SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Magno Cavalheiro Faria.
Técnico em Radiologia Médica;
Tecnólogo em Radiologia (Universidade do Grande Rio)
Especializado emTomografia Computadorizada (CENIB)
Especializado em Densitometria Óssea (UERJ)
Especializado em Proteção Radiológica (ESPJV – FIOCRUZ)
PORQUE IMAGEM É TUDO!
Professor: Magno Cavalheiro Faria
PORQUE IMAGEM É TUDO!
HISTÓRIA
Radioatividade
OBJETIVOS GERAIS
Tópicos abordados:
• Após a descoberta do raios X;
• Antoine Henri Becquerel;
• A descoberta dos raios de Becquerel;
• A experiência de Becquerel;
• A descoberta de Marie Curie;
• Madame Marie Curie;
• O reconhecimento científico;
• O casal Marie e Pierre Curie;
• A descoberta do radium e polônio
HISTORIADA RADIOLOGIA
Após a descoberta dos raios X
• Desmistificação de uma vez por todas de que os raios X sensibilizavam
os sais emitindo luz. (raios catódico)
• Todos os cientistas da época apresentavam sua teses e relatórios a
Academia Francesa de Ciências em Paris;
• Na época grandes cientistas também estudavam a emissão de luz por
meio de raios;
• Isto foi o que motivou Antoine Henri Becquerel a fazer pesquisas da
mesma espécie.
Antoine Henri Becquerel
• Físico e professor no Museu de História
Natural de Paris;
• Seu avó Antoine César Becquerel foi um
grande pesquisador e estudioso da
eletricidade e magnetismo;
• Seu pai Alexandre Edmound Becquerel,
estudou a radiação ultravioleta e a
fluorescência e fosforescência;
• Seu pai havia estudado alguns sais de
urânio e estrôncio e posteriormente, Henri
Becquerel utiliza o laboratório de seu pai
para fazer pesquisas de óptica e
fluorescência.
Fontes Naturais de radiação e exposição
RADIAÇÃO NATURAL
IRRADIAÇÃO MÉDICA
PRECIPITAÇÃO
FONTES DIVERSAS
EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL
EFLUENTES DE INSTALAÇ'ES NUCLEARES
67,6%
30,7%
0,6%
0,5%
0,45%
0,15%
A experiência de Henri Becquerel
• Colocava um sal duplo de sulfato de urânio e potássio
Sobre um filme fotográfico e sob a luz solar;
• Verificou no filme a imagem do cristal de urânio emitia
Raios X;
• Devido mau tempo, um determinado dia Henri Becquerel guarda todo
material em uma gaveta sobre filmes;
• Becquerel fica impressionado com o que vê e repete várias vezes a
experiência;
• Percebeu que se tratava de uma energia que ainda não havia sido
descrita.
Os raios de Becquerel
• Após a descoberta do que
Becquerel denominou radiação
ativa...
• 1º de Março de 1896, Henri
Becquerel comunica à Academia
de Ciências da França;
• Os raios foram chamados de
raios de Becquerel.
Marie Slodwska Curie
• Química, Polonesa, naturalizada francesa;
• Nasceu emVarsóvia, capital da Polônia;
• Seu pai era físico e sua mãe cedo morrera
diretora de uma escola;
• Estudou na França e viveu com poucos
recurso, chegando a desmaiar de fome em
sala de aula;
Pierri Currie
• A história consta que não foi um aluno
aplicado, entretanto, não impedindo-o de ir a
universidade, nem de se tornar com menos de
20 anos, professor assistente no laboratório de
física na Universidade de Sobornne em Paris;
• Estudou alguns cristais desvendando um
fenômeno denominado piezoelétrico que mais
tarde serviria para criação do microfone e toca
discos e serviria para medir a energia liberada
das descobertas com Marie Curie, tal
temperatura é descrita como (ponto Curie).
O casamento atômico
• Casaram-se em 1895. Fizeram somente
cerimônia civil. Dispensaram também vestidos
de noiva e aliança, em vez disso preferiram
duas bicicletas para passear;
• Estimulada pela descoberta do raios X, iniciou
trabalhos de pesquisas que mais tarde os
levariam a descoberta de 3 didferentes tipos
de emissões;
• Trabalhando em conjunto com seu esposo
com o método pizoelétrico, utilizou para
medir a intensidade das emissões radiativas.
Casamento “atômicofeliz”
Os estudos da radioatividade
• Marie Curie em 1897 iniciou os estudos
com sua tese de doutorado cujo tema era
“O estudo da natureza dos raios de
Becquerel”.
• Alguns dias de experiência descobriu que o
tório emitia espontaneamente raios
semelhantes aos do urânio;
• Ela propôs o uso do termo
“radioatividade”. A descoberta era
revolucionária trazendo grande
contribuição para o desenvolvimento da
física.
A descoberta do Rádio e do polônio
• Em 1898 Marie e Pierri se uniram para
estudar o mineral e descobriram uma
substância 300 vezes mais ativa que o urânio
e denominaram como Polônio em
homenagem ao país de origem de Marie;
• No mesmo ano descobriram a existência de
outra substância 400 vezes mais ativa que o
urânio e sugeriram o nome de rádio devido
sua forte emissão;
• Marie e Pierri tiveram sério problemas
provocados pela exposição a radiação.
A tese de Pierri Currie
• Pierri descreveu uma tese na qual utilizou
seu próprio braço envolvendo-o uma
amostra de sais de do radium por 10
horas;
• A seguir visualizou uma ferida como uma
queimadura;
• Após 52 dias ainda se via uma cicatriz
cinzenta. Nessa ocasião Pierri mencionou
a possibilidade de o rádio ser usado no
tratamento do câncer.
Inconsequências “para e pela” ciência
• As mãos de Pierri eram manchadas e trêmulas. Certa ocasião
derramou material radioativo numa bancada. 50 anos mais tarde
constatou-se atividade na superfície;
• Marie Currie colocava sal do radium em sua cama para ver o brilho que
emitia no escuro;
• Todo o material de estudo utilizado pelo casal está à disposição na
Biblioteca Nacional em Paris. Quem for vê-lo, deve assinar um termo
de responsabilidade assumindo seu próprio risco, levando-se em
consideração que 1.620 anos devem transcorrer para que a atividade
do radium esteja reduzido à metade.
O prêmio Nobel
• O casal em 1903 foi honrado pela
descoberta da radioatividade,
entretanto não puderam
comparecer, pois Henri
Becquerel estava trabalhando
como professor e Marie Currie
estava doente na ocasião;
• Em 1905 foram a Estocolmo,
onde Pierri ministrou uma
conferência para receber o
prêmio Nobel.
A catástrofe
• Em 19 de Abril de 1906, Pierri Currie foi
atropelado por uma carroça em Paris e
morreu;
• Deixou Marie Currie com duas filhas
pequenas;
• Recusou uma pensão que lhe foi concedida,
afirmando ser capaz de se sustentar;
• Foi indubitavelmente a mais apropriada
pessoa para suceder seu esposo nas aulas e
laboratório.
+ 1 para a conta
• Em 1911, Marie Currie recebeu
um segundo prêmio Nobel, de
química;
• Depois faleceu com leucemia
adquirida pela excessiva
exposição à radioatividade.
Visita ao Instituto de Radium (C.A) Brasil
Autógrafos Currie no livro do Instituto
A radioatividade vira marketing
A radioatividade vira marketing
A radioatividade vira marketing
Carpe Diem
FAÇA VALER A PENA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Radioterapia
RadioterapiaRadioterapia
Radioterapia
Simone Morais
 
Física Nuclear
Física NuclearFísica Nuclear
Física Nuclear
Pibid Física
 
Medicina nuclear
Medicina nuclearMedicina nuclear
Medicina nuclear
Douglas Henrique
 
Carbono 14 - idade de fósseis
Carbono 14 -  idade de fósseisCarbono 14 -  idade de fósseis
Carbono 14 - idade de fósseis
Helena Aragão De Sá Martins
 
Modelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANOModelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANO
christian almeida
 
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog ...
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog      ...Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog      ...
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog ...
Rodrigo Penna
 
Aula 21 filosofia da ciência
Aula 21   filosofia da ciênciaAula 21   filosofia da ciência
Aula 21 filosofia da ciência
professorleo1989
 
Acidente radiologico de_goiania
Acidente radiologico de_goianiaAcidente radiologico de_goiania
Acidente radiologico de_goiania
Isabel Canova
 
Aula 3 mamografia controle de qualidade
Aula 3 mamografia controle de qualidadeAula 3 mamografia controle de qualidade
Aula 3 mamografia controle de qualidade
merisvan Vieira Lima de Miranda
 
História da Fotografia
História da FotografiaHistória da Fotografia
História da Fotografia
Gilvandenys Leite Sales
 
A história da radiologia no brasil
A história da radiologia no brasilA história da radiologia no brasil
A história da radiologia no brasil
Gabriel da Cruz
 
Medicina nuclear aula 01
Medicina nuclear aula 01Medicina nuclear aula 01
Medicina nuclear aula 01
Walmor Godoi
 
Deus Existe
Deus ExisteDeus Existe
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
Gustavo Vasconcelos
 
RADIOTERAPIA: HISTÓRICO
RADIOTERAPIA: HISTÓRICORADIOTERAPIA: HISTÓRICO
RADIOTERAPIA: HISTÓRICO
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
Alex Eduardo Ribeiro
 
Proteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das RadiaçõesProteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das Radiações
Nathanael Melchisedeck Brancaglione
 
2017 aula fisica atomica e nuclear i
2017 aula fisica atomica e nuclear i2017 aula fisica atomica e nuclear i
2017 aula fisica atomica e nuclear i
IPEN - CNEN / SP
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
Magno Cavalheiro
 
Radioatividade Teoria
Radioatividade   TeoriaRadioatividade   Teoria
Radioatividade Teoria
Cursos Profissionalizantes
 

Mais procurados (20)

Radioterapia
RadioterapiaRadioterapia
Radioterapia
 
Física Nuclear
Física NuclearFísica Nuclear
Física Nuclear
 
Medicina nuclear
Medicina nuclearMedicina nuclear
Medicina nuclear
 
Carbono 14 - idade de fósseis
Carbono 14 -  idade de fósseisCarbono 14 -  idade de fósseis
Carbono 14 - idade de fósseis
 
Modelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANOModelo de thomson 1 ANO
Modelo de thomson 1 ANO
 
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog ...
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog      ...Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog      ...
Uso de Cintiladores como Método de Análise - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Aula 21 filosofia da ciência
Aula 21   filosofia da ciênciaAula 21   filosofia da ciência
Aula 21 filosofia da ciência
 
Acidente radiologico de_goiania
Acidente radiologico de_goianiaAcidente radiologico de_goiania
Acidente radiologico de_goiania
 
Aula 3 mamografia controle de qualidade
Aula 3 mamografia controle de qualidadeAula 3 mamografia controle de qualidade
Aula 3 mamografia controle de qualidade
 
História da Fotografia
História da FotografiaHistória da Fotografia
História da Fotografia
 
A história da radiologia no brasil
A história da radiologia no brasilA história da radiologia no brasil
A história da radiologia no brasil
 
Medicina nuclear aula 01
Medicina nuclear aula 01Medicina nuclear aula 01
Medicina nuclear aula 01
 
Deus Existe
Deus ExisteDeus Existe
Deus Existe
 
Aula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológicaAula de introdução à proteção radiológica
Aula de introdução à proteção radiológica
 
RADIOTERAPIA: HISTÓRICO
RADIOTERAPIA: HISTÓRICORADIOTERAPIA: HISTÓRICO
RADIOTERAPIA: HISTÓRICO
 
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
Prova ENAD Tecnologia em Radiologia Médica - 2007
 
Proteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das RadiaçõesProteção e Higiene das Radiações
Proteção e Higiene das Radiações
 
2017 aula fisica atomica e nuclear i
2017 aula fisica atomica e nuclear i2017 aula fisica atomica e nuclear i
2017 aula fisica atomica e nuclear i
 
História da radiologia no mundo aula 1
História da radiologia no mundo   aula 1História da radiologia no mundo   aula 1
História da radiologia no mundo aula 1
 
Radioatividade Teoria
Radioatividade   TeoriaRadioatividade   Teoria
Radioatividade Teoria
 

Destaque

História da radiologia no brasil
História da radiologia no brasilHistória da radiologia no brasil
História da radiologia no brasil
Magno Cavalheiro Faria
 
Posicionamento radiológico abdome
Posicionamento radiológico   abdomePosicionamento radiológico   abdome
Posicionamento radiológico abdome
Magno Cavalheiro Faria
 
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
SISTEMA NERVOSO CENTRALSISTEMA NERVOSO CENTRAL
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
Magno Cavalheiro Faria
 
História da radioatividade
História da radioatividadeHistória da radioatividade
História da radioatividade
Magno Cavalheiro
 
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais dia 09-04-2013
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais   dia 09-04-2013Seminário de medicina fontes de radiações artificiais   dia 09-04-2013
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais dia 09-04-2013
Magno Cavalheiro Faria
 
História da radioatividade
História da radioatividadeHistória da radioatividade
História da radioatividade
Magno Cavalheiro
 
Posicionamento radiológico punho - carpo - rotina e especiais
Posicionamento radiológico   punho - carpo - rotina e especiaisPosicionamento radiológico   punho - carpo - rotina e especiais
Posicionamento radiológico punho - carpo - rotina e especiais
Magno Cavalheiro Faria
 
Posicionamento radiológico calcâneo
Posicionamento radiológico   calcâneoPosicionamento radiológico   calcâneo
Posicionamento radiológico calcâneo
Magno Cavalheiro Faria
 
Rotinas Específicas nas Incidências do Punho
Rotinas Específicas nas Incidências do PunhoRotinas Específicas nas Incidências do Punho
Rotinas Específicas nas Incidências do Punho
Robson Rocha
 
Marie Curie
Marie CurieMarie Curie
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
Herculys Douglas Clímaco Marques
 
A mulher mais extraordinária do século xx
A mulher mais extraordinária do século xxA mulher mais extraordinária do século xx
A mulher mais extraordinária do século xx
TGGOMES
 
Radiografía pulmonar
Radiografía pulmonarRadiografía pulmonar
Radiografía pulmonar
Karla González
 
Henri Becquerel
Henri BecquerelHenri Becquerel
Henri Becquerel
guesta702b17c
 
Hiperfosforecencia becquerel e thomson
Hiperfosforecencia becquerel e thomsonHiperfosforecencia becquerel e thomson
Hiperfosforecencia becquerel e thomson
TGGOMES
 
Monitoria pleura, mama e parede
Monitoria pleura, mama e paredeMonitoria pleura, mama e parede
Monitoria pleura, mama e parede
grtalves
 
Mario molina
Mario molinaMario molina
Mario molina
brandon_1231234
 
Aplicações da radioatividade
Aplicações da radioatividadeAplicações da radioatividade
Aplicações da radioatividade
Ana Clara Raft
 
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOPTECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
Herculys Douglas Clímaco Marques
 

Destaque (20)

História da radiologia no brasil
História da radiologia no brasilHistória da radiologia no brasil
História da radiologia no brasil
 
Posicionamento radiológico abdome
Posicionamento radiológico   abdomePosicionamento radiológico   abdome
Posicionamento radiológico abdome
 
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
SISTEMA NERVOSO CENTRALSISTEMA NERVOSO CENTRAL
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
 
História da radioatividade
História da radioatividadeHistória da radioatividade
História da radioatividade
 
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais dia 09-04-2013
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais   dia 09-04-2013Seminário de medicina fontes de radiações artificiais   dia 09-04-2013
Seminário de medicina fontes de radiações artificiais dia 09-04-2013
 
História da radioatividade
História da radioatividadeHistória da radioatividade
História da radioatividade
 
Posicionamento radiológico punho - carpo - rotina e especiais
Posicionamento radiológico   punho - carpo - rotina e especiaisPosicionamento radiológico   punho - carpo - rotina e especiais
Posicionamento radiológico punho - carpo - rotina e especiais
 
Posicionamento radiológico calcâneo
Posicionamento radiológico   calcâneoPosicionamento radiológico   calcâneo
Posicionamento radiológico calcâneo
 
Rotinas Específicas nas Incidências do Punho
Rotinas Específicas nas Incidências do PunhoRotinas Específicas nas Incidências do Punho
Rotinas Específicas nas Incidências do Punho
 
Marie Curie
Marie CurieMarie Curie
Marie Curie
 
Principios da radiologia
Principios da radiologiaPrincipios da radiologia
Principios da radiologia
 
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIAINTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
INTRODUÇÃO A RADIOLOGIA
 
A mulher mais extraordinária do século xx
A mulher mais extraordinária do século xxA mulher mais extraordinária do século xx
A mulher mais extraordinária do século xx
 
Radiografía pulmonar
Radiografía pulmonarRadiografía pulmonar
Radiografía pulmonar
 
Henri Becquerel
Henri BecquerelHenri Becquerel
Henri Becquerel
 
Hiperfosforecencia becquerel e thomson
Hiperfosforecencia becquerel e thomsonHiperfosforecencia becquerel e thomson
Hiperfosforecencia becquerel e thomson
 
Monitoria pleura, mama e parede
Monitoria pleura, mama e paredeMonitoria pleura, mama e parede
Monitoria pleura, mama e parede
 
Mario molina
Mario molinaMario molina
Mario molina
 
Aplicações da radioatividade
Aplicações da radioatividadeAplicações da radioatividade
Aplicações da radioatividade
 
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOPTECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
TECNÓLOGO EM RADIOLOGIA - WORKSHOP
 

Semelhante a História da radioatividade Aula 3

Descobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficialDescobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficial
Claudia Cinara Braga
 
Descobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficialDescobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficial
Leonardo Matheus Maia
 
Descoberta da Radioatividade
Descoberta da RadioatividadeDescoberta da Radioatividade
Descoberta da Radioatividade
Fernanda Meijon
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
Fernanda Meijon
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
Fernanda Meijon
 
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADEDESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
Fernanda Meijon
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Fernanda Meijon
 
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADEDESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
Fernanda Meijon
 
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
Claudia Cinara Braga
 
A revelação dos núcleos instáveis
A revelação dos núcleos instáveisA revelação dos núcleos instáveis
A revelação dos núcleos instáveis
Bia Errico
 
Resumo currier radioatidade c
Resumo currier radioatidade cResumo currier radioatidade c
Resumo currier radioatidade c
adalberto miran
 
Descoberta da radioatividade
Descoberta da radioatividadeDescoberta da radioatividade
Descoberta da radioatividade
Helena Aragão De Sá Martins
 
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIAPremio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
Escola Secundária Carlos Amarante - Braga - Portugal
 
História da Física das Radiações Apresentação
História da Física das Radiações ApresentaçãoHistória da Física das Radiações Apresentação
História da Física das Radiações Apresentação
Cristian Souza
 
Introdução a radiologia aula 1
Introdução a radiologia aula 1Introdução a radiologia aula 1
Introdução a radiologia aula 1
FernandaLima340323
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
LAéCiO SaNtO´S
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
Jefferson Matheus
 
BE Transversalidade Cultural - Físico-Química - Marie Curie
BE Transversalidade Cultural -  Físico-Química -  Marie CurieBE Transversalidade Cultural -  Físico-Química -  Marie Curie
BE Transversalidade Cultural - Físico-Química - Marie Curie
Paula Ferreiro
 
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidadeMarie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
eozackzin
 
História da radiologia
História da radiologiaHistória da radiologia
História da radiologia
Douglas Henrique
 

Semelhante a História da radioatividade Aula 3 (20)

Descobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficialDescobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficial
 
Descobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficialDescobrindo a radioatividade oficial
Descobrindo a radioatividade oficial
 
Descoberta da Radioatividade
Descoberta da RadioatividadeDescoberta da Radioatividade
Descoberta da Radioatividade
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
 
RADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADERADIOATIVIDADE
RADIOATIVIDADE
 
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADEDESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADEDESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
DESCOBERTA DA RADIOATIVIDADE
 
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
Antonie henri becquerel descobriu a radioatividade em 1896 por acaso v2
 
A revelação dos núcleos instáveis
A revelação dos núcleos instáveisA revelação dos núcleos instáveis
A revelação dos núcleos instáveis
 
Resumo currier radioatidade c
Resumo currier radioatidade cResumo currier radioatidade c
Resumo currier radioatidade c
 
Descoberta da radioatividade
Descoberta da radioatividadeDescoberta da radioatividade
Descoberta da radioatividade
 
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIAPremio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
Premio Nobel - Química (Aluna Manuela Pessoa Amorim) Escola EIA
 
História da Física das Radiações Apresentação
História da Física das Radiações ApresentaçãoHistória da Física das Radiações Apresentação
História da Física das Radiações Apresentação
 
Introdução a radiologia aula 1
Introdução a radiologia aula 1Introdução a radiologia aula 1
Introdução a radiologia aula 1
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
BE Transversalidade Cultural - Físico-Química - Marie Curie
BE Transversalidade Cultural -  Físico-Química -  Marie CurieBE Transversalidade Cultural -  Físico-Química -  Marie Curie
BE Transversalidade Cultural - Físico-Química - Marie Curie
 
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidadeMarie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
Marie Curie, sua história e seus feitos a humanidade
 
História da radiologia
História da radiologiaHistória da radiologia
História da radiologia
 

Último

Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 

Último (9)

Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 

História da radioatividade Aula 3

  • 1. Prof. Magno Cavalheiro Faria. Técnico em Radiologia Médica; Tecnólogo em Radiologia (Universidade do Grande Rio) Especializado emTomografia Computadorizada (CENIB) Especializado em Densitometria Óssea (UERJ) Especializado em Proteção Radiológica (ESPJV – FIOCRUZ) PORQUE IMAGEM É TUDO!
  • 2. Professor: Magno Cavalheiro Faria PORQUE IMAGEM É TUDO! HISTÓRIA Radioatividade
  • 3. OBJETIVOS GERAIS Tópicos abordados: • Após a descoberta do raios X; • Antoine Henri Becquerel; • A descoberta dos raios de Becquerel; • A experiência de Becquerel; • A descoberta de Marie Curie; • Madame Marie Curie; • O reconhecimento científico; • O casal Marie e Pierre Curie; • A descoberta do radium e polônio
  • 5. Após a descoberta dos raios X • Desmistificação de uma vez por todas de que os raios X sensibilizavam os sais emitindo luz. (raios catódico) • Todos os cientistas da época apresentavam sua teses e relatórios a Academia Francesa de Ciências em Paris; • Na época grandes cientistas também estudavam a emissão de luz por meio de raios; • Isto foi o que motivou Antoine Henri Becquerel a fazer pesquisas da mesma espécie.
  • 6. Antoine Henri Becquerel • Físico e professor no Museu de História Natural de Paris; • Seu avó Antoine César Becquerel foi um grande pesquisador e estudioso da eletricidade e magnetismo; • Seu pai Alexandre Edmound Becquerel, estudou a radiação ultravioleta e a fluorescência e fosforescência; • Seu pai havia estudado alguns sais de urânio e estrôncio e posteriormente, Henri Becquerel utiliza o laboratório de seu pai para fazer pesquisas de óptica e fluorescência.
  • 7. Fontes Naturais de radiação e exposição RADIAÇÃO NATURAL IRRADIAÇÃO MÉDICA PRECIPITAÇÃO FONTES DIVERSAS EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL EFLUENTES DE INSTALAÇ'ES NUCLEARES 67,6% 30,7% 0,6% 0,5% 0,45% 0,15%
  • 8. A experiência de Henri Becquerel • Colocava um sal duplo de sulfato de urânio e potássio Sobre um filme fotográfico e sob a luz solar; • Verificou no filme a imagem do cristal de urânio emitia Raios X; • Devido mau tempo, um determinado dia Henri Becquerel guarda todo material em uma gaveta sobre filmes; • Becquerel fica impressionado com o que vê e repete várias vezes a experiência; • Percebeu que se tratava de uma energia que ainda não havia sido descrita.
  • 9. Os raios de Becquerel • Após a descoberta do que Becquerel denominou radiação ativa... • 1º de Março de 1896, Henri Becquerel comunica à Academia de Ciências da França; • Os raios foram chamados de raios de Becquerel.
  • 10. Marie Slodwska Curie • Química, Polonesa, naturalizada francesa; • Nasceu emVarsóvia, capital da Polônia; • Seu pai era físico e sua mãe cedo morrera diretora de uma escola; • Estudou na França e viveu com poucos recurso, chegando a desmaiar de fome em sala de aula;
  • 11. Pierri Currie • A história consta que não foi um aluno aplicado, entretanto, não impedindo-o de ir a universidade, nem de se tornar com menos de 20 anos, professor assistente no laboratório de física na Universidade de Sobornne em Paris; • Estudou alguns cristais desvendando um fenômeno denominado piezoelétrico que mais tarde serviria para criação do microfone e toca discos e serviria para medir a energia liberada das descobertas com Marie Curie, tal temperatura é descrita como (ponto Curie).
  • 12. O casamento atômico • Casaram-se em 1895. Fizeram somente cerimônia civil. Dispensaram também vestidos de noiva e aliança, em vez disso preferiram duas bicicletas para passear; • Estimulada pela descoberta do raios X, iniciou trabalhos de pesquisas que mais tarde os levariam a descoberta de 3 didferentes tipos de emissões; • Trabalhando em conjunto com seu esposo com o método pizoelétrico, utilizou para medir a intensidade das emissões radiativas.
  • 14. Os estudos da radioatividade • Marie Curie em 1897 iniciou os estudos com sua tese de doutorado cujo tema era “O estudo da natureza dos raios de Becquerel”. • Alguns dias de experiência descobriu que o tório emitia espontaneamente raios semelhantes aos do urânio; • Ela propôs o uso do termo “radioatividade”. A descoberta era revolucionária trazendo grande contribuição para o desenvolvimento da física.
  • 15. A descoberta do Rádio e do polônio • Em 1898 Marie e Pierri se uniram para estudar o mineral e descobriram uma substância 300 vezes mais ativa que o urânio e denominaram como Polônio em homenagem ao país de origem de Marie; • No mesmo ano descobriram a existência de outra substância 400 vezes mais ativa que o urânio e sugeriram o nome de rádio devido sua forte emissão; • Marie e Pierri tiveram sério problemas provocados pela exposição a radiação.
  • 16. A tese de Pierri Currie • Pierri descreveu uma tese na qual utilizou seu próprio braço envolvendo-o uma amostra de sais de do radium por 10 horas; • A seguir visualizou uma ferida como uma queimadura; • Após 52 dias ainda se via uma cicatriz cinzenta. Nessa ocasião Pierri mencionou a possibilidade de o rádio ser usado no tratamento do câncer.
  • 17. Inconsequências “para e pela” ciência • As mãos de Pierri eram manchadas e trêmulas. Certa ocasião derramou material radioativo numa bancada. 50 anos mais tarde constatou-se atividade na superfície; • Marie Currie colocava sal do radium em sua cama para ver o brilho que emitia no escuro; • Todo o material de estudo utilizado pelo casal está à disposição na Biblioteca Nacional em Paris. Quem for vê-lo, deve assinar um termo de responsabilidade assumindo seu próprio risco, levando-se em consideração que 1.620 anos devem transcorrer para que a atividade do radium esteja reduzido à metade.
  • 18. O prêmio Nobel • O casal em 1903 foi honrado pela descoberta da radioatividade, entretanto não puderam comparecer, pois Henri Becquerel estava trabalhando como professor e Marie Currie estava doente na ocasião; • Em 1905 foram a Estocolmo, onde Pierri ministrou uma conferência para receber o prêmio Nobel.
  • 19. A catástrofe • Em 19 de Abril de 1906, Pierri Currie foi atropelado por uma carroça em Paris e morreu; • Deixou Marie Currie com duas filhas pequenas; • Recusou uma pensão que lhe foi concedida, afirmando ser capaz de se sustentar; • Foi indubitavelmente a mais apropriada pessoa para suceder seu esposo nas aulas e laboratório.
  • 20. + 1 para a conta • Em 1911, Marie Currie recebeu um segundo prêmio Nobel, de química; • Depois faleceu com leucemia adquirida pela excessiva exposição à radioatividade.
  • 21. Visita ao Instituto de Radium (C.A) Brasil
  • 22. Autógrafos Currie no livro do Instituto