Trablho para pdf novo

213 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
213
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trablho para pdf novo

  1. 1. VOTO NULO UM IMPERATIVO DA CONSCIÊNCIA NACIONALPreâmbulo: a) O objetivo deste escrito é contribuir com a luta de muitos compatrícios pela faxina ética nos processos eleitorais, ambiente onde se inicia toda a baderna administrativa que ora vivenciamos nos diferentes escalões do poder publico nacional. Afinal, eleições corruptas implicam obrigatoriamente em administrações corruptas; b) Um montão de dados estatísticos sobre a desordem nos serviços públicos e sobre a amesquinhante desigualdade social existentes no Brasil, estão fartamente disponíveis em diversas redes socais. Consultem-nas e ampliem seus conhecimentos! c) Mostraremos neste enunciado que nenhum governo, seja da área federal, estadual ou municipal tem condições morais de alegar falta de recursos para justificar o apodrecimento gradativo de nossos serviço públicos. A corrupção generalizada está aí para desmentir alegações cretinas e absurdas como essas.
  2. 2. d) Lamentavelmente, só 20% da população brasileira vai ler e entender o que aqui está escrito. Os 8% de analfabetos absolutos e os 72% de analfabetos funcionais (153 milhões de brasileiros(as)), foram impedidos de exercer esse direito pelas elites dominantes. e) Estamos a pouco meses das próximas eleições e não vemos nenhum movimento nem da inerte sociedade, nem da inerme justiça eleitoral, no sentido de combater a avalanche de bandalheiras que , com certeza, irão abater sobre a festança cívica de 7 de outubro de 2012. Aliás, como já vem acontecendo desde séculos e séculos amém. O que vimos até agora, foi a chegada dos primeiros conselhos da justiçaeleitoral, os quais – desta feita – elevam os eleitores à condição de guerreiros,como se já não bastassem os indefectíveis: escolha bem seus candidatos, voteconsciente, vote pelo bem do Brasil. Orientações de como proceder diante das falcatruas eleitorais, pra quê?!Início:Desde longo tempo, muitos brasileiros(as) têm feito uso do Voto Nulo paramanifestar sua repulsa ante o império da bandalheira que sempre fustigou os maisdiversos escalões de nossa vida pública.A despeito da sua inegável importância como instrumento de denúncia, protesto epressão, o Voto Nulo não conseguiu ainda alcançar um percentual maissignificativo nos resultados de nossos pleitos.Vejamos qual foi o desempenho do Voto Nulo nas últimas eleições ocorridas emnosso país:
  3. 3. Para Presidente da República em 2002:Votos Válidos: 84.951.916 = 89,61%Votos Nulos: 6.976.107 = 7,36%Brancos: 2.873.720 = 3,03%Abstenções: 20.449.987 = 17,74%Para Presidente da República em 2006:Votos Validos: 95.837.148 = 93,96%Votos Nulos: 4.808.489 = 4,71%Brancos: 1.351.442 = 1,32%Abstenções: 23.914.242Para Presidente da República em 2010:Votos Validos: 99.463.645 = 93,30%Votos Nulos: 4.689.397 = 4,40%Brancos: 2.452.594 = 2,30%Abstenções: 29.196.864 = 21,50%Ao fazermos a leitura dos dados em referência, percebe-se facilmente a medianaafluência do Voto Nulo no cômputo geral da apuração, embora não lhe falte oconcurso de milhões de adeptos.Acontece que desde há muito, a baderna pública institucionalizada exige de nós,eleitores, uma participação muito mais efetiva do Voto Nulo nesses eventoseleitorais que ocorrem de dois em dois anos. Mas isso não está acontecendo.Será que lhe falta legitimidade? Não, porque além de emanar do que existe demais respeitável no ser humano, o inconformismo e indignação, ele érepresentativo da autonomia e da vontade soberana do eleitor(a).
  4. 4. Ademais, o Voto Nulo é incomparavelmente superior a uma enormidade desufrágios que a toda eleição são dados de forma atentatória aos primados darazão e da decência.Então, se não lhe falta consciência, cidadania e legitimidade, por que ele nãoconsegue deslanchar e ocupar posição de liderança nos pleitos eleitoraisbrasileiros?Bem, nada obsta que adentremos nas motivações externas que a nosso verobstaculizam a cavalgada ascensional do Voto Nulo.O principal impeditivo é sem dúvida o deplorável estado de consciência política emque grande parte das classes subjacentes foram jogadas por nossos tronchosmandatários. Os 80% dos analfabetos absolutos e funcionais, indicam claramenteem que mãos nosso povo foi entregue, notadamente nos mandatos do vendilhãode estatais Fernando Lesa - Pátria Cardoso e nos do guru-mor da esquerdadireitosa Luís Lesa - Povo da Silva.O segundo entrave, é o medo fantasmagórico que o Voto Nulo de repente assumaproporções incontroláveis e passe a causar estragos nas esclerosadas formas decontrole que desde priscas eras o poder dominante exerce sobre nosso povo.E o medo é tanto que nem nas constituições federal, estadual e municipal, nemnas leis ordinárias existem qualquer referência ao voto nulo.Nenhum meio de comunicação: rádio, televisão, jornal, revista – se lembra, aomenos, que o voto nulo existe, principalmente nos interregnos eleitorais e, comose não bastasse o apagão midiático, ainda tem as pichações e rotulagens:1 – quem vota nulo não é cidadão;2 – quem vota nulo não tem direito de reivindicar;3 – quem vota nulo não sabe discernir.Hoje mais do que ontem e amanhã mais do que hoje, aPOLIESCULHAMBOSEVISCERALGENERALIZADA, instalada no poder público,nos oferece o espetáculo constrangedor a seguir descrito: 1. Desordem gerencial em todos os patamares administrativos de nosso patrimônio público. 2. Estrutura partidária completamente apodrecida pelo aviltamento de seus princípios e objetivos.
  5. 5. 3. Inoperância do judiciário no controle aos crimes eleitorais e aos crimes dos eleitos. 4. Corrupção descarada no começo, meio e fim de qualquer obra ou na execução de qualquer serviço de interesse social. 5. Similitude entre situação/oposição em degradação ética. 6. Destruição sistemática dos direitos fundamentais inerentes a todo cidadão(ã), em obediência aos ditames neoliberais. 7. Postura autoritária e anti-republicana dos dirigentes ao negarem atendimento aos direitos políticos à transparência e à participação popular na gestão pública de seus bens. 8. Matança proposital dos indivíduos carenciados, impedindo-os de terem acesso às suas necessidades de saúde, segurança, moradia, de responsabilidade do Estado. 9. Subserviência do legislativo e do judiciário frente ao executivo. 10. Inaceitável distância imposta ao povo pelos donos do poder, obstruindo o constitucional direito a acompanhamento e controle sobre suas ações e procedimentos.Um país que apresenta tantas aberrações e iniquidades na condução de nossosinteresses e no usufruto das prerrogativas democráticas, necessita, urgentemente,de um tratamento de choque, capaz de reverter de forma decisiva o estado deperversão em que se encontra.E uma das formas ainda não violentas de se dar combate ao império dapicaretagem no exercício da função representativa, é fazendo uso do voto nulocomo ferramenta de nossa indignação.Nos países civilizados, onde a democracia representativa é levada a sério,existem confluências de esforços entre população, lideranças e instituiçõesvisando assegurar uma administração amplamente identificada com as exigênciasmais sentidas de seu povo.Mas, entre nós e eles, existe um grande diferencial: lá, os cidadãos(ãs) recebemformação política desde a infância, de tal modo que, quando chegam à idade devotar ou ser votado, já possuem uma inabalável consciência do certo e do erradonesta área tão importante da vida societária.
  6. 6. Já por aqui a coisa é mais embaixo: começa pela educação de nossas crianças eadolescentes. Que escola pública e privada se preocupa em oferecer formaçãopolítica a seus alunos?Pior ainda, que escola inclui em seu curriculum algum conhecimento sobre osdireitos básicos inerentes a todo ser humano?Será que se todos os brasileiros(as) tivessem ampla consciência desses direitos,de tal forma que fossem capazes de exigir seu efetivo atendimento e sua contínuaampliação e aperfeiçoamento, eles seriam tão desrespeitados? Por acaso, não égraças à forma irresponsável com que esses direitos são tratados que milhões decompatriotas sofrem tantas aflições, vexames e humilhações?Entretanto, o Brasil se comprometeu perante 158 nações a desenvolver todoesforço no sentido de promover o respeito a esses direitos e a assegurar seureconhecimento através da educação e do ensino de qualidade.Esse grande encontro, de incomparável conteúdo civilizatório, aconteceu no dia10/12/1948, em Paris, e ficou conhecido em todo mundo como DUDH(DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS).Seu objetivo: garantir a todos, condições de vida compatível com a dignidadehumana.Mas, os “condutores de nossos destinos” jamais cumpriram com competência eseriedade os compromissos assumidos naquele momento histórico.Frise-se por indispensável, que nossos prepostos são useiros e vezeiros emprometer como sem falta para em seguida faltar como sem dúvida.Certa vez, o estadista francês Charles de Gaulle afirmou publicamente: “o Brasilnão é um país sério”. Já os yankees declararam em outras palavras, a mesmacoisa: “o Brasil só é sério na sua falta de seriedade”.Querem ver outro exemplo de quebra de compromisso multilateral?Em 2003, houve outro encontro de nações, desta feita na cidade de Mérida, noMéxico, que tinha por objetivo dar combate de maneira incisiva e consequente aessa enfermidade moral chamada CORRUPÇÃO, um delito próprio das elites, oqual, por ser de altíssimo poder ofensivo, deveria ser enquadrado, há séculos,como ato atentatório à humanidade, se tornando imprescritível e inafiançável,punível com prisão perpétua com trabalhos forçados nas favelas, local para ondevão as vítimas mais indefesas desses “chupa-sangue” do povo.
  7. 7. À delegação brasileira, foi dada a tarefa de lançar o Dia Internacional dePrevenção à Corrupção: NOVE DE DEZEMBRO de cada ano.2003 foi o 1º ano de governo de Luiz Lula, considerado nos dois mandatos o maiscorrupto de todos os tempos.Quer dizer: nossa classe dirigente fez exatamente o contrário do que haviaprometido, deixando mais uma vez que os interesses escusos se sobrepusessemaos interesses coletivos.É claro que essa grita de muitos países contra nossos tratantes prepostos, serefere exclusivamente aos furos comerciais, pois nenhum deles se preocuparia –como nunca o fizeram – com os trambiques que os governantes venham a dar emseu próprio povo.E vejam que os principais beneficiários, tanto do 1º quanto do 2º encontro, seriamas populações mais carenciadas dos benefícios advindos desses eventos: osexcluídos, os marginalizados, as populações excedentes, os despossuídos, osexplorados.Essas são as vítimas preferenciais dos mandantes de nosso país. Elas é quesofrem de forma contundente os efeitos da bandalheira de nossos homens emulheres públicos: corrupção/malversação/contingenciamento/corte de verbas emserviços essenciais/mordomias/vadiagem/nomeações abusivas/gastançairrefreada e mais uma infinidade de violações praticadas nas barbas de nossosmeritíssimos, os quais, por impotência e/ou conivência, mais e mais se desgastamperante a opinião pública.E tem mais: muitos crimes antipovo e antipátria que aqui são cometidos não sãotidos como tal, mas que o seriam se fossem perpetrados em países avançados.Que reboliço social não aconteceria, por exemplo, na Dinamarca se Lúcifer saíssedo 5º dos infernos e resolvesse levar para esse brioso país, o ensino público eprivado brasileiros?E, se nossa desigualdade social e nossa brutal concentração de renda (uma daspiores do mundo) fossem transferidas pelos cavaleiros do apocalipse para aIslândia, cujo povo desfruta de invejável IDH (ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTOHUMANO), será que não haveria por lá um espantoso suicídio coletivo, a exemplodo que fazem nossos índios diante da situação de abandono em que vivem, porculpa de nossos genocidas governantes?
  8. 8. E, se o Brasil, num gesto de suprema magnanimidade, resolvesse manifestar suagratidão aos yanquees pelos grandes “serviços” aqui prestados, entregando-lhe demão beijada, suas figuras mais expressivas, o que aconteceria quando láchegassem? Zé Dirceu – Zé Sarney – Zé Jenuino – Paulo Maluf – Jader Barbalho –Tasso Jereissati – Carlos Lupi – Antônio Palocci – Orlando da Silva e, de quebra,mandasse a trempe dos Fernando: Fernando Collor – Fernando Henrique –Frenando Haddad – Fernando Pimentel – Fernando Sarney?Existirá país no mundo que cuide melhor do que o Brasil de suas crianças eadolescente e dispense a eles maior proteção contra o analfabetismo, drogas,estupros, torturas, trabalho escravo, turismo sexual, homicídios, doenças eacidentes? (Somos campeões mundiais em muitos desses itens).Será que pode existir país tão cafona a ponto de não deixar rolar em seu territórioas mensagens eróticas recheadas de peitos- cochas-bundas, além dos inocentesbeijos arranca-língua que são profusamente distribuídos a qualquer hora do dia eda noite por nossa castiça mídia?E os programas policiais que são exibidos diuturnamente mostrando sangue,violência pra todo lado, será que iriam interferir na formação moral e psicológicadas crianças civilizadas?E a baboseira ampla, geral e irrestrita com que nossos meios de comunicaçãoatacam seus passivos usuários, será que não causaria lá o esplendor que causaaqui?Mas, se alguém pensou que essa síndrome do imbecilismo galopante resulta sóda pobreza mental dos redatores, dos articulistas, dos âncoras, dos artistas enovelistas, se equivocou redondamente!Tudo isso faz parte de um plano, um plano engendrado nos mínimos detalhes nosporões do capitalismo pátrio, com o objetivo de idiotizar em escala semprecrescente os contingentes populares inferiores de nossa perversa sociedade.Aparvalhar nosso povo a ponto de não perceber de onde parte e de quem partetodas as misérias que sofre é o estágio mental que faz a festa da burguesia.Escutar sem ouvir, enxergar sem ver, falar sem nada dizer são condiçõesinevitáveis ao domínio doPLANODEBESTIFICAÇÃOCAVALARJUMENTALIZADO que conta com o
  9. 9. valioso contributo da escola cretinizante, das mídias delirantes e das igrejasmirabolantes.Mas, camaradas, na boca de nossos ufanistas governantes, tudo aqui é só beleza.Basta ouvir suas bravatas e cantilenas para se ter a certeza de que neste paísjorra leite e mel por tudo o que é buraco.Para eles, este quadro que apresentamos é coisa de gente derrotista e pregoeirado caos, pois só um cego não consegue ver a prosperidade que tomou conta doBrasil nas últimas décadas!De fato, houve um notável desenvolvimento econômico e, graças a ele, milhões deindivíduos saíram da miséria e da pobreza para adentrar na classe média. Mas,será que isso pode servir de pretexto para justificar o rombo anual que só noúltimo ano do governo Lula, em 2010, chegou a R$ 50,8 BILHÕES ( CINQUENTABILHÕES E OITOCENTOS MILHÕES DE REAIS).Que belos exemplos de comportamento ético e de zelo pelo patrimônio foramdados pelos sete ministros da Dilma, no decurso de apenas nove meses! Foi umescândalo de proporções mundiais.Tudo começou no fatídico dia 07/06/2011. Nesse dia Antônio Palocci foijogado no olho da rua enquanto ministro da Casa Civil, aquela mesma CasaCivil de José Dirceu, Dilma Roussef e Erenice Guerra.Com o curriculum que tem, jamais poderia ter aceito o convite da presidenta pracompor seu Ministério. Antes de assumir deveria ter sido sincero e dizer: Dilma,deixei rastros de malfeitos como prefeito de Ribeirão Preto, deixei marcas decambalacho como Ministro da Fazenda, e a qualquer hora pode explodir a
  10. 10. multiplicação por vinte de meu patrimônio em apenas dois anos: 2006/2008.Certamente Dilma, sabendo de suas patifarias não o colocaria em cargo tãoimportante, mas agradeceria muito sua franqueza e com isso se livraria de umgrande abacaxi. Como petista de quatro costados, Palocci deu exemplosespetaculares de como tratar a coisa pública!Em 06/07/11 foi a vez do Ministro dos Transportes Alfredo Nascimento,trasladado do governo Lula para o de Dilma. Pertence à sigla governistachamada PR.Ex-prefeito de Manaus por dois mandatos consecutivos, 1997 a 2004. Comoprefeito é acusado de improbidade e crime de responsabilidade. Como ministro,segundo o TSE, conseguiu dobrar sua fortuna, fato que foi comprovado através desuas declarações de bens de 2006 e 2010.O jornal O GLOBO fez uma “ligeira” incursão na família desse homem em meadosde 2011 e descobriu que seu filho mais dileto possuía uma empresa tão rentávelque apenas entre os anos de 2005/2010, aumentou seu patrimônio em 86.500%.Lavagem de dinheiro, crime contra a ordem tributária, são delitos que pesamcontra sua consorte Leônia de Morais e seu filho Gustavo Nascimento.Trata-se de uma família de murídeos de primeira linhagem. Vejam quantos cargospúblicos esse ratoneiro já teve: Prefeito de Manaus;  Vice-governador do Amazonas;
  11. 11.  Superintendente da Zona Franca;  Secretário da Fazenda do Estado do Amazonas;  Ministro dos Transportes.17/08/2011 – dia da estrepitosa queda do Ministro da Agricultura WagnerRossi – PMDB.Foi outro que traiu a confiança da ínclita presidenta, se entregando de corpo ealma aos apelos maviosos da propinagem e da cabidagem de emprego.Empreguismo, uso irregular de jatinhos, acolhimento a suborno, são apenasalgumas das acusações contra ele proferidas pela mídia e por inimigos gratuitos.Queixou-se muito de não ter tido espaço para defender-se das difamações ecalúnias.14/09/2011 – queda de Pedro Novais – PMDB (MA) – Ministro do Turismo.Mau uso do dinheiro público, improbidade, abuso de poder são acusações quepesam sobre seu desempenho como Ministro.
  12. 12. Conseguiu emplacar seu substituto do mesmo partido, do mesmo estado e damesma linha sarneísta.Que país é este minha gente! Deixou o cargo de Deputado Federal para serministro. Tão logo se viu obrigado a largar sua pasta, em 14/09/2011, dois diasdepois reassumiu seu posto de deputado federal sem prestar contas a ninguémsobre suas falcatruas no Turismo.25/10/2011 – CAI ORLANDO PCdoB SILVA – Ministro do Esporte.Como ministro, provou ser possível uma perfeita simbiose entre comunismo epatrimonialismo. Meteu a mão até mesmo no Programa Primeiro Tempo, que tinhapor meta promover esporte entre crianças pobres da periferia. Stalin, se vivofosse, se orgulharia desse militonto da nova ordem. Um indivíduo que temcoragem de dar trambique até em crianças pobres é mais cruel do que oscarrascos da gestapo ou carcereiros das prisões siberianas.Façam ideia do que seria deste país se esses energúmenos um dia tomassem opoder? Orlando roubando crianças, Aldo Rabelo abrindo as pernas para osruralistas e Inácio Arruda acabando de matar os aposentados, aí o pirão tava feito!Que mais queriam para a destruição do resto de Brasil deixado pelo PT?Orlando caiu fora do Ministério, mas emplacou seu substituto da mesma índole edo mesmo partido: Aldo Ruralista Rabelo.17/11/2011 – Carlos Lupi (PDT) – Ministro dos Transportes
  13. 13. Foi outro ministro de Lula que foi trasladado para Dilma. Ao cair,vergonhosamente da sua pasta, já ostentava cinco anos de ministério.Achava-se dono do pedaço. Quando as denúncias sobre suas trapaçascomeçaram a tomar corpo, deu uma de machão: “para me tirar do ministério só sefor abatido a bala”.Junto com correligionários da mesma sigla, ameaçou retirar seu partido da basede apoio ao governo, se fosse expurgado do seu precioso filão.Depois, arrependido da chantagem emocional, proclamou publicamente: “Dilma,eu te amo!”Desvio de verba pública por meio de contratos irregulares com vinte e seis (26)ONGs; esquema de cobrança de propina; acumulação de cargos e viagens emjatinhos de clientes ministeriais, são alguns dos malfeitos desse “honrado” homem.Para variar, se disse vítima de perseguição e de imputações caluniosas, sem quelhe dessem chance de defesa. Até mesmo a Comissão de Ética Presidencial, (quenome pomposo, não!?) lhe negou esse direito.A despeito da avalanche de denúncias que se abateram sobre a sua imagem, issonão foi motivo suficiente para não continuar a presidir seu partido, o PDT. Seráque Brizola teria se dedicado tanto à fundação dessa agremiação partidária sesoubesse que um dia ele iria se tornar tão amesquinhado quanto um PT, umPSDB ou um PMDB da vida?02/02/2012 – Mario Negromonte – PP (BA) – Ministro das Cidades
  14. 14. Para sua nomeação contou com o aval do petista Jaques Wagner – governador daBahia.As denúncias contra sua pessoa começaram a vir à tona no final de 2011, quandoa mídia divulgou “possíveis” irregularidades em projetos relacionados à Copa de2014.Tráfico de influência, esquema de propina, fraude de documentos, são delitos quepassaram a enfeitar seu curriculum como ministro.O Jornal “Estadão”, por exemplo, divulgou a pressão exercida por Negromontesobre funcionários de sua pasta para fraudar um parecer técnico relativo aosistema viário de Cuiabá.Foi convidado a se explicar no Senado, mas como manda a cartilha dapicaretagem, negou tudo e atribuiu as denúncias a inimigos gratuitos.E lá se vem mais denúncias. Desta feita a maracutáia foi noticiada pela Folha deSão Paulo e se referia a uma suposta transa entre esse ministro e uma empresainteressada em implantar um sistema de informatização no seu ministério.Afora Pedro Novais e o próprio Negromonte, todos os outros sinistros ministrosque foram enxotados de suas pastas, vieram do governo Lula e eram detentoresde ficha suja, mas ninguém sabia de nada!...Nem Lula, nem a ABIN, nem a PF, nem o Congresso, nem a PGJ, nem o TCU,nem o FBI, nem a KGB, nem Scotland Yard, nem a própria Dilma sabiam. Mais de200 escândalos de corrupção pipocaram neste país, desde o golpe militar até a 1ªdécada do século XXI, a mais corrupta da história. Envolvidos, milhares. Punidos:só peixe miúdo, quando muito. Devolução dos Recursos: nihil – nada.É meu povo, os moluscos e murídios mandam mesmo nesta terra da gatunagem.Desejo nessa hora fazer um desafio aos pesquisadores da FGV e do IBGE, daTransparência Brasil e Internacional, do IPEA, do PNAD, do PNUD, enfim, de
  15. 15. tantos outros que mourejam por esse Brasil a fora, para divulgar dados precisos econcisos sobre o valor total da corrupção nos últimos cinquenta anos, fazendo umdemonstrativo das obras públicas de grande interesse social que poderiam serfeitas com os recursos surrupiados e das mortes acontecidas em consequênciadesse cancro político, coisa que ninguém fez até hoje.No período acima referido, milhões de mortes evitáveis aconteceram por causa dacorrupção e, por causa dela, milhares de empregos foram soterrados.Milhares de escolas e unidades de saúde ou foram sucateadas ou não foramconstruídas por causa dos picaretas do Poder.Milhões de casas populares, o suficiente para acabar com o nosso déficithabitacional, poderiam ter sido construídas se os recursos necessários nãotivessem sidos jogados no ralo da corrupção.Tudo isso, com certeza, aconteceu. Mas não temos dados concretos sobre estesfatos, e só os institutos de pesquisa são capazes de levantar, com precisão, essasinformações.Você acredita que essa gente tem a coragem de mexer nesse vespeiro? Eutambém não! E assim, os efeitos mais nefastos da corrupção vão ser ocultadospara sempre, amém! Mas, a corrupção jamais acabará nesse país enquanto elafor tratada com tanta leniência, tolerância e permissividade. As próprias Leis quedeveriam servir para combater e castigar, exemplarmente a corrupção são tãofrouxas que não causam medo nem a galinha choca.Chicanas, piruetas e cabriolas jurídicas existem às carradas para garantir aimpunidade dos trapaceiros públicos e, se nenhum dos Três Poderes têmcondições de livrar o Brasil dessa praga, não terá chegado a hora de nós mesmostomarmos as medidas cabíveis para estancarmos essa sangria de nossa riqueza?Propostas contra a corrupção:1ª: votar nulo até o dia em que nossas eleições e candidatos forem merecedoresde confiança;2ª: desfilar-se de partidos que abriguem corruptos e jamais votar em candidatosdesses partidos;3ª: exigir dos legisladores que enquadrem a corrupção ativa e passiva como crimecontra a humanidade, tornando-o imprescritível e inafiançável. Terá rito sumário eserá punível com prisão perpetua, sem direito a progressão de pena, e com
  16. 16. trabalhos forçados nas favelas e áreas de riscos, locais para onde vão às vitimasmais indefesas desses chupa-sangue do povo.4ª: instituir a delação premiada: qualquer pessoa que denunciar crimes decorrupção - devidamente comprovados por quem de direito - receberá umaquantia nunca inferior a R$ 200 mil (duzentos mil reais), além de receber proteçãopolicial semelhante a dada a testemunha.5ª: restituição, em dobro, das quantias subtraídas ao Erário, além de juros ecorreção monetária a partir da época do delito.6ª: pena mínima de 20 anos, com trabalhos forçados a todo o indivíduo que tentarobstruir o andamento das investigações e dos processos sobre corrupção.7ª: sequestro, pelo Estado, de qualquer bem pertencente a pessoa física oujurídica, que não consiga explicar a sua origem, ou o aumento exagerado de suariqueza, em curto espaço de tempo. Se comprovada qualquer irregularidade, alémda expropriação, o indiciado receberá punição semelhante à aplicada ao corrupto.8ª: extinção do segredo de justiça e do voto secreto em todos os casos queenvolvam corrupção, malversação, improbidade, falta de decoro em quaisquer dosTrês Poderes.9ª: afastamento imediato do cargo ou função pública – sem remuneração – detodo indivíduo indiciado em inquérito por crimes contra o patrimônio público.10ª: recolhimento a presídio de todo indivíduo condenado em segunda instânciapor crimes contra o Erário, sem, contudo, perder o direito a recurso às instânciassubsequentes.11ª: inclusão, em nossos códigos, da CLÁUSULA DE REMOVIBILIDADE DOMANDATO, segundo a qual, todo mandatário que faltar a seus deveres de ofício,que são: prestação de contas sistemática, de seis em seis meses, mandatoparticipativo, compartilhamento de decisões ou quebra de compromissosassumidos em campanha, sofrerá cassação imediata do mandato e dos direitospolíticos por 20 anos.12ª: redução, pela metade, dos gastos salariais e penduricalhos de todos osmandatários dos três poderes.13ª: proibição de doações, para fins eleitorais ou qualquer outra vantagem, queestabeleça diferenças econômicas ou desigualdades concorrenciais entrecandidatos nos pleitos eleitorais.
  17. 17. 14ª: divulgação em todos os meios de comunicação da forma como oscidadãos(ãs) devem proceder ante qualquer irregularidade praticada por partidos,candidatos, cabos eleitorais, etc.Alguém acredita que leis tão implacáveis tenham a devida acolhida no Legislativoque temos? Em países politicamente avançados, grande parte dessas normas jásão adotadas há séculos.Se não têm, que tal votar nulo até que elas aconteçam?Infelizmente, na atual fase da democracia representativa brasileira, osrepresentantes representam muito mais os seus próprios interesses do que osinteresses da maioria do nosso povo, gerando toda essa baderna que assola opaís de ponta a ponta. ELEIÇÕES 2012Neste ano de 2012, teremos mais uma eleição, precisamente no dia 7 de outubro.Será a primeira da segunda década do século XXI e – com certeza – a maiscorrupta de todos os tempos, porque no Brasil é assim: a eleição de hoje é maiscorrupta que a de ontem e a de amanhã, mais corrupta que a de hoje.O pior é que os braços da Justiça Eleitoral são tão curtos que não chegam aalcançar nem uma pequena parte dos cambalachos e picaretagens que seesparramam por mil paragens desta pátria da baderna eleitoral.Primeiro, porque a justiça Eleitoral não possui quadro funcional competente esuficiente, deixando a descoberto ou mal atendidos, mais de cinco mil dos 5.564municípios e mais de nove mil dos 10.283 distritos e a quase totalidade das 4.510vilas espalhadas por este Brasil a fora.Engraçado é que em milhares de municípios, os candidatos a prefeito sãoindivíduos com péssima reputação perante o povo, em razão do abomináveldesempenho em gestões anteriores (corruptos, vadios e socialmenteirresponsáveis). Mas, são fichas limpas perante a justiça!Numa situação como esta, que orientação a Justiça Eleitoral daria aos eleitoresdesses infelizes municípios?
  18. 18. 1. Votar em qualquer um por que nenhum presta? 2. Votar no menos corrupto? 3. Votar nulo? 4. Não comparecer às eleições para não coonestar um esbulho?Com certeza, a resposta seria tão ambígua e escorregadia, que nem calangoconseguiria se sustentar: VOTE DE ACORDO COM SUA CONSCIÊNCIA!Convido à Justiça Eleitoral a dizer o que pode fazer diante da seguinte situação: Um vereador, um chefe político ou um cabo eleitoral entrega ao proprietáriode um depósito de material, um cheque de cinco mil reais, acompanhado de umalista de eleitores a quem deve ser entregue cimento, tijolo, telha, supercal, brita,pedriço, tinta látex, tinta a óleo, etc.Todo o material foi entregue sem que despertasse a atenção de ninguém. Emmaior ou menor valor, o mesmo procedimento foi feito repetidas vezes, emfarmácias, mercantis, cerâmicas, etc.Quer dizer: as Leis e a Justiça Eleitoral foram desrespeitadas graças à conivênciacriminosa do político, do comerciante, do industrial e dos eleitores, estes por nãoterem consciência do que fazem, os outros por pura ambição, oportunismo egrande desamor ao povo e à pátria. Fatos como esses, se repetem às carradas,principalmente nas periferias das cidades e nos grotões do interior. Os pobres emiseráveis deste país, serão, como sempre foram, os mais assediados peloscafajestes da política nas campanhas eleitorais.E como não poderia deixar de ser, quanto mais corrupta for a eleição, maisdesmoralizadas ficam a justiça Eleitoral, a democracia representativa, osmandatos e os mandatários, os processos eleitorais públicos, além do voto que,mais uma vez será condutor de interesses escusos, em vez de sonhos eesperanças.E nunca esqueça esta inevitável equação: eleições corruptas implicam, sempre,em administrações corruptas.Atenção! Não deixem de estocar antialérgicos, para poder suportar a verborragiaalucinante dos candidatos e as pedagógicas orientações de nossa preclara JustiçaEleitoral. ENCERRAMENTO
  19. 19. Ao finalizarmos estas mal traçadas linhas, gostaríamos de apresentar algunsdemonstrativos do que poderia ser feito com o rombo de R$ 50,8 bilhõesacontecido só no último ano do governo de Lula em 2010.Segundo levantamento feito pela transparência internacional, com a riqueza acimareferida daria para: Arcar com o custo anual de 24,5 milhões de alunos das séries iniciais do ensino fundamental, segundo os parâmetros do CAQi (Custo Aluno Qualidade Inicial); Equipar e prover o material para 19 mil escolas das séries iniciais do ensino fundamental com capacidade para 600 alunos segundo o modelo CAQi; Construir 57,6 mil escolas para séries iniciais do ensino fundamental segundo o modelo CAQi; Comprar 160 milhões de cestas básicos (DIEESE); Pagar 09,9 milhões de bolsas família em seu valor máximo (Básico + 3 variáveis + 2 BVJ); Construir 918 mil casas populares segundo o programa Minha Casa Minha Vida ll.Essa é apenas uma amostragem da desgraceira que os escroques e os mafiososdo poder fazem contra o povo brasileiro. Mas, se levarmos em conta, não só acorrupção, mas também a gastança com mordomias, com o luxo das residênciasoficiais, com a farra das nomeações e com a vadiagem das excelências, aí orombo chega aos píncaros do Himaláia.Caros internaltas, reencontrar-nos-emos no fatidico 7 de outrubro. Nestaspróximas eleições, a gangue da pilantragem eleitoral estará mais fortalecida doque nunca, pois todos os fichas-suja estarão lá, não mais como candidatos, maspara emprestar seu contributo no processo de degenerescência dos nossospleitosQUEM VIVER, VERÁ!!!

×