SlideShare uma empresa Scribd logo
Um olhar sobre  a Sociedade Civil  em Portugal Lisboa, 14 de Fevereiro de 2009 Gonçalo Rebelo Pinto
Conjunto de entidades:  organizadas,  privadas, não distribuem lucros, auto-governadas e voluntárias  Sociedade Civil IPSS Fundações  ONGA Misericórdias Museus Mutualidades Associações ONGD IDL Cooperativas Clubes  4,2 % do PIB 5% do emprego Movimentos cívicos
O que leva as pessoas a comprometer-se com  as Organizações da  Sociedade Civil?
O que leva  as Empresas e o Estado  a apoiar as Organizações da Sociedade Civil?
Que imagem transmitem  as Organizações da Sociedade Civil?
Definição da missão, estratégia, políticas e objectivos Modelo de governação Rotação dos membros dos órgãos sociais Formação e profissionalização dos dirigentes e quadros Financiamento da estrutura e dos projectos Contabilidade e controlo de gestão Organização interna Qualidade dos serviços prestados  Aspectos a considerar (1)
Transparência no funcionamento Prestação de contas Abertura à inovação Trabalho em rede Estabelecimento de parcerias Relações com os Associados Angariação de fundos Angariação e acolhimento de voluntários Competências de comunicação e  marketing Site  na  Internet Aspectos a considerar (2)
O que podemos fazer  com os recursos  que temos?
Será que dependemos mesmo tanto do exterior?
Donativos Em dinheiro... Em espécie... Cedências De espaços... De know-how... Voluntariado Partilha de tempo... Partilha de know-how... De que apoios externos precisamos?
Por que razão alguém  optará por apoiar  a nossa Instituição   e não outra(s)?
Por que razão alguém  optará por apoiar  o(s) nosso(s) projecto(s)   e não outro(s)?
Será mais fácil  recolher apoios  para a nossa  INSTITUIÇÃO   ou para PROJECTOS CONCRETOS ?
Como estruturar  uma apresentação  pedindo apoio  para um projecto?
Apresentação da entidade promotora Descrição do projecto e seus objectivos Descrição do público-alvo beneficiário Calendário de actividades Orçamento previsional Lista das entidades que já apoiam Descrição do apoio solicitado Contrapartidas para o doador Esquema tipo de apresentação
Conseguir falar com quem decide Cativar de forma inteligente e criativa Pedir o que as entidades têm para dar Explorar as potencialidades do voluntariado Estabelecer parcerias de médio e longo prazo Outros aspectos relevantes
Como gerar receitas próprias da actividade?
Como criar  um clima de cooperação entre as Instituições  da Sociedade Civil?
Muitas perguntas?  As respostas estão nas vossas mãos…

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a II Fórum Sociedade Civil

Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
Mobiliza Consultoria
 
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Iracema Cema
 
Festival 2017 - Fabio Deboni
Festival 2017 - Fabio DeboniFestival 2017 - Fabio Deboni
Festival 2017 - Fabio Deboni
ABCR
 
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
Aghata Gonsalves
 
Geração dialogos 0912_share
Geração dialogos 0912_shareGeração dialogos 0912_share
Geração dialogos 0912_share
Michel Freller
 
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
Fernanda Bornhausen Sá
 
Manual completo elaborao de projetos
Manual completo elaborao de projetosManual completo elaborao de projetos
Manual completo elaborao de projetos
Fabiano Fersant
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
Antonio Carlos Rocha
 
Projeto Voluntariando
Projeto VoluntariandoProjeto Voluntariando
Projeto Voluntariando
Marina Evangelista
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
Michel Freller
 
Apresentação - Elaboração de Projetos
Apresentação - Elaboração de ProjetosApresentação - Elaboração de Projetos
Apresentação - Elaboração de Projetos
Portal Voluntários Online
 
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
Portal Voluntários Online
 
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & KickanteLaboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Kickante
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
contatofemama
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Michel Freller
 
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captação
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captaçãoFestival 2019 - Transparência como instrumento para captação
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captação
ABCR
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
Michel Freller
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
Michel Freller
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Portal Voluntários Online
 
Como montar uma ONG
Como montar uma ONGComo montar uma ONG
Como montar uma ONG
Michel Freller
 

Semelhante a II Fórum Sociedade Civil (20)

Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
 
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
Manualcompleto elaboraodeprojetos-110815081629-phpapp01
 
Festival 2017 - Fabio Deboni
Festival 2017 - Fabio DeboniFestival 2017 - Fabio Deboni
Festival 2017 - Fabio Deboni
 
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
 
Geração dialogos 0912_share
Geração dialogos 0912_shareGeração dialogos 0912_share
Geração dialogos 0912_share
 
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
Seminário TIB 10 apresentaçao 2010
 
Manual completo elaborao de projetos
Manual completo elaborao de projetosManual completo elaborao de projetos
Manual completo elaborao de projetos
 
Curs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&bCurs captaçao, apostila p&b
Curs captaçao, apostila p&b
 
Projeto Voluntariando
Projeto VoluntariandoProjeto Voluntariando
Projeto Voluntariando
 
Grandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 aGrandes campanhas 0612 a
Grandes campanhas 0612 a
 
Apresentação - Elaboração de Projetos
Apresentação - Elaboração de ProjetosApresentação - Elaboração de Projetos
Apresentação - Elaboração de Projetos
 
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
Apresentação - Oficina para Elaboração de Projetos 2012
 
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & KickanteLaboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
 
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captação
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captaçãoFestival 2019 - Transparência como instrumento para captação
Festival 2019 - Transparência como instrumento para captação
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
 
Como montar uma ONG
Como montar uma ONGComo montar uma ONG
Como montar uma ONG
 

Mais de Movimento Esperança Portugal

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida NetoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Movimento Esperança Portugal
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida NetoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Movimento Esperança Portugal
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo PintoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
Movimento Esperança Portugal
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo LopesAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Movimento Esperança Portugal
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - EducaçãoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
Movimento Esperança Portugal
 
Heróis Portugueses Pequim 2008
Heróis Portugueses Pequim 2008Heróis Portugueses Pequim 2008
Heróis Portugueses Pequim 2008
Movimento Esperança Portugal
 
Apresentacao Movimento Esperança Portugal
Apresentacao Movimento Esperança PortugalApresentacao Movimento Esperança Portugal
Apresentacao Movimento Esperança Portugal
Movimento Esperança Portugal
 

Mais de Movimento Esperança Portugal (7)

Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida NetoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida NetoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Acção Social - Margarida Neto
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo PintoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Empresas - Gonçalo Rebelo Pinto
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo LopesAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Portugal - Rui Ivo Lopes
 
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - EducaçãoAno Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
Ano Europeu de Luta contra a Pobreza - Educação
 
Heróis Portugueses Pequim 2008
Heróis Portugueses Pequim 2008Heróis Portugueses Pequim 2008
Heróis Portugueses Pequim 2008
 
Apresentacao Movimento Esperança Portugal
Apresentacao Movimento Esperança PortugalApresentacao Movimento Esperança Portugal
Apresentacao Movimento Esperança Portugal
 

II Fórum Sociedade Civil

  • 1. Um olhar sobre a Sociedade Civil em Portugal Lisboa, 14 de Fevereiro de 2009 Gonçalo Rebelo Pinto
  • 2. Conjunto de entidades: organizadas, privadas, não distribuem lucros, auto-governadas e voluntárias Sociedade Civil IPSS Fundações ONGA Misericórdias Museus Mutualidades Associações ONGD IDL Cooperativas Clubes 4,2 % do PIB 5% do emprego Movimentos cívicos
  • 3. O que leva as pessoas a comprometer-se com as Organizações da Sociedade Civil?
  • 4. O que leva as Empresas e o Estado a apoiar as Organizações da Sociedade Civil?
  • 5. Que imagem transmitem as Organizações da Sociedade Civil?
  • 6. Definição da missão, estratégia, políticas e objectivos Modelo de governação Rotação dos membros dos órgãos sociais Formação e profissionalização dos dirigentes e quadros Financiamento da estrutura e dos projectos Contabilidade e controlo de gestão Organização interna Qualidade dos serviços prestados Aspectos a considerar (1)
  • 7. Transparência no funcionamento Prestação de contas Abertura à inovação Trabalho em rede Estabelecimento de parcerias Relações com os Associados Angariação de fundos Angariação e acolhimento de voluntários Competências de comunicação e marketing Site na Internet Aspectos a considerar (2)
  • 8. O que podemos fazer com os recursos que temos?
  • 9. Será que dependemos mesmo tanto do exterior?
  • 10. Donativos Em dinheiro... Em espécie... Cedências De espaços... De know-how... Voluntariado Partilha de tempo... Partilha de know-how... De que apoios externos precisamos?
  • 11. Por que razão alguém optará por apoiar a nossa Instituição e não outra(s)?
  • 12. Por que razão alguém optará por apoiar o(s) nosso(s) projecto(s) e não outro(s)?
  • 13. Será mais fácil recolher apoios para a nossa INSTITUIÇÃO ou para PROJECTOS CONCRETOS ?
  • 14. Como estruturar uma apresentação pedindo apoio para um projecto?
  • 15. Apresentação da entidade promotora Descrição do projecto e seus objectivos Descrição do público-alvo beneficiário Calendário de actividades Orçamento previsional Lista das entidades que já apoiam Descrição do apoio solicitado Contrapartidas para o doador Esquema tipo de apresentação
  • 16. Conseguir falar com quem decide Cativar de forma inteligente e criativa Pedir o que as entidades têm para dar Explorar as potencialidades do voluntariado Estabelecer parcerias de médio e longo prazo Outros aspectos relevantes
  • 17. Como gerar receitas próprias da actividade?
  • 18. Como criar um clima de cooperação entre as Instituições da Sociedade Civil?
  • 19. Muitas perguntas? As respostas estão nas vossas mãos…