SlideShare uma empresa Scribd logo
Imaginação                                                         Definir a imaginação não é algo fácil, muito menos
                                                                 mensurá-la. Mas vamos tentar. É uma característica da função
                                                                 cerebral que, espontaneamente, sem esforço consciente,
                                                                                                                                   1
                                                                 resulta numa nova combinação de padrões cerebrais tanto
                                                                 conscientemente como subconscientemente. A imaginação             2
                                                                 pode ser entendida como o elo entre o consciente e o
                                                                 subconsciente e é uma das facetas mais misteriosas do ser
                                                                 humano.
                                                                    A imaginação é muito importante para as pessoas porque
                                                                 dá condições para que elas concebam todos os tipos de
                                                                 possibilidades futuras e também possam compreender o
                                                                 passado de maneira que seja valioso para a suas vidas.
                                                                    A imaginação em si, atuando sozinha, não resolve
                                                                 problemas ou produz novos insights, mas é uma condição
                                                                 necessária para a criatividade, pois é a capacidade do
                                                                 indivíduo para conceber possibilidades interessantes que o
                                                                 ajudam a criar idéias que nunca antes haviam sido pensadas.
                                                                 Ela é essencial para promover o pensamento crítico e com ele
                                                                 novas possibilidades teóricas.
  Sempre ouvimos frases que implicam em dar um
sentido à imaginação como: “ Mas que falta de                        A maioria dos produtos da nossa imaginação produzem
imaginação!”, “Por favor, use a sua imaginação!”,                resultados não úteis, a não ser a de entreter a pessoa que
“Cuidado! Ela tem muita imaginação!”, “Que nada! Você            está imaginando. Para que a imaginação resulte em
andou imaginando tudo isso!”, “Não comece a imaginar             criatividade é preciso que essa seja necessariamente
coisas!”, “Imagine se tivesse sido assim!”.
                                                                 combinada com o conhecimento, isto é, não adianta ter uma
  As frases abaixo indicam muitas maneiras diferentes de         imaginação fértil, como dizemos popularmente, se não
como entendemos o termo imaginação, pois ela tem                 tivermos conhecimento do assunto o qual estamos tratando
vários sentidos que são aceitos.                                 Isto não quer dizer que não é um fator importante para a
                                                                 produção da criatividade.
  – “Mas que falta de imaginação!” - a imaginação aqui
é algo positivo pois a falta dela significa, não ser criativo,     Quando fantasiamos ou mesmo quando sonhamos
não ter idéias novas. Algo que todas as pessoas têm mas          enquanto dormimos, nós, com freqüência estamos cientes da
não usam em certas ocasiões.                                     a imaginação, embora a maioria das nossa imaginação
   – “Cuidado! Essa pessoa tem muita imaginação!”-               aconteçam no subconsciente, pois vê-se que muitas pessoas
nesse caso a imaginação é tomada como invencionice,              acham soluções para seus problemas sem sequer estar
mentira, exagero.                                                consciente de como a solução foi obtida. É o que chamamos
                                                                 se insigths aqueles momentos instantâneos onde surgem as
   – “Por favor, não fique imaginando coisas!”- aqui             grandes idéias.
ela toma o sentido da pessoa que perde a noção da
realidade, que pensa existir coisas que não são reais.              A imaginação é algo totalmente diferente da realidade, ela
                                                                 cria situações não necessariamente reais ou existentes. Por
  – “Imagine só se tivesse acontrecido!” - a
imaginação é uma suposição sobre as coisas futuras, uma          exemplo, quando estamos nos vendo como ganhadores da
espécie de previsão ou de alerta sobre o que poderia             loteria, com muito dinheiro, numa casa de luxo, estamos
acontecer caso algo se realizasse.                               imaginando como seria nossa vida se essa situação se
                                                                 concretizasse. Antes de algo vir a ter existência no mundo
  Em todas essas frases aparecem alguns elementos em             real, ela já esse algo já está presente na nossa vida interior,
comum que são:                                                   na forma de imaginação.

   1.   A imaginação está sempre ligada a algo que não             Alguns autores fazem a diferenciação entre dois tipos de
        existe;                                                  imaginação em relação à consciência do indivíduo, do ato de
                                                                 imaginar: imaginação e a imaginação mecânica.
   2.   A imaginação possui graus;
   3.   A imaginação pode ser inteligente e inovadora              a. Imaginação dirigida é imaginação consciente, dirigida
                                                                      voluntariamente.A imaginação consciente é , o ser, o
   4.   A imaginação pode ser um exagero, uma mentira.                real
                                                                   b. Imaginação mecânica é diferente, involuntária. É
                                                                      formada pelos resíduos da memória; é a fantasia.




Inovação e Criatividade                                                                                                            1
Pode-se distinguir também dois tipos de imaginação em         É importante nesse ponto diferenciarmos a razão da
relação ao que já foi ou não percebido pelo indivíduo: a     imaginação e a influência que exercem sobre o processo de
reprodutiva e a criadora.                                    criatividade e de inovação. A razão é a experiência
                                                                                                                               1
                                                             objetiva ,que descreve e explica a realidade e a imaginação é
                                                             a experiência subjetiva que deforma a realidade, a transforma     2
  a.   A imaginação criadora é a capacidade de formar e
       produzir imagens de objetos que ainda não foram       ou cria. Na ideologia ocidental valoriza-se muito mais o uso da
       percebidos pelo indivíduo, ou mesmo de objetos        razão do que da imaginação, o que vem a ser um dos
       inexistentes, e até de fazer novas combinações de     bloqueios para o desenvolvimento da criatividade, pois se o
       imagens.                                              pensamento deixa de ser lúdico e livre para navegar, isto é, se
                                                             desprender da realidade, não há promoção da inteligência
  b.   A imaginação reprodutiva refere-se à capacidade,      criadora, pois o pensamento racional recusa a liberdade.
       que tem o indivíduo, de evocar imagens de objetos
       ou daquilo que já foi percebido, esta imaginação é       A criatividade está diretamente relacionada à imaginação,
       diretamente ligada à memória.                         presente desde cedo nas brincadeiras e nos jogos da infância,
                                                             segundo as teorias de Freud. Nessas ocasiões, a criança
   Para Arthur Schopenhauer, possuir bastante                produz seu mundo imaginário, rearranjando os objetos desse
imaginação significa que a função de percepção do            mundo de maneiras novas e diferentes. Quando adulto,
cérebro é suficientemente forte para, não necessitar de um   indivíduo criativo, comporta-se de maneira parecida, fantasia
estímulo dos sentidos para entrar em atividade. Assim, a     sobre um mundo imaginário, que, entretanto, separa da
imaginação é tanto mais ativa quanto menos percepções        realidade. As forças que motivam essas fantasias são os
do ambiente ou mundo exterior nos forem transmitidas         desejos não satisfeitos, isto é, a correção de uma realidade
pelos sentidos. Diz o pensador que uma solidão                que não lhe é satisfatória.
prolongada, o silêncio, a escuridão, são situações que
propiciam a imaginação. Por outro lado, quando é
fornecida à nossa percepção uma grande quantidade de         Fórum:
matéria real do exterior, a imaginação recusa-se a entrar
                                                               Uma pessoa que tem muita imaginação, necessariamente é
em atividade, mesmo quando invocada. O real desmistifica
                                                             uma pessoa ?
o imaginário.
    Como disse acima, a imaginação é um material cru que
deve ser combinada com o conhecimento para produzir          Exercício:
criatividade. A imaginação se alimenta da experiência
vivida pela pessoa, o que significa dizer que quanto mais      Imagine novas       tecnologias   da    informação    e   da
rica for a experiência do indivíduo, maior será o material   comunicação?
colocado à disposição da imaginação aumentando as sua
capacidade. Ao se ampliar a experiência cultural da
pessoa, se está fornecendo uma base para que ela venha
a desenvolver amplamente sua capacidade criadora.
   Existem vários artigos na literatura sobre como
aumentar a criatividade de uma pessoa. Mas
freqüentemente esses artigos sequer mencionam a
imaginação. A sugestão mais comum que aparece nesses
artigos, é juntar todos os fatos num problema e daí ficar
confortavelmente relaxado, até que a solução criativa
apareça. Acreditasse que, nessa etapa de descanso, é
quando se está esperando pela imaginação, até que esta
descubra uma nova combinação de conexões neurais,
para solucionar o problema.


Inovação e Criatividade                                                                                                        2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os indivíduos e os grupos
Os indivíduos e os gruposOs indivíduos e os grupos
Os indivíduos e os grupos
Ana Isabel
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
Bruno Carrasco
 
Pensamento Convergente e Divergente
Pensamento Convergente e DivergentePensamento Convergente e Divergente
Pensamento Convergente e Divergente
Carlos Pessoa
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
Jorge Barbosa
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Eduardo Manfré
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
Jorge Barbosa
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
norberto faria
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
Joana Filipa Rodrigues
 
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
Silvia Revez
 
Freud
FreudFreud
Impressões e Expectativas
Impressões e ExpectativasImpressões e Expectativas
Impressões e Expectativas
RaQuel Oliveira
 
Desigualdade
DesigualdadeDesigualdade
Desigualdade
Maira Conde
 
Especialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisicaEspecialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisica
Daniela Costa
 
A Mente e o Significado - Jerome Bruner
A Mente e o Significado - Jerome BrunerA Mente e o Significado - Jerome Bruner
A Mente e o Significado - Jerome Bruner
Jorge Barbosa
 
Dicotomias
DicotomiasDicotomias
Dicotomias
AnaKlein1
 
Teoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTicaTeoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTica
Andréa Forgiarni Cechin
 
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
Vitor Manuel de Carvalho
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
Jorge Barbosa
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Antónia Rocha
 
Relações Interpessoais 2
Relações Interpessoais 2Relações Interpessoais 2
Relações Interpessoais 2
Jorge Barbosa
 

Mais procurados (20)

Os indivíduos e os grupos
Os indivíduos e os gruposOs indivíduos e os grupos
Os indivíduos e os grupos
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
 
Pensamento Convergente e Divergente
Pensamento Convergente e DivergentePensamento Convergente e Divergente
Pensamento Convergente e Divergente
 
Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1Relações Interpessoais 1
Relações Interpessoais 1
 
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert BanduraTeoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
Teoria da Aprendizagem Social - Albert Bandura
 
Processos Emocionais
Processos EmocionaisProcessos Emocionais
Processos Emocionais
 
Relações precoces
Relações precocesRelações precoces
Relações precoces
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
 
Psicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepçãoPsicologia b – tema 2 percepção
Psicologia b – tema 2 percepção
 
Freud
FreudFreud
Freud
 
Impressões e Expectativas
Impressões e ExpectativasImpressões e Expectativas
Impressões e Expectativas
 
Desigualdade
DesigualdadeDesigualdade
Desigualdade
 
Especialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisicaEspecialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisica
 
A Mente e o Significado - Jerome Bruner
A Mente e o Significado - Jerome BrunerA Mente e o Significado - Jerome Bruner
A Mente e o Significado - Jerome Bruner
 
Dicotomias
DicotomiasDicotomias
Dicotomias
 
Teoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTicaTeoria PsicanalíTica
Teoria PsicanalíTica
 
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIAO OBJECTO DA PSICOLOGIA
O OBJECTO DA PSICOLOGIA
 
Processos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - ResumoProcessos Cognitivos - Resumo
Processos Cognitivos - Resumo
 
Cérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano ARCérebro - psicologia 12ºano AR
Cérebro - psicologia 12ºano AR
 
Relações Interpessoais 2
Relações Interpessoais 2Relações Interpessoais 2
Relações Interpessoais 2
 

Destaque

Atividade 5 - Conhecendo uma experiência
Atividade 5 - Conhecendo uma experiênciaAtividade 5 - Conhecendo uma experiência
Atividade 5 - Conhecendo uma experiência
guestfb95a1
 
ApresentaçãO ZêNite Com Clientes
ApresentaçãO ZêNite Com ClientesApresentaçãO ZêNite Com Clientes
ApresentaçãO ZêNite Com Clientes
Helen Aidée Curvo
 
Loira com dor de garganta
Loira com dor de gargantaLoira com dor de garganta
Loira com dor de garganta
Andre de Castro Zorzo
 
Carlos
CarlosCarlos
Lista De Manuais
Lista De ManuaisLista De Manuais
Lista De Manuais
Ana Pereira
 
Slide
SlideSlide
Slide
guest6c029
 
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCriançasPág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
mrvpimenta
 
Willian Valente
Willian ValenteWillian Valente
Willian Valente
guesta641e3
 
quem sou
quem souquem sou
quem sou
guest3330a9
 
Deus consumidor
Deus consumidorDeus consumidor
Deus consumidor
Pastor Robson Colaço
 
Dia Pai
Dia PaiDia Pai
Dia Pai
eb23sroque
 
História De Minha Vida
História De Minha VidaHistória De Minha Vida
História De Minha Vida
guest788a528
 
20 Noite Negra 402 29 Ou04
20 Noite Negra 402 29 Ou0420 Noite Negra 402 29 Ou04
20 Noite Negra 402 29 Ou04
Marco Aurelio V
 
Imagem Da Be Cre Regulamento
Imagem Da Be Cre RegulamentoImagem Da Be Cre Regulamento
Imagem Da Be Cre Regulamento
nuno.jose.duarte
 
Governo Do Farao
Governo Do FaraoGoverno Do Farao
Governo Do Farao
Sílvia Mendonça
 
Texto8 P7
Texto8 P7Texto8 P7
Texto8 P7
renatotf
 

Destaque (20)

Pappus de Alexandria
Pappus de AlexandriaPappus de Alexandria
Pappus de Alexandria
 
Atividade 5 - Conhecendo uma experiência
Atividade 5 - Conhecendo uma experiênciaAtividade 5 - Conhecendo uma experiência
Atividade 5 - Conhecendo uma experiência
 
ApresentaçãO ZêNite Com Clientes
ApresentaçãO ZêNite Com ClientesApresentaçãO ZêNite Com Clientes
ApresentaçãO ZêNite Com Clientes
 
Loira com dor de garganta
Loira com dor de gargantaLoira com dor de garganta
Loira com dor de garganta
 
Carlos
CarlosCarlos
Carlos
 
Lista De Manuais
Lista De ManuaisLista De Manuais
Lista De Manuais
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCriançasPág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
Pág.PúblicaEnsinoSexualidadeCrianças
 
Willian Valente
Willian ValenteWillian Valente
Willian Valente
 
quem sou
quem souquem sou
quem sou
 
Deus consumidor
Deus consumidorDeus consumidor
Deus consumidor
 
Dia Pai
Dia PaiDia Pai
Dia Pai
 
1.Nema.Next
1.Nema.Next1.Nema.Next
1.Nema.Next
 
História De Minha Vida
História De Minha VidaHistória De Minha Vida
História De Minha Vida
 
20 Noite Negra 402 29 Ou04
20 Noite Negra 402 29 Ou0420 Noite Negra 402 29 Ou04
20 Noite Negra 402 29 Ou04
 
Momentos
MomentosMomentos
Momentos
 
Imagem Da Be Cre Regulamento
Imagem Da Be Cre RegulamentoImagem Da Be Cre Regulamento
Imagem Da Be Cre Regulamento
 
Alumnos
AlumnosAlumnos
Alumnos
 
Governo Do Farao
Governo Do FaraoGoverno Do Farao
Governo Do Farao
 
Texto8 P7
Texto8 P7Texto8 P7
Texto8 P7
 

Semelhante a Imagina9

Intui
IntuiIntui
Intui
renatotf
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Lo-Ammi Santos
 
Imagina5
Imagina5Imagina5
Imagina5
renatotf
 
Aula II - CP
Aula II - CPAula II - CP
Aula II - CP
VIviane Lopes
 
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. ivO real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
Artemosfera Cia de Artes
 
Counteudo de filosofia
Counteudo de filosofiaCounteudo de filosofia
Counteudo de filosofia
Gian Boschetti
 
A imaginação ativa e a prática terapêutica
A imaginação ativa e a prática terapêuticaA imaginação ativa e a prática terapêutica
A imaginação ativa e a prática terapêutica
Charles A. Resende
 
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand - aplicado na Comunicação e Marketing
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand  - aplicado na Comunicação e MarketingArquétipos de Jung e Imaginário de Durand  - aplicado na Comunicação e Marketing
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand - aplicado na Comunicação e Marketing
Reinaldo Cirilo
 
Contributo de Descartes
Contributo de DescartesContributo de Descartes
Contributo de Descartes
Jorge Barbosa
 
Descartes - Contributo para a Modernidade
Descartes - Contributo para a ModernidadeDescartes - Contributo para a Modernidade
Descartes - Contributo para a Modernidade
Jorge Barbosa
 
Principios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideasPrincipios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideas
Anderson Penha
 
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_eggerPrincípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Daniel Egger
 
Intui14
Intui14Intui14
Intui14
renatotf
 
Ficha de trab + correção descartes
Ficha de trab + correção   descartesFicha de trab + correção   descartes
Ficha de trab + correção descartes
mluisavalente
 
Transformação pela criatividade e inovação.18
Transformação pela criatividade e inovação.18Transformação pela criatividade e inovação.18
Transformação pela criatividade e inovação.18
Sustentare Escola de Negócios
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Julio Pascoal
 
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pwEbook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
Renato Dias Martino
 
Palestra Terceira inteligência
Palestra Terceira inteligênciaPalestra Terceira inteligência
Palestra Terceira inteligência
Cid Nunes Ferreira Junior
 
Mecanismos de defesa do inconsciente
Mecanismos de defesa do inconsciente  Mecanismos de defesa do inconsciente
Mecanismos de defesa do inconsciente
carolina motta
 
Bruner-a-mente-e-o-significado
 Bruner-a-mente-e-o-significado Bruner-a-mente-e-o-significado
Bruner-a-mente-e-o-significado
Jessica Lopes
 

Semelhante a Imagina9 (20)

Intui
IntuiIntui
Intui
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Imagina5
Imagina5Imagina5
Imagina5
 
Aula II - CP
Aula II - CPAula II - CP
Aula II - CP
 
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. ivO real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
O real e o supra real. seminário de teologia da saúde. iv
 
Counteudo de filosofia
Counteudo de filosofiaCounteudo de filosofia
Counteudo de filosofia
 
A imaginação ativa e a prática terapêutica
A imaginação ativa e a prática terapêuticaA imaginação ativa e a prática terapêutica
A imaginação ativa e a prática terapêutica
 
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand - aplicado na Comunicação e Marketing
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand  - aplicado na Comunicação e MarketingArquétipos de Jung e Imaginário de Durand  - aplicado na Comunicação e Marketing
Arquétipos de Jung e Imaginário de Durand - aplicado na Comunicação e Marketing
 
Contributo de Descartes
Contributo de DescartesContributo de Descartes
Contributo de Descartes
 
Descartes - Contributo para a Modernidade
Descartes - Contributo para a ModernidadeDescartes - Contributo para a Modernidade
Descartes - Contributo para a Modernidade
 
Principios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideasPrincipios de inovação 2_ideas
Principios de inovação 2_ideas
 
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_eggerPrincípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
Princípios de inovação - parte 2 - idéias @daniel_egger
 
Intui14
Intui14Intui14
Intui14
 
Ficha de trab + correção descartes
Ficha de trab + correção   descartesFicha de trab + correção   descartes
Ficha de trab + correção descartes
 
Transformação pela criatividade e inovação.18
Transformação pela criatividade e inovação.18Transformação pela criatividade e inovação.18
Transformação pela criatividade e inovação.18
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pwEbook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
Ebook para alem da clinica autor renato dias martino no pw
 
Palestra Terceira inteligência
Palestra Terceira inteligênciaPalestra Terceira inteligência
Palestra Terceira inteligência
 
Mecanismos de defesa do inconsciente
Mecanismos de defesa do inconsciente  Mecanismos de defesa do inconsciente
Mecanismos de defesa do inconsciente
 
Bruner-a-mente-e-o-significado
 Bruner-a-mente-e-o-significado Bruner-a-mente-e-o-significado
Bruner-a-mente-e-o-significado
 

Mais de renatotf

English Frashly Juiced - promotion 1
English Frashly Juiced - promotion 1English Frashly Juiced - promotion 1
English Frashly Juiced - promotion 1
renatotf
 
Taormina Sicilia
Taormina SiciliaTaormina Sicilia
Taormina Sicilia
renatotf
 
Texto4 P7
Texto4 P7Texto4 P7
Texto4 P7
renatotf
 
Texto43-Pipn-P7
Texto43-Pipn-P7Texto43-Pipn-P7
Texto43-Pipn-P7
renatotf
 
Texto37b P7
Texto37b P7Texto37b P7
Texto37b P7
renatotf
 
Texto37 P7
Texto37 P7Texto37 P7
Texto37 P7
renatotf
 
Texto37a P7
Texto37a P7Texto37a P7
Texto37a P7
renatotf
 
Texto37c P7
Texto37c P7Texto37c P7
Texto37c P7
renatotf
 
Texto4a P7
Texto4a P7Texto4a P7
Texto4a P7
renatotf
 
Texto31 P7
Texto31  P7Texto31  P7
Texto31 P7
renatotf
 
Texto41-Pipn-P7
Texto41-Pipn-P7Texto41-Pipn-P7
Texto41-Pipn-P7
renatotf
 
Texto42-Pipn-P7
Texto42-Pipn-P7Texto42-Pipn-P7
Texto42-Pipn-P7
renatotf
 
Texto39-Pipn-P7
Texto39-Pipn-P7Texto39-Pipn-P7
Texto39-Pipn-P7
renatotf
 
Texto38 P7
Texto38 P7Texto38 P7
Texto38 P7
renatotf
 
Texto24 P7
Texto24 P7Texto24 P7
Texto24 P7
renatotf
 
Texto20 P7
Texto20 P7Texto20 P7
Texto20 P7
renatotf
 
Texto35 P7
Texto35 P7Texto35 P7
Texto35 P7
renatotf
 
Texto33 P7
Texto33 P7Texto33 P7
Texto33 P7
renatotf
 

Mais de renatotf (20)

Grup4a 1
Grup4a 1Grup4a 1
Grup4a 1
 
English Frashly Juiced - promotion 1
English Frashly Juiced - promotion 1English Frashly Juiced - promotion 1
English Frashly Juiced - promotion 1
 
Home1
Home1Home1
Home1
 
Taormina Sicilia
Taormina SiciliaTaormina Sicilia
Taormina Sicilia
 
Texto4 P7
Texto4 P7Texto4 P7
Texto4 P7
 
Texto43-Pipn-P7
Texto43-Pipn-P7Texto43-Pipn-P7
Texto43-Pipn-P7
 
Texto37b P7
Texto37b P7Texto37b P7
Texto37b P7
 
Texto37 P7
Texto37 P7Texto37 P7
Texto37 P7
 
Texto37a P7
Texto37a P7Texto37a P7
Texto37a P7
 
Texto37c P7
Texto37c P7Texto37c P7
Texto37c P7
 
Texto4a P7
Texto4a P7Texto4a P7
Texto4a P7
 
Texto31 P7
Texto31  P7Texto31  P7
Texto31 P7
 
Texto41-Pipn-P7
Texto41-Pipn-P7Texto41-Pipn-P7
Texto41-Pipn-P7
 
Texto42-Pipn-P7
Texto42-Pipn-P7Texto42-Pipn-P7
Texto42-Pipn-P7
 
Texto39-Pipn-P7
Texto39-Pipn-P7Texto39-Pipn-P7
Texto39-Pipn-P7
 
Texto38 P7
Texto38 P7Texto38 P7
Texto38 P7
 
Texto24 P7
Texto24 P7Texto24 P7
Texto24 P7
 
Texto20 P7
Texto20 P7Texto20 P7
Texto20 P7
 
Texto35 P7
Texto35 P7Texto35 P7
Texto35 P7
 
Texto33 P7
Texto33 P7Texto33 P7
Texto33 P7
 

Imagina9

  • 1. Imaginação Definir a imaginação não é algo fácil, muito menos mensurá-la. Mas vamos tentar. É uma característica da função cerebral que, espontaneamente, sem esforço consciente, 1 resulta numa nova combinação de padrões cerebrais tanto conscientemente como subconscientemente. A imaginação 2 pode ser entendida como o elo entre o consciente e o subconsciente e é uma das facetas mais misteriosas do ser humano. A imaginação é muito importante para as pessoas porque dá condições para que elas concebam todos os tipos de possibilidades futuras e também possam compreender o passado de maneira que seja valioso para a suas vidas. A imaginação em si, atuando sozinha, não resolve problemas ou produz novos insights, mas é uma condição necessária para a criatividade, pois é a capacidade do indivíduo para conceber possibilidades interessantes que o ajudam a criar idéias que nunca antes haviam sido pensadas. Ela é essencial para promover o pensamento crítico e com ele novas possibilidades teóricas. Sempre ouvimos frases que implicam em dar um sentido à imaginação como: “ Mas que falta de A maioria dos produtos da nossa imaginação produzem imaginação!”, “Por favor, use a sua imaginação!”, resultados não úteis, a não ser a de entreter a pessoa que “Cuidado! Ela tem muita imaginação!”, “Que nada! Você está imaginando. Para que a imaginação resulte em andou imaginando tudo isso!”, “Não comece a imaginar criatividade é preciso que essa seja necessariamente coisas!”, “Imagine se tivesse sido assim!”. combinada com o conhecimento, isto é, não adianta ter uma As frases abaixo indicam muitas maneiras diferentes de imaginação fértil, como dizemos popularmente, se não como entendemos o termo imaginação, pois ela tem tivermos conhecimento do assunto o qual estamos tratando vários sentidos que são aceitos. Isto não quer dizer que não é um fator importante para a produção da criatividade. – “Mas que falta de imaginação!” - a imaginação aqui é algo positivo pois a falta dela significa, não ser criativo, Quando fantasiamos ou mesmo quando sonhamos não ter idéias novas. Algo que todas as pessoas têm mas enquanto dormimos, nós, com freqüência estamos cientes da não usam em certas ocasiões. a imaginação, embora a maioria das nossa imaginação – “Cuidado! Essa pessoa tem muita imaginação!”- aconteçam no subconsciente, pois vê-se que muitas pessoas nesse caso a imaginação é tomada como invencionice, acham soluções para seus problemas sem sequer estar mentira, exagero. consciente de como a solução foi obtida. É o que chamamos se insigths aqueles momentos instantâneos onde surgem as – “Por favor, não fique imaginando coisas!”- aqui grandes idéias. ela toma o sentido da pessoa que perde a noção da realidade, que pensa existir coisas que não são reais. A imaginação é algo totalmente diferente da realidade, ela cria situações não necessariamente reais ou existentes. Por – “Imagine só se tivesse acontrecido!” - a imaginação é uma suposição sobre as coisas futuras, uma exemplo, quando estamos nos vendo como ganhadores da espécie de previsão ou de alerta sobre o que poderia loteria, com muito dinheiro, numa casa de luxo, estamos acontecer caso algo se realizasse. imaginando como seria nossa vida se essa situação se concretizasse. Antes de algo vir a ter existência no mundo Em todas essas frases aparecem alguns elementos em real, ela já esse algo já está presente na nossa vida interior, comum que são: na forma de imaginação. 1. A imaginação está sempre ligada a algo que não Alguns autores fazem a diferenciação entre dois tipos de existe; imaginação em relação à consciência do indivíduo, do ato de imaginar: imaginação e a imaginação mecânica. 2. A imaginação possui graus; 3. A imaginação pode ser inteligente e inovadora a. Imaginação dirigida é imaginação consciente, dirigida voluntariamente.A imaginação consciente é , o ser, o 4. A imaginação pode ser um exagero, uma mentira. real b. Imaginação mecânica é diferente, involuntária. É formada pelos resíduos da memória; é a fantasia. Inovação e Criatividade 1
  • 2. Pode-se distinguir também dois tipos de imaginação em É importante nesse ponto diferenciarmos a razão da relação ao que já foi ou não percebido pelo indivíduo: a imaginação e a influência que exercem sobre o processo de reprodutiva e a criadora. criatividade e de inovação. A razão é a experiência 1 objetiva ,que descreve e explica a realidade e a imaginação é a experiência subjetiva que deforma a realidade, a transforma 2 a. A imaginação criadora é a capacidade de formar e produzir imagens de objetos que ainda não foram ou cria. Na ideologia ocidental valoriza-se muito mais o uso da percebidos pelo indivíduo, ou mesmo de objetos razão do que da imaginação, o que vem a ser um dos inexistentes, e até de fazer novas combinações de bloqueios para o desenvolvimento da criatividade, pois se o imagens. pensamento deixa de ser lúdico e livre para navegar, isto é, se desprender da realidade, não há promoção da inteligência b. A imaginação reprodutiva refere-se à capacidade, criadora, pois o pensamento racional recusa a liberdade. que tem o indivíduo, de evocar imagens de objetos ou daquilo que já foi percebido, esta imaginação é A criatividade está diretamente relacionada à imaginação, diretamente ligada à memória. presente desde cedo nas brincadeiras e nos jogos da infância, segundo as teorias de Freud. Nessas ocasiões, a criança Para Arthur Schopenhauer, possuir bastante produz seu mundo imaginário, rearranjando os objetos desse imaginação significa que a função de percepção do mundo de maneiras novas e diferentes. Quando adulto, cérebro é suficientemente forte para, não necessitar de um indivíduo criativo, comporta-se de maneira parecida, fantasia estímulo dos sentidos para entrar em atividade. Assim, a sobre um mundo imaginário, que, entretanto, separa da imaginação é tanto mais ativa quanto menos percepções realidade. As forças que motivam essas fantasias são os do ambiente ou mundo exterior nos forem transmitidas desejos não satisfeitos, isto é, a correção de uma realidade pelos sentidos. Diz o pensador que uma solidão que não lhe é satisfatória. prolongada, o silêncio, a escuridão, são situações que propiciam a imaginação. Por outro lado, quando é fornecida à nossa percepção uma grande quantidade de Fórum: matéria real do exterior, a imaginação recusa-se a entrar Uma pessoa que tem muita imaginação, necessariamente é em atividade, mesmo quando invocada. O real desmistifica uma pessoa ? o imaginário. Como disse acima, a imaginação é um material cru que deve ser combinada com o conhecimento para produzir Exercício: criatividade. A imaginação se alimenta da experiência vivida pela pessoa, o que significa dizer que quanto mais Imagine novas tecnologias da informação e da rica for a experiência do indivíduo, maior será o material comunicação? colocado à disposição da imaginação aumentando as sua capacidade. Ao se ampliar a experiência cultural da pessoa, se está fornecendo uma base para que ela venha a desenvolver amplamente sua capacidade criadora. Existem vários artigos na literatura sobre como aumentar a criatividade de uma pessoa. Mas freqüentemente esses artigos sequer mencionam a imaginação. A sugestão mais comum que aparece nesses artigos, é juntar todos os fatos num problema e daí ficar confortavelmente relaxado, até que a solução criativa apareça. Acreditasse que, nessa etapa de descanso, é quando se está esperando pela imaginação, até que esta descubra uma nova combinação de conexões neurais, para solucionar o problema. Inovação e Criatividade 2