SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Oficina de Multimédia B| 2013-14
Noção de Média
Noção de Multimédia
Noção de Multimédia Digital
Tipos de produtos Multimédia
Raquel Simões, 2013
O que significa MÉDIA?
• um meio - media - é o recurso técnico ou físico de
conversão de uma mensagem num sinal, capaz de ser
transmitido através de um canal
• as fontes de informação podem usar um meio de
apresentação ou de representação para codificar a
Mensagem
• de modo alternativo, uma mensagem num meio de
apresentação ou de representação pode ser novamente
codificada por um meio mecânico
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TIPOS DE MÉDIA
• meio de apresentação inclui a voz e o corpo
as mensagens codificadas através destes meios são a fala, os
gestos, etc.; são designados por actos de comunicação
• meio de representação inclui os livros, os quadros, as
fotografias, os interfaces de computador, etc.
estes meios utilizam as convenções culturais para codificar a
mensagem; são designados por trabalhos de comunicação
• meio mecânico inclui telefones, telex, computadores,
televisão, etc.
são os transmissores de meios de apresentação e de meios de
representação
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Texto Imagem Vídeo Som Gesto
Visual Auditivo Táctil
Média
Captura dos média pelos sentidos
MULTIMÉDIA, O QUE É?
É a combinação, de dois ou mais tipos de media
(texto, fotografia, gráfico, áudio, vídeo, animação).
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Ana Mendes, 2013
MULTIMÉDIA, O QUE É?
Podemos também dizer que é o cruzamento de
até cinco indústrias:
•Computação,
•Telecomunicações,
•Edição,
•Electrónica áudio e vídeo de consumo,
•Televisão/cinema/difusão.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
ORIGEM DA PALAVRA MULTIMÉDIA
(ETIMOLOGIA)
multi:
multus, muitos
media:
medium,
meios/intermediários
Múltiplos meios
Múltiplos intermediários
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
MULTIMÉDIA DIGITAL, O QUE É?
É a combinação controlada por computador de
um ou mais tipos de media com pelo menos um
media dinâmico (baseado no tempo),
e que possam ser representadas, armazenadas,
transmitidas e processadas digitalmente.
Exemplo: CDI ou CD-Rom
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
HIPERMÉDIA
Acesso ou interacção não linear: Multimédia controlado pelo
utilizador através da navegação por meio de links (teia de ligações)
Página Electrónica do Festival Magmart
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TIPOS DE MEDIA
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
NATUREZA
ESPÁCIO-
TEMPORAL
ORIGEM INTERACÇÃO
Estáticos
Dinâmicos
Imersivos
Capturados
Sintetizados
Linear
Não-linear
DIVULGAÇÃO
On-line
Off-line
TIPOS DE MEDIA
Natureza espácio-temporal
Estáticos
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Agrupam elementos de
informação independentes do
tempo, alterando apenas a
sua dimensão no espaço.
Ana Mendes, 2013
TIPOS DE MEDIA
Natureza espácio-temporal
Dinâmicos
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Agrupam elementos de
informação dependentes do
tempo.
Nestes casos, uma alteração
no tempo da ordem de
apresentação dos
conteúdos conduz a
alterações na informação
associada ao respectivo tipo
de media dinâmico. Driv3r, Atari, 2005
TIPOS DE MEDIA
Natureza espácio-temporal
Imersivos
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Agrupam elementos de
informação interactiva
em ambientes 3D.
Second Life, Phillip Linden, 2001
TIPOS DE MEDIA
Origem
Capturados
São aqueles que resultam de uma recolha do exterior
para o computador;
Sintetizados
São aqueles que são produzidos pelo próprio
computador através da utilização de hardware e
software específicos.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TIPOS DE MEDIA
Interacção
Multimédia linear
o utilizador não tem qualquer tipo
de controlo no desenrolar do
processo.
Multimédia não linear
oferece interactividade com o
utilizador.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Wax Web, David Blair, 1993
TIPOS DE MEDIA
Divulgação
Online
Disponibilidade de uso imediato dos
conteúdos multimédia.
Pode ser efectuada, por exemplo,
através da utilização de uma rede
informática local ou através da
internet.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TIPOS DE MEDIA
Divulgação
Offline
É efectuada através da utilização de
suportes de armazenamento digital.
Neste caso, os suportes de
armazenamento mais utilizados são
do tipo óptico, CD e DVD.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Avatar, James Cameron, 2009
TIPOS DE PRODUTOS MULTIMÉDIA
Baseados em páginas
São desenvolvidos segundo uma estrutura organizacional do tipo
espacial.
Esta é uma organização semelhante à utilizada nos media
tradicionais em suporte de papel como revistas, livros e jornais.
Em alguns produtos multimédia, os utilizadores podem consultar as suas páginas
utilizando as hiperligações existentes entre elas. Neste tipo de produtos, as
componentes interactiva e temporal podem estar presentes através da utilização
de botões, ícones e scripts. Os scripts vão permitir a criação de pequenos
programas para a execução de acções em determinadas situações como, por
exemplo, a visualização de um vídeo ao fim de um determinado intervalo de
tempo ou após um botão ter sido pressionado.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TIPOS DE PRODUTOS MULTIMÉDIA
Baseados no tempo
São desenvolvidos segundo uma estrutura organizacional assente
no tempo.
Esta é uma organização com uma lógica semelhante à utilizada na
criação de um filme ou animação.
Durante o desenvolvimento deste tipo de produtos multimédia os conteúdos
podem ser sincronizados permitindo assim definir o momento em que dois ou
mais deles estão visíveis.
A interactividade neste tipo de produtos é adicionada através da utilização de
scripts.
A componente da organização espacial é também, neste caso, utilizada durante a
fase de desenvolvimento deste tipo de produtos.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
MULTIMÉDIA E PERCEPÇÃO
(aspectos de uma interacção Homem-máquina)
A multimédia é hoje um dos mais eficazes recursos para garantir a percepção e a
aquisição de conhecimento.
Isso porque os recursos multimédia estimulam mais sentidos que os simples
media. A partir do momento em que o utilizador é estimulado em mais de um
sentido, a capacidade de processamento e armazenamento das informações
aumentam consideravelmente.
Quando combinadas, os media tendem a aumentar ainda mais essa percentagem.
Isso ocorre pelo facto dos recursos multimédia serem cada vez mais parecidos
com as experiências da realidade.
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
MULTIMÉDIA E PERCEPÇÃO
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Um produto Multimédia Digital inclui não apenas textos mas gráficos, áudio e
vídeo. Oferece uma rede de conhecimentos em que o utilizador se pode mover
e explorar rotas e itinerários não sequenciais através do espaço de informação
conceptual. Trata-se, pois, de um processo de exploração, de descoberta e de
experiência pessoal distinto do processo de exposição e transmissão.
Para ler um livro: Competências de leitura (reconhecer o código, interpretá-lo)
- processo sequencial
Para navegar num site: são necessárias mais competências do que a da leitura
- processo não sequencial
Assim o receptor terá de ter competências ou desenvolverá as suas
capacidades de:
- leitura de palavras, imagens, símbolos, ícones…
- competências de leitura do ecrã
- competências de coordenar várias tarefas ao mesmo tempo
(comunicar no MSN, ouvir música)
- competências de processar a informação descontínua
ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
ESCRITA TRADICIONAL
 
•A escrita dos media tradicionais (jornais, revistas, rádio e televisão) é 
caracterizada pela sua linearidade discursiva e unidireccionalidade.
•O utilizador/receptor não é mais do que alguém que recebe a mensagem.
•Nesta forma de comunicar não existe interacção.
•É um processo sequencial onde as competências de leitura do 
utilizador/receptor consistem em reconhecer o código e interpretá-lo.
De referir que a rádio e Televisão, embora ainda com uma interacção linear, com o
advento das novas tecnologias, tendem a tornarem-se mais um dos objectos de
Multimédia Digital com interactividade.
ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
ESCRITA PARA MULTIMÉDIA DIGITAL
A escrita para multimédia digital comporta determinadas características que divergem
da escrita tradicional.
•Diferenciando-se dos moldes da escrita de textos nos media tradicionais, a escrita 
de multimédia digital tem características próprias, tais como a não-linearidade.
•A escrita digital baseia-se em hiperligações para complementar a sua informação, 
assim como na utilização de elementos multimédia (imagem, vídeo e som) que, 
geralmente são associados a outros media.
•Este tipo de escrita, no caso online, pode também ser actualizado de segundo a 
segundo.
•A escrita digital permite a interacção com os utilizadores (já não como receptores, 
mas utilizadores porque não são passivos), e, com ele gera-se uma redefinição da 
unidireccionalidade dos media.
ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
TEXTO
O texto funciona também como um aspecto visual (imagem) importante na
comunicação multimédia, como tal é importante ter em conta os seguintes
aspectos na criação de um produto multimédia:
• Texto propriamente dito
- Adequação
- Integração de texto
- Formatação
- Minimização 
- Síntese e legibilidade 
• Tipos utilizados
• Hiperligações
• Correlação e complementaridade com imagens e gráficos
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
Oficina de Multimédia B| 2013-14
FONTES
“Computação Gráfica e Multimédia Digital”
de Professor Pedro Faria Lopes
“Introdução aos média interactivos”
de Professor Luís Manuel Borges Gouveia
Wikipédia
http://pt.wikipedia.org
Ciberjornalismo
Instituto Superior Miguel Torga
http://ciberjornalismo.ismt.pt/?p=643
A a Página da educação
http://www.apagina.pt/arquivo/Artigo.asp?ID=5970
INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exemplos de multimédia
Exemplos de multimédiaExemplos de multimédia
Exemplos de multimédia
jakejonh
 
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédiaUnidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
CatarinaInes12E
 
Brotero - Conceitos Básicos Multimédia
Brotero - Conceitos Básicos MultimédiaBrotero - Conceitos Básicos Multimédia
Brotero - Conceitos Básicos Multimédia
João Leal
 
Exemplos de produtos multimédia
Exemplos de produtos multimédiaExemplos de produtos multimédia
Exemplos de produtos multimédia
CatarinaInes12E
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Carina Lopes
 

Mais procurados (20)

Exemplos de multimédia
Exemplos de multimédiaExemplos de multimédia
Exemplos de multimédia
 
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédiaUnidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – Conceitos básicos de multimédia
 
Conceitos multimédia
Conceitos multimédiaConceitos multimédia
Conceitos multimédia
 
Conceitos básicos de Múltimedia
Conceitos básicos de MúltimediaConceitos básicos de Múltimedia
Conceitos básicos de Múltimedia
 
Multimédia. O que é?
Multimédia. O que é?Multimédia. O que é?
Multimédia. O que é?
 
Som imagem vídeo
Som imagem vídeoSom imagem vídeo
Som imagem vídeo
 
Brotero - Conceitos Básicos Multimédia
Brotero - Conceitos Básicos MultimédiaBrotero - Conceitos Básicos Multimédia
Brotero - Conceitos Básicos Multimédia
 
Multimedia
MultimediaMultimedia
Multimedia
 
Dossier pré-produção | Comunicação e Multimédia
Dossier pré-produção | Comunicação e MultimédiaDossier pré-produção | Comunicação e Multimédia
Dossier pré-produção | Comunicação e Multimédia
 
Conceito de Multimédia
Conceito de MultimédiaConceito de Multimédia
Conceito de Multimédia
 
Interatividade
InteratividadeInteratividade
Interatividade
 
Os diferentes tipos de media.pptxCursoMarketing
Os diferentes tipos de media.pptxCursoMarketingOs diferentes tipos de media.pptxCursoMarketing
Os diferentes tipos de media.pptxCursoMarketing
 
Bitmap x Vetor
Bitmap x VetorBitmap x Vetor
Bitmap x Vetor
 
Tipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitaisTipos de imagens digitais
Tipos de imagens digitais
 
Exemplos de produtos multimédia
Exemplos de produtos multimédiaExemplos de produtos multimédia
Exemplos de produtos multimédia
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
 
Imagem Digital - VETOR E BITMAP
Imagem Digital - VETOR E BITMAPImagem Digital - VETOR E BITMAP
Imagem Digital - VETOR E BITMAP
 
Introdução à mecânica de uma imagem estática
Introdução à mecânica de uma imagem estáticaIntrodução à mecânica de uma imagem estática
Introdução à mecânica de uma imagem estática
 
Trabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animaçãoTrabalho sobre a animação
Trabalho sobre a animação
 
Vantagens e desvantagens_dos_telemoveis
Vantagens e desvantagens_dos_telemoveisVantagens e desvantagens_dos_telemoveis
Vantagens e desvantagens_dos_telemoveis
 

Destaque

Unidade 1 conceitos básicos de multimédia
Unidade 1   conceitos básicos de multimédiaUnidade 1   conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 conceitos básicos de multimédia
SomosOsFixes
 
Motivação para a multimédia
Motivação para a multimédiaMotivação para a multimédia
Motivação para a multimédia
Arlindo Santos
 
Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédia Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédia
praiasemareia
 
Conceitos Básicos de Multimédia
Conceitos Básicos de MultimédiaConceitos Básicos de Multimédia
Conceitos Básicos de Multimédia
escolataipas
 
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédiaUnidade 1 – conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédia
lamasduarte13
 
Como fazer uma apresentação PPT
Como fazer uma apresentação PPTComo fazer uma apresentação PPT
Como fazer uma apresentação PPT
Diana Magalhães
 
Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédiaConceitos de multimédia
Conceitos de multimédia
12anogolega
 
Infografia Multimédia/Multimídia
Infografia Multimédia/MultimídiaInfografia Multimédia/Multimídia
Infografia Multimédia/Multimídia
Eduardo Zilles Borba
 
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristianaConceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
Bárbara Neto
 

Destaque (10)

Unidade 1 conceitos básicos de multimédia
Unidade 1   conceitos básicos de multimédiaUnidade 1   conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 conceitos básicos de multimédia
 
Motivação para a multimédia
Motivação para a multimédiaMotivação para a multimédia
Motivação para a multimédia
 
Conceptos basicos multimedia
Conceptos basicos multimediaConceptos basicos multimedia
Conceptos basicos multimedia
 
Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédia Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédia
 
Conceitos Básicos de Multimédia
Conceitos Básicos de MultimédiaConceitos Básicos de Multimédia
Conceitos Básicos de Multimédia
 
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédiaUnidade 1 – conceitos básicos de multimédia
Unidade 1 – conceitos básicos de multimédia
 
Como fazer uma apresentação PPT
Como fazer uma apresentação PPTComo fazer uma apresentação PPT
Como fazer uma apresentação PPT
 
Conceitos de multimédia
Conceitos de multimédiaConceitos de multimédia
Conceitos de multimédia
 
Infografia Multimédia/Multimídia
Infografia Multimédia/MultimídiaInfografia Multimédia/Multimídia
Infografia Multimédia/Multimídia
 
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristianaConceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
Conceitos basicos de multimédia bárbaracristiana
 

Semelhante a Introdução ao Multimédia (20)

Multimídia
MultimídiaMultimídia
Multimídia
 
O que são Kit's Multimidia
O que são Kit's MultimidiaO que são Kit's Multimidia
O que são Kit's Multimidia
 
Multimídia apresentação
Multimídia apresentaçãoMultimídia apresentação
Multimídia apresentação
 
Multimídia apresentação
Multimídia apresentaçãoMultimídia apresentação
Multimídia apresentação
 
Multimédia
MultimédiaMultimédia
Multimédia
 
Multimédia
MultimédiaMultimédia
Multimédia
 
Multimédia
MultimédiaMultimédia
Multimédia
 
Mm resumo
Mm resumoMm resumo
Mm resumo
 
Multimídia
MultimídiaMultimídia
Multimídia
 
Aula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
Aula01 - Estudo de Novas Mídias DigitaisAula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
Aula01 - Estudo de Novas Mídias Digitais
 
Multimidia
MultimidiaMultimidia
Multimidia
 
Aula01
Aula01Aula01
Aula01
 
Aula01
Aula01Aula01
Aula01
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Multimídia
MultimídiaMultimídia
Multimídia
 
Multimídia
MultimídiaMultimídia
Multimídia
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
multimídia
multimídiamultimídia
multimídia
 
Multimedia tiago mira_no28_12o_f
Multimedia tiago mira_no28_12o_fMultimedia tiago mira_no28_12o_f
Multimedia tiago mira_no28_12o_f
 
MULTIMIDIA
MULTIMIDIAMULTIMIDIA
MULTIMIDIA
 

Mais de Escola Secundária Avelar Brotero

Mais de Escola Secundária Avelar Brotero (20)

Venerália - Organização e decoração de eventos
Venerália - Organização e decoração de eventosVenerália - Organização e decoração de eventos
Venerália - Organização e decoração de eventos
 
MSH - Movimento Ser Humano
MSH -  Movimento Ser HumanoMSH -  Movimento Ser Humano
MSH - Movimento Ser Humano
 
Marilob, Artists management & prodution
Marilob, Artists management & produtionMarilob, Artists management & prodution
Marilob, Artists management & prodution
 
NYXLY, Achitecture
NYXLY, AchitectureNYXLY, Achitecture
NYXLY, Achitecture
 
Madeira House, Design de Interiores
Madeira House, Design de InterioresMadeira House, Design de Interiores
Madeira House, Design de Interiores
 
Léon, Dress Sustainably
Léon, Dress SustainablyLéon, Dress Sustainably
Léon, Dress Sustainably
 
Idyllic Nature, Agro & Ecoturismo
Idyllic Nature, Agro & EcoturismoIdyllic Nature, Agro & Ecoturismo
Idyllic Nature, Agro & Ecoturismo
 
Horus, Graphic Design
Horus, Graphic DesignHorus, Graphic Design
Horus, Graphic Design
 
Green Solutions, Arquitecture
Green Solutions, ArquitectureGreen Solutions, Arquitecture
Green Solutions, Arquitecture
 
LYNX - Design de Interiores
LYNX - Design de InterioresLYNX - Design de Interiores
LYNX - Design de Interiores
 
Sphynx Designs
Sphynx DesignsSphynx Designs
Sphynx Designs
 
Bg - Arquitecture & Design
Bg - Arquitecture &  DesignBg - Arquitecture &  Design
Bg - Arquitecture & Design
 
Venerália - Organização e decoração de eventos
Venerália - Organização e decoração de eventosVenerália - Organização e decoração de eventos
Venerália - Organização e decoração de eventos
 
MSH - Movimento Ser Humano
MSH -  Movimento Ser HumanoMSH -  Movimento Ser Humano
MSH - Movimento Ser Humano
 
Marilob, Artists management & prodution
Marilob, Artists management & produtionMarilob, Artists management & prodution
Marilob, Artists management & prodution
 
Madeira House, Design de Interiores
Madeira House, Design de InterioresMadeira House, Design de Interiores
Madeira House, Design de Interiores
 
Léon
LéonLéon
Léon
 
Idyllic Nature, Agro & Ecoturismo
Idyllic Nature, Agro & EcoturismoIdyllic Nature, Agro & Ecoturismo
Idyllic Nature, Agro & Ecoturismo
 
Horus - Graphic Designs
Horus - Graphic DesignsHorus - Graphic Designs
Horus - Graphic Designs
 
Green Solutions
Green SolutionsGreen Solutions
Green Solutions
 

Último

Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 

Introdução ao Multimédia

  • 1. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Oficina de Multimédia B| 2013-14 Noção de Média Noção de Multimédia Noção de Multimédia Digital Tipos de produtos Multimédia Raquel Simões, 2013
  • 2. O que significa MÉDIA? • um meio - media - é o recurso técnico ou físico de conversão de uma mensagem num sinal, capaz de ser transmitido através de um canal • as fontes de informação podem usar um meio de apresentação ou de representação para codificar a Mensagem • de modo alternativo, uma mensagem num meio de apresentação ou de representação pode ser novamente codificada por um meio mecânico INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 3. TIPOS DE MÉDIA • meio de apresentação inclui a voz e o corpo as mensagens codificadas através destes meios são a fala, os gestos, etc.; são designados por actos de comunicação • meio de representação inclui os livros, os quadros, as fotografias, os interfaces de computador, etc. estes meios utilizam as convenções culturais para codificar a mensagem; são designados por trabalhos de comunicação • meio mecânico inclui telefones, telex, computadores, televisão, etc. são os transmissores de meios de apresentação e de meios de representação INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 4. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Texto Imagem Vídeo Som Gesto Visual Auditivo Táctil Média Captura dos média pelos sentidos
  • 5. MULTIMÉDIA, O QUE É? É a combinação, de dois ou mais tipos de media (texto, fotografia, gráfico, áudio, vídeo, animação). INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Ana Mendes, 2013
  • 6. MULTIMÉDIA, O QUE É? Podemos também dizer que é o cruzamento de até cinco indústrias: •Computação, •Telecomunicações, •Edição, •Electrónica áudio e vídeo de consumo, •Televisão/cinema/difusão. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 7. ORIGEM DA PALAVRA MULTIMÉDIA (ETIMOLOGIA) multi: multus, muitos media: medium, meios/intermediários Múltiplos meios Múltiplos intermediários INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 8. MULTIMÉDIA DIGITAL, O QUE É? É a combinação controlada por computador de um ou mais tipos de media com pelo menos um media dinâmico (baseado no tempo), e que possam ser representadas, armazenadas, transmitidas e processadas digitalmente. Exemplo: CDI ou CD-Rom INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 9. HIPERMÉDIA Acesso ou interacção não linear: Multimédia controlado pelo utilizador através da navegação por meio de links (teia de ligações) Página Electrónica do Festival Magmart INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 10. TIPOS DE MEDIA INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL NATUREZA ESPÁCIO- TEMPORAL ORIGEM INTERACÇÃO Estáticos Dinâmicos Imersivos Capturados Sintetizados Linear Não-linear DIVULGAÇÃO On-line Off-line
  • 11. TIPOS DE MEDIA Natureza espácio-temporal Estáticos INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Agrupam elementos de informação independentes do tempo, alterando apenas a sua dimensão no espaço. Ana Mendes, 2013
  • 12. TIPOS DE MEDIA Natureza espácio-temporal Dinâmicos INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Agrupam elementos de informação dependentes do tempo. Nestes casos, uma alteração no tempo da ordem de apresentação dos conteúdos conduz a alterações na informação associada ao respectivo tipo de media dinâmico. Driv3r, Atari, 2005
  • 13. TIPOS DE MEDIA Natureza espácio-temporal Imersivos INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Agrupam elementos de informação interactiva em ambientes 3D. Second Life, Phillip Linden, 2001
  • 14. TIPOS DE MEDIA Origem Capturados São aqueles que resultam de uma recolha do exterior para o computador; Sintetizados São aqueles que são produzidos pelo próprio computador através da utilização de hardware e software específicos. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 15. TIPOS DE MEDIA Interacção Multimédia linear o utilizador não tem qualquer tipo de controlo no desenrolar do processo. Multimédia não linear oferece interactividade com o utilizador. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Wax Web, David Blair, 1993
  • 16. TIPOS DE MEDIA Divulgação Online Disponibilidade de uso imediato dos conteúdos multimédia. Pode ser efectuada, por exemplo, através da utilização de uma rede informática local ou através da internet. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 17. TIPOS DE MEDIA Divulgação Offline É efectuada através da utilização de suportes de armazenamento digital. Neste caso, os suportes de armazenamento mais utilizados são do tipo óptico, CD e DVD. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Avatar, James Cameron, 2009
  • 18. TIPOS DE PRODUTOS MULTIMÉDIA Baseados em páginas São desenvolvidos segundo uma estrutura organizacional do tipo espacial. Esta é uma organização semelhante à utilizada nos media tradicionais em suporte de papel como revistas, livros e jornais. Em alguns produtos multimédia, os utilizadores podem consultar as suas páginas utilizando as hiperligações existentes entre elas. Neste tipo de produtos, as componentes interactiva e temporal podem estar presentes através da utilização de botões, ícones e scripts. Os scripts vão permitir a criação de pequenos programas para a execução de acções em determinadas situações como, por exemplo, a visualização de um vídeo ao fim de um determinado intervalo de tempo ou após um botão ter sido pressionado. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 19. TIPOS DE PRODUTOS MULTIMÉDIA Baseados no tempo São desenvolvidos segundo uma estrutura organizacional assente no tempo. Esta é uma organização com uma lógica semelhante à utilizada na criação de um filme ou animação. Durante o desenvolvimento deste tipo de produtos multimédia os conteúdos podem ser sincronizados permitindo assim definir o momento em que dois ou mais deles estão visíveis. A interactividade neste tipo de produtos é adicionada através da utilização de scripts. A componente da organização espacial é também, neste caso, utilizada durante a fase de desenvolvimento deste tipo de produtos. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 20. MULTIMÉDIA E PERCEPÇÃO (aspectos de uma interacção Homem-máquina) A multimédia é hoje um dos mais eficazes recursos para garantir a percepção e a aquisição de conhecimento. Isso porque os recursos multimédia estimulam mais sentidos que os simples media. A partir do momento em que o utilizador é estimulado em mais de um sentido, a capacidade de processamento e armazenamento das informações aumentam consideravelmente. Quando combinadas, os media tendem a aumentar ainda mais essa percentagem. Isso ocorre pelo facto dos recursos multimédia serem cada vez mais parecidos com as experiências da realidade. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL
  • 21. MULTIMÉDIA E PERCEPÇÃO INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Um produto Multimédia Digital inclui não apenas textos mas gráficos, áudio e vídeo. Oferece uma rede de conhecimentos em que o utilizador se pode mover e explorar rotas e itinerários não sequenciais através do espaço de informação conceptual. Trata-se, pois, de um processo de exploração, de descoberta e de experiência pessoal distinto do processo de exposição e transmissão. Para ler um livro: Competências de leitura (reconhecer o código, interpretá-lo) - processo sequencial Para navegar num site: são necessárias mais competências do que a da leitura - processo não sequencial Assim o receptor terá de ter competências ou desenvolverá as suas capacidades de: - leitura de palavras, imagens, símbolos, ícones… - competências de leitura do ecrã - competências de coordenar várias tarefas ao mesmo tempo (comunicar no MSN, ouvir música) - competências de processar a informação descontínua
  • 22. ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL ESCRITA TRADICIONAL   •A escrita dos media tradicionais (jornais, revistas, rádio e televisão) é  caracterizada pela sua linearidade discursiva e unidireccionalidade. •O utilizador/receptor não é mais do que alguém que recebe a mensagem. •Nesta forma de comunicar não existe interacção. •É um processo sequencial onde as competências de leitura do  utilizador/receptor consistem em reconhecer o código e interpretá-lo. De referir que a rádio e Televisão, embora ainda com uma interacção linear, com o advento das novas tecnologias, tendem a tornarem-se mais um dos objectos de Multimédia Digital com interactividade.
  • 23. ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL ESCRITA PARA MULTIMÉDIA DIGITAL A escrita para multimédia digital comporta determinadas características que divergem da escrita tradicional. •Diferenciando-se dos moldes da escrita de textos nos media tradicionais, a escrita  de multimédia digital tem características próprias, tais como a não-linearidade. •A escrita digital baseia-se em hiperligações para complementar a sua informação,  assim como na utilização de elementos multimédia (imagem, vídeo e som) que,  geralmente são associados a outros media. •Este tipo de escrita, no caso online, pode também ser actualizado de segundo a  segundo. •A escrita digital permite a interacção com os utilizadores (já não como receptores,  mas utilizadores porque não são passivos), e, com ele gera-se uma redefinição da  unidireccionalidade dos media.
  • 24. ESCRITA EM E PARA MULTIMÉDIA DIGITAL INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL TEXTO O texto funciona também como um aspecto visual (imagem) importante na comunicação multimédia, como tal é importante ter em conta os seguintes aspectos na criação de um produto multimédia: • Texto propriamente dito - Adequação - Integração de texto - Formatação - Minimização  - Síntese e legibilidade  • Tipos utilizados • Hiperligações • Correlação e complementaridade com imagens e gráficos
  • 25. INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL Oficina de Multimédia B| 2013-14 FONTES “Computação Gráfica e Multimédia Digital” de Professor Pedro Faria Lopes “Introdução aos média interactivos” de Professor Luís Manuel Borges Gouveia Wikipédia http://pt.wikipedia.org Ciberjornalismo Instituto Superior Miguel Torga http://ciberjornalismo.ismt.pt/?p=643 A a Página da educação http://www.apagina.pt/arquivo/Artigo.asp?ID=5970 INTRODUÇÃO AO MULTIMÉDIA DIGITAL