SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 2 – Capítulo 4 O CONTINENTE EUROPEU    Prof. André Luiz Marques [email_address]
TAMANHO E LOCALIZAÇÃO OCEANO  PACÍFICO OCEANO  ATLÂNTICO OCEANO  ÍNDICO OCEANO ÁRTICO África EUROPA Ásia Oceania América  do Sul América  Central América  Do Norte
TAMANHO TERRITORIAL O continente europeu conhecido também como velho continente ou velho mundo possuí uma área total de 10.360.000 Km 2 , dividido em 49 países, o que faz dele um continente com países com pequenos territórios
LOCALIZAÇÃO A Europa está localizada totalmente no hemisfério NORTE da Terra, por ela passa o Meridiano de Greenwich que divide a Terra em dois hemisfério, o Oriental e o Ocidental. Assim o continente europeu possui terras nas duas porções do continente, sendo que a maior parte de terras se encontra no hemisfério Oriental  ou Leste. Linha  do Equador Circo Polar Ártico Trópico  de Capricórnio Trópico  de Câncer Meridiano de  Greenwich
POR ONDE PASSA O MERIDIANO DE GREENWICH O  Meridiano de Greenwich  é o meridiano que passa sobre a localidade de Greenwich (no Observatório Real, nos arredores de Londres, Reino Unido) e que, por convenção, divide o globo terrestre em ocidental (oeste) e oriental (leste), permitindo medir a longitude.
TAMANHO E LOCALIZAÇÃO Por ser um continente com tamanho reduzido, o continente europeu tem alguma vantagens, mas também tem algumas desvantagens. VANTAGENS DESVANTAGENS Prática do turismo Controle de entrada de Imigrantes Relações comerciais Entrada de contrabando e drogas Facilidade em administrar o território Área reduzida para agricultura Formação de grupos econômicos Alta concentração populacional
FORMAÇÃO DO CONTINENTE AFRICANO Segundo a teoria da Deriva Continental do cientista alemão Alfred Wegener, os continentes estiveram unidos no passado, e esse grande continente foi denominado de Pajeia palavra grega que significa “ toda terra” e uma grande maça de água denominada de Panthalassa. E devido a movimentação de placas no assoalho oceânico essas maças de terra foram se separando formando os continentes que conhecemos hoje.
FORMAÇÃO DO CONTINENTE AFRICANO
RELEVO O continente europeu possui um relevo pouco acidentado com altitude média de 340 m , ou seja, o relevo é predominante de planície. Temos também os planaltos e regiões montanhosas.  Devido a movimentação da Placas Tectônicas em alguns lugares surgiram as cordilheiras como os Alpes, Montes Urais, Cáucaso e Alpes Escandinavos entre outros, e em outras o afundamento do relevo, produzindo as depressões.
RELEVO Ao sul do continente europeu encontramos uma zona de instabilidade sísmica e vulcões com o Etna e o Vesúvio.
EURÁSIA Europa e Ásia formam uma única massa de terras emersas não existindo uma separação nítida das duas grandes massas de terras, alguns autores a chamam de “Eurásia”, porém essa grande massa tem grandes diferenças culturais, históricas, políticas e econômicas.
EUROPA VISTA NOTURNA
CLIMA A maior parte das terras do continente europeu localizam-se entre o Trópico de Câncer e o circo Polar Ártico, na zona temperada do norte. A latitude e a continental idade são fatores determinantes para o clima da Europa, bem como a altitude e a presença da corrente marinha do Golfo. Trópico  de Câncer Circulo Polar Ártico
CLIMA Do norte para o sul temos os climas: Polar:  Invernos Rigorosos e verões curtos Temperado úmido:  Verões quentes, grande pluviosidade e invernos frios suavizados pela corrente de águas do Golfo. Temperado continental:  Verões quentes e invernos rigorosos devido a distância com o oceano, proporcionando elevada amplitude térmica.  Clima Mediterrâneo:  Verões quentes e secos e invernos brandos e chuvosos.
HIDROGRAFIA Características Gerais Rios com pequeno volume e pequena extensão. Rios de planície,  aptos para navegação. Rios de Planalto com grande potencial elétrico Tanto o rio Tamisa como o Reno sofreram um processo de despoluição que durou anos. Principais Bacias Rio Volga (3.530 km)  Rio Danúbio (2.858 km)  Rio Reno (1.320 km)
BIOMAS Porém nos dias de hoje, a maior parte das formações vegetais da Europa já foi destruída, abrindo espaço para a ocupação agrícola ou para a expansão urbana.  Podem identificar-se na Europa os seguintes biomas:
TUNDRA Se encontra ao norte da Europa aonde o clima é o polar, com um verão curto e temperaturas mais amenas (10ºC a 20ºC), e um longo e rigoroso inverno. As chuvas não passam de 250 mm anuais. A vegetação é composta por musgos e liquens, pequenos arbustos e flores silvestres.
FLORESTA DE CONÍFERAS OU TAIGA As temperaturas no inverno são muito baixas (-7ºC), com ocorrência de neves que cobrem o solo por 6 meses. Os verões podem apresentar temperaturas médias superiores a 15ºC. As chuvas ficam em torno de 500 mm anuais. A vegetação é composta por coníferas, pinheiros e os abetos. Sendo suas madeiras uma fonte econômica.
FLORESTA TEMPERADA As temperaturas aumentam devido as menores latitudes, sendo assim elas podem ser superiores a 20ºC no verão, e no inverno podem chegar a -5ºC As chuvas ficam em torno de 750 e 1.500 mm anuais. A vegetação é composta por uma maior variedade de espécies de carvalhos, bordos e pinheiros, algumas árvores são caducifólias, ou seja, durante o inverno e outono elas perdem as folhas.
MEDITERRÂNEO As características desse bioma é verão seco e invernos chuvosos, sujeitas a oscilações de temperatura e de pluviosidade. Aparecem formações arbustivas e também temos bosques compostos por pinheiros, sobreiros e oliveiras.
ESTEPES Área com precipitações anuais de 500 mm. Presença de pequenas árvores apenas nos cursos d´água. Algumas áreas de estepes apresentam solos extremamente férteis, aproveitado para produção de trigo e cereais
ALTA MONTANHA Ocorre especialmente em áreas de relevo de grandes altitudes, como os Alpes e Pireneus.  Nessas áreas as chuvas são bem distribuídas durante todo o ano, essas se desenvolvem de forma mansa e rápida,  Os invernos são extensos e rigorosos, constituídos por nevadas e geadas.
BONS ESTUDOS !!! “ SE A OPORTUNIDADE NÃO BATER, CONSTRUA UMA PORTA.”
BLOG PROFESSOR LUIZ FERNANDO W - GEOGRAFIA http://www.educacaoadventista.org.br/blog/lfwgeografia/ e-mail: lfw.geografia@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
Camila Brito
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
Simone Aguiar
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
André Luiz Marques
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
Camila Brito
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
André Luiz Marques
 
População da Europa
População da EuropaPopulação da Europa
População da Europa
Prof.Marcio LHP
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
Ivone Rosa Sa
 
Ásia
ÁsiaÁsia
A regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundialA regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundial
Uilson Pereira da Silva
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Abner de Paula
 
Coordenadas Geograficas
Coordenadas GeograficasCoordenadas Geograficas
Coordenadas Geograficas
Luciano Pessanha
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
Christie Freitas
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Europa apresentação
Europa   apresentaçãoEuropa   apresentação
Europa apresentação
robertobraz
 
Regiões polares
Regiões polaresRegiões polares
Regiões polares
Fernanda Lopes
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
José Nascimento
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
Stéfano Silveira
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
Prof.Paulo/geografia
 

Mais procurados (20)

Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
Continente asiático
Continente asiáticoContinente asiático
Continente asiático
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
Geografia -  Continente Europeu: População e EconomiaGeografia -  Continente Europeu: População e Economia
Geografia - Continente Europeu: População e Economia
 
População da Europa
População da EuropaPopulação da Europa
População da Europa
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
A regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundialA regionalização do espaço geográfico mundial
A regionalização do espaço geográfico mundial
 
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
 
Coordenadas Geograficas
Coordenadas GeograficasCoordenadas Geograficas
Coordenadas Geograficas
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Europa apresentação
Europa   apresentaçãoEuropa   apresentação
Europa apresentação
 
Regiões polares
Regiões polaresRegiões polares
Regiões polares
 
A população européia
A população européiaA população européia
A população européia
 
Relevo Brasileiro
 Relevo Brasileiro Relevo Brasileiro
Relevo Brasileiro
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 

Destaque

Tipos de relevo do mundo
Tipos de relevo do mundoTipos de relevo do mundo
Tipos de relevo do mundo
Igor Vinicius
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
Débora Sales
 
Power point espaço europeu
Power point espaço europeuPower point espaço europeu
Power point espaço europeu
mariasilva3851
 
Localizar Em Países e Continentes
Localizar Em Países e ContinentesLocalizar Em Países e Continentes
Localizar Em Países e Continentes
isalex
 
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís RodriguesPessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Nuno Cunha
 
1279021121 europa
1279021121 europa1279021121 europa
1279021121 europa
Pelo Siro
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - CinemaGeografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
Carlos Ribeiro Medeiros
 
Montanhas da Europa
Montanhas da EuropaMontanhas da Europa
Montanhas da Europa
Teresa Teixeira
 
Penínsulas da europa
Penínsulas da europaPenínsulas da europa
Penínsulas da europa
José Palma
 
Introdução ao continente americano
Introdução ao continente americanoIntrodução ao continente americano
Introdução ao continente americano
Patrícia Éderson Dias
 
A Organização do espaço Geográfico europeu
A Organização do espaço Geográfico europeuA Organização do espaço Geográfico europeu
A Organização do espaço Geográfico europeu
GabyCoosta
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
Paula Tomaz
 

Destaque (13)

Tipos de relevo do mundo
Tipos de relevo do mundoTipos de relevo do mundo
Tipos de relevo do mundo
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
Power point espaço europeu
Power point espaço europeuPower point espaço europeu
Power point espaço europeu
 
Localizar Em Países e Continentes
Localizar Em Países e ContinentesLocalizar Em Países e Continentes
Localizar Em Países e Continentes
 
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís RodriguesPessoa e Cultura - Luís Rodrigues
Pessoa e Cultura - Luís Rodrigues
 
1279021121 europa
1279021121 europa1279021121 europa
1279021121 europa
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - CinemaGeografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
Geografia da Europa 2015-2016 - Artes - Cinema
 
Montanhas da Europa
Montanhas da EuropaMontanhas da Europa
Montanhas da Europa
 
Penínsulas da europa
Penínsulas da europaPenínsulas da europa
Penínsulas da europa
 
Introdução ao continente americano
Introdução ao continente americanoIntrodução ao continente americano
Introdução ao continente americano
 
A Organização do espaço Geográfico europeu
A Organização do espaço Geográfico europeuA Organização do espaço Geográfico europeu
A Organização do espaço Geográfico europeu
 
Relevo mundial
Relevo mundialRelevo mundial
Relevo mundial
 

Semelhante a Geografia continente europeu

Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
Messiasgeo
 
Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02
Messiasgeo
 
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptxG2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
VladimirCajadodeCast
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
E-professor Julio
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
E-professor Julio
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
E-professor Julio
 
9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx
JulioCesar1563
 
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia   as diferentes realidades espaciais da europaGeografia   as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Gustavo Soares
 
Europa física estudo voltado para educação basica
Europa física estudo voltado para educação basicaEuropa física estudo voltado para educação basica
Europa física estudo voltado para educação basica
fabiana643509
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
André Luiz Marques
 
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Aula 10   europa - quadro natural e humanoAula 10   europa - quadro natural e humano
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Jonatas Carlos
 
8 clima --europa
8 clima --europa8 clima --europa
8 clima --europa
Lucas Cechinel
 
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptxGEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
LuisCarlosAlves10
 
Continente europeu
Continente europeuContinente europeu
Continente europeu
DANUBIA ZANOTELLI
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
DANUBIA ZANOTELLI
 
8º ano (cap. 4). áfrica
8º ano (cap. 4). áfrica8º ano (cap. 4). áfrica
8º ano (cap. 4). áfrica
Alexandre Alves
 
África
ÁfricaÁfrica
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
Colégio Nova Geração COC
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
Colégio Nova Geração COC
 
Europa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de GeografiaEuropa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de Geografia
Gabriel Kappes
 

Semelhante a Geografia continente europeu (20)

Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
 
Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02Europa natural-130216095208-phpapp02
Europa natural-130216095208-phpapp02
 
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptxG2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
G2 - 9º ano -Capitulo 3.pptx
 
Europa natural
Europa naturalEuropa natural
Europa natural
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx9ano Europa fisica.pptx
9ano Europa fisica.pptx
 
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia   as diferentes realidades espaciais da europaGeografia   as diferentes realidades espaciais da europa
Geografia as diferentes realidades espaciais da europa
 
Europa física estudo voltado para educação basica
Europa física estudo voltado para educação basicaEuropa física estudo voltado para educação basica
Europa física estudo voltado para educação basica
 
Continente Asiático
Continente AsiáticoContinente Asiático
Continente Asiático
 
Aula 10 europa - quadro natural e humano
Aula 10   europa - quadro natural e humanoAula 10   europa - quadro natural e humano
Aula 10 europa - quadro natural e humano
 
8 clima --europa
8 clima --europa8 clima --europa
8 clima --europa
 
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptxGEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
GEO-9-ano-Sem.-11-Aspectos-Físicos-Europa.pptx
 
Continente europeu
Continente europeuContinente europeu
Continente europeu
 
Continente Europeu
Continente EuropeuContinente Europeu
Continente Europeu
 
8º ano (cap. 4). áfrica
8º ano (cap. 4). áfrica8º ano (cap. 4). áfrica
8º ano (cap. 4). áfrica
 
África
ÁfricaÁfrica
África
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
 
A europa aspectos naturais
A europa aspectos naturaisA europa aspectos naturais
A europa aspectos naturais
 
Europa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de GeografiaEuropa - Seminário de Geografia
Europa - Seminário de Geografia
 

Mais de André Luiz Marques

Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
André Luiz Marques
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
André Luiz Marques
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
André Luiz Marques
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
André Luiz Marques
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
André Luiz Marques
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
André Luiz Marques
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
André Luiz Marques
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
André Luiz Marques
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
André Luiz Marques
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
André Luiz Marques
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
André Luiz Marques
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
André Luiz Marques
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
André Luiz Marques
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
André Luiz Marques
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
André Luiz Marques
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
André Luiz Marques
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
André Luiz Marques
 

Mais de André Luiz Marques (20)

Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença MantidaA Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
A Profecia das 2300 Tardes e Manhãs e a Crença Mantida
 
Impacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutosImpacto profundo 30_minutos
Impacto profundo 30_minutos
 
A geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-DilúvioA geografia pré e pós-Dilúvio
A geografia pré e pós-Dilúvio
 
Pela graca sois salvos
Pela graca sois salvosPela graca sois salvos
Pela graca sois salvos
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
 
Minerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - EspecialidadeMinerais e Rochas - Especialidade
Minerais e Rochas - Especialidade
 
A Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-DiluvioA Geografia pré e pós-Diluvio
A Geografia pré e pós-Diluvio
 
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhasA precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
A precisao da profecia das 2300 tardes e manhas
 
Jesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35minJesus, da Criação à Restauração_35min
Jesus, da Criação à Restauração_35min
 
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntasCriacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
Criacionismo - Fé e Razão caminhando juntas
 
Minerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidadeMinerais e Rochas - especialidade
Minerais e Rochas - especialidade
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço Panspermia: jogando o problema ao espaço
Panspermia: jogando o problema ao espaço
 
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
Panspermia: jogando o problema ao espaço (versão_20min)
 
Universo Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20minUniverso Criado - versao curta 20min
Universo Criado - versao curta 20min
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Concurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacionalConcurso de literatura denominacional
Concurso de literatura denominacional
 
Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?Qual o Tamanho de Deus?
Qual o Tamanho de Deus?
 
Impacto Profundo
Impacto ProfundoImpacto Profundo
Impacto Profundo
 
Selo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da bestaSelo de Deus e a marca da besta
Selo de Deus e a marca da besta
 

Último

Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 

Geografia continente europeu

  • 1. Unidade 2 – Capítulo 4 O CONTINENTE EUROPEU  Prof. André Luiz Marques [email_address]
  • 2. TAMANHO E LOCALIZAÇÃO OCEANO PACÍFICO OCEANO ATLÂNTICO OCEANO ÍNDICO OCEANO ÁRTICO África EUROPA Ásia Oceania América do Sul América Central América Do Norte
  • 3. TAMANHO TERRITORIAL O continente europeu conhecido também como velho continente ou velho mundo possuí uma área total de 10.360.000 Km 2 , dividido em 49 países, o que faz dele um continente com países com pequenos territórios
  • 4. LOCALIZAÇÃO A Europa está localizada totalmente no hemisfério NORTE da Terra, por ela passa o Meridiano de Greenwich que divide a Terra em dois hemisfério, o Oriental e o Ocidental. Assim o continente europeu possui terras nas duas porções do continente, sendo que a maior parte de terras se encontra no hemisfério Oriental ou Leste. Linha do Equador Circo Polar Ártico Trópico de Capricórnio Trópico de Câncer Meridiano de Greenwich
  • 5. POR ONDE PASSA O MERIDIANO DE GREENWICH O Meridiano de Greenwich é o meridiano que passa sobre a localidade de Greenwich (no Observatório Real, nos arredores de Londres, Reino Unido) e que, por convenção, divide o globo terrestre em ocidental (oeste) e oriental (leste), permitindo medir a longitude.
  • 6. TAMANHO E LOCALIZAÇÃO Por ser um continente com tamanho reduzido, o continente europeu tem alguma vantagens, mas também tem algumas desvantagens. VANTAGENS DESVANTAGENS Prática do turismo Controle de entrada de Imigrantes Relações comerciais Entrada de contrabando e drogas Facilidade em administrar o território Área reduzida para agricultura Formação de grupos econômicos Alta concentração populacional
  • 7. FORMAÇÃO DO CONTINENTE AFRICANO Segundo a teoria da Deriva Continental do cientista alemão Alfred Wegener, os continentes estiveram unidos no passado, e esse grande continente foi denominado de Pajeia palavra grega que significa “ toda terra” e uma grande maça de água denominada de Panthalassa. E devido a movimentação de placas no assoalho oceânico essas maças de terra foram se separando formando os continentes que conhecemos hoje.
  • 9. RELEVO O continente europeu possui um relevo pouco acidentado com altitude média de 340 m , ou seja, o relevo é predominante de planície. Temos também os planaltos e regiões montanhosas. Devido a movimentação da Placas Tectônicas em alguns lugares surgiram as cordilheiras como os Alpes, Montes Urais, Cáucaso e Alpes Escandinavos entre outros, e em outras o afundamento do relevo, produzindo as depressões.
  • 10. RELEVO Ao sul do continente europeu encontramos uma zona de instabilidade sísmica e vulcões com o Etna e o Vesúvio.
  • 11. EURÁSIA Europa e Ásia formam uma única massa de terras emersas não existindo uma separação nítida das duas grandes massas de terras, alguns autores a chamam de “Eurásia”, porém essa grande massa tem grandes diferenças culturais, históricas, políticas e econômicas.
  • 13. CLIMA A maior parte das terras do continente europeu localizam-se entre o Trópico de Câncer e o circo Polar Ártico, na zona temperada do norte. A latitude e a continental idade são fatores determinantes para o clima da Europa, bem como a altitude e a presença da corrente marinha do Golfo. Trópico de Câncer Circulo Polar Ártico
  • 14. CLIMA Do norte para o sul temos os climas: Polar: Invernos Rigorosos e verões curtos Temperado úmido: Verões quentes, grande pluviosidade e invernos frios suavizados pela corrente de águas do Golfo. Temperado continental: Verões quentes e invernos rigorosos devido a distância com o oceano, proporcionando elevada amplitude térmica. Clima Mediterrâneo: Verões quentes e secos e invernos brandos e chuvosos.
  • 15. HIDROGRAFIA Características Gerais Rios com pequeno volume e pequena extensão. Rios de planície, aptos para navegação. Rios de Planalto com grande potencial elétrico Tanto o rio Tamisa como o Reno sofreram um processo de despoluição que durou anos. Principais Bacias Rio Volga (3.530 km) Rio Danúbio (2.858 km) Rio Reno (1.320 km)
  • 16. BIOMAS Porém nos dias de hoje, a maior parte das formações vegetais da Europa já foi destruída, abrindo espaço para a ocupação agrícola ou para a expansão urbana. Podem identificar-se na Europa os seguintes biomas:
  • 17. TUNDRA Se encontra ao norte da Europa aonde o clima é o polar, com um verão curto e temperaturas mais amenas (10ºC a 20ºC), e um longo e rigoroso inverno. As chuvas não passam de 250 mm anuais. A vegetação é composta por musgos e liquens, pequenos arbustos e flores silvestres.
  • 18. FLORESTA DE CONÍFERAS OU TAIGA As temperaturas no inverno são muito baixas (-7ºC), com ocorrência de neves que cobrem o solo por 6 meses. Os verões podem apresentar temperaturas médias superiores a 15ºC. As chuvas ficam em torno de 500 mm anuais. A vegetação é composta por coníferas, pinheiros e os abetos. Sendo suas madeiras uma fonte econômica.
  • 19. FLORESTA TEMPERADA As temperaturas aumentam devido as menores latitudes, sendo assim elas podem ser superiores a 20ºC no verão, e no inverno podem chegar a -5ºC As chuvas ficam em torno de 750 e 1.500 mm anuais. A vegetação é composta por uma maior variedade de espécies de carvalhos, bordos e pinheiros, algumas árvores são caducifólias, ou seja, durante o inverno e outono elas perdem as folhas.
  • 20. MEDITERRÂNEO As características desse bioma é verão seco e invernos chuvosos, sujeitas a oscilações de temperatura e de pluviosidade. Aparecem formações arbustivas e também temos bosques compostos por pinheiros, sobreiros e oliveiras.
  • 21. ESTEPES Área com precipitações anuais de 500 mm. Presença de pequenas árvores apenas nos cursos d´água. Algumas áreas de estepes apresentam solos extremamente férteis, aproveitado para produção de trigo e cereais
  • 22. ALTA MONTANHA Ocorre especialmente em áreas de relevo de grandes altitudes, como os Alpes e Pireneus. Nessas áreas as chuvas são bem distribuídas durante todo o ano, essas se desenvolvem de forma mansa e rápida, Os invernos são extensos e rigorosos, constituídos por nevadas e geadas.
  • 23. BONS ESTUDOS !!! “ SE A OPORTUNIDADE NÃO BATER, CONSTRUA UMA PORTA.”
  • 24. BLOG PROFESSOR LUIZ FERNANDO W - GEOGRAFIA http://www.educacaoadventista.org.br/blog/lfwgeografia/ e-mail: lfw.geografia@gmail.com