SlideShare uma empresa Scribd logo
Sumário Sobre a Prova                                                                                                                                                2  Introdução aos investimentos                                                                                                                   4                                                                                                                         Introdução: Fundos de Investimento                                                                                                       8 Componentes e participantes do mercado                                                                                           15  Prospecto e regulamento                                                                                                                         25  Marcação a mercado                                                                                                                                30  ChinesseWall                                                                                                                                             31 Restrição de crédito privado                                                                                                                    32 Despesas e tributação                                                                                                                               33  Benchmark                                                                                                                                                  42 Classificação dos fundos                                                                                                                           45 Outros Fundos                                                                                                                                            56 Referencias
A quem se destina a Certificação da CPA-10 & CPA-20?       A CPA-10 destina-se a certificar profissionais que desempenham atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimentos diretamente ao público investidor em agencias bancárias. É também direcionada a profissionais de cooperativas de crédito que necessitam de certificados para o desempenho da sua atividade .        A CPA-20 destina-se  a comercialização de produtos de investimentos para os investidores qualificados ,bem como aos gerentes de agencias que atendam aos segmentos private,corporate,aos investidores institucionais e a profissionais que atendam aos mesmos segmentos em centrais de atendimento.
Perfil da Prova  Questões curtas e diretas ,cobrado basicamente o conceito de cada conteúdo publicado.  A base da prova esta nos três pilares : representam no mínimo 50%  da prova e no max. 85% da prova . Princípios de investimento FUNDOS DE INVESTIMENTO 3.Demais produtos de investimento  Identificar todas as características do assunto
Introdução aos investimentos  Pode -se dizer que os investimentos disponíveis dividem-se em ativos reais e dividas securitizadas O termo reais não significa realidade ou verdade,mas deriva do termo em latim, res,que significa propriedade,ou seja,representa a posse de bens.Não existe data de vencimento ou resgate desses ativos, e o investidor somente obtém o retorno principal de seu investimento por meio da venda do bem.São exemplos de ativos reais os imóveis,as ações, o ouro, e etc.
Introdução aos investimentos  Dividas securitizadas são contatos de empréstimos para os quais são emitidos títulos que certificam sua existência e padronizam suas características.As dividas securitizadas diferem dos ativos reais pela existência de juros remuneratórios e de uma data de vencimento.Portanto o investidor pode obter seu dinheiro de volta ou parte dele (em caso de variação negativa) vendendo o título ou esperando o resgate.São exemplos os títulos públicos,os CDBs, as debêntures,as notas promissórias, e etc.
Tipos de ativos
Tipo do Investidor
Fundos de investimento  Conceito Concentração de recursos na forma de condomínio,que pode ser aberto ou fechado,que nesse sentido significa copropriedade,com o objetivo de investi-los em ativos financeiros e valores imobiliários, bem como qualquer outros ativos disponíveis nos mercados financeiros e de capitais e posteriormente,distribuir os resultado proporcionalmente aos cotistas. Embora possuam CNPJ, os fundos de investimento não chegam a constituir uma personalidade jurídica própria.
Fundos de Investimento  Conceito São condomínios constituídos com o objetivo de promover a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes.  Através da emissão de cotas, reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento em carteiras de ativos disponíveis no mercado financeiro e de capitais.
Fundos de Investimento  No Brasil, o primeiro fundo de investimento surgiu em 1957, no bojo da euforia desenvolvimentista que marcou o início do governo de Juscelino Kubitschek. O Fundo Crescinco, como era chamado, nasceu porque seus administradores enxergaram no Brasil oportunidades  de grandes projetos que necessitavam de financiamento. Na carteira do Crescinco havia ações da Willys-Overland do Brasil, a primeira fábrica de motores a gasolina do País, e de outras representantes da nascente indústria automobilística brasileira. O Crescinco pertencia à International Basic Economic Corporation (Ibec) uma empresa do grupo Rockefeller.
Porque aplicar em fundos de investimento ? Aumento do poder de barganha Pequeno investidor torna-se grande investidor  Despesas operacionais divididas proporcionalmente  Diminuição do risco, devido a diversificação; Acesso a vários ativos do mercado financeiro em um único investimento. Gestão profissional Contabilidade própria  Torna-se um investidor de longo prazo,beneficiando a economia  Transparência nas informações Rentabilidade igual para todos os cotistas
Exemplo
Fundos de Investimento  Os fundos são fiscalizados pela CVM. A ANBID, apenas complementa a legislação com o código de autorregulação dos fundos de investimento. Não contam com FGC(Fundo garantidor de crédito) Em situações especificas e justificadas,podem negar tanto resgate como  novas aplicações por parte dos cotistas Caso o fundo seja classificado como alavancado,o próprio cotista  irá arcar com a possibilidade de variação negativa,mas se o fundo não for classificado como alavancado o administrador do fundo que será responsável  diante a variação negativa superior ao PL ,que não cumpriu com o que foi acordado no regulamento e no prospecto do fundo.
Fundos de Investimento  O Fundo de Investimento é considerado Alavancado sempre  que existir a possibilidade de perda superior do PL do fundo.  Investem em mercados derivativos com o objetivo de aumentar seus ganhos. São fundos de risco mais elevado,pois a alavancagem pode permitir ,maiores ganhos,mas isso vem acompanhado de uma elevação de risco  Alavancados
Componentes e Participantes desse mercado  Cota: representa a menor parcela de um fundo de investimentos,correspondem a frações ideais do patrimônio do fundo.     Todo o dinheiro aplicado nos fundos é convertido em cotas, que são distribuídas entre os aplicadores ou cotistas, que passam a ser proprietários de partes da carteira, proporcionais ao capital investido     O valor da cota é atualizado diariamente
Valor da Cota  Valores a pagar Menos Ativos = Carteira de Títulos  e valores mobiliários  + Valores a receber +Caixa disponível  Patrimônio Líquido Igual Números de cotas  Cota de Abertura Cota de Fechamento  Valor da cota
Para calcular o valor da cota o administrador poderá  utilizar duas metodologias :  Cota Fechamento, o Administrador  irá determinar o valor da cota no final do dia e para tanto irá se utilizar o valor do patrimônio do fundo constante no final do dia , nessa situação o investidor somente irá saber o valor da cota no dia seguinte ao da aplicação (D+1).A vantagem é que reflete mais fielmente o PL do fundo,evitando distorções na aplicação/resgate do fundo.  Cota Abertura, o Administrador irá determinar o valor da cota no inicio do dia e para tanto irá se utilizar o valor do patrimônio do fundo do dia anterior , nessa situação o investidor sabe no momento da aplicação a quantidade de cotas que está adquirindo.A cota de abertura apresenta a vantagem de permitir que o investidor planeje de forma melhor as suas movimentações,pois já sabe o valor da cota no inicio do dia.(D+0)
Assembléia geral dos cotistas  As deliberações da assembléia geral serão tomadas por maioria de votos, cabendo a cada cota 1 (um) voto.A convocação dos cotistas devem ser feita mediante ao envio de cartas,no mínimo dez dias antecedentes. Da Competência: Compete privativamente à assembléia geral de cotistas deliberar sobre: I – as demonstrações contábeis apresentadas pelo administrador; II – a substituição do administrador, do gestor ou do custodiante do fundo; III – a fusão, a incorporação, a cisão, a transformação ou a liquidação do fundo; IV – o aumento da taxa de administração; V – a alteração da política de investimento do fundo; VI – a emissão de novas cotas, no fundo fechado; VII – a amortização de cotas, caso não esteja prevista no regulamento; e VIII – a alteração do regulamento.
Participantes do mercado de fundos
Fundos de Investimento  Responsável pelo funcionamento do fundo. Controla todos os prestadores de serviço, e defende os interesses dos cotistas Responsável pela “guarda” dos ativos do fundo. Responde pela qualidade e envio das informações sobre os fundos para os gestores e administradores Responsável pela compra e venda dos ativos do fundo (gestão) segundo política de investimento estabelecida em regulamento Responsável pela venda das cotas do fundo. Pode ser o próprio administrador ou terceiros contratados por ele ADMINISTRADOR GESTOR DISTRIBUIDOR CUSTODIANTE Cotista Este é você! Aquele que aplica no fundo de investimento
Gestor O gestor é o responsável pela compra e venda dos ativos do fundo (gestão) segundo a política de investimento estabelecida em regulamento. Sempre que houver uma aplicação no fundo de Investimento,cabe ao gestor comprar ativos acordo com as características do fundo.Já o resgate obriga o gestor a vender ativos da carteira para honrar os pagamentos
O Administrador  Responsável por toda a administração do Fundo e pelas informações, perante os quotistas e a CVM, devendo estar identificado no Regulamento. Somente pode atuar como administrador de Fundo de Investimento Imobiliário: banco múltiplo com carteira de investimento ou carteira de crédito imobiliário;  banco de investimento;  sociedade corretora ou sociedade distribuidora de valores mobiliários;  sociedade de crédito imobiliário e caixas econômicas; e  associações de poupança e empréstimo.
Qual a função do Administrador? a manutenção dos registros dos quotistas;  a elaboração dos livros de atas de assembléias;  providenciar e manter em ordem toda a documentação relacionada aos imóveis;  a manutenção da escrituração das operações praticadas com recursos do Fundo, incluindo os respectivos registros contábeis;  o gerenciamento dos recursos do Fundo;  Contratar os prestadores de serviços;  a distribuição ou repasse dos rendimentos devidos aos quotistas;  o recebimento de valores em nome do Fundo;  custear despesas de publicidade;  a publicação periódica do valor das quotas do Fundo. Definição,em regulamento,da política de investimento
Distribuidor  É responsável pela venda das cotas do fundo. Pode se o próprio administrador ou terceiros contratados por ele. Ele é quem tem contato direto com o cotista do fundo,tendo a obrigação a entrega do regulamento e prospecto do fundo e colher assinatura do cotista no termo de adesão do fundo. Portanto,conhecer e recomendar determinado Fundo de Investimento,visando atender aos objetivos pessoais de investimento do cliente,é uma atribuição do .
Prospecto & Regulamento  Todo quotista, ao subscrever quotas do Fundo, deve receber o Regulamento e o Prospecto(é facultativo o recebimento do prospecto no caso de fundos exclusivos) O regulamento e o prospecto dependem de prévia autorização da CVM.
Prospecto O Prospecto é o documento que apresenta as informações para o investidor relativas à política de investimento do Fundo e dos riscos envolvidos, bem como dos principais direitos e responsabilidades dos quotistas e do Administrador. É importante que o investidor considere atentamente o valor da Taxa de Administração antes de investir em um Fundo de Investimento Imobiliário.
Prospecto O Prospecto ainda traz informações sobre a experiência do Administrador do Fundo, bem como do Gestor Imobiliário e demais empresas contratadas para prestação de serviços ao Fundo. a apresentação do Administrador do Fundo e sua respectiva experiência;  as metas e objetivos de gestão do Fundo;  a explicação da política de investimentos;  o público-alvo a que se destina o Fundo;  as hipóteses de contratação de terceiros para prestação de serviços;  a política de distribuição de resultados, compreendendo prazos e condições de pagamento;  os riscos envolvidos;  o Estudo de Viabilidade.
Regulamento  Documento que estabelece as regras de funcionamento e operacionalização de um fundo de Investimento. Contém todas as informações sobre o funcionamento estabelecidas pela CVM e pelo BC, e é registrado em cartório. Quaisquer alterações no Regulamento devem ser deliberadas em Assembléia Geral de Cotistas e comunicadas à CVM.
O Regulamento dispõe sobre: o objeto do Fundo, ou seja, os tipos de investimentos ou empreendimentos imobiliários que poderão ser realizados;  o prazo de duração do Fundo;  a política de investimento do Fundo (expressa os ativos que poderão compor a carteira do Fundo de investimento); a taxa de ingresso ou critérios para a sua fixação;  o número de quotas a serem emitidas;  a possibilidade ou não de futuras emissões;  os critérios para subscrição de quotas;  a política de comercialização dos empreendimentos;  o mecanismo de distribuição de resultados;  a qualificação do Administrador e suas respectivas obrigações;  o tratamento das despesas e encargos;  os critérios para apuração do valor patrimonial das quotas;  as informações obrigatórias a serem prestadas aos quotistas;  a taxa de Administração;  as demais taxas e despesas
Marcação a mercado  Registro e avaliação contábil de títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos, dia a dia, pelo seu valor de mercado no dia Como o próprio nome indica, Marcação a Mercado significa atualizar para o valor do dia o preço dos ativos. A MAM faz com que o valor das cotas de cada fundo reflita,de forma atualizada,a que preço o administrador dos recursos venderia cada ativo naquele momento. O objetivo é fazer com que os cotistas,ao efetuarem ma aplicação ou um resgate,utilizem-se o valor correto da cota,evitando assim a transferência de riquezas entre os cotistas.  241 242
ChineseWall Segregação total dos recursos dos fundos de investimento. Impede a transferência de rentabilidade do fundo que pertence aos cotistas para o seu administrador. Dessa forma,os ativos que compõem a carteira do fundo de investimento pertencem aos cotistas,estando registrado em nome do fundo.  243
Normas relativas a restrição de crédito privado  O fundo de investimento que realizar aplicações em  quaisquer ativos ou modalidades de responsabilidade de pessoa física ou jurídica de direito provado ou de emissores públicos que não a união federal que,em seu conjunto exceda o percentual de 50% de PL, deverá observar as seguintes regras,cumulativamente aquelas previstas para a sua classe 1-Na denominação do fundo deverá constar a expressão : Crédito privado  2-O regulamento, prospecto e o material de venda do fundo deverão,com destaque,alertar de que o fundo esta sujeito a risco de perda substancial de seu PL em caso de eventos que acarretam o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira,inclusive por força de intervenção,liquidação,regime temporário,falência,recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo
Despesas de um fundo  Remuneração do administrador,que é informada na expressão anual ,provisionada diariamente por dia útil,no passivo do fundo e cobrado mensalmente  independente de apresentar variação negativa na cota.  Representam o custo fixo.Estes independem do PL(taxa de entrada e saída,livro contábil,honorários dos auditores e etc.) Bônus pelo fato da rentabilidade ter passado o benchmark
Despesas de um fundo  Taxa de ADM A taxa de ADM é um percentual pago pelos cotistas de um fundo para remunerar todos os prestadores de serviços. É calculado por dia útil e deduzida do valor da cota diariamente.A taxa de ADM é calculada sobre o PL do fundo.Dessa forma,ela é cobrada mesmo quando o fundo tem oscilação da cota negativa. Ela influencia diretamente a rentabilidade de um fundo.Ela esta definida no prospecto do fundo e só poderá ser aumentada com aprovação da assembléia geral dos cotistas.
Despesas de um fundo  Taxa ou bônus de  performance Deve ser provisionada por dia útil e representa um prêmio pelo fato de ter superado a rentabilidade previamente acordada O bônus performance incide apenas sobre a parcela que excede o benchmark acordado. De acordo com a CVM a cobrança da taxa performance deve atender aos seguintes critérios  ,[object Object]
Vedação da vinculação a taxa performance a porcentuais inferiores a 100% do parâmetro de referencia
Cobrança por período semestral (portanto irá impactar no valor da cota semestral)Cobrança após a dedução de todas as despesas,inclusive a taxa de  administração  Os fundos destinados exclusivamente a investidores qualificados não são obrigados a seguir essas regras pare efeito  de calculo e cobrança da taxa performance,devendo apenas cumprir o contido no regulamento do fundo.
Tributação  A tributação dos fundos de investimento sofreu diversas modificações durante os últimos anos.Atualmente a carteira de ativos não sofre qualquer tarifa,tributo ou contribuição, o que figura uma das vantagens de se aplicar em fundos ,pois é possível vender um ativo e comprar outro,bem como realizar qualquer movimentação financeira na conta do fundo,sem que haja a incidência de impostos. No entanto, o cotista de fundo de investimento sofre algum tipo de tributação,seja para aplicar recursos,seja para resgatar o recurso no curto prazo,seja sobre o lucro da aplicação,no resgate ou semestralmente.A responsabilidade pelo recolhimento do imposto devido e o repasse à Receita Federal é sempre do Administrador do fundo.
Tributação  Novas regras tributárias para investimentos estabelecidas pela Receita Federal que entraram em vigor em 2005 Objetivo Beneficiar investimentos de longo prazo Principais ativos beneficiados pela nova regra Fundos de Investimento Títulos de Renda Fixa Previdência Privada Como Funciona? Tabela regressiva de IR conforme prazo de permanência no investimento Conceito de Fundos de Curto Prazo e Longo Prazo
Tributação  Imposto de Renda  Sistema come-cotas O imposto é recolhido mediante a um resgate de cotas,isto é, o montante de recursos aplicados sofre uma redução, mas a quantidade de cotas também é reduzida na mesma proporção,não influenciando o valor da cota.(afim de não prejudicar a comparação de sua performance com um benchmark) O recolhimento é feito nos últimos dias de maio e novembro de cada ano ou no resgate o que ocorrer primeiro ,exceto nos fundos de ações que ocorrem somente no resgate. O imposto de renda é cobrado individualmente ma vez que nem todos os clientes possuem a mesma tributação,já que a alíquota depende do prazo de aplicação.O valor do imposto de renda irá incidir somente sobre a rentabilidade.
Fundos de Curto Prazo  Fundos de Longo Prazo/Renda Fixa Fundos de Ações
IOF–Imposto sobre operações financeiras  Além do imposto de renda,os investidores também pagam o  IOF  nas operações de renda fixa,inclusive resgate de cotas de fundos de investimentos,à alíquota de 1% ao dia,sobre o valor do resgate(irá incidir sobre a rentabilidade),limitando o rendimento da operação em função do curto prazo,conforme a seguinte tabela :
Notas Nos resgates, a despesa com o pagamento do IOF pode ser abatida do valor a se recolhido a título de imposto de renda  Nas operações de cisão,fusão ou incorporação de um fundo de investimento por outro não há incidência de qualquer imposto de contribuição As perdas sofridas nas aplicações em fundos de investimento podem ser compensadas com rendimentos auferidos em resgates ou incidências posteriores do mesmo fundo ou em outro fundo do mesmo administrador,desde que a alíquota de IR seja a mesma
Benchmark Quando se apura o desempenho de algum investimento, é preciso ter como base ou padrão outro índice ou medida.O benchmark é utilizado para avaliar,medir e, principalmente,compara produtos,serviços,processos e funções. No mercado financeiro,o termo é utilizado para determinar um índice que servirá como parâmetro para comparação de investimentos. A rentabilidade relativa  esta associada à comparação de um benchmark ou um referencial. 240
Benchmark
Fundos Ativos & Fundos Passivos  Fundos Ativos :Superar o Benchmark.Para tanto o administrador procura aproveitar oportunidades,assumindo risco que variam de acordo com o perfil do investidor  247 Fundo Passivo: O administrador tem como objetivo apenas acompanhar a variação de um determinado benchmark.Por exemplo: se o fundo de investimento é um fundo passivo  referenciado em cambio, o administrado r buscará seguir a variação de moeda escolhida como referencia,seja ela dólar ou euro.Portanto pode-se dizer que o objetivo desse fundo é a máxima aderência ao benchmark desse fundo.
Classificação dos Fundos
São fundos que proporcionam a menor volatilidade possível  no mercado Brasileiro, devido a sua baixa volatilidade pode ser utilizado para fins de mensuração a cota de abertura.  Pode ser  aplicado  exclusivamente em títulos públicos federais pré-fixados ou indexados à taxa SELIC, ou título indexados a índices de preços, com prazo máximo a decorrer de 375 dias, e prazo médio da carteira do fundo inferior a 60 dias, sendo permitida a utilização de derivativos somente para proteção da carteira e a realização de operações compromissadas lastreadas em títulos públicos federais. Alíquota IR  de 20% Investidor conservador
Fundo Referenciado  Considerados de baixo risco ,são fundos que visam seguir algum índice de referência ou benchmark.Afim de deixar bem claro ao investidor o objetivo do fundo,este deve conter em seu nome o indicador de desempenho. Para ser considerado referenciado, o fundo deve conter a seguinte estrutura: a) tenha 80%, no mínimo, de seu patrimônio líquido representado, isolada ou cumulativamente, por títulos públicos federais, e títulos e valores mobiliários de renda fixa cujo emissor esteja classificado na categoria baixo risco de crédito ou equivalente, com certificação por agência de classificação de risco localizada no País, exceto em relação aos fundos referenciados em índices do mercado de ações; b) estipule que 95%, no mínimo, da carteira seja composta por ativos financeiros de forma a acompanhar, direta ou indiretamente, a variação do indicador de desempenho ("benchmark") escolhido; c) restrinja a respectiva atuação nos mercados de derivativos à realização de operações com o objetivo de proteger posições detidas a vista, até o limite dessas.
Fundo de Renda Fixa  Se destinam a adquirir títulos de dívida de empresas e governos cuja remuneração esteja vinculada a alguma taxa de juros ou índices de preço  Deve possuir, no mínimo, 80% da carteira em ativos relacionados diretamente, ou sintetizados via derivativos, devem estar representados por títulos públicos ou privados que variem de acordo com a taxa de juros doméstica. Estes fundos podem adicionalmente ser classificados como de longo prazo,neste caso não pode ser utilizado a cota de abertura. Perfil de investidor moderado. Os fatores predominates de risco são (a)taxa de juros e (b)índice de preço. 261
Fundo de ações Destinados  a adquirir ações de empresas negociados nas bolsas de valores.São considerados fundos de risco elevado Deve possuir, no mínimo, 67% da carteira em ações admitidas à negociação no mercado à vista de bolsa de valores ou entidade do mercado de balcão organizado. Indicados para investidores com horizonte de tempo de longo prazo. A incidência de IR é somente no resgate da aplicação, com uma alíquota de 15%.
Existe a obrigatoriedade de serem mantidos 80% dos ativos relacionados,direta(NTN-D OU NBC-E) ou indiretamente por meio de derivativos. Fundo cambial
Se destinam a investir em diversos mercados,simultaneamente ou não, afim de aproveitar as oscilações de preços dos ativos  Deve possuir políticas de investimento que envolvam vários fatores de risco, sem o compromisso de concentração em nenhum fator em especial ou em fatores diferentes das demais classes previstas Fundo de Multimercado
Industria de fundos no Brasil
Outros Fundos  Fundos de investimento em  cotas de fundos de investimento  São chamados de fundos dos fundos.Eles devem manter pelo menos 95% de seu PL em contas de investimento de um mesma classe,exceto os fundos de investimento em cotas classificados como multimercado Os 5% restantes podem ser matidos em depósito  a vista ou aplicados em : Títulos públicos federais  Títulos de renda fixa de emissão de instituições financeiras  Operações compromissadas
Outros Fundos  Fundos de investimento em  cotas de fundos de investimento  Os fundos em cotas podem ser utilizados pelo administrador tanto para reduzir os custos de gestão dos fundos quanto para funcionar como um ferramenta de acesso a diversos fundos simultaneamente,diversificando a aplicação e reduzindo o risco  O gestor administra apenas um fundo que não cobra taxa de ADM e vende cotas  para três fundos distintos
Outros Fundos  Fundos de investimento em  cotas de fundos de investimento  Fundo em cotas que adquire cotas de fundo de investimento de vários bancos  Fundo do banco X Fundo do banco Y Fundo do banco Z Fundo em cotas do banco XXYY Fundo em cotas do banco XXYY Essa é a outra forma de utilização dos fundos em cotas.Verifica-se que o cliente aplica no fundo em cotas do banco XXYY e este aplica em três fundos de investimento distintos,dos bancos X,Y e Z . Portanto o cliente aplica em apenas um fundo, mas o risco do investimento pode ser diluído, na medida em que o fundo recebe seus recursos ele  aplica em três outros fundos .
Outros Fundos  Fundos Exclusivos  São fundos iguais aos demais fundos comuns existentes no mercado.A única característica que os distingue, é o fato de possuírem um investidor,sendo ele qualificado. Dispensam o uso do prospecto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Investimento de capital
Investimento de capitalInvestimento de capital
Investimento de capital
Universidade Pedagogica
 
Slides #02 - Tudo sobre Ações
Slides #02 - Tudo sobre AçõesSlides #02 - Tudo sobre Ações
Slides #02 - Tudo sobre Ações
Link Trade
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
CRA-BA
 
Mercado de capitais bovespa
Mercado de capitais bovespaMercado de capitais bovespa
Mercado de capitais bovespa
João Guthemberg
 
Analise de viabilidade de investimento
Analise de viabilidade de investimentoAnalise de viabilidade de investimento
Analise de viabilidade de investimento
Universidade Pedagogica
 
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADOFIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
ASK Gestora de Recursos Ltda
 
11.12 ficfim ask ii
11.12 ficfim ask ii11.12 ficfim ask ii
11.12 ficfim ask ii
ASK Gestora de Recursos Ltda
 
Slides módulo4
Slides módulo4Slides módulo4
Slides módulo4
Eva Gomes
 
Palestra "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
Palestra  "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"Palestra  "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
Palestra "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
Fabiano Pessanha CFP®
 
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word   cartilha - bolsa.doc - adrianaMicrosoft word   cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
marcello_mhc
 
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
ASK Gestora de Recursos Ltda
 
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo piresBolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
Danilo Pires
 
Como conseguir financiamento para o seu negócio
Como conseguir financiamento para o seu negócio Como conseguir financiamento para o seu negócio
Como conseguir financiamento para o seu negócio
Digital Factory Brazil
 
Os organismos de Investimento Colectivo em Angola
Os organismos de Investimento Colectivo em AngolaOs organismos de Investimento Colectivo em Angola
Os organismos de Investimento Colectivo em Angola
Altair Marta
 
Gestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçaoGestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçao
Nuno Tasso de Figueiredo
 
FICFIM ASK II - Janeiro 2013
FICFIM ASK II - Janeiro 2013FICFIM ASK II - Janeiro 2013
FICFIM ASK II - Janeiro 2013
ASK Gestora de Recursos Ltda
 
Fontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazoFontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazo
Universidade Pedagogica
 
Mercados de capitais
Mercados de capitais Mercados de capitais
Mercados de capitais
Jand J. S. junior
 
Slides módulo3.3
Slides módulo3.3Slides módulo3.3
Slides módulo3.3
Eva Gomes
 
Auditoria e outros investimentos
Auditoria e outros investimentosAuditoria e outros investimentos
Auditoria e outros investimentos
Universidade Pedagogica
 

Mais procurados (20)

Investimento de capital
Investimento de capitalInvestimento de capital
Investimento de capital
 
Slides #02 - Tudo sobre Ações
Slides #02 - Tudo sobre AçõesSlides #02 - Tudo sobre Ações
Slides #02 - Tudo sobre Ações
 
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e OportunidadesMercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
Mercado de Capitais - Tendências e Oportunidades
 
Mercado de capitais bovespa
Mercado de capitais bovespaMercado de capitais bovespa
Mercado de capitais bovespa
 
Analise de viabilidade de investimento
Analise de viabilidade de investimentoAnalise de viabilidade de investimento
Analise de viabilidade de investimento
 
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADOFIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
FIC FIM ASK II CREDITO PRIVADO
 
11.12 ficfim ask ii
11.12 ficfim ask ii11.12 ficfim ask ii
11.12 ficfim ask ii
 
Slides módulo4
Slides módulo4Slides módulo4
Slides módulo4
 
Palestra "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
Palestra  "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"Palestra  "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
Palestra "Planejamento Financeiro e o Mercado Acionário"
 
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word   cartilha - bolsa.doc - adrianaMicrosoft word   cartilha - bolsa.doc - adriana
Microsoft word cartilha - bolsa.doc - adriana
 
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
FICFIM ASK II - Fevereiro 2013
 
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo piresBolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
Bolsa de Valores e mercado financeiro professor danilo pires
 
Como conseguir financiamento para o seu negócio
Como conseguir financiamento para o seu negócio Como conseguir financiamento para o seu negócio
Como conseguir financiamento para o seu negócio
 
Os organismos de Investimento Colectivo em Angola
Os organismos de Investimento Colectivo em AngolaOs organismos de Investimento Colectivo em Angola
Os organismos de Investimento Colectivo em Angola
 
Gestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçaoGestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçao
 
FICFIM ASK II - Janeiro 2013
FICFIM ASK II - Janeiro 2013FICFIM ASK II - Janeiro 2013
FICFIM ASK II - Janeiro 2013
 
Fontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazoFontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazo
 
Mercados de capitais
Mercados de capitais Mercados de capitais
Mercados de capitais
 
Slides módulo3.3
Slides módulo3.3Slides módulo3.3
Slides módulo3.3
 
Auditoria e outros investimentos
Auditoria e outros investimentosAuditoria e outros investimentos
Auditoria e outros investimentos
 

Semelhante a Investimentos

Bmfbovespa
BmfbovespaBmfbovespa
Bmfbovespa
Daniele Barreto
 
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André PaesEconomia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Sustentare Escola de Negócios
 
Apresentação distribuição pública
Apresentação   distribuição públicaApresentação   distribuição pública
Apresentação distribuição pública
CCR Relações com Investidores
 
Investors day - O que é Venture Capital?
Investors day - O que é Venture Capital?Investors day - O que é Venture Capital?
Investors day - O que é Venture Capital?
Eduardo Henrique Araujo da Rocha
 
Ufcd 606.1 aa
Ufcd 606.1 aaUfcd 606.1 aa
Ufcd 606.1 aa
Gabriela Santos
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipo
Nildo Guimaraes
 
CAS.pdf
CAS.pdfCAS.pdf
CAS.pdf
AbnerHorcio
 
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
Manuel Fernandes
 
Como avaliar fundos de investimento pare 3
Como avaliar fundos de investimento pare 3Como avaliar fundos de investimento pare 3
Como avaliar fundos de investimento pare 3
Leandro de Lima Strasser-CFP
 
Como avaliar fundos de investimento parte III
Como avaliar fundos de investimento parte IIIComo avaliar fundos de investimento parte III
Como avaliar fundos de investimento parte III
Leandro de Lima Strasser-CFP
 
Como avaliar fundos de investimento parte II
Como avaliar fundos de investimento parte IIComo avaliar fundos de investimento parte II
Como avaliar fundos de investimento parte II
Leandro de Lima Strasser-CFP
 
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
APEPREM
 
Demostração financeiras questôes
Demostração financeiras questôesDemostração financeiras questôes
Demostração financeiras questôes
Danielvitor1010
 
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdfAmbito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
monicapacouto
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
Milton Henrique do Couto Neto
 
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.pptOCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
MelanieClaudiaReisMo
 
Abvcap guia pevc_out2013_v5
Abvcap guia pevc_out2013_v5Abvcap guia pevc_out2013_v5
Abvcap guia pevc_out2013_v5
Manuel Fernandes
 
Economia para executivos - Aula 6
Economia para executivos - Aula 6Economia para executivos - Aula 6
Economia para executivos - Aula 6
Hugo Eduardo Meza Pinto
 
Cvm fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
Cvm   fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)Cvm   fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
Cvm fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
Lhx Agente de Investimento XP.
 
Palestra no Connect IN Fator
Palestra no Connect IN FatorPalestra no Connect IN Fator
Palestra no Connect IN Fator
Associação Cultural Jewish IN
 

Semelhante a Investimentos (20)

Bmfbovespa
BmfbovespaBmfbovespa
Bmfbovespa
 
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André PaesEconomia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
Economia Empresarial - Slides - Prof. André Paes
 
Apresentação distribuição pública
Apresentação   distribuição públicaApresentação   distribuição pública
Apresentação distribuição pública
 
Investors day - O que é Venture Capital?
Investors day - O que é Venture Capital?Investors day - O que é Venture Capital?
Investors day - O que é Venture Capital?
 
Ufcd 606.1 aa
Ufcd 606.1 aaUfcd 606.1 aa
Ufcd 606.1 aa
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipo
 
CAS.pdf
CAS.pdfCAS.pdf
CAS.pdf
 
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
Inventtaradarcapitalderiscoguiapraticoparaempresasnascentes 111107080523-phpa...
 
Como avaliar fundos de investimento pare 3
Como avaliar fundos de investimento pare 3Como avaliar fundos de investimento pare 3
Como avaliar fundos de investimento pare 3
 
Como avaliar fundos de investimento parte III
Como avaliar fundos de investimento parte IIIComo avaliar fundos de investimento parte III
Como avaliar fundos de investimento parte III
 
Como avaliar fundos de investimento parte II
Como avaliar fundos de investimento parte IIComo avaliar fundos de investimento parte II
Como avaliar fundos de investimento parte II
 
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
24º Encontro Regional | Criterios de Seleção de Gestores
 
Demostração financeiras questôes
Demostração financeiras questôesDemostração financeiras questôes
Demostração financeiras questôes
 
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdfAmbito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
Ambito AnaliseInvestimentosAnálise de investimentos.pdf
 
Introdução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de CapitaisIntrodução ao Mercado de Capitais
Introdução ao Mercado de Capitais
 
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.pptOCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
OCAM Gestão Financeira 6.º ediçãog 1.ppt
 
Abvcap guia pevc_out2013_v5
Abvcap guia pevc_out2013_v5Abvcap guia pevc_out2013_v5
Abvcap guia pevc_out2013_v5
 
Economia para executivos - Aula 6
Economia para executivos - Aula 6Economia para executivos - Aula 6
Economia para executivos - Aula 6
 
Cvm fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
Cvm   fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)Cvm   fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
Cvm fundo de investimento imobiliário, cartilha do investidor - 241012 (1)
 
Palestra no Connect IN Fator
Palestra no Connect IN FatorPalestra no Connect IN Fator
Palestra no Connect IN Fator
 

Investimentos

  • 1. Sumário Sobre a Prova 2 Introdução aos investimentos 4 Introdução: Fundos de Investimento 8 Componentes e participantes do mercado 15 Prospecto e regulamento 25 Marcação a mercado 30 ChinesseWall 31 Restrição de crédito privado 32 Despesas e tributação 33 Benchmark 42 Classificação dos fundos 45 Outros Fundos 56 Referencias
  • 2. A quem se destina a Certificação da CPA-10 & CPA-20? A CPA-10 destina-se a certificar profissionais que desempenham atividades de comercialização e distribuição de produtos de investimentos diretamente ao público investidor em agencias bancárias. É também direcionada a profissionais de cooperativas de crédito que necessitam de certificados para o desempenho da sua atividade . A CPA-20 destina-se a comercialização de produtos de investimentos para os investidores qualificados ,bem como aos gerentes de agencias que atendam aos segmentos private,corporate,aos investidores institucionais e a profissionais que atendam aos mesmos segmentos em centrais de atendimento.
  • 3. Perfil da Prova Questões curtas e diretas ,cobrado basicamente o conceito de cada conteúdo publicado. A base da prova esta nos três pilares : representam no mínimo 50% da prova e no max. 85% da prova . Princípios de investimento FUNDOS DE INVESTIMENTO 3.Demais produtos de investimento Identificar todas as características do assunto
  • 4. Introdução aos investimentos Pode -se dizer que os investimentos disponíveis dividem-se em ativos reais e dividas securitizadas O termo reais não significa realidade ou verdade,mas deriva do termo em latim, res,que significa propriedade,ou seja,representa a posse de bens.Não existe data de vencimento ou resgate desses ativos, e o investidor somente obtém o retorno principal de seu investimento por meio da venda do bem.São exemplos de ativos reais os imóveis,as ações, o ouro, e etc.
  • 5. Introdução aos investimentos Dividas securitizadas são contatos de empréstimos para os quais são emitidos títulos que certificam sua existência e padronizam suas características.As dividas securitizadas diferem dos ativos reais pela existência de juros remuneratórios e de uma data de vencimento.Portanto o investidor pode obter seu dinheiro de volta ou parte dele (em caso de variação negativa) vendendo o título ou esperando o resgate.São exemplos os títulos públicos,os CDBs, as debêntures,as notas promissórias, e etc.
  • 8. Fundos de investimento Conceito Concentração de recursos na forma de condomínio,que pode ser aberto ou fechado,que nesse sentido significa copropriedade,com o objetivo de investi-los em ativos financeiros e valores imobiliários, bem como qualquer outros ativos disponíveis nos mercados financeiros e de capitais e posteriormente,distribuir os resultado proporcionalmente aos cotistas. Embora possuam CNPJ, os fundos de investimento não chegam a constituir uma personalidade jurídica própria.
  • 9. Fundos de Investimento Conceito São condomínios constituídos com o objetivo de promover a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes. Através da emissão de cotas, reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento em carteiras de ativos disponíveis no mercado financeiro e de capitais.
  • 10. Fundos de Investimento No Brasil, o primeiro fundo de investimento surgiu em 1957, no bojo da euforia desenvolvimentista que marcou o início do governo de Juscelino Kubitschek. O Fundo Crescinco, como era chamado, nasceu porque seus administradores enxergaram no Brasil oportunidades de grandes projetos que necessitavam de financiamento. Na carteira do Crescinco havia ações da Willys-Overland do Brasil, a primeira fábrica de motores a gasolina do País, e de outras representantes da nascente indústria automobilística brasileira. O Crescinco pertencia à International Basic Economic Corporation (Ibec) uma empresa do grupo Rockefeller.
  • 11. Porque aplicar em fundos de investimento ? Aumento do poder de barganha Pequeno investidor torna-se grande investidor Despesas operacionais divididas proporcionalmente Diminuição do risco, devido a diversificação; Acesso a vários ativos do mercado financeiro em um único investimento. Gestão profissional Contabilidade própria Torna-se um investidor de longo prazo,beneficiando a economia Transparência nas informações Rentabilidade igual para todos os cotistas
  • 13. Fundos de Investimento Os fundos são fiscalizados pela CVM. A ANBID, apenas complementa a legislação com o código de autorregulação dos fundos de investimento. Não contam com FGC(Fundo garantidor de crédito) Em situações especificas e justificadas,podem negar tanto resgate como novas aplicações por parte dos cotistas Caso o fundo seja classificado como alavancado,o próprio cotista irá arcar com a possibilidade de variação negativa,mas se o fundo não for classificado como alavancado o administrador do fundo que será responsável diante a variação negativa superior ao PL ,que não cumpriu com o que foi acordado no regulamento e no prospecto do fundo.
  • 14. Fundos de Investimento O Fundo de Investimento é considerado Alavancado sempre que existir a possibilidade de perda superior do PL do fundo. Investem em mercados derivativos com o objetivo de aumentar seus ganhos. São fundos de risco mais elevado,pois a alavancagem pode permitir ,maiores ganhos,mas isso vem acompanhado de uma elevação de risco Alavancados
  • 15. Componentes e Participantes desse mercado Cota: representa a menor parcela de um fundo de investimentos,correspondem a frações ideais do patrimônio do fundo. Todo o dinheiro aplicado nos fundos é convertido em cotas, que são distribuídas entre os aplicadores ou cotistas, que passam a ser proprietários de partes da carteira, proporcionais ao capital investido O valor da cota é atualizado diariamente
  • 16. Valor da Cota Valores a pagar Menos Ativos = Carteira de Títulos e valores mobiliários + Valores a receber +Caixa disponível Patrimônio Líquido Igual Números de cotas Cota de Abertura Cota de Fechamento Valor da cota
  • 17. Para calcular o valor da cota o administrador poderá utilizar duas metodologias :  Cota Fechamento, o Administrador irá determinar o valor da cota no final do dia e para tanto irá se utilizar o valor do patrimônio do fundo constante no final do dia , nessa situação o investidor somente irá saber o valor da cota no dia seguinte ao da aplicação (D+1).A vantagem é que reflete mais fielmente o PL do fundo,evitando distorções na aplicação/resgate do fundo.  Cota Abertura, o Administrador irá determinar o valor da cota no inicio do dia e para tanto irá se utilizar o valor do patrimônio do fundo do dia anterior , nessa situação o investidor sabe no momento da aplicação a quantidade de cotas que está adquirindo.A cota de abertura apresenta a vantagem de permitir que o investidor planeje de forma melhor as suas movimentações,pois já sabe o valor da cota no inicio do dia.(D+0)
  • 18. Assembléia geral dos cotistas As deliberações da assembléia geral serão tomadas por maioria de votos, cabendo a cada cota 1 (um) voto.A convocação dos cotistas devem ser feita mediante ao envio de cartas,no mínimo dez dias antecedentes. Da Competência: Compete privativamente à assembléia geral de cotistas deliberar sobre: I – as demonstrações contábeis apresentadas pelo administrador; II – a substituição do administrador, do gestor ou do custodiante do fundo; III – a fusão, a incorporação, a cisão, a transformação ou a liquidação do fundo; IV – o aumento da taxa de administração; V – a alteração da política de investimento do fundo; VI – a emissão de novas cotas, no fundo fechado; VII – a amortização de cotas, caso não esteja prevista no regulamento; e VIII – a alteração do regulamento.
  • 20. Fundos de Investimento Responsável pelo funcionamento do fundo. Controla todos os prestadores de serviço, e defende os interesses dos cotistas Responsável pela “guarda” dos ativos do fundo. Responde pela qualidade e envio das informações sobre os fundos para os gestores e administradores Responsável pela compra e venda dos ativos do fundo (gestão) segundo política de investimento estabelecida em regulamento Responsável pela venda das cotas do fundo. Pode ser o próprio administrador ou terceiros contratados por ele ADMINISTRADOR GESTOR DISTRIBUIDOR CUSTODIANTE Cotista Este é você! Aquele que aplica no fundo de investimento
  • 21. Gestor O gestor é o responsável pela compra e venda dos ativos do fundo (gestão) segundo a política de investimento estabelecida em regulamento. Sempre que houver uma aplicação no fundo de Investimento,cabe ao gestor comprar ativos acordo com as características do fundo.Já o resgate obriga o gestor a vender ativos da carteira para honrar os pagamentos
  • 22. O Administrador Responsável por toda a administração do Fundo e pelas informações, perante os quotistas e a CVM, devendo estar identificado no Regulamento. Somente pode atuar como administrador de Fundo de Investimento Imobiliário: banco múltiplo com carteira de investimento ou carteira de crédito imobiliário; banco de investimento; sociedade corretora ou sociedade distribuidora de valores mobiliários; sociedade de crédito imobiliário e caixas econômicas; e associações de poupança e empréstimo.
  • 23. Qual a função do Administrador? a manutenção dos registros dos quotistas; a elaboração dos livros de atas de assembléias; providenciar e manter em ordem toda a documentação relacionada aos imóveis; a manutenção da escrituração das operações praticadas com recursos do Fundo, incluindo os respectivos registros contábeis; o gerenciamento dos recursos do Fundo; Contratar os prestadores de serviços; a distribuição ou repasse dos rendimentos devidos aos quotistas; o recebimento de valores em nome do Fundo; custear despesas de publicidade; a publicação periódica do valor das quotas do Fundo. Definição,em regulamento,da política de investimento
  • 24. Distribuidor É responsável pela venda das cotas do fundo. Pode se o próprio administrador ou terceiros contratados por ele. Ele é quem tem contato direto com o cotista do fundo,tendo a obrigação a entrega do regulamento e prospecto do fundo e colher assinatura do cotista no termo de adesão do fundo. Portanto,conhecer e recomendar determinado Fundo de Investimento,visando atender aos objetivos pessoais de investimento do cliente,é uma atribuição do .
  • 25. Prospecto & Regulamento Todo quotista, ao subscrever quotas do Fundo, deve receber o Regulamento e o Prospecto(é facultativo o recebimento do prospecto no caso de fundos exclusivos) O regulamento e o prospecto dependem de prévia autorização da CVM.
  • 26. Prospecto O Prospecto é o documento que apresenta as informações para o investidor relativas à política de investimento do Fundo e dos riscos envolvidos, bem como dos principais direitos e responsabilidades dos quotistas e do Administrador. É importante que o investidor considere atentamente o valor da Taxa de Administração antes de investir em um Fundo de Investimento Imobiliário.
  • 27. Prospecto O Prospecto ainda traz informações sobre a experiência do Administrador do Fundo, bem como do Gestor Imobiliário e demais empresas contratadas para prestação de serviços ao Fundo. a apresentação do Administrador do Fundo e sua respectiva experiência; as metas e objetivos de gestão do Fundo; a explicação da política de investimentos; o público-alvo a que se destina o Fundo; as hipóteses de contratação de terceiros para prestação de serviços; a política de distribuição de resultados, compreendendo prazos e condições de pagamento; os riscos envolvidos; o Estudo de Viabilidade.
  • 28. Regulamento Documento que estabelece as regras de funcionamento e operacionalização de um fundo de Investimento. Contém todas as informações sobre o funcionamento estabelecidas pela CVM e pelo BC, e é registrado em cartório. Quaisquer alterações no Regulamento devem ser deliberadas em Assembléia Geral de Cotistas e comunicadas à CVM.
  • 29. O Regulamento dispõe sobre: o objeto do Fundo, ou seja, os tipos de investimentos ou empreendimentos imobiliários que poderão ser realizados; o prazo de duração do Fundo; a política de investimento do Fundo (expressa os ativos que poderão compor a carteira do Fundo de investimento); a taxa de ingresso ou critérios para a sua fixação; o número de quotas a serem emitidas; a possibilidade ou não de futuras emissões; os critérios para subscrição de quotas; a política de comercialização dos empreendimentos; o mecanismo de distribuição de resultados; a qualificação do Administrador e suas respectivas obrigações; o tratamento das despesas e encargos; os critérios para apuração do valor patrimonial das quotas; as informações obrigatórias a serem prestadas aos quotistas; a taxa de Administração; as demais taxas e despesas
  • 30. Marcação a mercado Registro e avaliação contábil de títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos, dia a dia, pelo seu valor de mercado no dia Como o próprio nome indica, Marcação a Mercado significa atualizar para o valor do dia o preço dos ativos. A MAM faz com que o valor das cotas de cada fundo reflita,de forma atualizada,a que preço o administrador dos recursos venderia cada ativo naquele momento. O objetivo é fazer com que os cotistas,ao efetuarem ma aplicação ou um resgate,utilizem-se o valor correto da cota,evitando assim a transferência de riquezas entre os cotistas. 241 242
  • 31. ChineseWall Segregação total dos recursos dos fundos de investimento. Impede a transferência de rentabilidade do fundo que pertence aos cotistas para o seu administrador. Dessa forma,os ativos que compõem a carteira do fundo de investimento pertencem aos cotistas,estando registrado em nome do fundo. 243
  • 32. Normas relativas a restrição de crédito privado O fundo de investimento que realizar aplicações em quaisquer ativos ou modalidades de responsabilidade de pessoa física ou jurídica de direito provado ou de emissores públicos que não a união federal que,em seu conjunto exceda o percentual de 50% de PL, deverá observar as seguintes regras,cumulativamente aquelas previstas para a sua classe 1-Na denominação do fundo deverá constar a expressão : Crédito privado 2-O regulamento, prospecto e o material de venda do fundo deverão,com destaque,alertar de que o fundo esta sujeito a risco de perda substancial de seu PL em caso de eventos que acarretam o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira,inclusive por força de intervenção,liquidação,regime temporário,falência,recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo
  • 33. Despesas de um fundo Remuneração do administrador,que é informada na expressão anual ,provisionada diariamente por dia útil,no passivo do fundo e cobrado mensalmente independente de apresentar variação negativa na cota. Representam o custo fixo.Estes independem do PL(taxa de entrada e saída,livro contábil,honorários dos auditores e etc.) Bônus pelo fato da rentabilidade ter passado o benchmark
  • 34. Despesas de um fundo Taxa de ADM A taxa de ADM é um percentual pago pelos cotistas de um fundo para remunerar todos os prestadores de serviços. É calculado por dia útil e deduzida do valor da cota diariamente.A taxa de ADM é calculada sobre o PL do fundo.Dessa forma,ela é cobrada mesmo quando o fundo tem oscilação da cota negativa. Ela influencia diretamente a rentabilidade de um fundo.Ela esta definida no prospecto do fundo e só poderá ser aumentada com aprovação da assembléia geral dos cotistas.
  • 35.
  • 36. Vedação da vinculação a taxa performance a porcentuais inferiores a 100% do parâmetro de referencia
  • 37. Cobrança por período semestral (portanto irá impactar no valor da cota semestral)Cobrança após a dedução de todas as despesas,inclusive a taxa de administração Os fundos destinados exclusivamente a investidores qualificados não são obrigados a seguir essas regras pare efeito de calculo e cobrança da taxa performance,devendo apenas cumprir o contido no regulamento do fundo.
  • 38. Tributação A tributação dos fundos de investimento sofreu diversas modificações durante os últimos anos.Atualmente a carteira de ativos não sofre qualquer tarifa,tributo ou contribuição, o que figura uma das vantagens de se aplicar em fundos ,pois é possível vender um ativo e comprar outro,bem como realizar qualquer movimentação financeira na conta do fundo,sem que haja a incidência de impostos. No entanto, o cotista de fundo de investimento sofre algum tipo de tributação,seja para aplicar recursos,seja para resgatar o recurso no curto prazo,seja sobre o lucro da aplicação,no resgate ou semestralmente.A responsabilidade pelo recolhimento do imposto devido e o repasse à Receita Federal é sempre do Administrador do fundo.
  • 39. Tributação Novas regras tributárias para investimentos estabelecidas pela Receita Federal que entraram em vigor em 2005 Objetivo Beneficiar investimentos de longo prazo Principais ativos beneficiados pela nova regra Fundos de Investimento Títulos de Renda Fixa Previdência Privada Como Funciona? Tabela regressiva de IR conforme prazo de permanência no investimento Conceito de Fundos de Curto Prazo e Longo Prazo
  • 40. Tributação Imposto de Renda Sistema come-cotas O imposto é recolhido mediante a um resgate de cotas,isto é, o montante de recursos aplicados sofre uma redução, mas a quantidade de cotas também é reduzida na mesma proporção,não influenciando o valor da cota.(afim de não prejudicar a comparação de sua performance com um benchmark) O recolhimento é feito nos últimos dias de maio e novembro de cada ano ou no resgate o que ocorrer primeiro ,exceto nos fundos de ações que ocorrem somente no resgate. O imposto de renda é cobrado individualmente ma vez que nem todos os clientes possuem a mesma tributação,já que a alíquota depende do prazo de aplicação.O valor do imposto de renda irá incidir somente sobre a rentabilidade.
  • 41. Fundos de Curto Prazo Fundos de Longo Prazo/Renda Fixa Fundos de Ações
  • 42. IOF–Imposto sobre operações financeiras Além do imposto de renda,os investidores também pagam o IOF nas operações de renda fixa,inclusive resgate de cotas de fundos de investimentos,à alíquota de 1% ao dia,sobre o valor do resgate(irá incidir sobre a rentabilidade),limitando o rendimento da operação em função do curto prazo,conforme a seguinte tabela :
  • 43. Notas Nos resgates, a despesa com o pagamento do IOF pode ser abatida do valor a se recolhido a título de imposto de renda Nas operações de cisão,fusão ou incorporação de um fundo de investimento por outro não há incidência de qualquer imposto de contribuição As perdas sofridas nas aplicações em fundos de investimento podem ser compensadas com rendimentos auferidos em resgates ou incidências posteriores do mesmo fundo ou em outro fundo do mesmo administrador,desde que a alíquota de IR seja a mesma
  • 44. Benchmark Quando se apura o desempenho de algum investimento, é preciso ter como base ou padrão outro índice ou medida.O benchmark é utilizado para avaliar,medir e, principalmente,compara produtos,serviços,processos e funções. No mercado financeiro,o termo é utilizado para determinar um índice que servirá como parâmetro para comparação de investimentos. A rentabilidade relativa esta associada à comparação de um benchmark ou um referencial. 240
  • 46. Fundos Ativos & Fundos Passivos Fundos Ativos :Superar o Benchmark.Para tanto o administrador procura aproveitar oportunidades,assumindo risco que variam de acordo com o perfil do investidor 247 Fundo Passivo: O administrador tem como objetivo apenas acompanhar a variação de um determinado benchmark.Por exemplo: se o fundo de investimento é um fundo passivo referenciado em cambio, o administrado r buscará seguir a variação de moeda escolhida como referencia,seja ela dólar ou euro.Portanto pode-se dizer que o objetivo desse fundo é a máxima aderência ao benchmark desse fundo.
  • 48.
  • 49. São fundos que proporcionam a menor volatilidade possível no mercado Brasileiro, devido a sua baixa volatilidade pode ser utilizado para fins de mensuração a cota de abertura. Pode ser aplicado exclusivamente em títulos públicos federais pré-fixados ou indexados à taxa SELIC, ou título indexados a índices de preços, com prazo máximo a decorrer de 375 dias, e prazo médio da carteira do fundo inferior a 60 dias, sendo permitida a utilização de derivativos somente para proteção da carteira e a realização de operações compromissadas lastreadas em títulos públicos federais. Alíquota IR de 20% Investidor conservador
  • 50. Fundo Referenciado Considerados de baixo risco ,são fundos que visam seguir algum índice de referência ou benchmark.Afim de deixar bem claro ao investidor o objetivo do fundo,este deve conter em seu nome o indicador de desempenho. Para ser considerado referenciado, o fundo deve conter a seguinte estrutura: a) tenha 80%, no mínimo, de seu patrimônio líquido representado, isolada ou cumulativamente, por títulos públicos federais, e títulos e valores mobiliários de renda fixa cujo emissor esteja classificado na categoria baixo risco de crédito ou equivalente, com certificação por agência de classificação de risco localizada no País, exceto em relação aos fundos referenciados em índices do mercado de ações; b) estipule que 95%, no mínimo, da carteira seja composta por ativos financeiros de forma a acompanhar, direta ou indiretamente, a variação do indicador de desempenho ("benchmark") escolhido; c) restrinja a respectiva atuação nos mercados de derivativos à realização de operações com o objetivo de proteger posições detidas a vista, até o limite dessas.
  • 51. Fundo de Renda Fixa Se destinam a adquirir títulos de dívida de empresas e governos cuja remuneração esteja vinculada a alguma taxa de juros ou índices de preço Deve possuir, no mínimo, 80% da carteira em ativos relacionados diretamente, ou sintetizados via derivativos, devem estar representados por títulos públicos ou privados que variem de acordo com a taxa de juros doméstica. Estes fundos podem adicionalmente ser classificados como de longo prazo,neste caso não pode ser utilizado a cota de abertura. Perfil de investidor moderado. Os fatores predominates de risco são (a)taxa de juros e (b)índice de preço. 261
  • 52. Fundo de ações Destinados a adquirir ações de empresas negociados nas bolsas de valores.São considerados fundos de risco elevado Deve possuir, no mínimo, 67% da carteira em ações admitidas à negociação no mercado à vista de bolsa de valores ou entidade do mercado de balcão organizado. Indicados para investidores com horizonte de tempo de longo prazo. A incidência de IR é somente no resgate da aplicação, com uma alíquota de 15%.
  • 53. Existe a obrigatoriedade de serem mantidos 80% dos ativos relacionados,direta(NTN-D OU NBC-E) ou indiretamente por meio de derivativos. Fundo cambial
  • 54. Se destinam a investir em diversos mercados,simultaneamente ou não, afim de aproveitar as oscilações de preços dos ativos Deve possuir políticas de investimento que envolvam vários fatores de risco, sem o compromisso de concentração em nenhum fator em especial ou em fatores diferentes das demais classes previstas Fundo de Multimercado
  • 55. Industria de fundos no Brasil
  • 56. Outros Fundos Fundos de investimento em cotas de fundos de investimento São chamados de fundos dos fundos.Eles devem manter pelo menos 95% de seu PL em contas de investimento de um mesma classe,exceto os fundos de investimento em cotas classificados como multimercado Os 5% restantes podem ser matidos em depósito a vista ou aplicados em : Títulos públicos federais Títulos de renda fixa de emissão de instituições financeiras Operações compromissadas
  • 57. Outros Fundos Fundos de investimento em cotas de fundos de investimento Os fundos em cotas podem ser utilizados pelo administrador tanto para reduzir os custos de gestão dos fundos quanto para funcionar como um ferramenta de acesso a diversos fundos simultaneamente,diversificando a aplicação e reduzindo o risco O gestor administra apenas um fundo que não cobra taxa de ADM e vende cotas para três fundos distintos
  • 58. Outros Fundos Fundos de investimento em cotas de fundos de investimento Fundo em cotas que adquire cotas de fundo de investimento de vários bancos Fundo do banco X Fundo do banco Y Fundo do banco Z Fundo em cotas do banco XXYY Fundo em cotas do banco XXYY Essa é a outra forma de utilização dos fundos em cotas.Verifica-se que o cliente aplica no fundo em cotas do banco XXYY e este aplica em três fundos de investimento distintos,dos bancos X,Y e Z . Portanto o cliente aplica em apenas um fundo, mas o risco do investimento pode ser diluído, na medida em que o fundo recebe seus recursos ele aplica em três outros fundos .
  • 59. Outros Fundos Fundos Exclusivos São fundos iguais aos demais fundos comuns existentes no mercado.A única característica que os distingue, é o fato de possuírem um investidor,sendo ele qualificado. Dispensam o uso do prospecto.
  • 60. Outros Fundos Investidores Qualificados A CVM permite que sejam criados fundos de investimento exclusivamente a investidores qualificados.Podem ser considerados investidores qualificados: Instituições financeiras Pessoa física ou jurídica que possuam investimentos em valor superior a 300 mil e que atestem por escrito a sua condição de investidor qualificado Entidades abertas e fechadas de previdência privada Companhias seguradoras e sociedades de capitalização
  • 61. Referências Curso Preparatório para Certificação Profissional ANBID – CPA 10 Livro :Mercado Financeiro 2 edição,Autor Gilson Oliveira & Marcelo Pacheco Certificação ANBID CPA-10,Autor Edgar Abreu e MarlaFenandaCaumo de Aguiar