SlideShare uma empresa Scribd logo
Laboratório de Financiamento Coletivo
• Qual o objetivo?
Estímulo ao desenvolvimento de novas estratégias de
captação de recursos pelas organizações sociais, valorizando:
USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS
CULTIVO DOS RELACIONAMENTOS
CRIATIVIDADE
• Por que um Laboratório de Financiamento Coletivo?
Desbloquear potencial de mobilização de recursos presente
em todas as organizações;
Criar alternativas às mudanças no cenário de financiamento
de ONGs no Brasil;
Laboratório de Financiamento Coletivo
1a. Etapa
Oficina Prática
2a. Etapa
Criação das
campanhas
3a. Etapa
Sistematização
dos resultados e
premiação
• 4 horas de trabalho
• Princípios de captação
de recursos;
• Como criar uma
campanha de
crowdfunding que dê
resultados.
• 3 meses – 1 mês para
criação das campanhas
+ 2 meses de
campanha;
• Suporte da equipe da
Kickante;
• Os 3 projetos mais bem
sucedidos receberão os
seguintes prêmios:
• Certificado de projeto
vencedor;
• Consultoria breve em
captação de recursos com
a Mobiliza Consultoria;
• Publicação do seu caso;
Critérios para eleger os projetos vencedores
• Volume total arrecadado (peso 1)
• % da meta arrecadado (peso 2)
• Esforço empreendido pela equipe para bater a
meta (peso 2)
Princípios da
Mobilização de Recursos
MODELO DE FINANCIAMENTO
Fontes e Estratégias
RELACIONAMENTOS
Relações com todos os nossos públicos de
interesse
IDENTIDADE INSTITUCIONAL
Quem nós somos?
MODELO DE FINANCIAMENTO
Fontes e Estratégias
RELACIONAMENTOS
Relações com todos os nossos públicos de
interesse
IDENTIDADE INSTITUCIONAL
Quem nós somos?
MODELO DE FINANCIAMENTO
Fontes e Estratégias
RELACIONAMENTOS
Relações com todos os nossos públicos
de interesse
IDENTIDADE INSTITUCIONAL
Quem nós somos?
ORGANIZAÇÃO
CAUSA
NECESSIDADES
FONTES
ESTRATÉGIAS
Criança/educação
MOTIVO PRINCIPAL DA DOAÇÃO
Fundação Abrinq
SEGUNDO MOTIVO DA DOAÇÃO –
CREDIBILIDADE/CAPACIDADE DE OPERAÇÃO
Salários, equipamentos, despesas de projetos etc.
SE FOCAMOS AQUI, PEDIMOS DINHEIRO
SE FOCAMOS NA CAUSA, OFERECEMOS
OPORTUNIDADES
Projetos, Visitas pessoais, mala direta, telemarketing...
PARA CADA DOADOR, UM CANAL CORRETO, UMA
FORMA CORRETA DE ABORDAR
Empresas, Indivíduos, Governos, Fundações Internacionais,
Organismos Multilaterais.
A PERGUNTA NÃO É SOBRE A SUA NECESSIDADE, MAS
SOBRE A NECESSIDADE DO DOADOR
Características de uma organização sustentável
• Tem clara missão e visão;
• Equipe comprometida e liderança forte;
• Programas e projetos que atendem a necessidades da sociedade;
• Fontes de recursos diversificadas;
• Gestão organizada, com processos administrativos e financeiros
sistematizados;
• Economiza parte dos recursos captados para períodos de
emergência;
• Desenvolve alianças de longo prazo;
• Comunica bem seus resultados e mantém uma boa relação com
seus públicos de interesse;
• Tem um Conselho comprometido.
“Regras de ouro” da mobilização de recursos
1. Pessoas doam para pessoas;
2. Pessoas não doam se não forem solicitadas;
3. Pessoas doam para oportunidades, não para
necessidades;
4. Pessoas doam porque elas querem fazer a diferença no
mundo;
5. Amplie sua percepção do que são recursos. Recursos
estão em toda parte e estão o tempo todo mudando de
forma.
ECONÔMICOS AMBIENTAIS/MATERIAIS
SOCIAISCULTURAIS
Recursos Financeiros
Tempo
Materiais
Estruturas físicas
Redes
Tecido Social
Relacionamentos
Articulação
Lideranças
Criatividade
Conhecimento
Metodologias
Linguagens artísticas
Valores Humanos
Visíveis/escassosInvisíveis/abundantes
Dados sobre o Brasil
26%
1%
20%
53%
RECURSOS PRÓPRIOS
(produtos e serviços prestados)
R$ 35 bi
(fonte: cálculos estimados por consultores
com base em pesquisa Johns Hopkins, 1995)
FILANTROPIA PRIVADA
Empresas: R$ 11 bi
Indivíduos: R$ 6 bi
(fontes: pesquisa Ação Social das Empresas, IPEA, 2004 e
Perfil Doadores no Brasil Child Fund e Rgarber, 2010)
COOPERAÇÃO
INTERNACIONAL
R$ 0,75 bi
(fonte: cálculos estimados por consultores
com base em pesquisa Instituto Fonte/D3,
2010)
RECURSOS GOVERNAMENTAIS
(Repasses do Governo Federal para OSCs)
R$ 13 bi
(fonte: SIGA Brasil – dados do Senado Federal)
TOTAL: R$ 65 bi
1,5% do PIB
Doadores Individuais
Quanto menor a renda,maior a parte dedicada à doação
Variação nas doações mensais per capita (entre 2003 e 2010)
(valor médio doado)
A B C D E
Fonte: Pesquisa realizada pelo Fundo Cristão e Rgarber, com dados do POF 2003 e 2009 e dados preliminares do Censo 2010
(13,5%)
63,34
(5%)
31,43 (9%)
9,40
(5%)
8,31
(10%)
17,13
Empresas
resultados de estudos conduzidos pelo consultor
• 1º. Lugar – Credibilidade da Organização;
• 2º. Lugar – Qualidade Técnica do Projeto;
• 3º. Lugar – Sinergia com a linha de investimento social das empresas
EMPRESA OSC
Credibilidade
Qualidade Técnica
Interesse do Negócio
Política de Rsocial
Interesse geográfico
+ Incentivos Fiscais
RELACIONAMENTO
PARCERIAS PERSONALIZADAS
CONSTRUÍDAS AO LONGO DO TEMPO
CAF World Giving Index
Rank
Doou $
(%)
Voluntariado
(%)
Ajudou estranho
(%)
Austrália 1 70% 38% 64%
Nova Zelândia 1 68% 41% 63%
Canadá 3 64% 35% 68%
Irlanda 3 72% 35% 60%
EUA 5 60% 39% 65%
Suiça 5 71% 34% 60%
Holanda 7 77% 39% 46%
Reino Unido 8 73% 29% 58%
Sri Lanka 8 58% 52% 50%
Brasil 76 25% 15% 49%
 Brasil 76ª posição em 2011 e 85ª em 2012
Por que somos a
6ª economia mundial,
mas o 85º lugar em
solidariedade?
Milionários e bilionários aumentando
No Brasil, os 5-10 principais
filantropos doam
aproximadamente 0,5% de sua
riqueza, por ano, a suas
próprias fundações, enquanto
nos Estados Unidos a média
dos 5 principais filantropos é
de 3%.
Fonte: Estudo McKinsey, 2008
Fonte: RBC Wealth Management
Ranking dos países com maior número de
milionários
Países
Número de
milionários
Crescimento
entre
2010 e2011
1° Estados Unidos 3.068 mil -1.2%
2° Japão 1.822 mil 4.8%
3° Alemanha 951 mil 3.0%
4° China 562 mil 5.2%
5° Reino Unido 441 mil -2.9%
6° França 404 mil 1.9%
7° Canadá 280 mil -0.9%
8° Suíça 252 mil 3.6%
9° Austrália 180 mil -6.9%
10° Itália 168 mil -1.3%
11° Brasil 165 mil 6.2%
 Auto-expressão: fazer em vida
 Empreendedorismo
 Participação
 Competências
 Resultados
Mudança do comportamento: Tendência global chegando
ao Brasil lentamente...
Crescimento contínuo do engajamento das empresas em ações sociais
• O Investimento Social Corporativo tem sido impulsionado pela
agenda de RSE dos últimos 20 anos.
• A participação e o nível de contribuição tem crescido de 1995
to 2007.
Fonte: IPEA, Junho 2008; Estudo McKinsey, 2008
Dados do IPEA, 2008:
– 59% das 782 mil empresas pesquisadas (462 mil) realizam
algum tipo de investimento social.
– 39% das 462 mil empresas têm intenção de ampliar.
As ondas do Investimento Social Corporativo
Ação social da empresa
RSC e ISP
Reputação
Integração com o Negócio
Doação como parte dos valores da empresa e da família
Mobilização de funcionários
Pauta da Responsabilidade Social Empresarial
Criação de Institutos e Fundações Empresariais
Consumidores mais conscientes
Associação positiva gera ganhos de imagem da empresa
Sustentabilidade
Licença Social para operar
anos 90
Anos 2000
Anos 2010
Diagnóstico Interno
Exercício para reflexão:
• Como é a composição (%) de fontes de recursos de sua
organização hoje (empresas, indivíduos, geração de
receitas, governo)?
• Por que é assim? O que essa composição revela sobre
nossa organização?
• Que aspectos gostaria de modificar em 2015/2016?
• Como gostaria que sua torta de financiamento fosse em
2020?
Premissa: O princípio VÍNCULO, INTERESSE E CAPACIDADE.
VÍNCULO
INTERESSE
CAPACIDADE
Exercício de identificação de públicos de interesse
• Quem são seus públicos de interesse?
• Classifique seus públicos em categorias (empresas,
familiares, vizinhança, governo etc);
• Identifique quais são os interesses de cada um em relação
ao trabalho da sua organização?
• Identifique oportunidades (azul) e situações de conflito
(vermelho).
Como ampliar sua rede de relacionamentos?
• Petições
• Engajamento em campanhas;
• Realização de eventos
• Geração de conteúdo que interesse às pessoas
• Captura de dados de interessados
• Google Grants
O MOTE da captação
ESTABELECE A NECESSIDADE DE
FORMA CLARA
EXPLICA COMO A ORGANIZAÇÃO
VAI ATENDER A ESSA NECESSIDADE
MOSTRA QUE NÓS SOMOS A
ORGANIZAÇÃO ADEQUADA PARA
ATENDER A ESSA NECESSIDADE
1
2
3
Problema social adequado
Ao contexto dos doadores
Proposta Única de Valor
Metas da Campanha
Redes contra a malária na África
Christian Aid
Um lar para estudar
Habitat para Humanidade Brasil
Apadrinhamento de crianças
Child Fund Brasil
Doador Sem Fronteiras
Médicos Sem Fronteiras
As ESTRATÉGIAS de captação
• Empresas
• Indivíduos
• Governo
• Fundações
• Geração de Renda
• Visitas pessoais
• Projetos
• Patrocínio
• Marketing Direto
– Mala Direta
– Telemarketing
– Diálogo Direto
– Anúncios em revista,
jornais
– TV
As ESTRATÉGIAS de captação
Experiência
Prévia
Capacidade
Gerencial
Contatos
Existentes
Potencial de
mercado Risco
Aporte de
fundos
irrestritos
Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo
Captação de Recursos com indivíduos
Convênio com Prefeitura Local
Projetos para organismos internacionais
Governo Federal - SICONV
Prestação de serviços
....
…..
…..
Passo 1. Defina as estratégias de captação de recursos que sua organização já implementa
e outras que pretende implementar
As ESTRATÉGIAS de captação
Experiência
Prévia
Capacidade
Gerencial
Contatos
Existentes
Potencial de
mercado Risco
Aporte de
fundos
irrestritos
Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo
Captação de Recursos com indivíduos
Convênio com Prefeitura Local
Projetos para organismos internacionais
Governo Federal - SICONV
Prestação de serviços
....
…..
…..
Passo 2. Dê uma nota de 0 a 3 para cada estratégia, considerando todos os critérios das
colunas abaixo
As ESTRATÉGIAS de captação
Experiência
Prévia
Capacidade
Gerencial
Contatos
Existentes
Potencial de
mercado Risco
Aporte de
fundos
irrestritos
Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo 2 1 2 3 3 0
Captação de Recursos com indivíduos 0 2 3 3 1 3
Convênio com Prefeitura Local 3 2 1 1 1 0
Projetos para organismos internacionais .. .. ..
Governo Federal - SICONV
Prestação de serviços
....
…..
…..
Passo 3. Com base nas notas, escolha as estratégias prioritárias
A Mobiliza é uma empresa de consultoria com foco no desenvolvimento de estratégias
de captação de recursos e modelos de negócios para organizações sociais.
Estratégia
Estudos de Mercado, Teoria de Mudança,
Planejamento Estratégico.
Planos
Operação
Planos de Negócios Sociais e Mobilização de Recursos,
Estudo de Potencial de Mobilização de Recursos.
Criação de Departamento, contratação e treinamento
de equipe, coaching para direção ou equipe
Co-Funding
Estudo de Potencial de Mobilização de Recursos com
outros parceiros
Capacitação
Conselhos Municipais da Criança e Adolescente, Redes
de Organizações Sociais, Lideranças Comunitárias
O QUE FAZEMOS?
PARAORGANIZAÇÕES
SOCIAIS
PARAEMPRESASE
INSTITUTOS
EMPRESARIAIS

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante

Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea PecanhaEncontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
ABCR
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Rodrigo Alvarez
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
IDIS
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
ABCR
 
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Mobiliza Consultoria
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
IDIS
 
Introdução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de RecursosIntrodução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de Recursos
Squadra Assessoria e Consultoria
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Michel Freller
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Fundação Abrinq
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
Michel Freller
 
Balanced scorecard
Balanced scorecardBalanced scorecard
Balanced scorecard
IDIS
 
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
Rodrigo Alvarez
 
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no BrasilCenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Rodrigo Alvarez
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
contatofemama
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
Michel Freller
 
Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1
Michel Freller
 
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
ABCR
 
Uma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursosUma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursos
phelipesales2
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
Daniel Motta
 

Semelhante a Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante (20)

Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea PecanhaEncontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
Encontro de Captadoras (es) - IPE - Andrea Pecanha
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
 
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013Oficina Mobilização de Recursos - 2013
Oficina Mobilização de Recursos - 2013
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
 
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
Como começar "do zero" um programa de captação de recursos com indivíduos.
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
 
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
Investimento Social Privado - Apresentação Encontro de Investidores Sociais d...
 
Introdução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de RecursosIntrodução a Captação de Recursos
Introdução a Captação de Recursos
 
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
Como elaborar projetos para editais empresariais e públicos | 2014
 
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação AbrinqMobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
Mobilização de Recursos, por Instituto Fonte e Fundação Abrinq
 
Editais 0712 slide
Editais 0712 slideEditais 0712 slide
Editais 0712 slide
 
Balanced scorecard
Balanced scorecardBalanced scorecard
Balanced scorecard
 
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
Balanced scorecard como ferramenta de planejamento para Organizações da Socie...
 
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no BrasilCenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
Cenário e tendências do Investimento Social Privado no Brasil
 
Oficina femama sul
Oficina femama sulOficina femama sul
Oficina femama sul
 
Editais 1112 shareb
Editais 1112 sharebEditais 1112 shareb
Editais 1112 shareb
 
Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1Cananeia 1112 sha1
Cananeia 1112 sha1
 
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
fabcr22_apresentação_Como identificar as melhores estratégias de Captação den...
 
Uma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursosUma visão geral sobre captação de recursos
Uma visão geral sobre captação de recursos
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
 

Mais de Kickante

Como criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
Como criar e utilizar sua Conta MOIP - KickanteComo criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
Como criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
Kickante
 
Festival ABCR 2015
Festival ABCR 2015Festival ABCR 2015
Festival ABCR 2015
Kickante
 
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
Kickante
 
Parque tecnologico bahia
Parque tecnologico bahiaParque tecnologico bahia
Parque tecnologico bahia
Kickante
 
Kickante na Campus Party Recife 2014
Kickante na Campus Party Recife 2014Kickante na Campus Party Recife 2014
Kickante na Campus Party Recife 2014
Kickante
 
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAEDiferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
Kickante
 
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
Kickante
 
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports FairComo Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
Kickante
 
Campanhas VIP na Kickante
Campanhas VIP na KickanteCampanhas VIP na Kickante
Campanhas VIP na Kickante
Kickante
 
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfundingFhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
Kickante
 
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de SucessoPassos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
Kickante
 
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para CineastasMathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
Kickante
 
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e InovaçãoCampus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Kickante
 
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
Kickante
 

Mais de Kickante (14)

Como criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
Como criar e utilizar sua Conta MOIP - KickanteComo criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
Como criar e utilizar sua Conta MOIP - Kickante
 
Festival ABCR 2015
Festival ABCR 2015Festival ABCR 2015
Festival ABCR 2015
 
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
Como o crowdfunding pode ajudar a financiar o seu negócio? - O Poder da Rede ...
 
Parque tecnologico bahia
Parque tecnologico bahiaParque tecnologico bahia
Parque tecnologico bahia
 
Kickante na Campus Party Recife 2014
Kickante na Campus Party Recife 2014Kickante na Campus Party Recife 2014
Kickante na Campus Party Recife 2014
 
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAEDiferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
Diferentes formas de arrecadação de fundos com o SEBRAE
 
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
Crowdfunding para Aplicativos e Startups, eShow Brasil 2014
 
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports FairComo Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
Como Conseguir Patrocínio Esportivo com Crowdfunding - Adventure Sports Fair
 
Campanhas VIP na Kickante
Campanhas VIP na KickanteCampanhas VIP na Kickante
Campanhas VIP na Kickante
 
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfundingFhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
Fhox Fotografar e Kickante: conseguindo fundos para seu projeto com crowdfunding
 
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de SucessoPassos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
Passos para uma Campanha de Crowdfunding (financiamento coletivo) de Sucesso
 
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para CineastasMathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
Mathilha Cultural e Kickante: Crowdfunding para Cineastas
 
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e InovaçãoCampus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
 
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
Formadores de Opinião - Vamos Kickar!
 

Laboratório de Financiamento Coletivo - Mobiliza & Kickante

  • 1.
  • 2. Laboratório de Financiamento Coletivo • Qual o objetivo? Estímulo ao desenvolvimento de novas estratégias de captação de recursos pelas organizações sociais, valorizando: USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS CULTIVO DOS RELACIONAMENTOS CRIATIVIDADE • Por que um Laboratório de Financiamento Coletivo? Desbloquear potencial de mobilização de recursos presente em todas as organizações; Criar alternativas às mudanças no cenário de financiamento de ONGs no Brasil;
  • 3. Laboratório de Financiamento Coletivo 1a. Etapa Oficina Prática 2a. Etapa Criação das campanhas 3a. Etapa Sistematização dos resultados e premiação • 4 horas de trabalho • Princípios de captação de recursos; • Como criar uma campanha de crowdfunding que dê resultados. • 3 meses – 1 mês para criação das campanhas + 2 meses de campanha; • Suporte da equipe da Kickante; • Os 3 projetos mais bem sucedidos receberão os seguintes prêmios: • Certificado de projeto vencedor; • Consultoria breve em captação de recursos com a Mobiliza Consultoria; • Publicação do seu caso;
  • 4. Critérios para eleger os projetos vencedores • Volume total arrecadado (peso 1) • % da meta arrecadado (peso 2) • Esforço empreendido pela equipe para bater a meta (peso 2)
  • 6. MODELO DE FINANCIAMENTO Fontes e Estratégias RELACIONAMENTOS Relações com todos os nossos públicos de interesse IDENTIDADE INSTITUCIONAL Quem nós somos?
  • 7. MODELO DE FINANCIAMENTO Fontes e Estratégias RELACIONAMENTOS Relações com todos os nossos públicos de interesse IDENTIDADE INSTITUCIONAL Quem nós somos?
  • 8. MODELO DE FINANCIAMENTO Fontes e Estratégias RELACIONAMENTOS Relações com todos os nossos públicos de interesse IDENTIDADE INSTITUCIONAL Quem nós somos?
  • 9. ORGANIZAÇÃO CAUSA NECESSIDADES FONTES ESTRATÉGIAS Criança/educação MOTIVO PRINCIPAL DA DOAÇÃO Fundação Abrinq SEGUNDO MOTIVO DA DOAÇÃO – CREDIBILIDADE/CAPACIDADE DE OPERAÇÃO Salários, equipamentos, despesas de projetos etc. SE FOCAMOS AQUI, PEDIMOS DINHEIRO SE FOCAMOS NA CAUSA, OFERECEMOS OPORTUNIDADES Projetos, Visitas pessoais, mala direta, telemarketing... PARA CADA DOADOR, UM CANAL CORRETO, UMA FORMA CORRETA DE ABORDAR Empresas, Indivíduos, Governos, Fundações Internacionais, Organismos Multilaterais. A PERGUNTA NÃO É SOBRE A SUA NECESSIDADE, MAS SOBRE A NECESSIDADE DO DOADOR
  • 10. Características de uma organização sustentável • Tem clara missão e visão; • Equipe comprometida e liderança forte; • Programas e projetos que atendem a necessidades da sociedade; • Fontes de recursos diversificadas; • Gestão organizada, com processos administrativos e financeiros sistematizados; • Economiza parte dos recursos captados para períodos de emergência; • Desenvolve alianças de longo prazo; • Comunica bem seus resultados e mantém uma boa relação com seus públicos de interesse; • Tem um Conselho comprometido.
  • 11. “Regras de ouro” da mobilização de recursos 1. Pessoas doam para pessoas; 2. Pessoas não doam se não forem solicitadas; 3. Pessoas doam para oportunidades, não para necessidades; 4. Pessoas doam porque elas querem fazer a diferença no mundo; 5. Amplie sua percepção do que são recursos. Recursos estão em toda parte e estão o tempo todo mudando de forma.
  • 12. ECONÔMICOS AMBIENTAIS/MATERIAIS SOCIAISCULTURAIS Recursos Financeiros Tempo Materiais Estruturas físicas Redes Tecido Social Relacionamentos Articulação Lideranças Criatividade Conhecimento Metodologias Linguagens artísticas Valores Humanos Visíveis/escassosInvisíveis/abundantes
  • 13. Dados sobre o Brasil
  • 14. 26% 1% 20% 53% RECURSOS PRÓPRIOS (produtos e serviços prestados) R$ 35 bi (fonte: cálculos estimados por consultores com base em pesquisa Johns Hopkins, 1995) FILANTROPIA PRIVADA Empresas: R$ 11 bi Indivíduos: R$ 6 bi (fontes: pesquisa Ação Social das Empresas, IPEA, 2004 e Perfil Doadores no Brasil Child Fund e Rgarber, 2010) COOPERAÇÃO INTERNACIONAL R$ 0,75 bi (fonte: cálculos estimados por consultores com base em pesquisa Instituto Fonte/D3, 2010) RECURSOS GOVERNAMENTAIS (Repasses do Governo Federal para OSCs) R$ 13 bi (fonte: SIGA Brasil – dados do Senado Federal) TOTAL: R$ 65 bi 1,5% do PIB
  • 15. Doadores Individuais Quanto menor a renda,maior a parte dedicada à doação Variação nas doações mensais per capita (entre 2003 e 2010) (valor médio doado) A B C D E Fonte: Pesquisa realizada pelo Fundo Cristão e Rgarber, com dados do POF 2003 e 2009 e dados preliminares do Censo 2010 (13,5%) 63,34 (5%) 31,43 (9%) 9,40 (5%) 8,31 (10%) 17,13
  • 16. Empresas resultados de estudos conduzidos pelo consultor • 1º. Lugar – Credibilidade da Organização; • 2º. Lugar – Qualidade Técnica do Projeto; • 3º. Lugar – Sinergia com a linha de investimento social das empresas EMPRESA OSC Credibilidade Qualidade Técnica Interesse do Negócio Política de Rsocial Interesse geográfico + Incentivos Fiscais RELACIONAMENTO PARCERIAS PERSONALIZADAS CONSTRUÍDAS AO LONGO DO TEMPO
  • 17. CAF World Giving Index Rank Doou $ (%) Voluntariado (%) Ajudou estranho (%) Austrália 1 70% 38% 64% Nova Zelândia 1 68% 41% 63% Canadá 3 64% 35% 68% Irlanda 3 72% 35% 60% EUA 5 60% 39% 65% Suiça 5 71% 34% 60% Holanda 7 77% 39% 46% Reino Unido 8 73% 29% 58% Sri Lanka 8 58% 52% 50% Brasil 76 25% 15% 49%  Brasil 76ª posição em 2011 e 85ª em 2012
  • 18. Por que somos a 6ª economia mundial, mas o 85º lugar em solidariedade?
  • 19. Milionários e bilionários aumentando No Brasil, os 5-10 principais filantropos doam aproximadamente 0,5% de sua riqueza, por ano, a suas próprias fundações, enquanto nos Estados Unidos a média dos 5 principais filantropos é de 3%. Fonte: Estudo McKinsey, 2008 Fonte: RBC Wealth Management Ranking dos países com maior número de milionários Países Número de milionários Crescimento entre 2010 e2011 1° Estados Unidos 3.068 mil -1.2% 2° Japão 1.822 mil 4.8% 3° Alemanha 951 mil 3.0% 4° China 562 mil 5.2% 5° Reino Unido 441 mil -2.9% 6° França 404 mil 1.9% 7° Canadá 280 mil -0.9% 8° Suíça 252 mil 3.6% 9° Austrália 180 mil -6.9% 10° Itália 168 mil -1.3% 11° Brasil 165 mil 6.2%
  • 20.  Auto-expressão: fazer em vida  Empreendedorismo  Participação  Competências  Resultados Mudança do comportamento: Tendência global chegando ao Brasil lentamente...
  • 21. Crescimento contínuo do engajamento das empresas em ações sociais • O Investimento Social Corporativo tem sido impulsionado pela agenda de RSE dos últimos 20 anos. • A participação e o nível de contribuição tem crescido de 1995 to 2007. Fonte: IPEA, Junho 2008; Estudo McKinsey, 2008 Dados do IPEA, 2008: – 59% das 782 mil empresas pesquisadas (462 mil) realizam algum tipo de investimento social. – 39% das 462 mil empresas têm intenção de ampliar.
  • 22. As ondas do Investimento Social Corporativo Ação social da empresa RSC e ISP Reputação Integração com o Negócio Doação como parte dos valores da empresa e da família Mobilização de funcionários Pauta da Responsabilidade Social Empresarial Criação de Institutos e Fundações Empresariais Consumidores mais conscientes Associação positiva gera ganhos de imagem da empresa Sustentabilidade Licença Social para operar anos 90 Anos 2000 Anos 2010
  • 24. Exercício para reflexão: • Como é a composição (%) de fontes de recursos de sua organização hoje (empresas, indivíduos, geração de receitas, governo)? • Por que é assim? O que essa composição revela sobre nossa organização? • Que aspectos gostaria de modificar em 2015/2016? • Como gostaria que sua torta de financiamento fosse em 2020?
  • 25. Premissa: O princípio VÍNCULO, INTERESSE E CAPACIDADE. VÍNCULO INTERESSE CAPACIDADE
  • 26. Exercício de identificação de públicos de interesse • Quem são seus públicos de interesse? • Classifique seus públicos em categorias (empresas, familiares, vizinhança, governo etc); • Identifique quais são os interesses de cada um em relação ao trabalho da sua organização? • Identifique oportunidades (azul) e situações de conflito (vermelho).
  • 27.
  • 28. Como ampliar sua rede de relacionamentos? • Petições • Engajamento em campanhas; • Realização de eventos • Geração de conteúdo que interesse às pessoas • Captura de dados de interessados • Google Grants
  • 29. O MOTE da captação ESTABELECE A NECESSIDADE DE FORMA CLARA EXPLICA COMO A ORGANIZAÇÃO VAI ATENDER A ESSA NECESSIDADE MOSTRA QUE NÓS SOMOS A ORGANIZAÇÃO ADEQUADA PARA ATENDER A ESSA NECESSIDADE 1 2 3 Problema social adequado Ao contexto dos doadores Proposta Única de Valor Metas da Campanha
  • 30. Redes contra a malária na África Christian Aid
  • 31. Um lar para estudar Habitat para Humanidade Brasil
  • 34. As ESTRATÉGIAS de captação • Empresas • Indivíduos • Governo • Fundações • Geração de Renda • Visitas pessoais • Projetos • Patrocínio • Marketing Direto – Mala Direta – Telemarketing – Diálogo Direto – Anúncios em revista, jornais – TV
  • 35. As ESTRATÉGIAS de captação Experiência Prévia Capacidade Gerencial Contatos Existentes Potencial de mercado Risco Aporte de fundos irrestritos Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo Captação de Recursos com indivíduos Convênio com Prefeitura Local Projetos para organismos internacionais Governo Federal - SICONV Prestação de serviços .... ….. ….. Passo 1. Defina as estratégias de captação de recursos que sua organização já implementa e outras que pretende implementar
  • 36. As ESTRATÉGIAS de captação Experiência Prévia Capacidade Gerencial Contatos Existentes Potencial de mercado Risco Aporte de fundos irrestritos Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo Captação de Recursos com indivíduos Convênio com Prefeitura Local Projetos para organismos internacionais Governo Federal - SICONV Prestação de serviços .... ….. ….. Passo 2. Dê uma nota de 0 a 3 para cada estratégia, considerando todos os critérios das colunas abaixo
  • 37. As ESTRATÉGIAS de captação Experiência Prévia Capacidade Gerencial Contatos Existentes Potencial de mercado Risco Aporte de fundos irrestritos Patrocínio de Empresas via Leis de Incentivo 2 1 2 3 3 0 Captação de Recursos com indivíduos 0 2 3 3 1 3 Convênio com Prefeitura Local 3 2 1 1 1 0 Projetos para organismos internacionais .. .. .. Governo Federal - SICONV Prestação de serviços .... ….. ….. Passo 3. Com base nas notas, escolha as estratégias prioritárias
  • 38. A Mobiliza é uma empresa de consultoria com foco no desenvolvimento de estratégias de captação de recursos e modelos de negócios para organizações sociais. Estratégia Estudos de Mercado, Teoria de Mudança, Planejamento Estratégico. Planos Operação Planos de Negócios Sociais e Mobilização de Recursos, Estudo de Potencial de Mobilização de Recursos. Criação de Departamento, contratação e treinamento de equipe, coaching para direção ou equipe Co-Funding Estudo de Potencial de Mobilização de Recursos com outros parceiros Capacitação Conselhos Municipais da Criança e Adolescente, Redes de Organizações Sociais, Lideranças Comunitárias O QUE FAZEMOS? PARAORGANIZAÇÕES SOCIAIS PARAEMPRESASE INSTITUTOS EMPRESARIAIS