SlideShare uma empresa Scribd logo
PROJETO PRODUZINDO VÍDEOS NA ESCOLA

                                                             Francisco Cesar Martins da Silva


1. JUSTIFICATIVA

        O uso didático da televisão e do vídeo na sala de aula teve a sua raiz no cinema,
através dos quais foram se transformando em filmes educativos. Estes eram de curtíssima
duração e exibidos em lugares improvisados. Data de 1910 o primeiro filme de caráter
expressamente educativo e já em 1929 foi instituído o uso do cinema educativo em todas
as escolas primárias do Rio de Janeiro, quando o acervo nacional já contava com vários
títulos produzidos dentro e fora do País. Conforme o Módulo Básico de TV e Vídeo do
Programa de Formação Continuada Mídias na Educação (SEED/MEC) O...

                       “Vídeo e televisão estão estreitamente vinculados, seja por razões econômicas e
                       mercadológicas, como ressalta Pretto, seja pela própria natureza desses meios de
                       comunicação. O vídeo tem alta penetração social, uma vez que seu custo tem se
                       reduzido ao longo dos anos e conta com um mercado em expansão, a despeito do
                       surgimento de novas e mais sofisticadas tecnologias do som e da imagem. E a
                       televisão é ainda considerada o mais popular meio de comunicação social. Vídeo
                       e televisão contam com diferentes possibilidades de uso.” (Módulo Básico de TV
                       e Vídeo)

        Conforme Tajra (2005) com relação ao uso do computador na educação o governo
brasileiro deu seus primeiros passo somente em 1779 com a criação da SEI. Porém a
primeira ação concreta para levar computadores às escolas foi a criação do Projeto Educom
– Educação com computadores (1983). Daí veio outras ações que culminaram com a
criação do Proinfo (1995), projeto que visava à formação de NTEs (Núcleos de
Tecnologias Educacionais) em todos os estados do país.
        No início da introdução dos recursos tecnológicos de comunicação na área
educacional, ainda conforme Tajra houve uma tendência de se imaginar que os
instrumentos iriam solucionar os problemas educacionais, e até a substituir os professores.
Com o passar do tempo, não foi o que se percebeu, e, sim, a possibilidade de utilizar esses
instrumentos para sistematizar os processos e a organização educacional e uma
reestruturação do papel do professor.
        Percebe-se que a TV e o Vídeo não perderam seu espaço na educação, no entanto,
apesar de todo o avanço tecnológico, esses aparelhos não têm sido explorados com todo o
seu potencial dentro das escolas. Como também o uso do computador que por se só não
resolveu os problemas educacionais. Assim unido - TV, Vídeo e Computador - possam
colaborar com a educação de forma mais efetiva.
        As produções de mídias se propõem a uma dupla missão. A primeira é de
proporcionar um espaço de crítica das produções vídeos-didáticos de um modo em geral, e
a outra de experimentação das possibilidades comunicativas (linguagem, gênero, formatos)
apresentadas pelas mídias digitais.
        Diante disto as produções midiáticas definem seu compromisso fundamental com a
educação. Tal compromisso terá seu enfoque voltado à formação do aluno dentro de uma
perspectiva que valoriza o letramento midiático como um objetivo fundamental. O
principio básico por detrás desta atitude é que o conhecimento da Mídia e de seu aspecto
ligados ao seu funcionamento interessa não somente àqueles que a produzem, mas a todas
as pessoas que se valem dela.
É com este pensamento que surgiu este projeto. Só que ele vai mais além de
“passar” filmes para os alunos. E, sim, que eles sintam-se participe do processo produzindo
seus próprios vídeos.

2. OBJETIVOS

2.1. OBJETIVO GERAL

       Integrar o uso da TV, do Vídeo e do Computador na produção de vídeos-aula como
ferramenta de apoio ao processo ensino-aprendizagem.


2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

   ●   Socializar informações sobre a importância do uso das diversas mídias como
       ferramenta didática no processo ensino-aprendizagem, sensibilizando para a
       utilização adequada desta ferramenta;
   ●   Ampliar as atividades pedagógicas, através da produção de mídias de baixo custo,
       se comparada à dimensão de sua aplicabilidade aos conhecimentos obtidos pelos
       educandos;
   ●   Repensar o papel do professor “informador” e gera a idéia do professor
       “facilitador”, segundo a teoria construtivista/interacionista.


3. METODOLOGIA

     No projeto pretende-se trabalhar os seguintes conteúdos organizados em quatro
momentos:

   •   1° momento: Produzir vídeos-aula para professores e alunos da escola, a partir das
       práticas das disciplinas, estando estes ligados à proposta de atuação do professor
       nos campos específicos do conhecimento levando-se em conta os temas
       transversais, tais vídeos-aulas são feitas para o trabalho com os educando, a partir
       das disciplinas, no entanto, em termos de criação e orientação para o crescimento
       do aluno;
   •     2° momento: Será tratado da própria produção dos professores, através de
       discussão sobre linguagem, oficinas de aprendizagem digital e de debates sobre
       temas pertinentes a partir da proposta pedagógica da escola e dos temas
       transversais. Aqui se dará a elaboração de projetos de vídeos, produção de
       conteúdos, utilizando diversas ferramentas de multimídias, tais como o computador
       com acesso a internet, câmara digital, a TV e o DVD.
   •   3° momento: Momento da produção pessoal e ou coletiva dos alunos envolvidos no
       projeto, necessariamente estas produções devem está atreladas às disciplinas do
       professor ou a um tema transversal, contanto que favoreçam a sua aprendizagem.
       Trata-se de produção de conteúdo vídeo-aula, de forma a ampliar o acesso do aluno
       às mais diversa mídias como agente produtor, contribuindo dessa forma para
       promover a inclusão da democratização midiática dos conteúdos;
   •   4° momento: Momento da culminância, onde todas as produções serão
       apresentadas nas salas de aulas e a posteriori para a escola.
4. PÚBLICO ALVO:

Alunos e professores da escola a ser escolhida para o projeto piloto.



5. CRONOGRAMA

      O projeto se dará durante todo o ano letivo nos meses de março a dezembro,
conforme cronograma abaixo:

                                                                  MESES
                ATIVIDADES                       F M A M           J    A   S   O N D
Produção de vídeos aulas para professores        X
Oficinas com os professores                          X X
Produção de vídeos pelos professores                 X X
Trabalho com os alunos                                        X    X    X   X X X X
Produção de vídeos pelos alunos                                    X               X
Culminância do projeto                                                                 X

6. PARCERIAS

- Núcleo de Tecnologia Educacional de Maracanaú - NUTEM e escola do municipais.

7. RECURSOS

7.1. HUMANOS: Professor e estagiários do Laboratório de Informática, professores das
salas de aula e alunos.

7.2. MATERIAL: Computadores com acesso a internet, câmara digital, TVs, DVDs e
CD-Roms.


8. REFERÊNCIAS

SEED/ME. Programa de Formação Continuada Mídia na Educação: Módulo Básico de TV
e Vídeo.
VALENTE. José Armando. Formação de Educadores para o Uso da Informática na Escola.
Campinas, SP; UNICAMP/NIED, 2003.
TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o
professor na atualidade. 6ª Ed. Rev., atual e amp. - São Paulo: Èrica, 2005.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

As novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educaçãoAs novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educação
georginalopes
 
Estilos e videojogos
Estilos e videojogosEstilos e videojogos
Estilos e videojogos
Ana Gardenia
 
Projeto Proinfo
Projeto ProinfoProjeto Proinfo
Projeto Proinfo
Herlan Ribeiro de Souza
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
Prefeitura Municipal de Araçariguama
 
Apresentação dos cursos ampara
Apresentação dos cursos amparaApresentação dos cursos ampara
Apresentação dos cursos ampara
smedany
 
TIC e Educação
TIC e EducaçãoTIC e Educação
TIC e Educação
Rita Brito
 
As TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de QuímicaAs TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de Química
Alcione Torres
 
Ie 2010 flexquest radioatividade - versao final
Ie 2010   flexquest radioatividade - versao finalIe 2010   flexquest radioatividade - versao final
Ie 2010 flexquest radioatividade - versao final
Flávia Vasconcelos
 
Informática na educação - 1
Informática na educação - 1Informática na educação - 1
Informática na educação - 1
rafael_neves
 
FORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO IIIFORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO III
jorginas
 
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacionalAs TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
celiafonseca
 
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
Colaborativismo
 
Linha do tempo da história da informática educativa no brasil
Linha do tempo da história da informática educativa no brasilLinha do tempo da história da informática educativa no brasil
Linha do tempo da história da informática educativa no brasil
Carla Restier
 
Atividade2 iagomartins
Atividade2 iagomartinsAtividade2 iagomartins
Atividade2 iagomartins
IagoMartins20
 
Informática na Educação
Informática na EducaçãoInformática na Educação
Informática na Educação
Tajra Assessoria Educacional Ltda
 
Informática aplicada à Educação
Informática aplicada à Educação Informática aplicada à Educação
Informática aplicada à Educação
Samuel Vinícius
 
aula tic na educacao
aula tic na educacaoaula tic na educacao
aula tic na educacao
Eduardo Becker Jr.
 

Mais procurados (17)

As novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educaçãoAs novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educação
 
Estilos e videojogos
Estilos e videojogosEstilos e videojogos
Estilos e videojogos
 
Projeto Proinfo
Projeto ProinfoProjeto Proinfo
Projeto Proinfo
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
 
Apresentação dos cursos ampara
Apresentação dos cursos amparaApresentação dos cursos ampara
Apresentação dos cursos ampara
 
TIC e Educação
TIC e EducaçãoTIC e Educação
TIC e Educação
 
As TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de QuímicaAs TIC e o ensino de Química
As TIC e o ensino de Química
 
Ie 2010 flexquest radioatividade - versao final
Ie 2010   flexquest radioatividade - versao finalIe 2010   flexquest radioatividade - versao final
Ie 2010 flexquest radioatividade - versao final
 
Informática na educação - 1
Informática na educação - 1Informática na educação - 1
Informática na educação - 1
 
FORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO IIIFORMAR MÓDULO III
FORMAR MÓDULO III
 
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacionalAs TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
As TIC na prática pedagógica: um diferencial no contexto educacional
 
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
Ensino Híbrido: uma Inovação Disruptiva?
 
Linha do tempo da história da informática educativa no brasil
Linha do tempo da história da informática educativa no brasilLinha do tempo da história da informática educativa no brasil
Linha do tempo da história da informática educativa no brasil
 
Atividade2 iagomartins
Atividade2 iagomartinsAtividade2 iagomartins
Atividade2 iagomartins
 
Informática na Educação
Informática na EducaçãoInformática na Educação
Informática na Educação
 
Informática aplicada à Educação
Informática aplicada à Educação Informática aplicada à Educação
Informática aplicada à Educação
 
aula tic na educacao
aula tic na educacaoaula tic na educacao
aula tic na educacao
 

Destaque

Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalhoProdução de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
Suintila Valiño Pedreira
 
BENEFICIOS DE ADOBE AUDITION CC6
BENEFICIOS DE ADOBE  AUDITION CC6BENEFICIOS DE ADOBE  AUDITION CC6
BENEFICIOS DE ADOBE AUDITION CC6
Abraham Contreras Esparza
 
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
Rogério Oliveira
 
Resumo 01 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
Resumo 01  slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...Resumo 01  slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
Resumo 01 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
Erika Zuza
 
Resumo 02 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
Resumo 02   slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...Resumo 02   slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
Resumo 02 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
Erika Zuza
 
Comunicação produção rádio e tv
Comunicação  produção rádio e tvComunicação  produção rádio e tv
Comunicação produção rádio e tv
Oficinadoradio Web Rádio
 
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
Fernando
 
Recursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educaçãoRecursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educação
Renato Carvalho
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Márcio Martins
 
Aula reportagem tv
Aula reportagem tvAula reportagem tv
Aula reportagem tv
Tatiana Costa
 
Recursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - ResumoRecursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - Resumo
Demóstenes Muniz Brito
 
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAISEVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
Tiago Lopes
 
Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01
Elizeu Nascimento Silva
 
A Bondade que Confere Vida.
A Bondade que Confere Vida.A Bondade que Confere Vida.
A Bondade que Confere Vida.
Márcio Martins
 
Paciência: Evitando as Dissenções.
Paciência: Evitando as Dissenções.Paciência: Evitando as Dissenções.
Paciência: Evitando as Dissenções.
Márcio Martins
 
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
Márcio Martins
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
UNIP. Universidade Paulista
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.
Márcio Martins
 
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Márcio Martins
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
Márcio Martins
 

Destaque (20)

Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalhoProdução de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
Produção de Vídeos com o Celular - Dicas para um ótimo trabalho
 
BENEFICIOS DE ADOBE AUDITION CC6
BENEFICIOS DE ADOBE  AUDITION CC6BENEFICIOS DE ADOBE  AUDITION CC6
BENEFICIOS DE ADOBE AUDITION CC6
 
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
Como criar videos_arrasadores_com_smartphones_v1.2
 
Resumo 01 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
Resumo 01  slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...Resumo 01  slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
Resumo 01 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós mí...
 
Resumo 02 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
Resumo 02   slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...Resumo 02   slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
Resumo 02 slides - disciplina técnicas de produção de vídeo para tv - pós m...
 
Comunicação produção rádio e tv
Comunicação  produção rádio e tvComunicação  produção rádio e tv
Comunicação produção rádio e tv
 
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
aula 01 - Produção Em Tv - parte 1
 
Recursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educaçãoRecursos audiovisuais na educação
Recursos audiovisuais na educação
 
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as PorfiasBenegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
Benegnidade: um Escudo Protetor Contra as Porfias
 
Aula reportagem tv
Aula reportagem tvAula reportagem tv
Aula reportagem tv
 
Recursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - ResumoRecursos Audiovisuais - Resumo
Recursos Audiovisuais - Resumo
 
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAISEVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS AUDIOVISUAIS
 
Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01Aula linguagem audiovisual 01
Aula linguagem audiovisual 01
 
A Bondade que Confere Vida.
A Bondade que Confere Vida.A Bondade que Confere Vida.
A Bondade que Confere Vida.
 
Paciência: Evitando as Dissenções.
Paciência: Evitando as Dissenções.Paciência: Evitando as Dissenções.
Paciência: Evitando as Dissenções.
 
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
Mansidão:Torna o Crente Apto Para Evitar Pelejas.
 
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdfPRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL - Etapas da Produção pdf
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.
 
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
 

Semelhante a Produzindo video na escola

Aprender em rede na cultura digital
Aprender em rede na cultura digitalAprender em rede na cultura digital
Aprender em rede na cultura digital
Jonilde Lima
 
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escolaCAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
JOAO AURELIANO
 
Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010
hc12
 
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto EscolarO Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
Lúcia Serafim
 
ARTIGO ALINE
ARTIGO ALINEARTIGO ALINE
ARTIGO ALINE
PIBIDSolondeLucena
 
175900 Midiaeducacao
175900 Midiaeducacao175900 Midiaeducacao
175900 Midiaeducacao
Rosane Fatima Gotardo Vogel
 
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e InformaçõesMÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
Jairo Felipe
 
Ativ 4-5-inglesnamidias
Ativ 4-5-inglesnamidiasAtiv 4-5-inglesnamidias
Ativ 4-5-inglesnamidias
ulisseshumberto
 
04
0404
Mídias na educação tv e video 04
Mídias na educação tv e video 04Mídias na educação tv e video 04
Mídias na educação tv e video 04
elaniasf
 
Relatorio Taniamedeiros
Relatorio TaniamedeirosRelatorio Taniamedeiros
Relatorio Taniamedeiros
Tânia Cardoso
 
Relatorio Taniamedeiros
Relatorio TaniamedeirosRelatorio Taniamedeiros
Relatorio Taniamedeiros
Tânia Cardoso
 
Ivanete%20correção[1]
Ivanete%20correção[1]Ivanete%20correção[1]
Ivanete%20correção[1]
Ivanete Oliveira
 
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
Mônica Cristina Souza
 
NTIC na EaD - Raiane Martins
NTIC na EaD - Raiane MartinsNTIC na EaD - Raiane Martins
NTIC na EaD - Raiane Martins
Raiane Martins
 
Projetousodasmidias
ProjetousodasmidiasProjetousodasmidias
Projetousodasmidias
mcorientador
 
Cennarium educacao
Cennarium educacaoCennarium educacao
Cennarium educacao
Francinaldo Martins
 
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José MamedeProjeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Diana Pilatti
 
Atividade 9 grupo 5 (tv e video)
Atividade 9   grupo 5 (tv e video)Atividade 9   grupo 5 (tv e video)
Atividade 9 grupo 5 (tv e video)
Carlos Alberto Rosa
 
Monos
MonosMonos

Semelhante a Produzindo video na escola (20)

Aprender em rede na cultura digital
Aprender em rede na cultura digitalAprender em rede na cultura digital
Aprender em rede na cultura digital
 
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escolaCAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
CAPITULO 3 - tecnologia audiovisuais tv e video na escola
 
Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010Plano Anual De Trabalho 2010
Plano Anual De Trabalho 2010
 
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto EscolarO Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
O Vídeo Digital Como Recurso Multimídia Integrado Ao Contexto Escolar
 
ARTIGO ALINE
ARTIGO ALINEARTIGO ALINE
ARTIGO ALINE
 
175900 Midiaeducacao
175900 Midiaeducacao175900 Midiaeducacao
175900 Midiaeducacao
 
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e InformaçõesMÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
MÍDIAS NA EDUCAÇÃO: Um Mar de Possibilidades e Informações
 
Ativ 4-5-inglesnamidias
Ativ 4-5-inglesnamidiasAtiv 4-5-inglesnamidias
Ativ 4-5-inglesnamidias
 
04
0404
04
 
Mídias na educação tv e video 04
Mídias na educação tv e video 04Mídias na educação tv e video 04
Mídias na educação tv e video 04
 
Relatorio Taniamedeiros
Relatorio TaniamedeirosRelatorio Taniamedeiros
Relatorio Taniamedeiros
 
Relatorio Taniamedeiros
Relatorio TaniamedeirosRelatorio Taniamedeiros
Relatorio Taniamedeiros
 
Ivanete%20correção[1]
Ivanete%20correção[1]Ivanete%20correção[1]
Ivanete%20correção[1]
 
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
1º Encontro Presencial do Proinfo- TICs
 
NTIC na EaD - Raiane Martins
NTIC na EaD - Raiane MartinsNTIC na EaD - Raiane Martins
NTIC na EaD - Raiane Martins
 
Projetousodasmidias
ProjetousodasmidiasProjetousodasmidias
Projetousodasmidias
 
Cennarium educacao
Cennarium educacaoCennarium educacao
Cennarium educacao
 
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José MamedeProjeto Mamede News   O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
Projeto Mamede News O Telejornal Digital Da Escola José Mamede
 
Atividade 9 grupo 5 (tv e video)
Atividade 9   grupo 5 (tv e video)Atividade 9   grupo 5 (tv e video)
Atividade 9 grupo 5 (tv e video)
 
Monos
MonosMonos
Monos
 

Mais de Cesar Martins

Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
FormacaoprofessoresinformaticaeducativaFormacaoprofessoresinformaticaeducativa
Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
Cesar Martins
 
MARACANAÚ
MARACANAÚMARACANAÚ
MARACANAÚ
Cesar Martins
 
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIEApresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Cesar Martins
 
Projetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado ProinfoProjetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado Proinfo
Cesar Martins
 
Produção de fazine
Produção de fazineProdução de fazine
Produção de fazine
Cesar Martins
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
Cesar Martins
 

Mais de Cesar Martins (6)

Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
FormacaoprofessoresinformaticaeducativaFormacaoprofessoresinformaticaeducativa
Formacaoprofessoresinformaticaeducativa
 
MARACANAÚ
MARACANAÚMARACANAÚ
MARACANAÚ
 
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIEApresentação 1º ESLE/XXI SBIE
Apresentação 1º ESLE/XXI SBIE
 
Projetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado ProinfoProjetor Integrado Proinfo
Projetor Integrado Proinfo
 
Produção de fazine
Produção de fazineProdução de fazine
Produção de fazine
 
EDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITALEDUCAÇÃO DIGITAL
EDUCAÇÃO DIGITAL
 

Último

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 

Último (20)

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 

Produzindo video na escola

  • 1. PROJETO PRODUZINDO VÍDEOS NA ESCOLA Francisco Cesar Martins da Silva 1. JUSTIFICATIVA O uso didático da televisão e do vídeo na sala de aula teve a sua raiz no cinema, através dos quais foram se transformando em filmes educativos. Estes eram de curtíssima duração e exibidos em lugares improvisados. Data de 1910 o primeiro filme de caráter expressamente educativo e já em 1929 foi instituído o uso do cinema educativo em todas as escolas primárias do Rio de Janeiro, quando o acervo nacional já contava com vários títulos produzidos dentro e fora do País. Conforme o Módulo Básico de TV e Vídeo do Programa de Formação Continuada Mídias na Educação (SEED/MEC) O... “Vídeo e televisão estão estreitamente vinculados, seja por razões econômicas e mercadológicas, como ressalta Pretto, seja pela própria natureza desses meios de comunicação. O vídeo tem alta penetração social, uma vez que seu custo tem se reduzido ao longo dos anos e conta com um mercado em expansão, a despeito do surgimento de novas e mais sofisticadas tecnologias do som e da imagem. E a televisão é ainda considerada o mais popular meio de comunicação social. Vídeo e televisão contam com diferentes possibilidades de uso.” (Módulo Básico de TV e Vídeo) Conforme Tajra (2005) com relação ao uso do computador na educação o governo brasileiro deu seus primeiros passo somente em 1779 com a criação da SEI. Porém a primeira ação concreta para levar computadores às escolas foi a criação do Projeto Educom – Educação com computadores (1983). Daí veio outras ações que culminaram com a criação do Proinfo (1995), projeto que visava à formação de NTEs (Núcleos de Tecnologias Educacionais) em todos os estados do país. No início da introdução dos recursos tecnológicos de comunicação na área educacional, ainda conforme Tajra houve uma tendência de se imaginar que os instrumentos iriam solucionar os problemas educacionais, e até a substituir os professores. Com o passar do tempo, não foi o que se percebeu, e, sim, a possibilidade de utilizar esses instrumentos para sistematizar os processos e a organização educacional e uma reestruturação do papel do professor. Percebe-se que a TV e o Vídeo não perderam seu espaço na educação, no entanto, apesar de todo o avanço tecnológico, esses aparelhos não têm sido explorados com todo o seu potencial dentro das escolas. Como também o uso do computador que por se só não resolveu os problemas educacionais. Assim unido - TV, Vídeo e Computador - possam colaborar com a educação de forma mais efetiva. As produções de mídias se propõem a uma dupla missão. A primeira é de proporcionar um espaço de crítica das produções vídeos-didáticos de um modo em geral, e a outra de experimentação das possibilidades comunicativas (linguagem, gênero, formatos) apresentadas pelas mídias digitais. Diante disto as produções midiáticas definem seu compromisso fundamental com a educação. Tal compromisso terá seu enfoque voltado à formação do aluno dentro de uma perspectiva que valoriza o letramento midiático como um objetivo fundamental. O principio básico por detrás desta atitude é que o conhecimento da Mídia e de seu aspecto ligados ao seu funcionamento interessa não somente àqueles que a produzem, mas a todas as pessoas que se valem dela.
  • 2. É com este pensamento que surgiu este projeto. Só que ele vai mais além de “passar” filmes para os alunos. E, sim, que eles sintam-se participe do processo produzindo seus próprios vídeos. 2. OBJETIVOS 2.1. OBJETIVO GERAL Integrar o uso da TV, do Vídeo e do Computador na produção de vídeos-aula como ferramenta de apoio ao processo ensino-aprendizagem. 2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS ● Socializar informações sobre a importância do uso das diversas mídias como ferramenta didática no processo ensino-aprendizagem, sensibilizando para a utilização adequada desta ferramenta; ● Ampliar as atividades pedagógicas, através da produção de mídias de baixo custo, se comparada à dimensão de sua aplicabilidade aos conhecimentos obtidos pelos educandos; ● Repensar o papel do professor “informador” e gera a idéia do professor “facilitador”, segundo a teoria construtivista/interacionista. 3. METODOLOGIA No projeto pretende-se trabalhar os seguintes conteúdos organizados em quatro momentos: • 1° momento: Produzir vídeos-aula para professores e alunos da escola, a partir das práticas das disciplinas, estando estes ligados à proposta de atuação do professor nos campos específicos do conhecimento levando-se em conta os temas transversais, tais vídeos-aulas são feitas para o trabalho com os educando, a partir das disciplinas, no entanto, em termos de criação e orientação para o crescimento do aluno; • 2° momento: Será tratado da própria produção dos professores, através de discussão sobre linguagem, oficinas de aprendizagem digital e de debates sobre temas pertinentes a partir da proposta pedagógica da escola e dos temas transversais. Aqui se dará a elaboração de projetos de vídeos, produção de conteúdos, utilizando diversas ferramentas de multimídias, tais como o computador com acesso a internet, câmara digital, a TV e o DVD. • 3° momento: Momento da produção pessoal e ou coletiva dos alunos envolvidos no projeto, necessariamente estas produções devem está atreladas às disciplinas do professor ou a um tema transversal, contanto que favoreçam a sua aprendizagem. Trata-se de produção de conteúdo vídeo-aula, de forma a ampliar o acesso do aluno às mais diversa mídias como agente produtor, contribuindo dessa forma para promover a inclusão da democratização midiática dos conteúdos; • 4° momento: Momento da culminância, onde todas as produções serão apresentadas nas salas de aulas e a posteriori para a escola.
  • 3. 4. PÚBLICO ALVO: Alunos e professores da escola a ser escolhida para o projeto piloto. 5. CRONOGRAMA O projeto se dará durante todo o ano letivo nos meses de março a dezembro, conforme cronograma abaixo: MESES ATIVIDADES F M A M J A S O N D Produção de vídeos aulas para professores X Oficinas com os professores X X Produção de vídeos pelos professores X X Trabalho com os alunos X X X X X X X Produção de vídeos pelos alunos X X Culminância do projeto X 6. PARCERIAS - Núcleo de Tecnologia Educacional de Maracanaú - NUTEM e escola do municipais. 7. RECURSOS 7.1. HUMANOS: Professor e estagiários do Laboratório de Informática, professores das salas de aula e alunos. 7.2. MATERIAL: Computadores com acesso a internet, câmara digital, TVs, DVDs e CD-Roms. 8. REFERÊNCIAS SEED/ME. Programa de Formação Continuada Mídia na Educação: Módulo Básico de TV e Vídeo. VALENTE. José Armando. Formação de Educadores para o Uso da Informática na Escola. Campinas, SP; UNICAMP/NIED, 2003. TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade. 6ª Ed. Rev., atual e amp. - São Paulo: Èrica, 2005.