SlideShare uma empresa Scribd logo
Regiões industriais do Brasil Porque as indústrias tendem a se concentrar mais em uma determinada região?Como fica o desenvolvimento de uma região pouco industrializada?
A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS   INDÚSTRIAS NO BRASIL  A atividade industrial, muito concentrada no Sudeste brasileiro, de uns tempos pra cá,  vem se distribuindo melhor entre as diversas regiões do país . Atualmente, seguindo uma tendência mundial, o Brasil vem passando por um processo de descentralização industrial, chamada por alguns autores de desindustrialização
Dentro da Região Sudeste há uma tendência de saída do ABCD Paulista, buscando menores custos de produção do interior paulista, no Vale do Paraíba ao longo da Rodovia Fernão Dias, que  liga São Paulo à Belo Horizonte . Estas áreas oferecem, além de incentivos fiscais, menores custos de mão-de-obra, transportes menos congestionados e por tratarem-se de cidades-médias, melhor qualidade de vida, o que é vital quando trata-se de  tecnopólos.
 
Sudeste A distribuição espacial da indústria brasileira, com acentuada concentração em São Paulo, foi determinada pelo processo histórico, já que no momento do início da efetiva industrialização, o estado tinha, devido à cafeicultura, os principais fatores para instalação das indústrias a saber: capital, mercado consumidor, mão-de-obra e transportes.   Além disso, a atuação estatal através de diversos planos governamentais, como o Plano de Metas, acentuou esta concentração no Sudeste, destacando novamente São Paulo.
Sul A industrialização do Sul, tem muita vinculação com a produção agrária e dentro da divisão regional do trabalho visa o abastecimento do mercado interno e as exportações. O imigrante foi um elemento muito importante no início da industrialização como mercado consumidor e no processo industrial de produtos agrícolas, muitas vezes em estrutura familiar e artesanal.
Nordeste A industrialização dessa região vem se modificando, modernizando, mas sofre a concorrência com as indústrias do Centro-Sul, principalmente de São Paulo, que utilizam um maquinário tecnologicamente mais sofisticado. A agroindústria açucareira é uma das mais importantes, visando sobretudo a exportação do açúcar e do álcool. As indústrias estão concentradas nas mãos de poucos empresários e os salários pagos são muito baixos, acarretando o empobrecimento da população operária.
A rede rodoviária acha-se mais integrada a outras regiões do que dentro do próprio Nordeste. A construção da rodovia , ligando o Nordeste(Zona da Mata) ao Sudeste e ao Sul, possibilitou o abastecimento do Nordeste com produtos industrializados no Sudeste e o deslocamento da população nordestina em direção a este.
Centro-Oeste Na década de 60, a industrialização a nível nacional adquire novos padrões. As indústrias de máquinas e insumos agrícolas, instaladas no Sudeste, tiveram mercado consumidor certo no Centro-Oeste, ao incentivarem-se os cultivos dos produtos de exportação em grandes áreas mecanizadas.   Com tudo isso, o Centro-Oeste tornou-se a segunda região em criação de bovinos do País, sendo esta a atividade econômica mais importante da sub-região. Sua produção de carne visa o mercado interno e externo.
Norte A atividade industrial no Norte, é pouco expressiva, se comparada com outras regiões brasileiras. Porém, os investimentos aplicados, principalmente nas últimas décadas, na área dos transportes, comunicações e energia possibilitaram à algumas áreas o crescimento no setor industrial , visando à exportação.   Grande parte das indústrias está localizada próxima à fonte de matérias-primas como a extração de minerais e madeiras, com pequeno beneficiamento dos produtos.
Zona Franca de Manaus Ao longo dos anos 70, os incentivos fiscais atraíram para a ZFM investimentos de empresas nacionais e estrangeiras anteriormente instaladas no sul do Brasil,
A RELAÇÃO DOS MEIOS DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÃO, E DO COMÉRCIO COM A INDUSTRIALIZAÇÃO DE UMA DETERMINADA REGIÃO   Os meios de transporte, comunicação e comércio, são os fatores cruciais para que se implante uma indústria em uma determinada região   Para ser  determinado estratégico para a implantação de uma indústria, um local  tem  que ter fácil acesso à rodovias, que escoem a sua produção para as diversas regiões do país e os portos, visando a exportação.
OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA INDÚSTRIA    A rápida implantação da matriz industrial internacional no Brasil internalizou os vetores produtivos da químico-petroquímica, da metal-mecânica, da indústria de material de transporte, da indústria madeireira, de papel e celulose e de minerais não-metálicos todos com uma forte carga de impacto sobre o meio ambiente.
De maneira geral, e abstraindo as características de cada ecossistema, o impacto do setor industrial sobre o meio ambiente depende de três grandes fatores:  A) da natureza da estrutura da indústria em distintas relações com o meio natural;  B) da intensiva e concentração espacial dos gêneros e ramos industriais; C)  e o padrão tecnológico do processo produtivo- tecnologias de filtragem e processamento dos efluentes além do reaproveitamento econômico dos subprodutos.
A industrialização maciça e tardia incorporou padrões tecnológicos avançados para base nacional, mas ultrapassados no que se refere ao meio ambiente, com escassos elementos tecnológicos de tratamento, reciclagem e reprocessamento.
questões
 
Urbanização  Macrocefalia urbana:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
Antonio Pessoa
 
O Espaço Industrial da Região Sul
O Espaço Industrial da Região SulO Espaço Industrial da Região Sul
O Espaço Industrial da Região Sul
Beatriz Felix
 
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio ParaguaiAced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
José de Almeida
 
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento EmpresarialUberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
Prefeitura Municipal de Uberaba
 
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
Imóveis em Curitiba
 
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e EconômicoMinuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
PDDI RMVA
 
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade TecnológicaUberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Prefeitura Municipal de Uberaba
 
Indústria e desenvolvimento rural 11-6
Indústria e desenvolvimento rural 11-6Indústria e desenvolvimento rural 11-6
Indústria e desenvolvimento rural 11-6
Joao Paulo Curto
 

Mais procurados (8)

Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
Aula industrialização e_transformações-territoriais_do_brasil_09-11-2012
 
O Espaço Industrial da Região Sul
O Espaço Industrial da Região SulO Espaço Industrial da Região Sul
O Espaço Industrial da Região Sul
 
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio ParaguaiAced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
 
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento EmpresarialUberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
Uberaba em Dados - 5/7 - Desenvolvimento Empresarial
 
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
BARCELONA Neoville Curitiba Capão Raso CIC Novo PRONTO Cannet thá(41) 9609-79...
 
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e EconômicoMinuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Social e Econômico
 
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade TecnológicaUberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
 
Indústria e desenvolvimento rural 11-6
Indústria e desenvolvimento rural 11-6Indústria e desenvolvimento rural 11-6
Indústria e desenvolvimento rural 11-6
 

Destaque

Televisão, imaginário e educação
Televisão, imaginário e educaçãoTelevisão, imaginário e educação
Televisão, imaginário e educação
sociologors
 
Mpa_sergio a y felipe
Mpa_sergio a y felipeMpa_sergio a y felipe
Mpa_sergio a y felipe
Colegio San Juan de la Cruz
 
A queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidenteA queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidente
222050sandro
 
Atmósfera CMC
Atmósfera CMCAtmósfera CMC
Atmósfera CMC
terencioedu
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
Izabel Neves de Morais
 
Sueños de bebés
Sueños de bebésSueños de bebés
Sueños de bebés
Carmela Galvez
 
Peru recheado
Peru recheadoPeru recheado
Peru recheado
Bruno Schiappa
 
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveisPonte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
Camila Bittar
 
Javier suárez ética
Javier suárez éticaJavier suárez ética
Javier suárez ética
Colegio San Juan de la Cruz
 
Tecnologia
TecnologiaTecnologia
Tecnologia
Tiago Soares
 
The Grand Gap
The Grand GapThe Grand Gap
The Grand Gap
Ingrid Ramos
 
Actividad 10 maroto
Actividad 10 marotoActividad 10 maroto
Actividad 10 maroto
isabelmaroto
 
Informativo maio 2011 1
Informativo maio 2011   1Informativo maio 2011   1
Informativo maio 2011 1
antoniodesouza
 
01 como instalar windows 7
01 como instalar windows 701 como instalar windows 7
01 como instalar windows 7
PC DOCTOR INFO
 
LA CRÓNICA 608
LA CRÓNICA 608LA CRÓNICA 608
Instalacion andrea
Instalacion andreaInstalacion andrea
Instalacion andrea
Andreita Franko
 
Bruno,joao,daniel
Bruno,joao,danielBruno,joao,daniel
Bruno,joao,daniel
eepindorama
 
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveisApresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
Camila Bittar
 
La amistad
La amistadLa amistad
La amistad
Carmen Polo
 

Destaque (20)

Televisão, imaginário e educação
Televisão, imaginário e educaçãoTelevisão, imaginário e educação
Televisão, imaginário e educação
 
Mpa_sergio a y felipe
Mpa_sergio a y felipeMpa_sergio a y felipe
Mpa_sergio a y felipe
 
A queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidenteA queda do imperio romano do ocidente
A queda do imperio romano do ocidente
 
Atmósfera CMC
Atmósfera CMCAtmósfera CMC
Atmósfera CMC
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Sueños de bebés
Sueños de bebésSueños de bebés
Sueños de bebés
 
Peru recheado
Peru recheadoPeru recheado
Peru recheado
 
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveisPonte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
Ponte terra apresentaçao eia e usos sustentáveis
 
Javier suárez ética
Javier suárez éticaJavier suárez ética
Javier suárez ética
 
Tecnologia
TecnologiaTecnologia
Tecnologia
 
The Grand Gap
The Grand GapThe Grand Gap
The Grand Gap
 
Actividad 10 maroto
Actividad 10 marotoActividad 10 maroto
Actividad 10 maroto
 
Informativo maio 2011 1
Informativo maio 2011   1Informativo maio 2011   1
Informativo maio 2011 1
 
Bloco 2
Bloco 2Bloco 2
Bloco 2
 
01 como instalar windows 7
01 como instalar windows 701 como instalar windows 7
01 como instalar windows 7
 
LA CRÓNICA 608
LA CRÓNICA 608LA CRÓNICA 608
LA CRÓNICA 608
 
Instalacion andrea
Instalacion andreaInstalacion andrea
Instalacion andrea
 
Bruno,joao,daniel
Bruno,joao,danielBruno,joao,daniel
Bruno,joao,daniel
 
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveisApresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
Apresentação arine reunião eia e usos sustentáveis
 
La amistad
La amistadLa amistad
La amistad
 

Semelhante a Regiões industriais do brasil1

Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Renato Feliciano
 
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
Lucas Cechinel
 
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdfSeminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
TiagoSilvaMoreira1
 
Distribuição espacial da indústria
Distribuição espacial da indústriaDistribuição espacial da indústria
Distribuição espacial da indústria
Jarina Clarinetista
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
Professor
 
Aula 16 indústria brasileira
Aula 16   indústria brasileiraAula 16   indústria brasileira
Aula 16 indústria brasileira
Jonatas Carlos
 
A grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudesteA grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudeste
Rosemildo Lima
 
Indústria Brasileira
Indústria BrasileiraIndústria Brasileira
Indústria Brasileira
Italo Malta
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
Carson Souza
 
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzagaEspaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
Edu Gonzaga
 
Região sudeste
Região sudesteRegião sudeste
Região sudeste
CBM
 
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baianaLimites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Raphael Almeida
 
A indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiroA indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiro
Bruno Maryano
 
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-SulIECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
profrodrigoribeiro
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
Christie Freitas
 
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptxEns_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
PedroEnrico4
 
Passo fundo e mossoró
Passo fundo e mossoróPasso fundo e mossoró
Passo fundo e mossoró
Esdras Alex
 
Geo25
Geo25Geo25
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
Janaina Diniz
 
Indústria Contemporanea no Brasil
Indústria Contemporanea no BrasilIndústria Contemporanea no Brasil
Indústria Contemporanea no Brasil
Lyssa Martins
 

Semelhante a Regiões industriais do brasil1 (20)

Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
Indústria e Desenvolvimento (Polos Industriais)
 
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
1 parques industriais-e_polos_de_industria_de_base_do_brasil
 
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdfSeminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
Seminário de Geografia_20240105_064058_0000.pdf
 
Distribuição espacial da indústria
Distribuição espacial da indústriaDistribuição espacial da indústria
Distribuição espacial da indústria
 
A indústria no brasil
A indústria no brasilA indústria no brasil
A indústria no brasil
 
Aula 16 indústria brasileira
Aula 16   indústria brasileiraAula 16   indústria brasileira
Aula 16 indústria brasileira
 
A grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudesteA grande concentração industrial na região sudeste
A grande concentração industrial na região sudeste
 
Indústria Brasileira
Indústria BrasileiraIndústria Brasileira
Indústria Brasileira
 
Geografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria BrasileiraGeografia - Indústria Brasileira
Geografia - Indústria Brasileira
 
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzagaEspaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
Espaco industrial brasileiro 2011 prof edu gonzaga
 
Região sudeste
Região sudesteRegião sudeste
Região sudeste
 
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baianaLimites para uma dinâmica endógena na economia baiana
Limites para uma dinâmica endógena na economia baiana
 
A indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiroA indústria e o território brasileiro
A indústria e o território brasileiro
 
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-SulIECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
IECJ - Cap. 12 - A organização do espaço no Centro-Sul
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
 
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptxEns_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
Ens_Medio_Geografia_3_serie_nivelamento_02.pptx
 
Passo fundo e mossoró
Passo fundo e mossoróPasso fundo e mossoró
Passo fundo e mossoró
 
Geo25
Geo25Geo25
Geo25
 
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
39859_3c52df8f6e0242171c51a6c15a39db47 (1).pptx
 
Indústria Contemporanea no Brasil
Indústria Contemporanea no BrasilIndústria Contemporanea no Brasil
Indústria Contemporanea no Brasil
 

Mais de recoba27

Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
recoba27
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
recoba27
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
recoba27
 
Polos industriais,principais modelos de administração
Polos industriais,principais modelos de administraçãoPolos industriais,principais modelos de administração
Polos industriais,principais modelos de administração
recoba27
 
Modelos de administração
Modelos de administraçãoModelos de administração
Modelos de administração
recoba27
 
Am anglo sax-humana-1
Am anglo sax-humana-1Am anglo sax-humana-1
Am anglo sax-humana-1
recoba27
 
Europa total
Europa totalEuropa total
Europa total
recoba27
 
Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1
recoba27
 
Riograndedosul
RiograndedosulRiograndedosul
Riograndedosul
recoba27
 
Modelos de administração
Modelos de administraçãoModelos de administração
Modelos de administração
recoba27
 
Paisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europaPaisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europa
recoba27
 
Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
recoba27
 
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
recoba27
 
Religiões(Judaísmo e Islamismo)
Religiões(Judaísmo e Islamismo)Religiões(Judaísmo e Islamismo)
Religiões(Judaísmo e Islamismo)
recoba27
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
recoba27
 
Onu,grupos e blocos
Onu,grupos e blocosOnu,grupos e blocos
Onu,grupos e blocos
recoba27
 

Mais de recoba27 (16)

Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
Powerpoint osclimasbrasileirosmododecompatibilidade-110222195634-phpapp01
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
 
Japão e oceania
Japão e oceaniaJapão e oceania
Japão e oceania
 
Polos industriais,principais modelos de administração
Polos industriais,principais modelos de administraçãoPolos industriais,principais modelos de administração
Polos industriais,principais modelos de administração
 
Modelos de administração
Modelos de administraçãoModelos de administração
Modelos de administração
 
Am anglo sax-humana-1
Am anglo sax-humana-1Am anglo sax-humana-1
Am anglo sax-humana-1
 
Europa total
Europa totalEuropa total
Europa total
 
Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1Regiões industriais do brasil1
Regiões industriais do brasil1
 
Riograndedosul
RiograndedosulRiograndedosul
Riograndedosul
 
Modelos de administração
Modelos de administraçãoModelos de administração
Modelos de administração
 
Paisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europaPaisagens naturais da europa
Paisagens naturais da europa
 
Divisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalhoDivisão internacional do trabalho
Divisão internacional do trabalho
 
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
Religiões2-Budismo, hinduísmo, judaísmo, islamismo e cristianismo.
 
Religiões(Judaísmo e Islamismo)
Religiões(Judaísmo e Islamismo)Religiões(Judaísmo e Islamismo)
Religiões(Judaísmo e Islamismo)
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Onu,grupos e blocos
Onu,grupos e blocosOnu,grupos e blocos
Onu,grupos e blocos
 

Regiões industriais do brasil1

  • 1. Regiões industriais do Brasil Porque as indústrias tendem a se concentrar mais em uma determinada região?Como fica o desenvolvimento de uma região pouco industrializada?
  • 2. A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS   INDÚSTRIAS NO BRASIL A atividade industrial, muito concentrada no Sudeste brasileiro, de uns tempos pra cá, vem se distribuindo melhor entre as diversas regiões do país . Atualmente, seguindo uma tendência mundial, o Brasil vem passando por um processo de descentralização industrial, chamada por alguns autores de desindustrialização
  • 3. Dentro da Região Sudeste há uma tendência de saída do ABCD Paulista, buscando menores custos de produção do interior paulista, no Vale do Paraíba ao longo da Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo à Belo Horizonte . Estas áreas oferecem, além de incentivos fiscais, menores custos de mão-de-obra, transportes menos congestionados e por tratarem-se de cidades-médias, melhor qualidade de vida, o que é vital quando trata-se de tecnopólos.
  • 4.  
  • 5. Sudeste A distribuição espacial da indústria brasileira, com acentuada concentração em São Paulo, foi determinada pelo processo histórico, já que no momento do início da efetiva industrialização, o estado tinha, devido à cafeicultura, os principais fatores para instalação das indústrias a saber: capital, mercado consumidor, mão-de-obra e transportes. Além disso, a atuação estatal através de diversos planos governamentais, como o Plano de Metas, acentuou esta concentração no Sudeste, destacando novamente São Paulo.
  • 6. Sul A industrialização do Sul, tem muita vinculação com a produção agrária e dentro da divisão regional do trabalho visa o abastecimento do mercado interno e as exportações. O imigrante foi um elemento muito importante no início da industrialização como mercado consumidor e no processo industrial de produtos agrícolas, muitas vezes em estrutura familiar e artesanal.
  • 7. Nordeste A industrialização dessa região vem se modificando, modernizando, mas sofre a concorrência com as indústrias do Centro-Sul, principalmente de São Paulo, que utilizam um maquinário tecnologicamente mais sofisticado. A agroindústria açucareira é uma das mais importantes, visando sobretudo a exportação do açúcar e do álcool. As indústrias estão concentradas nas mãos de poucos empresários e os salários pagos são muito baixos, acarretando o empobrecimento da população operária.
  • 8. A rede rodoviária acha-se mais integrada a outras regiões do que dentro do próprio Nordeste. A construção da rodovia , ligando o Nordeste(Zona da Mata) ao Sudeste e ao Sul, possibilitou o abastecimento do Nordeste com produtos industrializados no Sudeste e o deslocamento da população nordestina em direção a este.
  • 9. Centro-Oeste Na década de 60, a industrialização a nível nacional adquire novos padrões. As indústrias de máquinas e insumos agrícolas, instaladas no Sudeste, tiveram mercado consumidor certo no Centro-Oeste, ao incentivarem-se os cultivos dos produtos de exportação em grandes áreas mecanizadas. Com tudo isso, o Centro-Oeste tornou-se a segunda região em criação de bovinos do País, sendo esta a atividade econômica mais importante da sub-região. Sua produção de carne visa o mercado interno e externo.
  • 10. Norte A atividade industrial no Norte, é pouco expressiva, se comparada com outras regiões brasileiras. Porém, os investimentos aplicados, principalmente nas últimas décadas, na área dos transportes, comunicações e energia possibilitaram à algumas áreas o crescimento no setor industrial , visando à exportação. Grande parte das indústrias está localizada próxima à fonte de matérias-primas como a extração de minerais e madeiras, com pequeno beneficiamento dos produtos.
  • 11. Zona Franca de Manaus Ao longo dos anos 70, os incentivos fiscais atraíram para a ZFM investimentos de empresas nacionais e estrangeiras anteriormente instaladas no sul do Brasil,
  • 12. A RELAÇÃO DOS MEIOS DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÃO, E DO COMÉRCIO COM A INDUSTRIALIZAÇÃO DE UMA DETERMINADA REGIÃO Os meios de transporte, comunicação e comércio, são os fatores cruciais para que se implante uma indústria em uma determinada região Para ser  determinado estratégico para a implantação de uma indústria, um local  tem  que ter fácil acesso à rodovias, que escoem a sua produção para as diversas regiões do país e os portos, visando a exportação.
  • 13. OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA INDÚSTRIA   A rápida implantação da matriz industrial internacional no Brasil internalizou os vetores produtivos da químico-petroquímica, da metal-mecânica, da indústria de material de transporte, da indústria madeireira, de papel e celulose e de minerais não-metálicos todos com uma forte carga de impacto sobre o meio ambiente.
  • 14. De maneira geral, e abstraindo as características de cada ecossistema, o impacto do setor industrial sobre o meio ambiente depende de três grandes fatores: A) da natureza da estrutura da indústria em distintas relações com o meio natural; B) da intensiva e concentração espacial dos gêneros e ramos industriais; C) e o padrão tecnológico do processo produtivo- tecnologias de filtragem e processamento dos efluentes além do reaproveitamento econômico dos subprodutos.
  • 15. A industrialização maciça e tardia incorporou padrões tecnológicos avançados para base nacional, mas ultrapassados no que se refere ao meio ambiente, com escassos elementos tecnológicos de tratamento, reciclagem e reprocessamento.
  • 17.