SlideShare uma empresa Scribd logo
Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Há tempos, as indústrias vêm conquistando o seu espaço no Brasil, tornando-
se um dos elementos mais básicos de uma determinada região. A atividade
industrial, muito concentrada no Sudeste brasileiro, de uns tempos pra cá, vem se
distribuindo melhor entre as regiões do país. A desconcentração industrial entre as
regiões vem determinando o crescimento de cidades-médias dotadas de boa
infraestrutura e com centros de mão-de-obra qualificada, geralmente universidades.
A atuação estatal através de diversos planos governamentais, como o Plano
de Metas, acentuou esta concentração no Sudeste, destacando São Paulo. A partir
desse processo industrial e, respectiva concentração, o Brasil, que não possuía um
espaço geográfico nacional integrado, tendo uma estrutura de arquipélago
econômico com várias áreas desarticuladas, passa a se integrar. Esta integração
reflete nossa divisão inter-regional do trabalho, sendo tipicamente centro-periferia,
ou seja, com a região Sudeste polarizando as demais. Como descrito, o Sudeste é a
região que possui a maior concentração industrial do país. Nesta área, os principais
tipos de indústrias são: automobilística, petroquímica, de produtos químicos,
alimentares, de minerais não metálicos, têxtil, de vestuário, metalúrgica, mecânica,
etc. É um centro polindustrial, marcado pela variedade e volume de produção.
A industrialização do Sul tem muita vinculação com a produção agrária e
dentro da divisão regional do trabalho visa o abastecimento do mercado interno e as
exportações. O imigrante foi um elemento muito importante no início da
industrialização como mercado consumidor e no processo industrial de produtos
agrícolas, muitas vezes em estrutura familiar e artesanal. A industrialização dessa
região vem se modificando, modernizando, mas sofre a concorrência com a indústria
do centro-sul, principalmente de São Paulo, que utilizam um maquinário mais
sofisticado. A agroindústria açucareira é uma das mais importantes, visando
sobretudo a exportação do açúcar e do álcool. O centro-oeste tornou-se a segunda
região em criação de bovinos do país, sendo esta atividade econômica mais
importante da sub-região. Sua produção de carne visa o mercado interno e externo.
A atividade industrial no Norte, é pouco expressiva, se comparada com outras
regiões brasileiras. Porém, os investimentos aplicados, principalmente nas últimas
décadas, na área dos transportes, comunicação e energia possibilitaram à algumas
áreas o crescimento no setor industrial, visando exportação.
Uma indústria em uma determinada região, pode ser tanto quanto prejudicial,
pois ao mesmo tempo que contribui para o crescimento, ela pode estar executando
a massificação da cultura de um povo. Uma indústria, também pode contribuir
fortemente para o desenvolvimento da população, gerando inúmeros empregos
diretos e indiretos. Muitas vezes, o prejuízo natural causado por um acidente
ambiental, tendo como protagonista uma indústria, podenão ser revisto nunca mais,
matando ecossistemas inteiros, um prejuízo sem recuperação.
Componentes: Diego Soares, Erick Marinho, Lucas Filipe, Renato Feliciano e
Verônica Fidelis.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2
Euna Machado
 
A grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudesteA grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudeste
Rosemildo Lima
 
3ano 2bi geografia_pga2
3ano 2bi geografia_pga23ano 2bi geografia_pga2
3ano 2bi geografia_pga2
takahico
 
Indústria Brasileira
Indústria BrasileiraIndústria Brasileira
Indústria Brasileira
Italo Malta
 
Processo de industrialização brasileira
Processo de industrialização brasileiraProcesso de industrialização brasileira
Processo de industrialização brasileira
alequadrado
 
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
1sested
 
A Indústria no Brasil
A Indústria no BrasilA Indústria no Brasil
A Indústria no Brasil
Simone Morais
 
Web quest indústria
Web quest indústriaWeb quest indústria
Web quest indústria
Isabela Santos
 
Indústria no brasil
Indústria no brasilIndústria no brasil
Indústria no brasil
Wander Junior
 
O desemprego
O desemprego O desemprego
O desemprego
Pedro Morais
 
O ABC pós-industrial
O ABC pós-industrialO ABC pós-industrial
O ABC pós-industrial
José Gabriel Navarro
 
O espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiroO espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiro
Fernanda Lopes
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
Ninho Cristo
 
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-SulIECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
profrodrigoribeiro
 
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não tran...
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não  tran...Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não  tran...
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não tran...
Cláudio Carneiro
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
thinkinze
 
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFIIIECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
profrodrigoribeiro
 

Mais procurados (17)

Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2
 
A grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudesteA grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudeste
 
3ano 2bi geografia_pga2
3ano 2bi geografia_pga23ano 2bi geografia_pga2
3ano 2bi geografia_pga2
 
Indústria Brasileira
Indústria BrasileiraIndústria Brasileira
Indústria Brasileira
 
Processo de industrialização brasileira
Processo de industrialização brasileiraProcesso de industrialização brasileira
Processo de industrialização brasileira
 
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
A REGIÃO CENTRO-OESTE NO CONTEXTO DA INTEGRAÇÃO REGIONAL: UMA ANÁLISE A PARTI...
 
A Indústria no Brasil
A Indústria no BrasilA Indústria no Brasil
A Indústria no Brasil
 
Web quest indústria
Web quest indústriaWeb quest indústria
Web quest indústria
 
Indústria no brasil
Indústria no brasilIndústria no brasil
Indústria no brasil
 
O desemprego
O desemprego O desemprego
O desemprego
 
O ABC pós-industrial
O ABC pós-industrialO ABC pós-industrial
O ABC pós-industrial
 
O espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiroO espaço industrial brasileiro
O espaço industrial brasileiro
 
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRAA INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
A INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA
 
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-SulIECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
 
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não tran...
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não  tran...Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não  tran...
Orientação das políticas públicas e do investimento para os setores não tran...
 
Desemprego
DesempregoDesemprego
Desemprego
 
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFIIIECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
IECJ - Cap. 05 - Brasil - de país agrário a país industrial - 7º Ano - EFII
 

Semelhante a Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)

Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1
recoba27
 
A indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiroA indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiro
Bruno Maryano
 
Geo25
Geo25Geo25
Slides segundo. brasil
Slides  segundo. brasilSlides  segundo. brasil
Slides segundo. brasil
Laisa Cabral Caetano
 
Aula 16 indústria brasileira
Aula 16   indústria brasileiraAula 16   indústria brasileira
Aula 16 indústria brasileira
Jonatas Carlos
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
Carson Souza
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdfSeminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
TiagoSilvaMoreira1
 
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie CristieWeb quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
Theandra Naves
 
Sudeste
SudesteSudeste
Sudeste
Ana Amélia
 
Passo fundo e mossoró
Passo fundo e mossoróPasso fundo e mossoró
Passo fundo e mossoró
Esdras Alex
 
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASILO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
Anderson Silva
 
Região Centro Sul
Região Centro SulRegião Centro Sul
Região Centro Sul
Laisa Cabral Caetano
 
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baianaLimites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Raphael Almeida
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedade
rdbtava
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
rdbtava
 
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestinoIECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
profrodrigoribeiro
 
Desenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aulaDesenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aula
Márcio Melânia
 
Região Centro Sul
Região Centro Sul Região Centro Sul
Região Centro Sul
Laisa Cabral Caetano
 
Brasil Industrializado
Brasil IndustrializadoBrasil Industrializado
Brasil Industrializado
Charlies Ponciano
 

Semelhante a Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais) (20)

Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1
 
A indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiroA indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiro
 
Geo25
Geo25Geo25
Geo25
 
Slides segundo. brasil
Slides  segundo. brasilSlides  segundo. brasil
Slides segundo. brasil
 
Aula 16 indústria brasileira
Aula 16   indústria brasileiraAula 16   indústria brasileira
Aula 16 indústria brasileira
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdfSeminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
 
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie CristieWeb quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
Web quest - Indústria - Diego Silva e Julie Cristie
 
Sudeste
SudesteSudeste
Sudeste
 
Passo fundo e mossoró
Passo fundo e mossoróPasso fundo e mossoró
Passo fundo e mossoró
 
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASILO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
 
Região Centro Sul
Região Centro SulRegião Centro Sul
Região Centro Sul
 
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baianaLimites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedade
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
 
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestinoIECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
IECJ - Cap. 9 - A organização do espaço nordestino
 
Desenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aulaDesenvolvimento Regional - 8a aula
Desenvolvimento Regional - 8a aula
 
Região Centro Sul
Região Centro Sul Região Centro Sul
Região Centro Sul
 
Brasil Industrializado
Brasil IndustrializadoBrasil Industrializado
Brasil Industrializado
 

Mais de Renato Feliciano

Atual prática da avaliação educacional escolar
Atual prática da avaliação educacional escolarAtual prática da avaliação educacional escolar
Atual prática da avaliação educacional escolar
Renato Feliciano
 
Maria Montessori
Maria MontessoriMaria Montessori
Maria Montessori
Renato Feliciano
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
Renato Feliciano
 
Brasil: Potencialidade e dificuldade
Brasil: Potencialidade e dificuldade Brasil: Potencialidade e dificuldade
Brasil: Potencialidade e dificuldade
Renato Feliciano
 
Relatório do pibid
Relatório do pibidRelatório do pibid
Relatório do pibid
Renato Feliciano
 
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
Renato Feliciano
 
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
Renato Feliciano
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Renato Feliciano
 

Mais de Renato Feliciano (9)

Atual prática da avaliação educacional escolar
Atual prática da avaliação educacional escolarAtual prática da avaliação educacional escolar
Atual prática da avaliação educacional escolar
 
Maria Montessori
Maria MontessoriMaria Montessori
Maria Montessori
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
Brasil: Potencialidade e dificuldade
Brasil: Potencialidade e dificuldade Brasil: Potencialidade e dificuldade
Brasil: Potencialidade e dificuldade
 
Relatório do pibid
Relatório do pibidRelatório do pibid
Relatório do pibid
 
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
Prática docentes vivenciadas no PIBID e sua infalência na formação de novos P...
 
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
Implicação pedagógica de uma visita técnica a uma Estação de Tratamento de Es...
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
CEI
CEICEI
CEI
 

Último

filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)

  • 1. Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais) Há tempos, as indústrias vêm conquistando o seu espaço no Brasil, tornando- se um dos elementos mais básicos de uma determinada região. A atividade industrial, muito concentrada no Sudeste brasileiro, de uns tempos pra cá, vem se distribuindo melhor entre as regiões do país. A desconcentração industrial entre as regiões vem determinando o crescimento de cidades-médias dotadas de boa infraestrutura e com centros de mão-de-obra qualificada, geralmente universidades. A atuação estatal através de diversos planos governamentais, como o Plano de Metas, acentuou esta concentração no Sudeste, destacando São Paulo. A partir desse processo industrial e, respectiva concentração, o Brasil, que não possuía um espaço geográfico nacional integrado, tendo uma estrutura de arquipélago econômico com várias áreas desarticuladas, passa a se integrar. Esta integração reflete nossa divisão inter-regional do trabalho, sendo tipicamente centro-periferia, ou seja, com a região Sudeste polarizando as demais. Como descrito, o Sudeste é a região que possui a maior concentração industrial do país. Nesta área, os principais tipos de indústrias são: automobilística, petroquímica, de produtos químicos, alimentares, de minerais não metálicos, têxtil, de vestuário, metalúrgica, mecânica, etc. É um centro polindustrial, marcado pela variedade e volume de produção. A industrialização do Sul tem muita vinculação com a produção agrária e dentro da divisão regional do trabalho visa o abastecimento do mercado interno e as exportações. O imigrante foi um elemento muito importante no início da industrialização como mercado consumidor e no processo industrial de produtos agrícolas, muitas vezes em estrutura familiar e artesanal. A industrialização dessa região vem se modificando, modernizando, mas sofre a concorrência com a indústria do centro-sul, principalmente de São Paulo, que utilizam um maquinário mais sofisticado. A agroindústria açucareira é uma das mais importantes, visando sobretudo a exportação do açúcar e do álcool. O centro-oeste tornou-se a segunda região em criação de bovinos do país, sendo esta atividade econômica mais importante da sub-região. Sua produção de carne visa o mercado interno e externo. A atividade industrial no Norte, é pouco expressiva, se comparada com outras regiões brasileiras. Porém, os investimentos aplicados, principalmente nas últimas décadas, na área dos transportes, comunicação e energia possibilitaram à algumas áreas o crescimento no setor industrial, visando exportação. Uma indústria em uma determinada região, pode ser tanto quanto prejudicial, pois ao mesmo tempo que contribui para o crescimento, ela pode estar executando a massificação da cultura de um povo. Uma indústria, também pode contribuir fortemente para o desenvolvimento da população, gerando inúmeros empregos diretos e indiretos. Muitas vezes, o prejuízo natural causado por um acidente ambiental, tendo como protagonista uma indústria, podenão ser revisto nunca mais, matando ecossistemas inteiros, um prejuízo sem recuperação. Componentes: Diego Soares, Erick Marinho, Lucas Filipe, Renato Feliciano e Verônica Fidelis.