SlideShare uma empresa Scribd logo
Excelência Pedagógica do Espiritismo Kardec, o Rivail 04/05/2011
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo “ Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos.” – Paulo (II Coríntios, 13:5) – Vinha de Luz, item 99 Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão Observação Hipótese Previsão Experiência Teoria Não OK OK
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Religião: “ A fé raciocinada, consciente da religião em espírito e verdade, abre-lhe as vias de comunicação com os poderes conscientes que o auxiliam na ascensão evolutiva.” Herculano Pires (O Espírito e o Tempo) “ Ventilado por esse novo paradigma, o Cristianismo se aclara. A figura de Jesus perde o mistério e cresce em altura humana. Ele tinha acesso pleno a essa dimensão do espírito e todos os seus chamados milagres não são derrogações das leis naturais, mas, ao contrário, o seu cumprimento. Kardec redimensiona as bases da religião, reconhecendo a importância do Espírito e da moralidade como fundamentos essenciais de sua estrutura.” Dora Incontri (Pedagogia Espírita: um Projeto Brasileiro e suas Raízes Histórico-Filosóficas) Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo Espiritismo no Brasil: “ Uma vez que começou a entranhar-se em nossa cultura, logo ressaltou-se o aspecto religioso, pela ausência de uma tradição científica e filosófica em nosso país. E, mesmo esse aspecto religioso, ainda bastante arraigado às tradições católicas. O primeiro jornal espírita, fundado por Olympio Teles de Menezes, na Bahia, em 1869, mereceu até uma crítica da Revista Espírita de Paris, que aconselhou permanecesse “como uma filosofia tolerante e progressiva.” Explica Cleusa B. Colombo: “Apesar de sua filiação ao pensamento de Kardec, Olympio demonstra ainda forte apego ao Catolicismo. É evidente que num Brasil, onde a religião católica era a oficial e servira de raiz a toda a nossa cultura, não era fácil se subtrair a essa influência.” O mais antigo órgão espírita, até hoje em funcionamento, O Reformador, já levava o subtítulo “mensário religioso do Espiritismo cristão”, bem diferente do subtítulo da Revista Espírita de Kardec: “Jornal de Estudos Psicológicos”. Dora Incontri Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão Pedagogos cristãos
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
Excelência Pedagógica do Espiritismo ,[object Object],[object Object],Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Bruno Cechinel Filho
 
Conhecendo o espiritismo
Conhecendo o espiritismoConhecendo o espiritismo
Conhecendo o espiritismo
socialceia
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Esde 1
Esde 1Esde 1
Esde 1
amenset
 
Autoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina EspíritaAutoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina Espírita
Helio Cruz
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Antonino Silva
 
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDOESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
Denise Aguiar
 
Uma introdução ao estudo da Teologia: sua importância e aplicação para a vida
Uma introdução ao estudo da Teologia:  sua importância e aplicação para a vidaUma introdução ao estudo da Teologia:  sua importância e aplicação para a vida
Uma introdução ao estudo da Teologia: sua importância e aplicação para a vida
Robson Tavares Fernandes
 
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Fundamental i    módulo i - roteiro 1Fundamental i    módulo i - roteiro 1
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Shantappa Jewur
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
Sergio Luiz , Palestrante Espírita - Professor, Cientista Social e Jornalista
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
Denise Aguiar
 
Teologia medieval escolástica
Teologia medieval escolásticaTeologia medieval escolástica
Teologia medieval escolástica
Afonso Murad (FAJE)
 
Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?
Harleyde Santos
 
Religiosa e freudiana
Religiosa e freudianaReligiosa e freudiana
Religiosa e freudiana
febri samar
 
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inauguralCurso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
Roseli Lemes
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Denise Aguiar
 
Espiritismo Kardecista
Espiritismo KardecistaEspiritismo Kardecista
Espiritismo Kardecista
Lilian Mascarenhas
 
Sabedoria antiga
Sabedoria antigaSabedoria antiga
Sabedoria antiga
Cristina Matt Tanaka
 

Mais procurados (18)

Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
 
Conhecendo o espiritismo
Conhecendo o espiritismoConhecendo o espiritismo
Conhecendo o espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
Esde 1
Esde 1Esde 1
Esde 1
 
Autoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina EspíritaAutoridade da Doutrina Espírita
Autoridade da Doutrina Espírita
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
 
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDOESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
ESDE I - PROGRAMA DE ESTUDO
 
Uma introdução ao estudo da Teologia: sua importância e aplicação para a vida
Uma introdução ao estudo da Teologia:  sua importância e aplicação para a vidaUma introdução ao estudo da Teologia:  sua importância e aplicação para a vida
Uma introdução ao estudo da Teologia: sua importância e aplicação para a vida
 
Fundamental i módulo i - roteiro 1
Fundamental i    módulo i - roteiro 1Fundamental i    módulo i - roteiro 1
Fundamental i módulo i - roteiro 1
 
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz RibeiroESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
ESDE - Fundamental l – módulo l – roteiro 3 – Sergio Luiz Ribeiro
 
Esdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objetoEsdei 01.02 conceito e objeto
Esdei 01.02 conceito e objeto
 
Teologia medieval escolástica
Teologia medieval escolásticaTeologia medieval escolástica
Teologia medieval escolástica
 
Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?Aula- O que é Espiritismo?
Aula- O que é Espiritismo?
 
Religiosa e freudiana
Religiosa e freudianaReligiosa e freudiana
Religiosa e freudiana
 
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inauguralCurso Básico de Espiritismo aula inaugural
Curso Básico de Espiritismo aula inaugural
 
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espiritaEsdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
Esdei 01.03 triplice aspecto da doutrina espirita
 
Espiritismo Kardecista
Espiritismo KardecistaEspiritismo Kardecista
Espiritismo Kardecista
 
Sabedoria antiga
Sabedoria antigaSabedoria antiga
Sabedoria antiga
 

Destaque

Salmos 23
Salmos 23Salmos 23
Salmos 23
isaiasdsh
 
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshopTorres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
Angelica Torres
 
Torres angelica aa2_ilustración_infantil
Torres angelica aa2_ilustración_infantilTorres angelica aa2_ilustración_infantil
Torres angelica aa2_ilustración_infantil
Angelica Torres
 
Pacote de bolachas
Pacote de bolachasPacote de bolachas
Pacote de bolachas
isaiasdsh
 
Presentación de prezi
Presentación de prezi Presentación de prezi
Presentación de prezi
Sandra Criado
 
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anosJornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
Luiz Antonio Junior
 
Mobilidade pdf
Mobilidade pdfMobilidade pdf
Mobilidade pdf
MARIANA10FERREIRA
 
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnico
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnicoNbr 10126 cotagem em desenho tecnico
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnico
ejfelix
 
Dez leis para ser feliz!
Dez leis para ser feliz!Dez leis para ser feliz!
Dez leis para ser feliz!
Leonardo Pereira
 
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
Instituto de Estudos Avançados - USP
 
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior   Despertamento Vara a VerdadeIluminação interior   Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
Prof. Paulo Ratki
 
Saber Sofrer
Saber SofrerSaber Sofrer
Considering Climate Change in Land Stewardship
Considering Climate Change in Land StewardshipConsidering Climate Change in Land Stewardship
Considering Climate Change in Land Stewardship
Northern Institute of Applied Climate Science
 
Apresentaçãoluciano1
Apresentaçãoluciano1Apresentaçãoluciano1
Apresentaçãoluciano1
carmen garcia
 
Conduta Espírita
Conduta Espírita  Conduta Espírita
Conduta Espírita
Ponte de Luz ASEC
 
O Barbeiro
O BarbeiroO Barbeiro
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-GSBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
brabello
 
Krigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização MultivariadaKrigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização Multivariada
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao PdrPotential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
guest68caa19
 

Destaque (20)

Salmos 23
Salmos 23Salmos 23
Salmos 23
 
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshopTorres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
Torres angelica aa1_espacio_de_trabajo_photoshop
 
Torres angelica aa2_ilustración_infantil
Torres angelica aa2_ilustración_infantilTorres angelica aa2_ilustración_infantil
Torres angelica aa2_ilustración_infantil
 
Pacote de bolachas
Pacote de bolachasPacote de bolachas
Pacote de bolachas
 
Esquema lengua tema 8
Esquema lengua tema 8Esquema lengua tema 8
Esquema lengua tema 8
 
Presentación de prezi
Presentación de prezi Presentación de prezi
Presentación de prezi
 
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anosJornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
Jornal Terra&Campo rumo aos 10 anos
 
Mobilidade pdf
Mobilidade pdfMobilidade pdf
Mobilidade pdf
 
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnico
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnicoNbr 10126 cotagem em desenho tecnico
Nbr 10126 cotagem em desenho tecnico
 
Dez leis para ser feliz!
Dez leis para ser feliz!Dez leis para ser feliz!
Dez leis para ser feliz!
 
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
IEA - Modelagem econômica para o estudo de políticas climáticas, biocombustív...
 
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior   Despertamento Vara a VerdadeIluminação interior   Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
 
Saber Sofrer
Saber SofrerSaber Sofrer
Saber Sofrer
 
Considering Climate Change in Land Stewardship
Considering Climate Change in Land StewardshipConsidering Climate Change in Land Stewardship
Considering Climate Change in Land Stewardship
 
Apresentaçãoluciano1
Apresentaçãoluciano1Apresentaçãoluciano1
Apresentaçãoluciano1
 
Conduta Espírita
Conduta Espírita  Conduta Espírita
Conduta Espírita
 
O Barbeiro
O BarbeiroO Barbeiro
O Barbeiro
 
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-GSBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
SBBD2013/MC3: Modelagem Conceitual de Bancos de Dados Geográficos: Modelo OMT-G
 
Krigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização MultivariadaKrigagem e Geovisualização Multivariada
Krigagem e Geovisualização Multivariada
 
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao PdrPotential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
Potential Impact Of Climate Change On Land Use In The Lao Pdr
 

Semelhante a Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo

Aula 05 Curso Básico de Espiritismo
Aula 05 Curso Básico de EspiritismoAula 05 Curso Básico de Espiritismo
Aula 05 Curso Básico de Espiritismo
liliancostadias
 
Como proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismoComo proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismo
Helio Cruz
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é Espiritismo
CEJG
 
principios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismoprincipios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismo
cleomarjunior
 
A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)
Ricardo Akerman
 
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Helio Cruz
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Sergio Menezes
 
Ere capa
Ere capaEre capa
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Fundamental i   modulo i - roteiro 3Fundamental i   modulo i - roteiro 3
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Shantappa Jewur
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
Candice Gunther
 
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead Abu Dhabi
 
Conhecendo
ConhecendoConhecendo
Conhecendo
socialceia
 
Aspectos da doutrina espírita
Aspectos da doutrina espíritaAspectos da doutrina espírita
Aspectos da doutrina espírita
Helio Cruz
 
Como proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismoComo proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismo
Helio Cruz
 
6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03
Leonardo Pereira
 
Um pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismoUm pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismo
Helio Cruz
 

Semelhante a Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo (20)

Aula 05 Curso Básico de Espiritismo
Aula 05 Curso Básico de EspiritismoAula 05 Curso Básico de Espiritismo
Aula 05 Curso Básico de Espiritismo
 
Como proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismoComo proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismo
 
1 O que é Espiritismo
1   O que é Espiritismo1   O que é Espiritismo
1 O que é Espiritismo
 
principios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismoprincipios basicos do espiritismo
principios basicos do espiritismo
 
A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)A doutrina espírita (sef)
A doutrina espírita (sef)
 
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
Conhecendo o espiritismo (adenáuer novaes)
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
 
Ere capa
Ere capaEre capa
Ere capa
 
Fundamental i modulo i - roteiro 3
Fundamental i   modulo i - roteiro 3Fundamental i   modulo i - roteiro 3
Fundamental i modulo i - roteiro 3
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo( Espiritismo)   # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
( Espiritismo) # - a e nosso lar - curso basico de espiritismo
 
Allan kardec
Allan kardecAllan kardec
Allan kardec
 
Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22Estudo do livro Roteiro lição 22
Estudo do livro Roteiro lição 22
 
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
Geead 01/06/2011 - Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita.
 
Conhecendo
ConhecendoConhecendo
Conhecendo
 
Aspectos da doutrina espírita
Aspectos da doutrina espíritaAspectos da doutrina espírita
Aspectos da doutrina espírita
 
Como proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismoComo proceder no estudo do espiritismo
Como proceder no estudo do espiritismo
 
6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo6550571 reiki-espiritismo
6550571 reiki-espiritismo
 
Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03Espiritismo e mediunidade 03
Espiritismo e mediunidade 03
 
Um pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismoUm pouco sobre o espiritismo
Um pouco sobre o espiritismo
 

Mais de Geead Abu Dhabi

GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_11_30
GEEAD_2011_11_30GEEAD_2011_11_30
GEEAD_2011_11_30
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_11_16
GEEAD_2011_11_16GEEAD_2011_11_16
GEEAD_2011_11_16
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_11_02
GEEAD_2011_11_02GEEAD_2011_11_02
GEEAD_2011_11_02
Geead Abu Dhabi
 
OqueFazesDeEspecial
OqueFazesDeEspecialOqueFazesDeEspecial
OqueFazesDeEspecial
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_11_23
GEEAD_2011_11_23GEEAD_2011_11_23
GEEAD_2011_11_23
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_10_26
GEEAD_2011_10_26GEEAD_2011_10_26
GEEAD_2011_10_26
Geead Abu Dhabi
 
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorioGEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
Geead Abu Dhabi
 
Geead 2011 10_19
Geead 2011 10_19Geead 2011 10_19
Geead 2011 10_19
Geead Abu Dhabi
 
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnaçãoGeead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
Geead Abu Dhabi
 
Geead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
Geead 19-10-2011: A mediunidade com JesusGeead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
Geead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
Geead Abu Dhabi
 
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espíritoGeead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead Abu Dhabi
 
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espíritoGeead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead Abu Dhabi
 
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atosGeead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
Geead Abu Dhabi
 

Mais de Geead Abu Dhabi (20)

GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08GEEAD_2012_02_08
GEEAD_2012_02_08
 
GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01GEEAD_2012_02_01
GEEAD_2012_02_01
 
GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18GEEAD_2012_01_18
GEEAD_2012_01_18
 
GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11GEEAD_2012_01_11
GEEAD_2012_01_11
 
GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04GEEAD_2012_01_04
GEEAD_2012_01_04
 
GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14
 
GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14GEEAD_2011_12_14
GEEAD_2011_12_14
 
GEEAD_2011_11_30
GEEAD_2011_11_30GEEAD_2011_11_30
GEEAD_2011_11_30
 
GEEAD_2011_11_16
GEEAD_2011_11_16GEEAD_2011_11_16
GEEAD_2011_11_16
 
GEEAD_2011_11_02
GEEAD_2011_11_02GEEAD_2011_11_02
GEEAD_2011_11_02
 
OqueFazesDeEspecial
OqueFazesDeEspecialOqueFazesDeEspecial
OqueFazesDeEspecial
 
GEEAD_2011_11_23
GEEAD_2011_11_23GEEAD_2011_11_23
GEEAD_2011_11_23
 
GEEAD_2011_10_26
GEEAD_2011_10_26GEEAD_2011_10_26
GEEAD_2011_10_26
 
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorioGEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
GEEAD_2011_12_07: A etapa da infancia no processo reencarnatorio
 
Geead 2011 10_19
Geead 2011 10_19Geead 2011 10_19
Geead 2011 10_19
 
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnaçãoGeead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
Geead 26-10-2011: Fundamentos e utilidade da reencarnação
 
Geead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
Geead 19-10-2011: A mediunidade com JesusGeead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
Geead 19-10-2011: A mediunidade com Jesus
 
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espíritoGeead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
 
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espíritoGeead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
Geead 21-09-2011: Provas da existência e sobrevivência do espírito
 
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atosGeead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
Geead 05-10-2011: Influência dos espíritosem nossos pensamentos e atos
 

Último

Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
lindalva da cruz
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
MasaCalixto2
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Igreja Jesus é o Verbo
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (18)

Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxZacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Zacarias - 005.ppt xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introduçãoEstudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
Estudo Bíblico da Carta aos Filipenses - introdução
 
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhorCultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
Cultura de Paz - educar para a paz para um mundo melhor
 
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsxBíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
Bíblia Sagrada - Amós - slides powerpoint.ppsx
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 

Geead - Excelência Pedagógica do Espiritismo

  • 1. Excelência Pedagógica do Espiritismo Kardec, o Rivail 04/05/2011
  • 2. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 3. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 4.
  • 5. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 6. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 7. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 8. Excelência Pedagógica do Espiritismo Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. Excelência Pedagógica do Espiritismo Religião: “ A fé raciocinada, consciente da religião em espírito e verdade, abre-lhe as vias de comunicação com os poderes conscientes que o auxiliam na ascensão evolutiva.” Herculano Pires (O Espírito e o Tempo) “ Ventilado por esse novo paradigma, o Cristianismo se aclara. A figura de Jesus perde o mistério e cresce em altura humana. Ele tinha acesso pleno a essa dimensão do espírito e todos os seus chamados milagres não são derrogações das leis naturais, mas, ao contrário, o seu cumprimento. Kardec redimensiona as bases da religião, reconhecendo a importância do Espírito e da moralidade como fundamentos essenciais de sua estrutura.” Dora Incontri (Pedagogia Espírita: um Projeto Brasileiro e suas Raízes Histórico-Filosóficas) Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 14. Excelência Pedagógica do Espiritismo Espiritismo no Brasil: “ Uma vez que começou a entranhar-se em nossa cultura, logo ressaltou-se o aspecto religioso, pela ausência de uma tradição científica e filosófica em nosso país. E, mesmo esse aspecto religioso, ainda bastante arraigado às tradições católicas. O primeiro jornal espírita, fundado por Olympio Teles de Menezes, na Bahia, em 1869, mereceu até uma crítica da Revista Espírita de Paris, que aconselhou permanecesse “como uma filosofia tolerante e progressiva.” Explica Cleusa B. Colombo: “Apesar de sua filiação ao pensamento de Kardec, Olympio demonstra ainda forte apego ao Catolicismo. É evidente que num Brasil, onde a religião católica era a oficial e servira de raiz a toda a nossa cultura, não era fácil se subtrair a essa influência.” O mais antigo órgão espírita, até hoje em funcionamento, O Reformador, já levava o subtítulo “mensário religioso do Espiritismo cristão”, bem diferente do subtítulo da Revista Espírita de Kardec: “Jornal de Estudos Psicológicos”. Dora Incontri Motivação Objetivo do GEEAD Estudo da Doutrina Espírita Dinâmica de Grupo Conclusão
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.