SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 53
EMPREENDEDORISMO:
2
Empreendedorismo: O que é?
Empreendedorismo é a arte de fazer
acontecer com motivação e criatividade.de
2
Empreendedorismo: O que é?
•É o estudo das características e
comportamento do empreendedor.
•É o foco na pessoa
•“Empreendedorismo é um comportamento e
não um traço da personalidade” Peter Drucker
2
Empreendedorismo: O que é?
O ato de empreender está relacionado à
identificação, análise e implementação de
oportunidade de negócios, tem como foco a
inovação e a criação de valor.
2
E empreendedor?
• O empreendedor imagina, desenvolve e
realiza visões” (Filion)
• O empreendedor é alguém que sonha e tenta
transformar o seu sonho em realidade” ( Dolabela)
• Sentir a necessidade de realizar coisas novas, pôr
em prática ideias próprias, tornar seus sonhos
realidade, através de atividades planejadas.
(SEBRAE)
4
EMPREENDEDORES
São pessoas que precisam ser donos de suas
próprias decisões e seus próprios caminhos. Isto
não significa falta de limites ou parâmetros.
É o sujeito com forte necessidade de realização
e poder, que possui habilidade de influenciar
pessoas, sente necessidade de ter seu próprio
negócio e aproveita as oportunidades que
surgem.
McClelland
2
Em qualquer definição de empreendedorismo
encontram-se, pelo menos, os seguintes
aspectos referentes ao empreendedor :
• Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que
faz.
• Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa
transformando o ambiente social e econômico onde
vive.
• Aceita assumir os riscos e a possibilidade de
fracassar.
6
Fatores Pessoais
•
• Motivação para fazer acontecer
• Auto- controle e auto- confiança
• Tolerância à ambiguidade
• Aceitar riscos
• Atenção às oportunidades
• Determinação
• Paixão
MOTIVAÇÃO PARA EMPREENDER
Por necessidade: motivados pela falta de
alternativa satisfatória de ocupação e renda
Por oportunidade: motivados pela
percepção de uma oportunidade de
mercado;
MOTIVAÇÃO PARA EMPREENDER
Necessidade ou Oportunidade:?
Afinal quem é o empreendedor?
5
• É alguém - uma pessoa - que empreende – que constrói
algo novo;
• Alguém que possui uma visão à frente - enxerga o futuro -
e se propõe a construí-lo;
• Alguém que tem motivação e energia para promover
mudanças;
• É um agente de transformação!
• O empreendedor é alguém que não está satisfeito com o
estado das coisas e deseja construir o novo;
6
Tipos de empreendedores
• Empreendedor de negócios:
Aquele que identifica oportunidades no mercado, planeja e
constrói novas empresas;
• Empreendedor interno:
O indivíduo que promove as mudanças dentro da empresa em que
trabalha; re-inventa a empresa e os negócios, etc
• Empreendedor comunitário ou social:
Aquele que promove mudanças, reune recursos e constrói em
benefício da comunidade – voluntariado; terceiro setor
CARACTERÍSTICAS DO
COMPORTAMENTO EMPREENDEDOR
8
BUSQUE OPORTUNIDADES E TENHA INICIATIVA:
descobrindo e transformando oportunidades em produtos e negócios
inovadores
•Faz as coisas antes de ser solicitado ou antes de ser
forçado pelas circunstâncias.
•No desenvolvimento dos seu trabalho busca soluções
inusitadas para problemas cotidianos.
•Aproveita oportunidades fora do comum para começar
um projeto, conseguir auxilio, parcerias ou assistência.
Conjunto de realização
8
Correr riscos calculados
O empreendedor não está em busca de aventuras e sim de
resultados.
• Avalia alternativa e calcula riscos.
• Age para reduzir riscos e controlar os resultados
• Coloca-se em situações que implicam riscos e desafios
moderados
"É preciso menos tempo para
fazer algo da maneira certa do
que explicar por que foi feito da
maneira errada". Henry Longfellow
8
EXIGÊNCIA DE QUALIDADE E EFICIÊNCIA
Exceder padrões de qualidade com menores custos:
este é o desafio.
• Encontra maneiras de fazer as coisas melhor, mais rápido
ou mais barato.
• Age de maneira a fazer coisas que satisfazem ou excedem
padrões de excelência.
• Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o
trabalho seja terminado a tempo ou que atenda a padrões
de qualidade previamente combinados.
8
Persistência
As estratégias mudam com as circunstâncias. Seja persistente,
não teimoso
• Age diante de um obstáculo significativo.
• Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de
enfrentar desafios ou superar obstáculos.
• Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço
extraordinário para completar uma tarefa.
“Nada está em nosso poder
como a própria vontade”.
Santo Agostinho
9
•Assume responsabilidade pessoal para solucionar problemas que
possam prejudicar a conclusão de um trabalho nas condições
estipuladas
•Colabora com seus empregados ou coloca-se no lugar deles, se
necessário, para terminar uma tarefa
•Esforça-se em manter os clientes satisfeitos e coloca a boa vontade a
longo prazo acima do lucro a curto prazo.
“Não há atalhos para os
lugares aos quais vale a
pena chegar”.
Beverly Sills
Comprometimento
Dedicação e responsabilidade não são sacrifícios, mas
investimentos
9
Busca de Informações
Necessidades dos clientes, competência dos concorrentes e condições
dos fornecedores: este é o seu universo. Conheça-o.
•Dedica-se pessoalmente a obter informações sobre seus projetos e
possíveis parecerias.
•Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou fornecedores e
concorrentes.
•Consulta especialista para obter assessoria técnica e comercial.
“O homem pode
tanto quanto sabe”.
Francis Bacon
Conjunto de Planejamento
9
Estabelecimento de Metas :
Desafios de curto, médio e longo prazo são a sua
estrada. Boa viagem !
•Estabelece metas e objetivos que são desafiantes e tem
significado pessoal.
•Tem visão de longo prazo clara e específica.
•Estabelece objetivos de curto prazo mensuráveis.
“O real não está na saída
e nem na chegada, está
na travessia”.
Guimarães Rosa
9
•Planeja, dividindo tarefas de grande porte em sub-tarefas
com prazos definidos.
•Constantemente revisa seus planos, levando em conta os
resultados e mudanças circunstanciais.
•Mantém registros financeiros e utiliza-os para tomar
decisões. “O real não está na saída
e nem na chegada, está
na travessia”.
Guimarães Rosa
Planejamento e monitoramento sistemático:
Planejar é projetar hoje aonde se quer chagar no futuro,
enxergando o caminho a ser percorrido e seus obstáculos. É o
sonho conseqüente.
9
Persuasão e rede de contatos:
Forme redes de contatos. Desperte e
conquiste corações e mentes
•Utiliza estratégicas deliberadas para influenciar ou persuadir
os outros.
•Conta com pessoas chave como agentes para alcançar
objetivos.
•Age para desenvolver e manter relações comerciais.
“A liderança existe
quando há um
movimento em direção a
um objetivo”.
Amyr Klink
Conjunto de Poder
9
Independência e autoconfiança
Errar faz parte da natureza de qualquer ser humano. Fazer dos
erros uma oportunidade para se tornar melhor, é da natureza do
empreendedor.
•Busca autonomia em relação ás normas e controle dos
outros.
•Quando acredita na ideia, mantém seu ponto de vista
mesmo diante de resultado abaixo do esperado.
•Expressa confiança na sua própria capacidade de completar
uma tarefa difícil ou de enfrentar desafios.
“Não é a montanha que
conquistamos, mas a
nós mesmos”.
Empreendedores de sucesso
10
SORTE?
Em empreendedorismo sorte é o encontro da
preparação com a oportunidade!
10
QUERER NÃO É PODER
“Onde outros vêem CRISE,
PROBLEMAS,
CAOS,CONFUSÃO...
EMPREENDEDORES enxergam
OPORTUNIDADES!”
10
O MAPA DO EMPREENDEDOR
ILUMINAÇÃO
TER IDEIA
PLANEJAMENTO
PESQUISAR
PLANEJAR
OPORTUNIDADES
EXECUÇÃO
CONSTRUIR
POR EM
PRÁTICA
PLANO DE
NEGÓCIOS
Fatores ambientais e pessoais
inovaçã
o
evento inicial implementação crescimento
Ambient
e
oportunida
de
criatividad
e
Modelos
(pessoas)
de
sucesso
Ambient
e
competiçã
o
recurso
s
incubadora
s
políticas
públicas
Ambient
e
competidor
es
cliente
s
fornecedore
s
investidor
es
banco
s
advogado
s
recurso
s
políticas
públicas
Fatores Pessoais
realização
pessoal
assumir
riscos
valores
pessoais
educaçã
o
experiênci
a
Fatores Pessoais
assumir
riscos
insatisfação com
o
trabalho
ser
demitido
educaçã
o
idad
e
Fatores
Sociológico
s
networkin
g
equipe
s
influência dos
pais
famíli
a
Modelos
(pessoas)
de
sucesso
Fatores Pessoais
empreended
or
líde
r
gerent
e
visã
o
Fatores
Organizacionais
equip
e
estratégi
a
estrutur
a
cultur
a
produto
s
Importância das MPE no
Brasil
Representam 99,2% de
todos os negócios
As MPEs representam
25% do PIB
Responsáveis por 60% dos 94 milhões de
empregos no país
11
Causas de morte prematura
das Pequenas Empresas
• Desconhecimento do mercado
• Falta de capital de giro
• Concorrência mais ágil e preços melhores
• Desconhecimento técnico
• Modismo
• Saque de dinheiro para despesas pessoais
• Baixos investimentos em comunicação
• Descontroles contábeis e administrativos
• Baixa qualificação de mão-de-obra
• Nível de dívidas bancárias insustentável
Causas das dificuldades e razões para o
fechamento das empresas
Categoria Ranking Dificuldade/Razões
Percentual de
Empresários
que
responderam
Falhas Gerenciais
1º Falta de capital de giro 44,1
3º Problemas financeiros 26
8º Ponto / Local Inadequado 9
10º Falta de conhecimento gerenciais 8,5
Causas Econômicas
6º Falta de Clientes 20,9
4º Maus pagadores 24,9
9º Recessão econômica do País 9
Logística
Operacional
13º Instalações Inadequadas 3,4
12º Falta de mão-de-obra qualificada 4,5
Políticas Públicas e
Arcabouço Legal
7º Falta de crédito bancário 14,1
11º Problemas com Fiscalização 6,2
2º Carga tributária elevada 40,7
Outros 5º Outras razões 24,3
Fonte: SEBRAE/RN – 2º semestre de 2004
Em 2010, 58% das empresas de
pequeno porte fecharam as portas
antes de completar cinco anos.
Em 2009, este índice era de 62%
MORTALIDADE DE EMPRESAS
Principais motivos descritos pelos
empreendedores
•29% - falta de clientes
•21% - capital insuficiente
•5% - Concorrência
•7% - Burocracia e impostos
MORTALIDADE DE EMPRESAS
Principais motivos – Sebrae
•Falta de planejamento
•Não adoção de técnicas de marketing
•Falta de avaliação de custos e de fluxo de
caixa
11
Fatores críticos de um
negócio bem sucedido
•
12
Quero abrir
uma empresa
Como Começar?
• Quando uma idéia vira oportunidade?
• Como saber isso ?
• Plano de Negócio - uma forma de avaliar a
idéia.
$ $
13
E por que é feito o
Plano de Negócios?
Por inúmeros motivos, entre os
quais alguns são fundamentais:
1) É um instrumento de diminuição de riscos.
Ao fazer o Plano de Negócios, o empreendedor
estuda a viabilidade de um produto sob todos os
aspectos;
40
14
E por que é feito o
Plano de Negócios?
2) É também uma linguagem de
comunicação do empreendedor com ele
mesmo.
Sim, é um instrumento de reflexão sobre a
empresa: vale a pena?
É o negócio que sonhei ?
15
E por que é feito o
Plano de Negócios?
3) Depois de feito, o Plano de Negócios
indica novos caminhos ...
... entre eles, mesmo a
desistência da idéia.
16
E por que é feito o
Plano de Negócios?
4)É um espaço onde os erros saem mais
baratos ...
... no papel ou na tela do computador !!!
17
E por que é feito o
Plano de Negócios?
5)É também uma linguagem entre o
empreendedor e todos os seus parceiros:
• sócios,
• empregados,
• investidores,
• bancos,
• contadores,
• agências governamentais de fomento e financiamento,
etc..
18
RESUMINDO: O Plano de Negócios
deve ser feito com o objetivo de:
• identificar oportunidades e ameaças;
• suportar as decisões que o empreendedor deverá tomar
para se tornar bem sucedido;
• ser um instrumento que permite ao empreendedor
condensar as informações que são obtidas no mercado;
• sensibilizar os parceiros e os investidores;
• avaliar as diversas influências ambientais incidentes sobre
o seu novo negócio, podendo assim, minimizar o seu risco.
21
Fontes de Pesquisa
DOLABELA, F. O segredo de Luísa. São Paulo: Cultura, 1999.
CLEMENTE, A. Projetos empresariais e públicos. São Paulo: Atlas, 1998
CHER, R. O meu negócio. Todos os passos para a avaliação,
planejamento, abertura e gerenciamento de um negócio próspero.
São Paulo: Negócio Editora, 2002.
LAS CASAS, A. L. Plano de marketing para micro e pequenas empreas.
São Paulo: Atlas, 2001.
LODISH, L. M. Empreendedorismo e marketing: lições do curso de MBA
da Wharton School. Rio de Janeiro: Campus, 2002.
TACHIZAWA, T.; FARIA, M. S. A. Criação de novos negócios: gestão de
micro e pequenas empresas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.
WALCOFF, P. MBA compacto, planejamento de negócios para o
crescimento. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
Sites:
http://www.sobresites.com/empreendedorismo/artigos.htm
http://www.universia.com.br/html/materia/
http://www.empreendedores.net/artigos.asp
http://www.rhoempreendedor.com.br
22
Fontes de Pesquisa
Mitos sobre o empreendedor
Mito 1: Empreendedores são natos,
nascem para o sucesso
– Realidade:
• Enquanto a maioria dos empreendedores
nasce com um certo nível de inteligência,
empreendedores de sucesso acumulam
relevantes habilidades, experiências e contatos
com o passar dos anos.
• A capacidade de ter visão e perseguir
oportunidades aprimora-se com o tempo.
Mitos sobre o empreendedor
Mito 3: Os empreendedores são “lobos
solitários” e não conseguem trabalhar em
equipe
– Realidade:
• São ótimos líderes
• Criam times
• Desenvolvem excelente relacionamento no
trabalho com colegas, parceiros, clientes,
fornecedores e muitos outros
Mitos e verdades (Fonte: livro
“Empreendedorismo na
Prática”)
• Experiência anterior no ramo: VERDADE
• Idéia desenvolvida na garagem: MITO
– criatividade não é tudo
• Relacionamento/networking: VERDADE
Mitos e verdades
• Sorte: MITO
• Planejamento: VERDADE
– intuição x planejamento
• Risco calculado: VERDADE
Mitos e verdades
• Ganhar dinheiro: MITO
• Trabalhar menos: MITO
• Usar os próprios recursos: VERDADE
Mitos e verdades
• Família empreendedora: VERDADE
• Empreendedor nato: MITO
• Ter sócios não é bom: MITO
– sócios são essenciais e complementam
O que eles/elas buscam...
Realização de seus sonhos

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx

EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEspetacularteeco
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSpsirichellecosta
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14ssuser62f9fe
 
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.pptEMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.pptMarcelo Pereira
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14elisabatista7
 
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307falecomivo4561
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialJúlio Moscardini
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialJúlio Moscardini
 
Perfil Empreendedor
Perfil EmpreendedorPerfil Empreendedor
Perfil EmpreendedorUEG
 
Empregabilidade e o mundo social do trabalho
Empregabilidade e o mundo social do trabalhoEmpregabilidade e o mundo social do trabalho
Empregabilidade e o mundo social do trabalhoLuca Carvalho
 
Palestra características empreendedoras
Palestra características empreendedorasPalestra características empreendedoras
Palestra características empreendedorasLorena Carvalho
 
Ws empreendedorismo carisma 2018
Ws empreendedorismo carisma 2018Ws empreendedorismo carisma 2018
Ws empreendedorismo carisma 2018Andre Marcondes
 

Semelhante a EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx (20)

EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptEMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
EMPREENDEDORIMO_CCE_14.ppt
 
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOSEMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
EMPREENDEDORIMO - SLIDES PARA AULAS OU TREINAMENTOS
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
 
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.pptEMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
EMPREENDEDORIMO_GERAL.ppt
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14Empreendedorimo cce 14
Empreendedorimo cce 14
 
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307
EMPREENDEDORISMO EMPREENDEDORISMO-160809142307
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula Inicial
 
Empreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula InicialEmpreendedorismo - Aula Inicial
Empreendedorismo - Aula Inicial
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
1a. aula
1a. aula1a. aula
1a. aula
 
Perfil Empreendedor
Perfil EmpreendedorPerfil Empreendedor
Perfil Empreendedor
 
Empregabilidade e o mundo social do trabalho
Empregabilidade e o mundo social do trabalhoEmpregabilidade e o mundo social do trabalho
Empregabilidade e o mundo social do trabalho
 
Palestra características empreendedoras
Palestra características empreendedorasPalestra características empreendedoras
Palestra características empreendedoras
 
Ws empreendedorismo carisma 2018
Ws empreendedorismo carisma 2018Ws empreendedorismo carisma 2018
Ws empreendedorismo carisma 2018
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
aula-emprd-2.ppt
aula-emprd-2.pptaula-emprd-2.ppt
aula-emprd-2.ppt
 
Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides
Empreendedorismo corporativo   aula 1 e 2 slidesEmpreendedorismo corporativo   aula 1 e 2 slides
Empreendedorismo corporativo aula 1 e 2 slides
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 

EMPREENDEDORIMO_CCE_14.pptx

  • 2. 2 Empreendedorismo: O que é? Empreendedorismo é a arte de fazer acontecer com motivação e criatividade.de
  • 3. 2 Empreendedorismo: O que é? •É o estudo das características e comportamento do empreendedor. •É o foco na pessoa •“Empreendedorismo é um comportamento e não um traço da personalidade” Peter Drucker
  • 4. 2 Empreendedorismo: O que é? O ato de empreender está relacionado à identificação, análise e implementação de oportunidade de negócios, tem como foco a inovação e a criação de valor.
  • 5. 2 E empreendedor? • O empreendedor imagina, desenvolve e realiza visões” (Filion) • O empreendedor é alguém que sonha e tenta transformar o seu sonho em realidade” ( Dolabela) • Sentir a necessidade de realizar coisas novas, pôr em prática ideias próprias, tornar seus sonhos realidade, através de atividades planejadas. (SEBRAE)
  • 6. 4 EMPREENDEDORES São pessoas que precisam ser donos de suas próprias decisões e seus próprios caminhos. Isto não significa falta de limites ou parâmetros. É o sujeito com forte necessidade de realização e poder, que possui habilidade de influenciar pessoas, sente necessidade de ter seu próprio negócio e aproveita as oportunidades que surgem. McClelland
  • 7. 2 Em qualquer definição de empreendedorismo encontram-se, pelo menos, os seguintes aspectos referentes ao empreendedor : • Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo o que faz. • Utiliza os recursos disponíveis de forma criativa transformando o ambiente social e econômico onde vive. • Aceita assumir os riscos e a possibilidade de fracassar.
  • 8. 6 Fatores Pessoais • • Motivação para fazer acontecer • Auto- controle e auto- confiança • Tolerância à ambiguidade • Aceitar riscos • Atenção às oportunidades • Determinação • Paixão
  • 9. MOTIVAÇÃO PARA EMPREENDER Por necessidade: motivados pela falta de alternativa satisfatória de ocupação e renda Por oportunidade: motivados pela percepção de uma oportunidade de mercado;
  • 11. Afinal quem é o empreendedor? 5 • É alguém - uma pessoa - que empreende – que constrói algo novo; • Alguém que possui uma visão à frente - enxerga o futuro - e se propõe a construí-lo; • Alguém que tem motivação e energia para promover mudanças; • É um agente de transformação! • O empreendedor é alguém que não está satisfeito com o estado das coisas e deseja construir o novo;
  • 12. 6 Tipos de empreendedores • Empreendedor de negócios: Aquele que identifica oportunidades no mercado, planeja e constrói novas empresas; • Empreendedor interno: O indivíduo que promove as mudanças dentro da empresa em que trabalha; re-inventa a empresa e os negócios, etc • Empreendedor comunitário ou social: Aquele que promove mudanças, reune recursos e constrói em benefício da comunidade – voluntariado; terceiro setor
  • 14. 8 BUSQUE OPORTUNIDADES E TENHA INICIATIVA: descobrindo e transformando oportunidades em produtos e negócios inovadores •Faz as coisas antes de ser solicitado ou antes de ser forçado pelas circunstâncias. •No desenvolvimento dos seu trabalho busca soluções inusitadas para problemas cotidianos. •Aproveita oportunidades fora do comum para começar um projeto, conseguir auxilio, parcerias ou assistência. Conjunto de realização
  • 15. 8 Correr riscos calculados O empreendedor não está em busca de aventuras e sim de resultados. • Avalia alternativa e calcula riscos. • Age para reduzir riscos e controlar os resultados • Coloca-se em situações que implicam riscos e desafios moderados "É preciso menos tempo para fazer algo da maneira certa do que explicar por que foi feito da maneira errada". Henry Longfellow
  • 16. 8 EXIGÊNCIA DE QUALIDADE E EFICIÊNCIA Exceder padrões de qualidade com menores custos: este é o desafio. • Encontra maneiras de fazer as coisas melhor, mais rápido ou mais barato. • Age de maneira a fazer coisas que satisfazem ou excedem padrões de excelência. • Desenvolve ou utiliza procedimentos para assegurar que o trabalho seja terminado a tempo ou que atenda a padrões de qualidade previamente combinados.
  • 17. 8 Persistência As estratégias mudam com as circunstâncias. Seja persistente, não teimoso • Age diante de um obstáculo significativo. • Age repetidamente ou muda de estratégia a fim de enfrentar desafios ou superar obstáculos. • Faz um sacrifício pessoal ou despende um esforço extraordinário para completar uma tarefa. “Nada está em nosso poder como a própria vontade”. Santo Agostinho
  • 18. 9 •Assume responsabilidade pessoal para solucionar problemas que possam prejudicar a conclusão de um trabalho nas condições estipuladas •Colabora com seus empregados ou coloca-se no lugar deles, se necessário, para terminar uma tarefa •Esforça-se em manter os clientes satisfeitos e coloca a boa vontade a longo prazo acima do lucro a curto prazo. “Não há atalhos para os lugares aos quais vale a pena chegar”. Beverly Sills Comprometimento Dedicação e responsabilidade não são sacrifícios, mas investimentos
  • 19. 9 Busca de Informações Necessidades dos clientes, competência dos concorrentes e condições dos fornecedores: este é o seu universo. Conheça-o. •Dedica-se pessoalmente a obter informações sobre seus projetos e possíveis parecerias. •Investiga pessoalmente como fabricar um produto ou fornecedores e concorrentes. •Consulta especialista para obter assessoria técnica e comercial. “O homem pode tanto quanto sabe”. Francis Bacon Conjunto de Planejamento
  • 20. 9 Estabelecimento de Metas : Desafios de curto, médio e longo prazo são a sua estrada. Boa viagem ! •Estabelece metas e objetivos que são desafiantes e tem significado pessoal. •Tem visão de longo prazo clara e específica. •Estabelece objetivos de curto prazo mensuráveis. “O real não está na saída e nem na chegada, está na travessia”. Guimarães Rosa
  • 21. 9 •Planeja, dividindo tarefas de grande porte em sub-tarefas com prazos definidos. •Constantemente revisa seus planos, levando em conta os resultados e mudanças circunstanciais. •Mantém registros financeiros e utiliza-os para tomar decisões. “O real não está na saída e nem na chegada, está na travessia”. Guimarães Rosa Planejamento e monitoramento sistemático: Planejar é projetar hoje aonde se quer chagar no futuro, enxergando o caminho a ser percorrido e seus obstáculos. É o sonho conseqüente.
  • 22. 9 Persuasão e rede de contatos: Forme redes de contatos. Desperte e conquiste corações e mentes •Utiliza estratégicas deliberadas para influenciar ou persuadir os outros. •Conta com pessoas chave como agentes para alcançar objetivos. •Age para desenvolver e manter relações comerciais. “A liderança existe quando há um movimento em direção a um objetivo”. Amyr Klink Conjunto de Poder
  • 23. 9 Independência e autoconfiança Errar faz parte da natureza de qualquer ser humano. Fazer dos erros uma oportunidade para se tornar melhor, é da natureza do empreendedor. •Busca autonomia em relação ás normas e controle dos outros. •Quando acredita na ideia, mantém seu ponto de vista mesmo diante de resultado abaixo do esperado. •Expressa confiança na sua própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar desafios. “Não é a montanha que conquistamos, mas a nós mesmos”.
  • 25. 10 SORTE? Em empreendedorismo sorte é o encontro da preparação com a oportunidade!
  • 26. 10 QUERER NÃO É PODER “Onde outros vêem CRISE, PROBLEMAS, CAOS,CONFUSÃO... EMPREENDEDORES enxergam OPORTUNIDADES!”
  • 27. 10 O MAPA DO EMPREENDEDOR ILUMINAÇÃO TER IDEIA PLANEJAMENTO PESQUISAR PLANEJAR OPORTUNIDADES EXECUÇÃO CONSTRUIR POR EM PRÁTICA PLANO DE NEGÓCIOS
  • 28. Fatores ambientais e pessoais inovaçã o evento inicial implementação crescimento Ambient e oportunida de criatividad e Modelos (pessoas) de sucesso Ambient e competiçã o recurso s incubadora s políticas públicas Ambient e competidor es cliente s fornecedore s investidor es banco s advogado s recurso s políticas públicas Fatores Pessoais realização pessoal assumir riscos valores pessoais educaçã o experiênci a Fatores Pessoais assumir riscos insatisfação com o trabalho ser demitido educaçã o idad e Fatores Sociológico s networkin g equipe s influência dos pais famíli a Modelos (pessoas) de sucesso Fatores Pessoais empreended or líde r gerent e visã o Fatores Organizacionais equip e estratégi a estrutur a cultur a produto s
  • 29. Importância das MPE no Brasil Representam 99,2% de todos os negócios As MPEs representam 25% do PIB Responsáveis por 60% dos 94 milhões de empregos no país
  • 30. 11 Causas de morte prematura das Pequenas Empresas • Desconhecimento do mercado • Falta de capital de giro • Concorrência mais ágil e preços melhores • Desconhecimento técnico • Modismo • Saque de dinheiro para despesas pessoais • Baixos investimentos em comunicação • Descontroles contábeis e administrativos • Baixa qualificação de mão-de-obra • Nível de dívidas bancárias insustentável
  • 31. Causas das dificuldades e razões para o fechamento das empresas Categoria Ranking Dificuldade/Razões Percentual de Empresários que responderam Falhas Gerenciais 1º Falta de capital de giro 44,1 3º Problemas financeiros 26 8º Ponto / Local Inadequado 9 10º Falta de conhecimento gerenciais 8,5 Causas Econômicas 6º Falta de Clientes 20,9 4º Maus pagadores 24,9 9º Recessão econômica do País 9 Logística Operacional 13º Instalações Inadequadas 3,4 12º Falta de mão-de-obra qualificada 4,5 Políticas Públicas e Arcabouço Legal 7º Falta de crédito bancário 14,1 11º Problemas com Fiscalização 6,2 2º Carga tributária elevada 40,7 Outros 5º Outras razões 24,3 Fonte: SEBRAE/RN – 2º semestre de 2004
  • 32.
  • 33.
  • 34. Em 2010, 58% das empresas de pequeno porte fecharam as portas antes de completar cinco anos. Em 2009, este índice era de 62%
  • 35. MORTALIDADE DE EMPRESAS Principais motivos descritos pelos empreendedores •29% - falta de clientes •21% - capital insuficiente •5% - Concorrência •7% - Burocracia e impostos
  • 36. MORTALIDADE DE EMPRESAS Principais motivos – Sebrae •Falta de planejamento •Não adoção de técnicas de marketing •Falta de avaliação de custos e de fluxo de caixa
  • 37. 11 Fatores críticos de um negócio bem sucedido •
  • 38. 12 Quero abrir uma empresa Como Começar? • Quando uma idéia vira oportunidade? • Como saber isso ? • Plano de Negócio - uma forma de avaliar a idéia. $ $
  • 39. 13 E por que é feito o Plano de Negócios? Por inúmeros motivos, entre os quais alguns são fundamentais: 1) É um instrumento de diminuição de riscos. Ao fazer o Plano de Negócios, o empreendedor estuda a viabilidade de um produto sob todos os aspectos;
  • 40. 40 14 E por que é feito o Plano de Negócios? 2) É também uma linguagem de comunicação do empreendedor com ele mesmo. Sim, é um instrumento de reflexão sobre a empresa: vale a pena? É o negócio que sonhei ?
  • 41. 15 E por que é feito o Plano de Negócios? 3) Depois de feito, o Plano de Negócios indica novos caminhos ... ... entre eles, mesmo a desistência da idéia.
  • 42. 16 E por que é feito o Plano de Negócios? 4)É um espaço onde os erros saem mais baratos ... ... no papel ou na tela do computador !!!
  • 43. 17 E por que é feito o Plano de Negócios? 5)É também uma linguagem entre o empreendedor e todos os seus parceiros: • sócios, • empregados, • investidores, • bancos, • contadores, • agências governamentais de fomento e financiamento, etc..
  • 44. 18 RESUMINDO: O Plano de Negócios deve ser feito com o objetivo de: • identificar oportunidades e ameaças; • suportar as decisões que o empreendedor deverá tomar para se tornar bem sucedido; • ser um instrumento que permite ao empreendedor condensar as informações que são obtidas no mercado; • sensibilizar os parceiros e os investidores; • avaliar as diversas influências ambientais incidentes sobre o seu novo negócio, podendo assim, minimizar o seu risco.
  • 45. 21 Fontes de Pesquisa DOLABELA, F. O segredo de Luísa. São Paulo: Cultura, 1999. CLEMENTE, A. Projetos empresariais e públicos. São Paulo: Atlas, 1998 CHER, R. O meu negócio. Todos os passos para a avaliação, planejamento, abertura e gerenciamento de um negócio próspero. São Paulo: Negócio Editora, 2002. LAS CASAS, A. L. Plano de marketing para micro e pequenas empreas. São Paulo: Atlas, 2001. LODISH, L. M. Empreendedorismo e marketing: lições do curso de MBA da Wharton School. Rio de Janeiro: Campus, 2002. TACHIZAWA, T.; FARIA, M. S. A. Criação de novos negócios: gestão de micro e pequenas empresas. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002. WALCOFF, P. MBA compacto, planejamento de negócios para o crescimento. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
  • 47. Mitos sobre o empreendedor Mito 1: Empreendedores são natos, nascem para o sucesso – Realidade: • Enquanto a maioria dos empreendedores nasce com um certo nível de inteligência, empreendedores de sucesso acumulam relevantes habilidades, experiências e contatos com o passar dos anos. • A capacidade de ter visão e perseguir oportunidades aprimora-se com o tempo.
  • 48. Mitos sobre o empreendedor Mito 3: Os empreendedores são “lobos solitários” e não conseguem trabalhar em equipe – Realidade: • São ótimos líderes • Criam times • Desenvolvem excelente relacionamento no trabalho com colegas, parceiros, clientes, fornecedores e muitos outros
  • 49. Mitos e verdades (Fonte: livro “Empreendedorismo na Prática”) • Experiência anterior no ramo: VERDADE • Idéia desenvolvida na garagem: MITO – criatividade não é tudo • Relacionamento/networking: VERDADE
  • 50. Mitos e verdades • Sorte: MITO • Planejamento: VERDADE – intuição x planejamento • Risco calculado: VERDADE
  • 51. Mitos e verdades • Ganhar dinheiro: MITO • Trabalhar menos: MITO • Usar os próprios recursos: VERDADE
  • 52. Mitos e verdades • Família empreendedora: VERDADE • Empreendedor nato: MITO • Ter sócios não é bom: MITO – sócios são essenciais e complementam
  • 53. O que eles/elas buscam... Realização de seus sonhos