SlideShare uma empresa Scribd logo
FORMAÇÃO DOS PROFESSORES EM INFORMÁTICA EDUCATIVA:
UMAANÁLISE ATRAVÉS DO CURSO DE INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO
DIGITAL DO PROGRAMA PROINFO INTEGRADO
Fco Cesar M. da Silva1
, Antonio Ailton G. da Silva1
, Daniel C. Borges2
1
Faculdade Sete de Setembro- FA7. Rua Alm. Maximiano da Fonseca, 1395 – Eng.
Luciano Cavalcante - Fortaleza – CE / 4006.7600
Curso de Especialização em Tecnologias Digitais na Educação
2
Dr. em Eng de TeleInformática – UFC.
Resumo. Esta pesquisa tem por objetivo fazer uma análise da formação dos
educadores municipais realizada pelo seu Núcleo de Tecnologia
Educacional em informática educativa. Para tanto foi acompanhada uma
turma durante sua formação no curso de Introdução à Educação Digital,
curso este que faz parte da formação do Proinfo Integrado. Para se chegar
às proposições da pesquisa foi aplicado um questionário de entrada
composta de questões fechadas, também se utilizou do ambiente de
aprendizagem SOCRATES da Universidade Federal do Ceará - UFC onde
foram disponibilizados todo o material do curso, fóruns onde os cursistas
postaram suas concepções sobre o uso das novas tecnologias na educação.
Abstract. The aim of this research is to analyze the training of municipal
educators done by Computer-Assisted Instruction Center in information
technology education. With this objective, a class during its formation was
followed by the information technology introduction course. This course is
part of the integrated training of Proinfo. In order to reach the aims of the
research, at first, it was applied a questionnaire composed by closed issues.
It was also used SOCRATES learning environment of Federal University of
Ceará - UFC all course materials were available, and the forums where
participants have posted their ideas about the use of new technologies in
education.
Introdução
A escola tem por seu objetivo principal “formar integralmente seus
educandos, capacitando-os para que se insiram ativamente no mundo, a fim de que
sejam protagonistas de sua própria vida e agentes de mudança da realidade”
(LLANO & ADRIÁN, 2006, p.29). Para alcançar esse objetivo, os governantes,
teóricos, técnicos em educação e todos aqueles envolvidos no processo, vêm
protagonizando a educação em várias cenas de tentativas e erros, ocasionando
descontinuidade no processo ensino aprendizagem e levando a educação nacional a
níveis baixíssimos quando comparados aos internacionais.
Uma dessas tentativas foi a disponibilidade de computadores nas escolas,
onde se tinha a compreensão de que se resolveria a problemática da educação. No
entanto, não foi o que aconteceu, pois “a realidade, porém, demonstrou que a mera
introdução do computador não gerou mudança alguma” (LLANO & ADRIÁN, 2006,
p. 31). Por que isso acontece?
A escola é uma instituição social na qual se agregam agentes, normas e
relações sociais. É um ambiente complexo onde se solidificam as relações
interpessoais. Ao se colocar máquinas nessa instituição, espera-se provocar
transformações radicais em suas relações, entretanto, não se pode prever a sua
amplitude positiva, pois a relação entre seres humanos é muito complexa. Portanto,
essas máquinas só produzirão algum efeito se os agentes que conduzem a vida da
escola se apropriarem delas, transformando-as em recursos pedagógicos integrando-
as às rotinas escolares como ferramentas que apoiam na produção da aprendizagem.
Nesse caso o profissional da educação torna-se o agente principal do processo
de inserção das tecnologias na escola, e para isso ele precisa de formação em serviço,
suporte e acompanhamento. Essa formação, segundo Andrade “deve coadunar a
apropriação e o domínio adequado dessa tecnologia aos fundamentos necessários à
renovação da cultura escolar” (ANDRADE, 2003, p. 65).
Desde a década de 1980, o Brasil vem desenvolvendo vários programas para
estimular a incorporação das novas tecnologias da informação e comunicação na
educação. Dentre eles pode-se citar, o projeto Educom – Educação com
computadores (1983), o Programa de Ação Imediata em Informática (1987), com a
criação de dois projetos - Formar e Cied e por último o ProInfo (1995 até os dias
atuais), projeto este que cria os NTEs (Núcleos de Tecnologias Educacionais). O que
se observa é que estes projetos sempre priorizam a formação do professor para que
esteja modernizado para a realidade na qual está inserido.
De acordo com Tajra (2005) dentre esses projetos o mais ambicioso e atuante,
que tem o governo federal como impulsionador é o ProInfo que apresenta a proposta
de introduzir a tecnologia de informática na rede pública de ensino. “Esta proposta é
uma forma de aproximar a cultura escolar dos avanços de que a sociedade já vem
desfrutando, com a utilização das redes técnicas de armazenamento, transformação,
produção e transmissão de informações” (Tajra, 2005, p.34).
No entanto, vários autores tais como Valente (2003), Almeida (2004), Llano
& Adrián (2006), Warschauer (2006), concordam que só o fato de incluir
computadores nas escolas não garantiu, nestes últimos anos, a melhoria da qualidade
da educação. Diante dessa realidade, o Proinfo passou por uma reforma e no ano de
2007 passou a ser denominado de Proinfo Integrado, objetivando uma maior
integração de todas as mídias em prol de uma educação de qualidade.
Esta pesquisa objetivou fazer uma análise da formação dos educadores
municipais realizada pelo Núcleo de Tecnologia Educacional em informática
educativa. Além disso, procurou-se também verificar o grau de conhecimento do
professor com relação às tecnologias educacionais; identificar as formas de atuação
do professor com relação à informática educativa e finalmente preparar o professor
para o uso pedagógico do computador como ferramenta de apoio ao processo ensino
aprendizagem.
Metodologia
Esta pesquisa foi realizada com uma turma do curso de Introdução às
Tecnologias Digitais e teve seu momento de cunho quantitativo devido à abordagem
que se aplicou, através de um questionário de 15 questões fechadas. Partindo do
pressuposto de que a pesquisa quantitativa “considera que tudo pode ser qualificável,
significando que se pode traduzir em números opiniões e informações para assim
poderem ser classificadas e analisadas. Requerendo, portanto, o uso de recursos e
técnicas estatísticas (percentagem, média, moda, mediana, desvio padrão, coeficiente
de correlação, análise de regressão, etc” (Silva & Menezes, 2001 p.20).
O questionário foi aplicado no primeiro encontro do curso como forma de
sondagem para saber o nível de conhecimento dos cursistas sobre os temas que
seriam tratados durante o mesmo. Os dados dos questionários foram processados no
BrOffice.Org.Calc e dispostos em planilhas e gráficos para efeito de análise. Eles
foram analisados e agrupados por similaridades, buscando encontrar o que os faz
divergentes e comuns culminando com a construção das proposições.
Os professores/cursistas que participaram da pesquisa foram selecionados
através de uma inscrição para o curso de 40 horas de Introdução às Tecnologias
Digitais. Este curso, idealizado pelo Proinfo, ocorreu de forma semi-presencial,
tendo encontros presenciais interligados com momentos a distância. Todo o material
do curso foi disponibilizado no ambiente virtual SOCRATES da UFC. Os encontros
presenciais ocorreram no Núcleo de Tecnologia Educacional do município. Já os
momentos a distância ficaram na disponibilidade de tempo do professor.
Toda metodologia do curso de Introdução às Tecnologias Digitais será
voltada para a prática do professor em sala de aula com o uso de software livre,
ressaltando sempre a importância da tecnologia para a sua vida pessoal e
profissional, tendo como objetivo familiarizar, motivar e preparar os professores para
a utilização de recursos básicos de computadores e Internet.
A amostra da população da pesquisa constou de vinte e um professores e um
gestor escolar que foram inscritos para o curso, cujos pré-requisitos para participar
foram: ser funcionário efetivo do município, estar lotado numa escola, ter
disponibilidade de tempo para fazer o curso e ter conhecimento básico em
informática. A quantidade de alunos por turma é uma recomendação do Proinfo, que
sinalizou em vinte alunos, sabendo-se que a maioria dos laboratórios por ele
distribuídos são compostos, em sua maioria, por dez computadores, ficando assim
dois alunos no máximo por um computador.
Análise dos Resultados
Diante das análises dos questionários e dos fóruns podem-se tirar os seguintes
resultados:
 Os profissionais de educação mais jovens são melhores receptivos aos cursos
que envolvem as novas tecnologias como ferramenta pedagógica na sala de aula.
Ficando constatado na pesquisa que mais de 70% dos pesquisados têm até 10 anos de
atividade na educação.
 O conhecimento do professor com relação a informática básica ainda é tímido e,
em relação, a informática educativa e software educativo mais da metade dos
pesquisado não os conhecem, e dos que afirmaram que conhecem softwares
educativos menos de um terço dos entrevistados afirmaram que já utilizaram em sua
prática pedagógica.
 Os professores pesquisados têm consciência da importância do uso da tecnologia
na educação, que esta contribuirá para a melhoria da aprendizagem do aluno e que as
vantagens sobrepõem a desvantagens.
 Todavia, a pesquisa apresentou que o tempo, assim como o interesse do
profissional da educação para se aperfeiçoar é pouco, pois sua carga horária de
trabalho é extensa, restando-lhe pouco tempo livre para tal prática, e a instituição não
disponibiliza treinamento em serviço.
 Esta conclusão anterior se depara com um grande desafio: conscientizar os
gestores municipais e secretários de educação sobre tal importância, pois
aproximadamente 88% dos entrevistados afirmaram que suas escolas não
disponibilizam tempo em sua grade para uso do computador como ferramenta
pedagógica e esta formação, em particular, foi oferecida fora do horário de trabalho
do professor.
 A pesquisa constatou que um dos três principais motivos pelos quais o professor
não usa o computador é porque ele não tem tal ferramenta. Os outros dois foram não
terem tempo e por não terem treinamento.
 A pesquisa constatou que um dos três principais motivos pelos quais o professor
não usa o computador é porque ele não tem tal ferramenta. Os outros dois foram não
terem tempo e por não terem treinamento.
 Apesar da pouco habilidade do professor com o computador, a sua interação
com a grande rede (WWW) e suas ferramentas de interatividades online, a pesquisa
constatou que quase 50% dos pesquisados têm e-mail, 25% possuem Orkut e MSN,
no entanto, somente 2,5%, que equivale a 1 pesquisado, possui blog. Assim o uso da
internet na prática pedagógica é negada por, aproximadamente, 82% dos
pesquisados.
Considerações Finais
O panorama foi este encontrado pela pesquisa. O MEC através do Programa
Proinfo Integrado tem o objetivo de propagar os laboratórios de informática nas
escolas, assim como as diversas mídias, para que sejam usadas como ferramenta
pedagógica nas escolas. O curso Introdução à Tecnologias Digitais (40h) faz parte de
uma formação continuada que vem para atender a essa demanda reprimida dos
profissionais da educação, pois não se pode mais tratar com desdém o uso das novas
tecnologia na educação. Os profissionais demonstram interesse em apreender o uso
das novas tecnologias como ferramenta pedagógica, restam, contudo, políticas
públicas por parte do gestor público municipal que seja efetivas e permanentes.
Em vista disso, proporcionar a continuidade da formação do professor em
informática educativa é uma ação que deverá se tornar permanente no município,
pois há uma demanda crescente por esta formação.
Referências Bibliográficas
ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconini de. Inclusão digital do professor:
formação e prática pedagógica. São Paulo: Articulação, 2004.
ANDRADE, Pedro Ferreira de. Aprender por projetos, formar educadores. In:
VALENTE, José Armando. (org.) Formação de professores para o uso de
computadores na escola. Campinas, SP: UNICAMP/SIED, 2003.
Instituo UFC virtual. Disponível em: http://www.vdl.ufc.br/. Acesso: 17/05/08.
LLANO, José Gregório de & ADRIÁN, Mariella. A informática educativa na
escola. São Paulo: Loyola, 2006.
SILVA, Edna Lúcia da. & MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e
elaboração de dissertação 3ª. ed. rev. atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino a
Distância da UFSC, 2001.
TAJRA, Samia Feitosa. Informática na educação: novas ferramentas pedagógicas
para o professor na atualidade. 6ª ed. rev., atual. e ampla. – São Paulo: Érica, 2005.
VALENTE, José Armando, (org.) Formação de professores para o uso de
computadores na escola. Campinas, SP: UNICAMP/SIED, 2003.
WARSCHAUER, Mark. Tecnologia e inclusão digital: a exclusão digital em
debate; tradução Carlos Szlak. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2006.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides Proinfo
Slides ProinfoSlides Proinfo
Educação Digital - Proinfo Integrado
Educação Digital - Proinfo IntegradoEducação Digital - Proinfo Integrado
Educação Digital - Proinfo Integrado
Adriana Sousa
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
CursoTICs
 
Resultados OPTE
Resultados OPTEResultados OPTE
Resultados OPTE
Henrique Santos
 
Slide bsb g3
Slide bsb   g3Slide bsb   g3
Slide bsb g3
Elisangela
 
Apresentação do Programa Proinfo
Apresentação do Programa ProinfoApresentação do Programa Proinfo
Apresentação do Programa Proinfo
carmelitalh
 
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
Luciana Mendonça
 
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos SantosSantana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
CursoTICs
 
Ana paula rodrigues kuhls lemos
Ana paula rodrigues kuhls lemos Ana paula rodrigues kuhls lemos
Ana paula rodrigues kuhls lemos
equipetics
 
Apresentação Lidiane
Apresentação LidianeApresentação Lidiane
Apresentação Lidiane
jorgellss
 
Projeto Escola em Jogo
Projeto Escola em JogoProjeto Escola em Jogo
Projeto Escola em Jogo
Paulo Alexandre
 
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
Lucila Pesce
 
Proinfo Integrado Estrutura
Proinfo Integrado   EstruturaProinfo Integrado   Estrutura
Proinfo Integrado Estrutura
guest98d751
 
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZAHISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
Sueudo Rodrigues
 
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
Mayke Machado
 
Tecnologias na educação
Tecnologias na educaçãoTecnologias na educação
Tecnologias na educação
glaumali
 
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursistaTecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
Marinice Noya
 
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
João Piedade
 
Scc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigoScc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigo
Luciana Falcão
 

Mais procurados (19)

Slides Proinfo
Slides ProinfoSlides Proinfo
Slides Proinfo
 
Educação Digital - Proinfo Integrado
Educação Digital - Proinfo IntegradoEducação Digital - Proinfo Integrado
Educação Digital - Proinfo Integrado
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
 
Resultados OPTE
Resultados OPTEResultados OPTE
Resultados OPTE
 
Slide bsb g3
Slide bsb   g3Slide bsb   g3
Slide bsb g3
 
Apresentação do Programa Proinfo
Apresentação do Programa ProinfoApresentação do Programa Proinfo
Apresentação do Programa Proinfo
 
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
O que pensam os docentes sobre o uso das Tecnologias da Informação e da Comun...
 
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos SantosSantana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
Santana do Livramento - Nara Fátima Oliveira dos Santos
 
Ana paula rodrigues kuhls lemos
Ana paula rodrigues kuhls lemos Ana paula rodrigues kuhls lemos
Ana paula rodrigues kuhls lemos
 
Apresentação Lidiane
Apresentação LidianeApresentação Lidiane
Apresentação Lidiane
 
Projeto Escola em Jogo
Projeto Escola em JogoProjeto Escola em Jogo
Projeto Escola em Jogo
 
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
Tecnologias e empoderamento: análise do Programa Um Computador por Aluno no E...
 
Proinfo Integrado Estrutura
Proinfo Integrado   EstruturaProinfo Integrado   Estrutura
Proinfo Integrado Estrutura
 
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZAHISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
HISTÓRIA DA INFORMÁTICA EDUCATIVA DO NTE MUNICIPAL DE FORTALEZA
 
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
 
Tecnologias na educação
Tecnologias na educaçãoTecnologias na educação
Tecnologias na educação
 
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursistaTecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC - Manual cursista
 
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
Utilização das tic por parte dos professores de uma escola do ensino básico e...
 
Scc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigoScc0207 graca grupo1-artigo
Scc0207 graca grupo1-artigo
 

Semelhante a Formacaoprofessoresinformaticaeducativa

Trabalho 1
Trabalho 1Trabalho 1
Trabalho 1
Gustavo Coutinho
 
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação  lucia maiaArtigo mídias tecnológicas na educação  lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
Lúcia Maia
 
Comunicação na educação
Comunicação na educaçãoComunicação na educação
Comunicação na educação
Sirley Zancanari Ferrantte
 
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
Edna Luisa Matos Lopes
 
Proinfo introducao a educacao digital - cursista1
Proinfo   introducao a educacao digital - cursista1Proinfo   introducao a educacao digital - cursista1
Proinfo introducao a educacao digital - cursista1
Alecrissantos
 
Proinfo Introducao a Educacao Digital - 60f
Proinfo  Introducao a Educacao Digital - 60fProinfo  Introducao a Educacao Digital - 60f
Proinfo Introducao a Educacao Digital - 60f
tecampinasoeste
 
Proinfo introducao a educacao digital - cursista
Proinfo   introducao a educacao digital - cursistaProinfo   introducao a educacao digital - cursista
Proinfo introducao a educacao digital - cursista
Edna Luisa Matos Lopes
 
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
Rigo Rodrigues
 
Trabalho 1
Trabalho 1Trabalho 1
Trabalho 1
Gustavo Coutinho
 
Proinfo Integrado Estrutura
Proinfo Integrado   EstruturaProinfo Integrado   Estrutura
Proinfo Integrado Estrutura
Auxiliadora Vasconcelos
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
Teresa Vasconcelos
 
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
Alan Ciriaco
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
Prefeitura Municipal de Araçariguama
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
Happy family
 
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves iiEstudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
Ministério da Educação
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana Sitta
 
Defesa da tese 09 12-2010
Defesa da tese 09 12-2010Defesa da tese 09 12-2010
Defesa da tese 09 12-2010
João Piedade
 
Pte grupo iv
Pte grupo ivPte grupo iv
Pte grupo iv
carlamapi
 
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
christianceapcursos
 
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
christianceapcursos
 

Semelhante a Formacaoprofessoresinformaticaeducativa (20)

Trabalho 1
Trabalho 1Trabalho 1
Trabalho 1
 
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação  lucia maiaArtigo mídias tecnológicas na educação  lucia maia
Artigo mídias tecnológicas na educação lucia maia
 
Comunicação na educação
Comunicação na educaçãoComunicação na educação
Comunicação na educação
 
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
Proinfo introducaoaeducacaodigital-cursista1-130425175348-phpapp01
 
Proinfo introducao a educacao digital - cursista1
Proinfo   introducao a educacao digital - cursista1Proinfo   introducao a educacao digital - cursista1
Proinfo introducao a educacao digital - cursista1
 
Proinfo Introducao a Educacao Digital - 60f
Proinfo  Introducao a Educacao Digital - 60fProinfo  Introducao a Educacao Digital - 60f
Proinfo Introducao a Educacao Digital - 60f
 
Proinfo introducao a educacao digital - cursista
Proinfo   introducao a educacao digital - cursistaProinfo   introducao a educacao digital - cursista
Proinfo introducao a educacao digital - cursista
 
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
18 10 o-uso_da_informatica_na_educacao
 
Trabalho 1
Trabalho 1Trabalho 1
Trabalho 1
 
Proinfo Integrado Estrutura
Proinfo Integrado   EstruturaProinfo Integrado   Estrutura
Proinfo Integrado Estrutura
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
 
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica Artigo/ensaio,  Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
Artigo/ensaio, Internet e inclusão: otimismos exacerbados e lucidez pedagógica
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
 
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves iiEstudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
Estudo conceptual dos_servicos_dos_crtic_chaves ii
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
 
Defesa da tese 09 12-2010
Defesa da tese 09 12-2010Defesa da tese 09 12-2010
Defesa da tese 09 12-2010
 
Pte grupo iv
Pte grupo ivPte grupo iv
Pte grupo iv
 
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
2. a experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município d...
 
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
A experiência do proinfo nas escolas estaduais e municipais no município de P...
 

Mais de Cesar Martins

MARACANAÚ
MARACANAÚMARACANAÚ
MARACANAÚ
Cesar Martins
 
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIEApresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Cesar Martins
 
Projetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado ProinfoProjetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado Proinfo
Cesar Martins
 
Produzindo video na escola
Produzindo video na escolaProduzindo video na escola
Produzindo video na escola
Cesar Martins
 
Produção de fazine
Produção de fazineProdução de fazine
Produção de fazine
Cesar Martins
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
Cesar Martins
 

Mais de Cesar Martins (6)

MARACANAÚ
MARACANAÚMARACANAÚ
MARACANAÚ
 
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIEApresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
 
Projetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado ProinfoProjetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado Proinfo
 
Produzindo video na escola
Produzindo video na escolaProduzindo video na escola
Produzindo video na escola
 
Produção de fazine
Produção de fazineProdução de fazine
Produção de fazine
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
 

Formacaoprofessoresinformaticaeducativa

  • 1. FORMAÇÃO DOS PROFESSORES EM INFORMÁTICA EDUCATIVA: UMAANÁLISE ATRAVÉS DO CURSO DE INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO DIGITAL DO PROGRAMA PROINFO INTEGRADO Fco Cesar M. da Silva1 , Antonio Ailton G. da Silva1 , Daniel C. Borges2 1 Faculdade Sete de Setembro- FA7. Rua Alm. Maximiano da Fonseca, 1395 – Eng. Luciano Cavalcante - Fortaleza – CE / 4006.7600 Curso de Especialização em Tecnologias Digitais na Educação 2 Dr. em Eng de TeleInformática – UFC. Resumo. Esta pesquisa tem por objetivo fazer uma análise da formação dos educadores municipais realizada pelo seu Núcleo de Tecnologia Educacional em informática educativa. Para tanto foi acompanhada uma turma durante sua formação no curso de Introdução à Educação Digital, curso este que faz parte da formação do Proinfo Integrado. Para se chegar às proposições da pesquisa foi aplicado um questionário de entrada composta de questões fechadas, também se utilizou do ambiente de aprendizagem SOCRATES da Universidade Federal do Ceará - UFC onde foram disponibilizados todo o material do curso, fóruns onde os cursistas postaram suas concepções sobre o uso das novas tecnologias na educação. Abstract. The aim of this research is to analyze the training of municipal educators done by Computer-Assisted Instruction Center in information technology education. With this objective, a class during its formation was followed by the information technology introduction course. This course is part of the integrated training of Proinfo. In order to reach the aims of the research, at first, it was applied a questionnaire composed by closed issues. It was also used SOCRATES learning environment of Federal University of Ceará - UFC all course materials were available, and the forums where participants have posted their ideas about the use of new technologies in education. Introdução A escola tem por seu objetivo principal “formar integralmente seus educandos, capacitando-os para que se insiram ativamente no mundo, a fim de que sejam protagonistas de sua própria vida e agentes de mudança da realidade” (LLANO & ADRIÁN, 2006, p.29). Para alcançar esse objetivo, os governantes, teóricos, técnicos em educação e todos aqueles envolvidos no processo, vêm protagonizando a educação em várias cenas de tentativas e erros, ocasionando descontinuidade no processo ensino aprendizagem e levando a educação nacional a níveis baixíssimos quando comparados aos internacionais. Uma dessas tentativas foi a disponibilidade de computadores nas escolas, onde se tinha a compreensão de que se resolveria a problemática da educação. No entanto, não foi o que aconteceu, pois “a realidade, porém, demonstrou que a mera introdução do computador não gerou mudança alguma” (LLANO & ADRIÁN, 2006, p. 31). Por que isso acontece? A escola é uma instituição social na qual se agregam agentes, normas e relações sociais. É um ambiente complexo onde se solidificam as relações
  • 2. interpessoais. Ao se colocar máquinas nessa instituição, espera-se provocar transformações radicais em suas relações, entretanto, não se pode prever a sua amplitude positiva, pois a relação entre seres humanos é muito complexa. Portanto, essas máquinas só produzirão algum efeito se os agentes que conduzem a vida da escola se apropriarem delas, transformando-as em recursos pedagógicos integrando- as às rotinas escolares como ferramentas que apoiam na produção da aprendizagem. Nesse caso o profissional da educação torna-se o agente principal do processo de inserção das tecnologias na escola, e para isso ele precisa de formação em serviço, suporte e acompanhamento. Essa formação, segundo Andrade “deve coadunar a apropriação e o domínio adequado dessa tecnologia aos fundamentos necessários à renovação da cultura escolar” (ANDRADE, 2003, p. 65). Desde a década de 1980, o Brasil vem desenvolvendo vários programas para estimular a incorporação das novas tecnologias da informação e comunicação na educação. Dentre eles pode-se citar, o projeto Educom – Educação com computadores (1983), o Programa de Ação Imediata em Informática (1987), com a criação de dois projetos - Formar e Cied e por último o ProInfo (1995 até os dias atuais), projeto este que cria os NTEs (Núcleos de Tecnologias Educacionais). O que se observa é que estes projetos sempre priorizam a formação do professor para que esteja modernizado para a realidade na qual está inserido. De acordo com Tajra (2005) dentre esses projetos o mais ambicioso e atuante, que tem o governo federal como impulsionador é o ProInfo que apresenta a proposta de introduzir a tecnologia de informática na rede pública de ensino. “Esta proposta é uma forma de aproximar a cultura escolar dos avanços de que a sociedade já vem desfrutando, com a utilização das redes técnicas de armazenamento, transformação, produção e transmissão de informações” (Tajra, 2005, p.34). No entanto, vários autores tais como Valente (2003), Almeida (2004), Llano & Adrián (2006), Warschauer (2006), concordam que só o fato de incluir computadores nas escolas não garantiu, nestes últimos anos, a melhoria da qualidade da educação. Diante dessa realidade, o Proinfo passou por uma reforma e no ano de 2007 passou a ser denominado de Proinfo Integrado, objetivando uma maior integração de todas as mídias em prol de uma educação de qualidade. Esta pesquisa objetivou fazer uma análise da formação dos educadores municipais realizada pelo Núcleo de Tecnologia Educacional em informática educativa. Além disso, procurou-se também verificar o grau de conhecimento do professor com relação às tecnologias educacionais; identificar as formas de atuação do professor com relação à informática educativa e finalmente preparar o professor para o uso pedagógico do computador como ferramenta de apoio ao processo ensino aprendizagem. Metodologia Esta pesquisa foi realizada com uma turma do curso de Introdução às Tecnologias Digitais e teve seu momento de cunho quantitativo devido à abordagem que se aplicou, através de um questionário de 15 questões fechadas. Partindo do pressuposto de que a pesquisa quantitativa “considera que tudo pode ser qualificável, significando que se pode traduzir em números opiniões e informações para assim poderem ser classificadas e analisadas. Requerendo, portanto, o uso de recursos e técnicas estatísticas (percentagem, média, moda, mediana, desvio padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão, etc” (Silva & Menezes, 2001 p.20). O questionário foi aplicado no primeiro encontro do curso como forma de
  • 3. sondagem para saber o nível de conhecimento dos cursistas sobre os temas que seriam tratados durante o mesmo. Os dados dos questionários foram processados no BrOffice.Org.Calc e dispostos em planilhas e gráficos para efeito de análise. Eles foram analisados e agrupados por similaridades, buscando encontrar o que os faz divergentes e comuns culminando com a construção das proposições. Os professores/cursistas que participaram da pesquisa foram selecionados através de uma inscrição para o curso de 40 horas de Introdução às Tecnologias Digitais. Este curso, idealizado pelo Proinfo, ocorreu de forma semi-presencial, tendo encontros presenciais interligados com momentos a distância. Todo o material do curso foi disponibilizado no ambiente virtual SOCRATES da UFC. Os encontros presenciais ocorreram no Núcleo de Tecnologia Educacional do município. Já os momentos a distância ficaram na disponibilidade de tempo do professor. Toda metodologia do curso de Introdução às Tecnologias Digitais será voltada para a prática do professor em sala de aula com o uso de software livre, ressaltando sempre a importância da tecnologia para a sua vida pessoal e profissional, tendo como objetivo familiarizar, motivar e preparar os professores para a utilização de recursos básicos de computadores e Internet. A amostra da população da pesquisa constou de vinte e um professores e um gestor escolar que foram inscritos para o curso, cujos pré-requisitos para participar foram: ser funcionário efetivo do município, estar lotado numa escola, ter disponibilidade de tempo para fazer o curso e ter conhecimento básico em informática. A quantidade de alunos por turma é uma recomendação do Proinfo, que sinalizou em vinte alunos, sabendo-se que a maioria dos laboratórios por ele distribuídos são compostos, em sua maioria, por dez computadores, ficando assim dois alunos no máximo por um computador. Análise dos Resultados Diante das análises dos questionários e dos fóruns podem-se tirar os seguintes resultados:  Os profissionais de educação mais jovens são melhores receptivos aos cursos que envolvem as novas tecnologias como ferramenta pedagógica na sala de aula. Ficando constatado na pesquisa que mais de 70% dos pesquisados têm até 10 anos de atividade na educação.  O conhecimento do professor com relação a informática básica ainda é tímido e, em relação, a informática educativa e software educativo mais da metade dos pesquisado não os conhecem, e dos que afirmaram que conhecem softwares educativos menos de um terço dos entrevistados afirmaram que já utilizaram em sua prática pedagógica.  Os professores pesquisados têm consciência da importância do uso da tecnologia na educação, que esta contribuirá para a melhoria da aprendizagem do aluno e que as vantagens sobrepõem a desvantagens.  Todavia, a pesquisa apresentou que o tempo, assim como o interesse do profissional da educação para se aperfeiçoar é pouco, pois sua carga horária de trabalho é extensa, restando-lhe pouco tempo livre para tal prática, e a instituição não disponibiliza treinamento em serviço.  Esta conclusão anterior se depara com um grande desafio: conscientizar os gestores municipais e secretários de educação sobre tal importância, pois aproximadamente 88% dos entrevistados afirmaram que suas escolas não
  • 4. disponibilizam tempo em sua grade para uso do computador como ferramenta pedagógica e esta formação, em particular, foi oferecida fora do horário de trabalho do professor.  A pesquisa constatou que um dos três principais motivos pelos quais o professor não usa o computador é porque ele não tem tal ferramenta. Os outros dois foram não terem tempo e por não terem treinamento.  A pesquisa constatou que um dos três principais motivos pelos quais o professor não usa o computador é porque ele não tem tal ferramenta. Os outros dois foram não terem tempo e por não terem treinamento.  Apesar da pouco habilidade do professor com o computador, a sua interação com a grande rede (WWW) e suas ferramentas de interatividades online, a pesquisa constatou que quase 50% dos pesquisados têm e-mail, 25% possuem Orkut e MSN, no entanto, somente 2,5%, que equivale a 1 pesquisado, possui blog. Assim o uso da internet na prática pedagógica é negada por, aproximadamente, 82% dos pesquisados. Considerações Finais O panorama foi este encontrado pela pesquisa. O MEC através do Programa Proinfo Integrado tem o objetivo de propagar os laboratórios de informática nas escolas, assim como as diversas mídias, para que sejam usadas como ferramenta pedagógica nas escolas. O curso Introdução à Tecnologias Digitais (40h) faz parte de uma formação continuada que vem para atender a essa demanda reprimida dos profissionais da educação, pois não se pode mais tratar com desdém o uso das novas tecnologia na educação. Os profissionais demonstram interesse em apreender o uso das novas tecnologias como ferramenta pedagógica, restam, contudo, políticas públicas por parte do gestor público municipal que seja efetivas e permanentes. Em vista disso, proporcionar a continuidade da formação do professor em informática educativa é uma ação que deverá se tornar permanente no município, pois há uma demanda crescente por esta formação. Referências Bibliográficas ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconini de. Inclusão digital do professor: formação e prática pedagógica. São Paulo: Articulação, 2004. ANDRADE, Pedro Ferreira de. Aprender por projetos, formar educadores. In: VALENTE, José Armando. (org.) Formação de professores para o uso de computadores na escola. Campinas, SP: UNICAMP/SIED, 2003. Instituo UFC virtual. Disponível em: http://www.vdl.ufc.br/. Acesso: 17/05/08. LLANO, José Gregório de & ADRIÁN, Mariella. A informática educativa na escola. São Paulo: Loyola, 2006. SILVA, Edna Lúcia da. & MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação 3ª. ed. rev. atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001. TAJRA, Samia Feitosa. Informática na educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade. 6ª ed. rev., atual. e ampla. – São Paulo: Érica, 2005. VALENTE, José Armando, (org.) Formação de professores para o uso de computadores na escola. Campinas, SP: UNICAMP/SIED, 2003. WARSCHAUER, Mark. Tecnologia e inclusão digital: a exclusão digital em debate; tradução Carlos Szlak. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2006.