploração do trabalho criando monstros como a BLACKROCK e a VANGUARD, verdadeiras matronas do mundo. Significa que a burguesia avarenta já não precisa mais do estado. Ela se julga suficientemente madura para descartar este imbróglio que ainda guarda aque- les princípios da “igualdade perante a lei” e da “de- mocracia”, ou seja, artifícios de uso exclusivo daquela burguesia e que, portanto, podem ser descartados. (É mais ou menos como o estado de Israel sofreu com a crueldade nazista e depois a potencializou – sem dó, sem pena – contra os palestinos no sionismo genocida.) Sob este aspecto, a burguesia avarenta – assim como Frankenstein – vem destruindo sua criatura, o estado que ela criou, exatamente para que ele não pos- sa socorrer os demais vulneráveis, tal qual vulnerável já foi ela mesma. Tal fato se mostra com meridiana clareza ao ponto de se entender as dificuldades do continente africano em criar seus estados e suas democracias, ou os diver- sos golpes militares acometidos no cone sul, ou ainda a demonização da Rússia e da China. Finalmente, a questão do Equador, lembrando que o Equador também já teve sua (maldita) lava-jato con- tra um presidente democrático, Rafael Correa, onde começou a perseguição e destruição. Hoje o Equador apresenta um quadro que é a sín- tese histórica de um estado que foi desmantelado, de- sinstitucionalizado, desdemocratizado e vilipendiado pela burguesia avarenta. É um estado privatizado em louvor à dolarização e em favorecimento à burguesia avarenta que exercita ali o capitalismo extremado, sem barreiras e sem controle. Que se danem os vulneráveis. No Equador os poderes foram privatizados e estão sob o controle de grupos econômicos. O Judiciário foi privatizado e (PASME-SE!) A polícia e as forças de se- gurança também foram privatizadas. O estado social não mais existe no Equador. O país se transformou em um capitão-do-dólar, contribuindo para manter algum respaldo das necropolíticas eco- nômicas da macrocriminalidade neoliberal na região estratégica onde está. Assim, mais uma vez a burguesia avarenta se apre- senta no controle da realidade e das narrativas que a constroem. Daí vem um noticiário medíocre e põe em manchete que a culpa é do narcotráfico. A burguesia avarenta quer agora é o anarcocapita- lismo global (Morte aos pobres!). A verdade – coitada- é que o povo quer exatamente aquilo que a burguesia avarenta já usufruiu, ou seja, um estado social que lhe proteja. Foi para isto que ele foi inventado e foi assim que ficou atestado em suas constituições. Sem concurso público, Prefeitura abre mais um processo seletivo Divulgação/PMD Comissão organizadora foi nomeada no final de maio de 2023 Prometido no ano passado, certame deve ocorrer em 2024, ainda sem data Da Redação A possibilidade do enfrentamento de difi- culdade na saúde públi- ca em Divinópolis, era anunciada, no segundo semestre de 2023, com a aproximação da extinção do contrato temporário de 110 Agentes Comu- nitários de Saúde (ACS), quando o prefeito de Di- vinópolis, Gleidson Aze- vedo (Novo), e o secre- tário de Administração, Thiago Nunes firmaram o compromisso de reali- zar ainda no ano passado o maior concurso público da história da cidade. No dia 30 de maio, a Prefei- tura chegou a anunciar a instituição da comissão Organizadora do Concur- so Público 2023 e Proces- so Seletivo Público para a nomeação dos ACS’s, porém, não houve avanço no certame. Quase oito meses de- pois, questionado sobre a realização do concurso público, o Executivo pro- mete que será realizado em 2024, mas a empresa que será responsável pela realização do certame ainda não foi contratada. Em meio à expectativa da realização, o Executivo abriu nesta segunda-fei- ra, 22, mais um processo seletivo simplificado. Na edição do Diário Oficial dos Municípios Minei- ros, lançou o Processo Seletivo Simplificado Nº 03/2024 “para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público na Secretaria Mu- nicipal de Saúde”. Justificativa A Prefeitura justifica que a realização do Pro- cesso Seletivo tem como objetivo “o recrutamento de pessoal a ser contrata- do para complementação do quadro de servidores em exercício na Secreta- ria Municipal de Saúde de Divinópolis, e novos serviços implementados, sendo justificado pela ausência de aprovados em concurso público e substituição de servido- res afastados”. Ao todo, o Município abriu 11 vagas, sendo uma vaga para: médico reumato- logista, neurologista, pneumologista, Gene- ralista/Saúde Mental e urologista; duas vagas para infectologista; três vagas para ginecologis- ta; uma vaga para fono- audiólogo e outra para médico generalista PSF para cadastro de reserva. As cargas horárias variam entre 12h e 20h semanais. Inscrições As inscrições come- çaram ontem e vão até este domingo, 28 de ja- neiro, pelo link: https:// bit.ly/3rhGHVm. A Pre- feitura solicitou que os candidatos se atentem ao edital disponível no en- dereço eletrônico, e cer- tifiquem-se “de que pre- enche todos os requisitos exigidos para o exercício da função, antes de efetu- ar a inscrição”. Promessa Na edição do Diá- rio Oficial de ontem, o prefeito alterou ainda a composição da comissão organizadora do Concur- so Público, por meio do Decreto Nº 16.018/2024. Em maio do ano passa- do, quando anunciou a realização do certame, o Município garantiu que “está previsto que nos próximos 60 dias já es- teja disponível o quanti- tativo de vagas e cargos que serão ofertados”. E para os próximos 90 dias, a previsão é da contrata- ção e definição da Banca Organizadora, empresa responsável por elaborar e aplicar as provas, além da criação do edital para o Concurso Público. A pretensão era que as pro- vas acontecessem entre dezembro deste ano e ja- neiro de 2024”. Licitação A reportagem apu- rou no Portal da Trans- parência se havia algum processo licitatório em andamento para a con- tratação da empresa res- ponsável pela realização do Concurso Público, porém nada foi encon- trado. O único processo em andamento referente à “Concurso Público” é o Nº 399/2023, que dispõe sobre “realização de con- curso público referente a 8 lives no município de Divinópolis, através de projeto de fomento à cul- tura para a Secretaria de Cultura, conforme edital” Nodia29dedezembro, o Município justificou o atraso do lançamento do edital “em decorrência da condução do Processo Se- letivo Público 001/2023 e da necessidade de melhor mapeamento da Gestão de Recursos Humanos, que causou alteração no planejamento inicial”.
  • 7. 7 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 SOCIAL Pioneira Há mais de 30 anos atuando, a Mangueiras Brasil sur- giu para atender uma necessidade do mercado, o de montagem de mangueiras hidráulicas voltadas para o setor industrial. Pioneira no Centro-Oeste, ganhou a confiança do setor com credibilidade e competência, se tornando referência na área. B-day Feliz da vida está Bruna Rios, que no último dia 21, comemorou seus 37 anos, ao lado do maridão Roberto Júnior e dos filhos Benjamim e Cauã, ocasião em que recebeu o carinho de familiares. Zeppelin Nesta sexta-feira, a partir das 21h, no Zeppelin Music Beer, show com a banda Tropical Monkeys, que vai tocar os clássicos do Arctic Monkeys. Ingressos antecipados pelo Sympla e na Fator Rock, no Mix Shopping Costa Rangel. Carnaval Prepare-se para uma tarde e noite repletas de ritmo e energia. Vai ter samba envolvente, axé contagiante e o melhor do rock and roll vão agitar a sua alma. As atrações são o bloco ‘Haja Amor’, ‘Shitara Axé Bonde’ e Dudu e Banda. O ensaio de carnaval está marcado para o próximo sábado, 27, a partir das 16h, no incrível Buddha Garden. Conexão A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Di- vinópolis realiza no próximo dia 2, o primeiro ‘Conexão Varejo de 2024’. O café empresarial acontece toda primeira sexta-feira do mês, sempre trazendo conteúdo relevante para empresários e gestores de Divinópolis. O tema desta edição será o Planejamento Patrimonial, Tributário e Sucessó- rio, com ênfase nas poderosas ferramentas ofere- cidas pelas empresas holding. Amigos Celebrando a amizade numa tarde de sábado, no Box 13. Na foto Robson, Denise, Geraldo e Bilica. Lugo Esportes Tênis feminino Mizuno wave legend 2, com o menor preço só na líder de mercado. Box 13 No Box 13, hoje é dia de Kaol e lagarto ao molho ma- deira e, amanhã, tem parmegiana de luxe e feijoada. O lombo à cubana é o destaque da quinta, enquanto o filé de tilápia, a bacalhoada e o bobó de camarão dão o sabor ao menu de sexta. No sábado, é dia de feijoada. Pedidos para retirada no local: 3511-1313 e 9.9983-6137.
  • 8. 8 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 ESPORTE Turma do Skate ‘Bonde 037’ é destaque no esporte da cidade Divulgação Turma do ‘Bonde 037’ defende a bandeira do skate na cidade Maria Eduarda, de apenas 9 anos, é uma das promessas do esporte na cidade Da Redação A equipe de skatis- tas de Divinópolis, o ‘Bonde 037’, recebeu na última semana, na pista de Skate do Rafa, na comunidade rural do Choro, a equipe do Agora para falar sobre as conquistas da turma em 2023. Além, claro, de discutir novas es- tratégias para que o es- porte conquiste novos pódios em 2024. A pista do Rafa é considerada a melhor na modalida- de Bowl já construída no Brasil e sediará um novo evento neste ano. Exemplo de luta O atleta de Divinó- polis, Rodrigo Pires de Lima, o Kiko, 48 anos, participou ano passado dos principais eventos de Skate na modalida- de Bowl Riders do País. Ele conseguiu o segun- do lugar no Campeona- to Mineiro na catego- ria Legend, no quadro geral das competições realizadas no Brasil, recebendo o certifica- do de sua 2ª colocação da Federação Estadual de Skate de Minas Ge- rais (FESKT-MG). Kiko andou de skate no pas- sado, durante os anos de 1988 a 1991, e agora volta com força total ao esporte, ao qual garan- te praticar por toda a vida a partir de agora. Grandes conquistas Nos principais even- tos em que Kiko par- ticipou, no Kaveiras Bowl em Taubaté, ele conquistou o 5º lugar na categoria Legend e ficou em 7º no campe- onato de Skate na cida- de de Guaratinguetá. Divinópolis sediou a 1ª Etapa do Mineiro e a etapa do Brasileiro Old School de Bowl – Bon- de 037, em junho do ano passado. O evento foi homologado pela Confederação Brasilei- ra de Skate (CBSK) e o skatista divinopolitano terminou na 6ª coloca- ção. Os campeonatos são disputados em várias categorias e são anu- almente realizados em picos tradicionais do skate, sendo bem fre- quentados por Bowl Ri- ders de todo o Brasil e do mundo. Mudança de vida Vale ressaltar so- bre vida do hoje atleta, Rodrigo Pires, o Kiko, pois o skatista vem de uma história de supe- ração e luta contra o vício das drogas, sendo escravizado pela de- pendência do crack por mais de uma década, e hoje, graças ao seu en- volvimento na prática do Skate, considera-se livre do vício, uma pra- ga social que atinge e assola todo o país há décadas, sem que se te- nha uma solução defi- nitiva para o problema. Mas o esporte, segundo ele, é sim uma porta de saída para este mal que destrói vidas e muitas famílias. Outros nomes do Bonde 037 Quem também se destacou no skate de Divinópolis no ano passado foi o Skatebo- arder Rafael Peçanha, de 16 anos. O atleta al- cançou o 2º lugar no Campeonato Mineiro, na categoria Inician- te e também recebeu o certificado homologa- do pela FESKT-MG. Vale destacar que Rafa conquistou ainda a 8º colocação no Nacional da modalidade Park, considerada uma das mais difíceis no espor- te, porque é a porta de entrada para as catego- rias mais altas do Skate. Em 2022, o Skate Boar- der foi ‘Bonde 037’, de Divinópolis. E na categoria Ska- te Mirim, quem está a todo vapor é a skatis- ta Maria Eduarda, 9 anos, que recentemen- te ficou em 3º lugar no Campeonato Mineiro. A atleta participou de apenas uma etapa, mas conquistou pontua- ção suficiente para se classificar na frente de outras competidoras que participaram do circuito estadual. No Campeonato da Ilha, realizado em 2023, fi- cou em 7º lugar. As ex- pectativas para seu fu- turo são grandes e seus pais estão em busca de apoiadores, pessoas que queiram investir na carreira da pequena skatista. O atleta e professor, Anderson da Acade- mia, esteve no local durante a entrevista, com o objetivo de tra- çar estratégias de apoio aos atletas. Anderson pratica skate há mais de 20 anos e hoje é um grande incentivador do esporte. Uma de suas metas para este ano, como vereador eleito na cidade, inclui a con- clusão de um projeto iniciado em 2023, que é a construção de um moderno Park de Ska- te, instalado no bairro Danilo Passos. — Vejo casos como o do skatista Kiko e fico imensamente feliz. Isso é uma prova de que o esporte salvou vidas como a dele e de várias outras pessoas. Para- béns Rafael Peçanha, Kiko, Maria Eduarda, bem como a todos os demais skatistas de Di- vinópolis, que levan- tam a bandeira desse esporte Radical. Nossa cidade tem muita histó- ria no Skate, sempre foi muito respeitada nacio- nalmente e merece ser valorizada — declara Anderson. Para o bem, e para o mal Dois mundos completamente distintos, mas que sempre se cruzam em determinados momentos, dependendo da criação que recebemos e/ou da força de vontade de cada um: o deslumbramento pelo sucesso repentino e a vida das drogas, da prostituição e do álcool. Todos sabemos que, como seres humanos somos falhos e estamos expostos às novas companhias, podendo seguir para o lado do bem ou do mal, dependendo das pessoas com quem decidimos con- viver ou nos relacionar. Bons conselhos Alguns dizem, e com certa razão, que se conselho fosse a melhor coisa deste mundo ninguém os dava gratuitamente, estaria sempre cobrando (e bem caro). Mas sempre é bom ouvir as palavras daqueles que nos querem bem. Que são poucos, é bem verdade, mas que ainda existem por aí. E exemplos temos, aos montes, para escolher o melhor cami- nho, para sabermos com efeito se devemos ou não seguir as palavras de determinadas pessoas. Boas companhias Se nem em família pode-se confiar, às vezes, o que se di- ria então de novos amigos, que surgem de montão em nos- so caminho, assim que o sucesso (acompanhado por muita grana) bate à porta. Aí meus caros é um ‘deus nos acuda’, para sabermos com certeza a quem ouvir ou seguir, e por isso mesmo não há como condenar àqueles que optam pelo caminho mais fácil, das drogas e do álcool. Chegar no topo muitas vezes é fácil, mas para se manter lá ‘já são outros quinhentos’, requer muito sacrifício, luta e força de vontade por parte de cada um. Aí já não tem amigo ou colega para nos ajudar, é cada um por si. O sucesso e a competência (ou dom, como queiram alguns) está nos pés, mãos e coração de cada um. É individual. Remédio... ...ou droga? Interessante esta interrogação, que nos leva a refletir sobre o que realmente queremos para as nossas vi- das e a forma como convivemos com uma mudança repen- tina de posição social. E o esporte (principalmente o futebol no Brasil) costuma tornar simples trabalhadores, pessoas comuns, que em alguns casos não tinham nem o que comer em casa, em autênticos milionários, que saltam do anoni- mato à roda de amigos da alta sociedade. Tem até quem paga para entrar ‘nestes grupinhos’, onde as festas são rega- das, em alguns casos, a muito álcool, prostituição e drogas. Batalha pela vida E aí é que realmente se enfrenta a grande batalha da vida, para escolher o melhor caminho a seguir. E a grande maioria, infelizmente, escolhe o mais fácil e, quando vê, está totalmente perdido no submundo do sucesso, vivendo de aparência, com muita grana no bolso e na conta do banco, mas sem nenhuma paz de espírito. Caminho inverso Alguns menos atentos, predispostos a encarar a verda- de, podem sempre dizer que o sucesso no esporte faz mais mal que bem, mas é justamente o contrário. Ele só faz o bem, serve de cura para aqueles que não mais suportam a vida de vícios e perdição. O caminho inverso é menos comum e mais trabalhoso, mas felizmente vemos no mundo de hoje dezenas de pessoas que acordaram para a vida e fizeram do esporte não apenas um trampolim para o sucesso, mas um remédio de cura para suas vidas. Ah, um conselho? Este é totalmente gratuito e serve para todos aqueles que têm algum dom especial, seja no esporte ou fora dele: se você acredita que é bom naquilo que faz não desista de seus sonhos, abdique dos prazeres da vida e se entregue de cor- po e alma à tarefa de torná-los realidade. Não seja apenas mais um na multidão, seja sempre o número 1, e nunca terá do que reclamar. Bons amigos São poucos, mas ainda existem. Na Bíblia, no livro do pro- feta Amós 3:3, está escrito: “Andarão dois juntos, se não es- tiverem de acordo?”. Então é nisto que devemos nos apegar para alcançar o sucesso e tudo irá bem, nos cercando de bons amigos, daqueles que realmente querem a nossa vitória E é importante lembrar que dependemos inteiramente da graça de Deus e para ter harmonia em nossos lares e su- cesso na vida, devemos fugir sempre da aparência do mal e nos blindar com o amor daqueles que realmente nos que- rem bem.
  • 9. 9 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 CIDADE BLOCO DE MODA Wagner Penna Relatório sobre testes realizados no aeroporto é emitido com observações Divulgação Testes foram realizados na última quinta-feira Geiv solicita melhorias e cita presença de antena telefônica; Prefeitura garante que ressalvas não impedem homologação Ígor Borges A vinda da Força Aé- rea Brasileira ao aero- porto Brigadeiro Cabral, encheu a população de expectativa para a volta dos voos comerciais à ci- dade. Um relatório sobre a situação do aeroporto foi publicado, ontem, e dúvidas surgiram. A Prefeitura revelou que a avaliação diz que o equipamento testado está apto, porém com algumas observações, em relação a grama próxima a ele. No relatório emitido, o local foi considerado “deficien- te”. A documentação fala ainda sobre a existência de uma antena telefôni- ca próxima ao local dos pousos, a qual, segundo o Executivo, não é contra- ponto para a homologa- ção do equipamento. O Agora esteve no lo- cal durante os testes feitos na última quinta-feira, 18, e explica o processo que foi seguido até a chegada da última etapa. Documentação No parecer presente no documento, o local foi considerado “deficiente” para sua homologação. O relatório ainda comple- ta que “aguarda parecer do Subdepartamento de Operações (SDOP)”. Ainda de acordo com o documento, foi averi- guada a presença de uma antena telefônica próxi- ma ao local. A Prefeitura explicou. — O Papi foi aferido e demonstrou a precisão necessária, entretanto, foi solicitado pela equipe do Geiv que seja realizada melhoria na área de ins- talação do Papi, aumen- tando o contraste na visu- alização da cor vermelha que o equipamento emite. O atendimento à solicita- ção será feito com o au- mento do plantio de gra- ma no entorno do Papi, ocasionando na melhoria do contraste entre os fei- xes de luzes das lâmpa- das e o solo — relatou. Testes A finalidade dos testes realizados pela equipe do Geiv era homologar um equipamento específico no aeroporto. O aparelho recebe o nome de “Papi”, que na tradução para o portu- guês significa Indicador de Trajetória de Aproxi- mação de Precisão. O equipamento é um conjunto de quatro caixas que emitem luzes verme- lhas e brancas. Ele garan- te a segurança do pouso da aeronave, em que o piloto pode identificar e seguir orientações para ao se aproximar do solo. Prefeitura Conforme explicações da nota emitida pela Pre- feitura, o equipamen- to e a instalação foram aprovadas com algumas ressalvas, e completa di- zendo que isso é comum em qualquer processo de verificação. — O equipamento Papi e sua instalação fo- ram devidamente acei- tos pela equipe do Geiv, conforme o relatório e a equipe responsável firma o compromisso de seguir para a finalização da ho- mologação com o plantio de grama, visando au- mentar a segurança nas operações de pousos — argumentou. Em relação a antena telefônica próxima a pista de pouso, a Prefeitura diz que a presença da mesma não interfere na homolo- gação. — Por fim, o relatório cita a presença de uma antena de telefonia pró- xima à rampa de pouso. Este é um procedimento de referência para o pla- nejamento do voo. Não é contraponto para a homo- logação do equipamento e nem torna a antena um obstáculo para as opera- ções — confirmou. Homologação Ao todo, desde a so- licitação da companhia aérea, o aeroporto já teve duas etapas para a homo- logação necessária para o retorno dos voos comer- ciais. O Agora esteve no ae- roporto Brigadeiro Cabral durante a última etapa de homologação. O secretá- rio de Desenvolvimento Econômico, Luiz Ângelo Gonçalves, explicou a ra- zão para tantos testes. — Atualmente o nos- so aeroporto já é homo- logado para operações visuais, e diante de uma solicitação da Azul, bus- camos a homologação por instrumentos. Por isso, fi- zemos várias melhorias em diversas etapas — co- mentou. Ele destaca que a vin- da da Força Área Brasi- leira (FAB) foi a última etapa para homologação e também fala sobre as melhorias que o local pas- sou. — Nós trabalhamos com melhorias na área de manutenção, exigidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que corresponde desde a altura da grama e ao perímetro da cerca, por exemplo. Além de inves- timentos no próprio aero- porto, com grande ajuda de recursos federais — explicou. Cenário passado Em janeiro do ano pas- sado, o governador Ro- meu Zema (Novo) anun- ciou a retomada de voos comerciais partindo de Divinópolis para o aero- porto de Campinas. — Recebemos com muita satisfação esta no- tícia. Tenho certeza que esses voos causarão im- pacto positivo no desen- volvimento da economia de Divinópolis, atraindo mais investimentos na cidade — declarou Gleid- son, à época. Neste cenário, Luiz Ângelo já falava sobre os esforços da Secretaria Municipal de Desenvol- vimento Econômico Sus- tentável e Turismo (Sem- des), que se empenhou para que fosse possível chegar a este momento. — Desde o início da gestão, temos feito um trabalho de planejamento e melhoria do Aeropor- to Brigadeiro Antônio Cabral, o que permitiu o anúncio de hoje. Os voos comerciais representam fator fundamental para o desenvolvimento econô- mico regional, aumentan- do o potencial de atração de investimentos e de conexão empresarial de toda região — destacou. Recursos Os investimentos rea- lizados na infraestrutura do Brigadeiro Cabral fo- ram intermediados pelo deputado Domingos Sá- vio (PL) junto ao governo federal. Sávio articulou em Brasília a liberação dos R$ 6 milhões para a com- pra de equipamentos e melhorias em diversos espaços do aeroporto, investimentos que possi- bilitaram a retomada dos voos. — Estamos colhendo o fruto de um trabalho articulado há anos. Desde que o aeroporto fechou para voos comerciais, fi- cou evidente a necessi- dade de investimentos no local para garantir a segurança dos passagei- ros, permitindo que aero- naves de passageiros e de grande porte façam pouso noturno ou em condições climáticas adversas — ar- gumentou o deputado. Inverno no atacado O calendário de lançamentos da moda mineira foi iniciado em Beagá, com as propostas para o inverno 2024 das marcas que trabalham com a pronta-entrega para o atacado. A lista das confecções que optaram pelo mês de ja- neiro, é considerável – levando-se em conta o univer- so desse tipo de indústria de moda instalada na capital de Minas. Uma segunda turma deixou para lançar depois do Carnaval, principalmente tendo como marco o dia 19 de fevereiro. Também com número & nomes expres- sivos do segmento mostrando sua moda invernal des- te ano. Finalmente, tem um terceiro grupo que somente irá lançar em março – auge do calendário de novidades invernais na pronta-entrega para o atacado. Inclusive será no mês de março, entre os dias 11 e 15, que será realizada a BH-à-Porter - principal salão de negócios do assunto. Cerca de 50 marcas já garantiram sua par- ticipação nesta iniciativa da Coopermoda, mas até lá devem dobrar. Como se vê, o ano novo chegou trazendo boas no- vas na moda feita em Minas. VAIVÉM ● A moda internacional também se movimenta nesse janeiro. Além da haute-couture, óbvio, em Pa- ris, com seus lançamentos conceituais, em fevereiro o circuito do redy-to-wear (o antigo prêt-à~porter ou pronto-para-usar) começa seu ‘circo fashion’ – com desfiles de Nova York. Depois, vem Londres, Milão e Paris *** ● Por falar no assunto, a única marca brasilei- ra que estará nos desfiles de Nova York é a Patricia Bonaldi. Aliás, será o primeiro desfile dela nos EUA, depois que a Beyoncé usou seu brilhante body rebor- dado na turnê Renaissance pelo Canadá. Vai ser um disse-me-disse daqueles nas redes sociais *** ● Os gaúchos estão liderando o ranking de even- tos de moda, nessa temporada. Além do workshop Inspira Mais (dias 25 e 26), também realizam a Fenin – Feira Nacional de Inverno (dias 23 e 24). Todas en- traram no Centro de Convenções de Porto Alegre. PONTO FINAL. A necessidade de renovação de estilo em algumas marcas, para atender o mercado, está levando também à mudança de nome dessas mesmas marcas. Mais lim- po, mais fácil de memorizar e, principalmente, com pegada mais moderna nas propostas fashion. A estra- tégia não é nova, mas funciona. Amém! Reprodução A moda de Patricia Bonaldi em NY
  • 10. 10 Divinópolis, 23 de janeiro de 2024 SOCIAL Quem aí estava com saudades das nossas receitinhas?? Hoje eu trouxe uma Fit e deliciosa! Nossos aniversariantes da semana são: Velinhas Gilberto Rachid Ana Toledo Luis Eduardo Moraes Christiane Fonseca Parabéns e felicidades! Inclusão Sabe aquelas notícias que deixam o coração quentinho? Essa é uma de- las: Amanda Sarah, teve seu quarto filho em um hospital do município de São Gonçalo do Amarante, inte- rior do Ceará. Mas dessa vez o parto foi mais es- pecial. A jovem surda teve a cesárea acom- panhada por uma intérprete de li- bras, que conseguiu fazer a comu- nicação acontecer de forma mais fácil durante o procedimento. As- sim, Noah Enzo veio ao mundo. “Humanização”é a palavra escolhi- da por Dayane Dias, que trabalha com a Língua Brasileira de Sinais há 15 anos e atua na Secretaria de Saúde da cidade, para resumir o mo- mento. Ela acompanhou a gestação de Amanda desde o começo, e foi aos poucos explicando para a mãe como uma cirurgia cesariana é feita. A jovem tem outros dois filhos, mas que nasceram de parto natural. Por mais momentos como esse por todo o nosso Brasil! Fonte: Portal G1 Outlet Daniela Vieira e Luz da Lua Perigo de verão O nosso verão é maravilhoso, mas, também tem suas mazelas. As temperaturas altas, as tempesta- des, as enchentes e a DENGUE . É sobre ela o nosso papo de hoje. O número de casos nas duas primei- ras semanas de 2024 foi mais do que o dobro do registrado no mesmo pe- ríodo do ano passado, segundo da- dos do Ministério da Saúde. Nas duas primeiras semanas deste ano, houve 55.859 casos prováveis no país. Seis pessoas morreram por complicações da doença. A incidên- cia de casos neste ano é de 27,5/100 mil habitantes. Divinópolis faz parte desses núme- ros de forma relevante. É preciso maior consciência e ação da população! Sim, você pode mu- dar esse cenário! É importante lembrar que, para se re- produzir, o mosquito Aedes aegypti se utiliza de todo tipo de recipientes que as pessoas costumam usar nas atividades do dia a dia. A batalha se faz através do combate à proliferação do mosquito e da eli- minação de criadouros (local onde se acumula água limpa e parada onde o mosquito vai depositar seus ovos). A eliminação de criadouros é a úni- ca maneira de se evitar a prolifera- ção da doença. Somente com a nos- sa conscientização e ações simples, porém importantes, conseguiremos diminuir os casos. Portanto, façamos a nossa parte, (que a gente conhece de cor há muito tempo): esvaziem pratinhos de plan- tas, não deixem lixo acumulado, gar- rafas abertas e pneus a céu aberto, coletor de degelo da geladeira cheio, caixa d’água aberta... usem repelen- tes e, se possível, vacinem-se. É a soma das estratégias que dá o melhor resultado de proteção (como acontece com toda doença infeccio- sa). A dengue mata! Eu já estou fazendo a minha parte, vamos juntos? Numa parceria especial, o Espa- ço Daniela Vieira e a Luz da Lua celebram o verão com uma ação fantástica! O Outlet Verão, looks completos para arrasar! Peças e calçados à partir de 99,90. Ah!! E ainda tem presente espe- cial! Imperdível! Mas corra, pois a promoção é por tempo limitado. Receitinha Modo de preparo Bata todos os ingre- dientes no liquidi- ficador e disponha em uma forma de silicone de 22 cen- tímetros de diâme- tro. Leve ao forno a 180 graus por cerca de 20 minutos ou até dourar. E depois é só se deliciar! Faça e depois me conte! Bolo fit de banana Ingredientes • 5 bananas d’água • 3 ovos • 1 xícara (chá) de aveia em flocos finos • 1 colher (chá) de fermento em pó • 1 colher (chá) de canela